SlideShare uma empresa Scribd logo

Banho de leito.atualizada

hospital
hospital

Banho de leito resumido.

1 de 23
Baixar para ler offline
BANHO DE
LEITO
Enfª Me. Eliana Rustick Migowski
1
Conteúdo programático
• Definição de banho de leito;
• Objetivos;
• Responsabilidade;
• Tipos;
• Humanização;
• Material para o procedimento;
• Descrição do procedimento;
• Recomendações;
• Riscos;
• Futuro.
2
BANHO DE LEITO PACIENTE
ADULTO
• É a técnica de higienização corporal para pacientes
acamados e impossibilitados de se locomover.
3
OBJETIVO
-Proporcionar higiene e conforto ao paciente;
-Melhorar a autoimagem, pois promove relaxamento
e sentimento de bem estar;
- Redução dos odores corporais;
- Estimulação da circulação sanguínea devido ao
contato da água morna e a massagem corporal
durante a fricção da compressa na pele;
4
RESPONSÁVEIS
• Enfermeiros;
• Técnicos em Enfermagem.
-CONTRAINDICAÇÃO
• Em pacientes hemodinamicamente instáveis e
conforme orientação médica;
5
TIPOS
1-Asperção banho chuveiro
2-Imersão- banho na banheira
3-Ablução- jogando pequenas porções de água
4-No leito- usado para pacientes acamados em
repouso absoluto.
6

Recomendados

higiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacientehigiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacienteViviane da Silva
 
Administração de medicamentos
Administração de medicamentosAdministração de medicamentos
Administração de medicamentosJanaína Lassala
 
Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Will Nunes
 
Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 39999894014
 
Admissão do paciente na unidade
Admissão do paciente na unidadeAdmissão do paciente na unidade
Admissão do paciente na unidadeISCISA
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemJardiel7
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação administração de medicamentos (1)
Apresentação administração de medicamentos (1)Apresentação administração de medicamentos (1)
Apresentação administração de medicamentos (1)ANDRESSA POUBEL
 
Biossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagemBiossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagemJuliana Maciel
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemIvanete Dias
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005Rodrigo Abreu
 
Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Rafaela Amanso
 
Calculo de medicamentos
Calculo de medicamentosCalculo de medicamentos
Calculo de medicamentosViviane Campos
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem resenfe2013
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelizaçãoGilson Betta Sevilha
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoConceição Quirino
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Amanda Moura
 
Aula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteAula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteProqualis
 
Sondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinalSondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinalRodrigo Abreu
 
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)Proqualis
 

Mais procurados (20)

Cateterismo vesical
Cateterismo vesicalCateterismo vesical
Cateterismo vesical
 
Apresentação administração de medicamentos (1)
Apresentação administração de medicamentos (1)Apresentação administração de medicamentos (1)
Apresentação administração de medicamentos (1)
 
Biossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagemBiossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagem
 
Aula feridas e curativos
Aula feridas e curativosAula feridas e curativos
Aula feridas e curativos
 
Segurança do paciente
Segurança do pacienteSegurança do paciente
Segurança do paciente
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagem
 
Sinais vitais
Sinais vitaisSinais vitais
Sinais vitais
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
 
Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem
 
Calculo de medicamentos
Calculo de medicamentosCalculo de medicamentos
Calculo de medicamentos
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelização
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material Esterilizado
 
Isolamento
IsolamentoIsolamento
Isolamento
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
 
Aula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteAula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do paciente
 
Sondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinalSondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinal
 
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
 
Adm med via intramuscular
Adm med via intramuscularAdm med via intramuscular
Adm med via intramuscular
 
Punção venosa.
Punção venosa.Punção venosa.
Punção venosa.
 

Destaque

Tratamento de úlceras de pressão
Tratamento de úlceras de pressãoTratamento de úlceras de pressão
Tratamento de úlceras de pressãoFrederico Brandão
 
Aula de higiene corporal 2012 cópia
Aula de higiene corporal 2012   cópiaAula de higiene corporal 2012   cópia
Aula de higiene corporal 2012 cópiaAlexsandro Ribeiro
 
Úlcera por Pressão: Prevenção
Úlcera por Pressão: PrevençãoÚlcera por Pressão: Prevenção
Úlcera por Pressão: PrevençãoProqualis
 
Úlcera Por Pressão
Úlcera Por PressãoÚlcera Por Pressão
Úlcera Por PressãoCíntia Costa
 
Higiene e saude
Higiene e saudeHigiene e saude
Higiene e saudeestevamdua
 
Processo Saúde-doença e Higiene Dental
Processo Saúde-doença  e Higiene DentalProcesso Saúde-doença  e Higiene Dental
Processo Saúde-doença e Higiene DentalRômulo Augusto
 

Destaque (9)

Tratamento de úlceras de pressão
Tratamento de úlceras de pressãoTratamento de úlceras de pressão
Tratamento de úlceras de pressão
 
Aula de higiene corporal 2012 cópia
Aula de higiene corporal 2012   cópiaAula de higiene corporal 2012   cópia
Aula de higiene corporal 2012 cópia
 
Úlcera por Pressão: Prevenção
Úlcera por Pressão: PrevençãoÚlcera por Pressão: Prevenção
Úlcera por Pressão: Prevenção
 
Ulcera Por Pressao 1
Ulcera Por Pressao 1Ulcera Por Pressao 1
Ulcera Por Pressao 1
 
Ulcera De Pressao
Ulcera De PressaoUlcera De Pressao
Ulcera De Pressao
 
úLceras de pressão
úLceras de pressãoúLceras de pressão
úLceras de pressão
 
Úlcera Por Pressão
Úlcera Por PressãoÚlcera Por Pressão
Úlcera Por Pressão
 
Higiene e saude
Higiene e saudeHigiene e saude
Higiene e saude
 
Processo Saúde-doença e Higiene Dental
Processo Saúde-doença  e Higiene DentalProcesso Saúde-doença  e Higiene Dental
Processo Saúde-doença e Higiene Dental
 

Semelhante a Banho de leito.atualizada

banho no leito.pptx
banho no leito.pptxbanho no leito.pptx
banho no leito.pptxcarlasuzane2
 
Introdução de Enfermagem
 Introdução de Enfermagem  Introdução de Enfermagem
Introdução de Enfermagem KalianeValente
 
AULA PRONTO Medidas de higiene e conforto.pdf
AULA PRONTO Medidas de higiene e conforto.pdfAULA PRONTO Medidas de higiene e conforto.pdf
AULA PRONTO Medidas de higiene e conforto.pdfFabianaAlessandro2
 
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdfAulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdfJohannesabreudeolive1
 
4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptx
4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptx4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptx
4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptxJoaraSilva1
 
Compressas frias quentes higienização bucal
Compressas frias quentes higienização bucalCompressas frias quentes higienização bucal
Compressas frias quentes higienização bucalWagner Lima Teixeira
 
Como dar um banho no leito
Como dar um banho no leitoComo dar um banho no leito
Como dar um banho no leitonatalineller
 
Transporte intra hospitalar
Transporte intra hospitalarTransporte intra hospitalar
Transporte intra hospitalarPamela Manoela
 
administração de medicamentos Via retal
administração de medicamentos Via retaladministração de medicamentos Via retal
administração de medicamentos Via retalViviane da Silva
 
Higiene corporea do cliente
Higiene corporea do clienteHigiene corporea do cliente
Higiene corporea do clienteViviane da Silva
 
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptx
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptxHigiene Conforto e segurança do pcte.pptx
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptxtuttitutti1
 
Semiologia slide pronto 19112012 (1)
Semiologia slide pronto 19112012 (1)Semiologia slide pronto 19112012 (1)
Semiologia slide pronto 19112012 (1)Karina Pereira
 
arrumação de leito.pptx
arrumação de leito.pptxarrumação de leito.pptx
arrumação de leito.pptxluciaitsp
 

Semelhante a Banho de leito.atualizada (20)

banho no leito.pptx
banho no leito.pptxbanho no leito.pptx
banho no leito.pptx
 
TECNICAS DE BANHO.ppt
TECNICAS DE BANHO.pptTECNICAS DE BANHO.ppt
TECNICAS DE BANHO.ppt
 
Introdução de Enfermagem
 Introdução de Enfermagem  Introdução de Enfermagem
Introdução de Enfermagem
 
fund.pptx
fund.pptxfund.pptx
fund.pptx
 
AULA PRONTO Medidas de higiene e conforto.pdf
AULA PRONTO Medidas de higiene e conforto.pdfAULA PRONTO Medidas de higiene e conforto.pdf
AULA PRONTO Medidas de higiene e conforto.pdf
 
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdfAulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
 
4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptx
4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptx4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptx
4 - AULA PREPARO DO LEITO DO PACIENTE.pptx
 
Curso 68
Curso 68Curso 68
Curso 68
 
Compressas frias quentes higienização bucal
Compressas frias quentes higienização bucalCompressas frias quentes higienização bucal
Compressas frias quentes higienização bucal
 
Avd's
Avd'sAvd's
Avd's
 
Como dar um banho no leito
Como dar um banho no leitoComo dar um banho no leito
Como dar um banho no leito
 
Transporte intra hospitalar
Transporte intra hospitalarTransporte intra hospitalar
Transporte intra hospitalar
 
Tecnicas de enfermagem Misau
Tecnicas de enfermagem MisauTecnicas de enfermagem Misau
Tecnicas de enfermagem Misau
 
Cuidados a ter com uma pessoa acamada
Cuidados a ter com uma pessoa acamadaCuidados a ter com uma pessoa acamada
Cuidados a ter com uma pessoa acamada
 
administração de medicamentos Via retal
administração de medicamentos Via retaladministração de medicamentos Via retal
administração de medicamentos Via retal
 
Higiene corporea do cliente
Higiene corporea do clienteHigiene corporea do cliente
Higiene corporea do cliente
 
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptx
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptxHigiene Conforto e segurança do pcte.pptx
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptx
 
Semiologia slide pronto 19112012 (1)
Semiologia slide pronto 19112012 (1)Semiologia slide pronto 19112012 (1)
Semiologia slide pronto 19112012 (1)
 
Atuação enf. biosseg
Atuação enf. biossegAtuação enf. biosseg
Atuação enf. biosseg
 
arrumação de leito.pptx
arrumação de leito.pptxarrumação de leito.pptx
arrumação de leito.pptx
 

Último

Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...apoioacademicoead
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoPaula Meyer Piagentini
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 

Banho de leito.atualizada

  • 1. BANHO DE LEITO Enfª Me. Eliana Rustick Migowski 1
  • 2. Conteúdo programático • Definição de banho de leito; • Objetivos; • Responsabilidade; • Tipos; • Humanização; • Material para o procedimento; • Descrição do procedimento; • Recomendações; • Riscos; • Futuro. 2
  • 3. BANHO DE LEITO PACIENTE ADULTO • É a técnica de higienização corporal para pacientes acamados e impossibilitados de se locomover. 3
  • 4. OBJETIVO -Proporcionar higiene e conforto ao paciente; -Melhorar a autoimagem, pois promove relaxamento e sentimento de bem estar; - Redução dos odores corporais; - Estimulação da circulação sanguínea devido ao contato da água morna e a massagem corporal durante a fricção da compressa na pele; 4
  • 5. RESPONSÁVEIS • Enfermeiros; • Técnicos em Enfermagem. -CONTRAINDICAÇÃO • Em pacientes hemodinamicamente instáveis e conforme orientação médica; 5
  • 6. TIPOS 1-Asperção banho chuveiro 2-Imersão- banho na banheira 3-Ablução- jogando pequenas porções de água 4-No leito- usado para pacientes acamados em repouso absoluto. 6
  • 7. HUMANIZAÇÃO NO BANHO DE LEITO • Respeito- Crenças Valorizar e respeitar os valores Relato de um paciente: .....chegam tirando minha roupa quase todos os dias, tem enfermeira que nem pede autorização....Muitas vezes abrem minha camisa sem pedir licença..... Privacidade BANHO DE LEITO ENVOLVE: Humanização Preferências pessoais; Explicar ao paciente o procedimento. 7 Satisfação do paciente Toque
  • 8. MATERIAL PARA PROCEDIMENTO • 01 toalha de rosto; • 01 toalha de banho; • Roupas de cama; • Compressas; • Sabonete do paciente ou sabão líquido neutro; • Roupa do paciente ou avental da instituição; • Comadre; 8
  • 9. MATERIAL PARA PROCEDIMENTO • Luvas de procedimento; • Hamper; • Biombo se necessário, • 2 bacias; • Mantenha sempre o máximo de privacidade do paciente, colocando biombos em caso de quarto semi-privativo. 9
  • 10. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO • Observar para que a temperatura e ventilação do ambiente estejam agradáveis para o paciente (quarto ou box não esteja muito frio ou muito quente e que não haja correntes de ar) e que a sua privacidade seja mantida; • Lavar as mãos e providenciar o material necessário; • Levar o material para o quarto; 10
  • 11. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO • Colocar o material , em ordem de uso em cima da mesa auxiliar; • Explicar para o paciente o que vai ser feito, orientando-o; • Vestir aventais e calçar luvas de procedimento; • Iniciar soltando o lençol de baixo do paciente, expondo-o o mínimo possível; 11
  • 12. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO • Serão utilizadas duas bacias, uma para molhar as compressas com água e sabão e a outra para enxaguar somente com água; • Seguir a sequência: cabelos, rosto (só com água), orelhas e pescoço, braços e mãos, tórax e abdome, pernas e pés, genitais e períneo (com água e sabão); • Lavar e enxaguar genitais e períneo com uma nova compressa com o auxílio da comadre, ou seja, deixar escorrer a água destas áreas para a comadre; 12
  • 13. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO • Trocar de compressa de lavagem, lateralizar o paciente e lavar e enxaguar: pescoço (região posterior), dorso, região glútea e períneo posterior; • Trocar a água da bacia sempre que necessário; • Preservar a intimidade do paciente descobrindo apenas as partes a serem lavadas e, se em condições, solicitar ao cliente que ele mesmo realize a higiene das partes íntimas; • Hidratar o dorso e pontos de apoio com hidratante padronizado ou de uso do paciente; 13
  • 14. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO • Iniciar a troca de roupa de cama logo após o término da lavagem da parte posterior do corpo com o cliente lateralizado; • Empurrar o lençol de baixo o mais próximo possível do cliente, descobrindo a lateral do colchão; • Estender o lençol limpo sobre o colchão, mais a proteção impermeável e o lençol móvel; • Lateralizar o cliente para o lado oposto, retirando o lençol usado e puxando o lençol limpo; • Colocar os lençóis usados dentro do hamper; 14
  • 15. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO • Trocar o lençol de cima descobrindo parcialmente o paciente; • Estender a colcha e cobertor se necessário e posicionar o cliente confortavelmente; • Guardar o material utilizado e recolher a roupa usada dentro do hamper; • Retirar as luvas e os aventais, higienizar as mãos, calçar uma luva na mão não dominante para empurrar o hamper até o expurgo; • No expurgo remover a luva e higienizar as mãos. 15
  • 16. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO -Checar na prescrição de enfermagem e anotar o procedimento realizado registrando aspecto da pele e intercorrências (se houver); • Fazer a evolução de enfermagem (enfermeiro) relacionada ao cuidado efetuado e as condições do paciente. 16
  • 17. RISCOS • Risco de Hipotermia; • Risco de Instabilidade no Padrão Pulmonar; • Risco de Instabilidade Hemodinâmica; • Risco de Queda; • Risco de Perda de Artefatos (sondas, catéteres vasculares, drenos) 17
  • 18. FUTURO? 18 O Flexcare ,sistema de ducha móvel, desenvolvido para promover cuidado e higiene ao paciente acamado, substituindo o banho tradicional pela tecnologia de higienização no Leito. Aplicações: banho de leito; banho em pacientes em uso de cadeira de rodas ou com dificuldade para locomoção; banhos em outros locais.
  • 20. RECOMENDAÇÕES • Fazer interação com o paciente durante o procedimento, evitando conversas paralelas. • Evitar mãos frias e prestar atenção no toque no corpo do paciente. • Tomar cuidado para que a água não atinja os ouvidos. • Caso o paciente for idoso, evitar fricção e hidratar a pele, pois a pele é mais ressecada devido a falta de oleosidade natural da pele. • Não jogar roupas de cama no chão. 20
  • 21. RECOMENDAÇÕES • Sempre que possível, o banho no leito deve ser feito por duas pessoas. • Durante o procedimento devem ser observadas as condições da pele e das saliências ósseas, para a prevenção de úlcera por pressão. 21
  • 22. CONCLUSÃO • A técnica do banho no leito possui um grande significado na promoção do conforto, higiene e impacto direto no prognóstico do paciente, pois as boas práticas de enfermagem relacionados a esta técnica previnem situações de risco e potencialmente fatais. 22
  • 23. REFERÊNCIAS • Tratado de Enfermagem Médico Cirúrgica. Smeltzer; Suzanne, Bare; Brenda, Hinkle; Janice, Cheever; Kerry. Guanabara-koogan, Rio de Janeiro, 2009. • BARE, B.G,; SUDDARTH, D.S.. Brunner - Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 12ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011. 23