Política em Nicolau Maquiavel

1.549 visualizações

Publicada em

Apresentando introdutória sobre o pensamento político de Nicolau Maquiavel

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.549
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Política em Nicolau Maquiavel

  1. 1. Filosofia Política de Nicolau MaquiavelFilosofia Política de Nicolau Maquiavel Prof. Marcos GoulartProf. Marcos Goulart
  2. 2. Aspectos BiográficosAspectos Biográficos  Nicolau Maquiavel nasceu em 1469 e morreu em 1527. De família tradicional, mas não abastada, recebeu uma educação humanista e durante 14 anos foi secretário da República de Florença, adquirindo, na prática uma competência de estadista que, posteriormente, lhe forneceria a base para suas obras políticas. Suas obras mais importantes são:  O Príncipe (em Italiano Il Principe) – Escrito em 1513 e publicado postumamente em 1532.  Discursos sobre a Primeira Década de Tito Lívio (em Italiano Discorsi sopra la prima deca di Tito Lívio) – Escrito entre 1513 e 1517 e publicado postumamente em 1531.
  3. 3. Contexto HistóricoContexto Histórico RenascentistaRenascentista  Maquiavel viveu num período conhecido pelos historiadores por Renascimento (Séc. XIV) - , por ser um período em que o “homem” estava subjugado à ideia de Deus. Renascer, nesse caso, é fazer o “homem” voltar aos ideias gregos da antiguidade, isto é, fazê-los “senhores do seu destino”.  A Renascença foi marcada pelo individualismo, racionalismo, otimismo, naturalismo e hedonismo, encarnando a visão de mundo do burguês novo-rico.  Outra característica é o repúdio aos ideias medievais. Os renascentistas, em especial Maquiavel, atacam a subordinação da política à religião e o ideal de um governo com poderes limitados.
  4. 4. Os Conceitos deOs Conceitos de VirtúVirtú e Fortunae Fortuna • O intuito do bom governante é manter-se no poder, portanto, ele possui virtú (virtude) menos quando é bom e justo e mais quando percebe os jogos de força da política, não necessariamente fazendo somente o que é moralmente bom. • A noção de fortuna tem relação com a deusa grega Fortuna, que gira a roda da sorte, ou seja, o bom governante é aquele que busca os momentos oportunos para agir.
  5. 5. Realismo PolíticoRealismo Político • Maquiavel é considerado o pai da Ciência Política por ser o primeiro filósofo a criar uma teoria política baseada na psicologia e na história. • Entende-se por realismo político o princípio a ação política encontra em si mesma a própria justificação, ao garantir a ordem e a liberdade da convivência civil. A política, portanto, constitui uma ciência autônoma e independente de qualquer sistema ético ou religioso.
  6. 6. Ética e PolíticaÉtica e Política • Maquiavel busca fugir daquela política normativa, que diz como o mundo deve ser, ou seja, pautada no ideal. • A nova moral maquiaveliana não se pauta em valores a priori, mas nos consequências da ação política. Maquiavel não é imoral ou amoral, e sim, alguém preocupado com aquilo que é útil à comunidade e a manutenção do poder.
  7. 7. A democracia e o conflitoA democracia e o conflito • Maquiavel busca fugir das teorias utópicas que vislumbram uma sociedade pacifica sem antagonismo. Nada disso, para ele o mundo humano é um constante confronto e a atividade política é saber lidar com isso, ou seja, a política se faz justamente a partir da conciliação de interesses divergentes. A liberdade resulta de forças em luta, num processo que nunca cessa, já que a relação entre as forças antagônicas é sempre de equilíbrio tenso.
  8. 8. • Maquiavel elogia a Roma Antiga ao afirmar que as divergências entre aristocratas e povo não provocaram a decomposição da República, mas a fortaleceram. • Desse modo, o Estado deve criar mecanismos para que povo expresse seus desejos, bem como estabelecer formas de controle de seus excessos.
  9. 9. Maquiavel no ENEM...Maquiavel no ENEM... Nasce daqui uma questão: se vale mais ser amado que temido ou temido que amado. Responde-se que ambas as coisas seriam de desejar; mas porque é difícil juntá-las, é muito mais seguro ser temido que amado, quando haja de faltar uma das duas. Porque dos homens se pode dizer, duma maneira geral, que são ingratos, volúveis, simuladores, covardes e ávidos de lucro, e enquanto lhes fazes bem são inteiramente teus, oferecem-te o sangue, os bens, a vida e os filhos, quando, como acima disse, o perigo está longe; mas quando ele chega, revoltam-se. MAQUIAVEL, N. O príncipe. Rio de Janeiro: Bertrand, 1991. A partir da análise histórica do comportamento humano em suas relações sociais e políticas. Maquiavel define o homem como um ser (A) munido de virtude, com disposição nata a praticar o bem a si e aos outros. (B) possuidor de fortuna, valendo-se de riquezas para alcançar êxito na política. (C) guiado por interesses, de modo que suas ações são imprevisíveis e inconstantes. (D) naturalmente racional, vivendo em um estado pré-social e portando seus direitos naturais. (E) sociável por natureza, mantendo relações pacíficas com seus pares.
  10. 10. ReferênciasReferências ARANHA, M. Filosofando: Introdução à Filosofia. São Paulo: Moderna, 2009. MELLO, L. I. A. História Moderna e Contemporânea. São Paulo: Scipione, 1999. NICOLA, U. Antologia Ilustrada de Filosofia: Das Origens à Idade Moderna. São Paulo: Globo, 2005. WIKIPEDIA. Nicolau Maquiavel. Disponíevel em: < http://pt.wikipedia.org/wiki/Nicolau_Maquiavel>. Acesso em: 05 jul. 2014.

×