SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
SECRETARIA MUNICIPAL DE SÃO PAULO
DOT FUNDAMENTAL E MÉDIO
GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO
DE PROJETO
RÁDIO ESCOLAR
PROGRAMA
Criação: Priscila Pereira dos Santos
Desenvolvimento : Equipe Multimeios (SME)
DESENVOLVIDO POR
Carlos Alberto Mendes de Lima
Educador e Radialista
carloslima@prefeitura.sp.gov.br
São Paulo 12 de março de 2006
COMO IMPLEMENTAR RÁDIO ESCOLAR
SUA ESCOLA ANTENADA NAS ONDAS DA COMUNICAÇÃO
“O Rádio é um veículo de comunicação de massa capaz de informar, entreter e interagir.”
O rádio é um veículo de grande atuação social. Através desta mídia,
pessoas das mais diferentes classes sociais, níveis intelectuais, religiões e outras
diferenças sociais, têm acesso à informação e entretenimento. É sem dúvida um
veículo democrático e tem um papel importante na transmissão de conhecimentos. A
escola também tem esse papel social, no entanto, enquanto a linguagem do rádio é
mais acessível ao seu publico, em muitas ocasiões não acontece na escola. A
deficiência no processo de comunicação entre escola e aluno é tida como um dos
entraves na concretização do processo ensino-aprendizagem. Utilizar estratégias de
comunicação de rádio neste processo e ampliar as possibilidades de sua
concretização. Estratégias tais como uso adequado da voz, utilização de recursos de
áudio para facilitar a transmissão de conhecimentos, adaptação de processos
educativos com uso do rádio, além da criação de laboratório de comunicação o qual o
aluno poderá mostrar sua capacidade criativa, de trabalhar em equipe, a possibilidade
de mostrar seu talento, são algumas das vantagens que este projeto poderá
proporcionar a escola. Com a escola com a comunicação cada vez mais envolvente e
uma participação cada mais parceira entre educadores e aprendizes, o ensino de
modo geral deverá ajudar eliminar, consideravelmente, as críticas. As novas
demandas sociais e profissionais exigidas que solicitam cidadãos que saibam se
superarem em situações problemas e integrar-se em equipe poderão somar-se ao
processo de ensino escolar beneficiando diretamente os participantes do projeto. Em
suma, o projeto rádio amplia a possibilidade na melhoria da qualidade de
comunicação e concorre para auxiliar o processo de transmissão de conhecimentos.
Além disso, cria condições para que o participante tenha uma experiência problema
antes de sua atuação social, sobretudo, profissional. Disponibiliza técnicas e
experiências para melhoria na habilidade de comunicação o que atingiria diretamente
demandas de ensino. Portanto, implementar a linguagem de rádio no processo de
ensino cria uma nova alternativa para estimular a melhoria da qualidade de educação
e as condições de trabalhos dos profissionais envolvidos no processo de ensino-
aprendizagem.
Carlos Alberto Mendes de Lima
Educador e Radialista
OBJETIVO
A meta deste projeto é estruturar um núcleo de comunicação de
rádio com finalidade pedagógica para isso este projeto prever a implementação
de projeto rádio escolar( EDUCOM. RÁDIO).As etapas deste projeto consistem
criar condições para treinamento e formação de equipes de comunicadores no
intuito de tornar possível o uso da linguagem radiofônica no processo de
ensino escolar, colaborar como ferramenta de transmissão de conhecimentos
interdisciplinares e transdisciplinares, permitir (aproximar) o acesso a
informação cotidiana e de utilidade publica, construir modelo operacional para
tornar o projeto núcleo de comunicação permitindo assim a realização de
produções que possam atender as necessidades internas e da comunidade ao
redor além de estimular a produção de materiais de apoio pedagógico.
VANTAGENS
O preço do esforço é o bom resultado no futuro”
1. Melhoria no espaço de convivência
2. Aproximação e integração escola-aluno
3. Ampliação das possibilidades de práticas interdisciplinares e
transdisciplinares
4. Favorece o protagonismo juvenil
5. Complementa o aprendizado, amplia a capacidade intelectual e as
habilidades dos participantes
6. Dá voz a comunidade
7. Cria condições para melhoria da comunicação institucional
NECESSIDADES
“A fórmula para um bom projeto”
8. Equipamentos e espaço
9. Equipe de comunicadores
10.Coordenação pedagógica
11.Capacitação
12.Integração pedagógica
13.Logística operacional
14.Encontros para avaliação
DESAFIOS
“ Reconhecer os problemas para superá-los “
• Desconfiança pedagógica
• Reclamações em relação ao barulho, a música, ao conteúdo, à saída de
alunos...
• Problemas técnicos
• Controle excessivo do espaço
• Gestão individualizada
• Falta de planejamento operacional
• Conflitos multilaterais
ESTRUTURA TÉCNICA
“Kit completo para começar a bincadeira”
EQUIPAMENTOS
• Mesa de som
• Microfone
• CD PLAYER
• TAPE DECK
• Gravador (Repórter)
• Caixas de som
• Transmissor ou amplificador
ESPAÇO
“Local onde tudo se cria, se produz e se divulga por isso indispensável”
• Estúdio 2x2 m (mínimo)
• Acesso Privativo
• Mesa e cadeiras
• Prateleira
• Computador (opcional)
INTEGRAÇÃO
“quanto mais gente mais conteúdo e proposta”
• Trabalhos em sala de aula com suporte de alunos capacitados que
possa auxiliar o professor em atividades com rádio
• Capacitação de educadores para construção de proposta
educomunicativa em sala de aula.
• Construir projetos interdisciplanares e transdisciplinares
LOGÍSTICA
“Organização e ações articuladas para o bom andamento do projeto”
• Pauta (Roteiro de desenvolvimento do programa )
• Grade de Programação
• Reunião de Pauta
• Controle de Identificação
• Código de conduta ética
• Cultura de multiplicação
• Verificação periódica dos equipamento
MODELOS DE IMPRESSOS
GRADE DE PROGRAMAÇÃO RÁDIO
PEDRO TEIXEIRA
DIA /
HORÁRIOS
SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA
1º
PERÍODO
2°
PERIODO
3º
PERÍODO
4°
PERÍODO
HORÁRIOS/equipes
1º ______________
2º ______________
3º ______________
4º ______________
O número de participantes se limitará a 04 e será obrigatório a apresentação
de pautas e projeto descritivo e piloto.
LAUDA DE APRESENTAÇÃO DE PROGRAMAS
DATA HORÁRIO
PROGRAMA
EQUIPE
TEMA
ABERTURA (saudação, identificação, tema) TIME
MUSICA 1 ARTISTA FAIXA TIME
BREAK (introdução do tema) TIME
MUSICA 1 ARTISTA FAIXA TIME
BREAK (finalização do tema) TIME
MUSICA 2 ARTISTA FAIXA TIME
BREAK (Informativo) TIME
MUSICA 3 ARTISTA FAIXA TIME
ENCERRAMENTO (agradecimentos, despedida, ficha técnica ) TIME
MUSICA 4 ARTISTA FAIXA TIME
PRODUTOR COORDENADOR
PROJETO
PROJETO PILOTO DE RÁDIO INSTITUIÇÃO :
PROGRAMA
EQUIPE
PUBLICO ALVO
PERIODICIDADE
DURAÇÃO
OBJETIVO
ESTILO DE PROGRAMA
JORNALÍSTICO HUMORÍSTICO VARIEDADES MUSICAL
INFANTIL ENTREVISTA INTERATIVO CULTURAL
RADIONOVELA ESPORTIVO COMPORTAMENTAL OUTROS
PROGRAMAÇÃO MUSICAL
ROCK RAP SAMBA
SERTANEJO POP REGGAE
ELETRONIC RITMOS BRASILEIROS OUTROS
PARTICIPANTES
NOME / IDADE FUNÇÃO CONTATO
COORDENAÇÃO DATA :
PROJETO RÁDIO
EMEF
Coordenadoria de Educação
FICHA CADASTRAL
NOME
ENDEREÇO
CEP 08100 235 TELEFONE E-mail
DATA DE ENTRADA DATA DE SAÍDA
FUNÇÃO
EQUIPE
HORÁRIO / DIA DE ATUAÇÃO
CURSOS
CONHECIMENTOS E HABILIDADES
HISTÓRICO DE PARTICIPAÇÃO
APROVEITAMENTO ESCOLAR SEMESTRAL
P H G M I A C PRESENÇA CONDUTA
1º
2º
Legenda
P Plenamente Satisfatória
S Satisfatória
I Insatisfatória
COORDENADOR DO PROJETO
BOLETIM INFORMATIVO
NAS ONDAS DO RÁDIO “ Congresso Municipal de Educação – São Paulo – 2005 “
DATA EQUIPE HORÁRIO
ABERTURA TIME 0:20’
Olá, eu sou ( )
e eu ( )(Bom dia)!
O Boletim Informativo Ondas do Rádio começa agora
Começa agora o Boletim Informativo Nas Ondas do Rádio Jovem
Hoje é ( ) de novembro de 2005
Começamos este Boletim com entrevista realizada pela(o/s) aluno(a/s) com
(NOME/OCUPAÇAO/ENTIDADE QUE REPRESENTA) que falou sobre (Assunto)
Vamos então a entrevista.
ENTREVISTA TIME 1:00’
Vamos então a ultima parte da entrevista com ( ....)
(ENTREVISTA/EDITADA)
DICA CULTURAL TIME 2:00’
Olá estamos de volta. E o nosso destaque cultural vai para (.....)
(Fundação, História, Participações)
(Trabalho desenvolvido)
Falamos com um dos representantes do
grupo que falou um pouco deste trabalho
(ENTREVISTA – EDITADA)
INFORMATIVO TIME 1:30 ‘
Vamos agora a um giro de notícias do que melhor aconteceu no Congresso Municipal de
Educação.
(noticia 1) PARTICIPAÇÃO ESPECIAL
(notícia 2) PROJETOS CULTURAIS
(notícia 3) PROGRAMAÇÃO
ENCERRAMENTO TIME 0:20’
É isso aí o Informativo Ondas do Rádio Jovem termina por aqui.
Voltamos em breve
Na sonoplastia ( ) , produção ( ) , reportagem ( ) , locução e apresentação ( )
Um abraço e até a próxima.
PROJETO RÁDIO
EMEF
PROJETO RÁDIO
EMEF
NOME : NOME :
FUNÇÃO : FUNÇÃO :
NASC : NASC :
____________ __________
Coordenação Direção
____________ __________
Coordenação Direção
PROJETO RÁDIO
EMEF
PROJETO RÁDIO
EMEF
NOME : NOME :
FUNÇÃO : FUNÇÃO :
NASC : NASC :
____________ __________
Coordenação Direção
____________ __________
Coordenação Direção
PROJETO RÁDIO
EMEF
PROJETO RÁDIO
EMEF
NOME : NOME :
FUNÇÃO : FUNÇÃO :
NASC : NASC :
____________ __________
Coordenação Direção
____________ __________
Coordenação Direção
DICAS DE REGULAGEM DE EQUIPAMENTOS DO KIT
EDUCOM
A regulagem do equipamento do kit EDUCOM é parte fundamental para o bom
desempenho do projeto Rádio Escolar. A partir de hoje, vamos dar dicas simples para
que qualquer pessoa possa operar o equipamento com facilidade. O kit de
equipamentos EDUCOM é composto de: MESA DE SOM, TRANSMISSOR, ANTENA,
TOCA DISCO CD PLAYER, TAPE DECK, CAIXAS DE SOM RECEPTORAS e
MICROFONE.
Hoje vamos informar como deve ser regulada a MESA DE SOM.
A mesa de som é um equipamento que mixa o sons do microfone, do CD player
, do Tape Deck ou de qualquer outro equipamento de entrada (ex.: violão, guitarra, ...).
Apesar de muitos botões e entradas, a operação deste equipamento é mais simples
do que parece.
A mesa de som é dividida em canais. (CANAL 1, 2, ....8 ou mais) . Cada canal
recebe individualmente 1 equipamento. Se você irá utilizar apenas um microfone e o
CD player para fazer um programa de rádio ao vivo no intervalo de aula basta utilizar
apenas 2 ou 3 canais. Neste caso, os outros canais não deverão ser utilizados.
Cada canal é composto de um grupo de botões de funções e entradas de
equipamentos:
ENTRADAS
MIC ( entrada de microfone)
LINE ( entrada de CD player/tape deck )
BOTÕES DE FUNÇÕES
H IGH (Agudo)
MEDIUM (Médio)
LOW (Grave)
EFX (efeitos sonoros –Ex. Câmara de Eco)
BALANCE (Balanço – sempre posicionado no meio)
VOLUME (controle deslizante)
(cores referente a botões de controle do kit acima – foto)
Além dos canais, a mesa conta 2 outros botões de função (VOLUME GERAL) que são
utilizados para controlar o volume de todos os equipamentos ao mesmo tempo e
saídas de equipamentos. Normalmente são regulados 1 vez e não podem ser
desregulados durante a realização de atividades.
REGULAGEM DA MESA DE SOM E CAIXAS RECEPTORAS
A dica abaixo de posicionamento dos botões de regulagem tem níveis indicativos
diferenciados dependendo da marca do equipamento. No entanto , todos os botões
de regulagens tem 10 níveis de posição (como volume de equipamento em geral).
Por isso, a indicação abaixo segue o nível de 0 a 10 (sentido horário ou de baixo para
cima – Volume dos canais).
NÍVEIS DE POSICIONAMENTO DOS BOTÕES DE REGULAGEM
PARA MICROFONES
HIGH (posição – 6)
MEDIUM (posição – 5)
LOW (posição – 4)
EFX (posição – 0)
BAL (posição – 5)
VOLUME (posição – 9) (Microfones com fio)
(posição – 6) (Microfones sem fio)
PARA CD PLAYER E TAPE DECK
HIGH (posição – 7)
MEDIUM (posição - 5)
LOW (posição – 5)
EFX (posição – 0)
BAL (posição – 5)
VOLUME (posição – 5)
(posição - 1) (Como fundo musical)
VOLUME GERAL DA MESA
Posição 5 para os dois botões(R/L)
(Após esta regulagem não mexer quando estiver realizando alguma atividade. Para alterar o volume
utilize apenas os volumes nos canais para aumentar ou diminuir)
CAIXAS DE SOM RECEPTORAS
As caixas de som receptoras são colocadas no pátio, corredores e sala .
Vamos indicar qual a melhor regulagem das colocadas no pátio.
Marca DEXTER / LEAR / WATTSON
VOLUME - posição 5/4/4
VOLUME MASTER – posição 4/-/-
HIGH - posição 10/12/7(treble)
MEDIUM - posição 6/6/-
LOW - posição 5/6/6(bass)
OBS .: A caixa que ficará próxima ao kit de equipamento como RETORNO de som
deverá estar com um volume máximo regulado na posição 2 isto para evitar
microfonia (barulho indesejável , espécie de apito, quando o equipamento estiver
ligado).
Dica : No pátio é necessário no mínimo 4 caixas preferencialmente colocadas numa
altura mínima de 2 metro e meio e inclinação de 60 °.
COMO CONECTAR EQUIPAMENTOS DO KIT EDUCOM
Por Carlos A.Mendes de Lima
Continuando nossa série sobre UTILIZAR O EQUIPAMENTO DE RÁDIO, vamos
falar sobre a CONEXÃO DE EQUIPAMENTOS. Hoje vamos falar sobre ENTRADAS E
SAÍDAS e tipos de cabos utilizados no kit de equipamento.
O kit de equipamentos é constituído de: MESA DE SOM, CD PLAYER, TAPE
DECK, MICROFONE, CAIXAS DE SOM e TRANSMISSOR e ANTENA ou
AMPLIFICADOR (para quem não tem o kit EDUCOM). Estes equipamentos tem
inúmeras <ENTRADAS E SAÍDAS> onde são conectados equipamentos uns aos
outros através de cabos.Bem, para descomplicar vamos saber porque entrada e
porque saída.
ENTRADA>
Indicada sempre pela palavra IN> , o local de entrada dos equipamentos
serve para conectar equipamentos que irá RECEBER sinal de áudio de outro
equipamento. Exemplo na mesa de som temos a ENTRADA MIC IN . Para que
possamos ouvir o que falamos precisamos conectar o microfone a entrada MIC (IN)
para que a mesa de som ao RECEBER o som do microfone possa processa-lo e
envia-lo para o amplificador.
<SAÍDA
Indicada sempre pela palavra <OUT ,é por onde SAI o sinal de áudio e
através de um cabo de conexão é enviado a outro equipamento. Continuando o
exemplo acima, quando o som microfone é processsado pela mesa de som ele é
enviado para o amplificador ou transmissor para ser amplificado. Para sair da mesa
até o amplificador é preciso conectar um cabo na SAÍDA OUT da mesa . Estágio final
é conectar a outra ponta do cabo a ENTRADA IN do amplificador .
PORTANTO
“ Tudo que OUT , IN e tudo que IN, OUT.”
ATENÇÃO
SAÍDA da mesa de som para o amplificador e chamada de OUT MASTER
CONEXÕES MONO E STEREO
Os equipamentos de áudio podem ter 2 tipos de ENTRADA e SAÍDAS: MONO
e STEREO. Dependo dos tipos de ENTRADA/SAÍDAS o cabo poderá ter 2 pontas (ou
seja, uma para entrada e outra para saída) e 4 pontas de conexão ( 2 pontas de
entrada e 2 pontas de saída).
Normalmente utiliza-se entrada MONO para microfones pois este acessório
tem apenas 1 cabo com 1 ponta de conexão que neste caso é ligado na entrada MIC
IN.
Já a entrada STEREO é constituída de pontas de conexão R e L. Em
equipamentos com som stereo há sempre um botão de< BALANÇO> . Este botão
determina o nível de volume das caixas ligadas a direita e a esquerda do
equipamento. Experimente virar este botão para um lado e você verificará que o som
estará mais alto para o lado em que você virou o botão. Esta possibilidade só é
possível em som STEREO. Deste modo :
R = RIGHT = lado (DIREITO).
Normalmente indicado pela cor VERMELHA
L =LEFT = lado (ESQUERDO)
Normalmente nas cores PRETA OU BRANCA
Neste caso, os equipamento terão ENTRADAS obedecendo os critérios de R/L
e cores. Quanto a ligação do equipamento, utiliza a mesma fórmula exposta acima:
“Tudo que IN, OUT e vice versa. “
Exemplo: Ao ligar um Toca disco CD PLAYER a Mesa de Som é ligado um cabo
STEREO que em uma das pontas conecta-se as SAÍDAS do CD PLAYER a outra é
ligada a ponta do cabo é ligado as ENTRADAS R/L de um dos canais da mesa de som
(Informações sobre canais em artigo publicado dia mm/mm/mm). Ou seja:
R(OUT) em > R(IN)
L(OUT) em > L(IN)
TIPOS DE PLUGS DE CONEXÃO --->0
Basicamente em equipamentos domésticos ,ou em nosso caso, do KIT DE
RÁDIO , utilizamos 2 tipos de conexões equipados com 2 tipos de PLUGS DE
CONEXÕES:
BANANA-- ou P10 , utilizado em conexões em cabos de MICROFONES, cabos de
conexão de AMPLIFICADOR E OU TRANSMISSOR DE RÁDIO (KIT EDUCOM) , cabo do
HEADPHONE.
RCAE , utilizado em cabos de conexão entre o CD PLAYER e TAPE DECK a
MESA DE SOM .
COMO FALAR AO MICROFONE
DICAS
Falar com 2 dedos de distância
Falar direcionalmente
Nunca falar junto a boca nem muito distante
Não bater na cápsula
CUIDADOS
 VERIFICAR A VOLTAGEM DAS TOMADAS ANTES DE LIGAR OS
EQUIPAMENTOS
 OBSERVAR O NÍVEL DE RUÍDO. SONORIZAÇÃO DE RÁDIO NÃO É
SONORIZAÇÃO DE FESTA.
 VERIFICAR COM ANTECEDÊNCIA AS PAUTAS DOS PROGRAMAS
ANTES DA SUA DIFUSÃO.
 NUNCA INFORMAR ALGO SEM TER CERTE ZA OU SEM
AUTORIZAÇÃO
Escrito por Carlos Alberto Mendes de Lima
(Educador e Articulador de Projetos Educomunicativos)
contato bettomendespop@yahoo.com.br – 011 -7212-4147
carloslima@prefeitura.sp.gov.br
SECRETÁRIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO
DOT FUNDAMENTAL E MÉDIO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relato de experiencia ana paula e janaína corrigido
Relato de experiencia ana paula e janaína corrigidoRelato de experiencia ana paula e janaína corrigido
Relato de experiencia ana paula e janaína corrigidoAna Paula Brizola
 
Plano de aula aprendendo e praticando com as mídias
Plano de aula aprendendo e praticando com as mídiasPlano de aula aprendendo e praticando com as mídias
Plano de aula aprendendo e praticando com as mídiasAndré Moraes
 
Telejornal em sala de aula
Telejornal em sala de aulaTelejornal em sala de aula
Telejornal em sala de aulaInterfaces UFMG
 
Rádio na escola e evangelização
Rádio na escola e evangelizaçãoRádio na escola e evangelização
Rádio na escola e evangelizaçãoKamila Mendonça
 
Projeto Mamede News O Telejornal Digital Da Escola José Mamede
Projeto Mamede News   O Telejornal Digital Da Escola José MamedeProjeto Mamede News   O Telejornal Digital Da Escola José Mamede
Projeto Mamede News O Telejornal Digital Da Escola José MamedeDiana Pilatti
 
Texto As Coisas Boas Da Minha Terra Fases
Texto As Coisas Boas Da Minha Terra  FasesTexto As Coisas Boas Da Minha Terra  Fases
Texto As Coisas Boas Da Minha Terra FasesEducaRede Brasil
 
RelatóRio Final Impresso Para Fapesp Corrigido Em 19 09 08
RelatóRio Final Impresso Para Fapesp Corrigido Em 19 09 08RelatóRio Final Impresso Para Fapesp Corrigido Em 19 09 08
RelatóRio Final Impresso Para Fapesp Corrigido Em 19 09 08guest826e3
 
Guia do projeto discente revolução dos bichos módulo comunicação e sociedade ...
Guia do projeto discente revolução dos bichos módulo comunicação e sociedade ...Guia do projeto discente revolução dos bichos módulo comunicação e sociedade ...
Guia do projeto discente revolução dos bichos módulo comunicação e sociedade ...pablonaba
 
PLANO DE AULA - ESTAÇÕES DO ANO
PLANO DE AULA - ESTAÇÕES DO ANOPLANO DE AULA - ESTAÇÕES DO ANO
PLANO DE AULA - ESTAÇÕES DO ANOJairo Felipe
 
Slides da reunião com professores
Slides da reunião com professoresSlides da reunião com professores
Slides da reunião com professoresdriminas
 
Relatório estágio paulo_fernandes
Relatório estágio paulo_fernandesRelatório estágio paulo_fernandes
Relatório estágio paulo_fernandesPaulo Fernandes
 
Projeto de ensino - Um pitch de sucesso
Projeto de ensino - Um pitch de sucessoProjeto de ensino - Um pitch de sucesso
Projeto de ensino - Um pitch de sucessoMarcos Felipe Silva
 
Guia do projeto portfólio módulo comunicação e sociedade 2016-02
Guia do projeto portfólio   módulo comunicação e sociedade 2016-02Guia do projeto portfólio   módulo comunicação e sociedade 2016-02
Guia do projeto portfólio módulo comunicação e sociedade 2016-02pablonaba
 
Biblioteca integradora 2019 dione
Biblioteca integradora 2019 dioneBiblioteca integradora 2019 dione
Biblioteca integradora 2019 dioneElina Fernandes
 
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...Edneide Lima
 

Mais procurados (19)

Relato de experiencia ana paula e janaína corrigido
Relato de experiencia ana paula e janaína corrigidoRelato de experiencia ana paula e janaína corrigido
Relato de experiencia ana paula e janaína corrigido
 
Plano de aula aprendendo e praticando com as mídias
Plano de aula aprendendo e praticando com as mídiasPlano de aula aprendendo e praticando com as mídias
Plano de aula aprendendo e praticando com as mídias
 
Atividades - Oficina Rádio Escola
Atividades - Oficina Rádio EscolaAtividades - Oficina Rádio Escola
Atividades - Oficina Rádio Escola
 
Telejornal em sala de aula
Telejornal em sala de aulaTelejornal em sala de aula
Telejornal em sala de aula
 
Rádio na escola e evangelização
Rádio na escola e evangelizaçãoRádio na escola e evangelização
Rádio na escola e evangelização
 
Projeto Mamede News O Telejornal Digital Da Escola José Mamede
Projeto Mamede News   O Telejornal Digital Da Escola José MamedeProjeto Mamede News   O Telejornal Digital Da Escola José Mamede
Projeto Mamede News O Telejornal Digital Da Escola José Mamede
 
Texto As Coisas Boas Da Minha Terra Fases
Texto As Coisas Boas Da Minha Terra  FasesTexto As Coisas Boas Da Minha Terra  Fases
Texto As Coisas Boas Da Minha Terra Fases
 
RelatóRio Final Impresso Para Fapesp Corrigido Em 19 09 08
RelatóRio Final Impresso Para Fapesp Corrigido Em 19 09 08RelatóRio Final Impresso Para Fapesp Corrigido Em 19 09 08
RelatóRio Final Impresso Para Fapesp Corrigido Em 19 09 08
 
Guia do projeto discente revolução dos bichos módulo comunicação e sociedade ...
Guia do projeto discente revolução dos bichos módulo comunicação e sociedade ...Guia do projeto discente revolução dos bichos módulo comunicação e sociedade ...
Guia do projeto discente revolução dos bichos módulo comunicação e sociedade ...
 
PLANO DE AULA - ESTAÇÕES DO ANO
PLANO DE AULA - ESTAÇÕES DO ANOPLANO DE AULA - ESTAÇÕES DO ANO
PLANO DE AULA - ESTAÇÕES DO ANO
 
Slides da reunião com professores
Slides da reunião com professoresSlides da reunião com professores
Slides da reunião com professores
 
Relatório estágio paulo_fernandes
Relatório estágio paulo_fernandesRelatório estágio paulo_fernandes
Relatório estágio paulo_fernandes
 
Projeto de ensino - Um pitch de sucesso
Projeto de ensino - Um pitch de sucessoProjeto de ensino - Um pitch de sucesso
Projeto de ensino - Um pitch de sucesso
 
Rádio na Escola e Evangelizacao
Rádio na Escola e EvangelizacaoRádio na Escola e Evangelizacao
Rádio na Escola e Evangelizacao
 
Modulo tutor conteudo
Modulo tutor conteudoModulo tutor conteudo
Modulo tutor conteudo
 
Guia do projeto portfólio módulo comunicação e sociedade 2016-02
Guia do projeto portfólio   módulo comunicação e sociedade 2016-02Guia do projeto portfólio   módulo comunicação e sociedade 2016-02
Guia do projeto portfólio módulo comunicação e sociedade 2016-02
 
A www e o ensino de inglês
A www e o ensino de inglêsA www e o ensino de inglês
A www e o ensino de inglês
 
Biblioteca integradora 2019 dione
Biblioteca integradora 2019 dioneBiblioteca integradora 2019 dione
Biblioteca integradora 2019 dione
 
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
 

Destaque

Manual de montagem de rádio escolar usp educom
Manual de montagem de rádio escolar  usp educomManual de montagem de rádio escolar  usp educom
Manual de montagem de rádio escolar usp educomstela_maziero
 
Radio e audio__revisao
Radio e audio__revisaoRadio e audio__revisao
Radio e audio__revisaoRoberto Cruz
 
Plano de aula utilizando a mídia rádio
Plano de aula utilizando  a mídia rádioPlano de aula utilizando  a mídia rádio
Plano de aula utilizando a mídia rádioCleide Silva
 
Criando uma Agência de Notícias na sua Escola
Criando uma Agência de Notícias na sua EscolaCriando uma Agência de Notícias na sua Escola
Criando uma Agência de Notícias na sua EscolaEziquiel Menta
 
Radio Escola ASFA
Radio Escola ASFARadio Escola ASFA
Radio Escola ASFAcoletivo
 
Escola estadual de ensino fundamental e médio Cora Coralina
Escola estadual de ensino fundamental e médio Cora CoralinaEscola estadual de ensino fundamental e médio Cora Coralina
Escola estadual de ensino fundamental e médio Cora CoralinaSilvana Lopes
 
Minha Escola é o Rádio
Minha Escola é o RádioMinha Escola é o Rádio
Minha Escola é o RádioAndré Bida
 
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.Sor Sergio Flores
 
Oficina web rádio escolar
Oficina web rádio escolarOficina web rádio escolar
Oficina web rádio escolarGieleLima17
 
Sarau de poesias
Sarau de poesiasSarau de poesias
Sarau de poesiasSel78
 
Script rádio comunitaria
Script rádio comunitariaScript rádio comunitaria
Script rádio comunitariaBruna Dalmagro
 

Destaque (20)

Manual de montagem de rádio escolar usp educom
Manual de montagem de rádio escolar  usp educomManual de montagem de rádio escolar  usp educom
Manual de montagem de rádio escolar usp educom
 
Radio e audio__revisao
Radio e audio__revisaoRadio e audio__revisao
Radio e audio__revisao
 
Plano de aula utilizando a mídia rádio
Plano de aula utilizando  a mídia rádioPlano de aula utilizando  a mídia rádio
Plano de aula utilizando a mídia rádio
 
Projeto radio escolar
Projeto radio escolar Projeto radio escolar
Projeto radio escolar
 
Criando uma Agência de Notícias na sua Escola
Criando uma Agência de Notícias na sua EscolaCriando uma Agência de Notícias na sua Escola
Criando uma Agência de Notícias na sua Escola
 
Radio Escola ASFA
Radio Escola ASFARadio Escola ASFA
Radio Escola ASFA
 
Escola estadual de ensino fundamental e médio Cora Coralina
Escola estadual de ensino fundamental e médio Cora CoralinaEscola estadual de ensino fundamental e médio Cora Coralina
Escola estadual de ensino fundamental e médio Cora Coralina
 
Minha Escola é o Rádio
Minha Escola é o RádioMinha Escola é o Rádio
Minha Escola é o Rádio
 
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.
 
Projeto rádio na escola
Projeto rádio na escolaProjeto rádio na escola
Projeto rádio na escola
 
Proj Radio
Proj RadioProj Radio
Proj Radio
 
Oficina web rádio escolar
Oficina web rádio escolarOficina web rádio escolar
Oficina web rádio escolar
 
Nas ondas do rádio projeto
Nas ondas do rádio projetoNas ondas do rádio projeto
Nas ondas do rádio projeto
 
Nas ondas do rádio projeto pptx
Nas ondas do rádio projeto pptxNas ondas do rádio projeto pptx
Nas ondas do rádio projeto pptx
 
Feira literária -Arte e Poesia
Feira literária -Arte e PoesiaFeira literária -Arte e Poesia
Feira literária -Arte e Poesia
 
Apresentacao Radio Ondas
Apresentacao Radio OndasApresentacao Radio Ondas
Apresentacao Radio Ondas
 
Manual de radio (1)
Manual de radio (1)Manual de radio (1)
Manual de radio (1)
 
PROJETO: SARAU LITERÁRIO
PROJETO: SARAU LITERÁRIOPROJETO: SARAU LITERÁRIO
PROJETO: SARAU LITERÁRIO
 
Sarau de poesias
Sarau de poesiasSarau de poesias
Sarau de poesias
 
Script rádio comunitaria
Script rádio comunitariaScript rádio comunitaria
Script rádio comunitaria
 

Semelhante a Rádio Escolar guia

Projeto nas ondas da comunicação
Projeto nas ondas da comunicaçãoProjeto nas ondas da comunicação
Projeto nas ondas da comunicaçãoAlline Olivia Além
 
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdf
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdfPodcast como Estratégia Pedagógica.pdf
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdfUFRGS
 
F. isabel santos pereira projeto radio de clara_11_01_2018
F. isabel santos pereira  projeto radio de clara_11_01_2018F. isabel santos pereira  projeto radio de clara_11_01_2018
F. isabel santos pereira projeto radio de clara_11_01_2018IsabelPereira2010
 
Curso Nas Ondas do Radio - Rádio - Encontro 3 Part 1
Curso Nas Ondas do Radio - Rádio - Encontro 3 Part 1Curso Nas Ondas do Radio - Rádio - Encontro 3 Part 1
Curso Nas Ondas do Radio - Rádio - Encontro 3 Part 1Programa Nas Ondas do Rádio
 
Dois exemplos de tecnologias digitais para a Educação
Dois exemplos de tecnologias digitais para a EducaçãoDois exemplos de tecnologias digitais para a Educação
Dois exemplos de tecnologias digitais para a EducaçãoFátima Weber Rosas
 
Por que e como escrever projeto
Por que e como escrever projetoPor que e como escrever projeto
Por que e como escrever projetolucitihoikari
 
Primeiro CAFÉ e CODE - PROVOCAÇÕES DO MESTRE - Convidado Prof. Lopes
Primeiro CAFÉ e CODE - PROVOCAÇÕES DO MESTRE - Convidado Prof. LopesPrimeiro CAFÉ e CODE - PROVOCAÇÕES DO MESTRE - Convidado Prof. Lopes
Primeiro CAFÉ e CODE - PROVOCAÇÕES DO MESTRE - Convidado Prof. LopesCloves da Rocha
 
O rádio na escola é possivel02
O rádio na escola é possivel02O rádio na escola é possivel02
O rádio na escola é possivel02elaniasf
 
PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE RÁDIO UNIVERSITÁRIA PROGRAMA UNIRÁDIO
PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE RÁDIO UNIVERSITÁRIA PROGRAMA UNIRÁDIOPROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE RÁDIO UNIVERSITÁRIA PROGRAMA UNIRÁDIO
PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE RÁDIO UNIVERSITÁRIA PROGRAMA UNIRÁDIOJonatas Chaves
 
Tripé da educação tecnologia, civilidade e diálogo
Tripé da educação   tecnologia, civilidade e diálogoTripé da educação   tecnologia, civilidade e diálogo
Tripé da educação tecnologia, civilidade e diálogoDavid Crabbe Teixeira
 
Oficina de planejamento
Oficina de planejamentoOficina de planejamento
Oficina de planejamentoacaidigital
 
Aula slide evalda
Aula slide evaldaAula slide evalda
Aula slide evaldaevaldamc
 
Slides webquest
Slides webquestSlides webquest
Slides webquestana paula
 

Semelhante a Rádio Escolar guia (20)

Jnc a rádio
Jnc   a rádioJnc   a rádio
Jnc a rádio
 
Projeto comunicar se
Projeto comunicar seProjeto comunicar se
Projeto comunicar se
 
Projeto plugar
Projeto plugarProjeto plugar
Projeto plugar
 
Projeto nas ondas da comunicação
Projeto nas ondas da comunicaçãoProjeto nas ondas da comunicação
Projeto nas ondas da comunicação
 
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdf
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdfPodcast como Estratégia Pedagógica.pdf
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdf
 
F. isabel santos pereira projeto radio de clara_11_01_2018
F. isabel santos pereira  projeto radio de clara_11_01_2018F. isabel santos pereira  projeto radio de clara_11_01_2018
F. isabel santos pereira projeto radio de clara_11_01_2018
 
Principios Básicos do Designer
Principios Básicos do DesignerPrincipios Básicos do Designer
Principios Básicos do Designer
 
Curso Nas Ondas do Radio - Rádio - Encontro 3 Part 1
Curso Nas Ondas do Radio - Rádio - Encontro 3 Part 1Curso Nas Ondas do Radio - Rádio - Encontro 3 Part 1
Curso Nas Ondas do Radio - Rádio - Encontro 3 Part 1
 
MK nas Ondas do Rádio
MK nas Ondas do RádioMK nas Ondas do Rádio
MK nas Ondas do Rádio
 
Dois exemplos de tecnologias digitais para a Educação
Dois exemplos de tecnologias digitais para a EducaçãoDois exemplos de tecnologias digitais para a Educação
Dois exemplos de tecnologias digitais para a Educação
 
Por que e como escrever projeto
Por que e como escrever projetoPor que e como escrever projeto
Por que e como escrever projeto
 
Primeiro CAFÉ e CODE - PROVOCAÇÕES DO MESTRE - Convidado Prof. Lopes
Primeiro CAFÉ e CODE - PROVOCAÇÕES DO MESTRE - Convidado Prof. LopesPrimeiro CAFÉ e CODE - PROVOCAÇÕES DO MESTRE - Convidado Prof. Lopes
Primeiro CAFÉ e CODE - PROVOCAÇÕES DO MESTRE - Convidado Prof. Lopes
 
O rádio na escola é possivel02
O rádio na escola é possivel02O rádio na escola é possivel02
O rádio na escola é possivel02
 
Web rádio ABED
Web rádio ABEDWeb rádio ABED
Web rádio ABED
 
PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE RÁDIO UNIVERSITÁRIA PROGRAMA UNIRÁDIO
PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE RÁDIO UNIVERSITÁRIA PROGRAMA UNIRÁDIOPROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE RÁDIO UNIVERSITÁRIA PROGRAMA UNIRÁDIO
PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE RÁDIO UNIVERSITÁRIA PROGRAMA UNIRÁDIO
 
Tripé da educação tecnologia, civilidade e diálogo
Tripé da educação   tecnologia, civilidade e diálogoTripé da educação   tecnologia, civilidade e diálogo
Tripé da educação tecnologia, civilidade e diálogo
 
Oficina de planejamento
Oficina de planejamentoOficina de planejamento
Oficina de planejamento
 
Aula slide evalda
Aula slide evaldaAula slide evalda
Aula slide evalda
 
Webquest
WebquestWebquest
Webquest
 
Slides webquest
Slides webquestSlides webquest
Slides webquest
 

Mais de Amorim Albert

Relatorio missão argus 23 09-2013
Relatorio missão argus 23 09-2013Relatorio missão argus 23 09-2013
Relatorio missão argus 23 09-2013Amorim Albert
 
Relatório de pesquisa planetário na escola - atualizado
Relatório de pesquisa   planetário na escola - atualizadoRelatório de pesquisa   planetário na escola - atualizado
Relatório de pesquisa planetário na escola - atualizadoAmorim Albert
 
Correio da paz out nov 2013
Correio da paz out nov 2013Correio da paz out nov 2013
Correio da paz out nov 2013Amorim Albert
 
Crimes na internet_denuncie!
Crimes na internet_denuncie!Crimes na internet_denuncie!
Crimes na internet_denuncie!Amorim Albert
 
Como planejar tipos_de_conteúdos
Como planejar tipos_de_conteúdosComo planejar tipos_de_conteúdos
Como planejar tipos_de_conteúdosAmorim Albert
 
Normas academicas mestrado_matemática
Normas academicas mestrado_matemáticaNormas academicas mestrado_matemática
Normas academicas mestrado_matemáticaAmorim Albert
 
Mestrado matemática ead_diretrizes_exame_nacional_acesso_2011
Mestrado matemática ead_diretrizes_exame_nacional_acesso_2011Mestrado matemática ead_diretrizes_exame_nacional_acesso_2011
Mestrado matemática ead_diretrizes_exame_nacional_acesso_2011Amorim Albert
 
Kepler sonda espacial
Kepler   sonda espacialKepler   sonda espacial
Kepler sonda espacialAmorim Albert
 
I nicolau copérnico
I nicolau copérnicoI nicolau copérnico
I nicolau copérnicoAmorim Albert
 
Web 2.0-erros-e-acertos
Web 2.0-erros-e-acertosWeb 2.0-erros-e-acertos
Web 2.0-erros-e-acertosAmorim Albert
 
Socialização ava na_escola_pública
Socialização ava na_escola_públicaSocialização ava na_escola_pública
Socialização ava na_escola_públicaAmorim Albert
 
Virtualdj 5.1 user guide
Virtualdj 5.1   user guideVirtualdj 5.1   user guide
Virtualdj 5.1 user guideAmorim Albert
 
Projetos rádio escolares
Projetos rádio escolaresProjetos rádio escolares
Projetos rádio escolaresAmorim Albert
 
A radicalização do_debate_sobre_inclusão_escolar_no_brasil
A radicalização do_debate_sobre_inclusão_escolar_no_brasilA radicalização do_debate_sobre_inclusão_escolar_no_brasil
A radicalização do_debate_sobre_inclusão_escolar_no_brasilAmorim Albert
 

Mais de Amorim Albert (20)

Relatorio missão argus 23 09-2013
Relatorio missão argus 23 09-2013Relatorio missão argus 23 09-2013
Relatorio missão argus 23 09-2013
 
Relatório de pesquisa planetário na escola - atualizado
Relatório de pesquisa   planetário na escola - atualizadoRelatório de pesquisa   planetário na escola - atualizado
Relatório de pesquisa planetário na escola - atualizado
 
Correio da paz out nov 2013
Correio da paz out nov 2013Correio da paz out nov 2013
Correio da paz out nov 2013
 
Crimes na internet_denuncie!
Crimes na internet_denuncie!Crimes na internet_denuncie!
Crimes na internet_denuncie!
 
Br oozine001
Br oozine001Br oozine001
Br oozine001
 
Como planejar tipos_de_conteúdos
Como planejar tipos_de_conteúdosComo planejar tipos_de_conteúdos
Como planejar tipos_de_conteúdos
 
Espaçonave terra
Espaçonave terraEspaçonave terra
Espaçonave terra
 
Normas academicas mestrado_matemática
Normas academicas mestrado_matemáticaNormas academicas mestrado_matemática
Normas academicas mestrado_matemática
 
Mestrado matemática ead_diretrizes_exame_nacional_acesso_2011
Mestrado matemática ead_diretrizes_exame_nacional_acesso_2011Mestrado matemática ead_diretrizes_exame_nacional_acesso_2011
Mestrado matemática ead_diretrizes_exame_nacional_acesso_2011
 
Missão cassini
Missão cassiniMissão cassini
Missão cassini
 
Kepler sonda espacial
Kepler   sonda espacialKepler   sonda espacial
Kepler sonda espacial
 
I nicolau copérnico
I nicolau copérnicoI nicolau copérnico
I nicolau copérnico
 
Júlio verne
Júlio verneJúlio verne
Júlio verne
 
Web 2.0-erros-e-acertos
Web 2.0-erros-e-acertosWeb 2.0-erros-e-acertos
Web 2.0-erros-e-acertos
 
Socialização ava na_escola_pública
Socialização ava na_escola_públicaSocialização ava na_escola_pública
Socialização ava na_escola_pública
 
Defesa tcc uneb
Defesa tcc unebDefesa tcc uneb
Defesa tcc uneb
 
Projet cetv digital
Projet cetv digitalProjet cetv digital
Projet cetv digital
 
Virtualdj 5.1 user guide
Virtualdj 5.1   user guideVirtualdj 5.1   user guide
Virtualdj 5.1 user guide
 
Projetos rádio escolares
Projetos rádio escolaresProjetos rádio escolares
Projetos rádio escolares
 
A radicalização do_debate_sobre_inclusão_escolar_no_brasil
A radicalização do_debate_sobre_inclusão_escolar_no_brasilA radicalização do_debate_sobre_inclusão_escolar_no_brasil
A radicalização do_debate_sobre_inclusão_escolar_no_brasil
 

Último

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 

Rádio Escolar guia

  • 1. SECRETARIA MUNICIPAL DE SÃO PAULO DOT FUNDAMENTAL E MÉDIO GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETO RÁDIO ESCOLAR PROGRAMA Criação: Priscila Pereira dos Santos Desenvolvimento : Equipe Multimeios (SME) DESENVOLVIDO POR Carlos Alberto Mendes de Lima Educador e Radialista carloslima@prefeitura.sp.gov.br São Paulo 12 de março de 2006
  • 2. COMO IMPLEMENTAR RÁDIO ESCOLAR SUA ESCOLA ANTENADA NAS ONDAS DA COMUNICAÇÃO “O Rádio é um veículo de comunicação de massa capaz de informar, entreter e interagir.” O rádio é um veículo de grande atuação social. Através desta mídia, pessoas das mais diferentes classes sociais, níveis intelectuais, religiões e outras diferenças sociais, têm acesso à informação e entretenimento. É sem dúvida um veículo democrático e tem um papel importante na transmissão de conhecimentos. A escola também tem esse papel social, no entanto, enquanto a linguagem do rádio é mais acessível ao seu publico, em muitas ocasiões não acontece na escola. A deficiência no processo de comunicação entre escola e aluno é tida como um dos entraves na concretização do processo ensino-aprendizagem. Utilizar estratégias de comunicação de rádio neste processo e ampliar as possibilidades de sua concretização. Estratégias tais como uso adequado da voz, utilização de recursos de áudio para facilitar a transmissão de conhecimentos, adaptação de processos educativos com uso do rádio, além da criação de laboratório de comunicação o qual o aluno poderá mostrar sua capacidade criativa, de trabalhar em equipe, a possibilidade de mostrar seu talento, são algumas das vantagens que este projeto poderá proporcionar a escola. Com a escola com a comunicação cada vez mais envolvente e uma participação cada mais parceira entre educadores e aprendizes, o ensino de modo geral deverá ajudar eliminar, consideravelmente, as críticas. As novas demandas sociais e profissionais exigidas que solicitam cidadãos que saibam se superarem em situações problemas e integrar-se em equipe poderão somar-se ao processo de ensino escolar beneficiando diretamente os participantes do projeto. Em suma, o projeto rádio amplia a possibilidade na melhoria da qualidade de comunicação e concorre para auxiliar o processo de transmissão de conhecimentos. Além disso, cria condições para que o participante tenha uma experiência problema antes de sua atuação social, sobretudo, profissional. Disponibiliza técnicas e experiências para melhoria na habilidade de comunicação o que atingiria diretamente demandas de ensino. Portanto, implementar a linguagem de rádio no processo de ensino cria uma nova alternativa para estimular a melhoria da qualidade de educação e as condições de trabalhos dos profissionais envolvidos no processo de ensino- aprendizagem. Carlos Alberto Mendes de Lima Educador e Radialista OBJETIVO
  • 3. A meta deste projeto é estruturar um núcleo de comunicação de rádio com finalidade pedagógica para isso este projeto prever a implementação de projeto rádio escolar( EDUCOM. RÁDIO).As etapas deste projeto consistem criar condições para treinamento e formação de equipes de comunicadores no intuito de tornar possível o uso da linguagem radiofônica no processo de ensino escolar, colaborar como ferramenta de transmissão de conhecimentos interdisciplinares e transdisciplinares, permitir (aproximar) o acesso a informação cotidiana e de utilidade publica, construir modelo operacional para tornar o projeto núcleo de comunicação permitindo assim a realização de produções que possam atender as necessidades internas e da comunidade ao redor além de estimular a produção de materiais de apoio pedagógico. VANTAGENS O preço do esforço é o bom resultado no futuro” 1. Melhoria no espaço de convivência 2. Aproximação e integração escola-aluno 3. Ampliação das possibilidades de práticas interdisciplinares e transdisciplinares 4. Favorece o protagonismo juvenil 5. Complementa o aprendizado, amplia a capacidade intelectual e as habilidades dos participantes 6. Dá voz a comunidade 7. Cria condições para melhoria da comunicação institucional NECESSIDADES “A fórmula para um bom projeto” 8. Equipamentos e espaço 9. Equipe de comunicadores 10.Coordenação pedagógica 11.Capacitação 12.Integração pedagógica 13.Logística operacional 14.Encontros para avaliação
  • 4. DESAFIOS “ Reconhecer os problemas para superá-los “ • Desconfiança pedagógica • Reclamações em relação ao barulho, a música, ao conteúdo, à saída de alunos... • Problemas técnicos • Controle excessivo do espaço • Gestão individualizada • Falta de planejamento operacional • Conflitos multilaterais ESTRUTURA TÉCNICA “Kit completo para começar a bincadeira” EQUIPAMENTOS • Mesa de som • Microfone • CD PLAYER • TAPE DECK • Gravador (Repórter) • Caixas de som • Transmissor ou amplificador ESPAÇO
  • 5. “Local onde tudo se cria, se produz e se divulga por isso indispensável” • Estúdio 2x2 m (mínimo) • Acesso Privativo • Mesa e cadeiras • Prateleira • Computador (opcional) INTEGRAÇÃO “quanto mais gente mais conteúdo e proposta” • Trabalhos em sala de aula com suporte de alunos capacitados que possa auxiliar o professor em atividades com rádio • Capacitação de educadores para construção de proposta educomunicativa em sala de aula. • Construir projetos interdisciplanares e transdisciplinares LOGÍSTICA “Organização e ações articuladas para o bom andamento do projeto” • Pauta (Roteiro de desenvolvimento do programa ) • Grade de Programação • Reunião de Pauta • Controle de Identificação • Código de conduta ética • Cultura de multiplicação • Verificação periódica dos equipamento
  • 6. MODELOS DE IMPRESSOS GRADE DE PROGRAMAÇÃO RÁDIO PEDRO TEIXEIRA DIA / HORÁRIOS SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA 1º PERÍODO 2° PERIODO 3º PERÍODO 4° PERÍODO HORÁRIOS/equipes 1º ______________ 2º ______________ 3º ______________ 4º ______________ O número de participantes se limitará a 04 e será obrigatório a apresentação de pautas e projeto descritivo e piloto.
  • 7. LAUDA DE APRESENTAÇÃO DE PROGRAMAS DATA HORÁRIO PROGRAMA EQUIPE TEMA ABERTURA (saudação, identificação, tema) TIME MUSICA 1 ARTISTA FAIXA TIME BREAK (introdução do tema) TIME MUSICA 1 ARTISTA FAIXA TIME BREAK (finalização do tema) TIME MUSICA 2 ARTISTA FAIXA TIME BREAK (Informativo) TIME MUSICA 3 ARTISTA FAIXA TIME ENCERRAMENTO (agradecimentos, despedida, ficha técnica ) TIME MUSICA 4 ARTISTA FAIXA TIME PRODUTOR COORDENADOR
  • 8. PROJETO PROJETO PILOTO DE RÁDIO INSTITUIÇÃO : PROGRAMA EQUIPE PUBLICO ALVO PERIODICIDADE DURAÇÃO OBJETIVO ESTILO DE PROGRAMA JORNALÍSTICO HUMORÍSTICO VARIEDADES MUSICAL INFANTIL ENTREVISTA INTERATIVO CULTURAL RADIONOVELA ESPORTIVO COMPORTAMENTAL OUTROS PROGRAMAÇÃO MUSICAL ROCK RAP SAMBA SERTANEJO POP REGGAE ELETRONIC RITMOS BRASILEIROS OUTROS PARTICIPANTES NOME / IDADE FUNÇÃO CONTATO COORDENAÇÃO DATA :
  • 9. PROJETO RÁDIO EMEF Coordenadoria de Educação FICHA CADASTRAL NOME ENDEREÇO CEP 08100 235 TELEFONE E-mail DATA DE ENTRADA DATA DE SAÍDA FUNÇÃO EQUIPE HORÁRIO / DIA DE ATUAÇÃO CURSOS CONHECIMENTOS E HABILIDADES HISTÓRICO DE PARTICIPAÇÃO APROVEITAMENTO ESCOLAR SEMESTRAL P H G M I A C PRESENÇA CONDUTA 1º 2º Legenda P Plenamente Satisfatória S Satisfatória I Insatisfatória COORDENADOR DO PROJETO
  • 10. BOLETIM INFORMATIVO NAS ONDAS DO RÁDIO “ Congresso Municipal de Educação – São Paulo – 2005 “ DATA EQUIPE HORÁRIO ABERTURA TIME 0:20’ Olá, eu sou ( ) e eu ( )(Bom dia)! O Boletim Informativo Ondas do Rádio começa agora Começa agora o Boletim Informativo Nas Ondas do Rádio Jovem Hoje é ( ) de novembro de 2005 Começamos este Boletim com entrevista realizada pela(o/s) aluno(a/s) com (NOME/OCUPAÇAO/ENTIDADE QUE REPRESENTA) que falou sobre (Assunto) Vamos então a entrevista. ENTREVISTA TIME 1:00’ Vamos então a ultima parte da entrevista com ( ....) (ENTREVISTA/EDITADA) DICA CULTURAL TIME 2:00’ Olá estamos de volta. E o nosso destaque cultural vai para (.....) (Fundação, História, Participações) (Trabalho desenvolvido) Falamos com um dos representantes do grupo que falou um pouco deste trabalho (ENTREVISTA – EDITADA) INFORMATIVO TIME 1:30 ‘ Vamos agora a um giro de notícias do que melhor aconteceu no Congresso Municipal de Educação. (noticia 1) PARTICIPAÇÃO ESPECIAL (notícia 2) PROJETOS CULTURAIS (notícia 3) PROGRAMAÇÃO ENCERRAMENTO TIME 0:20’ É isso aí o Informativo Ondas do Rádio Jovem termina por aqui. Voltamos em breve Na sonoplastia ( ) , produção ( ) , reportagem ( ) , locução e apresentação ( ) Um abraço e até a próxima.
  • 11. PROJETO RÁDIO EMEF PROJETO RÁDIO EMEF NOME : NOME : FUNÇÃO : FUNÇÃO : NASC : NASC : ____________ __________ Coordenação Direção ____________ __________ Coordenação Direção PROJETO RÁDIO EMEF PROJETO RÁDIO EMEF NOME : NOME : FUNÇÃO : FUNÇÃO : NASC : NASC : ____________ __________ Coordenação Direção ____________ __________ Coordenação Direção PROJETO RÁDIO EMEF PROJETO RÁDIO EMEF NOME : NOME : FUNÇÃO : FUNÇÃO : NASC : NASC : ____________ __________ Coordenação Direção ____________ __________ Coordenação Direção
  • 12. DICAS DE REGULAGEM DE EQUIPAMENTOS DO KIT EDUCOM A regulagem do equipamento do kit EDUCOM é parte fundamental para o bom desempenho do projeto Rádio Escolar. A partir de hoje, vamos dar dicas simples para que qualquer pessoa possa operar o equipamento com facilidade. O kit de equipamentos EDUCOM é composto de: MESA DE SOM, TRANSMISSOR, ANTENA, TOCA DISCO CD PLAYER, TAPE DECK, CAIXAS DE SOM RECEPTORAS e MICROFONE. Hoje vamos informar como deve ser regulada a MESA DE SOM. A mesa de som é um equipamento que mixa o sons do microfone, do CD player , do Tape Deck ou de qualquer outro equipamento de entrada (ex.: violão, guitarra, ...). Apesar de muitos botões e entradas, a operação deste equipamento é mais simples do que parece. A mesa de som é dividida em canais. (CANAL 1, 2, ....8 ou mais) . Cada canal recebe individualmente 1 equipamento. Se você irá utilizar apenas um microfone e o CD player para fazer um programa de rádio ao vivo no intervalo de aula basta utilizar apenas 2 ou 3 canais. Neste caso, os outros canais não deverão ser utilizados. Cada canal é composto de um grupo de botões de funções e entradas de equipamentos: ENTRADAS MIC ( entrada de microfone) LINE ( entrada de CD player/tape deck )
  • 13. BOTÕES DE FUNÇÕES H IGH (Agudo) MEDIUM (Médio) LOW (Grave) EFX (efeitos sonoros –Ex. Câmara de Eco) BALANCE (Balanço – sempre posicionado no meio) VOLUME (controle deslizante) (cores referente a botões de controle do kit acima – foto) Além dos canais, a mesa conta 2 outros botões de função (VOLUME GERAL) que são utilizados para controlar o volume de todos os equipamentos ao mesmo tempo e saídas de equipamentos. Normalmente são regulados 1 vez e não podem ser desregulados durante a realização de atividades. REGULAGEM DA MESA DE SOM E CAIXAS RECEPTORAS A dica abaixo de posicionamento dos botões de regulagem tem níveis indicativos diferenciados dependendo da marca do equipamento. No entanto , todos os botões de regulagens tem 10 níveis de posição (como volume de equipamento em geral). Por isso, a indicação abaixo segue o nível de 0 a 10 (sentido horário ou de baixo para cima – Volume dos canais). NÍVEIS DE POSICIONAMENTO DOS BOTÕES DE REGULAGEM
  • 14. PARA MICROFONES HIGH (posição – 6) MEDIUM (posição – 5) LOW (posição – 4) EFX (posição – 0) BAL (posição – 5) VOLUME (posição – 9) (Microfones com fio) (posição – 6) (Microfones sem fio) PARA CD PLAYER E TAPE DECK HIGH (posição – 7) MEDIUM (posição - 5) LOW (posição – 5) EFX (posição – 0) BAL (posição – 5) VOLUME (posição – 5) (posição - 1) (Como fundo musical) VOLUME GERAL DA MESA Posição 5 para os dois botões(R/L) (Após esta regulagem não mexer quando estiver realizando alguma atividade. Para alterar o volume utilize apenas os volumes nos canais para aumentar ou diminuir) CAIXAS DE SOM RECEPTORAS As caixas de som receptoras são colocadas no pátio, corredores e sala . Vamos indicar qual a melhor regulagem das colocadas no pátio.
  • 15. Marca DEXTER / LEAR / WATTSON VOLUME - posição 5/4/4 VOLUME MASTER – posição 4/-/- HIGH - posição 10/12/7(treble) MEDIUM - posição 6/6/- LOW - posição 5/6/6(bass) OBS .: A caixa que ficará próxima ao kit de equipamento como RETORNO de som deverá estar com um volume máximo regulado na posição 2 isto para evitar microfonia (barulho indesejável , espécie de apito, quando o equipamento estiver ligado). Dica : No pátio é necessário no mínimo 4 caixas preferencialmente colocadas numa altura mínima de 2 metro e meio e inclinação de 60 °. COMO CONECTAR EQUIPAMENTOS DO KIT EDUCOM Por Carlos A.Mendes de Lima
  • 16. Continuando nossa série sobre UTILIZAR O EQUIPAMENTO DE RÁDIO, vamos falar sobre a CONEXÃO DE EQUIPAMENTOS. Hoje vamos falar sobre ENTRADAS E SAÍDAS e tipos de cabos utilizados no kit de equipamento. O kit de equipamentos é constituído de: MESA DE SOM, CD PLAYER, TAPE DECK, MICROFONE, CAIXAS DE SOM e TRANSMISSOR e ANTENA ou AMPLIFICADOR (para quem não tem o kit EDUCOM). Estes equipamentos tem inúmeras <ENTRADAS E SAÍDAS> onde são conectados equipamentos uns aos outros através de cabos.Bem, para descomplicar vamos saber porque entrada e porque saída. ENTRADA> Indicada sempre pela palavra IN> , o local de entrada dos equipamentos serve para conectar equipamentos que irá RECEBER sinal de áudio de outro equipamento. Exemplo na mesa de som temos a ENTRADA MIC IN . Para que possamos ouvir o que falamos precisamos conectar o microfone a entrada MIC (IN) para que a mesa de som ao RECEBER o som do microfone possa processa-lo e envia-lo para o amplificador. <SAÍDA Indicada sempre pela palavra <OUT ,é por onde SAI o sinal de áudio e através de um cabo de conexão é enviado a outro equipamento. Continuando o exemplo acima, quando o som microfone é processsado pela mesa de som ele é enviado para o amplificador ou transmissor para ser amplificado. Para sair da mesa até o amplificador é preciso conectar um cabo na SAÍDA OUT da mesa . Estágio final é conectar a outra ponta do cabo a ENTRADA IN do amplificador . PORTANTO “ Tudo que OUT , IN e tudo que IN, OUT.” ATENÇÃO SAÍDA da mesa de som para o amplificador e chamada de OUT MASTER
  • 17. CONEXÕES MONO E STEREO Os equipamentos de áudio podem ter 2 tipos de ENTRADA e SAÍDAS: MONO e STEREO. Dependo dos tipos de ENTRADA/SAÍDAS o cabo poderá ter 2 pontas (ou seja, uma para entrada e outra para saída) e 4 pontas de conexão ( 2 pontas de entrada e 2 pontas de saída). Normalmente utiliza-se entrada MONO para microfones pois este acessório tem apenas 1 cabo com 1 ponta de conexão que neste caso é ligado na entrada MIC IN. Já a entrada STEREO é constituída de pontas de conexão R e L. Em equipamentos com som stereo há sempre um botão de< BALANÇO> . Este botão determina o nível de volume das caixas ligadas a direita e a esquerda do equipamento. Experimente virar este botão para um lado e você verificará que o som estará mais alto para o lado em que você virou o botão. Esta possibilidade só é possível em som STEREO. Deste modo : R = RIGHT = lado (DIREITO). Normalmente indicado pela cor VERMELHA L =LEFT = lado (ESQUERDO) Normalmente nas cores PRETA OU BRANCA Neste caso, os equipamento terão ENTRADAS obedecendo os critérios de R/L e cores. Quanto a ligação do equipamento, utiliza a mesma fórmula exposta acima: “Tudo que IN, OUT e vice versa. “ Exemplo: Ao ligar um Toca disco CD PLAYER a Mesa de Som é ligado um cabo STEREO que em uma das pontas conecta-se as SAÍDAS do CD PLAYER a outra é ligada a ponta do cabo é ligado as ENTRADAS R/L de um dos canais da mesa de som (Informações sobre canais em artigo publicado dia mm/mm/mm). Ou seja: R(OUT) em > R(IN) L(OUT) em > L(IN) TIPOS DE PLUGS DE CONEXÃO --->0 Basicamente em equipamentos domésticos ,ou em nosso caso, do KIT DE RÁDIO , utilizamos 2 tipos de conexões equipados com 2 tipos de PLUGS DE CONEXÕES:
  • 18. BANANA-- ou P10 , utilizado em conexões em cabos de MICROFONES, cabos de conexão de AMPLIFICADOR E OU TRANSMISSOR DE RÁDIO (KIT EDUCOM) , cabo do HEADPHONE. RCAE , utilizado em cabos de conexão entre o CD PLAYER e TAPE DECK a MESA DE SOM . COMO FALAR AO MICROFONE DICAS Falar com 2 dedos de distância Falar direcionalmente Nunca falar junto a boca nem muito distante
  • 19. Não bater na cápsula CUIDADOS  VERIFICAR A VOLTAGEM DAS TOMADAS ANTES DE LIGAR OS EQUIPAMENTOS  OBSERVAR O NÍVEL DE RUÍDO. SONORIZAÇÃO DE RÁDIO NÃO É SONORIZAÇÃO DE FESTA.  VERIFICAR COM ANTECEDÊNCIA AS PAUTAS DOS PROGRAMAS ANTES DA SUA DIFUSÃO.  NUNCA INFORMAR ALGO SEM TER CERTE ZA OU SEM AUTORIZAÇÃO Escrito por Carlos Alberto Mendes de Lima (Educador e Articulador de Projetos Educomunicativos) contato bettomendespop@yahoo.com.br – 011 -7212-4147 carloslima@prefeitura.sp.gov.br SECRETÁRIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO DOT FUNDAMENTAL E MÉDIO