SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Baixar para ler offline
Relato de
                                                                            Melhores
                                                                            Práticas




                  Relato de
                   Melhores
                   Práticas
                   Feira Literária – “Arte e Poesia”
                                         Prática




                  E.E. Maria Floripes Nascimento Alves
                                     Nome da Escola



          Município/Estado: Belo Horizonte/MG

          Secretaria: Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais

          Diretor (a): Claudia Gonçalves Soares

          Criador (es): Alexsandra R. de Oliveira e Andréa Teixeira Soares

          Propósito: Trazer a arte para a sala de aula

          Série/ Setor: Ensino Fundamental – anos iniciais



                                                 Veja a Apresentação do Relato, no verso.
                                                                                             1
Hélio Gomes
Outubro/2009
Apresentação
Definições
O Relato é um registro, feito pela escola, de uma prática diferenciada, inovadora e muito eficaz, usando
uma matriz predefinida (= próximas páginas, itens de 1 a 5).

Melhor Prática é um processo, sistema, mecanismo, que represente uma ótima ideia de se fazer algo
importante. Não é sinônimo de sofisticação. Pelo contrário, a Prática deve ser simples de aplicar. E dar
bons resultados.


Objetivos
O Relato tem três objetivos:
    1. Garantir o domínio tecnológico da escola sobre seus melhores processos
    2. Permitir a replicação das suas práticas por outras escolas interessadas
    3. Reconhecer os criadores de práticas inovadoras e bem-sucedidas


Relator/Relatoria
Quem preenche é quem tem a melhor informação sobre a prática. Pode ser uma ou mais pessoas. Mas o
Relato é da escola.

O Relato deve ser escrito como se fosse ser lido por alguém fora da escola. Isso evita omissões e
simplificações excessivas, garantindo ao Relato a maior fidelidade possível na descrição da Prática.


Acessibilidade
A escola deve ter meios de disponibilizar seus Relatos, facilmente, ao pessoal da casa. Se quiser liberá-los a
terceiros, deve providenciar cópias extras em papel. Todo esse material pode estar disponibilizado no site
da escola, se houver um.


Folhas Extras
Se necessário, use mais de uma folha de qualquer item desta matriz. Identifique a folha adicional como
“Continuação”, e renumere as páginas do Relato.


Catálogo
O conjunto de Melhores Práticas de uma escola, ou da SME, compõe um CMP – Catálogo de Melhores
Práticas (ou outro nome de preferência da organização: coleção, coletânea, antologia, album, etc.)


2
Relato de
                                                                                         Melhores
                                                                                         Práticas

1. Trailer: A Prática Numa Cápsula

   Dê uma notícia sobre a Prática, sem detalhes, apenas seu contorno, a informação suficiente para responder à
   pergunta: “Qual a ideia da Prática?”



                                                   Trailer

Projeto realizado com a coordenação dos professores da área de Língua (L.
Portuguesa, Espanhol, Inglês), Artes e anos iniciais com o objetivo de trazer para

sala de aula a arte em seus diversos contextos, épocas, artistas, estilos, etc. Além

da pesquisa da vida do artista por turma, os grupos de alunos deveriam fazer

uma releitura da obra escolhida.




                                                                                                                 3
2. Diferencial: O “Comercial” da Prática

    Faça um breve, mas convincente, “comercial” da Prática. Em que ela é diferente? Por que sua replicação em outras
    escolas é imperdível? Em que situação ela foi criada/introduzida?



                                                   Diferencial

Se para Paulo Freire, leitura (alfabetização) não é somente o ato de decodificar
símbolos, mas a interpretação do mundo, releitura de obra poderia ser uma

reinterpretação da obra, perpassando uma primeira análise por aspectos como: a

finalidade da obra; contexto cultural em que foi produzida; movimento artístico

a que pertence, composição de formas e cores; etc. a releitura de obras surgiu nos

anos 90.

Resultados que puderam ser vistos na escola:

Diferente dos anos anteriores a exposição não foi dentro das salas e sim nos

corredores e pátio, foram aproveitados os espaços de forma a parecer com uma

galeria.

A maioria dos envolvidos colaboraram efetivamente com todas as atividades.

A repercursão foi tão bem recebida na comunidade que valeu até uma matéria

no jornal do bairro.




4
Relato de
                                                                                                                Melhores
                                                                                                                Práticas


3. Descrição da Prática: Componentes e Passo a Passo

    Componentes
    Se sua Prática, na hora da execução, não tem uma série de passos, mas um sistema com vários componentes, opte por descrever
    suas principais características. Cada componente é descrito num ou dois parágrafos, com um título que nomeia a característica
    descrita.

    Passo a Passo
    Se sua Prática, na hora da execução, tem um roteiro de passos sequenciais, opte por descrever os passos.
    Comece cada passo com a indicação do agente, seguido de um verbo, no presente do indicativo, indicando a ação (como no
    exemplo, abaixo).
    “Biblioteca Móvel”:
         a) A bibliotecária distribui o material e pede aos alunos que iniciem o trabalho, de acordo com as regras afixadas no quadro
         b) Os alunos sentam-se em grupo de três e fazem uma leitura silenciosa do texto do seu grupo
    Observação: Se todas as ações tiverem um único agente, indique o agente uma única vez e liste cada passo, começando com o verbo.
    Opcional: Se sua prática tiver mais de um processo (algo raro), use outra cópia desta página, para esse registro.




Título da Prática:
  Componentes
  Passo a Passo

                                                              Descrição
Poesia está em todo lugar, é “só abrir os olhos e ver”. Foi com esta proposta que os

alunos aguçaram o olhar, abrirem os poros da sensibilidade e, inspirados na

“leitura” de pinturas famosas, aceitaram o nosso convite de desenvolver um

trabalho integrando as áreas de Arte e Português, Inglês e Espanhol.

Buscar inspiração nessas pinturas é um dos exercícios que passa por várias

etapas, tais como:

◘ Leitura das obras nas aulas de Arte e de Português;

◘ contextualização da vida do artista e da obra, por meio de pesquisa;

◘ troca de idéias em grupos sobre cada obra, utilizando-as como referência para

posterior recriação;

◘ exercícios de criatividade para o aluno poder ir além do que seus olhos podem




                                                                                                                                        5
ver, “voar com a imaginação”, entrar e sair do quadro, “dar vida à cena”;

◘ elaboração de textos escritos relacionados com as obras selecionadas;

◘ elaboração de trabalhos plásticos, personalizados, “inspirados” no novo olhar

que passam a ter sobre as obras;

◘ apresentação desses trabalhos na Feira Literária;

◘ elaboração da exposição.


PASSO A PASSO PARA DESENVOLVER A FEIRA:

1º Dividir a turma em grupos de três alunos;

2º O professor deverá apresentar para turma a obra da qual será feita a

releitura e orientar os alunos para pesquisar a biografia do artista, contendo:

nome completo do autor da obra; nascimento e falecimento; nacionalidade;

ocupação; movimento artístico a que pertence; obras mais famosas; influências;

3º Produção de texto inspirada na obra (em prosa ou poesia).

4º Releitura da obra




6
Relato de
                                                                                                    Melhores
                                                                                                    Práticas

4. Galeria de Fotos

    Inclua fotos da Prática em andamento. Apenas as indispensáveis à compreensão da Prática neste Relato. Máximo: 10 fotos.
    Identifique o conteúdo da foto, incluindo legendas, com um texto curto que faça o leitor se lembrar da Descrição da
    Prática (item 3).
    Se você tiver mais fotos para disponibilizar, informe isso no Quadro de Avisos (item 5).



                                                          Fotos




                                                                                                                              7
8
5. Quadro de Avisos

Quadro de Avisos
Organize, nesta página, quaisquer outros elementos relevantes sobre a Prática, a seu exclusivo critério.
Ideias: indicação de e-mail para perguntas; de site para mais esclarecimentos, bibliografia, imagens e links sobre o assunto;
vídeo para abrir ou para download; informação de como visitar a escola para conhecer a Prática; anexos de textos mencionados
na Descrição da Prática; etc., etc., etc.


                                                          Avisos


RESULTADOS E METAS
Resultados comprovados pelos medidores dos índices de aprendizagem
IDEBs observados em 2005, 2007 e Metas para Escola - EE MARIA FLORIPES N ALVES

                              IDEB Observado                           Metas Projetadas
Ensino Fundamental
                                 2005          2007 2007 2009 2011                 2013        2015 2017 2019 2021
      Anos Iniciais               3,6            4,3     3,7     4,0     4,4        4,7         5,0     5,3     5,6     5,8
      Anos Finais                 3,6            3,5     3,7     3,8     4,1        4,5         4,9     5,1     5,4     5,6
    Fonte: Prova Brasil e Censo Escolar.

PROEB/SIMAVE
Ano/série    L. Portuguesa      Matemática
           Estado     Minha   Estado Minha
5º ano                escola         escola
           204,80     199,65  218,20 211,37
9º ano    250,20     256,82   255,80 246,06
3º ano     274,00     279,64  282,20 275,89
Fonte: www.educacao.mg.gov.br/simave




O que foi feito para que a prática fosse concretizada:

       Este ano aconteceu a nossa IV Feira Literária e nos anos anteriores a
          culminância era sempre a mesma coisa: cartazes com biografia dos autores,
          reportagens, gravuras, etc, a sala ficava cheia de informações e os alunos
          não assimilavam praticamente nada. Então, a equipe responsável teve a
          idéia de fazer uma coisa diferente que colocassem os alunos para pesquisar e
          praticassem através das releituras.

8
Relato de
                                                               Melhores
                                                               Práticas

   Todo o material utilizado para confecção dos trabalhos foram os alunos que
     conseguiram.

   Durante um mês mais ou menos os alunos e professores responsáveis
     trabalharam com pesquisa e confeccão dos trabalhos.

   Todos os alunos com coordenação dos respectivos professores da área,
     fizeram os trabalhos para a exposição que aconteceu no dia 25/04/09 com
     todos os turnos reunidos.



MUDANÇAS VISÍVEIS

Resultados que puderam ser vistos na escola
   Diferente dos anos anteriores a exposição não foi dentro das salas e sim nos
     corredores e pátio, foram aproveitados os espaços de forma a parecer com
     uma galeria.

   A maioria dos envolvidos colaboraram efetivamente com todas as
     atividades.

   A repercursão foi tão bem recebida na comunidade que valeu até uma
     matéria no jornal do bairro.




                                                                                   9
6. Complemento


     Use este item opcional do Relato apenas se você fizer questão de registrar algo imperdível para o leito r, que não
     foi possível encaixar nos 5 itens precedentes.
     Se você usar o Complemento, dê um título que descreva a natureza, a ideia central, da informação
     complementar.




                                  Sugestão de Formulário de Inscrição



                                       FEIRA LITERÁRIA: ARTE E POESIA

TEMA: “ARTE EM VERSO, PROSA, FORMAS E CORES”

DIA: 25/04/09

                                               FICHA DE INSCRIÇÃO

TURMA: ___________________

PROFESSOR (ES) DA ÁREA:
  1. ________________________________ Disciplina: ___________
  2. ________________________________ Disciplina: ___________
  3. ________________________________ Disciplina: ___________
  4. ________________________________ Disciplina: ___________

     TÍTULO DA EXPOSIÇÃO: ________________________________________

ESPAÇO SUGERIDO ( Não quer dizer que terá o tamanho requerido, pois são os três turnos
no mesmo horário)
____________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
_____________________________

            ____________________________________________________________
                   Assinatura do professor(a) responsável pela informação



10

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Feira Literária de Arte e Poesia

Modelo de relatório_pdf
Modelo de relatório_pdfModelo de relatório_pdf
Modelo de relatório_pdfUnportble
 
Produção de relatório técnico
Produção de relatório técnicoProdução de relatório técnico
Produção de relatório técnicoUergs
 
2012 2 biomedicina_1_anatomia_i
2012 2 biomedicina_1_anatomia_i2012 2 biomedicina_1_anatomia_i
2012 2 biomedicina_1_anatomia_iLuzz Anne
 
Modelo relatório científico_9ºc_nº16
Modelo relatório científico_9ºc_nº16Modelo relatório científico_9ºc_nº16
Modelo relatório científico_9ºc_nº16joaoliveira16
 
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rjelannialins
 
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rjelannialins
 
UNIDADE 01 - TECNOLOGIA NA SOCIEDADE, NA VIDA E NA ESCOLA
UNIDADE 01 - TECNOLOGIA NA SOCIEDADE, NA VIDA E NA ESCOLAUNIDADE 01 - TECNOLOGIA NA SOCIEDADE, NA VIDA E NA ESCOLA
UNIDADE 01 - TECNOLOGIA NA SOCIEDADE, NA VIDA E NA ESCOLAJosélia Mendes
 

Semelhante a Feira Literária de Arte e Poesia (20)

Modos de vida do homem no campo
Modos de vida do homem no campoModos de vida do homem no campo
Modos de vida do homem no campo
 
Literatura para todos
Literatura para todosLiteratura para todos
Literatura para todos
 
Bando de prática: Projeto Xadrez
Bando de prática: Projeto Xadrez Bando de prática: Projeto Xadrez
Bando de prática: Projeto Xadrez
 
Cidadania na Escola
Cidadania na Escola Cidadania na Escola
Cidadania na Escola
 
Doação de livro
Doação de livroDoação de livro
Doação de livro
 
Estudar vale a pena
Estudar vale a penaEstudar vale a pena
Estudar vale a pena
 
Mostra de profissões
Mostra de profissõesMostra de profissões
Mostra de profissões
 
Boa prática: Projeto Arteducação Digital
Boa prática: Projeto Arteducação DigitalBoa prática: Projeto Arteducação Digital
Boa prática: Projeto Arteducação Digital
 
Circuito das profissões
Circuito das profissõesCircuito das profissões
Circuito das profissões
 
Modelo 21
Modelo 21Modelo 21
Modelo 21
 
Modelo de relatório_pdf
Modelo de relatório_pdfModelo de relatório_pdf
Modelo de relatório_pdf
 
Produção de relatório técnico
Produção de relatório técnicoProdução de relatório técnico
Produção de relatório técnico
 
2012 2 biomedicina_1_anatomia_i
2012 2 biomedicina_1_anatomia_i2012 2 biomedicina_1_anatomia_i
2012 2 biomedicina_1_anatomia_i
 
Modelo de relatório_25
Modelo de relatório_25Modelo de relatório_25
Modelo de relatório_25
 
Modelo de relatório_25
Modelo de relatório_25Modelo de relatório_25
Modelo de relatório_25
 
Modelo relatório científico_9ºc_nº16
Modelo relatório científico_9ºc_nº16Modelo relatório científico_9ºc_nº16
Modelo relatório científico_9ºc_nº16
 
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
 
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
 
UNIDADE 01 - TECNOLOGIA NA SOCIEDADE, NA VIDA E NA ESCOLA
UNIDADE 01 - TECNOLOGIA NA SOCIEDADE, NA VIDA E NA ESCOLAUNIDADE 01 - TECNOLOGIA NA SOCIEDADE, NA VIDA E NA ESCOLA
UNIDADE 01 - TECNOLOGIA NA SOCIEDADE, NA VIDA E NA ESCOLA
 
Curso 100 Hs Unidade 01
Curso 100 Hs  Unidade 01Curso 100 Hs  Unidade 01
Curso 100 Hs Unidade 01
 

Mais de Conspiração Mineira pela Educação

Apresentação XLII Fórum de Diretores Conspiração Mineira pela Educação
Apresentação XLII Fórum de Diretores Conspiração Mineira pela EducaçãoApresentação XLII Fórum de Diretores Conspiração Mineira pela Educação
Apresentação XLII Fórum de Diretores Conspiração Mineira pela EducaçãoConspiração Mineira pela Educação
 
Oficio convite Fórum CMPE na Escola Estadual Juscelino Kubitscheck de Oliveira
Oficio convite Fórum CMPE na Escola Estadual Juscelino Kubitscheck de OliveiraOficio convite Fórum CMPE na Escola Estadual Juscelino Kubitscheck de Oliveira
Oficio convite Fórum CMPE na Escola Estadual Juscelino Kubitscheck de OliveiraConspiração Mineira pela Educação
 

Mais de Conspiração Mineira pela Educação (20)

[Apresentação] Escola estadual afrânio de melo franco
[Apresentação] Escola estadual afrânio de melo franco[Apresentação] Escola estadual afrânio de melo franco
[Apresentação] Escola estadual afrânio de melo franco
 
Época Negócios sobre Educação
Época Negócios sobre EducaçãoÉpoca Negócios sobre Educação
Época Negócios sobre Educação
 
Apresentação _EE LOUIS _ENSCH
Apresentação _EE LOUIS _ENSCHApresentação _EE LOUIS _ENSCH
Apresentação _EE LOUIS _ENSCH
 
II Fórum de Nova Era_ Apresentação
II Fórum de Nova Era_ Apresentação II Fórum de Nova Era_ Apresentação
II Fórum de Nova Era_ Apresentação
 
[Apresentação] XLIII Fórum Conspiração Mineira pela Educação
[Apresentação] XLIII Fórum Conspiração Mineira pela Educação[Apresentação] XLIII Fórum Conspiração Mineira pela Educação
[Apresentação] XLIII Fórum Conspiração Mineira pela Educação
 
XLIII Fórum - Apresentação EE Menino Jesus de Praga
XLIII Fórum - Apresentação EE Menino Jesus de PragaXLIII Fórum - Apresentação EE Menino Jesus de Praga
XLIII Fórum - Apresentação EE Menino Jesus de Praga
 
A carta do Caminho do diretor Conspiração Mineira pela Educação
A carta do Caminho do diretor Conspiração Mineira pela EducaçãoA carta do Caminho do diretor Conspiração Mineira pela Educação
A carta do Caminho do diretor Conspiração Mineira pela Educação
 
Apresentação IDEB da Rede Estadual
Apresentação IDEB da Rede EstadualApresentação IDEB da Rede Estadual
Apresentação IDEB da Rede Estadual
 
Apresentação Fundação CDL BH
Apresentação Fundação CDL BHApresentação Fundação CDL BH
Apresentação Fundação CDL BH
 
Novos papéis na Escola por Evando Neiva
Novos papéis na Escola por Evando NeivaNovos papéis na Escola por Evando Neiva
Novos papéis na Escola por Evando Neiva
 
Apresentação XLII Fórum de Diretores Conspiração Mineira pela Educação
Apresentação XLII Fórum de Diretores Conspiração Mineira pela EducaçãoApresentação XLII Fórum de Diretores Conspiração Mineira pela Educação
Apresentação XLII Fórum de Diretores Conspiração Mineira pela Educação
 
Prática: Fórum de Diretores
Prática: Fórum de DiretoresPrática: Fórum de Diretores
Prática: Fórum de Diretores
 
Apresentação Institucional projeto Memória de Elefante
Apresentação Institucional projeto Memória de ElefanteApresentação Institucional projeto Memória de Elefante
Apresentação Institucional projeto Memória de Elefante
 
Apresentação Campanha Garantindo meu Futuro
Apresentação Campanha Garantindo meu FuturoApresentação Campanha Garantindo meu Futuro
Apresentação Campanha Garantindo meu Futuro
 
II Fórum Conspiração Municipal pela Educação de Vespasiano
II Fórum Conspiração Municipal pela Educação de VespasianoII Fórum Conspiração Municipal pela Educação de Vespasiano
II Fórum Conspiração Municipal pela Educação de Vespasiano
 
Conspiração Informa 13° edição
Conspiração Informa 13° ediçãoConspiração Informa 13° edição
Conspiração Informa 13° edição
 
Apresentacao Centro Universitário UNA
Apresentacao Centro Universitário UNAApresentacao Centro Universitário UNA
Apresentacao Centro Universitário UNA
 
Apresentação Junior Achievement
Apresentação Junior Achievement Apresentação Junior Achievement
Apresentação Junior Achievement
 
Oficio convite Fórum CMPE na Escola Estadual Juscelino Kubitscheck de Oliveira
Oficio convite Fórum CMPE na Escola Estadual Juscelino Kubitscheck de OliveiraOficio convite Fórum CMPE na Escola Estadual Juscelino Kubitscheck de Oliveira
Oficio convite Fórum CMPE na Escola Estadual Juscelino Kubitscheck de Oliveira
 
Amae
AmaeAmae
Amae
 

Feira Literária de Arte e Poesia

  • 1. Relato de Melhores Práticas Relato de Melhores Práticas Feira Literária – “Arte e Poesia” Prática E.E. Maria Floripes Nascimento Alves Nome da Escola Município/Estado: Belo Horizonte/MG Secretaria: Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais Diretor (a): Claudia Gonçalves Soares Criador (es): Alexsandra R. de Oliveira e Andréa Teixeira Soares Propósito: Trazer a arte para a sala de aula Série/ Setor: Ensino Fundamental – anos iniciais  Veja a Apresentação do Relato, no verso. 1 Hélio Gomes Outubro/2009
  • 2. Apresentação Definições O Relato é um registro, feito pela escola, de uma prática diferenciada, inovadora e muito eficaz, usando uma matriz predefinida (= próximas páginas, itens de 1 a 5). Melhor Prática é um processo, sistema, mecanismo, que represente uma ótima ideia de se fazer algo importante. Não é sinônimo de sofisticação. Pelo contrário, a Prática deve ser simples de aplicar. E dar bons resultados. Objetivos O Relato tem três objetivos: 1. Garantir o domínio tecnológico da escola sobre seus melhores processos 2. Permitir a replicação das suas práticas por outras escolas interessadas 3. Reconhecer os criadores de práticas inovadoras e bem-sucedidas Relator/Relatoria Quem preenche é quem tem a melhor informação sobre a prática. Pode ser uma ou mais pessoas. Mas o Relato é da escola. O Relato deve ser escrito como se fosse ser lido por alguém fora da escola. Isso evita omissões e simplificações excessivas, garantindo ao Relato a maior fidelidade possível na descrição da Prática. Acessibilidade A escola deve ter meios de disponibilizar seus Relatos, facilmente, ao pessoal da casa. Se quiser liberá-los a terceiros, deve providenciar cópias extras em papel. Todo esse material pode estar disponibilizado no site da escola, se houver um. Folhas Extras Se necessário, use mais de uma folha de qualquer item desta matriz. Identifique a folha adicional como “Continuação”, e renumere as páginas do Relato. Catálogo O conjunto de Melhores Práticas de uma escola, ou da SME, compõe um CMP – Catálogo de Melhores Práticas (ou outro nome de preferência da organização: coleção, coletânea, antologia, album, etc.) 2
  • 3. Relato de Melhores Práticas 1. Trailer: A Prática Numa Cápsula Dê uma notícia sobre a Prática, sem detalhes, apenas seu contorno, a informação suficiente para responder à pergunta: “Qual a ideia da Prática?” Trailer Projeto realizado com a coordenação dos professores da área de Língua (L. Portuguesa, Espanhol, Inglês), Artes e anos iniciais com o objetivo de trazer para sala de aula a arte em seus diversos contextos, épocas, artistas, estilos, etc. Além da pesquisa da vida do artista por turma, os grupos de alunos deveriam fazer uma releitura da obra escolhida. 3
  • 4. 2. Diferencial: O “Comercial” da Prática Faça um breve, mas convincente, “comercial” da Prática. Em que ela é diferente? Por que sua replicação em outras escolas é imperdível? Em que situação ela foi criada/introduzida? Diferencial Se para Paulo Freire, leitura (alfabetização) não é somente o ato de decodificar símbolos, mas a interpretação do mundo, releitura de obra poderia ser uma reinterpretação da obra, perpassando uma primeira análise por aspectos como: a finalidade da obra; contexto cultural em que foi produzida; movimento artístico a que pertence, composição de formas e cores; etc. a releitura de obras surgiu nos anos 90. Resultados que puderam ser vistos na escola: Diferente dos anos anteriores a exposição não foi dentro das salas e sim nos corredores e pátio, foram aproveitados os espaços de forma a parecer com uma galeria. A maioria dos envolvidos colaboraram efetivamente com todas as atividades. A repercursão foi tão bem recebida na comunidade que valeu até uma matéria no jornal do bairro. 4
  • 5. Relato de Melhores Práticas 3. Descrição da Prática: Componentes e Passo a Passo Componentes Se sua Prática, na hora da execução, não tem uma série de passos, mas um sistema com vários componentes, opte por descrever suas principais características. Cada componente é descrito num ou dois parágrafos, com um título que nomeia a característica descrita. Passo a Passo Se sua Prática, na hora da execução, tem um roteiro de passos sequenciais, opte por descrever os passos. Comece cada passo com a indicação do agente, seguido de um verbo, no presente do indicativo, indicando a ação (como no exemplo, abaixo). “Biblioteca Móvel”: a) A bibliotecária distribui o material e pede aos alunos que iniciem o trabalho, de acordo com as regras afixadas no quadro b) Os alunos sentam-se em grupo de três e fazem uma leitura silenciosa do texto do seu grupo Observação: Se todas as ações tiverem um único agente, indique o agente uma única vez e liste cada passo, começando com o verbo. Opcional: Se sua prática tiver mais de um processo (algo raro), use outra cópia desta página, para esse registro. Título da Prática: Componentes Passo a Passo Descrição Poesia está em todo lugar, é “só abrir os olhos e ver”. Foi com esta proposta que os alunos aguçaram o olhar, abrirem os poros da sensibilidade e, inspirados na “leitura” de pinturas famosas, aceitaram o nosso convite de desenvolver um trabalho integrando as áreas de Arte e Português, Inglês e Espanhol. Buscar inspiração nessas pinturas é um dos exercícios que passa por várias etapas, tais como: ◘ Leitura das obras nas aulas de Arte e de Português; ◘ contextualização da vida do artista e da obra, por meio de pesquisa; ◘ troca de idéias em grupos sobre cada obra, utilizando-as como referência para posterior recriação; ◘ exercícios de criatividade para o aluno poder ir além do que seus olhos podem 5
  • 6. ver, “voar com a imaginação”, entrar e sair do quadro, “dar vida à cena”; ◘ elaboração de textos escritos relacionados com as obras selecionadas; ◘ elaboração de trabalhos plásticos, personalizados, “inspirados” no novo olhar que passam a ter sobre as obras; ◘ apresentação desses trabalhos na Feira Literária; ◘ elaboração da exposição. PASSO A PASSO PARA DESENVOLVER A FEIRA: 1º Dividir a turma em grupos de três alunos; 2º O professor deverá apresentar para turma a obra da qual será feita a releitura e orientar os alunos para pesquisar a biografia do artista, contendo: nome completo do autor da obra; nascimento e falecimento; nacionalidade; ocupação; movimento artístico a que pertence; obras mais famosas; influências; 3º Produção de texto inspirada na obra (em prosa ou poesia). 4º Releitura da obra 6
  • 7. Relato de Melhores Práticas 4. Galeria de Fotos Inclua fotos da Prática em andamento. Apenas as indispensáveis à compreensão da Prática neste Relato. Máximo: 10 fotos. Identifique o conteúdo da foto, incluindo legendas, com um texto curto que faça o leitor se lembrar da Descrição da Prática (item 3). Se você tiver mais fotos para disponibilizar, informe isso no Quadro de Avisos (item 5). Fotos 7
  • 8. 8
  • 9.
  • 10. 5. Quadro de Avisos Quadro de Avisos Organize, nesta página, quaisquer outros elementos relevantes sobre a Prática, a seu exclusivo critério. Ideias: indicação de e-mail para perguntas; de site para mais esclarecimentos, bibliografia, imagens e links sobre o assunto; vídeo para abrir ou para download; informação de como visitar a escola para conhecer a Prática; anexos de textos mencionados na Descrição da Prática; etc., etc., etc. Avisos RESULTADOS E METAS Resultados comprovados pelos medidores dos índices de aprendizagem IDEBs observados em 2005, 2007 e Metas para Escola - EE MARIA FLORIPES N ALVES IDEB Observado Metas Projetadas Ensino Fundamental 2005 2007 2007 2009 2011 2013 2015 2017 2019 2021 Anos Iniciais 3,6 4,3 3,7 4,0 4,4 4,7 5,0 5,3 5,6 5,8 Anos Finais 3,6 3,5 3,7 3,8 4,1 4,5 4,9 5,1 5,4 5,6 Fonte: Prova Brasil e Censo Escolar. PROEB/SIMAVE Ano/série L. Portuguesa Matemática Estado Minha Estado Minha 5º ano escola escola 204,80 199,65 218,20 211,37 9º ano 250,20 256,82 255,80 246,06 3º ano 274,00 279,64 282,20 275,89 Fonte: www.educacao.mg.gov.br/simave O que foi feito para que a prática fosse concretizada:  Este ano aconteceu a nossa IV Feira Literária e nos anos anteriores a culminância era sempre a mesma coisa: cartazes com biografia dos autores, reportagens, gravuras, etc, a sala ficava cheia de informações e os alunos não assimilavam praticamente nada. Então, a equipe responsável teve a idéia de fazer uma coisa diferente que colocassem os alunos para pesquisar e praticassem através das releituras. 8
  • 11. Relato de Melhores Práticas  Todo o material utilizado para confecção dos trabalhos foram os alunos que conseguiram.  Durante um mês mais ou menos os alunos e professores responsáveis trabalharam com pesquisa e confeccão dos trabalhos.  Todos os alunos com coordenação dos respectivos professores da área, fizeram os trabalhos para a exposição que aconteceu no dia 25/04/09 com todos os turnos reunidos. MUDANÇAS VISÍVEIS Resultados que puderam ser vistos na escola  Diferente dos anos anteriores a exposição não foi dentro das salas e sim nos corredores e pátio, foram aproveitados os espaços de forma a parecer com uma galeria.  A maioria dos envolvidos colaboraram efetivamente com todas as atividades.  A repercursão foi tão bem recebida na comunidade que valeu até uma matéria no jornal do bairro. 9
  • 12. 6. Complemento Use este item opcional do Relato apenas se você fizer questão de registrar algo imperdível para o leito r, que não foi possível encaixar nos 5 itens precedentes. Se você usar o Complemento, dê um título que descreva a natureza, a ideia central, da informação complementar. Sugestão de Formulário de Inscrição FEIRA LITERÁRIA: ARTE E POESIA TEMA: “ARTE EM VERSO, PROSA, FORMAS E CORES” DIA: 25/04/09 FICHA DE INSCRIÇÃO TURMA: ___________________ PROFESSOR (ES) DA ÁREA: 1. ________________________________ Disciplina: ___________ 2. ________________________________ Disciplina: ___________ 3. ________________________________ Disciplina: ___________ 4. ________________________________ Disciplina: ___________ TÍTULO DA EXPOSIÇÃO: ________________________________________ ESPAÇO SUGERIDO ( Não quer dizer que terá o tamanho requerido, pois são os três turnos no mesmo horário) ____________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ _____________________________ ____________________________________________________________ Assinatura do professor(a) responsável pela informação 10