SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Senhora1875 José de Alencar
[object Object]
Encantou o público.
Mulheres vibraram com a heroína forte e decidida,[object Object]
A Obra Romance Urbano - Retrata a sociedade carioca da época. Divisão da Obra - Quatro Partes: 1ª. Parte: O Preço 2ª. Parte: Quitação 3ª. Parte: Posse 4ª. Parte: Resgate
A TRAMA X
As partes do enredo apresentam a contradição entre amor e dinheiro, pois referem-se a etapas de uma transação comercial
Linguagem A linguagem usada é própria elite burguesa do século XIX Presença marcante da descrição Projeto de criação de uma língua literária brasileira
Tempo e Espaço O tempo é cronológico não-linear.  No primeiro capítulo já estamos no meio da história. (in media res) O espaço é totalmente urbano.  O espaço fechado é bastante privilegiado, com destaque para o aposento nupcial.
Foco Narrativo Narrador em terceira pessoa, observador e onisciente. Abordagem psicológica dos personagens (prenúncio de traços realistas).
Personagens Camila Irmãs Fernando Lourenço ? Pedro Emília Aurélia Adelaide Torquato Ribeiro Amigos Irmão D. Firmina Tio Lemos 1)
Quem é Quem
Aurélia Camargo Recatada e bonita,  inteligente, determinada e independente – numa época em que as mulheres não  votavam nem emitiam suas opiniões -, Aurélia é o tipo da heroína sem defeito. Tocava piano, cantava e dançava com perfeição. Bordava, tinha bom gosto e sabia administrar sua casa tão bem quanto seus negócios
Fernando Seixas Salário baixo e vida de rico: era assim que se mostrava para a sociedade. Quase trinta anos, era esbelto, bonito e sedutor. Abandonou a Faculdade  de Direito, tornou-se  funcionário público e  dedicou-se ao jornalismo.
A RIVAL Adelaide Amaral 	Por vontade de seu pai, adquire a posse de Seixas, tirando-o de Aurélia por 30 contos de réis
Personagens secundários Tio Lemos (tutor de Aurélia) Torquato Ribeiro (verdadeiro amor de Adelaide) Eduardo Abreu (amigo de Aurélia)
Personagens coadjuvantes Núcleo Aurélia D.Emília Pedro Camargo Emílio Lourenço Camargo Núcleo Fernando D. Camila Mariquinha  Nicota
Fernando submete-se às determinações de sua senhora, mas faz valer o seu orgulho, trabalha e reúne o dinheiro que irá resgatar a sua liberdade.
DEVOLVE O DOTE A AURÉLIA QUE SE AJOELHA AOS SEUS PÉS E LHE MOSTRA O TESTAMENTO QUE FIZERA NOMEANDO-O SEU ÚNICO HERDEIRO.  É A PROVA DO SEU AMOR

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...
A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...
A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...
 
A hora da estrela
A hora da estrelaA hora da estrela
A hora da estrela
 
O primo basilio
O primo basilioO primo basilio
O primo basilio
 
O cortiço
O cortiçoO cortiço
O cortiço
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Senhora
SenhoraSenhora
Senhora
 
A escrava isaura
A escrava isaura A escrava isaura
A escrava isaura
 
Olhos d'água autora-resumo-análise
Olhos d'água   autora-resumo-análiseOlhos d'água   autora-resumo-análise
Olhos d'água autora-resumo-análise
 
O Cortiço - Aluísio Azevedo
O Cortiço - Aluísio AzevedoO Cortiço - Aluísio Azevedo
O Cortiço - Aluísio Azevedo
 
Iracema slide pronto
Iracema   slide prontoIracema   slide pronto
Iracema slide pronto
 
O Cortiço..
O Cortiço..O Cortiço..
O Cortiço..
 
Gênero dramático
Gênero dramáticoGênero dramático
Gênero dramático
 
Lucíola
LucíolaLucíola
Lucíola
 
Noite na taverna
Noite na tavernaNoite na taverna
Noite na taverna
 
Análise 'A cartomante'
Análise 'A cartomante'Análise 'A cartomante'
Análise 'A cartomante'
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
 
Auto da compadecida
Auto da compadecidaAuto da compadecida
Auto da compadecida
 
Romance
RomanceRomance
Romance
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
 
Gênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoGênero Textual: Conto
Gênero Textual: Conto
 

Semelhante a Senhora

Semelhante a Senhora (20)

O romance romântico
O romance românticoO romance romântico
O romance romântico
 
José de alencar e o romance romântico
José de alencar e o romance românticoJosé de alencar e o romance romântico
José de alencar e o romance romântico
 
O sertanejo
O sertanejoO sertanejo
O sertanejo
 
Romance é Show
Romance é ShowRomance é Show
Romance é Show
 
A pele do lobo
A pele do loboA pele do lobo
A pele do lobo
 
Roamnce
RoamnceRoamnce
Roamnce
 
Os Maias
Os MaiasOs Maias
Os Maias
 
Martins Pena
Martins PenaMartins Pena
Martins Pena
 
Uel05 Literatura
Uel05 LiteraturaUel05 Literatura
Uel05 Literatura
 
Aula 12 romantismo no brasil - prosa
Aula 12   romantismo no brasil - prosaAula 12   romantismo no brasil - prosa
Aula 12 romantismo no brasil - prosa
 
SENHORA.ppt
SENHORA.pptSENHORA.ppt
SENHORA.ppt
 
-Resumos-Dos-Maias.pdf
-Resumos-Dos-Maias.pdf-Resumos-Dos-Maias.pdf
-Resumos-Dos-Maias.pdf
 
Didática commedia dell'arte
Didática   commedia  dell'arteDidática   commedia  dell'arte
Didática commedia dell'arte
 
Trovadorismo - professora Vivian Trombini
Trovadorismo - professora Vivian TrombiniTrovadorismo - professora Vivian Trombini
Trovadorismo - professora Vivian Trombini
 
Gênero Dramático 8º ano
Gênero Dramático 8º anoGênero Dramático 8º ano
Gênero Dramático 8º ano
 
A escrava isaura
A escrava isauraA escrava isaura
A escrava isaura
 
A escrava isaura
A escrava isauraA escrava isaura
A escrava isaura
 
A prosa romântica regionalista
A prosa romântica regionalistaA prosa romântica regionalista
A prosa romântica regionalista
 
José de alencar
José de alencarJosé de alencar
José de alencar
 
Memorias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2011
Memorias de um Sargento de Milícias  - 3ª A - 2011Memorias de um Sargento de Milícias  - 3ª A - 2011
Memorias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2011
 

Mais de Andre Guerra

Mais de Andre Guerra (20)

Barroco I guia
Barroco I guiaBarroco I guia
Barroco I guia
 
Memórias póstumas de Brás Cubas
Memórias póstumas de Brás CubasMemórias póstumas de Brás Cubas
Memórias póstumas de Brás Cubas
 
Capitães da Areia
Capitães da AreiaCapitães da Areia
Capitães da Areia
 
Morangos mofados
Morangos mofadosMorangos mofados
Morangos mofados
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
 
Modernismo de 45
Modernismo de 45Modernismo de 45
Modernismo de 45
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
 
Modernismo de 30
Modernismo de 30Modernismo de 30
Modernismo de 30
 
Invenção de orfeu
Invenção de orfeuInvenção de orfeu
Invenção de orfeu
 
As vítimas algozes
As vítimas algozesAs vítimas algozes
As vítimas algozes
 
Cadernos negros
Cadernos negrosCadernos negros
Cadernos negros
 
Vidas secas
Vidas secasVidas secas
Vidas secas
 
História da arte 1
História da arte 1História da arte 1
História da arte 1
 
Modernismo de 30
Modernismo de 30Modernismo de 30
Modernismo de 30
 
Modernismo de 30
Modernismo de 30Modernismo de 30
Modernismo de 30
 
Modernismo 1922
Modernismo   1922Modernismo   1922
Modernismo 1922
 
Gerações poéticas
Gerações poéticasGerações poéticas
Gerações poéticas
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Vanguardas Européias
Vanguardas EuropéiasVanguardas Européias
Vanguardas Européias
 

Último

Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioWyngDaFelyzitahLamba
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptElifabio Sobreira Pereira
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxMartin M Flynn
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 

Último (20)

Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 

Senhora

  • 2.
  • 4.
  • 5. A Obra Romance Urbano - Retrata a sociedade carioca da época. Divisão da Obra - Quatro Partes: 1ª. Parte: O Preço 2ª. Parte: Quitação 3ª. Parte: Posse 4ª. Parte: Resgate
  • 7. As partes do enredo apresentam a contradição entre amor e dinheiro, pois referem-se a etapas de uma transação comercial
  • 8. Linguagem A linguagem usada é própria elite burguesa do século XIX Presença marcante da descrição Projeto de criação de uma língua literária brasileira
  • 9. Tempo e Espaço O tempo é cronológico não-linear. No primeiro capítulo já estamos no meio da história. (in media res) O espaço é totalmente urbano. O espaço fechado é bastante privilegiado, com destaque para o aposento nupcial.
  • 10. Foco Narrativo Narrador em terceira pessoa, observador e onisciente. Abordagem psicológica dos personagens (prenúncio de traços realistas).
  • 11. Personagens Camila Irmãs Fernando Lourenço ? Pedro Emília Aurélia Adelaide Torquato Ribeiro Amigos Irmão D. Firmina Tio Lemos 1)
  • 13. Aurélia Camargo Recatada e bonita, inteligente, determinada e independente – numa época em que as mulheres não votavam nem emitiam suas opiniões -, Aurélia é o tipo da heroína sem defeito. Tocava piano, cantava e dançava com perfeição. Bordava, tinha bom gosto e sabia administrar sua casa tão bem quanto seus negócios
  • 14. Fernando Seixas Salário baixo e vida de rico: era assim que se mostrava para a sociedade. Quase trinta anos, era esbelto, bonito e sedutor. Abandonou a Faculdade de Direito, tornou-se funcionário público e dedicou-se ao jornalismo.
  • 15. A RIVAL Adelaide Amaral Por vontade de seu pai, adquire a posse de Seixas, tirando-o de Aurélia por 30 contos de réis
  • 16. Personagens secundários Tio Lemos (tutor de Aurélia) Torquato Ribeiro (verdadeiro amor de Adelaide) Eduardo Abreu (amigo de Aurélia)
  • 17. Personagens coadjuvantes Núcleo Aurélia D.Emília Pedro Camargo Emílio Lourenço Camargo Núcleo Fernando D. Camila Mariquinha Nicota
  • 18.
  • 19.
  • 20. Fernando submete-se às determinações de sua senhora, mas faz valer o seu orgulho, trabalha e reúne o dinheiro que irá resgatar a sua liberdade.
  • 21. DEVOLVE O DOTE A AURÉLIA QUE SE AJOELHA AOS SEUS PÉS E LHE MOSTRA O TESTAMENTO QUE FIZERA NOMEANDO-O SEU ÚNICO HERDEIRO. É A PROVA DO SEU AMOR
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25. Final Fernando e Aurélia Há na obra um final feliz.