SlideShare uma empresa Scribd logo
DOUTRINA DO BOM SENSO
Senso - Significado
“Capacidade de distinguir o
verdadeiro do falso, de agir
racionalmente: ter bom
senso. Qualidade de que
tem bom senso; prudência,
siso.”
(Dicionário Larousse)
Bom
senso Senso
comum
"elemento central da
conduta ética, uma
capacidade virtuosa
de achar o meio termo
e distinguir a ação
correta, o que é em
termos mais simples,
nada mais que bom
senso”.
Aristósteles
(384-322)
Lei Divina ou Natural
Onde está escrita a lei de
Deus?
- Na consciência.
(“O Livro dos Espíritos”, questão nº 621)
“A última lei (amor,
justiça e caridade) é a
mais importante, é por
ela que o homem pode
avançar mais na vida
espiritual, porque
resume todas as
outras.”
(“O Livro dos Espíritos”, questão nº 648)
“(...) Devemos por
isso concluir que a
Bíblia está errada?
Não. Mas podemos
concluir que os
homens em muitos
pontos, se
enganaram ao
interpretá-la.”
(“O Livro dos Espíritos”, questão nº 59)
Livre-arbítrio
“- Uma vez que tem
a liberdade de
pensar, tem a de
agir. Sem o livre-
arbítrio o homem
seria como uma
máquina.”
(“O Livro dos Espíritos”, questão nº 843)
“(...) A lei natural traça
para o homem o limite
de suas necessidades;
quando ultrapassa, é
punido pelo sofrimento.”
(“O Livro dos Espíritos”, questão nº 633)
O Bem e o Mal
(“O Livro dos Espíritos”, questão nº 629)
“(...) o mal é a ausência do
bem, como o frio é a falta
de calor. O mal não é um
atributo distinto, assim
como o frio não é um
fluido especial: um é a
negação do outro.”
(Allan Kardec, “A Gênese”, Cap. III:8))
“O Espiritismo não cria uma
nova moral, mas facilita aos
homens a compreensão e a
prática da moral do Cristo, ao
dar uma fé sólida e esclarecida
aos que duvidam ou vacilam.”
(Allan Kardec – O E.S.E. Cap. XVII:4)
Condição Humana
“ – Deus criou os Espíritos simples e
ignorantes, ou seja, sem o
conhecimento. Deu a cada um uma
missão com o objetivo de esclarecê-los e
de fazê-los chegar, progressivamente, à
perfeição pelo conhecimento da verdade
para aproximá-los de Si.”
(“O Livro dos Espíritos”, questão nº 115)
“ – Sim, todos nós temos muitas
existências. Os que dizem o
contrário querem vos manter
na ignorância em que eles
próprios se encontram. Esse é o
desejo deles. (...). (...) Sem isso,
onde estaria a justiça.”
(“O Livro dos Espíritos”, questões ns. 166.b e 167)
Qual o meio prático mais
eficaz para se melhorar nesta
vida e resistir aos
arrastamentos do mal?
- Um sábio da Antiguidade vos
disse: “Conhece-te a ti
mesmo.”
(“O Livro dos Espíritos”, questão nº 919)
“(...) enquanto a parte essencial
exige um certo grau de
sensibilidade, que podemos chamar
de maturidade do senso moral,
maturidade essa independente da
idade e do grau de instrução,
porque é inerente ao
desenvolvimento, num sentido
especial, do espírito encarnado.”
(Allan Kardec – O E.S.E. Cap. XVII:4)
Allan Kardec
“O bom senso encarnado”
“Ele, porém, era o que eu
denominarei simplesmente <o bom
senso encarnado>. Razão reta e
judiciosa, aplicava sem cessar à
sua obra permanentemente as
indicações íntimas do senso
comum.”
(“Obras Póstumas” – Discurso de Camille Flammarion)
“(...) fazia-se mister, portanto,
andar com maior
circunspeção e não
levianamente; ser positivista e
não idealista, para não me
deixar iludir. (..) “(...)
Observar, comparar e julgar,
essa a regra que sempre
segui.”
(Allan Kardec - “Obras Póstumas” )
“Fé inabalável só o é
a que pode encarar
de frente a razão,
em todas as épocas
da Humanidade”.
(Allan Kardec)
(“O E.S.E. , Cap. XIX:7)
“Fora da
caridade não
há salvação”.
( Allan Kardec - “O E.S.E. , Cap. XV:5)
Dirige-se apenas (o Espiritismo) aos que a ele vêm
livremente, e dele necessitam. Não se dirige aos que
têm uma fé qualquer e que esta fé basta, mas aos
que não a têm ou que duvidam, e lhes dá a crença
que lhes falta, não mais particularmente a do
catolicismo, do protestantismo, do judaísmo ou do
islamismo, mas a crença fundamental, base
indispensável de toda religião. Aí termina o seu
papel. Estabelecida esta base, cada um é livre para
seguir a rota que melhor satisfaça à sua razão.”
(Allan Kardec – Revista Espírita – setembro de 1867)
Os espíritas e o bom senso
Dissidências
“Seria pueril, portanto, cindirem o
grupo, formando outro à parte por
não pensares exatamente da
mesma maneira.”
(Allan Kardec – “O Livro dos Médiuns” – Cap. XXIX:349)
Desertores
“Entre os adeptos convictos, não há
deserção, na lídima acepção do
termo, visto como aquele que
desertasse, por motivo de interesse
ou qualquer outro, nunca teria sido
sinceramente espírita; pode,
entretanto, haver desfalecimentos.”
(Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 250 – FEB – 22ª ed. )
Melindres
“A exaltação da personalidade leva o
homem a considerar-se acima dos outros.
Julgando-se com direitos superiores,
melindra-se com o que quer que, a seu ver,
constitua ofensa a seus direitos. A
importância que, por orgulho, atribui à
sua pessoa, naturalmente o torna
egoísta.”
(Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 8 – FEB – 22ª ed. )
Institucionalismo
“Eles (egoístas) serão sempre os vermes
roedores de todas as instituições
progressistas:
enquanto dominarem, ruirão aos seus
golpes
os mais generosos sistemas sociais,
os mais sabiamente combinados.”
(Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 226 – FEB – 22ª ed. )
“Quando cessamos de aprovar,
não censuramos;
guardamos silêncio, a menos que o
interesse da
causa nos force a rompê-lo.”
Acriticidade
(Allan Kardec – “Revista Espírita” – Jan/1865 )
Personalismo
“O egoísmo está fundado sobre a
importância da personalidade; portanto,
o Espiritismo bem compreendido, repito,
mostra as coisas de tão alto que o
sentimento da personalidade desaparece,
de alguma forma, perante a imensidão.”
(“O Livro dos Espíritos”, questão nº 917 )
Unidade de princípios
“(...) Quer a sociedade seja uma ou fracionada, a
uniformidade será a consequência natural da unidade
de base que os grupos adotarem. Será completa em
todos os que seguirem a linha traçada em “O Livro dos
Espíritos” e em “O Livro dos Médiuns”. Um contém
os princípios da filosofia da ciência; o outro, as regras
da parte experimental e prática. Estas obras estão
escritas com bastante clareza, de modo a não ensejar
interpretações divergentes, condição essencial de toda
doutrina nova.”
(Allan Kardec – “Revista Espírita” – Dez/1861 )
Assistencialismo acrítico
“Tratar alguém de irmão é trata-
lo de igual para igual; é querer
quem assim o trate, para ele, o
que para si próprio querereis.”
(Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 224 – FEB – 22ª ed. )
Profissionalismo religioso
“Quanto à supremacia, ela é toda moral e na
adesão dos que partilham de nossa maneira de
ver; como não estamos investidos, mesmo por
aqueles, de nenhum poder oficial, não
solicitamos nem reivindicamos nenhum
privilégio; não nos conferimos nenhum título, e
o único que tomaríamos com os partidários de
nossas ideias é o de irmão em crença.”
(Allan Kardec – “Revista Espírita” – Abr/1866)
Religiosismo igrejeiro
“É o caso de repetir aqui o
que já dissemos a respeito:
Se algum dia o Espiritismo
se tornar uma religião, a
Igreja terá sido a primeira a
dar tal ideia.”
(Allan Kardec – “Revista Espírita” – Set/1864)
Misticismo larvar
“Um dos primeiros resultados eu
colhi das minhas observações foi que
os Espíritos, nada mais sendo que as
almas dos homens, não possuíam
nem a plena sabedoria, nem a ciência
integral; (...) e que a opinião deles só
tinha o valor de uma opinião pessoal.”
(Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 269 – FEB – 22ª ed. )
Idolatria mediúnica
“Necessário lembrar, ainda, que o orgulho
é quase sempre excitado no médium pelos
que dele se servem. Se possui faculdades
um pouco além do comum, é procurado e
elogiado, julgando-se indispensável e logo
afetando ares de importância e desdém,
quando presta o seu concurso.”
(Allan Kardec – “O Livro dos Médiuns”, Cap.XX:228)
Missionarismo salvacionista
“Tenho, como sabes, o maior desejo de contribuir
para a propagação da verdade, mas do papel de
simples trabalhador ao de missionário em chefe,
a distância é grande e não percebo o que possa
justificar em mim graça tal, de preferência a
tantos outros que possuem talento e qualidades
de que não disponho.”
(Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 281 – FEB – 22ª ed. )
Mercado editorial
“Com prudência e habilidade tudo pode ser
dito; o mal é dar como sérias coisas que chocam
o bom senso, a razão e as conveniências. Neste
caso, o perigo é maior do que se pensa. Em
primeiro lugar, essas publicações têm o
inconveniente de induzir em erro as pessoas
que não estão em condições de aprofundá-las
nem de discernir o verdadeiro do falso, (...)”.
(Allan Kardec – “Revista Espírita” – Nov/1859)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
O Maior Presente de Natal
O Maior Presente de NatalO Maior Presente de Natal
O Maior Presente de Natal
Ricardo Azevedo
 
A Parábola dos Talentos
A Parábola dos TalentosA Parábola dos Talentos
A Parábola dos Talentos
Isnande Mota Barros
 
Livro dos Espiritos 223 Evangelho 16-10
Livro dos Espiritos 223 Evangelho 16-10Livro dos Espiritos 223 Evangelho 16-10
Livro dos Espiritos 223 Evangelho 16-10
Patricia Farias
 
O Poder do Pensamento
O Poder do PensamentoO Poder do Pensamento
O Poder do Pensamento
Ricardo Azevedo
 
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaMaria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Fábio Paiva
 
APEGO E LIBERTAÇÃO VISÃO ESPÍRITA
APEGO E LIBERTAÇÃO VISÃO ESPÍRITA APEGO E LIBERTAÇÃO VISÃO ESPÍRITA
APEGO E LIBERTAÇÃO VISÃO ESPÍRITA
Fatima Carvalho
 
Bom Samaritano
Bom SamaritanoBom Samaritano
Bom Samaritano
igmateus
 
Aula 1 mocidade espírita
Aula 1   mocidade espíritaAula 1   mocidade espírita
Aula 1 mocidade espírita
Fatoze
 
Pedi e Obtereis 2016
Pedi e Obtereis 2016Pedi e Obtereis 2016
Pedi e Obtereis 2016
Ricardo Azevedo
 
Datashow - Os vícios na visão espírita
Datashow  - Os vícios na visão espíritaDatashow  - Os vícios na visão espírita
Datashow - Os vícios na visão espírita
Alfredo Lopes
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Palestra sobre medo
Palestra sobre medo Palestra sobre medo
Palestra sobre medo
Sandra Cecília Rocha
 
Família, Vida e Paz
Família, Vida e PazFamília, Vida e Paz
Família, Vida e Paz
igmateus
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
Leonardo Pereira
 
VISÃO ESPÍRITA DO NATAL
VISÃO ESPÍRITA DO NATALVISÃO ESPÍRITA DO NATAL
VISÃO ESPÍRITA DO NATAL
Jorge Luiz dos Santos
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – lili
Roseli Lemes
 
Progressão e escala espírita
Progressão e escala espíritaProgressão e escala espírita
Progressão e escala espírita
Izabel Cristina Fonseca
 
Roteiro 3 provas da existência e da sobrevivência do espírito
Roteiro  3   provas da existência e da sobrevivência do espíritoRoteiro  3   provas da existência e da sobrevivência do espírito
Roteiro 3 provas da existência e da sobrevivência do espírito
Bruno Cechinel Filho
 
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
Leonardo Pereira
 

Mais procurados (20)

O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
O Maior Presente de Natal
O Maior Presente de NatalO Maior Presente de Natal
O Maior Presente de Natal
 
A Parábola dos Talentos
A Parábola dos TalentosA Parábola dos Talentos
A Parábola dos Talentos
 
Livro dos Espiritos 223 Evangelho 16-10
Livro dos Espiritos 223 Evangelho 16-10Livro dos Espiritos 223 Evangelho 16-10
Livro dos Espiritos 223 Evangelho 16-10
 
O Poder do Pensamento
O Poder do PensamentoO Poder do Pensamento
O Poder do Pensamento
 
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaMaria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
 
APEGO E LIBERTAÇÃO VISÃO ESPÍRITA
APEGO E LIBERTAÇÃO VISÃO ESPÍRITA APEGO E LIBERTAÇÃO VISÃO ESPÍRITA
APEGO E LIBERTAÇÃO VISÃO ESPÍRITA
 
Bom Samaritano
Bom SamaritanoBom Samaritano
Bom Samaritano
 
Aula 1 mocidade espírita
Aula 1   mocidade espíritaAula 1   mocidade espírita
Aula 1 mocidade espírita
 
Pedi e Obtereis 2016
Pedi e Obtereis 2016Pedi e Obtereis 2016
Pedi e Obtereis 2016
 
Datashow - Os vícios na visão espírita
Datashow  - Os vícios na visão espíritaDatashow  - Os vícios na visão espírita
Datashow - Os vícios na visão espírita
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Indulgencia
 
Palestra sobre medo
Palestra sobre medo Palestra sobre medo
Palestra sobre medo
 
Família, Vida e Paz
Família, Vida e PazFamília, Vida e Paz
Família, Vida e Paz
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
 
VISÃO ESPÍRITA DO NATAL
VISÃO ESPÍRITA DO NATALVISÃO ESPÍRITA DO NATAL
VISÃO ESPÍRITA DO NATAL
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – lili
 
Progressão e escala espírita
Progressão e escala espíritaProgressão e escala espírita
Progressão e escala espírita
 
Roteiro 3 provas da existência e da sobrevivência do espírito
Roteiro  3   provas da existência e da sobrevivência do espíritoRoteiro  3   provas da existência e da sobrevivência do espírito
Roteiro 3 provas da existência e da sobrevivência do espírito
 
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
 

Destaque

BOM SENSO
BOM SENSOBOM SENSO
Bom Senso F.C. - Fair Play Financeiro
Bom Senso F.C. - Fair Play FinanceiroBom Senso F.C. - Fair Play Financeiro
Bom Senso F.C. - Fair Play Financeiro
Bom Senso F.C.
 
Livro dos Espiritos 257_b ESE cap19 item6
Livro dos Espiritos 257_b ESE cap19 item6Livro dos Espiritos 257_b ESE cap19 item6
Livro dos Espiritos 257_b ESE cap19 item6
Patricia Farias
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
Soares Junior
 
Notebook - Os vícios na visão espírita
Notebook - Os vícios na visão espíritaNotebook - Os vícios na visão espírita
Notebook - Os vícios na visão espírita
Alfredo Lopes
 
A Morte do Bom Senso
A Morte do Bom SensoA Morte do Bom Senso
A Morte do Bom Senso
guestbfc114
 
Bom Senso
Bom SensoBom Senso
A mensagem bom senso
A mensagem bom sensoA mensagem bom senso
A mensagem bom senso
Amadeu Wolff
 
A pascoa na visão espírita (2)
A pascoa na visão espírita (2)A pascoa na visão espírita (2)
A pascoa na visão espírita (2)
Jackson Façanha Damasceno
 
o problema do senso comum
o problema do senso comumo problema do senso comum
o problema do senso comum
Samuel22gladiador
 
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
Julia Maldonado Garcia
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Denise Aguiar
 
Tema 3 alguns tipos de conhecimento
Tema 3  alguns tipos de conhecimentoTema 3  alguns tipos de conhecimento
Tema 3 alguns tipos de conhecimento
Camila De Melo Neri Cavalcante
 
4 filosofia e senso comum
4 filosofia e senso comum 4 filosofia e senso comum
4 filosofia e senso comum
Erica Frau
 
Senso Comum e Ciência
Senso Comum e CiênciaSenso Comum e Ciência
Senso Comum e Ciência
Jorge Barbosa
 
Senso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científicoSenso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científico
José Antonio Ferreira da Silva
 
Filosofia
Filosofia Filosofia
Filosofia
Erica Frau
 
AprersentaçãO 5 S
AprersentaçãO 5 SAprersentaçãO 5 S
AprersentaçãO 5 S
guestb15f10
 

Destaque (18)

BOM SENSO
BOM SENSOBOM SENSO
BOM SENSO
 
Bom Senso F.C. - Fair Play Financeiro
Bom Senso F.C. - Fair Play FinanceiroBom Senso F.C. - Fair Play Financeiro
Bom Senso F.C. - Fair Play Financeiro
 
Livro dos Espiritos 257_b ESE cap19 item6
Livro dos Espiritos 257_b ESE cap19 item6Livro dos Espiritos 257_b ESE cap19 item6
Livro dos Espiritos 257_b ESE cap19 item6
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
 
Notebook - Os vícios na visão espírita
Notebook - Os vícios na visão espíritaNotebook - Os vícios na visão espírita
Notebook - Os vícios na visão espírita
 
A Morte do Bom Senso
A Morte do Bom SensoA Morte do Bom Senso
A Morte do Bom Senso
 
Bom Senso
Bom SensoBom Senso
Bom Senso
 
A mensagem bom senso
A mensagem bom sensoA mensagem bom senso
A mensagem bom senso
 
A pascoa na visão espírita (2)
A pascoa na visão espírita (2)A pascoa na visão espírita (2)
A pascoa na visão espírita (2)
 
o problema do senso comum
o problema do senso comumo problema do senso comum
o problema do senso comum
 
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
 
Tema 3 alguns tipos de conhecimento
Tema 3  alguns tipos de conhecimentoTema 3  alguns tipos de conhecimento
Tema 3 alguns tipos de conhecimento
 
4 filosofia e senso comum
4 filosofia e senso comum 4 filosofia e senso comum
4 filosofia e senso comum
 
Senso Comum e Ciência
Senso Comum e CiênciaSenso Comum e Ciência
Senso Comum e Ciência
 
Senso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científicoSenso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científico
 
Filosofia
Filosofia Filosofia
Filosofia
 
AprersentaçãO 5 S
AprersentaçãO 5 SAprersentaçãO 5 S
AprersentaçãO 5 S
 

Semelhante a DOUTRINA DO BOM SENSO

O ESPÍRITA ALLAN KARDEC
O ESPÍRITA ALLAN KARDECO ESPÍRITA ALLAN KARDEC
O ESPÍRITA ALLAN KARDEC
Jorge Luiz dos Santos
 
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismoEvangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Antonino Silva
 
Evangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos EspíritosEvangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos Espíritos
Antonino Silva
 
Um pouco sobre o espiritismo
Um pouco sobre o espiritismoUm pouco sobre o espiritismo
Um pouco sobre o espiritismo
Helio Cruz
 
Ciência e espiritismo
Ciência e espiritismoCiência e espiritismo
Ciência e espiritismo
Marcos Accioly
 
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdfevangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
LuizHenriqueTDias
 
KARDEC "O 14 º APÓSTOLO"
KARDEC "O 14 º APÓSTOLO"KARDEC "O 14 º APÓSTOLO"
KARDEC "O 14 º APÓSTOLO"
Jorge Luiz dos Santos
 
O espiritismo o que é_31mai2014
O espiritismo o que é_31mai2014O espiritismo o que é_31mai2014
O espiritismo o que é_31mai2014
grupodepaisceb
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina EspíritaTríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Antonino Silva
 
Espiritismo e espíritas.pptx
Espiritismo e espíritas.pptxEspiritismo e espíritas.pptx
Espiritismo e espíritas.pptx
ssuser7710ea
 
KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUSKARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
Jorge Luiz dos Santos
 
Dissidências
DissidênciasDissidências
Obras Póstumas
Obras PóstumasObras Póstumas
Obras Póstumas
Alfredo Lopes
 
VIDA APÓS A MORTE
VIDA APÓS A MORTEVIDA APÓS A MORTE
VIDA APÓS A MORTE
Jorge Luiz dos Santos
 
Obras básicas
Obras básicasObras básicas
Obras básicas
Levi Antonio Amancio
 
6550571 reiki-espiritismo
6550571 reiki-espiritismo6550571 reiki-espiritismo
6550571 reiki-espiritismo
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Instituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
Instituto Espírita de Educação - Livro dos EspíritosInstituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
Instituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
Instituto Espírita de Educação
 
SEMINÁRIO ESPÍRITA - MÓDULO II -INSTRUÍ-VOS!
SEMINÁRIO ESPÍRITA - MÓDULO II -INSTRUÍ-VOS!SEMINÁRIO ESPÍRITA - MÓDULO II -INSTRUÍ-VOS!
SEMINÁRIO ESPÍRITA - MÓDULO II -INSTRUÍ-VOS!
Jorge Luiz dos Santos
 
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMOO KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
Consolação e Codificação
Consolação e CodificaçãoConsolação e Codificação
Consolação e Codificação
Ricardo Azevedo
 

Semelhante a DOUTRINA DO BOM SENSO (20)

O ESPÍRITA ALLAN KARDEC
O ESPÍRITA ALLAN KARDECO ESPÍRITA ALLAN KARDEC
O ESPÍRITA ALLAN KARDEC
 
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismoEvangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
 
Evangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos EspíritosEvangeliza - O Livro dos Espíritos
Evangeliza - O Livro dos Espíritos
 
Um pouco sobre o espiritismo
Um pouco sobre o espiritismoUm pouco sobre o espiritismo
Um pouco sobre o espiritismo
 
Ciência e espiritismo
Ciência e espiritismoCiência e espiritismo
Ciência e espiritismo
 
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdfevangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
evangeliza-trpliceaspectookfinal-151111094214-lva1-app6892.pdf
 
KARDEC "O 14 º APÓSTOLO"
KARDEC "O 14 º APÓSTOLO"KARDEC "O 14 º APÓSTOLO"
KARDEC "O 14 º APÓSTOLO"
 
O espiritismo o que é_31mai2014
O espiritismo o que é_31mai2014O espiritismo o que é_31mai2014
O espiritismo o que é_31mai2014
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina EspíritaTríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
 
Espiritismo e espíritas.pptx
Espiritismo e espíritas.pptxEspiritismo e espíritas.pptx
Espiritismo e espíritas.pptx
 
KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUSKARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
 
Dissidências
DissidênciasDissidências
Dissidências
 
Obras Póstumas
Obras PóstumasObras Póstumas
Obras Póstumas
 
VIDA APÓS A MORTE
VIDA APÓS A MORTEVIDA APÓS A MORTE
VIDA APÓS A MORTE
 
Obras básicas
Obras básicasObras básicas
Obras básicas
 
6550571 reiki-espiritismo
6550571 reiki-espiritismo6550571 reiki-espiritismo
6550571 reiki-espiritismo
 
Instituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
Instituto Espírita de Educação - Livro dos EspíritosInstituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
Instituto Espírita de Educação - Livro dos Espíritos
 
SEMINÁRIO ESPÍRITA - MÓDULO II -INSTRUÍ-VOS!
SEMINÁRIO ESPÍRITA - MÓDULO II -INSTRUÍ-VOS!SEMINÁRIO ESPÍRITA - MÓDULO II -INSTRUÍ-VOS!
SEMINÁRIO ESPÍRITA - MÓDULO II -INSTRUÍ-VOS!
 
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMOO KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO
 
Consolação e Codificação
Consolação e CodificaçãoConsolação e Codificação
Consolação e Codificação
 

Mais de Jorge Luiz dos Santos

O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHOO ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
Jorge Luiz dos Santos
 
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAISO ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
Jorge Luiz dos Santos
 
A VERDADE QUE LIBERTA
A VERDADE QUE LIBERTAA VERDADE QUE LIBERTA
A VERDADE QUE LIBERTA
Jorge Luiz dos Santos
 
A ALMA DA TERRA
A ALMA DA TERRAA ALMA DA TERRA
A ALMA DA TERRA
Jorge Luiz dos Santos
 
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMOMILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
OS MÉDIUNS
OS MÉDIUNSOS MÉDIUNS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOSAMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
Jorge Luiz dos Santos
 
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEASMANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
Jorge Luiz dos Santos
 
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMOLIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
Jorge Luiz dos Santos
 
O CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDOO CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDO
Jorge Luiz dos Santos
 
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
Jorge Luiz dos Santos
 
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
Jorge Luiz dos Santos
 
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAISREENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
Jorge Luiz dos Santos
 
O DUELO
O DUELOO DUELO
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
Jorge Luiz dos Santos
 
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULOCOMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
Jorge Luiz dos Santos
 
A VIDA CONTRA O ABORTO
A VIDA CONTRA O ABORTOA VIDA CONTRA O ABORTO
A VIDA CONTRA O ABORTO
Jorge Luiz dos Santos
 
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNOO TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
Jorge Luiz dos Santos
 
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIAUM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
Jorge Luiz dos Santos
 

Mais de Jorge Luiz dos Santos (20)

O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHOO ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
 
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAISO ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
 
A VERDADE QUE LIBERTA
A VERDADE QUE LIBERTAA VERDADE QUE LIBERTA
A VERDADE QUE LIBERTA
 
A ALMA DA TERRA
A ALMA DA TERRAA ALMA DA TERRA
A ALMA DA TERRA
 
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMOMILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
 
OS MÉDIUNS
OS MÉDIUNSOS MÉDIUNS
OS MÉDIUNS
 
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOSAMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
 
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEASMANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
 
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMOLIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
 
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
 
O CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDOO CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDO
 
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
 
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
 
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAISREENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
 
O DUELO
O DUELOO DUELO
O DUELO
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULOCOMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
 
A VIDA CONTRA O ABORTO
A VIDA CONTRA O ABORTOA VIDA CONTRA O ABORTO
A VIDA CONTRA O ABORTO
 
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNOO TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
 
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIAUM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
 

Último

Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
OBrasilParaCristoRad
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
luartfelt
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
mfixa3824
 

Último (20)

Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
 

DOUTRINA DO BOM SENSO

  • 2. Senso - Significado “Capacidade de distinguir o verdadeiro do falso, de agir racionalmente: ter bom senso. Qualidade de que tem bom senso; prudência, siso.” (Dicionário Larousse)
  • 4. "elemento central da conduta ética, uma capacidade virtuosa de achar o meio termo e distinguir a ação correta, o que é em termos mais simples, nada mais que bom senso”. Aristósteles (384-322)
  • 5. Lei Divina ou Natural Onde está escrita a lei de Deus? - Na consciência. (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 621)
  • 6. “A última lei (amor, justiça e caridade) é a mais importante, é por ela que o homem pode avançar mais na vida espiritual, porque resume todas as outras.” (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 648)
  • 7. “(...) Devemos por isso concluir que a Bíblia está errada? Não. Mas podemos concluir que os homens em muitos pontos, se enganaram ao interpretá-la.” (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 59)
  • 8. Livre-arbítrio “- Uma vez que tem a liberdade de pensar, tem a de agir. Sem o livre- arbítrio o homem seria como uma máquina.” (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 843)
  • 9. “(...) A lei natural traça para o homem o limite de suas necessidades; quando ultrapassa, é punido pelo sofrimento.” (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 633)
  • 10. O Bem e o Mal (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 629)
  • 11. “(...) o mal é a ausência do bem, como o frio é a falta de calor. O mal não é um atributo distinto, assim como o frio não é um fluido especial: um é a negação do outro.” (Allan Kardec, “A Gênese”, Cap. III:8))
  • 12. “O Espiritismo não cria uma nova moral, mas facilita aos homens a compreensão e a prática da moral do Cristo, ao dar uma fé sólida e esclarecida aos que duvidam ou vacilam.” (Allan Kardec – O E.S.E. Cap. XVII:4)
  • 13. Condição Humana “ – Deus criou os Espíritos simples e ignorantes, ou seja, sem o conhecimento. Deu a cada um uma missão com o objetivo de esclarecê-los e de fazê-los chegar, progressivamente, à perfeição pelo conhecimento da verdade para aproximá-los de Si.” (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 115)
  • 14. “ – Sim, todos nós temos muitas existências. Os que dizem o contrário querem vos manter na ignorância em que eles próprios se encontram. Esse é o desejo deles. (...). (...) Sem isso, onde estaria a justiça.” (“O Livro dos Espíritos”, questões ns. 166.b e 167)
  • 15. Qual o meio prático mais eficaz para se melhorar nesta vida e resistir aos arrastamentos do mal? - Um sábio da Antiguidade vos disse: “Conhece-te a ti mesmo.” (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 919)
  • 16. “(...) enquanto a parte essencial exige um certo grau de sensibilidade, que podemos chamar de maturidade do senso moral, maturidade essa independente da idade e do grau de instrução, porque é inerente ao desenvolvimento, num sentido especial, do espírito encarnado.” (Allan Kardec – O E.S.E. Cap. XVII:4)
  • 17. Allan Kardec “O bom senso encarnado” “Ele, porém, era o que eu denominarei simplesmente <o bom senso encarnado>. Razão reta e judiciosa, aplicava sem cessar à sua obra permanentemente as indicações íntimas do senso comum.” (“Obras Póstumas” – Discurso de Camille Flammarion)
  • 18. “(...) fazia-se mister, portanto, andar com maior circunspeção e não levianamente; ser positivista e não idealista, para não me deixar iludir. (..) “(...) Observar, comparar e julgar, essa a regra que sempre segui.” (Allan Kardec - “Obras Póstumas” )
  • 19. “Fé inabalável só o é a que pode encarar de frente a razão, em todas as épocas da Humanidade”. (Allan Kardec) (“O E.S.E. , Cap. XIX:7)
  • 20. “Fora da caridade não há salvação”. ( Allan Kardec - “O E.S.E. , Cap. XV:5)
  • 21. Dirige-se apenas (o Espiritismo) aos que a ele vêm livremente, e dele necessitam. Não se dirige aos que têm uma fé qualquer e que esta fé basta, mas aos que não a têm ou que duvidam, e lhes dá a crença que lhes falta, não mais particularmente a do catolicismo, do protestantismo, do judaísmo ou do islamismo, mas a crença fundamental, base indispensável de toda religião. Aí termina o seu papel. Estabelecida esta base, cada um é livre para seguir a rota que melhor satisfaça à sua razão.” (Allan Kardec – Revista Espírita – setembro de 1867)
  • 22. Os espíritas e o bom senso Dissidências “Seria pueril, portanto, cindirem o grupo, formando outro à parte por não pensares exatamente da mesma maneira.” (Allan Kardec – “O Livro dos Médiuns” – Cap. XXIX:349)
  • 23. Desertores “Entre os adeptos convictos, não há deserção, na lídima acepção do termo, visto como aquele que desertasse, por motivo de interesse ou qualquer outro, nunca teria sido sinceramente espírita; pode, entretanto, haver desfalecimentos.” (Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 250 – FEB – 22ª ed. )
  • 24. Melindres “A exaltação da personalidade leva o homem a considerar-se acima dos outros. Julgando-se com direitos superiores, melindra-se com o que quer que, a seu ver, constitua ofensa a seus direitos. A importância que, por orgulho, atribui à sua pessoa, naturalmente o torna egoísta.” (Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 8 – FEB – 22ª ed. )
  • 25. Institucionalismo “Eles (egoístas) serão sempre os vermes roedores de todas as instituições progressistas: enquanto dominarem, ruirão aos seus golpes os mais generosos sistemas sociais, os mais sabiamente combinados.” (Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 226 – FEB – 22ª ed. )
  • 26. “Quando cessamos de aprovar, não censuramos; guardamos silêncio, a menos que o interesse da causa nos force a rompê-lo.” Acriticidade (Allan Kardec – “Revista Espírita” – Jan/1865 )
  • 27. Personalismo “O egoísmo está fundado sobre a importância da personalidade; portanto, o Espiritismo bem compreendido, repito, mostra as coisas de tão alto que o sentimento da personalidade desaparece, de alguma forma, perante a imensidão.” (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 917 )
  • 28. Unidade de princípios “(...) Quer a sociedade seja uma ou fracionada, a uniformidade será a consequência natural da unidade de base que os grupos adotarem. Será completa em todos os que seguirem a linha traçada em “O Livro dos Espíritos” e em “O Livro dos Médiuns”. Um contém os princípios da filosofia da ciência; o outro, as regras da parte experimental e prática. Estas obras estão escritas com bastante clareza, de modo a não ensejar interpretações divergentes, condição essencial de toda doutrina nova.” (Allan Kardec – “Revista Espírita” – Dez/1861 )
  • 29. Assistencialismo acrítico “Tratar alguém de irmão é trata- lo de igual para igual; é querer quem assim o trate, para ele, o que para si próprio querereis.” (Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 224 – FEB – 22ª ed. )
  • 30. Profissionalismo religioso “Quanto à supremacia, ela é toda moral e na adesão dos que partilham de nossa maneira de ver; como não estamos investidos, mesmo por aqueles, de nenhum poder oficial, não solicitamos nem reivindicamos nenhum privilégio; não nos conferimos nenhum título, e o único que tomaríamos com os partidários de nossas ideias é o de irmão em crença.” (Allan Kardec – “Revista Espírita” – Abr/1866)
  • 31. Religiosismo igrejeiro “É o caso de repetir aqui o que já dissemos a respeito: Se algum dia o Espiritismo se tornar uma religião, a Igreja terá sido a primeira a dar tal ideia.” (Allan Kardec – “Revista Espírita” – Set/1864)
  • 32. Misticismo larvar “Um dos primeiros resultados eu colhi das minhas observações foi que os Espíritos, nada mais sendo que as almas dos homens, não possuíam nem a plena sabedoria, nem a ciência integral; (...) e que a opinião deles só tinha o valor de uma opinião pessoal.” (Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 269 – FEB – 22ª ed. )
  • 33. Idolatria mediúnica “Necessário lembrar, ainda, que o orgulho é quase sempre excitado no médium pelos que dele se servem. Se possui faculdades um pouco além do comum, é procurado e elogiado, julgando-se indispensável e logo afetando ares de importância e desdém, quando presta o seu concurso.” (Allan Kardec – “O Livro dos Médiuns”, Cap.XX:228)
  • 34. Missionarismo salvacionista “Tenho, como sabes, o maior desejo de contribuir para a propagação da verdade, mas do papel de simples trabalhador ao de missionário em chefe, a distância é grande e não percebo o que possa justificar em mim graça tal, de preferência a tantos outros que possuem talento e qualidades de que não disponho.” (Allan Kardec – “Obras Póstumas” – pag, 281 – FEB – 22ª ed. )
  • 35. Mercado editorial “Com prudência e habilidade tudo pode ser dito; o mal é dar como sérias coisas que chocam o bom senso, a razão e as conveniências. Neste caso, o perigo é maior do que se pensa. Em primeiro lugar, essas publicações têm o inconveniente de induzir em erro as pessoas que não estão em condições de aprofundá-las nem de discernir o verdadeiro do falso, (...)”. (Allan Kardec – “Revista Espírita” – Nov/1859)