SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Discorra um texto de no mínimo 10 linhas a relação que você estabelece em desenvolver estratégias pedagógicas e 
preparar o seu trabalho final, possibilitando o aprendizado do aluno através de um Projeto Pedagógico. 
O principal objetivo de um projeto pedagógico é fazer uma elaboração da forma e metodologias a serem 
preparadas para um bom desenvolvimento, onde realmente esse projeto saia do papel, e não somente ficar no 
papel. 
Quando é realizado um bom projeto pedagógico, pensando em todas as etapas desde inicio até o fim, é fazer 
um bom planejamento, analisando tudo o que pode ocorrer, tendo alguns improvisos pensados, se acaso ocorrer 
alguma falha técnica no desenvolvimento do projeto. 
O professor como mediador, ele é o principal personagem para um bom desenvolvimento da aprendizagem 
do aluno através de um Projeto Pedagógico, segundo Marcos T. Masseto: 
O professor que se propõe a ser um mediador pedagógico desenvolverá algumas características: 
1. Estar mais voltado para a aprendizagem do aluno; 
2. Professor e aluno constituem-se como célula básica da aprendizagem; 
3. Co-responsabilidade e parcerias são atitudes básicas, incluindo planejamento, sua realização e avaliação; 
4. Respeitar todos os participantes, ênfase nas estratégias cooperativas de aprendizagem, confiança, 
envolver os aprendizes num planejamento conjunto de métodos e direções curriculares; 
5. Domínio profundo de sua área de conhecimento, demonstrando competência e atualização em relação à 
área; 
6. Criatividade para buscar com o aluno soluções para situações novas; 
7. Disponibilidade para o diálogo, que deve ser frequente e contínuo. 
8. Subjetividade e individualidade. Observar que tanto o professor e o aluno podem estar passando por 
momentos de indisposição e às vezes podem estar usando uma linguagem mais dura, outra vez mais 
carinhosa. 
9. Comunicação e expressão em função da aprendizagem. Usamos a linguagem para nos comunicar, o 
professor deverá cuidar muito da sua expressão vocal, para ajudar no processo de aprendizagem. 
Na prática esse processo de mediação pela expressão e comunicação deverá ser: 
* Excepcionalmente para transmitir informações; 
* Para dialogar e trocar experiências; 
* Para debater dúvidas e lançar perguntas; 
* Para motivar o aprendiz e orientá-lo; 
* Para propor desafios e reflexões; 
* Para relacionar a aprendizagem com a realidade; 
* Para incentivar o conhecimento junto com o aprendiz; 
* Para ajudar o aprendiz a comandar a máquina. 
Segundo Almeida (in Valente - 1996-p.164) o professor que trabalha com a informática na educação, deverá 
desenvolver uma mediação pedagógica que promova o pensamento do aluno, seus projetos, compartilhe seus 
problemas sem apontar soluções, ajudando o aprendiz a entender, analisar, testar e corrigir erros. 
Fazendo considerações sobre o papel do mediadores, para o desenvolvimento e crescimento das pessoas. 
O aluno tem que ser o centro do processo. Na educação, nota-se um encadeamento de ideias ao abordar um 
assunto, nada é isolado, sempre há um entrelaçamento com outros, devido à própria complexidade educacional , 
cujo objetivo é propiciar melhores condições de aprendizagem, e automaticamente maior gratificação para os que 
se dedicam ao trabalho docente. 
Sempre em um projeto, para que tenha um bom desenvolvimento e seja realizado com sucesso temos que 
ter como base: Os quatro pilares da aprendizagem colaborativa
O “Relatório para a Unesco da Comissão Internacional sobre Educação para o Séc. XXI”, coordenada por 
Jacques Delors (1998) aponta a necessidade de uma educação continuada. A aprendizagem ao longo da vid a, 
assentada em quatro pilares: 
- Aprender a conhecer. 
- Aprender a fazer. 
- Aprender a viver juntos. 
- Aprender a ser. 
Devemos sempre elaborar um projeto pedagógico, onde ele seja totalmente colaborativo, onde todos 
aprendam ao mesmo tempo dividindo e multiplicando o conhecimento em grupos, mais para isso temos que seguir 
algumas etapas e fases. 
Fases do projeto de aprendizagem colaborativa 
1ª fase - Apresentação e discussão do projeto 
2ª fase - Problematizão do tema 
3ª fase - Contextualização 
4ª fase - Aulas teóricas exploratórias 
5ª fase - Pesquisa individual 
6ª fase - Produção individual 
7ª fase - Discussão coletiva, crítica e reflexiva. 
8ª fase - Produção, coletiva. 
9ª fase - Produção final 
10ª fase - Avaliação coletiva do projeto 
E atualmente vivemos a era da tecnologia e cada dia ela é mais crescente na vida de todos, temos que utilizar 
a tecnologia como principal ferramenta para o desenvolvimento de todos e qualquer Projeto Pedagógico, desta 
forma facilitando na realização do projeto desde a sua elaboração até a conclusão do mesmo. Assim garantindo um 
aprendizado com qualidade, para um futuro melhor, formando alunos e cidadãos conscientes para viver bem 
profissionalmente e pessoalmente. 
A avaliação tem que ser um processo motivador da aprendizagem 
Avaliação deve ser motivadora para a construção do conhecimento onde todos possam interagir e construa 
um único conhecimento com as mais variadas experiências e conhecimentos de cada um. Compartilhando todos 
aprende e ampliam o conhecimento para a vida.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teletrabalho docente no pós pandemia desafios para uma educação digital huma...
Teletrabalho docente no pós pandemia  desafios para uma educação digital huma...Teletrabalho docente no pós pandemia  desafios para uma educação digital huma...
Teletrabalho docente no pós pandemia desafios para uma educação digital huma...
Fabio Batalha M Barros
 
Aprendereensinar
AprendereensinarAprendereensinar
Aprendereensinar
Vida Bella
 
Metodologias Ativas Da Aprendizagem
Metodologias Ativas Da AprendizagemMetodologias Ativas Da Aprendizagem
Metodologias Ativas Da Aprendizagem
Carol Almeida
 
Aula - Teoria Construtivista
Aula - Teoria ConstrutivistaAula - Teoria Construtivista
Aula - Teoria Construtivista
paula
 
Carrara. joao alfredo psicologia e desenvolvimento- uma a
Carrara. joao alfredo   psicologia  e desenvolvimento- uma aCarrara. joao alfredo   psicologia  e desenvolvimento- uma a
Carrara. joao alfredo psicologia e desenvolvimento- uma a
marcaocampos
 

Mais procurados (20)

Teletrabalho docente no pós pandemia desafios para uma educação digital huma...
Teletrabalho docente no pós pandemia  desafios para uma educação digital huma...Teletrabalho docente no pós pandemia  desafios para uma educação digital huma...
Teletrabalho docente no pós pandemia desafios para uma educação digital huma...
 
Construtivismo na Educacao Infantil
Construtivismo na Educacao InfantilConstrutivismo na Educacao Infantil
Construtivismo na Educacao Infantil
 
Aprendereensinar
AprendereensinarAprendereensinar
Aprendereensinar
 
Metodologias Ativas Da Aprendizagem
Metodologias Ativas Da AprendizagemMetodologias Ativas Da Aprendizagem
Metodologias Ativas Da Aprendizagem
 
Construtivismo
ConstrutivismoConstrutivismo
Construtivismo
 
A teoria construtivista e as tecnologias
A teoria construtivista e as tecnologiasA teoria construtivista e as tecnologias
A teoria construtivista e as tecnologias
 
José Manuel Moran
José Manuel MoranJosé Manuel Moran
José Manuel Moran
 
Andragogia apresentação
Andragogia apresentaçãoAndragogia apresentação
Andragogia apresentação
 
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
 
Metodologias Ativas no Ensino Superior
Metodologias Ativas no Ensino SuperiorMetodologias Ativas no Ensino Superior
Metodologias Ativas no Ensino Superior
 
Aula - Teoria Construtivista
Aula - Teoria ConstrutivistaAula - Teoria Construtivista
Aula - Teoria Construtivista
 
Design instrucional em educação infantil inovação ou necessidade
Design instrucional em educação infantil   inovação ou necessidadeDesign instrucional em educação infantil   inovação ou necessidade
Design instrucional em educação infantil inovação ou necessidade
 
4 o professor contemporaneo
4 o professor contemporaneo4 o professor contemporaneo
4 o professor contemporaneo
 
A Problematização como ferramenta de ensino
A Problematização como ferramenta de ensinoA Problematização como ferramenta de ensino
A Problematização como ferramenta de ensino
 
Sentidos e significados de aprendizagem
Sentidos e significados de aprendizagemSentidos e significados de aprendizagem
Sentidos e significados de aprendizagem
 
Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos
 
Miguel fernández pérez pedagogia com projecto
Miguel fernández pérez pedagogia com projectoMiguel fernández pérez pedagogia com projecto
Miguel fernández pérez pedagogia com projecto
 
pedagogia de projetos
pedagogia de projetospedagogia de projetos
pedagogia de projetos
 
Apresentação Colégio Imaculado Coração de Maria
Apresentação Colégio Imaculado Coração de MariaApresentação Colégio Imaculado Coração de Maria
Apresentação Colégio Imaculado Coração de Maria
 
Carrara. joao alfredo psicologia e desenvolvimento- uma a
Carrara. joao alfredo   psicologia  e desenvolvimento- uma aCarrara. joao alfredo   psicologia  e desenvolvimento- uma a
Carrara. joao alfredo psicologia e desenvolvimento- uma a
 

Destaque

Jonas Bach - A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE: REFLEXÕES A ...
Jonas Bach - A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE: REFLEXÕES A ...Jonas Bach - A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE: REFLEXÕES A ...
Jonas Bach - A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE: REFLEXÕES A ...
Marcos Mesquita
 
Linhas de pesquisa do curso de pedagogia
Linhas de pesquisa do curso de pedagogiaLinhas de pesquisa do curso de pedagogia
Linhas de pesquisa do curso de pedagogia
Claudia Silva Bezerra
 
Pedagogia tradicional didática oficial.
Pedagogia tradicional didática oficial.Pedagogia tradicional didática oficial.
Pedagogia tradicional didática oficial.
Paula Naranjo
 
Aprendizagem e ensino as teorias pedagógicas da educação
Aprendizagem e ensino   as teorias pedagógicas da educaçãoAprendizagem e ensino   as teorias pedagógicas da educação
Aprendizagem e ensino as teorias pedagógicas da educação
Kelly Lima
 
Aprender brincando uma forma divertida de ensinar
Aprender brincando   uma forma divertida de ensinarAprender brincando   uma forma divertida de ensinar
Aprender brincando uma forma divertida de ensinar
multimidiassemfronteiras
 

Destaque (20)

Em busca de um nível adequado no uso das ferramentas e conceitos tecnológicos
Em busca de um nível adequado no uso das ferramentas e conceitos tecnológicosEm busca de um nível adequado no uso das ferramentas e conceitos tecnológicos
Em busca de um nível adequado no uso das ferramentas e conceitos tecnológicos
 
Metodologia
MetodologiaMetodologia
Metodologia
 
Jonas Bach - A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE: REFLEXÕES A ...
Jonas Bach - A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE: REFLEXÕES A ...Jonas Bach - A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE: REFLEXÕES A ...
Jonas Bach - A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE: REFLEXÕES A ...
 
Resumo da aula do dia 23 de abril
Resumo da aula do dia 23 de abrilResumo da aula do dia 23 de abril
Resumo da aula do dia 23 de abril
 
Linhas de pesquisa do curso de pedagogia
Linhas de pesquisa do curso de pedagogiaLinhas de pesquisa do curso de pedagogia
Linhas de pesquisa do curso de pedagogia
 
Teoria motenssoriana
Teoria motenssorianaTeoria motenssoriana
Teoria motenssoriana
 
Pedagogìa humana.
Pedagogìa humana.Pedagogìa humana.
Pedagogìa humana.
 
Apres SemináRio Modelo
Apres SemináRio ModeloApres SemináRio Modelo
Apres SemináRio Modelo
 
Resumo da aula tecnologia digital e educação
Resumo da aula tecnologia digital e educaçãoResumo da aula tecnologia digital e educação
Resumo da aula tecnologia digital e educação
 
Pirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de AprendizagemPirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de Aprendizagem
 
Pedagogia tradicional didática oficial.
Pedagogia tradicional didática oficial.Pedagogia tradicional didática oficial.
Pedagogia tradicional didática oficial.
 
Educação montessoriana
Educação montessorianaEducação montessoriana
Educação montessoriana
 
Alexander s neill
Alexander s neillAlexander s neill
Alexander s neill
 
A Educacao do Homem Feudal
A Educacao do Homem FeudalA Educacao do Homem Feudal
A Educacao do Homem Feudal
 
Método Waldorf
Método WaldorfMétodo Waldorf
Método Waldorf
 
A pedagogia de Paulo Freire - Parte 2
A pedagogia de Paulo Freire - Parte 2A pedagogia de Paulo Freire - Parte 2
A pedagogia de Paulo Freire - Parte 2
 
Aprendizagem e ensino as teorias pedagógicas da educação
Aprendizagem e ensino   as teorias pedagógicas da educaçãoAprendizagem e ensino   as teorias pedagógicas da educação
Aprendizagem e ensino as teorias pedagógicas da educação
 
Tcc PEDAGOGIA WALDORF: UMA VISÃO HOLÍSTICA COMO ABORDAGEM PEDAGÓGICA- Marcos ...
Tcc PEDAGOGIA WALDORF: UMA VISÃO HOLÍSTICA COMO ABORDAGEM PEDAGÓGICA- Marcos ...Tcc PEDAGOGIA WALDORF: UMA VISÃO HOLÍSTICA COMO ABORDAGEM PEDAGÓGICA- Marcos ...
Tcc PEDAGOGIA WALDORF: UMA VISÃO HOLÍSTICA COMO ABORDAGEM PEDAGÓGICA- Marcos ...
 
Pedagogia waldorf
Pedagogia waldorfPedagogia waldorf
Pedagogia waldorf
 
Aprender brincando uma forma divertida de ensinar
Aprender brincando   uma forma divertida de ensinarAprender brincando   uma forma divertida de ensinar
Aprender brincando uma forma divertida de ensinar
 

Semelhante a Atividade 5.1.everton dos_santos_machado

Design didático construindo um caminhar desvelando parcerias
Design didático construindo um caminhar desvelando parceriasDesign didático construindo um caminhar desvelando parcerias
Design didático construindo um caminhar desvelando parcerias
juroanny
 
Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012
Angela Silva
 
O PAPEL DO PEDAGOGO NAS TIC's
O PAPEL DO PEDAGOGO NAS TIC'sO PAPEL DO PEDAGOGO NAS TIC's
O PAPEL DO PEDAGOGO NAS TIC's
Sueli Dib
 
A atuação do coordenador pedagógico
A atuação do coordenador pedagógicoA atuação do coordenador pedagógico
A atuação do coordenador pedagógico
Ivaneide B S
 

Semelhante a Atividade 5.1.everton dos_santos_machado (20)

260515.pptx
260515.pptx260515.pptx
260515.pptx
 
Oficina para Equipe Diretiva
Oficina para Equipe Diretiva Oficina para Equipe Diretiva
Oficina para Equipe Diretiva
 
Guia pensamento criativo_educador
Guia pensamento criativo_educadorGuia pensamento criativo_educador
Guia pensamento criativo_educador
 
A didática tem grande relevância no processo educativo de ensino e aprendizag...
A didática tem grande relevância no processo educativo de ensino e aprendizag...A didática tem grande relevância no processo educativo de ensino e aprendizag...
A didática tem grande relevância no processo educativo de ensino e aprendizag...
 
Capacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºanoCapacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºano
 
Interatividade e tutoria
Interatividade e tutoriaInteratividade e tutoria
Interatividade e tutoria
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
 
Design didático construindo um caminhar desvelando parcerias
Design didático construindo um caminhar desvelando parceriasDesign didático construindo um caminhar desvelando parcerias
Design didático construindo um caminhar desvelando parcerias
 
CARTILHA TUTORIA.pdf
CARTILHA TUTORIA.pdfCARTILHA TUTORIA.pdf
CARTILHA TUTORIA.pdf
 
Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012
 
Cartilha do tutor
Cartilha do tutorCartilha do tutor
Cartilha do tutor
 
Ufjf dia15 acoes
Ufjf dia15 acoesUfjf dia15 acoes
Ufjf dia15 acoes
 
O PAPEL DO PEDAGOGO NAS TIC's
O PAPEL DO PEDAGOGO NAS TIC'sO PAPEL DO PEDAGOGO NAS TIC's
O PAPEL DO PEDAGOGO NAS TIC's
 
Portfolio biblioteca uniube
Portfolio biblioteca uniubePortfolio biblioteca uniube
Portfolio biblioteca uniube
 
Pa
PaPa
Pa
 
Proj Apre
Proj ApreProj Apre
Proj Apre
 
Dez competências para ensinar
Dez competências para ensinarDez competências para ensinar
Dez competências para ensinar
 
Projeto e sequencia ano 2
Projeto e sequencia ano 2Projeto e sequencia ano 2
Projeto e sequencia ano 2
 
A atuação do coordenador pedagógico
A atuação do coordenador pedagógicoA atuação do coordenador pedagógico
A atuação do coordenador pedagógico
 
TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdf
TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdfTÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdf
TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdf
 

Último

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
anapsuls
 

Último (20)

EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 

Atividade 5.1.everton dos_santos_machado

  • 1. Discorra um texto de no mínimo 10 linhas a relação que você estabelece em desenvolver estratégias pedagógicas e preparar o seu trabalho final, possibilitando o aprendizado do aluno através de um Projeto Pedagógico. O principal objetivo de um projeto pedagógico é fazer uma elaboração da forma e metodologias a serem preparadas para um bom desenvolvimento, onde realmente esse projeto saia do papel, e não somente ficar no papel. Quando é realizado um bom projeto pedagógico, pensando em todas as etapas desde inicio até o fim, é fazer um bom planejamento, analisando tudo o que pode ocorrer, tendo alguns improvisos pensados, se acaso ocorrer alguma falha técnica no desenvolvimento do projeto. O professor como mediador, ele é o principal personagem para um bom desenvolvimento da aprendizagem do aluno através de um Projeto Pedagógico, segundo Marcos T. Masseto: O professor que se propõe a ser um mediador pedagógico desenvolverá algumas características: 1. Estar mais voltado para a aprendizagem do aluno; 2. Professor e aluno constituem-se como célula básica da aprendizagem; 3. Co-responsabilidade e parcerias são atitudes básicas, incluindo planejamento, sua realização e avaliação; 4. Respeitar todos os participantes, ênfase nas estratégias cooperativas de aprendizagem, confiança, envolver os aprendizes num planejamento conjunto de métodos e direções curriculares; 5. Domínio profundo de sua área de conhecimento, demonstrando competência e atualização em relação à área; 6. Criatividade para buscar com o aluno soluções para situações novas; 7. Disponibilidade para o diálogo, que deve ser frequente e contínuo. 8. Subjetividade e individualidade. Observar que tanto o professor e o aluno podem estar passando por momentos de indisposição e às vezes podem estar usando uma linguagem mais dura, outra vez mais carinhosa. 9. Comunicação e expressão em função da aprendizagem. Usamos a linguagem para nos comunicar, o professor deverá cuidar muito da sua expressão vocal, para ajudar no processo de aprendizagem. Na prática esse processo de mediação pela expressão e comunicação deverá ser: * Excepcionalmente para transmitir informações; * Para dialogar e trocar experiências; * Para debater dúvidas e lançar perguntas; * Para motivar o aprendiz e orientá-lo; * Para propor desafios e reflexões; * Para relacionar a aprendizagem com a realidade; * Para incentivar o conhecimento junto com o aprendiz; * Para ajudar o aprendiz a comandar a máquina. Segundo Almeida (in Valente - 1996-p.164) o professor que trabalha com a informática na educação, deverá desenvolver uma mediação pedagógica que promova o pensamento do aluno, seus projetos, compartilhe seus problemas sem apontar soluções, ajudando o aprendiz a entender, analisar, testar e corrigir erros. Fazendo considerações sobre o papel do mediadores, para o desenvolvimento e crescimento das pessoas. O aluno tem que ser o centro do processo. Na educação, nota-se um encadeamento de ideias ao abordar um assunto, nada é isolado, sempre há um entrelaçamento com outros, devido à própria complexidade educacional , cujo objetivo é propiciar melhores condições de aprendizagem, e automaticamente maior gratificação para os que se dedicam ao trabalho docente. Sempre em um projeto, para que tenha um bom desenvolvimento e seja realizado com sucesso temos que ter como base: Os quatro pilares da aprendizagem colaborativa
  • 2. O “Relatório para a Unesco da Comissão Internacional sobre Educação para o Séc. XXI”, coordenada por Jacques Delors (1998) aponta a necessidade de uma educação continuada. A aprendizagem ao longo da vid a, assentada em quatro pilares: - Aprender a conhecer. - Aprender a fazer. - Aprender a viver juntos. - Aprender a ser. Devemos sempre elaborar um projeto pedagógico, onde ele seja totalmente colaborativo, onde todos aprendam ao mesmo tempo dividindo e multiplicando o conhecimento em grupos, mais para isso temos que seguir algumas etapas e fases. Fases do projeto de aprendizagem colaborativa 1ª fase - Apresentação e discussão do projeto 2ª fase - Problematizão do tema 3ª fase - Contextualização 4ª fase - Aulas teóricas exploratórias 5ª fase - Pesquisa individual 6ª fase - Produção individual 7ª fase - Discussão coletiva, crítica e reflexiva. 8ª fase - Produção, coletiva. 9ª fase - Produção final 10ª fase - Avaliação coletiva do projeto E atualmente vivemos a era da tecnologia e cada dia ela é mais crescente na vida de todos, temos que utilizar a tecnologia como principal ferramenta para o desenvolvimento de todos e qualquer Projeto Pedagógico, desta forma facilitando na realização do projeto desde a sua elaboração até a conclusão do mesmo. Assim garantindo um aprendizado com qualidade, para um futuro melhor, formando alunos e cidadãos conscientes para viver bem profissionalmente e pessoalmente. A avaliação tem que ser um processo motivador da aprendizagem Avaliação deve ser motivadora para a construção do conhecimento onde todos possam interagir e construa um único conhecimento com as mais variadas experiências e conhecimentos de cada um. Compartilhando todos aprende e ampliam o conhecimento para a vida.