A teoria construtivista e as tecnologias

853 visualizações

Publicada em

A teoria construtivista e as tecnologias

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
853
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A teoria construtivista e as tecnologias

  1. 1. A Teoria Construtivista e as Tecnologias Rosiane de Jesus Santos
  2. 2. A Teoria Estudo da aprendizagem, do desenvolvimento, da cognição e da inteligência.
  3. 3. Construtivismo Pós-piagetianismo A aprendizagem humana é resultado de uma construção mental realizada pelos sujeitos com base na sua ação sobre o mundo e na interação com outros. (Libâneo)
  4. 4. Ensino e Aprendizagem No cenário educacional esta abordagem faz com que o aluno seja um sujeito ativo, que observa, experimenta, compara, analisa, argumenta, dentre outras ações oriundas da investigação, da pesquisa, e das diversas situações desafiadoras e proposta pelo professor. A tecnologia é um importante recurso neste cenário
  5. 5. Ensino e Aprendizagem O professor tem o papel de criar as condições e situações para o aluno desenvolver a inteligência a partir de diversificadas situações de aprendizagem, que se dará a partir da troca, dos desafios, da motivação, elementos esses inseridos em metodologias como jogos didáticos, atividades investigativas e colaborativas, trabalho em equipe.
  6. 6. Tecnologia A construção do conhecimento poderá ser mediado por um softwares, simuladores, objeto de aprendizagem, ambiente virtual de aprendizagem para realização de experimentos, construção e análise de objetos, pesquisas e atividades investigativas. A visualização, o movimento, a interação através dos recursos tecnológicos, são aspectos consideráveis que permitem trabalhar o abstrato.
  7. 7. A tecnologia trás como possibilidade a motivação e interação, o aprendizado oriundo de uma problemática, ou pela construção de hipóteses, ou ainda através de simulação que se aproxime da realidade. O professor tem o papel de mediador, pois busca por um aluno “autônomo” capaz de construir seu próprio caminho de aprendizado. Constitui-se um processo colaborativo mediado pela interação do grupo.
  8. 8. A interatividade possibilita dar significados e sentidos ao que se busca aprender, remetendo a “um duplo processo de construção: das aprendizagens que os alunos realizam e da própria atividade conjunta que professor e alunos realizam.” (Colomina, Onrubia e Rocheda, 2004, p. 300)
  9. 9. Atividade Colaborativa: A Cibercultura é um espaço coletivo Colaboração. Fonte: Grupo Walter Salles - UFBA
  10. 10. Considerações Finais A interação mediada pela prática colaborativa forma um contexto que pode contribuir significativamente para o aprendizado, utilizando recursos visuais e escritos, para a comunicação entre participantes. Softwares, fóruns de discussão, sala de bate-papo (chat), sites na internet, etc. são alguns recursos que podem ser utilizados na abordagem colaborativa presente na teoria construtivista.
  11. 11. Referência COLOMINA, R; ONRUBIA, J. Interação educacional e aprendizagem escolar: a interação entre alunos. In: COLL, Cezar, MARCHESI, Álvaro, PALÁCIOS Jesus e colaboradores (Org.). Educação: Desenvolvimento Psicológico e Psicologia da Educação Escolar. Tradução: Fátima Murad. 2. ed. v. 2. Porto Alegre: Artimed, 2004. p. 281-293. IMAGENS. Construtivismo Piagetiano. Disponível em: http://www.google.com.br/search?q=construtivismo+piagetiano. Acesso em: 23 Ago. 2014. SALLES, W. Colaboração. Cibercultura: é de fato um espaço coletivo? Disponível em: <http://www.moodle.ufba.br> Acesso em: 23 Ago. 2014.

×