Samuel_Saude_bucal_DM

6.787 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.787
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5.363
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
104
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Samuel_Saude_bucal_DM

  1. 1. Saúde Bucal e Diabetes Mellitus Atenção Clínica
  2. 2. Objetivos: Compreender e orientar sobre adequada atenção clínica da saúde bucal em pessoas com diabete mellitus.
  3. 3. Diabetes Além de promover complicações crônicas, como nefropatia, neuropatia e retinopatia a DM relaciona-se a complicações bucais, dentre elas a doença periodontal.
  4. 4. Atenção Integral Além dos cuidados realizados pela equipe de Atenção Básica é imprescindível a integração com a equipe de saúde bucal, a fim de contribuir com a saúde e o bem- estar das pessoas com DM.
  5. 5. Acesso Deve-se impor o acesso facilitado às pessoas com DM. As pessoas com DM devem ser encaminhados para avaliação e cuidado odontológico, pois infecções agudas e condições inflamatórias, podem aumentar a taxa de glicose.
  6. 6. Cuidado A presença de infecções leva à estimulação de resposta inflamatória, que resulta em situação de estresse e aumenta a resistência dos tecidos à insulina, o que provoca a piora do controle glicêmico. E tem sido demonstrado que infecções dentárias, como a doença periodontal, podem agravar o controle metabólico da pessoa com DM.
  7. 7. Odontologia Tipos de atendimentos na atenção básica:  Grupos o Orientações/ triagens odontológicas  Individual o Programdo o Urgência
  8. 8. Atendimento em Grupo Cabe à equipe de saúde bucal capacitar os demais profissionais da UBS, para que todos fiquem atentos à saúde bucal das pessoas com DM. A equipe pode compartilhar conhecimentos educativos sobre riscos de complicações orais e também orientar sobre comportamentos adequados de saúde bucal das pessoas com DM.
  9. 9. Agente Comunitário de Saúde ► Orientar a população sobre a importância da manutenção da saúde bucal; ► Identificar pessoas com queixas relacionadas à saúde bucal que possam estar relacionadas com a DM; ► Estimular que pessoas com DM sejam assistidos pelo cirurgião-dentista e estar vigilantes em relação àqueles que ainda não consultaram ou faltaram à consulta odontológica; ► Participar e realizar atividades educativas sobre saúde bucal na comunidade..
  10. 10. Técnicos e Auxiliares de Enfermagem ► Orientar a população sobre a importância da manutenção da saúde bucal; ► Perguntar sobre a existência de sinais e sintomas bucais que possam estar contribuindo com um inadequado controle glicêmico, tais como: presença de sangramento, abscessos, mobilidade dentária, dor e mau- hálito. ► Encaminhar pessoas com diabetes e sinais e sintomas bucais à consulta odontológica; ► Participar e realizar atividades educativas sobre saúde bucal na comunidade..
  11. 11. Enfermeiros e Médicos ► Orientar a população sobre a importância da manutenção da saúde bucal; ► Fornecer informações sobre saúde bucal durante consulta médica e de enfermagem; ► Verificar e questionar sobre a presença de sinais e sintomas bucais que possam estar contribuindo com um inadequado controle glicêmico, tais como: presença de sangramento, abscessos, mobilidade dentária, dor e mau- hálito; ► Encaminhar pessoas com diabetes para consulta odontológica; ► Discutir casos específicos com cirurgião-dentista ou realizar interconsultas; ► Participar e realizar atividades educativas sobre saúde bucal na comunidade.
  12. 12. Equipe de Saúde Bucal ► Planejar e organizar atividades educativas sobre saúde bucal para as equipes de APS, para a comunidade e para pessoas com DM; ► Capacitar a equipe de saúde de APS no manejo de situações freqüentes em saúde bucal e DM; ► Facilitar o acesso de diabéticos a consulta odontológica e auxiliar na vigilância de pacientes faltosos ou que ainda não consultaram; ► Discutir ou realizar interconsultas com médico e/ou enfermeira nas situações mais complexas; ► Encaminhar pacientes em que haja suspeita da presença de DM para consulta médica; ► Realizar o atendimento clínico das pessoas com diabetes, através do cirurgião-dentista.
  13. 13. Consulta Individual Adulto diabético em consulta odontológica Avaliar risco do paciente para procedimentos BAIXO MODERADO ALTO
  14. 14. Baixo Risco Glicose em jejum < 200mg/dL; OU Hemoglobina glicada< 7%
  15. 15. Risco Moderado Glicose em jejum entre 200 e 250mg/dL; OU Hemoglobina glicada entre 7% e 9%.
  16. 16. Alto Risco Glicose em jejum > 250 mg/dL; OU Hemoglobina glicada > 9%;
  17. 17. Baixo Risco Atendimento de Rotina
  18. 18. Risco Moderado Podem ser realizados exames, radiografias, instrução de higiene bucal, restaurações, profilaxia supragengival, raspagem e polimento subgengival, endodontia. Avaliação médica e profilaxia antibiótica (2 gramas de amoxicilina uma hora antes) para cirurgia oral moderada a extensa.
  19. 19. Alto Risco Tratamento paliativo, adiar procedimentos até que complicações médicas estejam estabilizadas. Exceção infecção dentária ativa, executar procedimento mais simples para controle. Encaminhamento ao Médico
  20. 20. Anamnese  Há quanto tempo tem diabetes?  Qual o tipo de diabetes?  Usa alguma medicação? Qual?  Já foi hospitalizado?  Já teve crise hiper ou hipoglicêmica?  Há quanto tempo consultou com o médico e realizou exames? Resultados  Consome bebida alcoólica? Quantidade  Fuma? Quantidade
  21. 21. Exame Físico Extra Oral: Avaliação geral Intra Oral: Manifestações não específicas do distúrbio, mas favorecidas pelo descontrole glicêmico.
  22. 22. Manifestações Clínicas Gengivite; Periodontite; Xerostomia e Hipossalivação; Candidíase Oral; Síndrome de Ardência Bucal e Glossodínia; Distúrbios de Gustação; Doenças da Mucosa Bucal; Cárie Dentária; Hipoplasia de Esmalte.
  23. 23. Referências Bibliográficas  Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: diabetes mellitus. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. (Caderno de Atenção Básica n. 36) Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/estrategias_cuidado_pessoa_diabetes_mellit  Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde Bucal. Brasília : Ministério da Saúde, 2008. (Cadernos de Atenção Básica n. 17). Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/cadernos_ab/abcad17.pdf  Brasil. Ministério da Saúde. Grupo Hospitalar Conceição. Gerência de Saúde Comunitária. A organização do cuidado às pessoas com Diabetes Mellitus tipo 2, em serviços de atenção primária à saúde. Organização de Sandra R. S. Ferreira, Itemar M. Bianchini, Rui Flores. Porto Alegre: Hospital Nossa Senhora da Conceição, ago. 2011.  Alves, C; Andion, J; Brandão, M; Menezes, R. Mecanismos Patogênicos da Doença Periodontal Associada ao Diabetes Melito. Arq. Bras. Endocrinol. Metab. 2007;51/7:1050-7. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abem/v51n7/a05v51n7.pdf
  24. 24. Este trabalho está licenciado sob uma licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-Compartilha Igual 4.0 Internacional. Para ver uma cópia desta licença, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

×