SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
TRANSTORNO DE
DEFICIT DE ATENÇÃO
COM OU SEM
HIPERATIVIDADE
Prof. Cláudio Costa
Psiquiatra
Dr. Cláudio Costa
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de
Atenção/Hiperatividade
 O TDA/H é um diagnóstico atribuído a
crianças e adultos que têm “problemas
de comportamento” em áreas
importantes de suas vidas:
 Desatenção
 Impulsividade
 Hiperatividade
 Falta de interesse
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de
Atenção/Hiperatividade
VALIDADE DO DIAGNÓSTICO DE
TDAH
 “O TDAH é um transtorno
extremamente bem pesquisado e
com validade superior à da
maioria dos transtornos
mentais e superior inclusive
a de muitas doenças clínicas”
American Medical Associatio Council for Scientific Affairs, 1998
Dr. Cláudio Costa
Estudos BrasileirosEstudos Brasileiros dede PrevalênciaPrevalência
 GuardiolaGuardiola etet al (Porto Alegre) 3,5al (Porto Alegre) 3,5 -- 3,9 %3,9 %
(critérios neuropsicológicos)(critérios neuropsicológicos)
 BarbosaBarbosa etet al (João Pessoa) 3,3 %al (João Pessoa) 3,3 %
(Escala de(Escala de ConnersConners))
 Rohde etRohde et al. (Porto Alegre) 5,8 %al. (Porto Alegre) 5,8 %
(DSM(DSM--IV) (3,2IV) (3,2--10,6 %)10,6 %)
 FleitlichFleitlich--BilykBilyk (Taubaté(Taubaté--SP) 1,5%SP) 1,5%
(CID(CID--10) (0,610) (0,6--2,5 %)2,5 %)
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de
Atenção/Hiperatividade
 Conseqüências psicossociais do TDA/H:
 custo financeiro,
 estresse nas famílias,
 prejuízo nas atividades acadêmicas e vocacionais,
 efeitos negativos na auto-estima dos indivíduos acometidos.
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de
Atenção/Hiperatividade
 Estudos de follow-up demonstram que crianças com essa
síndrome apresentam um risco aumentado de desenvolverem
outros transtornos psiquiátricos na infância, adolescência e idade
adulta:
 comportamento anti-social,
 abuso ou dependência de álcool e drogas,
 transtornos do humor e de ansiedade
(Wood e cols......., 1976; Biederman e cols.........., 1993; Kaplan e Sadock, 1995)
Depressão e Ansiedade são
duas co-morbidades muito
comuns.
Dr. Cláudio Costa
ETIOLOGIAETIOLOGIA
 Fatores genéticoFatores genético -- familiares:familiares:
-- Estudos de história familiar, de gêmeos e deEstudos de história familiar, de gêmeos e de
adoçãoadoção
 Adversidades biológicas:Adversidades biológicas:
-- Complicações na gravidez e no parto (fumo naComplicações na gravidez e no parto (fumo na
gravidez)gravidez)
Vulnerabilidade genética +Vulnerabilidade genética +
adversidades ambientais = TDAHadversidades ambientais = TDAH
Dr. Cláudio Costa
FamíliasFamílias adotivasadotivas ee biológibiológic
com TDAHcom TDAH
SprichSprich et al.et al. J AmJ Am AcadAcad ChildChild AdolescAdolesc
0 10 20 30 40
% T D AH em p aren tes
P ais
Irm ãos
B iológ icos
Ad otivos
C o ntro les
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de
Atenção/Hiperatividade
 Conceito clínico atual:
 “TDA/H, é uma condição
médica causada por fatores
genéticos que resultam em
certas alterações neurológicas”
 Há muito se discute o caráter ‘neurofisiológico´da síndrome
que já teve outros nomes:
 Lesão cerebral mínima
 Disfunção cerebral mínima (DCM)
 “Disritmia” (popular)
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de
Atenção/Hiperatividade
 Os mais recentes modelos que descrevem o que acontece nos
cérebros das pessoas portadoras de TDA/H, sugerem que
muitas áreas cerebrais estão afetadas neste transtorno:
 Os lobos frontais
 Os mecanismos inibidores
da córtex
 O sistema límbico
 O sistema reticular
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de
Atenção/Hiperatividade
 Os lobos frontais ajudam na
manutenção da atenção às tarefas e
objetivos, mantêm o foco (concentração),
promovem melhores decisões e
planejamentos, além de funcionar tanto
na aprendizagem quanto na utilização
posterior do que foi aprendido.
 Já os mecanismos inibidores da
córtex promovem comportamentos
adequados, inibindo aqueles
impulsivos e que resultariam
em “desastre”.
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de
Atenção/Hiperatividade
 O sistema límbico é a base de nossas emoções e mantém a “vigilância” afetiva,
provocando as mudanças de humor. Normalmente, o sistema límbico controla
as adequações do humor às diversas situações da vida e regula o ritmo
circadiano (ciclo sono/vigília).
A figura ao lado apresenta Mapeamentos
Cerebrais de duas crianças com TDA/H
comparados com os dois controles.
Os portadores apresentam excesso de
ondas lentas (ondas theta e alfa)
comparadas aos controles. Isso indica
um falta de controle no córtex.
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de
Atenção/Hiperatividade
Crianças apresentando
apenas TDAH
3%
Crianças com Transtornos de
Comportamento e TDAH
2,5 % Crianças com apenas Transtornos
de Conduta ou com Transtorno
Desafiador de Oposição
3%
Transtornos de Comportamento Anti-social são comuns:
aproximadamente 60% dos portadores de TDA/H também apresentam
Transtorno Desafiador de Oposição. É comum (40%) acabarem tendo
problemas com a Lei (uso de drogas, furtos, brigas, formação de
gangues, etc....).
Alterações nas funções executivas:
 Dificuldade de inibir comportamentos e controlar as
interferências provocam a DESATENÇÃO:
Dr. Cláudio Costa
Dr. Cláudio Costa
Processo Diagnóstico do TDAHProcesso Diagnóstico do TDAH
 O TDAH é um diagnóstico clínicoO TDAH é um diagnóstico clínico. Testes. Testes
neuropsicológicos são úteis para avaliar déficitsneuropsicológicos são úteis para avaliar déficits
específicos, mas não são suficientemente úteisespecíficos, mas não são suficientemente úteis
para o diagnostico a ponto de serem realizadospara o diagnostico a ponto de serem realizados
rotineiramente.rotineiramente.
 Não existem dados suficientes que indiquem aNão existem dados suficientes que indiquem a
utilidade de exames deutilidade de exames de neuroimagemneuroimagem comocomo
ferramentas clinicas, embora tais exames sejamferramentas clinicas, embora tais exames sejam
promissores em termos de pesquisa.promissores em termos de pesquisa.
AACAPAACAP Official ActionOfficial Action, 1999, 1999
AMAAMA CouncilCouncil forfor ScientificScientific AffairsAffairs, 1998, 1998
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade
Pode evoluir da criança ao adulto
 Na adolescência, a hiperatividade diminui, enquanto que o
déficit de atenção, a impulsividade e a desorganização
permanecem como os sintomas predominantes.
 Felizmente, muitos adultos portadores de TDA/H encontram
ocupações em que suas capacidades
podem ser aproveitadas, o que lhes
possibilita sucesso profissional.
 Mesmo assim, 96% dos adultos diagnosticados como
portadores de TDA/H e tratados após os 18 anos, dizem que
gostariam de ter sido tratados ainda quando criança.
(Pesquisa da Harrys Interactive Surveys)
Dr. Cláudio Costa
TDA/H
em Adultos e Crianças
 Os problemas de aprendizado freqüentemente persistem, sendo o desempenho
acadêmico e profissional inferior ao de indivíduos sem Transtorno de Déficit de Atenção e
Hiperatividade (TDAH). Muitos apresentam diminuição da hiperatividade, mas continuam
impulsivos e propensos a acidentes
(Kaplan e Sadock, 1995; Barkley e cols...., 1990, 1996; NHTSA Notes, 1997)
 Dificuldades para o diagnóstico de TDA/H no adulto:
 Em muitos casos não é possível colher dados com os pais, sendo
necessário contar apenas com o relato dos próprios pacientes
 Em outros, devido à presença de comorbidade, o diagnóstico é feito por
ocasião do surgimento de um outro transtorno psiquiátrico (Levin e
cols....., 1998; Biederman e cols....., 1998; Hornig, 1998) (24,9,21).
 Klein (1995) (23), estudando a anamnese de adultos jovens portadores de
TDAH, verificou que apenas três a cada cinco revelaram esse antecedente
na infância.
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de
Atenção/Hiperatividade em Adultos
 Apesar de ser diagnosticada primariamente nas
crianças, estima-se que, em 30 a 60% dos casos, os
sintomas persistam na idade adulta.
 Por sua vez, os profissionais de saúde e a mídia têm
reconhecido que o TDAH é uma patologia comum e
acomete 1 a 2% da população adulta.
Dr. Cláudio Costa
TDA/H Sintomas + comuns
1. Dificuldade em prestar atenção em detalhes ou falta de
cuidado nas tarefas
2. Presença de movimentos incessantes com as mãos, batendo
os dedos ou os pés
3. Dificuldade em prestar atenção em tarefas ou mesmo
atividades mais prazerosas
4. Não se mantém assentado enquanto deveria
5. Às vezes parece não escutar o que se lhe diz
6. Apresenta-se “desassossegado”
7. Não consegue seguir instruções mais detalhadas
8. Nas horas de lazer não se ocupa em atividades mais calmas
Dr. Cláudio Costa
TDA/H Sintomas + comuns
9. Tem dificuldade em planejar tarefas
10. Tem a sensação de que tem um “motorzinho” por dentro
11. Tem dificuldade e evita iniciar uma tarefa que exige esforço
mental e concentração
12. Fala excessivamente
13. Perde coisas, ferramentas, objetos necessários ao trabalho
14. Já responde antes de escutar a pergunta por inteiro
15. Distrai-se facilmente
16. Tem dificuldade em esperar a vez (não suporta filas!)
17. Esquece de efetuar pagamentos no dia correto
18. Interrompe os outros ou é inoportuno
Dr. Cláudio Costa
TDA/H Sintomas + comuns
19. Dificuldade no controle emocional
20. Falhas de memória
21. Inconstância
22. Mudanças constantes de ocupação
23. Atrasa-se freqüentemente e não cumpre prazos
24. Aborrece-se facilmente
25. Baixa auto-estima
26. Ansioso
27. Depressivo
28. Humor oscilante
29. Dificuldades em arranjar emprego
30. Problemas de relacionamento social
31. Abuso de substância (álcool e outras drogas)
32. Comportamentos de risco
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL
 Diversas condições psiquiátricas podem ser
freqüentemente confundidas com o DDA. As mais
comuns são:
 a - Distimia
 b - Distúrbio da ansiedade generalizada
 c - Esquizofrenias larvadas
 d - Distúrbio borderline da personalidade
 e - Distúrbio histriônico da personalidade
 f - Alcoolismo e/ou dependência de drogas
 g – Manifestações psíquicas do hipertireoidismo
Dr. Cláudio Costa
Tratamento do TDAH
Dr. Cláudio Costa
Tratamento do TDAHTratamento do TDAH
Envolve uma abordagem múltipla:Envolve uma abordagem múltipla:
 IntervençõesIntervenções psicossociaispsicossociais::
a) com a famíliaa) com a família
b) com a criança / adolescenteb) com a criança / adolescente
c) com a escolac) com a escola
 IntervençõesIntervenções psicopedagógicaspsicopedagógicas // psicomotorespsicomotores
 IntervençõesIntervenções psicofarmacológicaspsicofarmacológicas
Dr. Cláudio Costa
EDUCAÇÃOEDUCAÇÃO
 Programas educacionais:Programas educacionais:
a) a família*:a) a família*: - esclarecimento sobre o transtorno
- ventilação dos sentimentos
- orientações de manejo
* grupos ou associações de pais/familiares
b) a escola:b) a escola: - esclarecimento e orientação aos professores
- sala de aula com poucos estímulos
- lugar adequado
- máximo de atividades estruturadas
- ensino participativo
Dr. Cláudio Costa
Tratamento do TDAHTratamento do TDAH
Resultados do MTAResultados do MTA
 579 crianças com TDAH (7 - 9,9 anos) acompanhadas
por 14 meses e alocadas aleatoriamente para 4 grupos:
 manejo medicamentoso (n= 144)
(ajuste de dose + visitas mensais)
 terapia comportamental (n = 144)
(treinamento parental + intervenção focada na criança +
intervenção escolar)
 tratamento combinado (n = 145)
 tratamento comunitário (n = 146)
(basicamente medicamentoso dado pelo pediatra ou médico de
família)
ArchArch GenGen PsychiatryPsychiatry, 1999, 1999
Dr. Cláudio Costa
MedicaçãoMedicação ++ manejomanejo
comportamentalcomportamental
Apenas medicaçãoApenas medicação (MFD)(MFD)
• Manejo comportamental sozinho
•• TratamentoTratamento oferecidooferecido nana comunidadecomunidade
Todos osTodos os 44 braçosbraços dede tratamento mostraramtratamento mostraram--sese efetivosefetivos*,*, masmas::
FForamoram SUPERIORES aSUPERIORES a
ResultadosResultados do MTAdo MTA
*Mais efetivo que placebo com resultados estatisticamente significativos
Dr. Cláudio Costa
Classes de Medicamentos usados
no tratamento do TDAH
 Aprovados no BRASIL:
 1a. linha: Estimulantes* (metilfenidato e
lisdexanfetamina)
 2a. linha:
 Antidepressivos (tricíclicos, ISRS)
 Agonistas α2-adrenergicos (clonidina; guanfacina(?))
* Derivados anfetamínicos
Dr. Cláudio Costa
Psicoestimulantes
Nome
comercial
Dosagens Du
ra
ção
Metilfenidato Ritalina 10mg 4 h 60mg/dia
Ritalina LA 10, 20, 30,
40mg
8h 60mg/dia
Concerta 18, 36, 54mg 8h 72mg/dia
Lisdexanfetamina Venvanse 30,50,70mg 90mg/dia
Dr. Cláudio Costa
Efeitos colaterais mais comuns das medicações
para TDAH
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade
Orientações Gerais para o tratamento
1. Recorrer a profissionais capacitados
2. Informar-se sobre o tema TDA/H
3. Usar a medicação prescrita
4. Grupos de ajuda ou terapêuticos
5. Treinamento em planejamento, utilização de agendas,
definição de metas e métodos
6. Orientação do cônjuge
7. Coaching (“treinador” )
8. Aconselhamento vocacional
9. Perseverança!
10. Trabalho duro!
Dr. Cláudio Costa
Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade
ORIENTAÇÃO AOS PAIS - 1
1. Confirmem o diagnóstico de TDA/H com profissionais
capacitados
2. Vejam seu filho sob uma perspectiva global,
incluindo suas virtudes, qualidades, seu lado “bom” e
não, somente os sintomas, o lado “ruim”,
3. Proporcionem um tratamento multimodal: além da
medicação, busquem novas formas para aprender a
educar seu filho, bem como o estimulem a
desenvolver estratégias para enfrentar as
dificuldades e potencializar suas capacidades.
Dr. Cláudio Costa
 A escola de seu filho deve possuir professores e
orientadores que conheçam o TDA/H ou que se
disponham a aprender sobre esta síndrome.
 Colabore com a escola
 Certifiquem-se que o diagnóstico de TDA/H não
exclua outros possíveis transtornos, como
Depressão, Ansiedade, Transtornos
psicopedagógicos, etc....
 Caso haja outros transtornos, busque o tratamento
mais completo. Por exemplo: se já há
comprometimento da aprendizagem: psicopedagogia
Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade
ORIENTAÇÃO AOS PAIS - 2
Dr. Cláudio Costa
 Trabalhem, pai e mãe, em conjunto, apoiando-se
reciprocamente, já que o tratamento de seu filho é
árduo, exige paciência e perseverança.
 Cuidem para que não haja predomínio de interações
negativas entre vocês e seu filho: castigos,
repreensões e proibições não devem prevalecer.
 Daí, a necessidade de estabelecer limites ou
permissões claras, objetivas e justas.
 Evitem o isolamento social e familiar, para que seu
filho desenvolva estratégias de convívio social.
Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade
ORIENTAÇÃO AOS PAIS - 3
Dr. Cláudio Costa
 Proporcionem ao seu filho segurança e a certeza de
que o controle está nas mãos de vocês (pais),
disponíveis para acompanhamento, direção e
supervisão (na medida das necessidades).
 Procurem estruturar o ambiente e as determinações
de forma a facilitar a aceitação e a prática das
diretrizes necessárias ao desenvolvimento integral de
seu filho:
 ajudem-no a organizar sua agenda
 estimulem a encontrar um lugar para cada coisa
 reservem um momento para cada questão
Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade
ORIENTAÇÃO AOS PAIS - 4
Dr. Cláudio Costa
 Para que seu filho cumpra as obrigações, dividam as
tarefas em partes. Ele ficará mais organizado.
 Ensinem a seu filho a estabelecer prioridades.
 Para o momento do estudo, procurem lugar/ambiente
mais tranqüilo, com menos estímulos distratores.
 Mais eficaz que o castigo é a recompensa:
gratifiquem-no próximo ao momento em que
demonstrar um comportamento desejável. (“Que
bom que você fez tal coisa...”).
Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade
ORIENTAÇÃO AOS PAIS - 5

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Transtorno opositor desafiante
Transtorno opositor desafianteTranstorno opositor desafiante
Transtorno opositor desafianteisismaat
 
Autismo os educadores são a chave para inclusão!
Autismo  os educadores são a chave para inclusão!Autismo  os educadores são a chave para inclusão!
Autismo os educadores são a chave para inclusão!Raline Guimaraes
 
Pedagogia - Autismo
Pedagogia - AutismoPedagogia - Autismo
Pedagogia - AutismoAurivan
 
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sSaúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Transtorno do Espectro do Autismo
Transtorno do Espectro do AutismoTranstorno do Espectro do Autismo
Transtorno do Espectro do AutismoDiane Marli Pereira
 
Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade tdah power point
Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade tdah power pointTranstorno do déficit de atenção e hiperatividade tdah power point
Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade tdah power pointSme Otacílio Costa
 
Tdah apresentação - slides
Tdah   apresentação - slidesTdah   apresentação - slides
Tdah apresentação - slidesNikki Britto
 
Transtornos do neurodesenvolvimento
Transtornos do neurodesenvolvimentoTranstornos do neurodesenvolvimento
Transtornos do neurodesenvolvimentoCaio Maximino
 
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com Hiperatividade
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com HiperatividadeTDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com Hiperatividade
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com HiperatividadeJanaina Spolidorio
 
Transtorno Desafiador Opositivo - TDO
Transtorno Desafiador Opositivo - TDOTranstorno Desafiador Opositivo - TDO
Transtorno Desafiador Opositivo - TDOCassia Dias
 
Dificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De AprendizagemDificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De AprendizagemMaristela Couto
 

Mais procurados (20)

Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Transtorno opositor desafiante
Transtorno opositor desafianteTranstorno opositor desafiante
Transtorno opositor desafiante
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo os educadores são a chave para inclusão!
Autismo  os educadores são a chave para inclusão!Autismo  os educadores são a chave para inclusão!
Autismo os educadores são a chave para inclusão!
 
TDAH
TDAH TDAH
TDAH
 
TDAH
TDAHTDAH
TDAH
 
Autismo aula power point
Autismo aula power pointAutismo aula power point
Autismo aula power point
 
Pedagogia - Autismo
Pedagogia - AutismoPedagogia - Autismo
Pedagogia - Autismo
 
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sSaúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
 
Transtorno do Espectro do Autismo
Transtorno do Espectro do AutismoTranstorno do Espectro do Autismo
Transtorno do Espectro do Autismo
 
Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade tdah power point
Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade tdah power pointTranstorno do déficit de atenção e hiperatividade tdah power point
Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade tdah power point
 
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
 
Tdah apresentação - slides
Tdah   apresentação - slidesTdah   apresentação - slides
Tdah apresentação - slides
 
Transtornos do neurodesenvolvimento
Transtornos do neurodesenvolvimentoTranstornos do neurodesenvolvimento
Transtornos do neurodesenvolvimento
 
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com Hiperatividade
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com HiperatividadeTDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com Hiperatividade
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com Hiperatividade
 
TEA
TEATEA
TEA
 
Transtorno Desafiador Opositivo - TDO
Transtorno Desafiador Opositivo - TDOTranstorno Desafiador Opositivo - TDO
Transtorno Desafiador Opositivo - TDO
 
TDAH
TDAHTDAH
TDAH
 
Dificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De AprendizagemDificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De Aprendizagem
 

Semelhante a TDAH

slide TDAH completo.ppt.pptx
slide TDAH completo.ppt.pptxslide TDAH completo.ppt.pptx
slide TDAH completo.ppt.pptxBLACKNET4
 
tdah_uma_conversa_com_educadores.pdf
tdah_uma_conversa_com_educadores.pdftdah_uma_conversa_com_educadores.pdf
tdah_uma_conversa_com_educadores.pdfLeandroSantos258975
 
TDAH uma Conversa entre Educadores
TDAH uma Conversa entre EducadoresTDAH uma Conversa entre Educadores
TDAH uma Conversa entre EducadoresAna Paula Silva
 
Transtornos do Neurodesenvolvimento - TDAH.pptx
Transtornos do Neurodesenvolvimento - TDAH.pptxTranstornos do Neurodesenvolvimento - TDAH.pptx
Transtornos do Neurodesenvolvimento - TDAH.pptxJessicaDassi
 
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividadeTranstorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividadeAna Larissa Perissini
 
TDA/H x TBH em crs. e adolesc.
TDA/H x TBH em crs. e adolesc.TDA/H x TBH em crs. e adolesc.
TDA/H x TBH em crs. e adolesc.Cláudio Costa
 
Palestra Dr. Leonardo Cunha Tdah
Palestra Dr. Leonardo Cunha   TdahPalestra Dr. Leonardo Cunha   Tdah
Palestra Dr. Leonardo Cunha TdahJosinha
 
Tdah uma conversa_com_educadores
Tdah uma conversa_com_educadoresTdah uma conversa_com_educadores
Tdah uma conversa_com_educadoresMarlene Campos
 
slide TDAH completo sem preconceito e com ciências
slide TDAH completo sem preconceito e com ciênciasslide TDAH completo sem preconceito e com ciências
slide TDAH completo sem preconceito e com ciênciasNiltonClara
 
Vi phda
 Vi phda Vi phda
Vi phdaHDFF
 
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01mariafagundesbarbosa
 
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01mariafagundesbarbosa
 
ApresentaçãO1 Filosofia Hiperactividade
ApresentaçãO1  Filosofia HiperactividadeApresentaçãO1  Filosofia Hiperactividade
ApresentaçãO1 Filosofia Hiperactividadeelvira.sequeira
 
Kit do passo a passo de como curar o seu tdah
Kit do passo a passo de como curar o seu tdahKit do passo a passo de como curar o seu tdah
Kit do passo a passo de como curar o seu tdahalmeidamarcelinho77
 

Semelhante a TDAH (20)

TDAH set10
TDAH set10TDAH set10
TDAH set10
 
slide TDAH completo.ppt.pptx
slide TDAH completo.ppt.pptxslide TDAH completo.ppt.pptx
slide TDAH completo.ppt.pptx
 
TDAH para Educadores
TDAH para EducadoresTDAH para Educadores
TDAH para Educadores
 
tdah_uma_conversa_com_educadores.pdf
tdah_uma_conversa_com_educadores.pdftdah_uma_conversa_com_educadores.pdf
tdah_uma_conversa_com_educadores.pdf
 
TDAH uma Conversa entre Educadores
TDAH uma Conversa entre EducadoresTDAH uma Conversa entre Educadores
TDAH uma Conversa entre Educadores
 
Transtornos do Neurodesenvolvimento - TDAH.pptx
Transtornos do Neurodesenvolvimento - TDAH.pptxTranstornos do Neurodesenvolvimento - TDAH.pptx
Transtornos do Neurodesenvolvimento - TDAH.pptx
 
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividadeTranstorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade
 
TDA/H x TBH em crs. e adolesc.
TDA/H x TBH em crs. e adolesc.TDA/H x TBH em crs. e adolesc.
TDA/H x TBH em crs. e adolesc.
 
Palestra Dr. Leonardo Cunha Tdah
Palestra Dr. Leonardo Cunha   TdahPalestra Dr. Leonardo Cunha   Tdah
Palestra Dr. Leonardo Cunha Tdah
 
TDAN mitos e verdades
TDAN mitos e verdadesTDAN mitos e verdades
TDAN mitos e verdades
 
Tdh
TdhTdh
Tdh
 
Tdah uma conversa_com_educadores
Tdah uma conversa_com_educadoresTdah uma conversa_com_educadores
Tdah uma conversa_com_educadores
 
slide TDAH completo sem preconceito e com ciências
slide TDAH completo sem preconceito e com ciênciasslide TDAH completo sem preconceito e com ciências
slide TDAH completo sem preconceito e com ciências
 
Vi phda
 Vi phda Vi phda
Vi phda
 
TDAH - aula 1
TDAH - aula 1TDAH - aula 1
TDAH - aula 1
 
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
 
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
 
ApresentaçãO1 Filosofia Hiperactividade
ApresentaçãO1  Filosofia HiperactividadeApresentaçãO1  Filosofia Hiperactividade
ApresentaçãO1 Filosofia Hiperactividade
 
Kit do passo a passo de como curar o seu tdah
Kit do passo a passo de como curar o seu tdahKit do passo a passo de como curar o seu tdah
Kit do passo a passo de como curar o seu tdah
 
Apresentação Hiperatividade
Apresentação HiperatividadeApresentação Hiperatividade
Apresentação Hiperatividade
 

Mais de Cláudio Costa

Anamnese psicopatologia diagn psiq
Anamnese psicopatologia diagn psiq   Anamnese psicopatologia diagn psiq
Anamnese psicopatologia diagn psiq Cláudio Costa
 
TEAAF ASPERGER AUTISMO
TEAAF ASPERGER AUTISMO TEAAF ASPERGER AUTISMO
TEAAF ASPERGER AUTISMO Cláudio Costa
 
Transtornos ansiosos na infância e adolescência
Transtornos ansiosos na infância e adolescênciaTranstornos ansiosos na infância e adolescência
Transtornos ansiosos na infância e adolescênciaCláudio Costa
 
Psicofarmaco com crs e adolesc
Psicofarmaco com crs e adolescPsicofarmaco com crs e adolesc
Psicofarmaco com crs e adolescCláudio Costa
 
2012 psiq inf da teoria à prática
2012 psiq inf da teoria à prática2012 psiq inf da teoria à prática
2012 psiq inf da teoria à práticaCláudio Costa
 
Transtornos de estresse agudo e transtornos de estresse
Transtornos de estresse agudo e transtornos de estresseTranstornos de estresse agudo e transtornos de estresse
Transtornos de estresse agudo e transtornos de estresseCláudio Costa
 
Manejo do adolescente com transtorno de conduta
Manejo do adolescente com transtorno de condutaManejo do adolescente com transtorno de conduta
Manejo do adolescente com transtorno de condutaCláudio Costa
 
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentesResponsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentesCláudio Costa
 
Aula desobediência patológica
Aula desobediência patológicaAula desobediência patológica
Aula desobediência patológicaCláudio Costa
 
Psiq inf da teoria à prática 2011
Psiq inf da teoria à prática 2011Psiq inf da teoria à prática 2011
Psiq inf da teoria à prática 2011Cláudio Costa
 
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentesResponsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentesCláudio Costa
 

Mais de Cláudio Costa (14)

Anamnese psicopatologia diagn psiq
Anamnese psicopatologia diagn psiq   Anamnese psicopatologia diagn psiq
Anamnese psicopatologia diagn psiq
 
TEAAF ASPERGER AUTISMO
TEAAF ASPERGER AUTISMO TEAAF ASPERGER AUTISMO
TEAAF ASPERGER AUTISMO
 
Transtornos ansiosos na infância e adolescência
Transtornos ansiosos na infância e adolescênciaTranstornos ansiosos na infância e adolescência
Transtornos ansiosos na infância e adolescência
 
Psicofarmaco com crs e adolesc
Psicofarmaco com crs e adolescPsicofarmaco com crs e adolesc
Psicofarmaco com crs e adolesc
 
TDAH Guidelines
TDAH Guidelines  TDAH Guidelines
TDAH Guidelines
 
2012 psiq inf da teoria à prática
2012 psiq inf da teoria à prática2012 psiq inf da teoria à prática
2012 psiq inf da teoria à prática
 
Transtornos de estresse agudo e transtornos de estresse
Transtornos de estresse agudo e transtornos de estresseTranstornos de estresse agudo e transtornos de estresse
Transtornos de estresse agudo e transtornos de estresse
 
Manejo do adolescente com transtorno de conduta
Manejo do adolescente com transtorno de condutaManejo do adolescente com transtorno de conduta
Manejo do adolescente com transtorno de conduta
 
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentesResponsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
 
Aula desobediência patológica
Aula desobediência patológicaAula desobediência patológica
Aula desobediência patológica
 
Guidelines para tdah
Guidelines para tdahGuidelines para tdah
Guidelines para tdah
 
Psiq inf da teoria à prática 2011
Psiq inf da teoria à prática 2011Psiq inf da teoria à prática 2011
Psiq inf da teoria à prática 2011
 
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentesResponsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
Responsabilidade parental na clínica psiquiátrica com crianças e adolescentes
 
Tdah x thb (2008)
Tdah x thb (2008)Tdah x thb (2008)
Tdah x thb (2008)
 

Último

Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptAlberto205764
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 

Último (9)

Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 

TDAH

  • 1. TRANSTORNO DE DEFICIT DE ATENÇÃO COM OU SEM HIPERATIVIDADE Prof. Cláudio Costa Psiquiatra Dr. Cláudio Costa
  • 2. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade  O TDA/H é um diagnóstico atribuído a crianças e adultos que têm “problemas de comportamento” em áreas importantes de suas vidas:  Desatenção  Impulsividade  Hiperatividade  Falta de interesse
  • 3. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade VALIDADE DO DIAGNÓSTICO DE TDAH  “O TDAH é um transtorno extremamente bem pesquisado e com validade superior à da maioria dos transtornos mentais e superior inclusive a de muitas doenças clínicas” American Medical Associatio Council for Scientific Affairs, 1998
  • 4. Dr. Cláudio Costa Estudos BrasileirosEstudos Brasileiros dede PrevalênciaPrevalência  GuardiolaGuardiola etet al (Porto Alegre) 3,5al (Porto Alegre) 3,5 -- 3,9 %3,9 % (critérios neuropsicológicos)(critérios neuropsicológicos)  BarbosaBarbosa etet al (João Pessoa) 3,3 %al (João Pessoa) 3,3 % (Escala de(Escala de ConnersConners))  Rohde etRohde et al. (Porto Alegre) 5,8 %al. (Porto Alegre) 5,8 % (DSM(DSM--IV) (3,2IV) (3,2--10,6 %)10,6 %)  FleitlichFleitlich--BilykBilyk (Taubaté(Taubaté--SP) 1,5%SP) 1,5% (CID(CID--10) (0,610) (0,6--2,5 %)2,5 %)
  • 5. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade  Conseqüências psicossociais do TDA/H:  custo financeiro,  estresse nas famílias,  prejuízo nas atividades acadêmicas e vocacionais,  efeitos negativos na auto-estima dos indivíduos acometidos.
  • 6. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade  Estudos de follow-up demonstram que crianças com essa síndrome apresentam um risco aumentado de desenvolverem outros transtornos psiquiátricos na infância, adolescência e idade adulta:  comportamento anti-social,  abuso ou dependência de álcool e drogas,  transtornos do humor e de ansiedade (Wood e cols......., 1976; Biederman e cols.........., 1993; Kaplan e Sadock, 1995) Depressão e Ansiedade são duas co-morbidades muito comuns.
  • 7. Dr. Cláudio Costa ETIOLOGIAETIOLOGIA  Fatores genéticoFatores genético -- familiares:familiares: -- Estudos de história familiar, de gêmeos e deEstudos de história familiar, de gêmeos e de adoçãoadoção  Adversidades biológicas:Adversidades biológicas: -- Complicações na gravidez e no parto (fumo naComplicações na gravidez e no parto (fumo na gravidez)gravidez) Vulnerabilidade genética +Vulnerabilidade genética + adversidades ambientais = TDAHadversidades ambientais = TDAH
  • 8. Dr. Cláudio Costa FamíliasFamílias adotivasadotivas ee biológibiológic com TDAHcom TDAH SprichSprich et al.et al. J AmJ Am AcadAcad ChildChild AdolescAdolesc 0 10 20 30 40 % T D AH em p aren tes P ais Irm ãos B iológ icos Ad otivos C o ntro les
  • 9. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade  Conceito clínico atual:  “TDA/H, é uma condição médica causada por fatores genéticos que resultam em certas alterações neurológicas”  Há muito se discute o caráter ‘neurofisiológico´da síndrome que já teve outros nomes:  Lesão cerebral mínima  Disfunção cerebral mínima (DCM)  “Disritmia” (popular)
  • 10. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade  Os mais recentes modelos que descrevem o que acontece nos cérebros das pessoas portadoras de TDA/H, sugerem que muitas áreas cerebrais estão afetadas neste transtorno:  Os lobos frontais  Os mecanismos inibidores da córtex  O sistema límbico  O sistema reticular
  • 11. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade  Os lobos frontais ajudam na manutenção da atenção às tarefas e objetivos, mantêm o foco (concentração), promovem melhores decisões e planejamentos, além de funcionar tanto na aprendizagem quanto na utilização posterior do que foi aprendido.  Já os mecanismos inibidores da córtex promovem comportamentos adequados, inibindo aqueles impulsivos e que resultariam em “desastre”.
  • 12. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade  O sistema límbico é a base de nossas emoções e mantém a “vigilância” afetiva, provocando as mudanças de humor. Normalmente, o sistema límbico controla as adequações do humor às diversas situações da vida e regula o ritmo circadiano (ciclo sono/vigília). A figura ao lado apresenta Mapeamentos Cerebrais de duas crianças com TDA/H comparados com os dois controles. Os portadores apresentam excesso de ondas lentas (ondas theta e alfa) comparadas aos controles. Isso indica um falta de controle no córtex.
  • 13. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade Crianças apresentando apenas TDAH 3% Crianças com Transtornos de Comportamento e TDAH 2,5 % Crianças com apenas Transtornos de Conduta ou com Transtorno Desafiador de Oposição 3% Transtornos de Comportamento Anti-social são comuns: aproximadamente 60% dos portadores de TDA/H também apresentam Transtorno Desafiador de Oposição. É comum (40%) acabarem tendo problemas com a Lei (uso de drogas, furtos, brigas, formação de gangues, etc....).
  • 14. Alterações nas funções executivas:  Dificuldade de inibir comportamentos e controlar as interferências provocam a DESATENÇÃO: Dr. Cláudio Costa
  • 15. Dr. Cláudio Costa Processo Diagnóstico do TDAHProcesso Diagnóstico do TDAH  O TDAH é um diagnóstico clínicoO TDAH é um diagnóstico clínico. Testes. Testes neuropsicológicos são úteis para avaliar déficitsneuropsicológicos são úteis para avaliar déficits específicos, mas não são suficientemente úteisespecíficos, mas não são suficientemente úteis para o diagnostico a ponto de serem realizadospara o diagnostico a ponto de serem realizados rotineiramente.rotineiramente.  Não existem dados suficientes que indiquem aNão existem dados suficientes que indiquem a utilidade de exames deutilidade de exames de neuroimagemneuroimagem comocomo ferramentas clinicas, embora tais exames sejamferramentas clinicas, embora tais exames sejam promissores em termos de pesquisa.promissores em termos de pesquisa. AACAPAACAP Official ActionOfficial Action, 1999, 1999 AMAAMA CouncilCouncil forfor ScientificScientific AffairsAffairs, 1998, 1998
  • 16. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade Pode evoluir da criança ao adulto  Na adolescência, a hiperatividade diminui, enquanto que o déficit de atenção, a impulsividade e a desorganização permanecem como os sintomas predominantes.  Felizmente, muitos adultos portadores de TDA/H encontram ocupações em que suas capacidades podem ser aproveitadas, o que lhes possibilita sucesso profissional.  Mesmo assim, 96% dos adultos diagnosticados como portadores de TDA/H e tratados após os 18 anos, dizem que gostariam de ter sido tratados ainda quando criança. (Pesquisa da Harrys Interactive Surveys)
  • 17. Dr. Cláudio Costa TDA/H em Adultos e Crianças  Os problemas de aprendizado freqüentemente persistem, sendo o desempenho acadêmico e profissional inferior ao de indivíduos sem Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Muitos apresentam diminuição da hiperatividade, mas continuam impulsivos e propensos a acidentes (Kaplan e Sadock, 1995; Barkley e cols...., 1990, 1996; NHTSA Notes, 1997)  Dificuldades para o diagnóstico de TDA/H no adulto:  Em muitos casos não é possível colher dados com os pais, sendo necessário contar apenas com o relato dos próprios pacientes  Em outros, devido à presença de comorbidade, o diagnóstico é feito por ocasião do surgimento de um outro transtorno psiquiátrico (Levin e cols....., 1998; Biederman e cols....., 1998; Hornig, 1998) (24,9,21).  Klein (1995) (23), estudando a anamnese de adultos jovens portadores de TDAH, verificou que apenas três a cada cinco revelaram esse antecedente na infância.
  • 18. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade em Adultos  Apesar de ser diagnosticada primariamente nas crianças, estima-se que, em 30 a 60% dos casos, os sintomas persistam na idade adulta.  Por sua vez, os profissionais de saúde e a mídia têm reconhecido que o TDAH é uma patologia comum e acomete 1 a 2% da população adulta.
  • 19. Dr. Cláudio Costa TDA/H Sintomas + comuns 1. Dificuldade em prestar atenção em detalhes ou falta de cuidado nas tarefas 2. Presença de movimentos incessantes com as mãos, batendo os dedos ou os pés 3. Dificuldade em prestar atenção em tarefas ou mesmo atividades mais prazerosas 4. Não se mantém assentado enquanto deveria 5. Às vezes parece não escutar o que se lhe diz 6. Apresenta-se “desassossegado” 7. Não consegue seguir instruções mais detalhadas 8. Nas horas de lazer não se ocupa em atividades mais calmas
  • 20. Dr. Cláudio Costa TDA/H Sintomas + comuns 9. Tem dificuldade em planejar tarefas 10. Tem a sensação de que tem um “motorzinho” por dentro 11. Tem dificuldade e evita iniciar uma tarefa que exige esforço mental e concentração 12. Fala excessivamente 13. Perde coisas, ferramentas, objetos necessários ao trabalho 14. Já responde antes de escutar a pergunta por inteiro 15. Distrai-se facilmente 16. Tem dificuldade em esperar a vez (não suporta filas!) 17. Esquece de efetuar pagamentos no dia correto 18. Interrompe os outros ou é inoportuno
  • 21. Dr. Cláudio Costa TDA/H Sintomas + comuns 19. Dificuldade no controle emocional 20. Falhas de memória 21. Inconstância 22. Mudanças constantes de ocupação 23. Atrasa-se freqüentemente e não cumpre prazos 24. Aborrece-se facilmente 25. Baixa auto-estima 26. Ansioso 27. Depressivo 28. Humor oscilante 29. Dificuldades em arranjar emprego 30. Problemas de relacionamento social 31. Abuso de substância (álcool e outras drogas) 32. Comportamentos de risco
  • 22. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL  Diversas condições psiquiátricas podem ser freqüentemente confundidas com o DDA. As mais comuns são:  a - Distimia  b - Distúrbio da ansiedade generalizada  c - Esquizofrenias larvadas  d - Distúrbio borderline da personalidade  e - Distúrbio histriônico da personalidade  f - Alcoolismo e/ou dependência de drogas  g – Manifestações psíquicas do hipertireoidismo
  • 24. Dr. Cláudio Costa Tratamento do TDAHTratamento do TDAH Envolve uma abordagem múltipla:Envolve uma abordagem múltipla:  IntervençõesIntervenções psicossociaispsicossociais:: a) com a famíliaa) com a família b) com a criança / adolescenteb) com a criança / adolescente c) com a escolac) com a escola  IntervençõesIntervenções psicopedagógicaspsicopedagógicas // psicomotorespsicomotores  IntervençõesIntervenções psicofarmacológicaspsicofarmacológicas
  • 25. Dr. Cláudio Costa EDUCAÇÃOEDUCAÇÃO  Programas educacionais:Programas educacionais: a) a família*:a) a família*: - esclarecimento sobre o transtorno - ventilação dos sentimentos - orientações de manejo * grupos ou associações de pais/familiares b) a escola:b) a escola: - esclarecimento e orientação aos professores - sala de aula com poucos estímulos - lugar adequado - máximo de atividades estruturadas - ensino participativo
  • 26. Dr. Cláudio Costa Tratamento do TDAHTratamento do TDAH Resultados do MTAResultados do MTA  579 crianças com TDAH (7 - 9,9 anos) acompanhadas por 14 meses e alocadas aleatoriamente para 4 grupos:  manejo medicamentoso (n= 144) (ajuste de dose + visitas mensais)  terapia comportamental (n = 144) (treinamento parental + intervenção focada na criança + intervenção escolar)  tratamento combinado (n = 145)  tratamento comunitário (n = 146) (basicamente medicamentoso dado pelo pediatra ou médico de família) ArchArch GenGen PsychiatryPsychiatry, 1999, 1999
  • 27. Dr. Cláudio Costa MedicaçãoMedicação ++ manejomanejo comportamentalcomportamental Apenas medicaçãoApenas medicação (MFD)(MFD) • Manejo comportamental sozinho •• TratamentoTratamento oferecidooferecido nana comunidadecomunidade Todos osTodos os 44 braçosbraços dede tratamento mostraramtratamento mostraram--sese efetivosefetivos*,*, masmas:: FForamoram SUPERIORES aSUPERIORES a ResultadosResultados do MTAdo MTA *Mais efetivo que placebo com resultados estatisticamente significativos
  • 28. Dr. Cláudio Costa Classes de Medicamentos usados no tratamento do TDAH  Aprovados no BRASIL:  1a. linha: Estimulantes* (metilfenidato e lisdexanfetamina)  2a. linha:  Antidepressivos (tricíclicos, ISRS)  Agonistas α2-adrenergicos (clonidina; guanfacina(?)) * Derivados anfetamínicos
  • 29. Dr. Cláudio Costa Psicoestimulantes Nome comercial Dosagens Du ra ção Metilfenidato Ritalina 10mg 4 h 60mg/dia Ritalina LA 10, 20, 30, 40mg 8h 60mg/dia Concerta 18, 36, 54mg 8h 72mg/dia Lisdexanfetamina Venvanse 30,50,70mg 90mg/dia
  • 30. Dr. Cláudio Costa Efeitos colaterais mais comuns das medicações para TDAH
  • 31. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade Orientações Gerais para o tratamento 1. Recorrer a profissionais capacitados 2. Informar-se sobre o tema TDA/H 3. Usar a medicação prescrita 4. Grupos de ajuda ou terapêuticos 5. Treinamento em planejamento, utilização de agendas, definição de metas e métodos 6. Orientação do cônjuge 7. Coaching (“treinador” ) 8. Aconselhamento vocacional 9. Perseverança! 10. Trabalho duro!
  • 32. Dr. Cláudio Costa Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade ORIENTAÇÃO AOS PAIS - 1 1. Confirmem o diagnóstico de TDA/H com profissionais capacitados 2. Vejam seu filho sob uma perspectiva global, incluindo suas virtudes, qualidades, seu lado “bom” e não, somente os sintomas, o lado “ruim”, 3. Proporcionem um tratamento multimodal: além da medicação, busquem novas formas para aprender a educar seu filho, bem como o estimulem a desenvolver estratégias para enfrentar as dificuldades e potencializar suas capacidades.
  • 33. Dr. Cláudio Costa  A escola de seu filho deve possuir professores e orientadores que conheçam o TDA/H ou que se disponham a aprender sobre esta síndrome.  Colabore com a escola  Certifiquem-se que o diagnóstico de TDA/H não exclua outros possíveis transtornos, como Depressão, Ansiedade, Transtornos psicopedagógicos, etc....  Caso haja outros transtornos, busque o tratamento mais completo. Por exemplo: se já há comprometimento da aprendizagem: psicopedagogia Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade ORIENTAÇÃO AOS PAIS - 2
  • 34. Dr. Cláudio Costa  Trabalhem, pai e mãe, em conjunto, apoiando-se reciprocamente, já que o tratamento de seu filho é árduo, exige paciência e perseverança.  Cuidem para que não haja predomínio de interações negativas entre vocês e seu filho: castigos, repreensões e proibições não devem prevalecer.  Daí, a necessidade de estabelecer limites ou permissões claras, objetivas e justas.  Evitem o isolamento social e familiar, para que seu filho desenvolva estratégias de convívio social. Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade ORIENTAÇÃO AOS PAIS - 3
  • 35. Dr. Cláudio Costa  Proporcionem ao seu filho segurança e a certeza de que o controle está nas mãos de vocês (pais), disponíveis para acompanhamento, direção e supervisão (na medida das necessidades).  Procurem estruturar o ambiente e as determinações de forma a facilitar a aceitação e a prática das diretrizes necessárias ao desenvolvimento integral de seu filho:  ajudem-no a organizar sua agenda  estimulem a encontrar um lugar para cada coisa  reservem um momento para cada questão Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade ORIENTAÇÃO AOS PAIS - 4
  • 36. Dr. Cláudio Costa  Para que seu filho cumpra as obrigações, dividam as tarefas em partes. Ele ficará mais organizado.  Ensinem a seu filho a estabelecer prioridades.  Para o momento do estudo, procurem lugar/ambiente mais tranqüilo, com menos estímulos distratores.  Mais eficaz que o castigo é a recompensa: gratifiquem-no próximo ao momento em que demonstrar um comportamento desejável. (“Que bom que você fez tal coisa...”). Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade ORIENTAÇÃO AOS PAIS - 5