SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Baixar para ler offline
DIAGNÓSTICOS
NEUROPSIQUIÁTRICOS
MERECEM   TODA
A SUA   ATENÇÃO
E   ATENÇÃO É O QUE PODE ESTAR
FALTANDO AO SEU PACIENTE COM   TDAH
TRASTORNO DE DÉFICIT DE
ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE




TDAH é a condição crônica de saúde
de maior prevalência em crianças em
idade escolar 1

O TDAH é o distúrbio neurocomportamental
mais comum na infância 1

Estima-se que 3% a 6% da população
em idade escolar possa ter TDAH 2

Aproximadamente 2% dos adultos
podem sofrer de TDAH 3
E   ATENÇÃO É O QUE PODE ESTAR
FALTANDO AO SEU PACIENTE COM   TDAH
DESATENÇÃO               4




• Dificuldade em prestar atenção a detalhes ou errar por
  descuido em atividades escolares e profissionais;

• Dificuldade em manter a atenção em tarefas ou
  atividades lúdicas;

• Parecer não escutar quando lhe dirigem a palavra;

• Não seguir instruções e não terminar tarefas escolares,
  domésticas ou deveres profissionais;

• Dificuldade em organizar tarefas e atividades;

• Evitar ou relutar em se envolver em tarefas que exijam
  esforço mental constante;

• Perder coisas necessárias para tarefas ou atividades;

• Ser facilmente distraído por estímulos alheios à tarefa;

• Apresentar esquecimentos em atividades diárias.
HIPERATIVIDADE               4



• Agitar as mãos, os pés ou se mexer na cadeira;

• Abandonar a cadeira em sala de aula ou em outras
  situações nas quais se espera que permaneça sentado;

• Correr ou escalar em demasia em situações nas quais
  isto seja inapropriado;

• Dificuldade em brincar ou envolver-se silenciosamente
  em atividades de lazer;

• Estar freqüentemente “a mil” ou muitas vezes agir como
  se estivesse “a todo vapor”;

• Falar em demasia.
IMPULSIVIDADE 4
• Freqüentemente dar respostas precipitadas
  antes das perguntas terem sido concluídas;

• Apresentar constante dificuldade em esperar sua vez;

• Freqüentemente interromper ou se meter
  em assuntos de outros.
TIPOS        DE     TDAH 4
• TDAH com predomínio de sintomas de desatenção
     • elevada taxa de prejuízo acadêmico


• TDAH com predomínio de sintomas de hiperatividade/impulsividade
     • altas taxas de rejeição e impopularidade frente aos colegas


• TDAH combinado
     • elevada taxa de prejuízo acadêmico com maior presença de sintomas
       de conduta, de oposição e desafio
DIAGNÓSTICO              DO     TDAH 4
• Pelo menos 6 dos sintomas de desatenção
  e/ou hiperatividade devem estar presentes

• É importante considerar a duração dos sintomas
  e a freqüência da intensidade dos mesmos

• Considerar o grau de prejuízo dos sintomas

• A avaliação diagnóstica deve envolver os pais,
  a criança e a Escola (professores)
PRINCIPAIS CONSEQÜÊNCIAS DO TDAH(1,5,6)
• Baixo desempenho escolar

• Dificuldades de relacionamento

• Baixa auto-estima

• Interferência no desenvolvimento educacional e social

• Predisposição a distúrbios psiquiátricos
TDAH          E COMORBIDADES 4

• TDAH e Transtornos Disruptivos (transtornos de conduta
  e transtorno opositor desafiante): entre 30% e 50%

• TDAH e Depressão: entre 15% e 20%

• TDAH e Transtornos de Ansiedade: aproximadamente 25%

• TDAH e abuso e/ou dependência de drogas entre: 9% e 40%
TRATAMENTO




Metilfenidato é o agente terapêutico
mais estudado e mais utilizado no
tratamento do TDAH 3,5,7


O tratamento medicamentoso demonstrou ser
superior ao tratamento comportamental sobre
os sintomas centrais do TDAH 2,5


Metilfenidato é eficaz em cerca de 80% das
crianças com TDAH 8
Cloridrato de Metilfenidato
Cloridrato de Metilfenidato




           TRATAMENTO

RITALINA® é medicação de primeira escolha no
tratamento do TDAH 7,8


Não existem evidências de complicações a longo
prazo devidas ao Metilfenidato 9


Não existem evidências consistentes de que o
tratamento com metilfenidato esteja associado
ao risco de uso ou abuso de substâncias na
adolescência ou na vida adulta 10,11
Cloridrato de Metilfenidato




INDICAÇÕES                                                                                                                                           POSOLOGIAS
Tratamento de Transtorno de Déficit de Atenção                                                                                                       Crianças (6 anos de idade ou acima)
e Hiperatividade (TDAH) e Narcolepsia                                                                                                                • Iniciar com 5mg, uma ou duas vezes ao dia.
                                                                                                                                                     • Aumentar a dose semanalmente em 5 a 10mg.
APRESENTAÇÃO
                                                                                                                                                     • Dose máxima recomendada: 60mg/dia.
Caixas com 20 comprimidos sulcados de 10mg
                                                                                                                                                     Adultos
                                                                                                                                                     • Dose média usual: 20 a 30mg, em duas ou três
                                                                                                                                                       tomadas ao dia.
                                                                                                                                                     • Dose máxima recomendada: 60mg/dia.


RITALINA® - cloridrato de metilfenidato Forma farmacêutica e apresentação: Comprimidos sulcados. Embalagens contendo 20 comprimidos de 10 mg. Indicações: Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH); narcolepsia. Contra-indicações: Ansiedade, tensão,
agitação, glaucoma, hipertireoidismo, arritmia cardíaca, angina do peito grave, conhecida hipersensibilidade ao metilfenidato ou a um dos componentes da formulação. É contra-indicada a pacientes com tiques motores, ou com irmãos com tiques ou ainda com diagnóstico
ou história familiar de síndrome de Tourette. Advertências e Precauções: RITALINA pode exacerbar os sintomas comportamentais e alterações de pensamento em crianças psicóticas. Não deve ser utilizada para tratar depressões severas. Cautela em pacientes com epilepsia
ou hipertensão. Pacientes que necessitem de terapia a longo prazo devem ser monitorados por contagem completa e diferencial de células sangüíneas e de plaquetas. É necessária supervisão cuidadosa durante a retirada do fármaco. Reações adversas: Muito comuns:
nervosismo, insônia, diminuição de apetite. Comuns: rash (erupções cutâneas), arritmia. Raras: visão borrada, angina pectoris, redução moderada do ganho de peso e leve retardamento do crescimento em crianças. Muito raras: função hepática anormal, arterite cerebral;
discrasia sanguínea, púrpura trombocitopênica, dermatite esfoliativa, eritema multiforme, movimentos coreoatetóides, tiques, convulsões, psicose tóxica, alucinações. Interações medicamentosas: Cautela se combinado com agentes pressores, inibidores da MAO,
anticoagulantes, anticonvulsivantes, antidepressivos tricíclicos, fenilbutazona e guanetidina. Posologia: A dose de RITALINA deve ser individualizada. A dose diária máxima é 60 mg. Adultos: A dose média diária é de 20-30 mg, administrada em 2 a 3 doses. Crianças (6
anos de idade ou acima): Iniciar com 5 mg 1 ou 2 vezes ao dia, com incrementos semanais de 5 a 10 mg - Informações adicionais à disposição mediante solicitação. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA, SOB DETENÇÃO DE RECEITA ESPECIAL. ATENÇÃO: PODE CAUSAR
DEPENDÊNCIA FÍSICA OU PSÍQUICA. USO ADULTO E PEDIÁTRICO. Reg. M.S. – 1.0068.0080
Referências Bibliográficas: 1-Herrerias CT, Perrin JN, Stein MT. The child with ADHD: using the AAP clinical practice guideline. Am Fam Physician 2001;63:1803-1810. 2-Goldman LS, Genel M, Bezman RJ, Slanetz PJ. Diagnosis and Treatment of Attention-
Deficit/Hyperactivity Disorder in Children and Adolescents. JAMA 1998;279:1100-1107. 3-Spencer T, Biederman J, Wilens T, Harding M, O'Donnell D, Griffin S. Pharmacotherapy of attention-deficit hyperactivity disorder across the life cycle. J Am Acad Adolesc Psychiatry
1996;35:409-432. 4-Rohde LA, Barbosa G, Tramontina S, Polanczyk G. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade. Rev Bras Psiquiatr 2000;22 (suppl 2):7-11. 5-Kupfer DJ, Baltimore RS, Berry DA et al. National Institutes of Health Consensus Development
Conference Statement: Diagnosis and Treatment of Attention-Deficit/Hyperactivity Disorder (ADHD). J Am Acad Adolesc Psychiatry 2000;39:182-193. 6-Kewley GD. Personal paper: attention deficit hyperactivity disorder is underdiagnosed and undertreated in Britain.
BMJ 1998;316:1594-1596. 7-Patrick KS, Markowitz JS. Pharmacology of methylphenidate, amphetamine enantiomers and pemoline in Attention-Defict Hyperactivity Disorder. Hum Psychopharmacol Clin Exp 1997;12: 527-546. 8-Miller AR, Lalonde CE, McGrail KM,
Armstrong RW. Prescription of methylphenidate to children and youth, 1990-1996. CMAJ. 2001 Nov 27;165(11):1489-1494. 9-Tfjufufkufkukgfkgfk 10-Barkley RA, Fischer M, Smallish L, Fletcher K. Does the treatment of attention-deficit/hyperactivity disorder with
stimulants contribute to drug use/abuse? A 13-year prospective study. Pediatrics. 2003 Jan;111(1):97-109. 11-Mannuzza S, Klein RG, Moulton JL 3rd. Does stimulant treatment place children at risk for adult substance abuse? A controlled, prospective follow-up
study. J Child Adolesc Psychopharmacol. 2003 Fall;13(3):273-282.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)TCC_FARMACIA_FEF
 
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividadeTranstorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividadeAna Larissa Perissini
 
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...Vinícius Fagundes Dos Santos
 
TDAH uma Conversa entre Educadores
TDAH uma Conversa entre EducadoresTDAH uma Conversa entre Educadores
TDAH uma Conversa entre EducadoresAna Paula Silva
 
TDAH - Déficit de Atenção/Hiperatividade na Escola
TDAH - Déficit de Atenção/Hiperatividade na Escola TDAH - Déficit de Atenção/Hiperatividade na Escola
TDAH - Déficit de Atenção/Hiperatividade na Escola appairj
 
TDAH – Transtorno do Déficit da Atenção / Hiperatividade
TDAH – Transtorno do Déficit da Atenção / HiperatividadeTDAH – Transtorno do Déficit da Atenção / Hiperatividade
TDAH – Transtorno do Déficit da Atenção / Hiperatividademendessergio
 
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com Hiperatividade
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com HiperatividadeTDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com Hiperatividade
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com HiperatividadeJanaina Spolidorio
 
Como ensinar uma criança com tdah
Como ensinar uma criança com tdahComo ensinar uma criança com tdah
Como ensinar uma criança com tdahSimoneHelenDrumond
 
Neurofisiologia TDAH
Neurofisiologia   TDAHNeurofisiologia   TDAH
Neurofisiologia TDAHMary Psol
 
Manejo comportamental de crianças com transtorno do especto do autismo em co...
Manejo comportamental de crianças com transtorno  do especto do autismo em co...Manejo comportamental de crianças com transtorno  do especto do autismo em co...
Manejo comportamental de crianças com transtorno do especto do autismo em co...Rosane Domingues
 
Seminário TDAH UnB 2013/1
Seminário TDAH UnB 2013/1Seminário TDAH UnB 2013/1
Seminário TDAH UnB 2013/1Tiago Pádua
 
Transtornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na EscolaTranstornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na EscolaRosângela Gonçalves
 
DISLEXIA - Aprenda mais sobre ela e aprenda estratégias de ensino!
DISLEXIA - Aprenda mais sobre ela e aprenda estratégias de ensino!DISLEXIA - Aprenda mais sobre ela e aprenda estratégias de ensino!
DISLEXIA - Aprenda mais sobre ela e aprenda estratégias de ensino!Janaina Spolidorio
 

Mais procurados (20)

Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)
 
TDAH
TDAH TDAH
TDAH
 
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividadeTranstorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade
 
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...
 
TDAH uma Conversa entre Educadores
TDAH uma Conversa entre EducadoresTDAH uma Conversa entre Educadores
TDAH uma Conversa entre Educadores
 
TDAH - Déficit de Atenção/Hiperatividade na Escola
TDAH - Déficit de Atenção/Hiperatividade na Escola TDAH - Déficit de Atenção/Hiperatividade na Escola
TDAH - Déficit de Atenção/Hiperatividade na Escola
 
TDAH – Transtorno do Déficit da Atenção / Hiperatividade
TDAH – Transtorno do Déficit da Atenção / HiperatividadeTDAH – Transtorno do Déficit da Atenção / Hiperatividade
TDAH – Transtorno do Déficit da Atenção / Hiperatividade
 
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com Hiperatividade
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com HiperatividadeTDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com Hiperatividade
TDA/H - O Transtorno do Déficit de Atenção/ com Hiperatividade
 
Tdah adul..[1]
Tdah adul..[1]Tdah adul..[1]
Tdah adul..[1]
 
Como ensinar uma criança com tdah
Como ensinar uma criança com tdahComo ensinar uma criança com tdah
Como ensinar uma criança com tdah
 
TDAH - Rogério Goulart Paes
TDAH - Rogério Goulart PaesTDAH - Rogério Goulart Paes
TDAH - Rogério Goulart Paes
 
TDAH
TDAHTDAH
TDAH
 
TDAH
TDAHTDAH
TDAH
 
Apresentação Hiperatividade
Apresentação HiperatividadeApresentação Hiperatividade
Apresentação Hiperatividade
 
Neurofisiologia TDAH
Neurofisiologia   TDAHNeurofisiologia   TDAH
Neurofisiologia TDAH
 
Manejo comportamental de crianças com transtorno do especto do autismo em co...
Manejo comportamental de crianças com transtorno  do especto do autismo em co...Manejo comportamental de crianças com transtorno  do especto do autismo em co...
Manejo comportamental de crianças com transtorno do especto do autismo em co...
 
Transtornos da aprendizagem ufop
Transtornos da aprendizagem   ufopTranstornos da aprendizagem   ufop
Transtornos da aprendizagem ufop
 
Seminário TDAH UnB 2013/1
Seminário TDAH UnB 2013/1Seminário TDAH UnB 2013/1
Seminário TDAH UnB 2013/1
 
Transtornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na EscolaTranstornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na Escola
 
DISLEXIA - Aprenda mais sobre ela e aprenda estratégias de ensino!
DISLEXIA - Aprenda mais sobre ela e aprenda estratégias de ensino!DISLEXIA - Aprenda mais sobre ela e aprenda estratégias de ensino!
DISLEXIA - Aprenda mais sobre ela e aprenda estratégias de ensino!
 

Destaque (20)

Aula Anorexígenos Na Obesidade 3o Ano
Aula Anorexígenos Na Obesidade 3o AnoAula Anorexígenos Na Obesidade 3o Ano
Aula Anorexígenos Na Obesidade 3o Ano
 
Antiepiléticos e Hipnóticos
Antiepiléticos e Hipnóticos Antiepiléticos e Hipnóticos
Antiepiléticos e Hipnóticos
 
AnsiolíTicos E HipnóTicos
AnsiolíTicos E HipnóTicosAnsiolíTicos E HipnóTicos
AnsiolíTicos E HipnóTicos
 
Antidepressivos
AntidepressivosAntidepressivos
Antidepressivos
 
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 4
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 4[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 4
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 4
 
Ansioliticos
AnsioliticosAnsioliticos
Ansioliticos
 
Analgesicos opioides
Analgesicos opioidesAnalgesicos opioides
Analgesicos opioides
 
Dislexia como trabalhar com o aluno
Dislexia como trabalhar com o alunoDislexia como trabalhar com o aluno
Dislexia como trabalhar com o aluno
 
TDAH
TDAHTDAH
TDAH
 
Ritalina
RitalinaRitalina
Ritalina
 
Ritalina... As Dúvidas
Ritalina... As DúvidasRitalina... As Dúvidas
Ritalina... As Dúvidas
 
Ritalina banalizada
Ritalina banalizadaRitalina banalizada
Ritalina banalizada
 
medicalização de crianças e adolescentes
medicalização de crianças e adolescentesmedicalização de crianças e adolescentes
medicalização de crianças e adolescentes
 
Smart Drugs
Smart DrugsSmart Drugs
Smart Drugs
 
Plano de Marketing
Plano de MarketingPlano de Marketing
Plano de Marketing
 
Dolor Y Clasificacion
Dolor Y ClasificacionDolor Y Clasificacion
Dolor Y Clasificacion
 
Metilfenidato
MetilfenidatoMetilfenidato
Metilfenidato
 
Drogas e sinalização celular
Drogas e sinalização celular Drogas e sinalização celular
Drogas e sinalização celular
 
Inclusão-Andrea Regina
Inclusão-Andrea ReginaInclusão-Andrea Regina
Inclusão-Andrea Regina
 
Medicalização e sociedade
Medicalização e sociedadeMedicalização e sociedade
Medicalização e sociedade
 

Semelhante a Tdah

Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01mariafagundesbarbosa
 
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01mariafagundesbarbosa
 
Fármacos usados na psiquiatria com interesse mesico
Fármacos usados na psiquiatria com interesse mesicoFármacos usados na psiquiatria com interesse mesico
Fármacos usados na psiquiatria com interesse mesicoBasilio4
 
Projeto Principais Fármacos Psiquiatria-Haldol
Projeto Principais Fármacos Psiquiatria-HaldolProjeto Principais Fármacos Psiquiatria-Haldol
Projeto Principais Fármacos Psiquiatria-HaldolDigão Pereira
 
Aula depressao cícero mais médicos
Aula depressao cícero mais médicosAula depressao cícero mais médicos
Aula depressao cícero mais médicosTereza Paula
 
Cuidados em paciebnte oncologicos
Cuidados em paciebnte oncologicosCuidados em paciebnte oncologicos
Cuidados em paciebnte oncologicosdouglas silva
 
TDAH em Crianças_ Desvendando os Sinais e Sintomas.pdf
TDAH em Crianças_ Desvendando os Sinais e Sintomas.pdfTDAH em Crianças_ Desvendando os Sinais e Sintomas.pdf
TDAH em Crianças_ Desvendando os Sinais e Sintomas.pdfpedroclaurenco2205
 
Drogas - Drogas Estimulantes
Drogas - Drogas EstimulantesDrogas - Drogas Estimulantes
Drogas - Drogas Estimulantesbiancavaleria
 
slide TDAH completo.ppt.pptx
slide TDAH completo.ppt.pptxslide TDAH completo.ppt.pptx
slide TDAH completo.ppt.pptxBLACKNET4
 
Tratamento farmacológico em dependência química helio -sandra
Tratamento farmacológico em dependência química  helio -sandraTratamento farmacológico em dependência química  helio -sandra
Tratamento farmacológico em dependência química helio -sandraInaiara Bragante
 
Uso da Lamotrigina na Epilepsia
Uso da Lamotrigina na EpilepsiaUso da Lamotrigina na Epilepsia
Uso da Lamotrigina na EpilepsiaDr. Rafael Higashi
 
Palestra Dr. Leonardo Cunha Tdah
Palestra Dr. Leonardo Cunha   TdahPalestra Dr. Leonardo Cunha   Tdah
Palestra Dr. Leonardo Cunha TdahJosinha
 
Mudanças de hábito modificado
Mudanças de hábito modificadoMudanças de hábito modificado
Mudanças de hábito modificadoJose_Plinio
 
DEMENCIAS E ALZHEIMER DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
DEMENCIAS E ALZHEIMER DIAGNÓSTICO E TRATAMENTODEMENCIAS E ALZHEIMER DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
DEMENCIAS E ALZHEIMER DIAGNÓSTICO E TRATAMENTORubens Junior
 
TRANSTORNO DO DEFICIT DE ATENÇAO E HIPERATIVIDADEpdf
TRANSTORNO DO DEFICIT DE ATENÇAO E HIPERATIVIDADEpdfTRANSTORNO DO DEFICIT DE ATENÇAO E HIPERATIVIDADEpdf
TRANSTORNO DO DEFICIT DE ATENÇAO E HIPERATIVIDADEpdfkevlorran
 
TRANSTORNO DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE.pdf
TRANSTORNO DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE.pdfTRANSTORNO DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE.pdf
TRANSTORNO DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE.pdfkevlorran
 
slide TDAH completo sem preconceito e com ciências
slide TDAH completo sem preconceito e com ciênciasslide TDAH completo sem preconceito e com ciências
slide TDAH completo sem preconceito e com ciênciasNiltonClara
 

Semelhante a Tdah (20)

Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
 
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
Palestradr leonardocunha-tdah-100120165847-phpapp01
 
Fármacos usados na psiquiatria com interesse mesico
Fármacos usados na psiquiatria com interesse mesicoFármacos usados na psiquiatria com interesse mesico
Fármacos usados na psiquiatria com interesse mesico
 
Projeto Principais Fármacos Psiquiatria-Haldol
Projeto Principais Fármacos Psiquiatria-HaldolProjeto Principais Fármacos Psiquiatria-Haldol
Projeto Principais Fármacos Psiquiatria-Haldol
 
Aula depressao cícero mais médicos
Aula depressao cícero mais médicosAula depressao cícero mais médicos
Aula depressao cícero mais médicos
 
Cuidados em paciebnte oncologicos
Cuidados em paciebnte oncologicosCuidados em paciebnte oncologicos
Cuidados em paciebnte oncologicos
 
TDAH em Crianças_ Desvendando os Sinais e Sintomas.pdf
TDAH em Crianças_ Desvendando os Sinais e Sintomas.pdfTDAH em Crianças_ Desvendando os Sinais e Sintomas.pdf
TDAH em Crianças_ Desvendando os Sinais e Sintomas.pdf
 
Drogas - Drogas Estimulantes
Drogas - Drogas EstimulantesDrogas - Drogas Estimulantes
Drogas - Drogas Estimulantes
 
slide TDAH completo.ppt.pptx
slide TDAH completo.ppt.pptxslide TDAH completo.ppt.pptx
slide TDAH completo.ppt.pptx
 
Tratamento farmacológico em dependência química helio -sandra
Tratamento farmacológico em dependência química  helio -sandraTratamento farmacológico em dependência química  helio -sandra
Tratamento farmacológico em dependência química helio -sandra
 
Uso da Lamotrigina na Epilepsia
Uso da Lamotrigina na EpilepsiaUso da Lamotrigina na Epilepsia
Uso da Lamotrigina na Epilepsia
 
Palestra Dr. Leonardo Cunha Tdah
Palestra Dr. Leonardo Cunha   TdahPalestra Dr. Leonardo Cunha   Tdah
Palestra Dr. Leonardo Cunha Tdah
 
Alzheimer1
Alzheimer1Alzheimer1
Alzheimer1
 
Mudanças de hábito modificado
Mudanças de hábito modificadoMudanças de hábito modificado
Mudanças de hábito modificado
 
DEMENCIAS E ALZHEIMER DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
DEMENCIAS E ALZHEIMER DIAGNÓSTICO E TRATAMENTODEMENCIAS E ALZHEIMER DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
DEMENCIAS E ALZHEIMER DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
 
TRANSTORNO DO DEFICIT DE ATENÇAO E HIPERATIVIDADEpdf
TRANSTORNO DO DEFICIT DE ATENÇAO E HIPERATIVIDADEpdfTRANSTORNO DO DEFICIT DE ATENÇAO E HIPERATIVIDADEpdf
TRANSTORNO DO DEFICIT DE ATENÇAO E HIPERATIVIDADEpdf
 
TRANSTORNO DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE.pdf
TRANSTORNO DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE.pdfTRANSTORNO DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE.pdf
TRANSTORNO DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE.pdf
 
Alzheimer
AlzheimerAlzheimer
Alzheimer
 
slide TDAH completo sem preconceito e com ciências
slide TDAH completo sem preconceito e com ciênciasslide TDAH completo sem preconceito e com ciências
slide TDAH completo sem preconceito e com ciências
 
Clonazepam COMO USAR
Clonazepam COMO USARClonazepam COMO USAR
Clonazepam COMO USAR
 

Mais de Maristela Couto

RELACIONAMENTO INTERPESSOAL DOS GESTORES NA ESCOLA
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL DOS GESTORES NA ESCOLARELACIONAMENTO INTERPESSOAL DOS GESTORES NA ESCOLA
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL DOS GESTORES NA ESCOLAMaristela Couto
 
Aap -matematica_-_2a_serie_do_ensino_medio
Aap  -matematica_-_2a_serie_do_ensino_medioAap  -matematica_-_2a_serie_do_ensino_medio
Aap -matematica_-_2a_serie_do_ensino_medioMaristela Couto
 
Aap -matematica_-_1a_serie_do_ensino_medio
Aap  -matematica_-_1a_serie_do_ensino_medioAap  -matematica_-_1a_serie_do_ensino_medio
Aap -matematica_-_1a_serie_do_ensino_medioMaristela Couto
 
Aap -matematica_-_8o_ano_do_ensino_fundamental
Aap  -matematica_-_8o_ano_do_ensino_fundamentalAap  -matematica_-_8o_ano_do_ensino_fundamental
Aap -matematica_-_8o_ano_do_ensino_fundamentalMaristela Couto
 
Aap -matematica_-_3a_serie_do_ensino_medio
Aap  -matematica_-_3a_serie_do_ensino_medioAap  -matematica_-_3a_serie_do_ensino_medio
Aap -matematica_-_3a_serie_do_ensino_medioMaristela Couto
 
Aap -matematica_-_6o_ano_do_ensino_fundamental
Aap  -matematica_-_6o_ano_do_ensino_fundamentalAap  -matematica_-_6o_ano_do_ensino_fundamental
Aap -matematica_-_6o_ano_do_ensino_fundamentalMaristela Couto
 
Aap -matematica_-_9o_ano_do_ensino_fundamental
Aap  -matematica_-_9o_ano_do_ensino_fundamentalAap  -matematica_-_9o_ano_do_ensino_fundamental
Aap -matematica_-_9o_ano_do_ensino_fundamentalMaristela Couto
 
Aap -matematica_-_7o_ano_do_ensino_fundamental
Aap  -matematica_-_7o_ano_do_ensino_fundamentalAap  -matematica_-_7o_ano_do_ensino_fundamental
Aap -matematica_-_7o_ano_do_ensino_fundamentalMaristela Couto
 
Aap -lingua_portuguesa_-_2a_serie_do_ensino_medio
Aap  -lingua_portuguesa_-_2a_serie_do_ensino_medioAap  -lingua_portuguesa_-_2a_serie_do_ensino_medio
Aap -lingua_portuguesa_-_2a_serie_do_ensino_medioMaristela Couto
 
Aap -lingua_portuguesa_-_3a_serie_do_ensino_medio
Aap  -lingua_portuguesa_-_3a_serie_do_ensino_medioAap  -lingua_portuguesa_-_3a_serie_do_ensino_medio
Aap -lingua_portuguesa_-_3a_serie_do_ensino_medioMaristela Couto
 
Aap -lingua_portuguesa_-_1a_serie_do_ensino_medio
Aap  -lingua_portuguesa_-_1a_serie_do_ensino_medioAap  -lingua_portuguesa_-_1a_serie_do_ensino_medio
Aap -lingua_portuguesa_-_1a_serie_do_ensino_medioMaristela Couto
 
Aap -lingua_portuguesa_-_6o_ano_do_ensino_fundamental
Aap  -lingua_portuguesa_-_6o_ano_do_ensino_fundamentalAap  -lingua_portuguesa_-_6o_ano_do_ensino_fundamental
Aap -lingua_portuguesa_-_6o_ano_do_ensino_fundamentalMaristela Couto
 
AAP -lingua_portuguesa_-_9o_ano_do_ensino_fundamental
AAP  -lingua_portuguesa_-_9o_ano_do_ensino_fundamentalAAP  -lingua_portuguesa_-_9o_ano_do_ensino_fundamental
AAP -lingua_portuguesa_-_9o_ano_do_ensino_fundamentalMaristela Couto
 
AAP -lingua_portuguesa_-_7o_ano_do_ensino_fundamental
AAP -lingua_portuguesa_-_7o_ano_do_ensino_fundamentalAAP -lingua_portuguesa_-_7o_ano_do_ensino_fundamental
AAP -lingua_portuguesa_-_7o_ano_do_ensino_fundamentalMaristela Couto
 
AAP -lingua_portuguesa_-_8o_ano_do_ensino_fundamental
AAP -lingua_portuguesa_-_8o_ano_do_ensino_fundamentalAAP -lingua_portuguesa_-_8o_ano_do_ensino_fundamental
AAP -lingua_portuguesa_-_8o_ano_do_ensino_fundamentalMaristela Couto
 
Traços característicos de textos narrativos
Traços característicos de textos narrativosTraços característicos de textos narrativos
Traços característicos de textos narrativosMaristela Couto
 
O construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aulaO construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aulaMaristela Couto
 

Mais de Maristela Couto (20)

RELACIONAMENTO INTERPESSOAL DOS GESTORES NA ESCOLA
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL DOS GESTORES NA ESCOLARELACIONAMENTO INTERPESSOAL DOS GESTORES NA ESCOLA
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL DOS GESTORES NA ESCOLA
 
Aap -matematica_-_2a_serie_do_ensino_medio
Aap  -matematica_-_2a_serie_do_ensino_medioAap  -matematica_-_2a_serie_do_ensino_medio
Aap -matematica_-_2a_serie_do_ensino_medio
 
Aap -matematica_-_1a_serie_do_ensino_medio
Aap  -matematica_-_1a_serie_do_ensino_medioAap  -matematica_-_1a_serie_do_ensino_medio
Aap -matematica_-_1a_serie_do_ensino_medio
 
Aap -matematica_-_8o_ano_do_ensino_fundamental
Aap  -matematica_-_8o_ano_do_ensino_fundamentalAap  -matematica_-_8o_ano_do_ensino_fundamental
Aap -matematica_-_8o_ano_do_ensino_fundamental
 
Aap -matematica_-_3a_serie_do_ensino_medio
Aap  -matematica_-_3a_serie_do_ensino_medioAap  -matematica_-_3a_serie_do_ensino_medio
Aap -matematica_-_3a_serie_do_ensino_medio
 
Aap -matematica_-_6o_ano_do_ensino_fundamental
Aap  -matematica_-_6o_ano_do_ensino_fundamentalAap  -matematica_-_6o_ano_do_ensino_fundamental
Aap -matematica_-_6o_ano_do_ensino_fundamental
 
Aap -matematica_-_9o_ano_do_ensino_fundamental
Aap  -matematica_-_9o_ano_do_ensino_fundamentalAap  -matematica_-_9o_ano_do_ensino_fundamental
Aap -matematica_-_9o_ano_do_ensino_fundamental
 
Aap -matematica_-_7o_ano_do_ensino_fundamental
Aap  -matematica_-_7o_ano_do_ensino_fundamentalAap  -matematica_-_7o_ano_do_ensino_fundamental
Aap -matematica_-_7o_ano_do_ensino_fundamental
 
Aap -lingua_portuguesa_-_2a_serie_do_ensino_medio
Aap  -lingua_portuguesa_-_2a_serie_do_ensino_medioAap  -lingua_portuguesa_-_2a_serie_do_ensino_medio
Aap -lingua_portuguesa_-_2a_serie_do_ensino_medio
 
Aap -lingua_portuguesa_-_3a_serie_do_ensino_medio
Aap  -lingua_portuguesa_-_3a_serie_do_ensino_medioAap  -lingua_portuguesa_-_3a_serie_do_ensino_medio
Aap -lingua_portuguesa_-_3a_serie_do_ensino_medio
 
Aap -lingua_portuguesa_-_1a_serie_do_ensino_medio
Aap  -lingua_portuguesa_-_1a_serie_do_ensino_medioAap  -lingua_portuguesa_-_1a_serie_do_ensino_medio
Aap -lingua_portuguesa_-_1a_serie_do_ensino_medio
 
Aap -lingua_portuguesa_-_6o_ano_do_ensino_fundamental
Aap  -lingua_portuguesa_-_6o_ano_do_ensino_fundamentalAap  -lingua_portuguesa_-_6o_ano_do_ensino_fundamental
Aap -lingua_portuguesa_-_6o_ano_do_ensino_fundamental
 
AAP -lingua_portuguesa_-_9o_ano_do_ensino_fundamental
AAP  -lingua_portuguesa_-_9o_ano_do_ensino_fundamentalAAP  -lingua_portuguesa_-_9o_ano_do_ensino_fundamental
AAP -lingua_portuguesa_-_9o_ano_do_ensino_fundamental
 
AAP -lingua_portuguesa_-_7o_ano_do_ensino_fundamental
AAP -lingua_portuguesa_-_7o_ano_do_ensino_fundamentalAAP -lingua_portuguesa_-_7o_ano_do_ensino_fundamental
AAP -lingua_portuguesa_-_7o_ano_do_ensino_fundamental
 
AAP -lingua_portuguesa_-_8o_ano_do_ensino_fundamental
AAP -lingua_portuguesa_-_8o_ano_do_ensino_fundamentalAAP -lingua_portuguesa_-_8o_ano_do_ensino_fundamental
AAP -lingua_portuguesa_-_8o_ano_do_ensino_fundamental
 
Traços característicos de textos narrativos
Traços característicos de textos narrativosTraços característicos de textos narrativos
Traços característicos de textos narrativos
 
Cargas cognitivas
Cargas cognitivasCargas cognitivas
Cargas cognitivas
 
O construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aulaO construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aula
 
PLANEJAR E PORTFÓLIOS
PLANEJAR E PORTFÓLIOSPLANEJAR E PORTFÓLIOS
PLANEJAR E PORTFÓLIOS
 
Merenda
MerendaMerenda
Merenda
 

Último

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 

Último (20)

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 

Tdah

  • 2. MERECEM TODA A SUA ATENÇÃO
  • 3. E ATENÇÃO É O QUE PODE ESTAR FALTANDO AO SEU PACIENTE COM TDAH
  • 4. TRASTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE TDAH é a condição crônica de saúde de maior prevalência em crianças em idade escolar 1 O TDAH é o distúrbio neurocomportamental mais comum na infância 1 Estima-se que 3% a 6% da população em idade escolar possa ter TDAH 2 Aproximadamente 2% dos adultos podem sofrer de TDAH 3
  • 5. E ATENÇÃO É O QUE PODE ESTAR FALTANDO AO SEU PACIENTE COM TDAH
  • 6. DESATENÇÃO 4 • Dificuldade em prestar atenção a detalhes ou errar por descuido em atividades escolares e profissionais; • Dificuldade em manter a atenção em tarefas ou atividades lúdicas; • Parecer não escutar quando lhe dirigem a palavra; • Não seguir instruções e não terminar tarefas escolares, domésticas ou deveres profissionais; • Dificuldade em organizar tarefas e atividades; • Evitar ou relutar em se envolver em tarefas que exijam esforço mental constante; • Perder coisas necessárias para tarefas ou atividades; • Ser facilmente distraído por estímulos alheios à tarefa; • Apresentar esquecimentos em atividades diárias.
  • 7. HIPERATIVIDADE 4 • Agitar as mãos, os pés ou se mexer na cadeira; • Abandonar a cadeira em sala de aula ou em outras situações nas quais se espera que permaneça sentado; • Correr ou escalar em demasia em situações nas quais isto seja inapropriado; • Dificuldade em brincar ou envolver-se silenciosamente em atividades de lazer; • Estar freqüentemente “a mil” ou muitas vezes agir como se estivesse “a todo vapor”; • Falar em demasia.
  • 8. IMPULSIVIDADE 4 • Freqüentemente dar respostas precipitadas antes das perguntas terem sido concluídas; • Apresentar constante dificuldade em esperar sua vez; • Freqüentemente interromper ou se meter em assuntos de outros.
  • 9. TIPOS DE TDAH 4 • TDAH com predomínio de sintomas de desatenção • elevada taxa de prejuízo acadêmico • TDAH com predomínio de sintomas de hiperatividade/impulsividade • altas taxas de rejeição e impopularidade frente aos colegas • TDAH combinado • elevada taxa de prejuízo acadêmico com maior presença de sintomas de conduta, de oposição e desafio
  • 10. DIAGNÓSTICO DO TDAH 4 • Pelo menos 6 dos sintomas de desatenção e/ou hiperatividade devem estar presentes • É importante considerar a duração dos sintomas e a freqüência da intensidade dos mesmos • Considerar o grau de prejuízo dos sintomas • A avaliação diagnóstica deve envolver os pais, a criança e a Escola (professores)
  • 11. PRINCIPAIS CONSEQÜÊNCIAS DO TDAH(1,5,6) • Baixo desempenho escolar • Dificuldades de relacionamento • Baixa auto-estima • Interferência no desenvolvimento educacional e social • Predisposição a distúrbios psiquiátricos
  • 12. TDAH E COMORBIDADES 4 • TDAH e Transtornos Disruptivos (transtornos de conduta e transtorno opositor desafiante): entre 30% e 50% • TDAH e Depressão: entre 15% e 20% • TDAH e Transtornos de Ansiedade: aproximadamente 25% • TDAH e abuso e/ou dependência de drogas entre: 9% e 40%
  • 13. TRATAMENTO Metilfenidato é o agente terapêutico mais estudado e mais utilizado no tratamento do TDAH 3,5,7 O tratamento medicamentoso demonstrou ser superior ao tratamento comportamental sobre os sintomas centrais do TDAH 2,5 Metilfenidato é eficaz em cerca de 80% das crianças com TDAH 8
  • 15. Cloridrato de Metilfenidato TRATAMENTO RITALINA® é medicação de primeira escolha no tratamento do TDAH 7,8 Não existem evidências de complicações a longo prazo devidas ao Metilfenidato 9 Não existem evidências consistentes de que o tratamento com metilfenidato esteja associado ao risco de uso ou abuso de substâncias na adolescência ou na vida adulta 10,11
  • 16. Cloridrato de Metilfenidato INDICAÇÕES POSOLOGIAS Tratamento de Transtorno de Déficit de Atenção Crianças (6 anos de idade ou acima) e Hiperatividade (TDAH) e Narcolepsia • Iniciar com 5mg, uma ou duas vezes ao dia. • Aumentar a dose semanalmente em 5 a 10mg. APRESENTAÇÃO • Dose máxima recomendada: 60mg/dia. Caixas com 20 comprimidos sulcados de 10mg Adultos • Dose média usual: 20 a 30mg, em duas ou três tomadas ao dia. • Dose máxima recomendada: 60mg/dia. RITALINA® - cloridrato de metilfenidato Forma farmacêutica e apresentação: Comprimidos sulcados. Embalagens contendo 20 comprimidos de 10 mg. Indicações: Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH); narcolepsia. Contra-indicações: Ansiedade, tensão, agitação, glaucoma, hipertireoidismo, arritmia cardíaca, angina do peito grave, conhecida hipersensibilidade ao metilfenidato ou a um dos componentes da formulação. É contra-indicada a pacientes com tiques motores, ou com irmãos com tiques ou ainda com diagnóstico ou história familiar de síndrome de Tourette. Advertências e Precauções: RITALINA pode exacerbar os sintomas comportamentais e alterações de pensamento em crianças psicóticas. Não deve ser utilizada para tratar depressões severas. Cautela em pacientes com epilepsia ou hipertensão. Pacientes que necessitem de terapia a longo prazo devem ser monitorados por contagem completa e diferencial de células sangüíneas e de plaquetas. É necessária supervisão cuidadosa durante a retirada do fármaco. Reações adversas: Muito comuns: nervosismo, insônia, diminuição de apetite. Comuns: rash (erupções cutâneas), arritmia. Raras: visão borrada, angina pectoris, redução moderada do ganho de peso e leve retardamento do crescimento em crianças. Muito raras: função hepática anormal, arterite cerebral; discrasia sanguínea, púrpura trombocitopênica, dermatite esfoliativa, eritema multiforme, movimentos coreoatetóides, tiques, convulsões, psicose tóxica, alucinações. Interações medicamentosas: Cautela se combinado com agentes pressores, inibidores da MAO, anticoagulantes, anticonvulsivantes, antidepressivos tricíclicos, fenilbutazona e guanetidina. Posologia: A dose de RITALINA deve ser individualizada. A dose diária máxima é 60 mg. Adultos: A dose média diária é de 20-30 mg, administrada em 2 a 3 doses. Crianças (6 anos de idade ou acima): Iniciar com 5 mg 1 ou 2 vezes ao dia, com incrementos semanais de 5 a 10 mg - Informações adicionais à disposição mediante solicitação. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA, SOB DETENÇÃO DE RECEITA ESPECIAL. ATENÇÃO: PODE CAUSAR DEPENDÊNCIA FÍSICA OU PSÍQUICA. USO ADULTO E PEDIÁTRICO. Reg. M.S. – 1.0068.0080 Referências Bibliográficas: 1-Herrerias CT, Perrin JN, Stein MT. The child with ADHD: using the AAP clinical practice guideline. Am Fam Physician 2001;63:1803-1810. 2-Goldman LS, Genel M, Bezman RJ, Slanetz PJ. Diagnosis and Treatment of Attention- Deficit/Hyperactivity Disorder in Children and Adolescents. JAMA 1998;279:1100-1107. 3-Spencer T, Biederman J, Wilens T, Harding M, O'Donnell D, Griffin S. Pharmacotherapy of attention-deficit hyperactivity disorder across the life cycle. J Am Acad Adolesc Psychiatry 1996;35:409-432. 4-Rohde LA, Barbosa G, Tramontina S, Polanczyk G. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade. Rev Bras Psiquiatr 2000;22 (suppl 2):7-11. 5-Kupfer DJ, Baltimore RS, Berry DA et al. National Institutes of Health Consensus Development Conference Statement: Diagnosis and Treatment of Attention-Deficit/Hyperactivity Disorder (ADHD). J Am Acad Adolesc Psychiatry 2000;39:182-193. 6-Kewley GD. Personal paper: attention deficit hyperactivity disorder is underdiagnosed and undertreated in Britain. BMJ 1998;316:1594-1596. 7-Patrick KS, Markowitz JS. Pharmacology of methylphenidate, amphetamine enantiomers and pemoline in Attention-Defict Hyperactivity Disorder. Hum Psychopharmacol Clin Exp 1997;12: 527-546. 8-Miller AR, Lalonde CE, McGrail KM, Armstrong RW. Prescription of methylphenidate to children and youth, 1990-1996. CMAJ. 2001 Nov 27;165(11):1489-1494. 9-Tfjufufkufkukgfkgfk 10-Barkley RA, Fischer M, Smallish L, Fletcher K. Does the treatment of attention-deficit/hyperactivity disorder with stimulants contribute to drug use/abuse? A 13-year prospective study. Pediatrics. 2003 Jan;111(1):97-109. 11-Mannuzza S, Klein RG, Moulton JL 3rd. Does stimulant treatment place children at risk for adult substance abuse? A controlled, prospective follow-up study. J Child Adolesc Psychopharmacol. 2003 Fall;13(3):273-282.