Palestra Planejando A Abertura de sua Empresa 2009

6.125 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.125
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
307
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
272
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Cada uma das 02 fases apresentadas seguem este fluxo: Fase 1: 1º. Atendimento Inicial – quando o cliente vem até o Sebrae buscando informações e é direcionado para o Projeto Nascer Bem 2º. Palestras – São 05 temas de palestras englobando os temas: - “Empreendedorismo” – Que fala dos Comportamentos e Competências do Empreendedor - “Comece Certo” – Aborda a importância de desenvolver um Plano de Negócios e como. - “Planejando a Abertura de sua empresa” – Como, onde, com quais instrumentos o empreendedor busca suas informações no mercado, para entender melhor seu negócio e tomar decisões. - “Buscando Recursos Financeiros” – Com a presença de parceiros de instituições financeiras, aborda a necessidade e a forma de preparar-se antes de buscar recursos de terceiros. - “Boas Práticas na Produção de Alimentos” – Higiene e manipulação dos alimentos. 3º. Treinamento – Aborda a prática dos Comportamentos Empreendedores, o estudo do Mercado, da Viabilidade Financeira, com tarefas diárias para colaborar na confecção do seu Plano de Negócios. 4º. Aconselhamento – 01 hora disponível com Consultor credenciado do Sebrae para aconselhamento e tirar suas dúvidas sobre seu empreendimento e o Plano de Negócios. Fase 2: 1º. Visita do Consultor – Consultor vai ate a empresa. 2º. Plano de Ação – Busca informações e elabora um Plano de Ação especifico. 3º. Consultoria / Capacitação – Este Plano de Ação pode englobar soluções de Consultoria e/ou Capacitação 4º. Monitoramento do Sebrae – Todo o processo e monitorado pelo Sebrae.
  • Reforce a importância de buscar o Kit Nascer Bem no Sebrae e já começar a buscar o máximo de informações sobre o seu empreendimento, para efetivamente formatar seu Plano de negócios. Será muito importante no treinamento!
  • Finalize convidando-os para a próxima Palestra do Projeto Nascer Bem “BUSCANDO RECURSOS FINANCEIROS” que vai orientar os empreendedores sobre a importância do crédito e sua relação direta com a obtenção do financiamento . Reforce a importância de buscar o Kit Nascer Bem no Sebrae e já começar a buscar o máximo de informações sobre o seu empreendimento, para efetivamente formatar seu Plano de negócios. Será muito importante no treinamento!
  • Palestra Planejando A Abertura de sua Empresa 2009

    1. 1. Planejando a Abertura do seu negócio
    2. 2. NASCER BEM OBJETIVOS: Fase 1: * Fornecer informações e orientações para empreendedores que pretendem iniciar um negócio, sobretudo na elaboração do Plano de Negócio. Fase 2: * Identificar a necessidade de melhorias nos processos de gestão e produção, construindo conjuntamente, soluções que visem o crescimento e sustentabilidade dos pequenos empreendimentos .
    3. 3. Aconselhamento Monitoramento do Sebrae Nascer Bem – FASE 1 Nascer Bem – FASE 2 Consultoria/ Capacitação Atendimento Inicial Palestras Treinamento Visita Consultor (diagnóstico) Plano de Ação
    4. 4. Palestra: Planejando a Abertura do seu negócio
    5. 5. OBJETIVO *Esclarecer sobre a importância e os conceitos da constituição de uma empresa, enfocando as necessidades do empreendedor, do empreendimento e da parte legal. *Sensibilizar para a importância de uma análise prévia e um planejamento adequado antes de constituir a empresa.
    6. 6. <ul><li>Além de todas as questões de Mercado, Marketing, Operacionais e Finanças, que compõe o Plano de Negócios, e já abordadas na palestra COMECE CERTO, ainda existem duas questões muito importantes: </li></ul><ul><ul><li>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO : Classificação, Forma Jurídica, onde Registrar. </li></ul></ul><ul><ul><li>TRIBUTAÇÃO : Enquadramento Tributário e Benefícios. </li></ul></ul>Planejando a Abertura de sua empresa
    7. 7. CLASSIFICAÇÃO <ul><li>EMPRESÁRIO </li></ul><ul><li>SOCIEDADE EMPRESARIAL </li></ul><ul><li>SOCIEDADE SIMPLES </li></ul><ul><li>MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) </li></ul><ul><li>SOCIEDADE ANÔNIMA </li></ul><ul><li>SOCIEDADE COOPERATIVA </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    8. 8. CLASSIFICAÇÃO <ul><li>EMPRESÁRIO </li></ul><ul><li>1 PESSOA – COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇO </li></ul><ul><li>Não há a presença de sócios e o proprietário assume integralmente a responsabilidade pelos resultados e riscos, de forma ilimitada. </li></ul><ul><li>SOCIEDADE EMPRESARIAL </li></ul><ul><li>2 OU MAIS PESSOAS - COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇO </li></ul><ul><li>Quem exerce a atividade empresarial é a sociedade (representada pelos seus administradores), e quem responde pelas dívidas contraídas é o patrimônio da sociedade. Em síntese, a responsabilidade dos sócios é limitada. </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO Fonte: NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO
    9. 9. CLASSIFICAÇÃO <ul><li>SOCIEDADE SIMPLES </li></ul><ul><li>2 OU MAIS PESSOAS - Formadas por profissionais liberais, desde que o exercício da profissão não constitua elemento de empresa, somente a atividade de serviços. </li></ul><ul><li>Exemplo: Dois médicos se unem e constituem uma clínica para, juntos, explorarem atividade intelectual relacionada aos seus conhecimentos científicos na área médica; </li></ul><ul><li>MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) </li></ul><ul><li>1 PESSOA - Empreendimento com faturamento de até R$ 36.000,00/ano </li></ul><ul><li>Não pode ter sócio e deve ter no máximo um funcionário. </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO Fonte: NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO
    10. 10. CLASSIFICAÇÃO <ul><li>SOCIEDADE ANÔNIMA (S/A) </li></ul><ul><li>É uma forma de constituição de empresas na qual o capital social não se encontra atribuído a um nome em específico, mas está dividido em ações que podem ser transacionadas livremente, sem necessidade de escritura pública ou outro ato notarial. Por ser uma sociedade de capital, prevê a obtenção de lucros a serem distribuídos aos acionistas. </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO Fonte: NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO
    11. 11. CLASSIFICAÇÃO <ul><li>SOCIEDADE COOPERATIVA </li></ul><ul><li>É constituída por um número mínimo de 20 (vinte) pessoas. </li></ul><ul><li>É uma associação autônoma de pessoas que se unem para satisfazer aspirações e necessidades por meio de empresa de propriedade comum. </li></ul><ul><li>É uma empresa auto-gestionária, onde cada sócio tem o mesmo poder de decisão pois o controle realiza-se num princípio democrático, cabendo a cada sócio somente um voto, independentemente do valor do Capital. </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO Fonte: NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO
    12. 12. FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO DE ACORDO COM A FINALIDADE <ul><li>Com Fins Lucrativos </li></ul><ul><li>EMPRESÁRIO </li></ul><ul><li>SOCIEDADES SIMPLES E EMPRESARIAL </li></ul><ul><li>MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) </li></ul><ul><li>SOCIEDADE ANÔNIMA (S/A) </li></ul><ul><li>Sem Fins Lucrativos </li></ul><ul><ul><li>COOPERATIVAS </li></ul></ul><ul><ul><li>ASSOCIAÇÕES </li></ul></ul>
    13. 13. <ul><li>EMPRESÁRIO </li></ul><ul><li>Prefeitura Municipal </li></ul><ul><li>Junta Comercial – ME ou EPP </li></ul><ul><li>Receita Federal – CNPJ – ME ou EPP </li></ul><ul><li>Secretaria da Fazenda Estadual </li></ul><ul><li>INSS </li></ul><ul><li>Sindicato Patronal </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    14. 14. <ul><li>SOCIEDADE EMPRESARIAL </li></ul><ul><li>Prefeitura Municipal </li></ul><ul><li>Junta Comercial – ME ou EPP </li></ul><ul><li>Receita Federal – CNPJ – ME ou EPP </li></ul><ul><li>Secretaria da Fazenda Estadual </li></ul><ul><li>INSS </li></ul><ul><li>Sindicato Patronal </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    15. 15. <ul><li>SOCIEDADE SIMPLES </li></ul><ul><li>Prefeitura Municipal </li></ul><ul><li>Cartório de Registro de Pessoa Jurídica Receita Federal – CNPJ </li></ul><ul><li>INSS </li></ul><ul><li>Sindicato Patronal </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    16. 16. <ul><li>MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) </li></ul><ul><li>JUNTA COMERCIAL </li></ul><ul><li>O processo de abertura da empresa vai ser simplificado. </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    17. 17. <ul><li>AUTÔNOMO – Pessoa Física </li></ul><ul><li>Prefeitura Municipal </li></ul><ul><li>INSS </li></ul><ul><li>Órgão que representa a categoria profissional (Conselho Regional, Sindicato ou Associação) </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    18. 18. <ul><li>OUTRAS EXIGÊNCIAS DEPENDENDO DA ATIVIDADE. </li></ul><ul><li>Vigilância Sanitária; </li></ul><ul><li>Órgão Estadual de Fiscalização das Atividades Industriais e Poluidoras; </li></ul><ul><li>Ministério da Agricultura; </li></ul><ul><li>Ibama / Imasul; </li></ul><ul><li>Polícia Federal; </li></ul><ul><li>Corpo de Bombeiro; </li></ul><ul><li>Conselho Regional da Categoria Profissional; </li></ul><ul><li>Embratur; </li></ul><ul><li>Siscomex; </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    19. 19. <ul><li>LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA </li></ul><ul><li>Unificação de conceitos para União, Estados, Distrito Federal e Municípios: </li></ul><ul><ul><li>ME – MICRO EMPRESA </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Faturamento de até R$ 240.000,00/ano </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>EPP – EMPRESA DE PEQUENO PORTE </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Faturamento de até R$ 2.400.000,00/ano </li></ul></ul></ul>CONCEITO DE MPEs
    20. 20. <ul><ul><ul><li>Regime unificado de apuração e recolhimento dos impostos e contribuições da União, dos estados do Distrito Federal e dos municípios, inclusive com simplificação das obrigações fiscais acessórias; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Simplificação do processo de abertura, alteração e encerramento das MPEs; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Facilitação do acesso ao crédito e ao mercado; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Preferência nas compras públicas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estímulo a inovação tecnológica; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Regulamentação da figura do pequeno empresário, criando condições para sua formalização. </li></ul></ul></ul>ENQUADRAMENTO E BENEFÍCIOS LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA <ul><ul><li>Benefícios: </li></ul></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    21. 21. <ul><ul><li>Desoneração tributária das receitas de exportação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Dispensa do cumprimento de certas obrigações trabalhistas e previdenciárias; </li></ul></ul><ul><ul><li>Incentivo ao associativismo na formação de consórcios para fomento de negócios; </li></ul></ul>ENQUADRAMENTO E BENEFÍCIOS DA LEI GERAL (Continuação) FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    22. 22. <ul><ul><li>As vedações ao ingresso no simples nacional, estão estabelecidas no art. 17, da Resolução do Comitê Gestor do Simples Nacional. </li></ul></ul><ul><ul><li>COMO REGRA GERAL: </li></ul></ul><ul><ul><li>Atividades comerciais e industriais, normalmente podem optar pelo sistema. </li></ul></ul><ul><ul><li>Atividades de serviços, muitas estão excluídas do sistema. </li></ul></ul>LEI GERAL - OPÇÃO PELO SIMPLES NACIONAL FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    23. 23. <ul><ul><li>Cada estado e município poderá dar incentivos próprios para instalação e ampliação de empresas em seus territórios. </li></ul></ul>Outros Benefícios FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    24. 24. TRIBUTAÇÃO SISTEMA NORMAL – LUCRO PRESUMIDO Tipo de Imposto     Tipo de Atividades Alíquota Base de Cálculo Observação IR - Imposto de Renda sobre o Lucro Líquido Comércio, Indústria e Serviços 1,2% a 4,8% Lucro líquido Se o lucro líquido for superior a R$ 20.000 por mês, haverá um adicional de 10% sobre o excedente. CSLL -Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Comércio, Indústria e Serviços 1,08% e 2,88% Lucro Líquido PIS - Programa de Integração Social   Comércio, Indústria e Serviços 0,65% Valor da Venda O imposto sobre a venda deverá ser compensado com o imposto sobre a compra. COFINS - Contribuição Financeira Social   Comércio, Indústria e Serviços 3,0% Valor da Venda O imposto sobre a venda deverá ser compensado com o imposto sobre a compra. IPI - Imposto Produtos Industrializados Indústria Variável (ver TIPI) Valor da Venda O imposto sobre a venda deverá ser compensado com o imposto sobre a compra. II - Imposto de Importação Importação Variável Valor da Importação Pode simular no site da Receita Federal ICMS - Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços. Indústria e Comércio Variável 17% a 25% Valor da Venda O imposto sobre a venda deverá ser compensado com o imposto sobre a compra ISSQN - Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza Serviços Variável De 2% a 5% Valor da Venda
    25. 25. TRIBUTAÇÃO SISTEMA NORMAL – LUCRO REAL Tipo de Imposto     Tipo de Atividades Alíquota Base de Cálculo Observação IR - Imposto de Renda sobre o Lucro Líquido Comércio, Indústria e Serviços 15% Lucro líquido Se o lucro líquido for superior a R$ 20.000 por mês, haverá um adicional de 10% sobre o excedente. CSLL -Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Comércio, Indústria e Serviços 9% Lucro Líquido PIS - Programa de Integração Social   Comércio, Indústria e Serviços 1,65% Valor da Venda O imposto sobre a venda deverá ser compensado com o imposto sobre a compra. COFINS - Contribuição Financeira Social   Comércio, Indústria e Serviços 7,6% Valor da Venda O imposto sobre a venda deverá ser compensado com o imposto sobre a compra. IPI - Imposto Produtos Industrializados Indústria Variável (Ver TIPI) Valor da Venda O imposto sobre a venda deverá ser compensado com o imposto sobre a compra. II - Imposto de Importação Importação Variável Valor da Importação Pode simular no site da Receita Federal ICMS - Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços. Indústria e Comércio Variável 17% a 25% Valor da Venda O imposto sobre a venda deverá ser compensado com o imposto sobre a compra ISSQN - Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza Serviços Variável De 2% a 5% Valor da Venda
    26. 26. <ul><li>Contribuições Previdenciárias do Empregador (INSS) </li></ul><ul><li>Sobre a Folha de pagamento: </li></ul><ul><ul><li>de 26,8 a 28,80% </li></ul></ul><ul><li>Sobre Pró - labore ou pagamentos a autônomos (Recibo): </li></ul><ul><ul><li>20% e o sócio pagará 11% total = 31% </li></ul></ul>CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS
    27. 27. TRIBUTAÇÃO SISTEMA SIMPLES FEDERAL
    28. 28. <ul><li>A tributação é diferenciada de acordo com o ramo de atividade. As alíquotas de pagamento mensal do Simples Federal para Micro Empresas e Empresas de Pequeno Porte variam de acordo com seu faturamento, e passam a variar da seguinte forma: </li></ul><ul><li>Comércio: 4,00% a 11,61% (já incluído o ICMS) </li></ul><ul><li>Indústria: 4,50% a 12,11% (já incluído o ICMS) </li></ul><ul><li>Serviços I: 6,00% a 17,42% (já incluído o ISS) </li></ul><ul><li>Serviços II: 4,50% a 16,85% (já incluído o ISS) + 20% de INSS sobre a Folha </li></ul><ul><li>Serviços III: 6,00% a 18,5% (já incluído o ISS) + 20% de INSS sobre a Folha </li></ul><ul><li>OBS: Na parte tributária (Super Simples), poderá haver limites diferenciados para Estados e Municípios de acordo com a participação no PIB nacional. </li></ul><ul><li>O MS terá o limite de R$ 1.800.000,00/ano </li></ul>TRIBUTAÇÃO SISTEMA SIMPLES FEDERAL
    29. 29. <ul><li>MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) </li></ul><ul><li>Os impostos serão em valores fixos e hoje, no total de R$ 57,15 , sendo: </li></ul><ul><li>R$ 51,15 para a Previdência Social (equivalente a 11% do salário mínimo, que atualmente é de R$ 465,00) </li></ul><ul><li>R$ 5,00 de ISS – Imposto Sobre Serviços </li></ul><ul><li>R$ 1,00 de ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias </li></ul><ul><li>Poderá ter 01 funcionário registrado – desde que este receba entre o salário mínimo e o piso salarial da categoria, pagando apenas mais 3% do salário do empregado, a título de Previdência Social. </li></ul>TRIBUTAÇÃO SISTEMA SIMPLES FEDERAL
    30. 30. PRECISO SABER DE ALGO MAIS? <ul><li>A escolha do sócio </li></ul><ul><li>O objetivo social da empresa </li></ul><ul><li>O papel do Contabilista </li></ul>FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO
    31. 31. <ul><li>Solicite o seu, para auxiliá-lo na atividade de desenvolvimento do seu Plano de Negócio. O KIT é composto de: </li></ul><ul><ul><li>Perfil da Atividade </li></ul></ul><ul><ul><li>Relação de Possíveis Fornecedores </li></ul></ul><ul><ul><li>Geonegócios ( disponível para Campo Grande, Corumbá, Dourados e Três Lagoas ) : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mapeamento de Renda Média </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mapeamento de Concorrência ou Fornecedores </li></ul></ul></ul><ul><li>Solicite via: </li></ul><ul><ul><li>Balcão Sebrae </li></ul></ul><ul><ul><li>ou 0800 570 0800 </li></ul></ul>Kit Nascer Bem
    32. 32. Produtos Sebrae <ul><li>Como o Sebrae pode auxiliá-los na Busca de Informações: </li></ul><ul><li>Projeto Nascer Bem: </li></ul><ul><ul><li>Kit Nascer Bem - Perfil da Atividade; Relação de Fornecedores; Geonegócios (Mapeamento de Renda Média + Mapeamento de Concorrência ou Fornecedores, disponível para Campo Grande, Corumbá, Dourados e Três Lagoas) </li></ul></ul><ul><ul><li>Espaço Empresarial - Espaço onde o empreendedor tem à disposição um acervo de vídeos, publicações, estudos e dados dos mais variados temas, alem de internet. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aconselhamento - 01 hora de Aconselhamento com Consultor do Sebrae, para tirar dúvidas e fazer sugestões e observações em relação ao seu Plano de negócios. </li></ul></ul><ul><li>Site SEBRAE-MS: </li></ul><ul><ul><li>www.ms.sebrae.com.br </li></ul></ul><ul><li>Lei Geral da Micro e Pequena Empresa </li></ul><ul><ul><li>http://www.leigeral.com.br/ </li></ul></ul>
    33. 33. Próxima Etapa... <ul><li>BUSCANDO RECURSOS FINANCEIROS : </li></ul><ul><li>Objetivo: Orientar os empreendedores sobre a importância do crédito e sua relação direta com a obtenção do financiamento. </li></ul>

    ×