Pressupostos Da DidáTica

6.501 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.501
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
133
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pressupostos Da DidáTica

  1. 1. Pressupostos da DIDÁTICA Profa. Me. Renata Freitas
  2. 2. Origem da disciplina Didática <ul><li>Comenius, em 1657, com a Didática Magna, tenta sistematizar o processo de ensino. </li></ul><ul><li>Para Comenius, Didática era a “arte de ensinar tudo a todos.” </li></ul><ul><li>Suas idéias se baseavam nas teorias de Bacon, segundo as quais fazer ciência era simplesmente aplicar um método fundado na observação. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Comenius compreendia as diferentes etapas de desenvolvimento e outros condicionantes do ensino. </li></ul><ul><li>Dividiu o desenvolvimento da criança em quatro períodos de seis anos; </li></ul><ul><li>Para cada nível de desenvolvimento haveria um tipo de educação: </li></ul><ul><li>a) infância: até 6 anos = educação materna </li></ul><ul><li>b) puerícia: até 12 anos = escola comum </li></ul><ul><li>c) adolescência: até 18 anos = ginásios </li></ul><ul><li>d) juventude: academias. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Desde a época de Comenius a Didática tem se preocupado com a questão de descobrir um método eficiente de ensino. </li></ul>
  5. 5. Uma reflexão sobre a Didática <ul><li>Azanha (1987) comenta os conceitos de pressupostos associados ao conceito de Didática </li></ul><ul><li>Segundo Azanha (1987): </li></ul><ul><li>pressuposto: idéia em que se apóiam novas idéias. </li></ul><ul><li>Pressuposto absoluto: não admite questionamento. Sua negação inviabiliza a ação. </li></ul><ul><li>Pressuposto relativo: influencia a tomada de decisões, mas não inviabiliza a ação. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>A noção de método: conjunto de regras para fazer alguma coisa. </li></ul><ul><li>Distinção entre regras e atividades. </li></ul><ul><li>Caso 1: jogar xadrez: as regras precedem a atividade, que não se realiza sem elas. Saber que. </li></ul><ul><li>Caso 2: nadar: a atividade pode prescindir de regras ou antecedê-las. Saber como . </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Caso 3: pensar criticamente, argumentar: é preciso “saber como”, um “ saber fazer ”. </li></ul><ul><li>Não há métodos para essas atividades porque envolvem criatividade e individualidade. </li></ul><ul><li>As regras podem servir para avaliar o resultado dessas atividades. </li></ul><ul><li>As regras para avaliação da atividade podem orientar sua execução, mas não garantem seu êxito . </li></ul>
  8. 8. <ul><li>A questão do êxito: </li></ul><ul><li>Ele sabe jogar xadrez (bem / mal...) </li></ul><ul><li>Ele sabe nadar (bem / mal...) </li></ul><ul><li>Ele sabe contar piadas / argumentar. </li></ul><ul><li>Em c), saber significa saber bem, ter êxito. </li></ul><ul><li>Ensinar se aproxima do da atividade c) </li></ul><ul><li>Saber ensinar = ensinar bem </li></ul>
  9. 9. Considerações finais <ul><li>Não é possível regular o ensino por regras (Scheffer) para que a atividade se complete com êxito. </li></ul><ul><li>As regras não garantem o êxito, apenas apontam caminhos e facilitam a atividade. </li></ul><ul><li>Ensinar é uma atividade que envolve criatividade; </li></ul><ul><li>É pessoal, individual e envolve talento. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Saber ensinar é saber como, saber fazer e fazer bem. </li></ul><ul><li>Não existe uma regra para ensinar bem; </li></ul><ul><li>O sonho de Comenius repousa numa ilusão; </li></ul><ul><li>Aspecto positivo: valorização da criatividade do professor nesta tarefa individual. </li></ul>

×