SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Baixar para ler offline
DIDÁTICA GERAL E
APLICADA
Por que planejar? Como
planejar?
Tereza Cristina Leandro de Faria
Planejamento: é um processo que se
preocupa com para onde ir e quais as
maneiras adequadas de chegar lá, tendo
em
vista
a
situação
presente
e
possibilidades
futuras,
para
que
o
desenvolvimento da educação atenda tanto
as necessidades do desenvolvimento da
sociedade, quanto as do indivíduo.
Passos para planejar
√Conhecimento e análise da realidade do aluno,
do professor, da escola e da comunidade.

√Definição dos objetivos dos alunos
professores em relação a disciplina.

e

dos

√Delimitação dos conteúdos mais significativos
para atingir os objetivos.
√Escolha dos melhores procedimentos e técnicas
de ensino.
√Seleção dos possíveis
humanos e materiais.

e

melhores

recursos

√Estabelecimento dos melhores processos de
avaliação, assim como as melhores técnicas e
instrumentos.
Sondagem: alunos, professores, escola e
comunidade.
●Seus objetivos, interesses, motivos, gostos
pessoais.
●Suas habilidades individuais, expectativas e
tendências.
●Suas necessidades e possibilidades humanas e
materiais.
●As capacidades individuais e grupais.
●O domínio de determinados conteúdos ou
conhecimentos.
●Suas
carências
sociais,
culturais
e
de
conhecimentos.
●Seus hábitos de estudo.
●As influências que sofrem fora da escola. As
carências humanas, na família, na escola e na
sociedade.
●O comportamento individual e social.
●A herança cultural, social e familiar.
●A vivência social.
Definição dos objetivos
O objetivo é um propósito ou alvo que se pretende
atingir.
Os objetivos indicam as linhas, os caminhos e os
meios para toda a ação.
Características para uma boa definição de
objetivos
●Clareza (o objetivo deve descrever e comunicar o
que se quer alcançar)
●Simplicidade
●Validade
●Operacionalidade
●Observável (resultado concreto e observável)
Níveis dos objetivos de ensino
●Objetivos Gerais
●Objetivos Específicos
●Objetivos Operacionais
Objetivos Gerais
Amplos
Abrangentes
Observáveis a longo prazo
Objetivos específicos
Concretos
Delimitados
Observáveis a médio e a curto prazo
Exemplos de objetivos

●Objetivo geral

Desenvolver a comunicação oral e escrita da Língua
Portuguesa.
●Objetivos específicos
Identificar as regras de pontuação.
Definir os diferentes substantivos.
Conjugar o verbo cantar em todos os tempos e
modos.
Citar as regras básicas da pontuação.
Identificar as classes gramaticais.
●Objetivos operacionais

Escrever três regras da pontuação, após a
explicação do professor.
Identificar cinco palavras acentuadas com suas
respectivas regras, consultando a gramática.
Critérios para a seleção dos conteúdos
Significação
Validade
Utilidade
Possibilidade de reelaboração
Flexibilidade
Interesse
Adequação às necessidades culturais e sociais
Seleção dos procedimentos
Planejados, tendo como ponto de referência os objetivos.
Adequados aos conteúdos.
Adequados ao nível dos alunos.
Adequados às possibilidades da escola, do professor e dos
alunos.
Relacionados aos demais elementos do plano.
Possíveis de serem aplicados na ação concreta na sala de
aula.
Seleção e organização dos recursos didáticos
Os recursos são elementos indispensáveis, que facilitam e
apoiam, em conjugação com os métodos, todos os tipos de
atividades de ensino aprendizagem (El curriculum, 1980, p.
55).
Os recursos didáticos podem ser:

Humanos
Materiais
Processo de avaliação

●Professor
Um meio de diagnosticar a realidade dos alunos a fim de
poder realizar um ação pedagógica, a partir da realidade e
das necessidades dos alunos.
●Aluno
Através da avaliação o aluno pode conhecer a sua situação.
“Pois o verdadeiro significado da avaliação resume-se em
capacitar o educando a se conhecer melhor” (FLEMING,
1970, p. 493).
Instrumentos de avaliação
objetivos, aos conteúdos da
características da disciplina)

(adequados aos
disciplina e às

Testes dissertativos
Testes objetivos
Exercícios individuais ou grupais
Trabalhos de pesquisa
Apresentações por escrito ou orais
Participação nas atividades
Interesse etc.
Referências
MENEGOLLA, M.; SANT’ANNA, I. M. Por que planejar? Como
planejar? Petrópolis: Vozes, 13. ed. 2003.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

DIDATICA Didática i aula
DIDATICA Didática i   aulaDIDATICA Didática i   aula
DIDATICA Didática i aulaLeandro Pereira
 
02 fundamentose didaticadahistoriai
02 fundamentose didaticadahistoriai02 fundamentose didaticadahistoriai
02 fundamentose didaticadahistoriaiMarlene Ricardo
 
Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO
Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTOSlides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO
Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTOEdna Monteiro
 
Psicogênese da Língua Escrita
Psicogênese da Língua EscritaPsicogênese da Língua Escrita
Psicogênese da Língua EscritaJessica Nuvens
 
Saberes e práticas na ed. infantil
Saberes e práticas na ed. infantilSaberes e práticas na ed. infantil
Saberes e práticas na ed. infantilVIROUCLIPTAQ
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosLinda-maria12
 
Projeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoProjeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicolabteotonio
 
Cópia de Plano de Ação_EE Coronel 2023.docx
Cópia de Plano de Ação_EE Coronel 2023.docxCópia de Plano de Ação_EE Coronel 2023.docx
Cópia de Plano de Ação_EE Coronel 2023.docxProfLeandrodosSantos
 
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCPlanejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCThalesSantos36
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Adriana Pereira
 
Formação recomposição da Aprendizagem
Formação recomposição da Aprendizagem Formação recomposição da Aprendizagem
Formação recomposição da Aprendizagem carmensilva723002
 
Estrutura e funcionamento do ensino
Estrutura e funcionamento do ensino Estrutura e funcionamento do ensino
Estrutura e funcionamento do ensino Darlan Campos
 
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVAAula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVARute Pereira
 

Mais procurados (20)

Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
Currículo escolar
 
DIDATICA Didática i aula
DIDATICA Didática i   aulaDIDATICA Didática i   aula
DIDATICA Didática i aula
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
 
02 fundamentose didaticadahistoriai
02 fundamentose didaticadahistoriai02 fundamentose didaticadahistoriai
02 fundamentose didaticadahistoriai
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 
Vasconcellos
VasconcellosVasconcellos
Vasconcellos
 
Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO
Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTOSlides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO
Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO
 
Psicogênese da Língua Escrita
Psicogênese da Língua EscritaPsicogênese da Língua Escrita
Psicogênese da Língua Escrita
 
Saberes e práticas na ed. infantil
Saberes e práticas na ed. infantilSaberes e práticas na ed. infantil
Saberes e práticas na ed. infantil
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
 
Projeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoProjeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogico
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
 
Cópia de Plano de Ação_EE Coronel 2023.docx
Cópia de Plano de Ação_EE Coronel 2023.docxCópia de Plano de Ação_EE Coronel 2023.docx
Cópia de Plano de Ação_EE Coronel 2023.docx
 
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCPlanejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
 
Articulador Pedagógico
Articulador PedagógicoArticulador Pedagógico
Articulador Pedagógico
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento
 
Formação recomposição da Aprendizagem
Formação recomposição da Aprendizagem Formação recomposição da Aprendizagem
Formação recomposição da Aprendizagem
 
Estrutura e funcionamento do ensino
Estrutura e funcionamento do ensino Estrutura e funcionamento do ensino
Estrutura e funcionamento do ensino
 
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVAAula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
 
Aula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão EscolarAula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão Escolar
 

Destaque (8)

Didatica2
Didatica2Didatica2
Didatica2
 
Didatica3
Didatica3Didatica3
Didatica3
 
Curso online didatica do ensino superior
Curso online didatica do ensino superiorCurso online didatica do ensino superior
Curso online didatica do ensino superior
 
Pressupostos Da DidáTica
Pressupostos Da DidáTicaPressupostos Da DidáTica
Pressupostos Da DidáTica
 
Curso de didática
Curso de didáticaCurso de didática
Curso de didática
 
Didática geral
Didática geralDidática geral
Didática geral
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicas
 
Trajetória histórica da didática
Trajetória histórica da didáticaTrajetória histórica da didática
Trajetória histórica da didática
 

Semelhante a Didática geral e aplicada como planejar.

REFLEXÃO CRITÉRIOS AVALIAÇÃO
REFLEXÃO CRITÉRIOS AVALIAÇÃOREFLEXÃO CRITÉRIOS AVALIAÇÃO
REFLEXÃO CRITÉRIOS AVALIAÇÃOFátima Brás
 
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptxA_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptxFredericoCurado1
 
PRATICAS DEMOCRÁTICAS NA ESCOLA- um estudo de caso numa escola secundaria no ...
PRATICAS DEMOCRÁTICAS NA ESCOLA- um estudo de caso numa escola secundaria no ...PRATICAS DEMOCRÁTICAS NA ESCOLA- um estudo de caso numa escola secundaria no ...
PRATICAS DEMOCRÁTICAS NA ESCOLA- um estudo de caso numa escola secundaria no ...Pedro Marcelino Maloa
 
Pesquisa ação crítico colaborativa e reflexão
Pesquisa ação crítico colaborativa e reflexãoPesquisa ação crítico colaborativa e reflexão
Pesquisa ação crítico colaborativa e reflexãotelasnorte1
 
Introducao classe unir
Introducao classe unirIntroducao classe unir
Introducao classe unirSimone Athayde
 
Plano De Trabalho Docente
Plano De Trabalho Docente Plano De Trabalho Docente
Plano De Trabalho Docente guest1c37d0
 
Palestra Tipos de Conteúdos
Palestra Tipos de ConteúdosPalestra Tipos de Conteúdos
Palestra Tipos de Conteúdoslouisacarla
 
Apresentação Pesquisa Prof. Anto. Chizzoti
Apresentação Pesquisa Prof. Anto. ChizzotiApresentação Pesquisa Prof. Anto. Chizzoti
Apresentação Pesquisa Prof. Anto. ChizzotiRenata Aquino
 
A construção do projeto poltico pedagogico
A construção do projeto poltico  pedagogico A construção do projeto poltico  pedagogico
A construção do projeto poltico pedagogico Elena Zarate
 
Introducao a classe 08 julho 14
Introducao a classe  08 julho 14Introducao a classe  08 julho 14
Introducao a classe 08 julho 14Simone Athayde
 
Como escolher e organizar atividades de ensino bordenave
Como escolher e organizar atividades de ensino bordenaveComo escolher e organizar atividades de ensino bordenave
Como escolher e organizar atividades de ensino bordenaveElisa Maria Gomide
 
PIROVANO, 2006: Professores de Língua Inglesa da Rede Pública Estadual de Ens...
PIROVANO, 2006: Professores de Língua Inglesa da Rede Pública Estadual de Ens...PIROVANO, 2006: Professores de Língua Inglesa da Rede Pública Estadual de Ens...
PIROVANO, 2006: Professores de Língua Inglesa da Rede Pública Estadual de Ens...Raquel Salcedo Gomes
 
Avaliação do dia 1704 gisele
Avaliação do dia 1704   giseleAvaliação do dia 1704   gisele
Avaliação do dia 1704 giseleRosemary Batista
 

Semelhante a Didática geral e aplicada como planejar. (20)

REFLEXÃO CRITÉRIOS AVALIAÇÃO
REFLEXÃO CRITÉRIOS AVALIAÇÃOREFLEXÃO CRITÉRIOS AVALIAÇÃO
REFLEXÃO CRITÉRIOS AVALIAÇÃO
 
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptxA_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
 
PRATICAS DEMOCRÁTICAS NA ESCOLA- um estudo de caso numa escola secundaria no ...
PRATICAS DEMOCRÁTICAS NA ESCOLA- um estudo de caso numa escola secundaria no ...PRATICAS DEMOCRÁTICAS NA ESCOLA- um estudo de caso numa escola secundaria no ...
PRATICAS DEMOCRÁTICAS NA ESCOLA- um estudo de caso numa escola secundaria no ...
 
Pesquisa ação crítico colaborativa e reflexão
Pesquisa ação crítico colaborativa e reflexãoPesquisa ação crítico colaborativa e reflexão
Pesquisa ação crítico colaborativa e reflexão
 
Introducao classe unir
Introducao classe unirIntroducao classe unir
Introducao classe unir
 
Didática geral aula 1
Didática geral aula 1Didática geral aula 1
Didática geral aula 1
 
Plano De Trabalho Docente
Plano De Trabalho Docente Plano De Trabalho Docente
Plano De Trabalho Docente
 
Palestra Tipos de Conteúdos
Palestra Tipos de ConteúdosPalestra Tipos de Conteúdos
Palestra Tipos de Conteúdos
 
Apresentação Pesquisa Prof. Anto. Chizzoti
Apresentação Pesquisa Prof. Anto. ChizzotiApresentação Pesquisa Prof. Anto. Chizzoti
Apresentação Pesquisa Prof. Anto. Chizzoti
 
A construção do projeto poltico pedagogico
A construção do projeto poltico  pedagogico A construção do projeto poltico  pedagogico
A construção do projeto poltico pedagogico
 
Introducao a classe 08 julho 14
Introducao a classe  08 julho 14Introducao a classe  08 julho 14
Introducao a classe 08 julho 14
 
Como escolher e organizar atividades de ensino bordenave
Como escolher e organizar atividades de ensino bordenaveComo escolher e organizar atividades de ensino bordenave
Como escolher e organizar atividades de ensino bordenave
 
Zabala
ZabalaZabala
Zabala
 
Zabala
ZabalaZabala
Zabala
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
PIROVANO, 2006: Professores de Língua Inglesa da Rede Pública Estadual de Ens...
PIROVANO, 2006: Professores de Língua Inglesa da Rede Pública Estadual de Ens...PIROVANO, 2006: Professores de Língua Inglesa da Rede Pública Estadual de Ens...
PIROVANO, 2006: Professores de Língua Inglesa da Rede Pública Estadual de Ens...
 
Zabala
ZabalaZabala
Zabala
 
Avaliação do dia 1704 gisele
Avaliação do dia 1704   giseleAvaliação do dia 1704   gisele
Avaliação do dia 1704 gisele
 
Prática pedagógica:a relação professor-aluno no ensino superior
Prática pedagógica:a relação professor-aluno no ensino superiorPrática pedagógica:a relação professor-aluno no ensino superior
Prática pedagógica:a relação professor-aluno no ensino superior
 
O que é Didática.pptx
O que é Didática.pptxO que é Didática.pptx
O que é Didática.pptx
 

Mais de Fernanda Câmara

Mais de Fernanda Câmara (20)

As mãos dos pretos.
As mãos dos pretos.As mãos dos pretos.
As mãos dos pretos.
 
Um amor conquistado o mito do amor materno (pdf) (rev)
Um amor conquistado o mito do amor materno (pdf) (rev)Um amor conquistado o mito do amor materno (pdf) (rev)
Um amor conquistado o mito do amor materno (pdf) (rev)
 
Elisabete badinter
Elisabete badinterElisabete badinter
Elisabete badinter
 
Cassandra rios e o tesão de mulher por mulher
Cassandra rios e o tesão de mulher por mulherCassandra rios e o tesão de mulher por mulher
Cassandra rios e o tesão de mulher por mulher
 
Bourdieu
BourdieuBourdieu
Bourdieu
 
Modalizadores
ModalizadoresModalizadores
Modalizadores
 
Carlos franchi mas o que é mesmo gramática.
Carlos franchi   mas o que é mesmo gramática.Carlos franchi   mas o que é mesmo gramática.
Carlos franchi mas o que é mesmo gramática.
 
Gramática travaglia
Gramática   travagliaGramática   travaglia
Gramática travaglia
 
Prática texto 2
Prática   texto 2Prática   texto 2
Prática texto 2
 
DIAGNÓSTICO DAS CONCEPÇÕES DE LINGUAGEM E DE GRAMÁTICA NAS AULAS DE LÍNGUA PO...
DIAGNÓSTICO DAS CONCEPÇÕES DE LINGUAGEM E DE GRAMÁTICA NAS AULAS DE LÍNGUA PO...DIAGNÓSTICO DAS CONCEPÇÕES DE LINGUAGEM E DE GRAMÁTICA NAS AULAS DE LÍNGUA PO...
DIAGNÓSTICO DAS CONCEPÇÕES DE LINGUAGEM E DE GRAMÁTICA NAS AULAS DE LÍNGUA PO...
 
Teoria da enunciação
Teoria da enunciaçãoTeoria da enunciação
Teoria da enunciação
 
Linguística textual
Linguística textualLinguística textual
Linguística textual
 
Aspectos constitutivos da enunciação
Aspectos constitutivos da enunciaçãoAspectos constitutivos da enunciação
Aspectos constitutivos da enunciação
 
morfologia
morfologiamorfologia
morfologia
 
Arquivo 4
Arquivo 4Arquivo 4
Arquivo 4
 
Arquivo 3
Arquivo 3Arquivo 3
Arquivo 3
 
Arquivo 3
Arquivo 3Arquivo 3
Arquivo 3
 
Arquivo 1
Arquivo 1Arquivo 1
Arquivo 1
 
Teoria literária 2
Teoria literária 2Teoria literária 2
Teoria literária 2
 
Safo
SafoSafo
Safo
 

Didática geral e aplicada como planejar.

  • 1. DIDÁTICA GERAL E APLICADA Por que planejar? Como planejar? Tereza Cristina Leandro de Faria
  • 2. Planejamento: é um processo que se preocupa com para onde ir e quais as maneiras adequadas de chegar lá, tendo em vista a situação presente e possibilidades futuras, para que o desenvolvimento da educação atenda tanto as necessidades do desenvolvimento da sociedade, quanto as do indivíduo.
  • 3. Passos para planejar √Conhecimento e análise da realidade do aluno, do professor, da escola e da comunidade. √Definição dos objetivos dos alunos professores em relação a disciplina. e dos √Delimitação dos conteúdos mais significativos para atingir os objetivos. √Escolha dos melhores procedimentos e técnicas de ensino.
  • 4. √Seleção dos possíveis humanos e materiais. e melhores recursos √Estabelecimento dos melhores processos de avaliação, assim como as melhores técnicas e instrumentos.
  • 5. Sondagem: alunos, professores, escola e comunidade. ●Seus objetivos, interesses, motivos, gostos pessoais. ●Suas habilidades individuais, expectativas e tendências. ●Suas necessidades e possibilidades humanas e materiais. ●As capacidades individuais e grupais. ●O domínio de determinados conteúdos ou conhecimentos.
  • 6. ●Suas carências sociais, culturais e de conhecimentos. ●Seus hábitos de estudo. ●As influências que sofrem fora da escola. As carências humanas, na família, na escola e na sociedade. ●O comportamento individual e social. ●A herança cultural, social e familiar. ●A vivência social.
  • 7. Definição dos objetivos O objetivo é um propósito ou alvo que se pretende atingir. Os objetivos indicam as linhas, os caminhos e os meios para toda a ação. Características para uma boa definição de objetivos ●Clareza (o objetivo deve descrever e comunicar o que se quer alcançar) ●Simplicidade ●Validade ●Operacionalidade ●Observável (resultado concreto e observável)
  • 8. Níveis dos objetivos de ensino ●Objetivos Gerais ●Objetivos Específicos ●Objetivos Operacionais Objetivos Gerais Amplos Abrangentes Observáveis a longo prazo Objetivos específicos Concretos Delimitados Observáveis a médio e a curto prazo
  • 9. Exemplos de objetivos ●Objetivo geral Desenvolver a comunicação oral e escrita da Língua Portuguesa. ●Objetivos específicos Identificar as regras de pontuação. Definir os diferentes substantivos. Conjugar o verbo cantar em todos os tempos e modos. Citar as regras básicas da pontuação. Identificar as classes gramaticais.
  • 10. ●Objetivos operacionais Escrever três regras da pontuação, após a explicação do professor. Identificar cinco palavras acentuadas com suas respectivas regras, consultando a gramática.
  • 11. Critérios para a seleção dos conteúdos Significação Validade Utilidade Possibilidade de reelaboração Flexibilidade Interesse Adequação às necessidades culturais e sociais
  • 12. Seleção dos procedimentos Planejados, tendo como ponto de referência os objetivos. Adequados aos conteúdos. Adequados ao nível dos alunos. Adequados às possibilidades da escola, do professor e dos alunos. Relacionados aos demais elementos do plano. Possíveis de serem aplicados na ação concreta na sala de aula.
  • 13. Seleção e organização dos recursos didáticos Os recursos são elementos indispensáveis, que facilitam e apoiam, em conjugação com os métodos, todos os tipos de atividades de ensino aprendizagem (El curriculum, 1980, p. 55). Os recursos didáticos podem ser: Humanos Materiais
  • 14. Processo de avaliação ●Professor Um meio de diagnosticar a realidade dos alunos a fim de poder realizar um ação pedagógica, a partir da realidade e das necessidades dos alunos. ●Aluno Através da avaliação o aluno pode conhecer a sua situação. “Pois o verdadeiro significado da avaliação resume-se em capacitar o educando a se conhecer melhor” (FLEMING, 1970, p. 493).
  • 15. Instrumentos de avaliação objetivos, aos conteúdos da características da disciplina) (adequados aos disciplina e às Testes dissertativos Testes objetivos Exercícios individuais ou grupais Trabalhos de pesquisa Apresentações por escrito ou orais Participação nas atividades Interesse etc.
  • 16. Referências MENEGOLLA, M.; SANT’ANNA, I. M. Por que planejar? Como planejar? Petrópolis: Vozes, 13. ed. 2003.