P. brasil 1

803 visualizações

Publicada em

TEXTO DE VÁRIOS AUTORES E LIVROS.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
803
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
184
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

P. brasil 1

  1. 1. Prova Brasil <ul><li>Professora: Maurina A. De Lima Pientka. </li></ul><ul><li>Língua Portuguesa. </li></ul><ul><li>9º Ano. </li></ul><ul><li>Trabalhar textos de livros variados, para exemplificar aos alunos. </li></ul>
  2. 2. <ul><li>Tema: Assunto principal tratado em um estudo, palestra, música... </li></ul><ul><li>Outros assuntos que aparecem são secundários, todos levam ao mesmo tema, o principal. </li></ul><ul><li>EXs: Vocês farão um trabalho cujo o tema é Economia . </li></ul><ul><li>Assisti uma palestra, cujo tema foi sobre a Aids . </li></ul><ul><li>No sermão do padre ou pastor o tema foi sobre infidelidade conjugal . </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Um texto é tematicamente orientado e desenvolve-se a partir de um determinado tema, o que lhe dá unidade e coerência. </li></ul><ul><li>A identificação desse tema é fundamental, pois só assim é possível apreender o sentido global do texto, discernir entre suas partes principais e outras secundárias. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Em um texto dissertativo, as idéias principais, sem dúvida, são aquelas que mais diretamente convergem para o tema central do texto. </li></ul><ul><li>Um item vinculado a esse descritor deve centrar-se na dimensão global do texto, no núcleo temático que lhe confere unidade semântica. </li></ul>
  5. 5. Consumo <ul><li>É perfeito. É original. É prático. É moderno. É especial. É saudável. É delicioso. É diet. Compre, troque, financie, beba, mude, descubra. Ah! Que refrescante sensação! Se eu fosse você, eu usava. A dor sumiu! Lava mais branco. A moda a seus pés. Com essas e muitas outras fórmulas de convencimento, a linguagem publicitária vai ao encontro de desejos e aspirações do indivíduo. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Na batalha para conquistar seu público-alvo, ela ordena, persuade, seduz. Como temos desejos e aspirações, somos vulneráveis à sedução da publicidade e, passivamente, deixamo-nos convencer. E consumimos... consumimos... consumimos... com... sumimos... </li></ul><ul><li>Caulos. Só dói quando eu respiro . Porto Alegre: L&PM, 2001. p. 16 </li></ul>
  7. 7. <ul><li>O tema do texto é </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>( ) a descoberta das vantagens do consumo. </li></ul><ul><li>( ) a frustração de não ter acesso ao consumo. </li></ul><ul><li>( ) o fascínio pela compra injustificada. </li></ul><ul><li>( ) O poder de sedução da publicidade. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>O tema do texto é </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>( ) a descoberta das vantagens do consumo. </li></ul><ul><li>( ) a frustração de não ter acesso ao consumo. </li></ul><ul><li>( ) o fascínio pela compra injustificada. </li></ul><ul><li>( ) O poder de sedução da publicidade. </li></ul>
  9. 9. Descritor: D 3 Inferir o sentido de uma palavra ou expressão. <ul><li>As palavras são providas de sentido e, na maioria das vezes, são polissêmicas; ou seja, podem assumir, em contextos diferentes, significados também diferentes. Assim, para a  compreensão de um texto, é fundamental que se identifique, entre os vários sentidos possíveis de uma determinada palavra, aquele que foi particularmente utilizado no texto. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>O aluno precisa decidir, então, entre várias opções, qual aquela que apresenta o sentido com que a palavra foi usada no texto. Ou seja, o que se sobressai aqui não é apenas que o aluno conheça o vocabulário dicionarizado, pois todas as alternativas trazem significados que podem ser atribuídos à palavra analisada. O que se pretende é que, com base no contexto, o aluno seja capaz de reconhecer o sentido com que a palavra está sendo usada no texto em apreço. </li></ul>
  11. 11. A Rã e o Escorpião <ul><li>. </li></ul>1 A rã ia atravessar uma lagoa quando o escorpião pediu carona. — Por favor, rã, me leva pro outro lado. Eu preciso com urgência ir para lá e não sei nadar. Quebra essa pra mim. A rã era legal, mas ficou com medo. — Nem pensar, escorpião. Se tu me picas, eu morro. O escorpião implorou: — Claro que eu não vou fazer isso, rã. Se eu te picar, tu morres e afunda. E eu afundo junto e morro também. A rã pensou, o argumento fazia sentido. É, não havia perigo. — Monta aí, escorpião. E vamos que vamos. O escorpião montou e a rã começou a atravessar a lagoa. No meio do caminho, o escorpião picou a rã. Desesperada, cheia de dor, ela berrou: — Que idiota escorpião! Eu vou morrer! E você vai também. Chorando, o escorpião se desculpou: — Me perdoa, rã. Eu não pude resistir. É a minha índole.[...]
  12. 12. <ul><li>Pelo contexto da narrativa, a palavra sublinhada em “ Quebra essa pra mim.” tem o significado de:  </li></ul><ul><li>( ) arranjar. </li></ul><ul><li>( ) fragmentar. </li></ul><ul><li>( ) resolver. </li></ul><ul><li>( ) romper. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Pelo contexto da narrativa, a palavra sublinhada em “ Quebra essa pra mim.” tem o significado de:  </li></ul><ul><li>( ) arranjar. </li></ul><ul><li>( ) fragmentar. </li></ul><ul><li>( ) resolver. </li></ul><ul><li>( ) romper. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Distinguir um fato da opinião relativa a esse fato. </li></ul><ul><li>  Em textos dissertativos, algumas opiniões são emitidas. Ser capaz de localizar a referência aos fatos, distinguindo-a das opiniões relacionadas a eles, representa uma condição de leitura eficaz. </li></ul><ul><li>Um item que avalia essa habilidade deve apoiar-se em um material que contenha um fato  e uma opinião sobre ele, a fim de poder avaliar a capacidade de fazer tal distinção. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  15. 15. No Mundo dos sinais <ul><li>Sob o sol de fogo, os mandacarus se erguem, cheios de espinhos. </li></ul><ul><li>Mulungus e aroeiras expõem seus galhos queimados e retorcidos, sem folhas, sem flores, sem frutos. </li></ul><ul><li>Sinais de seca brava, terrível! </li></ul><ul><li>Clareia o dia. O boiadeiro toca o berrante, chamando os companheiros e o gado. </li></ul><ul><li>Toqu e de saída. Toque de estrada. </li></ul><ul><li>Lá vão eles, deixando no estradão as marcas de sua passagem. TV cultura jornal do telecurso. </li></ul>
  16. 16. A opinião do autor em relação ao fato comentado está em: <ul><li>  </li></ul><ul><li>( )“os mandacarus se erguem” </li></ul><ul><li>( )““aroeiras expõem seus galhos” </li></ul><ul><li>( )““Sinais de seca brava, terrível!!” </li></ul><ul><li>( )““Toque de saída. Toque de entrada”. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  17. 17. A opinião do autor em relação ao fato comentado está em: <ul><li>( )“os mandacarus se erguem” </li></ul><ul><li>( )““aroeiras expõem seus galhos” </li></ul><ul><li>( )“ “Sinais de seca brava, terrível!!” </li></ul><ul><li>( )““Toque de saída. Toque de entrada”. </li></ul><ul><li>  </li></ul>

×