SlideShare uma empresa Scribd logo
A Língua Espanhola no
ENEM
Professora Gisele Benck de Moraes – gbenck@upf.br
CURSO DE LETRAS - UPF
Você tem contato com
diferentes textos em seu
dia a dia?
 Vivemos cercados por diversos tipos de
textos impressos: placas, anúncios,
instruções, livros, revistas, bilhetes, etc.
 Entramos em contato com diferentes tipos
de textos e cada um desses textos
cumpre uma função social: comunicam
algo para alguém, seja para informar,
divertir, seja para convencer ou ensinar.
 Além de variarem de acordo com sua
função, os textos também se modificam
conforme o público a que se dirigem.
 Um bilhete para um namorado é muito
diferente de um bilhete para um
professor.
 Exemplo: piropos
“Si la belleza fuera pecado tú no estarías en el
reino de los cielos”
“Mejor si estuviera borracho, pues la vería dos
veces”
 Mas, há um elemento fundamental
envolvido no ato de ler: o objetivo que se
persegue durante a leitura.
 O motivo que leva alguém a ler um texto
guia suas ações e sua atenção; determina
seus gestos, atitudes e comportamento da
pessoa.
Dicas de Leitura
 Veja o texto
 Observe seu formato. A forma como as
informações estão organizadas na página
dizem muito sobre seu conteúdo e sobre
sua função.
Texto 1
Aunque me cuesta mucho trabajo y me
hace sudar la gota gorda, y, como todo
escritor, siento a veces la amenaza de la
parálisis, de la sequía de la imaginación,
nada me ha hecho gozar en la vida tanto
como pasarme los meses y los años
construyendo una historia, desde su
incierto despuntar,
esa imagen que la memoria almacenó de alguna
experiencia vivida, que se volvió un desasosiego,
un entusiasmo, un fantaseo que germinó luego
en un proyecto y en la decisión de intentar
convertir esa niebla agitada de fantasmas en una
historia. “Escribir es una manera de vivir”, dijo
Flaubert.
Discurso de Mario Vargas Llosa al recibir el Premio Nobel de
Literatura 2010. Disponível em: www.nobelprize.org. Acesso em:
7 maio 2014 (fragmento).
O trecho apresentado trata do fazer
literário, a partir da perspectiva de Vargas
Llosa. Com base no fragmento “me hace
sudarla gota gorda”, infere-se que o
artifício da escritura, para o escritor,
a) ativa a memória e a fantasia.
b) baseia-se na imaginação inspiradora.
c) fundamenta-se nas experiências de
vida.
d) requer entusiasmo e motivação.
e) demanda expressiva dedicação.
 Alternativa E
 “Sudarla gota gorda” é uma expressão idiomática
em espanhol, utilizada para indicar algo que
precisa de um esforço maior. É similar da
expressão “suar a camisa”, em português, a qual
se diz quando um trabalho pesado é feito. Se o
candidato não conhece essa expressão, pode se
confundir, no texto, com a letra “D – requer
entusiasmo e motivação”, devido ao fato de o
escritor mencionar que, algumas vezes, possui
problemas de imaginação. Deve-se aqui,
entretanto, focar na expressão idiomática em si.
 Texto 2
Emigrantes
En todo emigrante existen dos posibles actitudes
vitales: una la de considerar su experiencia como
aventura pasajera, vivir mental y emocionalmente
en la patria de origen, cultivando su nostalgia, y
definir la realidad presente por comparación con el
mundo que se ha dejado; la otra es vivir el
presente tal como viene dado, proyectarlo en el
futuro, cortar raíces y dominar nostalgias,
sumergirse en la nueva cultura, aprenderla y
asimilarla.
El drama personal del emigrante reside en el
hecho de que casi nunca es posible esa elección
en términos absolutos y, al igual que el mestizo,
se siente parte de dos mundos sin integrarse por
completo en uno de ellos con exclusióndel otro.
DEL CASTILLO, G. C. América hispánica (1492-1892). In: DE LARA, M. T. Historia de
España. Barcelona: Labor, 1985.
 O texto apresenta uma reflexão sobre a
condição do imigrante, o qual, para o
autor, tem de lidar com o dilema da
a) constatação da existência no entrelugar.
b) instabilidade da vida em outro país.
c) ausência de referências do passado.
d) apropriação dos valores do outro.
e) ruptura com o país de origem.
 Alternativa A
O texto apresenta marcas linguísticas que
determinam os momentos vividos pelo
imigrante: cultivando a nostalgia e
sumegirse en la nueva cultura, o que
determina a identificação dos
entrelugares.
 Identifique palavras parecidas – Palavras
Cognatas
 Procure identificar palavras em espanhol
que se parecem com palavras em
português.
Billetera Cigarro Cometa
 “Jamais devemos pensar que,
simplesmente porque sabemos português,
podemos compreender espanhol sem
maiores problemas. Se isso fosse
verdade, as seguintes frases seriam
perfeitamente compreensíveis para a
grande maioria dos falantes de português:
 ¡Mira, qué monos son los cachorros del
oso!
¿Vende Ud. tijeras para zurdo en esta
tienda?
El maestro no tiene ropa y necesita un
saco nuevo para ir a la fiesta.
A mí no me apetecen los berros, pero
extraño la lechuga y el perejil.
 Adivinhe significados das palavras
 Outra estratégia que colabora para uma
boa leitura e compreensão de textos é
adivinhar o significado de certas palavras
desconhecidas. Para isso, é preciso
atentar-se ao contexto em que aparecem:
 Exemplo: TÁNDEM
 Texto 3
As marcas da primeira pessoa do plural no texto da
campanha de amamentação têm como finalidade
a) incluir o enunciador no discurso para expressar
formalidade.
b) agregar diversas vozes para impor valores às lactantes.
c) forjar uma voz coletiva para garantir adesão à campanha.
d) Promover uma identificação entre o enunciador e o leitor
para aproximá-los.
e) remeter à voz institucional promotora da campanha
para conferir-lhe credibilidade.
 Alternativa D
Quando o autor do texto utiliza a
expressão “nuestros hijos” inclui o leitor
no contexto com o interesse de que o
mesmo se identifique com a causa.
 Use o contexto
 Quando nos deparamos com uma palavra
desconhecida num texto podemos seguir os
seguintes passos:
1º. – Verificar se a palavra desconhecida é
essencial para a compreensão. Caso não
seja, pode-se continuar a leitura.
2º. –Tentar adivinhar seu significado a
partir das informações dispostas no
texto.
 El robo
Para los niños
anchos espacios tiene el día
y las horas
son calles despejadas
abiertas avenidas.
A nosotros, se estrecha
el tiempo de tal modo
que todo está apretado y oprimido.
Se atropellan los tiempos
casi no da lugar un día a otro.
No bien ha amanecido
cae la luz a pique en veloz mediodía
y apenas la contemplas
huye en atardeceres
hacia pozos de sombra.
Dice una voz:
entre vueltas y vueltas
se me fue el día.
Algún ladrón
oculto roba mi vida.
MAIA, C. Obra poética. Montevidéu:
Rebecalinke, 2010.
 O poema El robo, de Circe Maia, poetisa
uruguaia contemporânea, trata do(a)
a) problema do abandono de crianças nas
ruas.
b) excesso de trabalho na sociedade atual.
c) angústia provocada pela fugacidade do
tempo.
d) violência nos grandes centros urbanos.
e) repressão dos sentimentos e da
liberdade.
 Alternativa C
Podemos verificar que todas as marcas
linguísticas presentes no texto remetem à
questão do tempo.
Dentro do contexto o autor fala das horas,
do tempo apertado, oprimido e das voltas
que a vida dá, sem tempo para retornar.
Percebemos ao longo do texto a angústia
vivida pelo personagem.
 Resumindo
 Observe o formato do texto. Atente para os
recursos gráficos utilizados: títulos e
subtítulos, a disposição de ilustrações e
fotografias, de tabelas e gráficos, os sinais de
pontuação, etc.
 Identifique palavras cognatas: palavras
grafadas em LE que se parecem com
palavras em português e com significado
semelhante.
 Adivinhe significados de certas palavras
que desconhece; para isso, é preciso estar
atento ao contexto no qual ela aparece.
 Selecione informações importantes como:
títulos, subtítulos, chamadas ou legendas
que servem para orientar a leitura.
Treine
 A familiarização com as provas contribui muito
para o bom desempenho. Treinar é importante,
portanto procure provas semelhantes que
avaliem a capacidade de ler textos em espanhol,
procure resolver as questões e faça simulados.
 Marque o tempo, pois ele será precioso no dia da
prova.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola

Material do cursinho
Material do cursinhoMaterial do cursinho
Material do cursinho
Marconildo Viegas
 
intertextualidade_.ppt
intertextualidade_.pptintertextualidade_.ppt
intertextualidade_.ppt
VeraGarcia17
 
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino MédioSimulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Marcia Oliveira
 
O TREM DE FERRO QUE PASSA A ORALIDADE: uma análise que aborda a estética oral...
O TREM DE FERRO QUE PASSA A ORALIDADE: uma análise que aborda a estética oral...O TREM DE FERRO QUE PASSA A ORALIDADE: uma análise que aborda a estética oral...
O TREM DE FERRO QUE PASSA A ORALIDADE: uma análise que aborda a estética oral...
Allan Diego Souza
 
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enemConteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
Valéria Alves de Arantes
 
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enemConteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
Valéria Alves de Arantes
 
Português completo
Português completoPortuguês completo
Português completo
luciana couto
 
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptxEducação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
JosGeraldoFaustinode
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
Saide Hassan
 
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf
ssuserac1ab5
 
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
Maria Clara Magalhães
 
Slides sobre as Funções da Linguagem.pptx
Slides sobre as Funções da Linguagem.pptxSlides sobre as Funções da Linguagem.pptx
Slides sobre as Funções da Linguagem.pptx
MauricioOliveira258223
 
O TEXTO LITERÁRIO.pptx
O TEXTO LITERÁRIO.pptxO TEXTO LITERÁRIO.pptx
O TEXTO LITERÁRIO.pptx
AnaCludiaSantos40
 
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDOA REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
Gisele Souza
 
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDOA REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
Gisele Souza
 
EXERCICIOS FUNÇÕES DA LINGUAGEM 2.pdf
 EXERCICIOS FUNÇÕES DA LINGUAGEM 2.pdf EXERCICIOS FUNÇÕES DA LINGUAGEM 2.pdf
EXERCICIOS FUNÇÕES DA LINGUAGEM 2.pdf
Louise Oliveira
 
Topico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_efTopico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_ef
Maria José Rizzi Pezente
 
Aula um li ngua de portuguesa elizandra
Aula um li ngua de portuguesa elizandraAula um li ngua de portuguesa elizandra
Aula um li ngua de portuguesa elizandra
DiedNuenf
 
Linguagens PROFª Nereyda
Linguagens PROFª Nereyda  Linguagens PROFª Nereyda
Linguagens PROFª Nereyda
Pré-Enem Seduc
 
1 português1
1 português11 português1

Semelhante a Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola (20)

Material do cursinho
Material do cursinhoMaterial do cursinho
Material do cursinho
 
intertextualidade_.ppt
intertextualidade_.pptintertextualidade_.ppt
intertextualidade_.ppt
 
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino MédioSimulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
 
O TREM DE FERRO QUE PASSA A ORALIDADE: uma análise que aborda a estética oral...
O TREM DE FERRO QUE PASSA A ORALIDADE: uma análise que aborda a estética oral...O TREM DE FERRO QUE PASSA A ORALIDADE: uma análise que aborda a estética oral...
O TREM DE FERRO QUE PASSA A ORALIDADE: uma análise que aborda a estética oral...
 
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enemConteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
 
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enemConteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
 
Português completo
Português completoPortuguês completo
Português completo
 
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptxEducação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf
 
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
 
Slides sobre as Funções da Linguagem.pptx
Slides sobre as Funções da Linguagem.pptxSlides sobre as Funções da Linguagem.pptx
Slides sobre as Funções da Linguagem.pptx
 
O TEXTO LITERÁRIO.pptx
O TEXTO LITERÁRIO.pptxO TEXTO LITERÁRIO.pptx
O TEXTO LITERÁRIO.pptx
 
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDOA REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
 
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDOA REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
A REPRESENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO NAS CHARGES VIRTUAIS DE MAURÍCIO RICARDO
 
EXERCICIOS FUNÇÕES DA LINGUAGEM 2.pdf
 EXERCICIOS FUNÇÕES DA LINGUAGEM 2.pdf EXERCICIOS FUNÇÕES DA LINGUAGEM 2.pdf
EXERCICIOS FUNÇÕES DA LINGUAGEM 2.pdf
 
Topico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_efTopico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_ef
 
Aula um li ngua de portuguesa elizandra
Aula um li ngua de portuguesa elizandraAula um li ngua de portuguesa elizandra
Aula um li ngua de portuguesa elizandra
 
Linguagens PROFª Nereyda
Linguagens PROFª Nereyda  Linguagens PROFª Nereyda
Linguagens PROFª Nereyda
 
1 português1
1 português11 português1
1 português1
 

Último

Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 

Último (20)

Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 

Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola

  • 1. A Língua Espanhola no ENEM Professora Gisele Benck de Moraes – gbenck@upf.br CURSO DE LETRAS - UPF
  • 2. Você tem contato com diferentes textos em seu dia a dia?
  • 3.  Vivemos cercados por diversos tipos de textos impressos: placas, anúncios, instruções, livros, revistas, bilhetes, etc.  Entramos em contato com diferentes tipos de textos e cada um desses textos cumpre uma função social: comunicam algo para alguém, seja para informar, divertir, seja para convencer ou ensinar.
  • 4.  Além de variarem de acordo com sua função, os textos também se modificam conforme o público a que se dirigem.  Um bilhete para um namorado é muito diferente de um bilhete para um professor.  Exemplo: piropos “Si la belleza fuera pecado tú no estarías en el reino de los cielos” “Mejor si estuviera borracho, pues la vería dos veces”
  • 5.  Mas, há um elemento fundamental envolvido no ato de ler: o objetivo que se persegue durante a leitura.  O motivo que leva alguém a ler um texto guia suas ações e sua atenção; determina seus gestos, atitudes e comportamento da pessoa.
  • 7.  Veja o texto  Observe seu formato. A forma como as informações estão organizadas na página dizem muito sobre seu conteúdo e sobre sua função.
  • 8. Texto 1 Aunque me cuesta mucho trabajo y me hace sudar la gota gorda, y, como todo escritor, siento a veces la amenaza de la parálisis, de la sequía de la imaginación, nada me ha hecho gozar en la vida tanto como pasarme los meses y los años construyendo una historia, desde su incierto despuntar,
  • 9. esa imagen que la memoria almacenó de alguna experiencia vivida, que se volvió un desasosiego, un entusiasmo, un fantaseo que germinó luego en un proyecto y en la decisión de intentar convertir esa niebla agitada de fantasmas en una historia. “Escribir es una manera de vivir”, dijo Flaubert. Discurso de Mario Vargas Llosa al recibir el Premio Nobel de Literatura 2010. Disponível em: www.nobelprize.org. Acesso em: 7 maio 2014 (fragmento).
  • 10. O trecho apresentado trata do fazer literário, a partir da perspectiva de Vargas Llosa. Com base no fragmento “me hace sudarla gota gorda”, infere-se que o artifício da escritura, para o escritor, a) ativa a memória e a fantasia. b) baseia-se na imaginação inspiradora. c) fundamenta-se nas experiências de vida. d) requer entusiasmo e motivação. e) demanda expressiva dedicação.
  • 11.  Alternativa E  “Sudarla gota gorda” é uma expressão idiomática em espanhol, utilizada para indicar algo que precisa de um esforço maior. É similar da expressão “suar a camisa”, em português, a qual se diz quando um trabalho pesado é feito. Se o candidato não conhece essa expressão, pode se confundir, no texto, com a letra “D – requer entusiasmo e motivação”, devido ao fato de o escritor mencionar que, algumas vezes, possui problemas de imaginação. Deve-se aqui, entretanto, focar na expressão idiomática em si.
  • 12.  Texto 2 Emigrantes En todo emigrante existen dos posibles actitudes vitales: una la de considerar su experiencia como aventura pasajera, vivir mental y emocionalmente en la patria de origen, cultivando su nostalgia, y definir la realidad presente por comparación con el mundo que se ha dejado; la otra es vivir el presente tal como viene dado, proyectarlo en el futuro, cortar raíces y dominar nostalgias, sumergirse en la nueva cultura, aprenderla y asimilarla.
  • 13. El drama personal del emigrante reside en el hecho de que casi nunca es posible esa elección en términos absolutos y, al igual que el mestizo, se siente parte de dos mundos sin integrarse por completo en uno de ellos con exclusióndel otro. DEL CASTILLO, G. C. América hispánica (1492-1892). In: DE LARA, M. T. Historia de España. Barcelona: Labor, 1985.
  • 14.  O texto apresenta uma reflexão sobre a condição do imigrante, o qual, para o autor, tem de lidar com o dilema da a) constatação da existência no entrelugar. b) instabilidade da vida em outro país. c) ausência de referências do passado. d) apropriação dos valores do outro. e) ruptura com o país de origem.
  • 15.  Alternativa A O texto apresenta marcas linguísticas que determinam os momentos vividos pelo imigrante: cultivando a nostalgia e sumegirse en la nueva cultura, o que determina a identificação dos entrelugares.
  • 16.  Identifique palavras parecidas – Palavras Cognatas  Procure identificar palavras em espanhol que se parecem com palavras em português.
  • 18.  “Jamais devemos pensar que, simplesmente porque sabemos português, podemos compreender espanhol sem maiores problemas. Se isso fosse verdade, as seguintes frases seriam perfeitamente compreensíveis para a grande maioria dos falantes de português:
  • 19.  ¡Mira, qué monos son los cachorros del oso! ¿Vende Ud. tijeras para zurdo en esta tienda? El maestro no tiene ropa y necesita un saco nuevo para ir a la fiesta. A mí no me apetecen los berros, pero extraño la lechuga y el perejil.
  • 20.  Adivinhe significados das palavras  Outra estratégia que colabora para uma boa leitura e compreensão de textos é adivinhar o significado de certas palavras desconhecidas. Para isso, é preciso atentar-se ao contexto em que aparecem:  Exemplo: TÁNDEM
  • 21.
  • 22.  Texto 3 As marcas da primeira pessoa do plural no texto da campanha de amamentação têm como finalidade a) incluir o enunciador no discurso para expressar formalidade. b) agregar diversas vozes para impor valores às lactantes. c) forjar uma voz coletiva para garantir adesão à campanha. d) Promover uma identificação entre o enunciador e o leitor para aproximá-los. e) remeter à voz institucional promotora da campanha para conferir-lhe credibilidade.
  • 23.  Alternativa D Quando o autor do texto utiliza a expressão “nuestros hijos” inclui o leitor no contexto com o interesse de que o mesmo se identifique com a causa.
  • 24.  Use o contexto  Quando nos deparamos com uma palavra desconhecida num texto podemos seguir os seguintes passos: 1º. – Verificar se a palavra desconhecida é essencial para a compreensão. Caso não seja, pode-se continuar a leitura. 2º. –Tentar adivinhar seu significado a partir das informações dispostas no texto.
  • 25.  El robo Para los niños anchos espacios tiene el día y las horas son calles despejadas abiertas avenidas. A nosotros, se estrecha el tiempo de tal modo que todo está apretado y oprimido. Se atropellan los tiempos casi no da lugar un día a otro. No bien ha amanecido cae la luz a pique en veloz mediodía y apenas la contemplas huye en atardeceres hacia pozos de sombra.
  • 26. Dice una voz: entre vueltas y vueltas se me fue el día. Algún ladrón oculto roba mi vida. MAIA, C. Obra poética. Montevidéu: Rebecalinke, 2010.
  • 27.  O poema El robo, de Circe Maia, poetisa uruguaia contemporânea, trata do(a) a) problema do abandono de crianças nas ruas. b) excesso de trabalho na sociedade atual. c) angústia provocada pela fugacidade do tempo. d) violência nos grandes centros urbanos. e) repressão dos sentimentos e da liberdade.
  • 28.  Alternativa C Podemos verificar que todas as marcas linguísticas presentes no texto remetem à questão do tempo. Dentro do contexto o autor fala das horas, do tempo apertado, oprimido e das voltas que a vida dá, sem tempo para retornar. Percebemos ao longo do texto a angústia vivida pelo personagem.
  • 29.  Resumindo  Observe o formato do texto. Atente para os recursos gráficos utilizados: títulos e subtítulos, a disposição de ilustrações e fotografias, de tabelas e gráficos, os sinais de pontuação, etc.  Identifique palavras cognatas: palavras grafadas em LE que se parecem com palavras em português e com significado semelhante.
  • 30.  Adivinhe significados de certas palavras que desconhece; para isso, é preciso estar atento ao contexto no qual ela aparece.  Selecione informações importantes como: títulos, subtítulos, chamadas ou legendas que servem para orientar a leitura.
  • 31. Treine  A familiarização com as provas contribui muito para o bom desempenho. Treinar é importante, portanto procure provas semelhantes que avaliem a capacidade de ler textos em espanhol, procure resolver as questões e faça simulados.  Marque o tempo, pois ele será precioso no dia da prova.