Câncer de pele

11.378 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.378
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
137
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Câncer de pele

  1. 1. Câncer de Pele<br />
  2. 2. INTRODUÇÃO<br /><ul><li> O câncer de pele geralmente se desenvolve na epiderme, a camada mais externa da pele.
  3. 3. É mais comum em indivíduos com mais de 40 anos, sendo raro em crianças e negros, com exceção daqueles que apresentam doenças cutâneas prévias.
  4. 4. Indivíduos de pele clara são as principais vítimas.</li></li></ul><li>INTRODUÇÃO<br /><ul><li> Como a pele é um órgão heterogêneo, esse tipo de câncer pode apresentar neoplasias de diferentes linhagens. Os mais frequentessão:
  5. 5. O melanoma, o mais grave, é a transformação maligna dos melanócitos (células produtoras dos pigmentos).</li></ul> <br />Epidermoide<br />Carcinomas basocelular<br />70% <br />dos casos <br />25% <br />dos casos <br />
  6. 6. CAUSAS<br /><ul><li> A exposição exagerada e cumulativa ao sol é o principal fator desencadeante do aparecimento do câncer de pele.
  7. 7. Tanto os carcinomas quanto os melanomas são causados pela exposição excessiva aos raios ultravioleta (UV) solares.
  8. 8. Doenças cutâneas prévias, fatores irritadiços crônicos (úlceras angiodérmicas e cicatriz de queimaduras) e exposição a fatores químicos, como o arsênico, podem aumentar o risco de desenvolvimento de câncer de pele.</li></li></ul><li>SINTOMAS<br />O câncer geralmente se manifesta por feridas na pele que demoram a cicatrizar, com variação na cor dos sinais presentes, manchas e pintas escuras que coçam, ardem, descamam ou sangram.<br />
  9. 9. DIAGNÓSTICO<br /><ul><li> O carcinoma basocelular, em função de acometer a epiderme, permite o diagnóstico precoce; já o carcinoma epidermoide apresenta como maior gravidade a possibilidade de metástase.
  10. 10. O melanoma possui alto índice de letalidade.</li></li></ul><li>TRATAMENTO<br /><ul><li> Procurar um médico aos primeiros sinais da doença é fundamental para a indicação do melhor tratamento para cada caso.
  11. 11. Somente o especialista poderá orientar o paciente em relação aos procedimentos adequados e ao uso de remédios.
  12. 12. Não há tratamento específico, entretanto, alguns medicamentos podem reduzir os sintomas e o risco de complicações.</li></li></ul><li>TRATAMENTO<br /><ul><li>Em todos os casos a cirurgia é o tratamento mais indicado.
  13. 13. O carcinoma basocelular pode também ser tratado com medicamento tópico ou radioterapia.
  14. 14. A quimioterapia pode ser necessária nos casos mais graves.
  15. 15. Quando há metástase, o melanoma é incurável na maioria dos casos.
  16. 16. A estratégia de tratamento para a doença avançada deve ter como objetivo aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente.</li></li></ul><li>PREVENÇÃO<br /><ul><li>A melhor forma de prevenção ao câncer de pele consiste em evitar a exposição solar entre 10 e16 horas, quando os raios UV são mais intensos.
  17. 17. Mesmo nos períodos mais adequados é necessária a utilização de proteção, como chapéu, guarda-sol, óculos escuros e filtros solares com fator de proteção de 15 ou mais. </li></li></ul><li>Procure sempre o seu médico.<br />Fontes: <br />http://www.inca.gov.br.<br />www.sbcd.org.br/pagina.php?id=16<br />  <br />Editora médica: Dra. Anna Gabriela Fuks (615039-RJ)<br />Jornalista responsável: Roberto Maggessi (31.250 RJ)<br />

×