SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 48
Arte Gótica
Contexto Histórico 
 
No final da Idade Média, a evolução do pensamento teológico e 
filosófico bem como o despertar do humanismo favoreceram o 
estilo gótico, que surge na França e espalha-se por toda Europa.
Origem do nome 
 
Gótico pode ser uma denominação pejorativa atribuída aos godos, povos bárbaros. Isso 
porque, inicialmente, as igrejas tinham uma aparência feia e inacabada. No entanto, pode 
ser simplesmente originário de Got, que significa Deus, em alemão.
Arquitetura 
 
Na arquitetura o estilo coincide com o crescimento das cidades rurais e o surgimento das 
universidades. As grandes catedrais substituíram os mosteiros e igrejas. 
O estilo românico não sobreviveu sequer ao século XII. Mal os artistas tinham conseguido 
construir com êxito as abóbadas de suas igrejas quando uma ideia revolucionária surgiu 
para deixar essas igrejas parecerem pesadas e obsoletas. (Gombrich,1999).
Que ideia revolucionária foi essa? 
 
 Basicamente os arquitetos góticos 
aperfeiçoaram os arcos e abóbodas 
românicos ampliando ainda mais a 
altura das paredes da igreja sem 
deixá-las com o aspecto pesado de 
“fortaleza”, típico da arte românica. 
Uma das Igreja em estilo românico, que 
eram conhecidas como Fortaleza de 
Deus- 
San Sernin, na França
 Não havia necessidade de pesadas 
paredes de pedra, pelo contrário, nas 
paredes podiam ser abertas grandes 
janelas. Resultado: uma edificação de 
pedra e vidro como o mundo jamais vira. 
Essa era a ideia dominante das catedrais 
góticas, desenvolvidas no norte da França 
durante a segunda metade do século XII. 
Agora compare com a Catedral de Notre Dame 
de Paris , em estilo gótico: 
muito mais alta e com muito mais janelas
Elementos arquitetônicos góticos 
 
Essa grande inovação na arquitetura, até então nunca vista e muito avançada pra época, se deu 
graças ao aprimoramento de algumas estruturas já usadas, como os arcos. 
A principal característica era a verticalidade – quanto mais alta melhor! 
Vamos conhecer alguns elementos da arquitetura gótica encontrados, principalmente, em igrejas, 
que agora vamos chamar de Catedrais.
1. Arcobotantes e contrafortes 
Eram estruturas externas que tinham a função de sustentar o 
peso das paredes distribuindo o seu peso. Possibilitou a 
construção de catedrais bem altas! 
Saint Chapelle - França
2. Arcos pontiagudos 
Também chamados de arcos 
ogivais ou arco quebrado, 
essa estrutura era comprida 
e pontiaguda descarregando 
o peso para os lados e 
possibilitando a construção 
de paredes cada vez mais 
altas. 
Eles também ajudam a dar o 
efeito de ascensão espiritual 
ao entrar na catedral, 
contribuindo com a 
verticalidade da catedral. 
Arcos ogivais no interior da Catedral de Beauvais - França
3. Rendilhado 
Eram armações em pedra que enfeitavam as janelas 
da igreja, também em formato ogival. Existiam vários 
tipos de rendilhado. Ao lado diferentes tipos de 
rendilhado encontrados em catedrais góticas inglesas.
4. Planta em formato de cruz 
Olhando de cima 
(planta baixa), a 
catedral gótica se 
parece com uma cruz: 
a nave central (2) é a 
parte maior e principal 
aonde ficam os 
assentos dos fiéis; em 
frente ficam o coro (6) e 
o altar (5); e uma parte 
indispensável é o 
deambulatório (7), 
espécie de corredor 
atrás do altar aonde 
ficam as pequenas 
capelas (8);
5. Abóbada de nervura 
Uma abóboda é o revestimento 
interno de um arco, é o que 
forma o teto da igreja. A abóboda 
de nervura é um tipo de abóboda 
de cruzaria por que 
é formada pelo 
cruzamento 
de vários arcos 
ogivais. 
Vista do interior da Catedral de Reims, na França.
6. Três portais 
A utilização de três portais 
está muito presente no estilo 
gótico em quase todas as 
catedrais. Visto que elas 
possuíam três naves (central 
e laterais), cada uma tinha 
uma entrada individual. Por 
fora esses portais eram 
decorados com estátuas em 
alto-relevo de personagens 
bíblicos. 
Os portais reais da Catedral de Chartres - França
7. Vitrais 
O sentido ascensional das catedrais é reforçado no 
interior com os jogos de luz originados pelos 
vitrais. Eles substituem a pintura mural com cenas 
e narrações de passagens bíblicas. 
O vitral redondo ao 
lado recebe um 
nome específico: 
rosácea, pois lembra 
o formato de uma rosa.
Catedral 
de 
Aachen 
Alemanha
Saint 
Chapelle 
Paris, 
França
Vitrais hoje 
em dia 
 
Uma das heranças deixadas pela arte gótica foram os vitrais. Esses vidros coloridíssimos 
são usados hoje em dia na decoração de interiores de casas, hotéis, igrejas, mesquitas, 
lojas, edifícios públicos, etc.
Mesquita em Istambul, Turquia 
Grande Hotel, Cidade do Mexico
Grand Palais, Canadá 
Átrio dos Vitrais, 
Caixa Econômica, 
Brasília
Catedral de Brasília 
Capela Nossa 
Senhora do Rosário, 
em Vence, França
Principais Catedrais Góticas 
 
O estilo gótico apresentou variações em diferentes países ao longo dos anos. Porém, 
essas estruturas arquitetônicas que vimos aparecem em todas as catedrais, de uma 
forma ou de outra. Selecionei 15 catedrais que gosto mais para conhecermos:
Catedral de Saint-Denis – 
França 
A primeira catedral gótica 
Em 1144, o término do coro da Abadia de Saint Denis 
marcou o início do revolucionário estilo gótico. O objeto de 
estudo da humanidade, antes Deus, passou a ser o próprio 
homem e o mundo real, sem que para isso o homem 
perdesse sua religiosidade. 
Sendo a Igreja onde eram enterrados os reis franceses, 
a Abadia de Saint Denis teve sua terceira reconstrução 
iniciada em 1137, quando o abade Suger, o 
principal idealizador do estilo gótico, decidiu renovar os 
edifícios da abadia. Mantendo a cripta no estilo românico, a 
reconstrução da fachada ocidental foi completada em 1140 
e, finalmente, o coro em 1144, marcando o início de mais 
que um estilo, o espírito gótico .(imc.ep.usp.br)
Catedral de Notre 
Dame de Paris 
França (1163-1345)
Catedral de 
Notre Dame de 
Chartres 
(1193-1250) 
França
Catedral de Reims 
França 
(1211-1275)
Catedral de Amiens 
França (1220-1288)
Catedral de Beauvais – 
França 
(1225-1573)
Catedral de Autun – França 
1120-1114 – estilo românico / 1130-1135 – estilo gótico)
A Catedral de Bourges- França 
(1195-1324)
Catedral de 
São Vito 
(1344-1929) 
Praga-República Tcheca
Catedral de Milão 
Itália –(1386 –gótico tardio)
Catedral de Colônia – 
Alemanha (1248-1880)
Catedral de Lincoln 
Inglaterra -1311
Abadia de 
Westminster 
Inglaterra - 1050
Catedral de 
Wells -1175 
Inglaterra
Catedral de Santo Estêvão 
– 
Viena, Áustria (1304-1433)
Escultura 
 
Nota-se a introdução de uma nova tendência naturalista e humanizada com profundo 
conhecimento anatômico.
 A escultura monumental integra-se com a arquitetura principalmente nos portais 
das catedrais, por exemplo, no pórtico da Catedral de Chartres, na França.
Gárgulas 
São estátuas em forma de pássaros 
monstruosos que eram esculpidos 
para disfarçar os canos por onde 
escoava água de chuva dos 
telhados, chamados de gárgulas. 
Alguns dizem que essas figuras 
grotescas e assustadoras inspiram 
os pesadelos humanos 
abandonando a vigia para 
aterrorizar as pessoas. Outros as 
consideram protetoras da igreja 
servindo, assim, para afastar os 
maus espíritos. Mas o mais aceito é 
que essas criaturinhas 
representavam os perigos de se 
estar fora da igreja, visto que, em 
contraste, ao entrar na igreja só 
encontramos anjos e criaturas belas 
e divinas.
Pintura 
 
A pintura apresenta um distanciamento dos convencionalismos 
românicos resultando numa meticulosidade compositiva e 
detalhista.
 Até então os trabalhos artísticos eram feitos por uma equipe anônima, agora a arte torna-se 
mais criativa e cada artista pode assinar suas obras. 
Pintura românica: pouca liberdade criativa 
Cristo em Majestade, (séc XII) 
Capela de Berzé La Ville, na França. 
Pintura gótica: muito mais criativa e interpretativa. 
A lamentação de Cristo, Giotto do Bondone, 1305. Capela Scrovegni,Itália
A igreja continuou 
mantendo e expandindo 
seu poder, mas 
oferecendo uma visão 
mais humanizada dos 
conteúdos religiosos. 
Observe no detalhe de 
A lamentação de Cristo, de Giotto, a 
expressão de dor e sofrimento de Maria 
segurando o filho morto após o sacrifício.
Principais pintores: gIOTTO 
(1267-1337) 
 Pintor e arquiteto italiano, é considerado 
por muitos o percursor da pintura 
renascentista (de Leonardo DaVinci e 
outros) e, embora muito pouco evidente, 
também dizem que foi o inventor da 
técnica da perspectiva (ilusão de 
profundidade em superfície plana). A 
temática principal de sua pintura é a 
representação de passagens e 
personagens bíblicos. 
O Beijo de Judas, 1304-06. Afresco da Capela 
Scrovegni, em Pádua, na Itália.
Principais pintores: 
JAN VAN EYCK 
1390 - 1441 
 Pintor flamengo (da região de Flandres, na 
Bélgica) muito conhecido por criar um estilo 
naturalista próprio do estilo gótico tardio. O uso 
da tridimensionalidade e da sombra em suas 
obras influenciaram a pintura renascentista 
O Casal Arnolfini, de 1434, é sua obra mais famosa 
pois mescla simbolismos e iconografias com 
criatividade e técnica.
Principais pintores: BOSCH 
 Poderíamos destacar Fra Angelico, 
1450-1516 
Paolo Uccello ou Massaccio, mas um 
artista que viveu décadas depois desses 
pode ser considerado muito mais gótico. 
Hieronymus Bosch nasceu em 1450, 
apenas dois anos antes de Da vinci, ou 
seja, final da Idade Média. No entanto 
sua temática foge da religiosidade típica 
da época. Influenciado por manuscritos 
ilustrados, Bosch retratou um mundo 
fantástico e irreal onde as tentações e 
erros humanos são mais evidenciados 
do que suas virtudes. 
Sua obra mais famosa, de 1504, é um tríptico que 
apresenta uma interpretação da Bíblia bem diferente: O 
jardim do Éden, O jardim das delícias terrenas e O 
inferno
A resposta é não. Nessa época o Brasil nem tinha sido “descoberto”. E depois 
disso também as primeiras igrejas construídas aqui adotaram o estilo barroco. 
Mas séculos depois do estilo ter acabado na Europa, algumas igrejas foram 
construídas no Brasil inspiradas no estilo gótico. É o que chamamos de 
Neogótico ou Neogótico tardio (e não Gótico tardio).
Catedral São 
João Batista 
Santa Cruz 
do Sul 
RS 
1928-1936 
Catedral 
Nossa 
Senhora 
da 
Assunção 
São Paulo 
SP 
1589-1616
arteeducacaodf.blogspot.com.br 
Professora Andrea Dressler

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arquitetura românica
Arquitetura românicaArquitetura românica
Arquitetura românicaAna Barreiros
 
Módulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românicaMódulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românicaCarla Freitas
 
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval -  Românica, Bizantina e GóticaArte Medieval -  Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval - Românica, Bizantina e GóticaAndrea Dressler
 
Arte do Renascimento
Arte do RenascimentoArte do Renascimento
Arte do RenascimentoHca Faro
 
O aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaO aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaAna Barreiros
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barrocacattonia
 
Módulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura GóticaMódulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura GóticaCarla Freitas
 
O gótico em portugal
O gótico em portugalO gótico em portugal
O gótico em portugalAna Barreiros
 
Renascimento em Portugal
Renascimento em PortugalRenascimento em Portugal
Renascimento em PortugalCarlos Vieira
 

Mais procurados (20)

Arte gótica
Arte góticaArte gótica
Arte gótica
 
Arquitetura românica
Arquitetura românicaArquitetura românica
Arquitetura românica
 
Arte paleocristã
Arte paleocristãArte paleocristã
Arte paleocristã
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
 
Módulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românicaMódulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românica
 
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval -  Românica, Bizantina e GóticaArte Medieval -  Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
 
Arte do Renascimento
Arte do RenascimentoArte do Renascimento
Arte do Renascimento
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
O aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaO aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte gotica
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
Módulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura GóticaMódulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura Gótica
 
Maneirismo
ManeirismoManeirismo
Maneirismo
 
Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
O gótico em portugal
O gótico em portugalO gótico em portugal
O gótico em portugal
 
Estilo românico e gótico
Estilo românico e góticoEstilo românico e gótico
Estilo românico e gótico
 
Cultura da catedral
Cultura da catedralCultura da catedral
Cultura da catedral
 
Renascimento em Portugal
Renascimento em PortugalRenascimento em Portugal
Renascimento em Portugal
 

Semelhante a Arte Gótica

Semelhante a Arte Gótica (20)

ARTE GÓTICA
ARTE GÓTICAARTE GÓTICA
ARTE GÓTICA
 
artegotica
artegoticaartegotica
artegotica
 
Arte idade média 8º ano
Arte  idade média 8º anoArte  idade média 8º ano
Arte idade média 8º ano
 
A arte gótica
A arte góticaA arte gótica
A arte gótica
 
Arte Gótica e Arte Românica
Arte Gótica e Arte Românica   Arte Gótica e Arte Românica
Arte Gótica e Arte Românica
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Idade Média - Gótico (aula integrada)
Idade Média - Gótico (aula integrada)Idade Média - Gótico (aula integrada)
Idade Média - Gótico (aula integrada)
 
Arte gótica
Arte gótica Arte gótica
Arte gótica
 
Idade mdia-gtico-25805
Idade mdia-gtico-25805Idade mdia-gtico-25805
Idade mdia-gtico-25805
 
Trabalho Individual
Trabalho IndividualTrabalho Individual
Trabalho Individual
 
Arte gótica
Arte gótica Arte gótica
Arte gótica
 
Arte Gótica 1.1
Arte Gótica 1.1 Arte Gótica 1.1
Arte Gótica 1.1
 
imagens arte românica e gótica (7º ano)
imagens arte românica e gótica (7º ano)imagens arte românica e gótica (7º ano)
imagens arte românica e gótica (7º ano)
 
Arte gótica 2014
Arte gótica 2014Arte gótica 2014
Arte gótica 2014
 
Resumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das Artes
Resumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das ArtesResumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das Artes
Resumo Cultura do Gótico - Hisatória da Cultura e das Artes
 
Amiens
AmiensAmiens
Amiens
 
Catedral de Notre Dame
Catedral de Notre Dame Catedral de Notre Dame
Catedral de Notre Dame
 
Arte Românica
Arte RomânicaArte Românica
Arte Românica
 
Catedral de Chartres
Catedral de ChartresCatedral de Chartres
Catedral de Chartres
 
GóTico
GóTicoGóTico
GóTico
 

Mais de Andrea Dressler

Mais de Andrea Dressler (20)

Pós - Impressionismo
Pós - ImpressionismoPós - Impressionismo
Pós - Impressionismo
 
Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)
 
Impressionismo no Brasil
Impressionismo no BrasilImpressionismo no Brasil
Impressionismo no Brasil
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Academicismo no Brasil: Romantismo e Realismo
Academicismo no Brasil: Romantismo e RealismoAcademicismo no Brasil: Romantismo e Realismo
Academicismo no Brasil: Romantismo e Realismo
 
Op Art
Op ArtOp Art
Op Art
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Expressionismo Abstrato
Expressionismo AbstratoExpressionismo Abstrato
Expressionismo Abstrato
 
Missão Langsdorff no Brasil
Missão Langsdorff no BrasilMissão Langsdorff no Brasil
Missão Langsdorff no Brasil
 
NeoConcretismo Brasileiro
NeoConcretismo Brasileiro NeoConcretismo Brasileiro
NeoConcretismo Brasileiro
 
Missão Artística Francesa
Missão Artística Francesa Missão Artística Francesa
Missão Artística Francesa
 
Concretismo Brasileiro - Arte Concreta
Concretismo Brasileiro  - Arte ConcretaConcretismo Brasileiro  - Arte Concreta
Concretismo Brasileiro - Arte Concreta
 
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte NeoclássicaNeoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
 
Modernismo Brasileiro
Modernismo BrasileiroModernismo Brasileiro
Modernismo Brasileiro
 
Arte Rococó
Arte RococóArte Rococó
Arte Rococó
 
Movimentos Dadaísmo e Surrealismo
Movimentos Dadaísmo e SurrealismoMovimentos Dadaísmo e Surrealismo
Movimentos Dadaísmo e Surrealismo
 
Arte Barroca no Brasil
Arte Barroca no BrasilArte Barroca no Brasil
Arte Barroca no Brasil
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 

Último

ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 

Último (20)

ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 

Arte Gótica

  • 2. Contexto Histórico  No final da Idade Média, a evolução do pensamento teológico e filosófico bem como o despertar do humanismo favoreceram o estilo gótico, que surge na França e espalha-se por toda Europa.
  • 3. Origem do nome  Gótico pode ser uma denominação pejorativa atribuída aos godos, povos bárbaros. Isso porque, inicialmente, as igrejas tinham uma aparência feia e inacabada. No entanto, pode ser simplesmente originário de Got, que significa Deus, em alemão.
  • 4. Arquitetura  Na arquitetura o estilo coincide com o crescimento das cidades rurais e o surgimento das universidades. As grandes catedrais substituíram os mosteiros e igrejas. O estilo românico não sobreviveu sequer ao século XII. Mal os artistas tinham conseguido construir com êxito as abóbadas de suas igrejas quando uma ideia revolucionária surgiu para deixar essas igrejas parecerem pesadas e obsoletas. (Gombrich,1999).
  • 5. Que ideia revolucionária foi essa?   Basicamente os arquitetos góticos aperfeiçoaram os arcos e abóbodas românicos ampliando ainda mais a altura das paredes da igreja sem deixá-las com o aspecto pesado de “fortaleza”, típico da arte românica. Uma das Igreja em estilo românico, que eram conhecidas como Fortaleza de Deus- San Sernin, na França
  • 6.  Não havia necessidade de pesadas paredes de pedra, pelo contrário, nas paredes podiam ser abertas grandes janelas. Resultado: uma edificação de pedra e vidro como o mundo jamais vira. Essa era a ideia dominante das catedrais góticas, desenvolvidas no norte da França durante a segunda metade do século XII. Agora compare com a Catedral de Notre Dame de Paris , em estilo gótico: muito mais alta e com muito mais janelas
  • 7. Elementos arquitetônicos góticos  Essa grande inovação na arquitetura, até então nunca vista e muito avançada pra época, se deu graças ao aprimoramento de algumas estruturas já usadas, como os arcos. A principal característica era a verticalidade – quanto mais alta melhor! Vamos conhecer alguns elementos da arquitetura gótica encontrados, principalmente, em igrejas, que agora vamos chamar de Catedrais.
  • 8. 1. Arcobotantes e contrafortes Eram estruturas externas que tinham a função de sustentar o peso das paredes distribuindo o seu peso. Possibilitou a construção de catedrais bem altas! Saint Chapelle - França
  • 9. 2. Arcos pontiagudos Também chamados de arcos ogivais ou arco quebrado, essa estrutura era comprida e pontiaguda descarregando o peso para os lados e possibilitando a construção de paredes cada vez mais altas. Eles também ajudam a dar o efeito de ascensão espiritual ao entrar na catedral, contribuindo com a verticalidade da catedral. Arcos ogivais no interior da Catedral de Beauvais - França
  • 10. 3. Rendilhado Eram armações em pedra que enfeitavam as janelas da igreja, também em formato ogival. Existiam vários tipos de rendilhado. Ao lado diferentes tipos de rendilhado encontrados em catedrais góticas inglesas.
  • 11. 4. Planta em formato de cruz Olhando de cima (planta baixa), a catedral gótica se parece com uma cruz: a nave central (2) é a parte maior e principal aonde ficam os assentos dos fiéis; em frente ficam o coro (6) e o altar (5); e uma parte indispensável é o deambulatório (7), espécie de corredor atrás do altar aonde ficam as pequenas capelas (8);
  • 12. 5. Abóbada de nervura Uma abóboda é o revestimento interno de um arco, é o que forma o teto da igreja. A abóboda de nervura é um tipo de abóboda de cruzaria por que é formada pelo cruzamento de vários arcos ogivais. Vista do interior da Catedral de Reims, na França.
  • 13. 6. Três portais A utilização de três portais está muito presente no estilo gótico em quase todas as catedrais. Visto que elas possuíam três naves (central e laterais), cada uma tinha uma entrada individual. Por fora esses portais eram decorados com estátuas em alto-relevo de personagens bíblicos. Os portais reais da Catedral de Chartres - França
  • 14. 7. Vitrais O sentido ascensional das catedrais é reforçado no interior com os jogos de luz originados pelos vitrais. Eles substituem a pintura mural com cenas e narrações de passagens bíblicas. O vitral redondo ao lado recebe um nome específico: rosácea, pois lembra o formato de uma rosa.
  • 15. Catedral de Aachen Alemanha
  • 17. Vitrais hoje em dia  Uma das heranças deixadas pela arte gótica foram os vitrais. Esses vidros coloridíssimos são usados hoje em dia na decoração de interiores de casas, hotéis, igrejas, mesquitas, lojas, edifícios públicos, etc.
  • 18. Mesquita em Istambul, Turquia Grande Hotel, Cidade do Mexico
  • 19. Grand Palais, Canadá Átrio dos Vitrais, Caixa Econômica, Brasília
  • 20. Catedral de Brasília Capela Nossa Senhora do Rosário, em Vence, França
  • 21. Principais Catedrais Góticas  O estilo gótico apresentou variações em diferentes países ao longo dos anos. Porém, essas estruturas arquitetônicas que vimos aparecem em todas as catedrais, de uma forma ou de outra. Selecionei 15 catedrais que gosto mais para conhecermos:
  • 22. Catedral de Saint-Denis – França A primeira catedral gótica Em 1144, o término do coro da Abadia de Saint Denis marcou o início do revolucionário estilo gótico. O objeto de estudo da humanidade, antes Deus, passou a ser o próprio homem e o mundo real, sem que para isso o homem perdesse sua religiosidade. Sendo a Igreja onde eram enterrados os reis franceses, a Abadia de Saint Denis teve sua terceira reconstrução iniciada em 1137, quando o abade Suger, o principal idealizador do estilo gótico, decidiu renovar os edifícios da abadia. Mantendo a cripta no estilo românico, a reconstrução da fachada ocidental foi completada em 1140 e, finalmente, o coro em 1144, marcando o início de mais que um estilo, o espírito gótico .(imc.ep.usp.br)
  • 23. Catedral de Notre Dame de Paris França (1163-1345)
  • 24. Catedral de Notre Dame de Chartres (1193-1250) França
  • 25. Catedral de Reims França (1211-1275)
  • 26. Catedral de Amiens França (1220-1288)
  • 27. Catedral de Beauvais – França (1225-1573)
  • 28. Catedral de Autun – França 1120-1114 – estilo românico / 1130-1135 – estilo gótico)
  • 29. A Catedral de Bourges- França (1195-1324)
  • 30. Catedral de São Vito (1344-1929) Praga-República Tcheca
  • 31. Catedral de Milão Itália –(1386 –gótico tardio)
  • 32. Catedral de Colônia – Alemanha (1248-1880)
  • 33. Catedral de Lincoln Inglaterra -1311
  • 34. Abadia de Westminster Inglaterra - 1050
  • 35. Catedral de Wells -1175 Inglaterra
  • 36. Catedral de Santo Estêvão – Viena, Áustria (1304-1433)
  • 37. Escultura  Nota-se a introdução de uma nova tendência naturalista e humanizada com profundo conhecimento anatômico.
  • 38.  A escultura monumental integra-se com a arquitetura principalmente nos portais das catedrais, por exemplo, no pórtico da Catedral de Chartres, na França.
  • 39. Gárgulas São estátuas em forma de pássaros monstruosos que eram esculpidos para disfarçar os canos por onde escoava água de chuva dos telhados, chamados de gárgulas. Alguns dizem que essas figuras grotescas e assustadoras inspiram os pesadelos humanos abandonando a vigia para aterrorizar as pessoas. Outros as consideram protetoras da igreja servindo, assim, para afastar os maus espíritos. Mas o mais aceito é que essas criaturinhas representavam os perigos de se estar fora da igreja, visto que, em contraste, ao entrar na igreja só encontramos anjos e criaturas belas e divinas.
  • 40. Pintura  A pintura apresenta um distanciamento dos convencionalismos românicos resultando numa meticulosidade compositiva e detalhista.
  • 41.  Até então os trabalhos artísticos eram feitos por uma equipe anônima, agora a arte torna-se mais criativa e cada artista pode assinar suas obras. Pintura românica: pouca liberdade criativa Cristo em Majestade, (séc XII) Capela de Berzé La Ville, na França. Pintura gótica: muito mais criativa e interpretativa. A lamentação de Cristo, Giotto do Bondone, 1305. Capela Scrovegni,Itália
  • 42. A igreja continuou mantendo e expandindo seu poder, mas oferecendo uma visão mais humanizada dos conteúdos religiosos. Observe no detalhe de A lamentação de Cristo, de Giotto, a expressão de dor e sofrimento de Maria segurando o filho morto após o sacrifício.
  • 43. Principais pintores: gIOTTO (1267-1337)  Pintor e arquiteto italiano, é considerado por muitos o percursor da pintura renascentista (de Leonardo DaVinci e outros) e, embora muito pouco evidente, também dizem que foi o inventor da técnica da perspectiva (ilusão de profundidade em superfície plana). A temática principal de sua pintura é a representação de passagens e personagens bíblicos. O Beijo de Judas, 1304-06. Afresco da Capela Scrovegni, em Pádua, na Itália.
  • 44. Principais pintores: JAN VAN EYCK 1390 - 1441  Pintor flamengo (da região de Flandres, na Bélgica) muito conhecido por criar um estilo naturalista próprio do estilo gótico tardio. O uso da tridimensionalidade e da sombra em suas obras influenciaram a pintura renascentista O Casal Arnolfini, de 1434, é sua obra mais famosa pois mescla simbolismos e iconografias com criatividade e técnica.
  • 45. Principais pintores: BOSCH  Poderíamos destacar Fra Angelico, 1450-1516 Paolo Uccello ou Massaccio, mas um artista que viveu décadas depois desses pode ser considerado muito mais gótico. Hieronymus Bosch nasceu em 1450, apenas dois anos antes de Da vinci, ou seja, final da Idade Média. No entanto sua temática foge da religiosidade típica da época. Influenciado por manuscritos ilustrados, Bosch retratou um mundo fantástico e irreal onde as tentações e erros humanos são mais evidenciados do que suas virtudes. Sua obra mais famosa, de 1504, é um tríptico que apresenta uma interpretação da Bíblia bem diferente: O jardim do Éden, O jardim das delícias terrenas e O inferno
  • 46. A resposta é não. Nessa época o Brasil nem tinha sido “descoberto”. E depois disso também as primeiras igrejas construídas aqui adotaram o estilo barroco. Mas séculos depois do estilo ter acabado na Europa, algumas igrejas foram construídas no Brasil inspiradas no estilo gótico. É o que chamamos de Neogótico ou Neogótico tardio (e não Gótico tardio).
  • 47. Catedral São João Batista Santa Cruz do Sul RS 1928-1936 Catedral Nossa Senhora da Assunção São Paulo SP 1589-1616