O principezinho - resumo

66.086 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
3 comentários
49 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
66.086
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
103
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
3
Gostaram
49
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O principezinho - resumo

  1. 1. Antoine de Saint Exupéry foi um escritor, ilustrador e piloto francês, conhecido pela autoria do livro “O Principezinho”. Nasceu em Lyon a 29 de junho de 1900 e morreu no Mar Mediterrâneo a 31 de Julho em 1944. Era o terceiro filho do conde Saint-Exupéry e da condessa Marie Foscolombe. Foi educado no colégio jesuíta Notre Dame de Saint Croix. Depois, estudou no colégio de maristas, em Friburgo, na Suíça. Entrou para o serviço militar, na aviação, depois de ter sido reprovado para a Escola Naval. Tornou-se piloto civil e subtenente da reserva. Atuou também como piloto de linha. Foi cabo militar no sul de Marrocos, negociando com pilotos detidos nos acidentes ocorridos naquele local. Antoine de Saint-Exupéry escreveu em jornais e revistas franceses. Assuntos como a guerra civil e a ocupação alemã da França foram temas recorrentes nos seus textos. O seu livro mais famoso é “O Principezinho”, cuja obra é rica em simbolismo, com personagens como a serpente, a rosa, o adulto solitário e a raposa. Antoine de Saint Exupéry morreu num acidente de avião, em 31 de julho de 1944, provavelmente, perto da baía de Carqueiranne, em Toulon. O seu corpo não foi identificado.
  2. 2. Esta é a história de um pequeno príncipe que vive num minúsculo planeta. Aqui, passa o seu tempo a cuidar de três vulcões e da sua rosa. Certo dia, ele toma uma decisão: abandonar a flor que ama, porque se sente cansado da sua vaidade. Parte então à descoberta do mundo que o rodeia. Durante a sua viagem, vai conhecendo diferentes planetas onde contacta com personagens bizarras, até que alcança a Terra, o mais incompreensível dos planetas. Em todos eles confronta-se com o egoísmo, e o planeta Terra não é exceção. Aqui, os seus habitantes mostram-se sempre muito apressados sem nunca saber qual o caminho para onde querem ir. E, num lugar desértico, conhece o aviador e fica a conhecer o significado da palavra "cativar". Depois de tudo conhecer decide voltar para o seu planeta com saudades da sua flor.
  3. 3. A história inicia-se no deserto do Sahara onde o piloto conhece o Principezinho. Este pede-lhe que desenhe uma ovelha para que coma a erva do seu planeta de forma a que a flor não morra sufocada. O piloto desenhou uma… …desenhou outra …e mais outra. A partir desse momento, desenrola-se uma linda história, onde o Principezinho nos fala das suas origens e da sua viagem em que conhece vários planetas.
  4. 4. 1º Planeta O Principezinho passa por 7 planetas. O primeiro deles é o 325, habitado por um rei. Sozinho, único habitante de seu mundo, o rei governava tudo à sua volta. «– Ah! Cá temos um súbdito! – exclamou o rei mal avistou o principezinho. » O Principezinho não gostou do Rei porque era um monarca absoluto e só gostava de dar ordens. 2º Planeta O 2º planeta (o 326) era habitado por um vaidoso. O Principezinho fica pouco tempo ali, pois rapidamente se aborrece com a constante necessidade que o habitante do planeta das vaidades sentia em ser aplaudido, admirado. O vaidoso não respondia a perguntas e só queria receber elogios.
  5. 5. 3º Planeta Este era habitado por um bêbado, que bebia para esquecer que tinha vergonha de beber. Sozinho, a sua única companhia era a bebida. Uma vez mais, o Principezinho segue viagem, deixando para trás o bêbado entregue ao seu vício. 4º Planeta O planeta seguinte era habitado por um empresário, que não tinha tempo para conversas. Estava muito ocupado a contar o número de estrelas que possuía. Era a posse das estrelas que o tornava rico. O Principezinho decidiu partir outra vez porque, afinal, o homem de negócios só queria ser rico para guardar o dinheiro numa gaveta.
  6. 6. 5º Planeta O quinto planeta era habitado por um acendedor do único lampião que ocupava aquele mísero mundo. O habitante do lugar era responsável por cumprir um regulamento: ali, os minutos eram dias e a cada sessenta segundos, o lampião devia ser apagado e aceso. Este foi o habitante com quem o Principezinho mais simpatizou. No entanto, seu mundo era pequeno demais e não havia espaço para dois.
  7. 7. 6º Planeta O sexto planeta era o maior de todos e habitado por um geógrafo. A sua função era registar as descrições feitas por exploradores. Apesar da sua função, o geógrafo não sabia dizer quantos oceanos, rios ou vulcões havia no seu planeta. Mas é graças às suas indicações, que o Pequeno Príncipe chega à Terra.
  8. 8. 7º Planeta No Planeta Terra, o Principezinho conheceu o aviador, a serpente, a raposa, o agulheiro e o comerciante. Ele gostou da Terra e dos conselhos do aviador e da raposa por causa da amizade , mas achou que os homens estavam sempre muito ocupados, sem razão, e assim, voltou para a sua flor.
  9. 9. Algumas das frases mais apelativas da história «Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.» «O essencial é invisível aos olhos, e só se pode ver com o coração.» «É loucura odiar todas as rosas porque uma te espetou.» «Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que a fez tão importante.» «O amor verdadeiro começa lá onde não se espera mais nada em troca.» Em todas as frases destaca-se, mais do que tudo, a importância da amizade e do amor. Nada na vida fará sentido se não valorizarmos estes dois sentimentos.
  10. 10. Principal mensagem do livro Devemos sempre dar valor às verdadeiras amizades. Para tal, não é necessário abandoná-las (como o principezinho fez com a flor) para sentirmos a sua falta. Pelo contrário, para que as verdadeiras amizades se construam e se tornem cada vez mais fortes é fundamental cuidar diariamente delas.

×