SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Baixar para ler offline
TÍTULO: O Príncipe Nabo
Autora: Ilse Losa
Ilustrações: Manuela Bacelar
Editora: Edições Afrontamento
Afonso Teixeira
N.º 1
5º C
Biografia de Ilse Losa
Ilse Lieblich Losa nasceu na Alemanha a 20 de março de 1913 e
morreu no Porto a 6 de janeiro de 2006.
Chegou a Portugal no ano de 1934, tendo-se instalado no Porto.
Casou-se mais tarde com um arquiteto e passou a ter nacionalidade
portuguesa.
Em 1962, publicou o livro O Príncipe Nabo.
Foi galardoada com o Grande Prémio Gulbenkian em 1984 com o
conjunto da sua obra às crianças.
Personagens
• A Princesa Beatriz: era muito bonita, vaidosa, mimada e arrogante. Depois de casada a Princesa
tornou-se humilde, trabalhadora, respeitadora, obediente e responsável.
• Rei: era o pai da Princesa Beatriz e andava furioso com a Princesa porque ela gozava com todos os
seus pretendentes. Ele tratava as pessoas com respeito e adorava pescar.
• Marechal da Corte: Trabalhava para o rei e tomava conta do castelo. Obedece às ordens do Rei
adorava comer ovos.
• Marquesa de Fanfaronnade: era francesa, fanfarrona, presunçosa e era a educadora da Princesa
Beatriz.
• Príncipe Austero: Era bondoso, responsável e rigoroso. Era muito trabalhador e respeitado por
quem o servia. Para conquistar a Princesa fingiu-se de pobre músico afastando-se do castelo
durante 6 meses de forma a educar Beatriz e a fazê-la apaixonar-se por ele
ESPAÇO E TEMPO
Espaço:
1º ato: Castelo da Abundância;
2º ato: Na casa do músico António;
3º ato: Palácio do Príncipe Austero.
Tempo
A história decorre cerca de 6 meses entre a chegada dos três
pretendentes à mão da Princesa Beatriz e o fim da história.
RESUMO
• Era uma vez uma princesa chamada
Beatriz que vivia no Castelo da
Abundância. Ela era muito vaidosa,
arrogante, rodeada de grandes luxos, com
muitas criadas e demasiados vestidos.
• Iam ao castelo vários príncipes pedir ao
Rei a mão da Princesa Beatriz mas ela
rejeitava e gozava com todos eles.
RESUMO
• Mas o Rei estava farto de ver a sua filha tratar mal os seus
pretendentes, depois de ela ter rejeitado mais de 30 príncipes. Certo
dia e depois da Princesa Beatriz ter recusado os únicos 3 pretendentes
que havia, o rei disse que a próxima pessoa que lá aparece-se fosse
ela rica, pobre ou músico ia ficar com a mão da sua filha.
• Logo a seguir apareceu um pobre músico de nome António que tocou
uma linda música ao Rei. O rei gostou tanto que lhe deu a mão da sua
filha.
• A Princesa Beatriz implorou ao Rei para que o pai não desse a sua mão
ao músico e que até podia ficar com um dos príncipes que vieram
anteriormente como o Príncipe Austero.
RESUMO
• O Rei não aceitou o pedido da sua filha então o
músico António levou-a para sua casa.
• Era uma casa muito pobre e por isso a Princesa
Beatriz teve que aprender a descascar batatas,
limpar o pó e cuidar dos animais. Ela nunca
pensou que a vida dos pobres fosse tão dura.
RESUMO
• Enquanto ela tratava da casa o músico António ia cantar
para a aldeia.
• Num desses dias passou pela rua um rapaz, uma rapariga
e um bobo que vinham juntos de uma romaria e
começaram a gozar com a Princesa Beatriz por ela dizer
que tocava piano, pintava flores e falava francês, uma
vez que não acreditavam.
• Entretanto chegou o músico António que os mandou
embora e disse à Princesa que tinha ouvido na aldeia
que o príncipe Austero precisava de alguém para
descascar batatas para o seu casamento.
• Ela aceitou a proposta do músico indo então trabalhar para o castelo do
Príncipe Austero
• No final do 1º dia de trabalho ela foi espreitar a decoração da sala onde se
realizaria o casamento. O bobo quando a viu convidou-a para dançar
• Quando eles começaram a dançar, a comida que o músico tinha pedido á
Princesa caiu toda no chão. O Marechal da Corte ao ver isto falou com a
Princesa e perguntou porque motivo ela não tinha pedido ao cozinheiro. A
princesa justificou-se dizendo que o marido, o músico António trabalhava
muito e recebia muito pouco e ela achou que tirar um pouco de comida
não fazia mal.
RESUMO
• Quando o Príncipe Austero chegou ao castelo e viu o chão sujo
perguntou quem tinha deixado a comida no chão. O Marechal da
Corte disse que tinha sido uma pobre criatura que trabalha na
cozinha.
• O Príncipe depois de a chamar perguntou qual a razão de roubar a
comida e a Princesa Beatriz disse que o seu marido trabalhava muito
e que há muito tempo não comia um bom bocado de carne assada.
• O Príncipe pediu então à Princesa para ela ficar a fazer um bocado de
companhia.
RESUMO
• O Príncipe pegou então na mão dela e
apresentou-a como sua esposa a Princesa
Beatriz.
• A Princesa ficou confusa e nessa altura o
Príncipe tira a capa e o chapéu passando a
ser o músico António.
• Resumindo o músico António era afinal o
Príncipe Austero a quem a Princesa tinha
chamado de Príncipe Nabo da Nabolândia
quando ele tinha ido ao Castelo da
Abundância pedir a sua mão.
RESUMO
Moral da história
• Devemos respeitar sempre as pessoas e
que só através do trabalho e da humildade
será possível alcançar coisas boas como a
felicidade.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O principezinho - resumo
O principezinho - resumoO principezinho - resumo
O principezinho - resumo
sofiasimao
 
Ficha a viúva e o papagaio 2
Ficha a viúva e o papagaio   2Ficha a viúva e o papagaio   2
Ficha a viúva e o papagaio 2
Pedro Souto
 
Hgp 6º ano livro professor
Hgp 6º ano livro professorHgp 6º ano livro professor
Hgp 6º ano livro professor
Carla Silva
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - características
Lurdes Augusto
 
Ulisses: Ficha de Avaliação
Ulisses: Ficha de AvaliaçãoUlisses: Ficha de Avaliação
Ulisses: Ficha de Avaliação
A. Simoes
 
O rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscasO rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscas
Odete Almeida
 

Mais procurados (20)

Teste cavaleiro da dinamarca
Teste cavaleiro da dinamarca Teste cavaleiro da dinamarca
Teste cavaleiro da dinamarca
 
Nomes coletivos.doc
Nomes coletivos.docNomes coletivos.doc
Nomes coletivos.doc
 
Fada
FadaFada
Fada
 
Ficha de-preparac3a7c3a3o-para-o-teste-de-portugues-pc3a1scoa
Ficha de-preparac3a7c3a3o-para-o-teste-de-portugues-pc3a1scoaFicha de-preparac3a7c3a3o-para-o-teste-de-portugues-pc3a1scoa
Ficha de-preparac3a7c3a3o-para-o-teste-de-portugues-pc3a1scoa
 
Classe dos determinantes
Classe dos determinantesClasse dos determinantes
Classe dos determinantes
 
O principezinho - resumo
O principezinho - resumoO principezinho - resumo
O principezinho - resumo
 
Resumo a saga
Resumo a sagaResumo a saga
Resumo a saga
 
Ficha a viúva e o papagaio 2
Ficha a viúva e o papagaio   2Ficha a viúva e o papagaio   2
Ficha a viúva e o papagaio 2
 
Testes 6º ano etapas
Testes 6º ano etapasTestes 6º ano etapas
Testes 6º ano etapas
 
O reinado de D.João V
O reinado de D.João VO reinado de D.João V
O reinado de D.João V
 
Determinantes demonstrativos
Determinantes demonstrativosDeterminantes demonstrativos
Determinantes demonstrativos
 
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVAtividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
 
Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...
Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...
Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...
 
Hgp 6º ano livro professor
Hgp 6º ano livro professorHgp 6º ano livro professor
Hgp 6º ano livro professor
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - características
 
Ulisses: Ficha de Avaliação
Ulisses: Ficha de AvaliaçãoUlisses: Ficha de Avaliação
Ulisses: Ficha de Avaliação
 
O rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscasO rapaz do pijama às riscas
O rapaz do pijama às riscas
 
Reconquista Cristã
Reconquista CristãReconquista Cristã
Reconquista Cristã
 
A Viúva e o Papagaio - Joana Banha
A Viúva e o Papagaio - Joana BanhaA Viúva e o Papagaio - Joana Banha
A Viúva e o Papagaio - Joana Banha
 
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivosFicha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
 

Semelhante a "O Príncipe Nabo"

Agrupamento de escolas
Agrupamento de escolasAgrupamento de escolas
Agrupamento de escolas
1cdepartamento
 
Agrupamento de escolas
Agrupamento de escolasAgrupamento de escolas
Agrupamento de escolas
1cdepartamento
 
A Noiva do Corvo
A Noiva do CorvoA Noiva do Corvo
A Noiva do Corvo
Diogo Maia
 

Semelhante a "O Príncipe Nabo" (19)

Resumo
Resumo Resumo
Resumo
 
Agrupamento de escolas
Agrupamento de escolasAgrupamento de escolas
Agrupamento de escolas
 
Agrupamento de escolas
Agrupamento de escolasAgrupamento de escolas
Agrupamento de escolas
 
O rei que gostava de música
O rei que gostava de músicaO rei que gostava de música
O rei que gostava de música
 
Era uma vez um rei que gostava
Era uma vez um rei que gostavaEra uma vez um rei que gostava
Era uma vez um rei que gostava
 
A princesa arrogante
A princesa arroganteA princesa arrogante
A princesa arrogante
 
Francisco... 7ºd
Francisco... 7ºdFrancisco... 7ºd
Francisco... 7ºd
 
Francisco 7ºd
Francisco 7ºdFrancisco 7ºd
Francisco 7ºd
 
7 ano C
7 ano C7 ano C
7 ano C
 
Contos populares portuguezes_o_principe_com_orelhas_de_burro
Contos populares portuguezes_o_principe_com_orelhas_de_burroContos populares portuguezes_o_principe_com_orelhas_de_burro
Contos populares portuguezes_o_principe_com_orelhas_de_burro
 
a família que não cabia dentro de casa
a família que não cabia dentro de casaa família que não cabia dentro de casa
a família que não cabia dentro de casa
 
Dona pinta
Dona pintaDona pinta
Dona pinta
 
Trabalho rainha santa_grupo5
Trabalho rainha santa_grupo5Trabalho rainha santa_grupo5
Trabalho rainha santa_grupo5
 
Trabalho Rainha Santa_grupo5
Trabalho Rainha Santa_grupo5Trabalho Rainha Santa_grupo5
Trabalho Rainha Santa_grupo5
 
A Noiva do Corvo
A Noiva do CorvoA Noiva do Corvo
A Noiva do Corvo
 
7 ano B
7 ano B7 ano B
7 ano B
 
Livro
LivroLivro
Livro
 
Paixão sem fim...
Paixão sem fim...Paixão sem fim...
Paixão sem fim...
 
Cinderela
CinderelaCinderela
Cinderela
 

Mais de IsabelPereira2010

Mais de IsabelPereira2010 (20)

DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
 
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECRDeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
 
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdfDeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
 
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdfreferenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
 
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdfDeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
 
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdfDeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
 
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdfDeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
 
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdfDeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
 
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdfPropostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
 
Prioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdfPrioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdf
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
 
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdfDeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
 
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdfDeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
 
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdfDeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
 
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdfDeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
 
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdf
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdfDeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdf
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdf
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 

"O Príncipe Nabo"

  • 1. TÍTULO: O Príncipe Nabo Autora: Ilse Losa Ilustrações: Manuela Bacelar Editora: Edições Afrontamento Afonso Teixeira N.º 1 5º C
  • 2. Biografia de Ilse Losa Ilse Lieblich Losa nasceu na Alemanha a 20 de março de 1913 e morreu no Porto a 6 de janeiro de 2006. Chegou a Portugal no ano de 1934, tendo-se instalado no Porto. Casou-se mais tarde com um arquiteto e passou a ter nacionalidade portuguesa. Em 1962, publicou o livro O Príncipe Nabo. Foi galardoada com o Grande Prémio Gulbenkian em 1984 com o conjunto da sua obra às crianças.
  • 3. Personagens • A Princesa Beatriz: era muito bonita, vaidosa, mimada e arrogante. Depois de casada a Princesa tornou-se humilde, trabalhadora, respeitadora, obediente e responsável. • Rei: era o pai da Princesa Beatriz e andava furioso com a Princesa porque ela gozava com todos os seus pretendentes. Ele tratava as pessoas com respeito e adorava pescar. • Marechal da Corte: Trabalhava para o rei e tomava conta do castelo. Obedece às ordens do Rei adorava comer ovos. • Marquesa de Fanfaronnade: era francesa, fanfarrona, presunçosa e era a educadora da Princesa Beatriz. • Príncipe Austero: Era bondoso, responsável e rigoroso. Era muito trabalhador e respeitado por quem o servia. Para conquistar a Princesa fingiu-se de pobre músico afastando-se do castelo durante 6 meses de forma a educar Beatriz e a fazê-la apaixonar-se por ele
  • 4. ESPAÇO E TEMPO Espaço: 1º ato: Castelo da Abundância; 2º ato: Na casa do músico António; 3º ato: Palácio do Príncipe Austero. Tempo A história decorre cerca de 6 meses entre a chegada dos três pretendentes à mão da Princesa Beatriz e o fim da história.
  • 5. RESUMO • Era uma vez uma princesa chamada Beatriz que vivia no Castelo da Abundância. Ela era muito vaidosa, arrogante, rodeada de grandes luxos, com muitas criadas e demasiados vestidos. • Iam ao castelo vários príncipes pedir ao Rei a mão da Princesa Beatriz mas ela rejeitava e gozava com todos eles.
  • 6. RESUMO • Mas o Rei estava farto de ver a sua filha tratar mal os seus pretendentes, depois de ela ter rejeitado mais de 30 príncipes. Certo dia e depois da Princesa Beatriz ter recusado os únicos 3 pretendentes que havia, o rei disse que a próxima pessoa que lá aparece-se fosse ela rica, pobre ou músico ia ficar com a mão da sua filha. • Logo a seguir apareceu um pobre músico de nome António que tocou uma linda música ao Rei. O rei gostou tanto que lhe deu a mão da sua filha. • A Princesa Beatriz implorou ao Rei para que o pai não desse a sua mão ao músico e que até podia ficar com um dos príncipes que vieram anteriormente como o Príncipe Austero.
  • 7. RESUMO • O Rei não aceitou o pedido da sua filha então o músico António levou-a para sua casa. • Era uma casa muito pobre e por isso a Princesa Beatriz teve que aprender a descascar batatas, limpar o pó e cuidar dos animais. Ela nunca pensou que a vida dos pobres fosse tão dura.
  • 8. RESUMO • Enquanto ela tratava da casa o músico António ia cantar para a aldeia. • Num desses dias passou pela rua um rapaz, uma rapariga e um bobo que vinham juntos de uma romaria e começaram a gozar com a Princesa Beatriz por ela dizer que tocava piano, pintava flores e falava francês, uma vez que não acreditavam. • Entretanto chegou o músico António que os mandou embora e disse à Princesa que tinha ouvido na aldeia que o príncipe Austero precisava de alguém para descascar batatas para o seu casamento.
  • 9. • Ela aceitou a proposta do músico indo então trabalhar para o castelo do Príncipe Austero • No final do 1º dia de trabalho ela foi espreitar a decoração da sala onde se realizaria o casamento. O bobo quando a viu convidou-a para dançar • Quando eles começaram a dançar, a comida que o músico tinha pedido á Princesa caiu toda no chão. O Marechal da Corte ao ver isto falou com a Princesa e perguntou porque motivo ela não tinha pedido ao cozinheiro. A princesa justificou-se dizendo que o marido, o músico António trabalhava muito e recebia muito pouco e ela achou que tirar um pouco de comida não fazia mal. RESUMO
  • 10. • Quando o Príncipe Austero chegou ao castelo e viu o chão sujo perguntou quem tinha deixado a comida no chão. O Marechal da Corte disse que tinha sido uma pobre criatura que trabalha na cozinha. • O Príncipe depois de a chamar perguntou qual a razão de roubar a comida e a Princesa Beatriz disse que o seu marido trabalhava muito e que há muito tempo não comia um bom bocado de carne assada. • O Príncipe pediu então à Princesa para ela ficar a fazer um bocado de companhia. RESUMO
  • 11. • O Príncipe pegou então na mão dela e apresentou-a como sua esposa a Princesa Beatriz. • A Princesa ficou confusa e nessa altura o Príncipe tira a capa e o chapéu passando a ser o músico António. • Resumindo o músico António era afinal o Príncipe Austero a quem a Princesa tinha chamado de Príncipe Nabo da Nabolândia quando ele tinha ido ao Castelo da Abundância pedir a sua mão. RESUMO
  • 12. Moral da história • Devemos respeitar sempre as pessoas e que só através do trabalho e da humildade será possível alcançar coisas boas como a felicidade.