Correção da Ficha de avaliação 2

7.841 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Correção da Ficha de avaliação 2

  1. 1. Escola E/B 2,3 de Valadares Ficha de Avaliação de História – 8 º anoNome: _______________________________________ ______________________________________________________ Nº__ T ª ___ Data __/__/__Classificação ________________ Prof.: _________________ Enc. de Educação : _______________ __________ Lê com atenção as questões que se seguem e pensa, com calma, nas respostas que vais dar. No final, relê tudo o que escreveste. GRUPO I 1. Observa a figura 1 e lê a afirmação que se segue segue. Fig. 1 – A chegada de Vasco da Gama a Calecute – pintura de Roque Gameiro. 1.1 «A penetração dos portugueses no mundo asiático foi mais difícil do que em A África. Houve quem não visse com bons olhos a sua chegada à Índia.» Explica. Nos primeiros anos após a chegada dos Portugueses à Índia, as relações revelaram-se difíceis. Eram constantemente dificultadas pelos se Muçulmanos e pelos Venezianos. Os primeiros receavam, por isso, que fossem prejudicadas as suas rotas do Levante, pelo mar Vermelho e pelo Golfo Pérsico e completadas pelas caravanas. Os Venezianos que enezianos, distribuíam pela Europa os produtos trazidos pelas caravanas para os portos mediterrânicos temiam também perder o controlo do comércio no mediterrânicos, Índico. 2. A implantação do domínio português no Oriente deveu se à ação de dois deveu-se vice-reis através da aplicação de duas políticas distintas mas reis complementares. B A (1505-1509) - Lançou-se no controlo da se de Almeida Francisco navegação do oceano Índico, pelo que teve de A - D. criar uma poderosa armada para combater os Muçulmanos nos mares. (1510-1517) – Assegurou para Portugal o B - - Afonso de Albuquerque monopólio comercial dos produtos da Índia (graças à conquista de várias praças) e lançou as bases da colonização portuguesa (através da prática da miscigenação). 1|Página
  2. 2. 2.1 Diz a quem se refere a informação do quadro colocando, no respetivo retângulo, o nome do vice vice-rei e a letra da figura correspondente. 3. Partindo da figura 3, diz como foi feita a difusão da cultura portuguesa no oriente? Fig. 3 – S. Francisco Xavier pregando em Goa. A difusão da cultura portuguesa no Oriente fez-se graças à missionação se através da qual foi possível fazer chegar o Cristianismo ao Oriente, nomeadamente: a Goa, a Macau, a Timor e ao Japão. Nesta missão destacou- destacou -se São Francisco Xavier (Padre jesuíta espanhol) que em 1549 criou um se núcleo cristão, violentamente reprimido no século XVII. Apesar de tudo, a difusão da mensagem cristã no Oriente foi limitada, por existirem ali religiões fortemente implantadas. 4. Relaciona o Tratado de Tordesilhas com a descoberta do Brasil pelos Portugueses.Fig. 4 – O Tratadode Tordesilhas. A descoberta do Brasil, em 1500, por Pedro Álvares Cabral é explicada por duas teorias distintas: uma que considera o avistamento casual do território, provocado por uma tempestade que terá desviado os navios da sua rota. A outra teoria considera ter sido o resultado de viagens anteriores, mais ou menos secretas com o objetivo de reclamar, antes de secretas, qualquer outro povo, a posse do Brasil. Seja qual for a teoria correta, a verdade é que o Tratado de Tordesilhas assegurou a sua posse a Portugal, uma vez que o território brasileiro estava incluído na área de influência portuguesa definida no referido tratado assinado, anos antes, em 1494. 2|Página
  3. 3. 5. Que situações obrigaram D. João III a organizar o Brasil, em capitanias, a garam partir de 1534? Fig. 5 – As capitanias do Brasil.As dificuldades no Império do Oriente e a tentativa de penetração dosFranceses no território levaram o rei D. João III a incentivar a sua exploraçãoeconómica e defesa organizando o Brasil, no ano de 1534, em 15 capitaniasdonatarias.6. Preenche o quadro que se segue. APROVEITAMENTO ECONÓMICO DO BRASIL ANTES DO GOVERNO GERAL APÓS O GOVERNO GERAL DIRIGIDO DIRIGIDO POR TOMÉ DE SOUSA POR TOMÉ DE SOUSA Pau brasil cana de açúcar algodão tabaco animais exóticos (araras, exploração da mão de obra negra papagaios e macacos) africana aplicada na produção de Tomé de Sousa açúcar e tabaco7. Lê a seguinte afirmação: «A América, à data da chegada de Cristóvão Colombo (1492), apresentava uma grande diversidade de povos e culturas.»7.1 Identifica as civilizações a que se refere a afirmação afirmação.A afirmação refere-se às civilizações: Maia, Asteca e Inca. se7.2 «Os conquistadores espanhóis submeteram, com brutalidade, os povos indígenas.(…) pilharam, destruíram e mataram, muitas vezes de modo cruel, os Ameríndios.»7.2.1 O que atraiu, afinal os Espanhóis a conquistar a América Central e a do .2.1Sul e a ter a atuação descrita na afirmação acima?Os Espanhóis sentiram-se atraídos por conquistar a América Central e a do Sul se Américaporque, ambiciosos, estavam ávidos de ouro e prata existentes, em grandesquantidades, neste continente. 3|Página
  4. 4. 8. Lê, atentamente, o documento 1. DOC.1 «Há duas cidades que, nesta nossa época, poderíamos, com razão, chamar ‘senhoras rainhas do oceano’ […]. Uma delas é Lisboa, que reivindica para si o domínio sobre que aquela parte do oceano que, desde a embocadura do Tejo, envolve, num imenso circuito marítimo, a África e a Ásia. A outra é Sevilha, que, lançando se para ocidente a partir do rio Guadalquivir, abriu lançando-se de par em par à navegação aquela parte da Terra chamada Novo Mundo.» egação DAMIÃO DE GÓIS, Descrição da cidade de Lisboa, séc. XVI (adaptado)8.1. Com base no documento 1, identifica os grandes eixos do comércio mundial constituídos por Portugal e por Espanha no século XVI. Os grandes eixos do comércio mundial constituídos por Portugal e por mundial, Espanha no século XVI, referenciados no documento 1, eram: a Casa da Índia em Lisboa e a Casa da Contratação em Sevilha. A feitoria estabelecida pelos Portugueses em Antuérpia também fazia parte destes fazia grandes eixos do comércio mundial e era através deles que Portugueses e Espanhóis faziam o controlo e organização de todo o comércio.9. Como sabes, durante os séculos XV e XVI, a expansão marítima de Portugal e de Espanha deu novos mundos ao mundo através do mundo estabelecimento de diversas rotas comerciais.9.1 Faz a ligação entre os elementos da coluna da esquerda com os da direita, .1de forma a obteres respostas corretas. O COMÉRCIO À ESCALA MUNDIAL (séculos XV e XVI) – Rotas comerciais – Comércio com China, Japão ROTA DO CABO e Timor ROTA DO EXTREMO EUROPA – ÁFRICA ORIENTE – AMÉRICA ROTAS ATLÂNTICAS (OU DO PACÍFICO À EUROPA COMÉRIO TRIANGULAR) ATRAVÉS DAS FILIPINAS EUROPA – ÍNDIA - ROTA DE MANILA EUROPA10. Justifica a seguinte afirmação: Os lucros alcançados com este comércio à escala mundial não foram investidos no desenvolvimento dos países ibéricos.Tal como é referido na afirmação anterior, os lucros que Portugueses eEspanhóis obtinham com o comércio à escala mundial, não foram investidos nodesenvolvimento dos respetivos países, pois em vez de serem aplicados ematividades rentáveis como a indústria e a agricultura, acabaram por favorecer ocrescimento económico de regiões como: a Flandres, a Alemanha e a Itália.Era para estas áreas que os países ibéricos levavam produtos muitoprocurados, atraindo os seus ricos mercadores e banqueiros. 4|Página
  5. 5. 11. Produtos que, até aos séculos XV e XVI eram desconhecidos dos XVI, Europeus foram trazidos para o Velho Continente. Em contrapartida, os Continente. Europeus levaram outros para as Américas alterando se, desta forma, os uropeus alterando-se, hábitos alimentares. 11.1Preenche agora o quadro que se segue: NOVAS CULTURAS, NOVOS HÁBITOS ALIMENTARES Produtos das Américas trazidos Produtos da Europa levados para as para a Europa Américas Tomate; milho “mais”, feijão, cacau, Vinha, oliveira, cereais (trigo) e batata, mandioca e tabaco. animais domésticos como: o cavalo, o boi, o porco e o carneiro. GRUPO II 1. Preenche o crucigrama que se segue segue.HORIZONTAIS:1. Movimento de renovação cultural, ocorrido na Europa entre os séculos XV e XVI. cultural,2/3. Fontes de inspiração do movimento de renovação cultural.4.Corrente filosófica que coloca o Homem no centro do universo, da pensamento e suas daspreocupações.5. Corrente filosófica que coloca Deus no centro do universo, da pensamento e suas das preocupações.6. Princípio que levava à recusa do saber livresco e do dogmatismo, atribuindo um grande valor à ,experiência e à razão.VERTICAIS:1. Princípio que defende o regresso aos valores da Antiguidade Clássica, revivendo na literatura e na Clássica, arte os temas, as formas e os modelos clássicos clássicos.2. Princípio segundo o qual cada um deve viver intensamente a vida terrena, com um grande desejo de , fama, glória e afirmação de cada indivíduo e das suas realizações realizações.3. Novo conceito do mundo e da vida marcado pela valorização do Homem e das suas capacidades, inspirando-se nos modelos da cultura greco greco-latina. 1 C 1 R E N A S C I M E N T O L O A V S 2 R O M A N A S 2 S I I C N 3 V I D H 3 G R E G A S I U L M V M 4 A N T R O P O C E N T R I S M O I A R D N 5 T E O C E N T R I S M O U I S A S L M 6 E S P Í R I T O C R Í T I C O U S R M O O P E U S 5|Página
  6. 6. 2. Como podes observar, no mapa da figura 1, o Renascimento surgiu em Itália.2.1 Apresenta dois fatores que justifiquem a afirmação tores anterior. Fig. 1 – Irradiação do movimento renascentistaEntre os vários fatores que explicam o surgimento do Renascimento na Itáliadestaco: a presença, desde os finais da época medieval, de alguns escritoresque já valorizavam os clássicos, como: Dante, Petrarca e Bocaccio e a riqueza clássicos,de cidades italianas como: Milão, Veneza, Génova e Florença que permitiu aprática do mecenato que era comum entre os burgueses e príncipes.3. Em resultado do interesse do Homem do Renascimento pela Natureza e, graças à importância que deu à observação e à experiência (fig. 1), experiência alcançaram-se notáveis progressos em vários ramos do saber (fig. 2). se Fig. 1 Fig. 23.1 O que representa a figura 2? A figura 2 representa a teoria do Heliocentrismo.4. Refere algumas das áreas do conhecimento se desenvolveram neste período. Neste período desenvolveram se diversas áreas do conhecimento, tais desenvolveram-se como: Geografia, Cartografia, Astronomia, Cosmografia, Zoologia, Botânica, Ciências Naturais, entre outras. 6|Página
  7. 7. 5. Atenta na pintura e no documento que se seguem. «Que o cortesão seja, além de nobre, homem de bem, isto é, prudente, bom, corajoso, confiante, belo e elegante […]. Que o perfeito homem da corte seja alegre, saiba jogar, dançar, saltar e correr, que se mostre homem de espírito e discreto. Deve conhecer não só o latim mas também o grego […]. Deve saber escrever em verso e em prosa. […]» Retrato de Giovanni di Medicis, pintura de Benozzo Gozzoli Baltazar Castiglione, O Cortesão, séc. XVI5.1Que qualidades devia possuir o “homem ideal” do Renascimento?Nesta época estabeleceu-se um ideal de homem que deveria sersimultaneamente um poeta, um erudito e um guerreiro. O "homem ideal" doRenascimento devia ser, por isso, completo e perfeito, com uma boa formaçãocívica, intelectual e física. Bom trabalho! A professora: Carla Martins 7|Página

×