SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola E/B 2,3 de Valadares
                                                Ficha de Avaliação
                                    História e Geografia de Portugal – 5 º ano

Nome: ________________________________________________________________ Nº__ T ª ___ Data __/__/__
Classificação ________________________ Prof.: _______________ Enc. de Educação : ___________________


Na tua ficha de avaliação revelaste:
  Muitas dificuldades em adquirir e compreender os diferentes conhecimentos.
  Ainda dificuldades em adquirir, compreender, aplicar e relacionar os diferentes conhecimentos.
  Alguma facilidade em adquirir, compreender, aplicar e relacionar os diferentes conhecimentos.
  Facilidade em adquirir, compreender, aplicar e relacionar os diferentes conhecimentos.
  Muita facilidade em adquirir e compreender os diferentes conhecimentos.
Por isso:
  estuda mais para superar as tuas dificuldades     presta mais atenção às aulas    continua a estudar
  melhora o teu comportamento

   GRUPO I - As primeiras comunidades recoletoras



                      Fig. 1 – Comunidade recoletora




        1. Como sabes, há muitos milhares de anos, a Península Ibérica já era habitada.
           Observa as figuras 1.

        1.1Completa, corretamente, o texto que se segue.

          Comunidades recoletoras
        Os homens e mulheres destas comunidades tinham de lutar duramente pela sua
        sobrevivência, pois tinham dificuldade em suportar o frio intenso e proteger-se dos animais
        ferozes. Dedicavam-se à caça, à pesca e à recoleção. Abrigavam-se nas grutas e abrigos
        naturais. Alimentavam-se de carne, peixe, moluscos e frutos silvestres. Fabricavam
        instrumentos feitos em vários materiais como: osso e pedra. Gravavam e pintavam cenas
        de caça nas paredes das grutas.




                                                                                                         1|P ági na
2. Identifica as seguintes imagens legendando-as.
                           imagens,




                                                         C            Arpão




  A        Biface                B    Ponta de flecha


2.1 Para que serviam estes instrumentos.
    O biface servia para esquartejar os animais; a ponta de flecha servia para caçar e o arpão
    servia para pescar.
3. Por que é que chamamos nómadas às comunidades recoletoras?
    Chamamos nómadas às comunidades recoletoras pois, como tinham que se deslocar de região
    em região em busca de alimentos não viviam sempre no mesmo lugar.
4. Preenche o esquema se    seguinte:




                                        Cozinhar os alimentos

                                        Iluminar as cavernas
       Vantagens do fogo
      para as comunidades
           recoletoras
                                        Afastar os animais ferozes


                                        Aquecer as grutas nos dias frios
5. Que nome dás ao tipo de arte representado na figura 2? Justifica.

  Fig. 2
                                              Ao tipo de arte representado na figura 2
                                              dou o nome de arte rupestre. Porque
                                              representa um tipo de pintura que as
                                              comunidades       recoletoras   faziam    nas
                                               paredes das grutas em que representavam,
                                              por exemplo, os animais que caçavam.
                                                                          caçavam




                                                                                       2|P ági na
GRUPO II – As comunidades agro-pastoris


                Fig. 1 – Comunidade agro-pastoril




   1.1Completa, corretamente, o texto que se segue.

      Comunidades agro-pastoris
   Estas comunidades foram abandonando, gradualmente, as grutas e foram melhorando a
   sua forma de vida. Passaram a dedicar-se: à agricultura, à pastorícia e à domesticação de
   animais. Como passaram a não precisar de se deslocar continuamente à procura de
   alimentos, podiam viver sempre no mesmo local. Por isso, dizemos que eram sedentárias.

       2. Preenche, corretamente, o quadro que se segue.

                             INSTRUMENTOS/TÉCNICAS                     FUNÇÃO

                              Vasos de cerâmica / cerâmica     Para transportar e guardar
                                                                        alimentos



                                     Tear /tecelagem            Para fabricar o vestuário




                                          Foice                  Para cortar os cereais




                                                               Para transportar e guardar
                                     Cestos / cestaria
                                                                        alimentos



                                      Mó / moagem                Para triturar os cereais




                                                                                    3|P ági na
3. A figura 2 representa um dos monumentos construídos pelas comunidades agro
                                                                         agro-
-pastoris.

                              Fig. 2

                                        3.1Refere o nome deste tipo de monumento.
                                           Refere
                                        Este tipo de monumento chama-se anta ou dólmen.
                                                                 chama
                                        3.1.1 Qual era a sua função?
                                        A sua função era enterrar os mortos.




4. Os povos do Norte e Oeste da Península Ibérica viviam em povoações chamadas
«castros ou citânias». Baseando na figura que se segue, indica duas características dos
                       Baseando-te
castros.

 De acordo com a figura 3, os castros
 caracterizavam-se por ter casas em forma
 circular e os telhados ser
                          erem cobertos de
 colmo.




                                                 Fig. 3 – Citânia de Briteiros - Guimarães
5. Preenche os espaços em branco.

  “As armas e instrumentos dos Celtas feitos em ferro, eram mais resistentes do que os feitos
                                                     ,
em madeira.”
  “Os povos do Sul e Sudeste da Península Ibérica eram mais evoluídos do que os do Norte,
porque comercializavam com os Fenícios, Gregos e Cartagineses.

6. Preenche o esquema, indicando três produtos trazidos para a Península Ibérica e três
   produtos levados da Península Ibérica.
                                                                           POVOS DO
                                                                         MEDITERRÂNEO


                         1. Ouro; 2. Prata 3. Cobre

                ⊳1. Objetos de vidro 2. Adornos 3. Tecidos de cor
                               vidro;
                púrpura


                                                                                    4|P ági na
GRUPO III – Os Romanos na Península Ibérica

   1. Lê o documento com atenção e responde.


               DOC. 1

               «(…) são hábeis na luta de guerrilhas e em armar
               emboscadas. Usam um pequeno escudo redondo
               suspenso do pescoço por correias e um punhal ou
               espada. Usam, como as mulheres, o cabelo
               comprido que, durante o combate, prendem com
               uma faixa atada na testa.(…)»

                                          Estrabão, “Geografia”



   1.1 Diz o nome do povo, descrito no documento 1, conhecido por ter resistido à invasão
       dos Romanos na Península Ibérica.
       O povo, descrito no documento 1, conhecido por ter resistido à invasão dos Romanos
       na Península Ibérica era o povo Lusitano.
   2. Observa o mapa da figura 1.




      Fig. 1 – Mapa do Império Romano no século I d. C.


       2.1 Indica uma das razões que terá levado os Romanos a invadir a Península
      Ibérica.
      Uma das razões que terá levado os Romanos a invadir a Península Ibérica foi as riquezas
      que existiam na Península Ibérica.
      2.2 Por que razão os Romanos chamavam ao mar Mediterrâneo «mare nostrum»?
      Porque como conquistaram todos os territórios à volta do mar Mediterrâneo,
      passaram a controlar a navegação e o comércio que ali se fazia. Consideravam,
      assim, que o mar era deles e, por isso, nenhum outro povo podia aí navegar sem a sua
   autorização.




                                                                                 5|P ági na
3. Das afirmações que se seguem escolhe aquela que define, corretamente, o
   conceito de Romanização.

        a) Utilização de um forte e organizado exército para conquistar muitos
           territórios.
        b) Transformações das paisagens e do modo de vida dos povos peninsulares,
           por influência dos Romanos.
        c) Designa os povos que passaram a falar a língua dos Romanos.
        d) Designa o tipo de construções feitas pelos Romanos.

4. Preenche o crucigrama que se segue com as informações pedidas.
   1. Construíram-nas para unir as cidades mais importantes e permitir uma ligação rápida a Roma.
       (A)
   2. Língua falada pelos Romanos que passou a ser falada na Península Ibérica.
   3. Construções romanas destinada a espetáculos como lutas entre gladiadores. (B)
   4. O mesmo que balneários públicos. (C)
   5. Construções romanas destinadas a levar a água às cidades. (D)
   6. Construções romanas destinadas à adoração dos deuses. (E)
   7. Construções romanas para comemorar os feitos dos seus heróis. (F)
   8/9/10. Três produtos agrícolas muito explorados, na Península Ibérica, pelos romanos.




 A                                                                             C
                                                  B
                 D                         E
                                                                           F




   1.    E   S   T   R    A   D    A S
   2.    L   A T     I    M
   3.    T   E   A   T    R   O S
   4.    T   E   R   M A      S
   5.    A   Q U     E    D   U T      O S
   6.    T   E   M P      L   O S
   7.    M O N       U    M E      N T      O S
   8.    V   I   N   H    O
   9.    A   Z   E   I    T   E
                                                                             Bom trabalho!
  10. T      R   I   G    O
                                                                A professora: Carla Martins

                                                                                     6|P ági na

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hgp 5 ano 1º
Hgp 5 ano 1ºHgp 5 ano 1º
Hgp 5 ano 1º
Ana Tapadinhas
 
Resumos de história 5º ano peninsula iberica
Resumos de história 5º ano peninsula ibericaResumos de história 5º ano peninsula iberica
Resumos de história 5º ano peninsula iberica
pereiraepereira1
 
48666509 4-ficha-em-4-º-ano-1-º-periodo (1)
48666509 4-ficha-em-4-º-ano-1-º-periodo (1)48666509 4-ficha-em-4-º-ano-1-º-periodo (1)
48666509 4-ficha-em-4-º-ano-1-º-periodo (1)
Lídia Maria Relvão Miranda
 
1ª Ficha avaliação CN- 5º ano - 2021-22.docx
1ª Ficha avaliação CN- 5º ano - 2021-22.docx1ª Ficha avaliação CN- 5º ano - 2021-22.docx
1ª Ficha avaliação CN- 5º ano - 2021-22.docx
CarlaLaurencio
 
4º ano geografia portugal (1)
4º ano geografia portugal (1)4º ano geografia portugal (1)
4º ano geografia portugal (1)
Vânia Piedade
 
Testes frances
Testes francesTestes frances
Testes frances
carolcastanheiracc4
 
Ficha sobre o século e os primeiros povos
Ficha sobre o século e os primeiros povosFicha sobre o século e os primeiros povos
Ficha sobre o século e os primeiros povos
Klasse A
 
50475923 hgp-portugal-no-seculo-xiii-5º-ano
50475923 hgp-portugal-no-seculo-xiii-5º-ano50475923 hgp-portugal-no-seculo-xiii-5º-ano
50475923 hgp-portugal-no-seculo-xiii-5º-ano
Bruno Santos
 
Grau dos adjectivos
Grau dos adjectivosGrau dos adjectivos
Grau dos adjectivos
Carla Silva
 
Hgp 2
Hgp 2Hgp 2
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
maria.antonia
 
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xiv
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xivTeste de história 5. crise em portugal no seculo xiv
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xiv
Acima da Média
 
Ficha de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6ano-alimentacao
Ficha de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6ano-alimentacaoFicha de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6ano-alimentacao
Ficha de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6ano-alimentacao
Explica-me Isto
 
Teste.portugues 5º ano
Teste.portugues 5º anoTeste.portugues 5º ano
Teste.portugues 5º ano
Patricia Baptista
 
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º anoFichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Crescendo EAprendendo
 
Ficha janeiro em
Ficha janeiro emFicha janeiro em
Ficha janeiro em
Study With Us
 
Matemática 4.º ano
Matemática 4.º anoMatemática 4.º ano
Matemática 4.º ano
Georgina Pinto
 
Inglês 5º ano
Inglês 5º anoInglês 5º ano
Inglês 5º ano
oibafinho
 
Ficha n.º 1
Ficha n.º 1Ficha n.º 1
Ficha n.º 1
f982
 

Mais procurados (20)

Hgp 5 ano 1º
Hgp 5 ano 1ºHgp 5 ano 1º
Hgp 5 ano 1º
 
Resumos de história 5º ano peninsula iberica
Resumos de história 5º ano peninsula ibericaResumos de história 5º ano peninsula iberica
Resumos de história 5º ano peninsula iberica
 
48666509 4-ficha-em-4-º-ano-1-º-periodo (1)
48666509 4-ficha-em-4-º-ano-1-º-periodo (1)48666509 4-ficha-em-4-º-ano-1-º-periodo (1)
48666509 4-ficha-em-4-º-ano-1-º-periodo (1)
 
Teste de frances 7º ano
Teste de frances 7º anoTeste de frances 7º ano
Teste de frances 7º ano
 
1ª Ficha avaliação CN- 5º ano - 2021-22.docx
1ª Ficha avaliação CN- 5º ano - 2021-22.docx1ª Ficha avaliação CN- 5º ano - 2021-22.docx
1ª Ficha avaliação CN- 5º ano - 2021-22.docx
 
4º ano geografia portugal (1)
4º ano geografia portugal (1)4º ano geografia portugal (1)
4º ano geografia portugal (1)
 
Testes frances
Testes francesTestes frances
Testes frances
 
Ficha sobre o século e os primeiros povos
Ficha sobre o século e os primeiros povosFicha sobre o século e os primeiros povos
Ficha sobre o século e os primeiros povos
 
50475923 hgp-portugal-no-seculo-xiii-5º-ano
50475923 hgp-portugal-no-seculo-xiii-5º-ano50475923 hgp-portugal-no-seculo-xiii-5º-ano
50475923 hgp-portugal-no-seculo-xiii-5º-ano
 
Grau dos adjectivos
Grau dos adjectivosGrau dos adjectivos
Grau dos adjectivos
 
Hgp 2
Hgp 2Hgp 2
Hgp 2
 
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
Ficha de Avaliação - 6º Ano - As Invasões Francesas/ A revolução Liberal de 1822
 
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xiv
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xivTeste de história 5. crise em portugal no seculo xiv
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xiv
 
Ficha de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6ano-alimentacao
Ficha de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6ano-alimentacaoFicha de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6ano-alimentacao
Ficha de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6ano-alimentacao
 
Teste.portugues 5º ano
Teste.portugues 5º anoTeste.portugues 5º ano
Teste.portugues 5º ano
 
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º anoFichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
Fichas de avaliação mensal de estudo do meio do 2º ano
 
Ficha janeiro em
Ficha janeiro emFicha janeiro em
Ficha janeiro em
 
Matemática 4.º ano
Matemática 4.º anoMatemática 4.º ano
Matemática 4.º ano
 
Inglês 5º ano
Inglês 5º anoInglês 5º ano
Inglês 5º ano
 
Ficha n.º 1
Ficha n.º 1Ficha n.º 1
Ficha n.º 1
 

Destaque

Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2   Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2
sofiasimao
 
Ficha formativa roma
Ficha formativa romaFicha formativa roma
Ficha formativa roma
Ana Barreiros
 
Ficha de trabalho as comunidades recoletoras e agro pastoris
Ficha de trabalho as comunidades recoletoras e agro pastorisFicha de trabalho as comunidades recoletoras e agro pastoris
Ficha de trabalho as comunidades recoletoras e agro pastoris
Básicas ou Secundárias
 
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtoras
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtorasTeste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtoras
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtoras
Patrícia Morais
 
2 teste historia romanos 5ano3
2 teste historia romanos 5ano32 teste historia romanos 5ano3
2 teste historia romanos 5ano3
jaugf
 
Teste 01
Teste 01Teste 01
Teste 01
anacrmachado
 
Teste 02
Teste 02Teste 02
Teste 02
anacrmachado
 
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .AliceAs comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
alicebernardo
 
Romanos
RomanosRomanos
Romanos
cruchinho
 
Exercícios: Adição de Números Naturais e Suas Propriedades
Exercícios: Adição de Números Naturais e Suas PropriedadesExercícios: Adição de Números Naturais e Suas Propriedades
Exercícios: Adição de Números Naturais e Suas Propriedades
Elaine Gomes
 
Ficha 1
Ficha 1Ficha 1
Ficha 1
Sónia Sousa
 
Atividade historia 7 ano mercantilismo
Atividade historia 7 ano mercantilismoAtividade historia 7 ano mercantilismo
Atividade historia 7 ano mercantilismo
Willians Rosalez da Silva
 
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunosAtividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
Edjania dos Anjos
 
Absolutismo e mercantilismo 7° ano
Absolutismo e mercantilismo 7° anoAbsolutismo e mercantilismo 7° ano
Absolutismo e mercantilismo 7° ano
Frederico Marques Sodré
 
Atividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismoAtividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismo
Alcineia Pires
 
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
SEMEC
 
Resumo bom mercantilismo
Resumo bom mercantilismoResumo bom mercantilismo
Resumo bom mercantilismo
Atividades Diversas Cláudia
 
Exercicios iluminismo
Exercicios iluminismoExercicios iluminismo
Exercicios iluminismo
Renato Almeida
 
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 317ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
SEMEC
 
1 teste diagnóstico - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
1   teste diagnóstico  - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma1   teste diagnóstico  - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
1 teste diagnóstico - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
Sandra Bolinhas
 

Destaque (20)

Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2   Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2
 
Ficha formativa roma
Ficha formativa romaFicha formativa roma
Ficha formativa roma
 
Ficha de trabalho as comunidades recoletoras e agro pastoris
Ficha de trabalho as comunidades recoletoras e agro pastorisFicha de trabalho as comunidades recoletoras e agro pastoris
Ficha de trabalho as comunidades recoletoras e agro pastoris
 
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtoras
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtorasTeste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtoras
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtoras
 
2 teste historia romanos 5ano3
2 teste historia romanos 5ano32 teste historia romanos 5ano3
2 teste historia romanos 5ano3
 
Teste 01
Teste 01Teste 01
Teste 01
 
Teste 02
Teste 02Teste 02
Teste 02
 
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .AliceAs comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
 
Romanos
RomanosRomanos
Romanos
 
Exercícios: Adição de Números Naturais e Suas Propriedades
Exercícios: Adição de Números Naturais e Suas PropriedadesExercícios: Adição de Números Naturais e Suas Propriedades
Exercícios: Adição de Números Naturais e Suas Propriedades
 
Ficha 1
Ficha 1Ficha 1
Ficha 1
 
Atividade historia 7 ano mercantilismo
Atividade historia 7 ano mercantilismoAtividade historia 7 ano mercantilismo
Atividade historia 7 ano mercantilismo
 
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunosAtividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
Atividade 2s-3 p-iluminismo-alunos
 
Absolutismo e mercantilismo 7° ano
Absolutismo e mercantilismo 7° anoAbsolutismo e mercantilismo 7° ano
Absolutismo e mercantilismo 7° ano
 
Atividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismoAtividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismo
 
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
 
Resumo bom mercantilismo
Resumo bom mercantilismoResumo bom mercantilismo
Resumo bom mercantilismo
 
Exercicios iluminismo
Exercicios iluminismoExercicios iluminismo
Exercicios iluminismo
 
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 317ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
 
1 teste diagnóstico - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
1   teste diagnóstico  - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma1   teste diagnóstico  - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
1 teste diagnóstico - mercantilismo, absolutismo, iluminismo e reforma
 

Semelhante a Correção da Ficha de Avaliação 2

Teste hgp 5_ano_primeiras_comunidades_solucoes
Teste hgp 5_ano_primeiras_comunidades_solucoesTeste hgp 5_ano_primeiras_comunidades_solucoes
Teste hgp 5_ano_primeiras_comunidades_solucoes
EscolaDolivroLda
 
estudo_meio.docx
estudo_meio.docxestudo_meio.docx
estudo_meio.docx
Maria600510
 
6 fa cacadores-recolectores_7a
6 fa cacadores-recolectores_7a6 fa cacadores-recolectores_7a
6 fa cacadores-recolectores_7a
filomena morais
 
Hist 02
Hist 02Hist 02
Hist 02
jotapimentel
 
2 as 1 comunidade humanas
2   as 1 comunidade humanas2   as 1 comunidade humanas
2 as 1 comunidade humanas
Agrupamento de Escolas de Cuba
 
As primeiras comunidades humanas na PI.pptx
As primeiras comunidades humanas na PI.pptxAs primeiras comunidades humanas na PI.pptx
As primeiras comunidades humanas na PI.pptx
LusaMarques18
 
Bacia do Rio Tietê - Aula 3 - Versão Professor
Bacia do Rio Tietê -  Aula 3 - Versão ProfessorBacia do Rio Tietê -  Aula 3 - Versão Professor
Bacia do Rio Tietê - Aula 3 - Versão Professor
Erika Marion Robrahn-González
 
Teste02 121027164120-phpapp02
Teste02 121027164120-phpapp02Teste02 121027164120-phpapp02
Teste02 121027164120-phpapp02
Mafalda Portas
 
Bacia do Rio Pardo- Aula 3 - Versão Professor
Bacia do Rio Pardo-  Aula 3 - Versão ProfessorBacia do Rio Pardo-  Aula 3 - Versão Professor
Bacia do Rio Pardo- Aula 3 - Versão Professor
Erika Marion Robrahn-González
 
Os Povos
Os PovosOs Povos
Os Povos
guesta2a8af4
 
Capítulo 03 Os primeiros habitantes do Brasil 2
Capítulo 03   Os primeiros habitantes do Brasil 2Capítulo 03   Os primeiros habitantes do Brasil 2
Capítulo 03 Os primeiros habitantes do Brasil 2
dayvid
 
3. capítulo 03 os primeiros habitantes do brasil 2
3. capítulo 03   os primeiros habitantes do brasil 23. capítulo 03   os primeiros habitantes do brasil 2
3. capítulo 03 os primeiros habitantes do brasil 2
dayvid
 
Bacia do Rio Grande Aula 3 Versão Aluno
Bacia do Rio Grande Aula 3 Versão AlunoBacia do Rio Grande Aula 3 Versão Aluno
Bacia do Rio Grande Aula 3 Versão Aluno
Erika Marion Robrahn-González
 
Ospovos 100302145430-phpapp02
Ospovos 100302145430-phpapp02Ospovos 100302145430-phpapp02
Ospovos 100302145430-phpapp02
dominic magtibay
 
Correção do teste de avaliação sociedades recoletoras produtoras
Correção do teste de avaliação sociedades recoletoras produtorasCorreção do teste de avaliação sociedades recoletoras produtoras
Correção do teste de avaliação sociedades recoletoras produtoras
Patrícia Morais
 
As Primeiras Comunidades Recoletoras
As Primeiras Comunidades RecoletorasAs Primeiras Comunidades Recoletoras
As Primeiras Comunidades Recoletoras
Alexandra12silva
 
Pau brasil
Pau brasilPau brasil
Pau brasil
Lilian Larroca
 
Comunidades recolectoras e agro pastoris
Comunidades recolectoras e agro pastorisComunidades recolectoras e agro pastoris
Comunidades recolectoras e agro pastoris
cruchinho
 
O paleolitico
O paleoliticoO paleolitico
O paleolitico
Carolina Pereira
 
Pau Brasil
Pau BrasilPau Brasil
Pau Brasil
Lilian Larroca
 

Semelhante a Correção da Ficha de Avaliação 2 (20)

Teste hgp 5_ano_primeiras_comunidades_solucoes
Teste hgp 5_ano_primeiras_comunidades_solucoesTeste hgp 5_ano_primeiras_comunidades_solucoes
Teste hgp 5_ano_primeiras_comunidades_solucoes
 
estudo_meio.docx
estudo_meio.docxestudo_meio.docx
estudo_meio.docx
 
6 fa cacadores-recolectores_7a
6 fa cacadores-recolectores_7a6 fa cacadores-recolectores_7a
6 fa cacadores-recolectores_7a
 
Hist 02
Hist 02Hist 02
Hist 02
 
2 as 1 comunidade humanas
2   as 1 comunidade humanas2   as 1 comunidade humanas
2 as 1 comunidade humanas
 
As primeiras comunidades humanas na PI.pptx
As primeiras comunidades humanas na PI.pptxAs primeiras comunidades humanas na PI.pptx
As primeiras comunidades humanas na PI.pptx
 
Bacia do Rio Tietê - Aula 3 - Versão Professor
Bacia do Rio Tietê -  Aula 3 - Versão ProfessorBacia do Rio Tietê -  Aula 3 - Versão Professor
Bacia do Rio Tietê - Aula 3 - Versão Professor
 
Teste02 121027164120-phpapp02
Teste02 121027164120-phpapp02Teste02 121027164120-phpapp02
Teste02 121027164120-phpapp02
 
Bacia do Rio Pardo- Aula 3 - Versão Professor
Bacia do Rio Pardo-  Aula 3 - Versão ProfessorBacia do Rio Pardo-  Aula 3 - Versão Professor
Bacia do Rio Pardo- Aula 3 - Versão Professor
 
Os Povos
Os PovosOs Povos
Os Povos
 
Capítulo 03 Os primeiros habitantes do Brasil 2
Capítulo 03   Os primeiros habitantes do Brasil 2Capítulo 03   Os primeiros habitantes do Brasil 2
Capítulo 03 Os primeiros habitantes do Brasil 2
 
3. capítulo 03 os primeiros habitantes do brasil 2
3. capítulo 03   os primeiros habitantes do brasil 23. capítulo 03   os primeiros habitantes do brasil 2
3. capítulo 03 os primeiros habitantes do brasil 2
 
Bacia do Rio Grande Aula 3 Versão Aluno
Bacia do Rio Grande Aula 3 Versão AlunoBacia do Rio Grande Aula 3 Versão Aluno
Bacia do Rio Grande Aula 3 Versão Aluno
 
Ospovos 100302145430-phpapp02
Ospovos 100302145430-phpapp02Ospovos 100302145430-phpapp02
Ospovos 100302145430-phpapp02
 
Correção do teste de avaliação sociedades recoletoras produtoras
Correção do teste de avaliação sociedades recoletoras produtorasCorreção do teste de avaliação sociedades recoletoras produtoras
Correção do teste de avaliação sociedades recoletoras produtoras
 
As Primeiras Comunidades Recoletoras
As Primeiras Comunidades RecoletorasAs Primeiras Comunidades Recoletoras
As Primeiras Comunidades Recoletoras
 
Pau brasil
Pau brasilPau brasil
Pau brasil
 
Comunidades recolectoras e agro pastoris
Comunidades recolectoras e agro pastorisComunidades recolectoras e agro pastoris
Comunidades recolectoras e agro pastoris
 
O paleolitico
O paleoliticoO paleolitico
O paleolitico
 
Pau Brasil
Pau BrasilPau Brasil
Pau Brasil
 

Mais de sofiasimao

15 a arte e a mentalidade barrocas
15   a arte e a mentalidade barrocas15   a arte e a mentalidade barrocas
15 a arte e a mentalidade barrocas
sofiasimao
 
4 o mundo industrializado no século xix
4   o mundo industrializado no século xix4   o mundo industrializado no século xix
4 o mundo industrializado no século xix
sofiasimao
 
2 industrialização dos eua e do japão
2   industrialização dos eua e do japão2   industrialização dos eua e do japão
2 industrialização dos eua e do japão
sofiasimao
 
O ombro de cláudia
O ombro de cláudiaO ombro de cláudia
O ombro de cláudia
sofiasimao
 
Atividades poemas sobre o inverno 1º ciclo
Atividades poemas sobre o inverno   1º cicloAtividades poemas sobre o inverno   1º ciclo
Atividades poemas sobre o inverno 1º ciclo
sofiasimao
 
O principezinho - resumo
O principezinho - resumoO principezinho - resumo
O principezinho - resumo
sofiasimao
 
Ficha de avaliação 4.doc correção
Ficha de avaliação 4.doc   correçãoFicha de avaliação 4.doc   correção
Ficha de avaliação 4.doc correção
sofiasimao
 
Ficha de trabalho a vida a bordo de uma nau
Ficha de trabalho a vida a bordo de uma nauFicha de trabalho a vida a bordo de uma nau
Ficha de trabalho a vida a bordo de uma nau
sofiasimao
 
Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2 Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2
sofiasimao
 
Correção da Ficha de Avalição 2
Correção da Ficha de Avalição 2Correção da Ficha de Avalição 2
Correção da Ficha de Avalição 2
sofiasimao
 
Iberica seca, humida trabalho da patrícia - 5º j
Iberica seca, humida   trabalho da patrícia - 5º jIberica seca, humida   trabalho da patrícia - 5º j
Iberica seca, humida trabalho da patrícia - 5º j
sofiasimao
 
Vegetação p. ibérica trabalho rodrigo
Vegetação p. ibérica   trabalho rodrigoVegetação p. ibérica   trabalho rodrigo
Vegetação p. ibérica trabalho rodrigo
sofiasimao
 
Panfleto da Rute
Panfleto da RutePanfleto da Rute
Panfleto da Rute
sofiasimao
 
Panfleto do Luís Magalhães, Pedro Neto e Rui Silva
Panfleto do Luís Magalhães, Pedro Neto e Rui SilvaPanfleto do Luís Magalhães, Pedro Neto e Rui Silva
Panfleto do Luís Magalhães, Pedro Neto e Rui Silva
sofiasimao
 
Panfleto da Paula leite
Panfleto da Paula leitePanfleto da Paula leite
Panfleto da Paula leite
sofiasimao
 
Panfleto da Micaela Magalhães
Panfleto da Micaela MagalhãesPanfleto da Micaela Magalhães
Panfleto da Micaela Magalhães
sofiasimao
 
Panfleto da Marta Freire
Panfleto da Marta FreirePanfleto da Marta Freire
Panfleto da Marta Freire
sofiasimao
 
Panfleto da Flávia Carvalho e da Vânia Miranda
Panfleto da Flávia Carvalho e da Vânia MirandaPanfleto da Flávia Carvalho e da Vânia Miranda
Panfleto da Flávia Carvalho e da Vânia Miranda
sofiasimao
 
Panfleto da Andreia Barbosa, Filipa Cunha e Leonel Santos
Panfleto da Andreia Barbosa, Filipa Cunha e Leonel Santos Panfleto da Andreia Barbosa, Filipa Cunha e Leonel Santos
Panfleto da Andreia Barbosa, Filipa Cunha e Leonel Santos
sofiasimao
 
Panfleto do Bruno Dias, Everton Santos e Fábio Silva
Panfleto do Bruno Dias, Everton Santos e Fábio SilvaPanfleto do Bruno Dias, Everton Santos e Fábio Silva
Panfleto do Bruno Dias, Everton Santos e Fábio Silva
sofiasimao
 

Mais de sofiasimao (20)

15 a arte e a mentalidade barrocas
15   a arte e a mentalidade barrocas15   a arte e a mentalidade barrocas
15 a arte e a mentalidade barrocas
 
4 o mundo industrializado no século xix
4   o mundo industrializado no século xix4   o mundo industrializado no século xix
4 o mundo industrializado no século xix
 
2 industrialização dos eua e do japão
2   industrialização dos eua e do japão2   industrialização dos eua e do japão
2 industrialização dos eua e do japão
 
O ombro de cláudia
O ombro de cláudiaO ombro de cláudia
O ombro de cláudia
 
Atividades poemas sobre o inverno 1º ciclo
Atividades poemas sobre o inverno   1º cicloAtividades poemas sobre o inverno   1º ciclo
Atividades poemas sobre o inverno 1º ciclo
 
O principezinho - resumo
O principezinho - resumoO principezinho - resumo
O principezinho - resumo
 
Ficha de avaliação 4.doc correção
Ficha de avaliação 4.doc   correçãoFicha de avaliação 4.doc   correção
Ficha de avaliação 4.doc correção
 
Ficha de trabalho a vida a bordo de uma nau
Ficha de trabalho a vida a bordo de uma nauFicha de trabalho a vida a bordo de uma nau
Ficha de trabalho a vida a bordo de uma nau
 
Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2 Correção da Ficha de avaliação 2
Correção da Ficha de avaliação 2
 
Correção da Ficha de Avalição 2
Correção da Ficha de Avalição 2Correção da Ficha de Avalição 2
Correção da Ficha de Avalição 2
 
Iberica seca, humida trabalho da patrícia - 5º j
Iberica seca, humida   trabalho da patrícia - 5º jIberica seca, humida   trabalho da patrícia - 5º j
Iberica seca, humida trabalho da patrícia - 5º j
 
Vegetação p. ibérica trabalho rodrigo
Vegetação p. ibérica   trabalho rodrigoVegetação p. ibérica   trabalho rodrigo
Vegetação p. ibérica trabalho rodrigo
 
Panfleto da Rute
Panfleto da RutePanfleto da Rute
Panfleto da Rute
 
Panfleto do Luís Magalhães, Pedro Neto e Rui Silva
Panfleto do Luís Magalhães, Pedro Neto e Rui SilvaPanfleto do Luís Magalhães, Pedro Neto e Rui Silva
Panfleto do Luís Magalhães, Pedro Neto e Rui Silva
 
Panfleto da Paula leite
Panfleto da Paula leitePanfleto da Paula leite
Panfleto da Paula leite
 
Panfleto da Micaela Magalhães
Panfleto da Micaela MagalhãesPanfleto da Micaela Magalhães
Panfleto da Micaela Magalhães
 
Panfleto da Marta Freire
Panfleto da Marta FreirePanfleto da Marta Freire
Panfleto da Marta Freire
 
Panfleto da Flávia Carvalho e da Vânia Miranda
Panfleto da Flávia Carvalho e da Vânia MirandaPanfleto da Flávia Carvalho e da Vânia Miranda
Panfleto da Flávia Carvalho e da Vânia Miranda
 
Panfleto da Andreia Barbosa, Filipa Cunha e Leonel Santos
Panfleto da Andreia Barbosa, Filipa Cunha e Leonel Santos Panfleto da Andreia Barbosa, Filipa Cunha e Leonel Santos
Panfleto da Andreia Barbosa, Filipa Cunha e Leonel Santos
 
Panfleto do Bruno Dias, Everton Santos e Fábio Silva
Panfleto do Bruno Dias, Everton Santos e Fábio SilvaPanfleto do Bruno Dias, Everton Santos e Fábio Silva
Panfleto do Bruno Dias, Everton Santos e Fábio Silva
 

Último

Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
Geagra UFG
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LucliaMartins5
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
Faga1939
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
menesabi
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 

Correção da Ficha de Avaliação 2

  • 1. Escola E/B 2,3 de Valadares Ficha de Avaliação História e Geografia de Portugal – 5 º ano Nome: ________________________________________________________________ Nº__ T ª ___ Data __/__/__ Classificação ________________________ Prof.: _______________ Enc. de Educação : ___________________ Na tua ficha de avaliação revelaste: Muitas dificuldades em adquirir e compreender os diferentes conhecimentos. Ainda dificuldades em adquirir, compreender, aplicar e relacionar os diferentes conhecimentos. Alguma facilidade em adquirir, compreender, aplicar e relacionar os diferentes conhecimentos. Facilidade em adquirir, compreender, aplicar e relacionar os diferentes conhecimentos. Muita facilidade em adquirir e compreender os diferentes conhecimentos. Por isso: estuda mais para superar as tuas dificuldades presta mais atenção às aulas continua a estudar melhora o teu comportamento GRUPO I - As primeiras comunidades recoletoras Fig. 1 – Comunidade recoletora 1. Como sabes, há muitos milhares de anos, a Península Ibérica já era habitada. Observa as figuras 1. 1.1Completa, corretamente, o texto que se segue. Comunidades recoletoras Os homens e mulheres destas comunidades tinham de lutar duramente pela sua sobrevivência, pois tinham dificuldade em suportar o frio intenso e proteger-se dos animais ferozes. Dedicavam-se à caça, à pesca e à recoleção. Abrigavam-se nas grutas e abrigos naturais. Alimentavam-se de carne, peixe, moluscos e frutos silvestres. Fabricavam instrumentos feitos em vários materiais como: osso e pedra. Gravavam e pintavam cenas de caça nas paredes das grutas. 1|P ági na
  • 2. 2. Identifica as seguintes imagens legendando-as. imagens, C Arpão A Biface B Ponta de flecha 2.1 Para que serviam estes instrumentos. O biface servia para esquartejar os animais; a ponta de flecha servia para caçar e o arpão servia para pescar. 3. Por que é que chamamos nómadas às comunidades recoletoras? Chamamos nómadas às comunidades recoletoras pois, como tinham que se deslocar de região em região em busca de alimentos não viviam sempre no mesmo lugar. 4. Preenche o esquema se seguinte: Cozinhar os alimentos Iluminar as cavernas Vantagens do fogo para as comunidades recoletoras Afastar os animais ferozes Aquecer as grutas nos dias frios 5. Que nome dás ao tipo de arte representado na figura 2? Justifica. Fig. 2 Ao tipo de arte representado na figura 2 dou o nome de arte rupestre. Porque representa um tipo de pintura que as comunidades recoletoras faziam nas paredes das grutas em que representavam, por exemplo, os animais que caçavam. caçavam 2|P ági na
  • 3. GRUPO II – As comunidades agro-pastoris Fig. 1 – Comunidade agro-pastoril 1.1Completa, corretamente, o texto que se segue. Comunidades agro-pastoris Estas comunidades foram abandonando, gradualmente, as grutas e foram melhorando a sua forma de vida. Passaram a dedicar-se: à agricultura, à pastorícia e à domesticação de animais. Como passaram a não precisar de se deslocar continuamente à procura de alimentos, podiam viver sempre no mesmo local. Por isso, dizemos que eram sedentárias. 2. Preenche, corretamente, o quadro que se segue. INSTRUMENTOS/TÉCNICAS FUNÇÃO Vasos de cerâmica / cerâmica Para transportar e guardar alimentos Tear /tecelagem Para fabricar o vestuário Foice Para cortar os cereais Para transportar e guardar Cestos / cestaria alimentos Mó / moagem Para triturar os cereais 3|P ági na
  • 4. 3. A figura 2 representa um dos monumentos construídos pelas comunidades agro agro- -pastoris. Fig. 2 3.1Refere o nome deste tipo de monumento. Refere Este tipo de monumento chama-se anta ou dólmen. chama 3.1.1 Qual era a sua função? A sua função era enterrar os mortos. 4. Os povos do Norte e Oeste da Península Ibérica viviam em povoações chamadas «castros ou citânias». Baseando na figura que se segue, indica duas características dos Baseando-te castros. De acordo com a figura 3, os castros caracterizavam-se por ter casas em forma circular e os telhados ser erem cobertos de colmo. Fig. 3 – Citânia de Briteiros - Guimarães 5. Preenche os espaços em branco. “As armas e instrumentos dos Celtas feitos em ferro, eram mais resistentes do que os feitos , em madeira.” “Os povos do Sul e Sudeste da Península Ibérica eram mais evoluídos do que os do Norte, porque comercializavam com os Fenícios, Gregos e Cartagineses. 6. Preenche o esquema, indicando três produtos trazidos para a Península Ibérica e três produtos levados da Península Ibérica. POVOS DO MEDITERRÂNEO 1. Ouro; 2. Prata 3. Cobre ⊳1. Objetos de vidro 2. Adornos 3. Tecidos de cor vidro; púrpura 4|P ági na
  • 5. GRUPO III – Os Romanos na Península Ibérica 1. Lê o documento com atenção e responde. DOC. 1 «(…) são hábeis na luta de guerrilhas e em armar emboscadas. Usam um pequeno escudo redondo suspenso do pescoço por correias e um punhal ou espada. Usam, como as mulheres, o cabelo comprido que, durante o combate, prendem com uma faixa atada na testa.(…)» Estrabão, “Geografia” 1.1 Diz o nome do povo, descrito no documento 1, conhecido por ter resistido à invasão dos Romanos na Península Ibérica. O povo, descrito no documento 1, conhecido por ter resistido à invasão dos Romanos na Península Ibérica era o povo Lusitano. 2. Observa o mapa da figura 1. Fig. 1 – Mapa do Império Romano no século I d. C. 2.1 Indica uma das razões que terá levado os Romanos a invadir a Península Ibérica. Uma das razões que terá levado os Romanos a invadir a Península Ibérica foi as riquezas que existiam na Península Ibérica. 2.2 Por que razão os Romanos chamavam ao mar Mediterrâneo «mare nostrum»? Porque como conquistaram todos os territórios à volta do mar Mediterrâneo, passaram a controlar a navegação e o comércio que ali se fazia. Consideravam, assim, que o mar era deles e, por isso, nenhum outro povo podia aí navegar sem a sua autorização. 5|P ági na
  • 6. 3. Das afirmações que se seguem escolhe aquela que define, corretamente, o conceito de Romanização. a) Utilização de um forte e organizado exército para conquistar muitos territórios. b) Transformações das paisagens e do modo de vida dos povos peninsulares, por influência dos Romanos. c) Designa os povos que passaram a falar a língua dos Romanos. d) Designa o tipo de construções feitas pelos Romanos. 4. Preenche o crucigrama que se segue com as informações pedidas. 1. Construíram-nas para unir as cidades mais importantes e permitir uma ligação rápida a Roma. (A) 2. Língua falada pelos Romanos que passou a ser falada na Península Ibérica. 3. Construções romanas destinada a espetáculos como lutas entre gladiadores. (B) 4. O mesmo que balneários públicos. (C) 5. Construções romanas destinadas a levar a água às cidades. (D) 6. Construções romanas destinadas à adoração dos deuses. (E) 7. Construções romanas para comemorar os feitos dos seus heróis. (F) 8/9/10. Três produtos agrícolas muito explorados, na Península Ibérica, pelos romanos. A C B D E F 1. E S T R A D A S 2. L A T I M 3. T E A T R O S 4. T E R M A S 5. A Q U E D U T O S 6. T E M P L O S 7. M O N U M E N T O S 8. V I N H O 9. A Z E I T E Bom trabalho! 10. T R I G O A professora: Carla Martins 6|P ági na