Aula de emergencia pediatrica 1

6.268 visualizações

Publicada em

Aula teorico pratica para médicos residentes de pediatria

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.268
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
120
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula de emergencia pediatrica 1

  1. 1. <ul><li>Paciente masculino, 10 anos, veio encaminhado do PA norte com queixa de cefaleia hemicraniana à direita e dificuldade para escrever. Ao chegar você observa paciente pouco responsivo ao exame, não abre os olhos quando chamado, mas abre e extende os membros ao estímulo doloroso e emite somente gemidos. </li></ul>
  2. 2. O que fazer?
  3. 3. 1 – Levar imediatamente para sala de reanimação 2 – Monitorizar PA, saturação, FC e HGT 3 – Retificar VA e oferecer oxigênio 4 – Acesso venoso 5 – Realizar um exame fisico rápido e objetivo
  4. 4. <ul><li>Como dados vitais você obtêm saturação de 98% em ar ambiente, PA 190x100, pupila direita vasodilatada, paciente já não emite sons, com GW ... </li></ul>
  5. 5. O paciente apresenta sinais de ...
  6. 6. 1 – Preparar material de intubação: 2 – Preparar sedação, analgesia e bloqueio neuromuscular 3 – Posicionar para intubação (lembre-se que este é um momento propicio para tábua de reanimação) 4 – Sempre que possível ter alguem experiente em intubação próximo.
  7. 7. Intubação orotraqueal <ul><li>A intubação orotraqueal é indicada em toda situação em que o controle definitivo da via aérea for necessário </li></ul>
  8. 8. Intubação orotraqueal
  9. 10. Intubação orotraqueal <ul><li>Preparo </li></ul><ul><ul><li>Aspiração e passagem de sonda gástrica </li></ul></ul><ul><ul><li>Pré-oxigenação </li></ul></ul><ul><ul><li>Monitorização respiratória e hemodinâmica </li></ul></ul><ul><ul><li>Sedação, analgesia e bloqueio </li></ul></ul>
  10. 11. Intubação orotraqueal
  11. 12. Intubação orotraqueal <ul><li>Equipamentos </li></ul><ul><li>1- Ambú com reservatório e mascara adequada para idade </li></ul><ul><li>2 – Silicone para conecção do ambú ao O2 (verificar insuflação do reservatório </li></ul><ul><li>3 – Laringoscopio e lâmina de número adequado com pilhas previamente testadas </li></ul><ul><li>4 – Medicações sedação/analgesia/bloqueio e parada </li></ul><ul><li>5 – Cânulas em número de 3 (1 correspondendo ao número, e outras 2 um número menor e um número maior </li></ul><ul><li>6 – Sonda gástrica de grosso calibre para aspiração </li></ul><ul><li>7 – Silicone para conecção no aspirador </li></ul>
  12. 13. Intubação orotraqueal <ul><li>* Tubos sem balonete são recomendados em crianças menores de 8 anos </li></ul><ul><li>* Fórmula para escolha do tubo: </li></ul><ul><ul><ul><li>Maiores de 2 anos: Idade/4+4 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Falange média do quinto dedo da mão </li></ul></ul></ul><ul><li>* Profundidade </li></ul><ul><ul><ul><li>Idade / 2+12 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>3x o tamanho do tubo </li></ul></ul></ul><ul><li>* Lâminas </li></ul><ul><ul><ul><li>Reta geralmente em menores de 3 anos </li></ul></ul></ul>
  13. 14. <ul><li>* Técnica de intubação </li></ul><ul><ul><ul><li>Lamina reta: retirar a lâmina gradualmente até que se visualize as cordas vocais </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Lamina curva: introdução gradual até que a epiglote seja visivel e a lâmina inserida na valecula </li></ul></ul></ul>
  14. 16. Intubação orotraqueal <ul><li>Posição </li></ul>
  15. 18. Intubação orotraqueal <ul><li>Sequência Rápida de Intubação: </li></ul><ul><li>Tem como objetivo a intubação sob anestesia e bloqueio neuromuscular, tornando o procedimento mais fácil, rápido e menos traumático. </li></ul><ul><li>São candidatos: consciência plena ou parcial, suspeita de estomago cheio,convulsões, HIC, intoxicação medicamentosa ou traumatismo </li></ul>
  16. 20. Intubação orotraqueal <ul><li>Pré-oxigenação </li></ul><ul><ul><li>Por 3 minutos </li></ul></ul><ul><ul><li>Sempre associar a monobra de Sellick </li></ul></ul><ul><li>Medicações (LOAD) </li></ul><ul><ul><li>Lidocaina: 1,5 a 3mg/kg </li></ul></ul><ul><ul><li>Fentanil: 5 a 10mcg/kg -> pode causar rigidez torácica e liberação de histamina </li></ul></ul><ul><ul><li>Quetamina: 1 a 2 mg/kg -> pode aumentar a PA e a PIC </li></ul></ul><ul><ul><li>Morfina: -> pode causar liberação de histamina </li></ul></ul>
  17. 21. Intubação orotraqueal <ul><li>Medicações </li></ul><ul><ul><li>Atropina: em menores de 1 ano, de 1 a 5 anos que reberam succinilcolina e adultos que receberam a segunda dose </li></ul></ul><ul><ul><li>Succinilcolina: 1 a 2 mg/kg/dose </li></ul></ul><ul><ul><li>Vecuronio: 0,15 a 0,2 mg/kg </li></ul></ul><ul><ul><li>Pancuronio </li></ul></ul><ul><ul><li>Rocuronio: 0,6 a 1,2 mg/kg </li></ul></ul><ul><ul><li>Midazolam: efeito de amnesia: 0,3 a 0,5mg/kg </li></ul></ul><ul><ul><li>Tiopental: 2 a 5mg/kg -> hipotensão e cardiodepressão </li></ul></ul>
  18. 23. <ul><li>O Paciente esta entubado e esta sendo ventilado sem hiperventilação pois você sabe que ela é recomendada em casos raros mas agora ele evoluiu com FC de 30... </li></ul>
  19. 24. <ul><li>Hipóteses diagnosticas: </li></ul><ul><ul><li>Herniação cerebral??? </li></ul></ul>
  20. 25. 1 – Elevar a cabeceira em 30 graus e imobilizar a cabeça em linha média 2 - Hiperventilar 3 - Manitol na dose de 0,5 a 1mg/kg (apresentação de 20%) 4 – Avaliação das pupilas 5 – Tabua de parada
  21. 26. <ul><li>Você reavalia paciente após manitol e esse encontra-se com pupilas midriáticas e fixas e FC de 30. Você entra em contato com neurologista e como passa o caso? </li></ul>
  22. 27. <ul><li>Prescrição </li></ul><ul><li>1 – NVO </li></ul><ul><li>2 – controles de PA e pupilas </li></ul><ul><li>3 - HEV 100% Rb </li></ul>
  23. 28. <ul><li>Você é chamado para avaliar paciente que esta na unidade devido a quadro de desnutriçao em tratamento com a nutrologia e iniciou com febre hoje. Enfermagem avisa que paciente acaba de apresentar desvio ocular para cima, tremores e hipertonia. Você chega a unidade em 1 minuto e paciente ainda convulsionando, mas corado, saturando 98%. </li></ul>
  24. 29. <ul><li> O que você faz? </li></ul>
  25. 30. <ul><li>Prescrição: </li></ul><ul><li>1 – NVO </li></ul><ul><li>2 – Dipirona IV 6/6 horas </li></ul>
  26. 31. <ul><li>Paciente feminina , 3 anos, com queixa de prostração e sonolencia há 2 dias. Mae refere que há 4 meses criança vinha apresentando poliúria e nictúria. Relata perda de peso de 2 kg em 2 semanas. Há 2 dias com febre diária, sonolência e dor abdominal difusa. </li></ul>
  27. 32. <ul><li>Ao exame prostrada,desidratada, abdomem doloroso difusamente. </li></ul>
  28. 33. <ul><li>Exames solicitados: </li></ul><ul><li>1 – hemograma: 6 100 leucocitos 29% S 0% B; Hb 12,6; plaquetas 244 000 </li></ul><ul><li>2 – Na 129 K 4,6 Ca 6,9 Mg1,5 </li></ul><ul><li>3 – U 34 creatinina 0,7 </li></ul><ul><li>4 – EAS: Du 1025, corpos cetonicos 3+ glicose 3+ </li></ul><ul><li>5 – gasometria: 7,26/21/87,1/9,3/-17,3/93,9% </li></ul>
  29. 34. <ul><li>Como Tratar? </li></ul>
  30. 35. <ul><li>Paciente, 3 anos, com diagnostico previo de LLA é trazido pela manha à emergencia devido a quadro de inapetência há 3 dias e febre desde hoje... </li></ul>
  31. 36. <ul><li>O que perguntar? </li></ul>
  32. 37. <ul><li>1 – Há quanto tempo em tratamento </li></ul><ul><li>2 – Quando foi a última quimioterapia </li></ul><ul><li>3 – Tem lesoes e pele em alguma parte do corpo </li></ul><ul><li>4 – Tem cateter autoimplantável </li></ul>
  33. 38. <ul><li>O que solicitar? </li></ul>
  34. 39. <ul><li>1 – hemograma e culturas </li></ul><ul><li>2 – RX de torax e seios da face </li></ul><ul><li>3 – eletrolitos (inclusive fosforo) </li></ul><ul><li>4 – Coagulograma completo </li></ul><ul><li>5 – Acido úrico </li></ul><ul><li>6 – TGO, TGP </li></ul><ul><li>7 – função renal </li></ul><ul><li>8 - gasometria </li></ul>
  35. 40. <ul><li>Ao examiná-lo você percebe paciente um pouco desidratado e opta por fazer 20ml/kg antes de solicitar exames. </li></ul><ul><li>Quando os exames chegam você recebe: Na 156, K 5,6 P 8 creatinina 1,0 Hb 7 Ca 9,5. Demais exames sem grandes alterações </li></ul>
  36. 41. <ul><li>O que fazer? </li></ul>
  37. 42. <ul><li>Você é chamado para avaliar paciente, 4 anos P 18 kg, nutrologia, que apresenta HGT de 37. </li></ul><ul><li>O que voce planeja? </li></ul>
  38. 43. <ul><li>1 – Push de glicose imediatamente </li></ul><ul><li>2 – Aumentar VIG dois pontos acima </li></ul><ul><li>3 – Procurar ler o prontuário para descobrir a causa (não estava correndo soro, esta com soroma, etc) </li></ul>
  39. 44. <ul><li>Você é chamado para ver exames de paciente da oncologia, idade 6 anos, diagnóstico novo. Os exames são: </li></ul><ul><li>fosforo: 9 </li></ul><ul><li>calcio:10 </li></ul><ul><li>creatinina: 0,8 </li></ul><ul><li>Na: 137 </li></ul>
  40. 45. <ul><li>Qual sua hipótese diagnostica? </li></ul><ul><li>Como você abordaria essa caso? </li></ul><ul><li>Qual o Clearence de creatinina? </li></ul><ul><li>Qual a relação Calcio x Fósforo? </li></ul>
  41. 46. <ul><li>Paciente, 8 anos, chega pela emergencia com queixa de desconforto respiratório porém saturando bem. Mae refere que paciente parece com respiração de asmático. Ao examiná-lo paciente sem sibilos ou alterações respiratórias e RX normal ??? </li></ul>
  42. 47. <ul><li>Você é chamado para receber um paciente de uma cidade do interior. O médico refere que paciente estava hipotenso, porem após 40 ml/kg de soro encontra-se estável em ar ambiente mas não há laboratório nem Rx para efetuar avaliação adequada? </li></ul>
  43. 48. <ul><li>O que vc faz? </li></ul>
  44. 49. <ul><li>1 – Aceita aprontamente pois somos um hospital de referência? </li></ul><ul><li>2 – Pergunta se o paciente tem outras comorbidades? </li></ul><ul><li>3 – Pergunta a idade e o peso do paciente para estar preparada para recebe-lo? </li></ul><ul><li>4 – Aceita somente se vier com médico acompanhando pois se o paciente necessitou de volume não é um paciente estável? </li></ul>
  45. 50. <ul><li>Você é chamado pela Unidade D porque paciente esta estranho. Quando você chega a unidade paciente esta gelado e a saturação não esta conseguindo ser verificada. </li></ul>
  46. 51. <ul><li>O que você faz? </li></ul>

×