Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 127-128

411 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
411
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
180
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 127-128

  1. 1. José Luís Peixoto começou a publicar cerca dos catorze ou quinze anos, no suplemento escolar do Público. [DN Jovem]
  2. 2. Fernando Pinto do Amaral, professor universitário, integrava o júri que, num concurso do Clube de Artes e Ideias, premiou Morreste-me.
  3. 3. José Eduardo Água-do-Luso integrava o mesmo júri. [Agualusa]
  4. 4. Morreste-me não fora concebido como obra autónoma.
  5. 5. José Luís Peixoto é ribatejano, da vila de Galveias. [Alentejano]
  6. 6. Morreste-me trata da experiência de um jovem após a morte do pai.
  7. 7. A primeira edição de Morreste-me teve seiscentos exemplares, que o autor foi levando à Feira do Livro em grupos de cem. [quinhentos exemplares / em grupos de cinquenta]
  8. 8. Foi um amante que recomendou José Luís Peixoto a Maria do Rosário Pedreira. [Amiga.]
  9. 9. Fernando Pinto do Amaral gosta de romances históricos, como actualmente boa parte do público, mas valoriza mais o estilo inovador de Peixoto. Amaral refere-se pejorativamente à moda dos romances históricos
  10. 10. Maria do Rosário Pedreira cita como autores a seguir, além de Peixoto, Gonçalo Tavares e Valter Hugo Pais. Valter Hugo Mãe
  11. 11. Os livros de Peixoto, segundo Pedreira, têm ingredientes significativos da identidade portuguesa. São universais os livros de Peixoto.
  12. 12. Nenhum olhar é outra obra de Peixoto.
  13. 13. Peixoto recebeu o prémio António Lobo Antunes. Prémio José Saramago.
  14. 14. No documentário cita-se um passo de Cemitério de Pianos, romance de Peixoto em torno da figura que dá o nome ao estádio do Futebol Benfica. Francisco Lázaro
  15. 15. A obra de José Luís vive mais do enredo do que da linguagem. É mais importante a linguagem nos livros de Peixoto.
  16. 16. Lê o conto «Um segredo» (p. 238). Resolve o ponto 'Oficina de escrita' (p. 239). (Escusam de ser tantas palavras, porém.) Nota que poder o narrador não ser autodiegético significa que poderia ser homodiegético — participante, portanto, mas apenas como personagem secundária ou como testemunha.
  17. 17. Perfilados de medo, agradecemos o medo que nos salva da loucura. Decisão e coragem valem menos e a vida sem viver é mais segura.
  18. 18. Aventureiros já sem aventura, perfilados de medo combatemos irónicos fantasmas à procura do que não fomos, do que não seremos.
  19. 19. Perfilados de medo, sem mais voz, o coração nos dentes oprimido, os loucos, os fantasmas somos nós.
  20. 20. Rebanho pelo medo perseguido, já vivemos tão juntos e tão sós que da vida perdemos o sentido.
  21. 21. TPC — Volto a lembrar que aqueles a quem devolvi comentários de canções devem agora enviar-mos de novo já com as correções lançadas. Aproveito para recordar que está quase a fechar-se o prazo para entrega de textos para o CONCURSO LITERÁRIO JOSÉ GOMES FERREIRA 2015 // …
  22. 22. Finalistas da LC: — Prepara leitura expressiva do poema «O nosso mundo é este…», de José Gomes Ferreira (p. 210); Finalistas da LE: — Prepara leitura expressiva do soneto «Com mãos se faz a paz se faz a guerra», de Manuel Alegre (p. 240).
  23. 23. O texto a preparar para a Supertaça — a disputar em Setembro, no Mónaco — será indicado na última aula do ano.

×