Alfred Adler

18.138 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado à disciplina de Teorias do Inconsciente, Teórico Alfred Adler, segue um resumo dos principais conceitos da Teoria Adleriana.

Publicada em: Educação, Tecnologia, Espiritual
0 comentários
15 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
18.138
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
56
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
15
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alfred Adler

  1. 1. Alfred Adler Teorias do Inconsciente Luís Cleiton Callegario Discente do Curso de Psicologia do UNICEUMA Discente do Curso de Licenciatura em Filosofia UEMA
  2. 2. INTRODUÇÃO <ul><li>Foi fundador do sistema Holístico da Psicologia Individual; </li></ul><ul><li>Compreende a pessoa cada ser como uma totalidade integrada ao seu sistema social; </li></ul><ul><li>Possui grande influência na psicologia e psicoterapia; </li></ul><ul><li>Argumentava que os objetivos de vida têm maior influência no comportamento que experiências passadas; </li></ul><ul><li>Acreditava que todos são orientados a um objetivo de superioridade e domínio do meio; </li></ul>
  3. 3. Princípios Adlerianos <ul><li>Holismo; </li></ul><ul><li>Estilo de vida; </li></ul><ul><li>Interesse Social; </li></ul><ul><li>Sentimento de Comunidade; </li></ul><ul><li>Comportamentos Dirigidos para um objetivo; </li></ul>
  4. 4. Biografia <ul><li>Alfred Adler </li></ul><ul><ul><li>Nascido na Áustria, 7 de fevereiro de 1870, Morreu na Escócia 28 de maio de 1937), </li></ul></ul><ul><ul><li>Filho de um comerciante judeu; </li></ul></ul><ul><ul><li>Enfrentou a morte várias vezes; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sofreu de várias doenças sérias; </li></ul></ul><ul><ul><li>Aos 18 anos entrou na Universidade de Viena para estudar Medicina; </li></ul></ul><ul><ul><li>Graduou-se em 1895, praticou oftalmologia, depois Clínica Geral; </li></ul></ul><ul><ul><li>Começou a interessar-se por Neurologia e Psiquiatria; </li></ul></ul>
  5. 5. <ul><ul><li>Em 1902, tornou-se íntimo de Freud; </li></ul></ul><ul><ul><li>Em torno de 1910, seu ponto de vista sobre a neurose já se divergia com o de Freud; </li></ul></ul><ul><ul><li>Mesmo assim foi indicado para presidente da Sociedade Psicanalítica Vienense; </li></ul></ul><ul><ul><li>Por volta de 1910, Adler renunciou à presidência; </li></ul></ul><ul><ul><li>Fundou sua própria organização, a Associação de Psicologia Individual; </li></ul></ul><ul><ul><li>Até 1930, já haviam ao menos 30 clínicas que atendiam de acordo com a teoria de Alder. </li></ul></ul><ul><ul><li>Saiu de Viena devido à ascensão do nazismo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Morreu numa tourné de conferências pela Europa. </li></ul></ul>
  6. 6. Influências Intelectuais <ul><li>Teoria da Evolução: </li></ul><ul><ul><li>Luta pela superioridade; </li></ul></ul><ul><ul><li>Adaptação ao meio; </li></ul></ul><ul><ul><li>A inferioridade orgânica pode ser um estímulo para execuções superiores; </li></ul></ul><ul><ul><li>Acreditava que a cooperação e o sentimento comunitário são mais importantes que a luta competitiva; </li></ul></ul>
  7. 7. <ul><li>Psicanálise </li></ul><ul><ul><li>A importância da relação mãe-filho; </li></ul></ul><ul><ul><li>O desenvolvimento psicológico nos 06 primeiros anos de vida; </li></ul></ul><ul><ul><li>A interpretação dos sintomas neuróticos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Análise dos sonhos; </li></ul></ul>
  8. 8. <ul><li>Nietzsche: </li></ul><ul><ul><li>Vontade de poder; </li></ul></ul><ul><ul><li>Luta pela superioridade; </li></ul></ul><ul><ul><li>O papel do desenvolvimento da criatividade; </li></ul></ul>
  9. 9. <ul><li>Holismo: </li></ul><ul><ul><li>Foi influenciado por Jan Smuts; </li></ul></ul><ul><ul><li>Os sistemas como um todo têm propriedades que são diferentes daquelas de suas partes; </li></ul></ul><ul><ul><li>Encontrou no holismo a confirmação para várias de suas teorias pessoais que afirmavam a totalidade dos indivíduos; </li></ul></ul>
  10. 10. Principais Conceitos <ul><li>Inferioridade e Compensação: </li></ul><ul><ul><li>Pessoas com fraquezas orgânicas tentam compensá-las; </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolveu o termo “Complexo de Inferioridade”; </li></ul></ul><ul><ul><li>Todos em determinado momento de nossas vidas nos sentimos inferiores (infância); </li></ul></ul><ul><ul><li>Sentimento de Angústia e incapacidade devido à falta de “poder”; </li></ul></ul><ul><ul><li>No entanto, esses sentimentos são geradores de desenvolvimento positivo; </li></ul></ul>
  11. 11. <ul><li>A pessoa pode despertar em si o desejo de “crescer”, de ficar tão forte quanto os outros, ou mesmo ser mais forte ainda; </li></ul>
  12. 12. Luta pela Superioridade <ul><li>Enfatizou o papel da agressão pela luta pelo poder; </li></ul><ul><li>As tendências agressivas humanas têm sido cruciais para a sobrevivência individual e da espécie; </li></ul><ul><li>Agressão: FONTE DE SUPERAÇÃO DE OBSTÁCULOS... </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Superioridade: </li></ul><ul><ul><li>Luta pela perfeição; </li></ul></ul><ul><ul><li>Viver: DESENVOLVER-SE </li></ul></ul><ul><ul><li>Motivação para aperfeiçoar-nos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento de capacidades e potencial; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode ser tanto positiva, quanto negativa; </li></ul></ul><ul><ul><li>Positiva: se desenvolve de forma construtiva e saudável; </li></ul></ul><ul><ul><li>Negativa: superioridade pessoal, dominando aos outros, para Adler é uma Perversão Neurótica; </li></ul></ul><ul><ul><li>O neurótico não consegue a satisfação e o reconhecimento pessoal que tanto busca; </li></ul></ul>
  14. 14. <ul><li>O objetivo da superioridade de cada indivíduo é pessoal e único; </li></ul><ul><li>Depende do significado que ele dá à vida. Esse significado não é uma questão de palavras. É construído sobre seu estilo de vida e nela se introduz. </li></ul><ul><li>(Alfred Adler) </li></ul>
  15. 15. Objetivos de Vida <ul><li>Cada indivíduo desenvolve seu objetivo de vida; </li></ul><ul><ul><li>É influenciado por: valores, experiências pessoais, atitudes e personalidade; </li></ul></ul><ul><li>Os objetivos costumam ser formados na nossa infância, e geralmente permanecem inconscientes; </li></ul><ul><li>Surgem na infância diante de sentimentos de angústia, insegurança, inferioridade, desamparo; </li></ul><ul><li>Costumam servir de defesa para contra sentimentos de impotência; </li></ul><ul><li>Costumam ser irreais e pode tornar-se neuroticamente superdesenvolvidos; </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Há lacuna entre desejos conscientes e inconscientes; </li></ul><ul><li>Costumam girar em torno de fantasias; </li></ul><ul><li>Podem ser destrutivos, às custas de objetivos que envolvem realizações verdadeiras; </li></ul>
  17. 17. <ul><li>As pessoas podem desenvolver traços de caráter, como ambição, inveja e desconfiança; </li></ul>
  18. 18. Estilo de Vida <ul><li>O estilo de vida é o único caminho que um indivíduo escolhe buscar seu objetivo; </li></ul><ul><li>Hábitos e traços de comportamento aparentemente isolados adquirem um significado; </li></ul><ul><li>Os problemas emocionais e psicológicos não podem ser tratados como questões isoladas; </li></ul>
  19. 19. O Esquema de Apercepção <ul><li>Como resultado de seu estilo de vida; </li></ul><ul><li>Todos têm uma forma própria de se perceber e perceber o mundo que o cerca; </li></ul><ul><li>O conceito de mundo determina seu comportamento; </li></ul><ul><li>O esquema de apercepção é auto-reforçador; </li></ul>
  20. 20. Poder Criador do Self <ul><li>Cada indivíduo alcança um objetivo concreto de domínio através de seu poder criativo que é idêntico ao self; </li></ul><ul><li>É o poder criativo da nossa personalidade que dirige a resposta individual ao meio ambiente; </li></ul><ul><li>Todo indivíduo é tanto o quadro quanto o artista de sua própria personalidade; </li></ul>
  21. 21. Interesse Social <ul><li>Em certo sentido, todo comportamento humano é social; </li></ul><ul><li>É a preocupação com a comunidade ou a sociedade; </li></ul><ul><li>Envolve o sentimento de cooperação, afinidade para com toda a humanidade e fortes laços com a totalidade da vida; </li></ul>
  22. 22. Cooperação <ul><li>Somente através da cooperação podemos superar nossa inferioridades reais ou nossos sentimentos de inferioridade; </li></ul><ul><li>“SE uma pessoa cooperar nunca se tornará neurótica”; </li></ul>
  23. 23. Obstáculos ao Crescimento <ul><li>Superproteção: </li></ul><ul><ul><li>Pessoas superprotegidas e mimadas têm dificuldade em desenvolver sentimentos de cooperação e interesse social; </li></ul></ul><ul><ul><li>Tendem a fazer exigências unilaterais; </li></ul></ul><ul><ul><li>O interesse social tende a ser mínimo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Aprendem a manipular às pessoas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Nutrem poucos sentimentos positivos em relação às pessoas; </li></ul></ul>
  24. 24. <ul><li>Inferioridade orgânica: </li></ul><ul><ul><li>Pessoas que sofrem de inferioridade orgânica, tendem a ser fortemente autocentradas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Fogem da interação com outras pessoas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Devido à sentimentos de inferioridade ou incapacidade de competir com sucesso; </li></ul></ul><ul><ul><li>Podem desenvolver habilidade num grau incomum; </li></ul></ul>
  25. 25. <ul><li>Rejeição: </li></ul><ul><ul><li>Uma pessoa ñ desejada e rejeitada nunca conheceu o amor e a cooperação em casa; </li></ul></ul><ul><ul><li>Lhe é extremamente difícil desenvolver essas habilidades; </li></ul></ul><ul><ul><li>Não tem confiança em suas habilidades; </li></ul></ul><ul><ul><li>Não se sentem estimadas pelos outros; </li></ul></ul><ul><ul><li>Tendem a tornar-se frios e duros; </li></ul></ul>
  26. 26. <ul><li>Luta pela Superioridade Pessoal: </li></ul><ul><ul><li>Quando predominam sentimentos de inferioridade; e quando o interesse social é subdesenvolvido; </li></ul></ul><ul><ul><li>Esses indivíduos tendem a buscar superioridade pessoal; </li></ul></ul><ul><ul><li>Lhes falta confiança para lidar com de forma construtiva com o mundo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Tornam-se fixados em modelos autocentrados de comportamentos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Estão engajados a lutar contra a própria sombra para reassegurarem-se de sua força; </li></ul></ul>
  27. 27. Terapia <ul><li>A psicoterapia é um exercício de cooperação, só podemos ser bem sucedidos se estivermos genuinamente interessados no outro; </li></ul>
  28. 28. Conclusão <ul><li>&quot; O maior perigo na vida é tomarmos precauções excessivas. “(Alfred Adler) </li></ul>
  29. 29. Referências <ul><li>FADIMAN , James ; FRAGER , Robert – Teorias da Personalidade – Editora Harra . Ltda , 1986. </li></ul>

×