Personalidade na organização

7.399 visualizações

Publicada em

Psicologia das Organizações

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.399
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
187
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Esta pode ser uma figura para exemplificar os testes projetivos
  • Personalidade na organização

    1. 1. PersonalidadePsicologia aplicada a organização
    2. 2. PersonalidadeO que é? Origem da palavra – “persona”- nome dado às máscaras que os atores do teatro antigo usavam para representar papéis; Senso comum – é a referência a um atributo ou característica da pessoa que causa impressão nos outros
    3. 3. PersonalidadeA personalidade é resultado do alicerce biológico + ação continuada do meio ambiente durante a vida intra-uterina + ação continuada do meio ambiente durante todo o desenvolvimento do indivíduo;
    4. 4. Personalidade“A busca de estrutura da personalidade é uma busca de alguma caracterização ou de algum princípio unificador que exprima a unidade essencial da pessoa, bem como sua singularidade” (HILGARD, ATKINSON, 1979, p. 479)
    5. 5. Não existe uma teoria da personalidade, ou seja, uma teoria que abranja todos os aspectos docomportamento humano , mas existem muitasteorias cuja principal área de interesse se situa no domínio da personalidade.
    6. 6. MEDIDAS DE PERSONALIDADE SÃO: Entrevista – pode ser mais ou menos estruturada, consistindo em um diálogo que possui um propósito definido; Inventário de personalidade – é um questionário bastante extenso e minucioso que o indivíduo responde fornecendo informações sobre si mesmo; pode medir uma ou várias características da personalidade; Teste situacional – os psicólogos observam o comportamento do indivíduo numa situação simulada da vida real;
    7. 7. Testes psicológicos Avaliar os vários aspectos da personalidade; Explorar a semelhança e diferença das funções psíquicas; Testes projetivos – caracterizam-se por respostas a estímulos pouco estruturados e bastante ambíguos; o objetivo dos testes projetivos é a revelação de aspectos inconscientes e profundos da personalidade;
    8. 8. FATORES QUE INFLUENCIAM O DESENVOLVIMENTO HUMANO  Hereditariedade – carga genética que estabelece o potencial do indivíduo que pode ou não desenvolver-se;  Crescimento orgânico – refere-se ao aspecto físico;  Maturação neurofisiológica – é o que torna possível certos padrões de comportamento;  Meio conjunto de influências e estimulações ambientais que altera os padrões de comportamento do indivíduo
    9. 9. Aspectos do desenvolvimento humano. Aspecto físico-motor- crescimento orgânico, maturação neurofisiológica, capacidade de manipulação de objetos e de exercitar o próprio corpo; Aspecto intelectual – capacidade de pensamento, raciocínio. Aspecto afetivo-emocional – é o modo particular do indivíduo integrar as suas experiências.Aspecto social – é a maneira como o indivíduo reage diante de situações que envolvem outras pessoas.
    10. 10. As variações Aptidões; Posturas; Comportamento; Desempenho no trabalho;
    11. 11. Funções Psicológicas Sensações e Percepções:▪ cada personalidade difere na escolha do ângulo para observar seu interlocutor; “Ao perceber o mundo das coisas, o percebedor vai selecionar e organizar os objetos, acontecimentos e sons de maneira particular” (BENGAMINI, 2005, p. 108)▪ Percepção: processo pelo qual as sensações são captadas transformando numa experiência significativa;
    12. 12. Funções Psicológicas▪ Estereótipos: quando a impressão padronizada influência a percepção de um sujeito;▪ Efeito Halo: quando uma característica positiva ou negativa de um sujeito encobre todas as outras características;▪ Percepção seletiva: qualquer característica sobressaia aumentando a probabilidade de ser percebido;▪ Projeção: características suas no outro
    13. 13. Funções Psicológicas Percepção e interação pessoal:▪ Há uma distorção natural do que é percebido como uma maneira de rearfirmação da identidade do observador; Inteligência:▪ Função psíquica responsável pelo conhecimento;▪ Diferentes trabalhos intelectuais: inteligência visual, intrapessoal (emocional), espacial, numérica...
    14. 14. Funções Psicológicas Emoções:▪ Não é possível estudar de maneira direta;▪ Difícil controlar as emoções;▪ Depressão e ansiedade;▪ Comportamento não verbal;▪ Emoções na infância, na adolescência e na vida adulta;
    15. 15. NEUROSE: Trata-se de uma reação exagerada em relação a umaexperiência vivida(Reação Vivencial). É uma maneira dapessoa SER e de reagir à vida;É uma enfermidade de natureza emocional, também ligadaà personalidade do indivíduo e ao seu universo afetivo; Diante de determinadas situações, todos nós temosreações emocionais, mas o neurótico as expressa de umaforma exagerada;Tem uma incidência maior de depressão, preocupam-semais com tudo e com todos, sofrendo sempre porantecedência;
    16. 16. PSICOSE: Estado mental que indica uma perda de contato com oreal. A pessoa que atravessa uma crise psicótica pode teralucinações, delírios, mudanças comportamentais epensamento confuso. Estes sintomas estão aliados a umacarência de visão crítica que leva o indivíduo a nãoreconhecer o caráter estranho de seu comportamento. Ele tem sérias dificuldades nosrelacionamentos sociais e emexecutar as tarefas cotidianas.
    17. 17. PERVERSÃO: • A perversão é uma estrutura psicopatológica caracterizada pelos desvios de objeto e finalidade.A pessoa portadora de perversão sente-se atraída por aquilo que é pessoalmente ou socialmente proibido e inaceitável. Dentre as mais conhecidas perversões estão: a pedofilia(atração por crianças); a bestialidade ou a zoofilia ( atração por animais); o sadismo (prazer obtido ao infligir dor ao parceiro) ;masoquismo (prazer em sofrer); o fetichismo(atração por parte específica do corpo do parceiro ou por algo que o represente).
    18. 18. TRANSTORNOS DA PERSONALIDADE
    19. 19.  Afetam todas as áreas de influência da personalidade de um indivíduo, o modo como ele vê o mundo, a maneira como expressa as emoções, o comportamento social; Caracteriza um estilo pessoal de vida mal adaptado, inflexível e prejudicial a si próprio e/ou aos conviventes; Por convenção, o diagnóstico só deve ser dado a adultos, ou no final da adolescência, pois a personalidade só está completa nessa época, na maioria das vezes. Os diagnósticos de distúrbios de conduta na adolescência e pré-adolescência são outros.
    20. 20. PERSONALIDADE ANTI-SOCIALInsensibilidade aos sentimentos alheios: desrespeito por normas,regras e obrigações sociais de forma persistente; baixa tolerânciaà frustração e facilmente explode em atitudes agressivas eviolentas; incapacidade de assumir a culpa do que fez de errado,ou de aprender com as punições; tendência a culpar os outros oudefender-se com raciocínios lógicos, porém improváveis;estabelece relacionamentos com facilidade, principalmentequando é do seu interesse, mas dificilmente é capaz de mantê-los.
    21. 21. PERSONALIDADE BORDERLINE OU LIMÍTROFE Comportamento impulsivo principalmente quanto a gastos financeiros, sexual, abuso de substâncias psicoativas, pequenos furtos, dirigir irresponsavelmente. Rápida variação das emoções, passando de um estado de irritação para angustiado e depois para depressão (não necessariamente nesta ordem);
    22. 22. PERSONALIDADE PARANÓIDE Excessiva sensibilidade em ser desprezado; Tendência a guardar rancores recusando-se a perdoar insultos, injúrias ou injustiças cometidas; Interpretações errôneas de atitudes neutras ou amistosas de outras pessoas, tendo respostas hostis ou desdenhosas; Repetidas suspeitas injustificadas relativas à fidelidade do parceiro conjugal.;
    23. 23. PERSONALIDADE DEPENDENTE Incapaz de tomar decisões do dia-a-dia sem ma excessivaquantidade de conselhos ou reafirmações de outras. Permiteque outras pessoas decidam aspectos importantes de suavida como onde morar, que profissão exercer.
    24. 24. PERSONALIDADE ESQUIZÓIDE Poucas ou nenhuma atividade produz prazer. Frieza emocional, afetividade distante; Capacidade limitada de expressar sentimentos calorosos, ternos ou de raiva para como os outros; Preferência quase invariável por atividades solitárias.Tendência a voltar para sua vida introspectiva e fantasias pessoais;
    25. 25. PERSONALIDADE ANSIOSA É facilmente ferido por críticas e desaprovações; Não costuma ter amigos íntimos além dos parentes mais próximos; Só aceita um relacionamento quando tem certeza de que é querido; Evita atividades sociais ou profissionais onde o contato com outras pessoas seja intenso, mesmo que venha a ter benefícios com isso. Exagera nas dificuldades, nos perigos envolvidos em atividades comuns, porém fora de sua rotina.
    26. 26. PERSONALIDADE HISTRIÔNICA Busca freqüentemente elogios, aprovações e reafirmações dos outros em relação ao que faz ou pensa; Abertamente preocupada com a aparência e atratividade físicas; Expressa as emoções com exagero inadequado, como ardor excessivo no trato com desconhecidos, acessos de raiva incontrolável, choro convulsivo em situações de pouco importância; Sente-se desconfortável nas situações onde não é o centro das atenções.
    27. 27. PERSONALIDADE OBSESSIVA Insistência em que as pessoas façam as coisas a seu modo ou querer fazer tudo por achar que os outros farão errado; Comportamento rígido e insistência irracional (teimosia); Excessivo apego a normas sociais em ocasiões de formalidade; Relutância em desfazer-se de objetos por achar que serão úteis algum dia (mesmo sem valor sentimental)Indecisão prejudicando seu próprio trabalho ou estudo;

    ×