17 hipóteses e variáveis

68.821 visualizações

Publicada em

4 comentários
23 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
68.821
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
54
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
594
Comentários
4
Gostaram
23
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

17 hipóteses e variáveis

  1. 1. Metodologia Científica Hipóteses e Variáveis Prof. Esp. João Carlos Sinott Balbi 2011
  2. 2. Hipótese <ul><li>Enunciado geral de relações entre variáveis (fatos, fenômenos) </li></ul><ul><li>- Formulado como solução provisória para determinado problema </li></ul><ul><li>- Apresentando caráter explicativo (indução) ou preditivo (dedução) </li></ul><ul><li>- Compatível com conhecimento científico (coerência externa) e revelando consistência lógica (coerência interna) </li></ul><ul><li>- Passível de verificação empírica em suas conseqüências </li></ul>
  3. 3. Tema, Problema e Hipótese <ul><li>Tema </li></ul><ul><li>- Assunto que se deseja provar ou desenvolver </li></ul><ul><li>Abrangente </li></ul><ul><li>Problema </li></ul><ul><li>- Formulação específica </li></ul><ul><li>— Indica exatamente a dificuldade que se pretende resolver </li></ul><ul><li>— Delimitação </li></ul><ul><li>- Expressão do pensamento interrogativo </li></ul>
  4. 4. Tema e Problema - Exemplos <ul><li>Exemplo 1 </li></ul><ul><li>- Tema: o perfil da mãe que deixa o filho recém nascido para adoção </li></ul><ul><li>- Problema: quais condições exercem mais influência na decisão das mães em dar o filho recém-nascidopara adoção? </li></ul><ul><li>Exemplo 2 </li></ul><ul><li>- Tema: a utilização da informática no aprendizado de geometria </li></ul><ul><li>- Problema: até onde a utilização de um sistema gráfico (com figuras geométricas) pode auxiliar no aprendizado de geometria? </li></ul>
  5. 5. Hipótese <ul><li>Resposta “ suposta, provável e provisória ” ao problema </li></ul><ul><li>- Precisa ser comprovada por pesquisa </li></ul><ul><li>- Deve ser formulada como proposição </li></ul><ul><li>Exemplo 1: as condições que representam fatores formadores de atitudes exercem maior influênciana decisão das mães em dar o filho recém-nascido para adoção do que as condições que representam fatores biológicos e socioeconômicos </li></ul><ul><li>Exemplo 2: alunos fixam os conceitos de geometria se uma ferramenta permite a manipulação de figuras geométricas e exibe resultados dos cálculos e fórmulas utilizadas </li></ul>
  6. 6. Formulação de Hipóteses <ul><li>- Maneira mais comum: “ Se x , então y ” </li></ul><ul><li>- Correlaciona duas variáveis </li></ul><ul><li>“ Se privação na infância, então deficiência escolar mais tarde” </li></ul><ul><li>Pode haver correlação entre mais de duas variáveis :“ Se x1 e x2 e x3 , então y ” </li></ul><ul><li>“ Se incentivo positivo e sexo feminino e classe média, então aumento na aprendizagem” </li></ul>
  7. 7. Importância das Hipóteses <ul><li>Orientam nossa busca de ordem entre os fatos </li></ul><ul><li>Suposições provisórias para explicar fatos </li></ul><ul><li>Formam um elo entre fatos e teorias </li></ul><ul><li>Desenvolvem o conhecimento científico (confirma ou não a teoria) </li></ul><ul><li>Incorporam a teoria (ou parte) em forma testável ou quase testável </li></ul>
  8. 8. Funções da Hipóteses <ul><li>- Dirigir o trabalho do cientista </li></ul><ul><li>- Auxilia a imaginar os meios a aplicar e métodos a utilizar na tentativa de chegar à certeza </li></ul><ul><li>- Hipótese preditiva ou ante factum </li></ul><ul><li>- Coordenar os fatos já conhecidos, ordenando materiais acumulados </li></ul><ul><li>- Inexistência levaria a observações estéreis </li></ul><ul><li>- Hipótese explicativa ou post factum </li></ul>
  9. 9. Fontes de Elaboração de Hipóteses <ul><li>- Conhecimento Familiar (senso comum) </li></ul><ul><li>- Inferências derivadas do senso comum </li></ul><ul><li>- Observação </li></ul><ul><li>- Observação dos fatos ou da correlação entre eles </li></ul><ul><li>- Comparação com outros estudos </li></ul><ul><li>- Dedução Lógica de uma Teoria </li></ul><ul><li>- A partir das proposições gerais, chega-se a uma sucessão de eventos (fatos ou fenômenos) ou correlação entre eles </li></ul>
  10. 10. Fontes de Elaboração de Hipóteses <ul><li>- Analogias </li></ul><ul><li>- Referência a outra ciência </li></ul><ul><li>- Experiência pessoal </li></ul><ul><li>- Reação do indivíduo aos fatos, à ciência, às observações </li></ul>
  11. 11. Características das Hipóteses <ul><li>- Consistência Lógica </li></ul><ul><li>- Interna (enunciado) e Externa (teoria) </li></ul><ul><li>- Verificabilidade </li></ul><ul><li>- Possibilidade de confirmação </li></ul><ul><li>- Simplicidade </li></ul><ul><li>- Economia de enunciados </li></ul><ul><li>- Relevância </li></ul><ul><li>- Capacidade de explicar o problema </li></ul><ul><li>- Apoio teórico </li></ul><ul><li>- Elo entre fatos e teoria </li></ul><ul><li>- Especificidade </li></ul><ul><li>- Plausibilidade e clareza </li></ul><ul><li>- Admissível e entendível </li></ul><ul><li>- Profundidade, fertilidade e originalidade </li></ul>
  12. 12. Variáveis <ul><li>Elementos constitutivos das hipóteses </li></ul><ul><li>- Classificação ou medida </li></ul><ul><li>- Quantidade que varia </li></ul>
  13. 13. Universo da Ciência <ul><li>Teorias, hipóteses válidas e sustentáveis </li></ul><ul><li>Conceitos ou constructos , hipóteses válidas e sustentáveis </li></ul><ul><li>definição operacional, </li></ul><ul><li>delimitação de variáve is </li></ul><ul><li>Observações de fatos, fenômenos </li></ul>
  14. 14. Hipóteses e Variáveis <ul><li>- O enunciado de uma hipótese contém conceitos e possíveis relações entre eles </li></ul><ul><li>- Conceitos utilizados nas hipóteses precisam ser definidos em termos de variáveis </li></ul><ul><li>- Permite que as hipóteses possam ser testadas </li></ul>
  15. 15. Composição das variáveis <ul><li>- Nome </li></ul><ul><li>Ex: inteligência </li></ul><ul><li>- Alguma definição verbal </li></ul><ul><li>Ex: capacidade de aprendizagem </li></ul><ul><li>- Sistema classificatório </li></ul><ul><li>Ex: índices dos testes de inteligência </li></ul><ul><li>- Processo (permite ordenação) </li></ul><ul><li>Ex: testes e detalhes de sua aplicação </li></ul>
  16. 16. Relações entre variáveis <ul><li>- Simétrica </li></ul><ul><li>Nenhuma das variáveis exerce ação sobre outra </li></ul><ul><li>Ex: estudantes com bons resultados em matemática também têm bons resultados em testes verbais </li></ul><ul><li>- Recíproca </li></ul><ul><li>Não é possível determinar a variável causal (independente) e qual a que corresponde ao efeito (dependente) </li></ul><ul><li>Ex: aumento no desemprego x diminuição de vendas </li></ul><ul><li>- Assimétrica </li></ul><ul><li>Uma variável (independente) é “responsável” por outra </li></ul><ul><li>Ex: se descobre uma relação entre fumar e maior incidência de câncer de pulmão. Evidente que a doença não leva ao vício </li></ul>
  17. 17. Variáveis independentes e dependentes <ul><li>- Variável independente (X) </li></ul><ul><li>- Influencia, determina ou afeta outra variável </li></ul><ul><li>- Variável dependente (Y) </li></ul><ul><li>- Valores a serem explicados, descobertos, observados, medidos! </li></ul><ul><li>Se dermos uma pancada no tendão patelar do joelho dobrado de um indivíduo, sua perna esticará </li></ul><ul><li>X = pancada no tendão patelar do joelho dobrado de um indivíduo </li></ul><ul><li>Y= o esticar da perna, ou o quanto a perna estica! </li></ul>
  18. 18. Relação Causal <ul><li>Fatores determinantes da relação causal </li></ul><ul><li>- Ordem temporal </li></ul><ul><li>- O acontecido não pode ter influência no que ocorreu antes </li></ul><ul><li>Ex: duração do noivado e subseqüente felicidade conjugal (quem é a variável dep. e a ind.?) </li></ul><ul><li>- Fixidez ou alterabilidade das variáveis </li></ul><ul><li>- Fixas, não sujeitas à influência (sexo, raça, idade, nacionalidade) </li></ul><ul><li>Ex: homens são mais suscetíveis ao enfarte (sofrer ou não enfarte não determina o sexo) </li></ul>
  19. 19. Tipos de relações causais <ul><li>- Determinista </li></ul><ul><li>“ Se X ocorre, sempre Y ocorrerá” </li></ul><ul><li>Ex: sempre que alguém fala de forma articulada (Y) , tem mais de dois anos de idade (X) </li></ul><ul><li>- Suficiente </li></ul><ul><li>“ X causa Y ” </li></ul><ul><li>Ex: destruição do nervo ótico (X) é condição suficiente para cegueira (Y) </li></ul><ul><li>- Probabilística ou estocástica </li></ul><ul><li>Dada a ocorrência de X , então provavelmente Y ocorrerá </li></ul><ul><li>Ex: a ausência da figura paterna (X) contribui para uma maior probabilidade de conduta anti-social (Y) </li></ul>

×