Curso de oratoria

7.577 visualizações

Publicada em

0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.577
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
333
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
731
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • MIlton
  • Curso de oratoria

    1. 1. ORATÓRIA Prof. João Carlos S. Balbi
    2. 2. Que som é este que sai de mim, ora como murmúrio ora como risada? Que som é este que passa pelas veias da minha pele e se espalha pelo meu corpo como música em noite de festa? Que som é este que sabe de mim mais do que eu mesmo e conta ao mundo os meus desejos mais secretos? Que som é este que sendo a minha voz imprime em cada fala o meu traço, o meu riso, a minha dor e o meu compasso? Que esta voz, que sou eu, me represente com a sensibilidade dos poetas e a alegria das crianças que brincam de roda nas calçadas do mundo! Que esta voz, tão particular e tão minha, seja a ponte certa até à mente e o coração das pessoas!
    3. 3. Dez elementos da oratória Aparência: roupa, cabelo/barba Postura Voz Gestos Fisionomia: alegre – triste - nervoso - tranqüilo Dicção/expressão Ritmo Interpretação/emoção Vocabulário/domínio da língua Para ser um Demóstenes, seria necessário dominar a maioria destas habilidades Controle do medo
    4. 4. Não há espelho que melhor reflita a imagem do homem do que suas palavras.
    5. 5. comunicação A comunicação eficaz é símbolo de poder e autoridade. Cada vez mais em nosso mundo globalizado, a busca da excelência nas comunicações é um desafio para quem pretende atingir um alto nível de profissionalismo .
    6. 6. Em um mundo competitivo, onde um bom marketing pessoal pode ser a senha para o sucesso, há necessidade da competência técnica, aliada à competência comportamental e emocional, que incluem relações interpessoais mais enriquecedoras. Quem de nós não quer ser ouvido com interesse e respeito ? Quem de nós não quer ser aceito ? Quem de nós não quer persuadir o interlocutor com idéias claras, coerentes e objetivas ? Quem de nós não quer participar do meio em que vive e influenciar nas decisões do grupo ?
    7. 7. Boa comunicação, boa oralidade, voz firma, segurança, comunicação corporal confiante e boa aparência, são qualidades cada vez mais decisivas no competitivo mercado de trabalho.
    8. 8. A capacidade comunicativa é uma das ferramentas mais poderosas que o ser humano pode possuir. Mais do que nunca, é considerado um elemento fundamental no mundo contemporâneo.
    9. 9. A começar pela escola, onde o estudante precisa com freqüência cada vez maior fazer apresentações orais dos seus trabalhos na frente dos colegas e dos professores.
    10. 10. Depois que se forma e busca o exercício da profissão, é obrigado a enfrentar entrevistas e dinâmicas de grupo para vencer a concorrência pesada. E quando consegue uma colocação profissional, quanto mais sobe na hierarquia, mais precisa participar de reuniões, de processos de negociação, fazer apresentações de projetos, ministrar palestras em convenções e seminários.
    11. 11. Não confie em sua memória. Leve sempre suas anotações.
    12. 12. ONDE OLHAR? Olhe para o público, evite ter o olhar perdido. Escolha algumas pessoas em diferentes pontos da sala e concentre o seu olhar nelas. Evite, porém, olhar para a mesma pessoa por muito tempo. Mantenha a cabeça sempre erguida.
    13. 13. Falar em público é um ato essencial para qualquer profissional. Se você vai apresentar um projeto para sua empresa, é necessário que você fale para os colegas de trabalho.
    14. 14. Se você é um patrão e vai esclarecer o porquê do aumento de gastos da firma, você precisa saber como irá falar com os seus funcionários. É uma tarefa que sempre traz um certo medo e é um ponto limite entre um profissional bom e um ruim.
    15. 15. Manter a calma é o primeiro passo Tudo se inicia com a calma. Se você tem calma e sabe sobre assunto que irá falar, você já tem meio caminho andado.
    16. 16. No meio desse conjunto de exemplos está a base de toda a cadeia do falar em público: a oratória. A palavra, que não é sinônimo de oração, é a arte de saber falar para um determinado número de pessoas. Assim, conseguimos definir o falar em público.
    17. 17. Se gaguejar, não entre em desespero e não comece a ter tremedeiras como um louco. Pare, respire fundo e volte às idéias propostas. O medo, ligado ao nervosismo, causa essa fase de “não saber o que dizer”
    18. 18. Segundo passo Não tenha ansiedade. A ansiedade causa um ritmo mais acelerado na sua fala e, com isso, você pode perder o fio da meada e se enrolar naquilo que estava dizendo.
    19. 19. Por último Quando estiver posicionado à frente do grupo que irá te escutar, esqueça dos seus compromissos futuros e das coisas que esqueceu de fazer. Por exemplo, uma pessoa não pode se direcionar para um público pensando em outra coisas.
    20. 20. A VOZ A voz é o espelho vocal da personalidade humana. É o símbolo que nos apresenta ao mundo por meio dos sons. É a nossa carteira de identidade vocal. Ela é única em suas vibrações, cor, tons, sabor, textura e musicalidade.
    21. 21. <ul><li>Ela é um dos instrumentos de influência mais eficazes nas comunicações humanas, junto com os gestos. </li></ul>
    22. 22. A voz é uma característica personalíssima do ser humano. Através dela pode-se reconhecer alguém, perceber mudanças emocionais, identificar os diferentes tipos humanos. Por exemplo, qualquer pessoa consegue perceber, através da voz, se o outro está triste, feliz, doente, nervoso etc...
    23. 23. Reconhecer a voz que temos, identificar seus pontos fortes e frágeis, aperfeiçoá-la em sua expressividade, faz parte da estruturação mais positiva da auto-imagem.
    24. 24. O que falamos é importante, mas o que dá credibilidade à mensagem é a harmonia e a coerência entre o que se diz e a forma como a voz transmite a informação .
    25. 25. Em seus discursos procure identificar quais são os momentos que pedem maior ou menor intensidade. Utilize-os para quebrar a monotonia e destacar, por meio da voz, os pontos que considera principais.
    26. 26. Procure interpretar o que você diz, do mesmo modo que ocorre com uma música. Ela nunca é igual quando executada por artistas diferentes .
    27. 27. O SILÊNCIO Faça uso do silêncio. Coloque ritmo no que você disser, distribuindo pausas em momentos estratégicos. Aproveite-as para não perder o domínio sobre a voz. Pelo contrário, o uso correto desse mecanismo possibilita o controle das ações e a reflexão constante sobre o que está sendo dito.
    28. 28. A excelência na transmissão dos sons propicia o fortalecimento positivo da auto-imagem. Falando bem, percebe-se que as pessoas dão mais atenção ao que dizemos.
    29. 29. <ul><li>A única maneira de nos sentirmos à vontade diante de uma platéia, é entender da matéria que vamos apresentar, e, sobretudo, acreditar naquilo que tentamos transmitir. </li></ul>ESCOLHA DO ASSUNTO
    30. 30. OS DESLIZES Se por acaso se esquecer do que ia dizer a seguir, guarde consigo esse segredo, pois, os outros não o vão saber, a menos que você o diga. Em vez disso, repita o seu último argumento para permitir a si mesmo uma pausa, ou então, siga para outro tópico.
    31. 31. OS GESTOS Não colocar as mãos nos bolsos, nas costas, cruzar os braços, nem se debruce sobre a mesa, cadeira ou tribuna. Deixe os braços naturalmente ao longo do corpo ou acima da linha da cintura e gesticule com moderação.
    32. 32. Não fale em alegria com a fisionomia fechada nem em tristeza com a face alegre. Lembre-se sempre que é preciso existir coerência entre o que falamos e o que demonstramos na fisionomia.
    33. 33. OS PRIMEIROS SEGUNDOS Vários fatores estão em julgamento quando falamos em público, mas nenhum é tão forte como o julgamento que a platéia faz nos primeiros segundos de nossa apresentação .
    34. 34. APARÊNCIA As pessoas observam como estamos vestidos, como andamos, como está nossa &quot;firmeza“. São mensagens que transmitimos subjetivamente.
    35. 35. Abra a apresentação com uma frase que chame atenção e ganhe a simpatia do público. Representa meio caminho andado na busca pelo sucesso da apresentação!
    36. 36. PALAVRAS QUE REVELAM INSEGURANÇA &quot;quem sabe&quot;, &quot;talvez seja&quot;, &quot;aliás&quot;, &quot;pode ser&quot;, &quot;assim parece&quot;, &quot;quero crer&quot;, &quot;julgo que&quot;, &quot;tudo parece indicar que“, “eu acho”, “não sei exatamente”, “não tenho certeza”,
    37. 37. A BOA PRONÚNCIA Pronuncie completamente todas as palavras. Principalmente não omita a pronúncia dos &quot;s&quot; e &quot;r&quot; finais e dos &quot;i&quot; intermediários. Por exemplo, fale primeiro janeiro, terceiro, precisar, trazer levamos e não janero, tercero, precisá, trazê, levamo.
    38. 38. AS VOGAIS A- É –I- Ó –U (E – O)
    39. 39. SOTAQUE EXEMPLOS DA REGIÃO... Eu morro em cima daquele moro – eu gosto desse bairo . Eu ouvi no rádio que muitos rios na região da amazônia estão secando, os peixes estão morendo a tera encharcada agora virou poeira
    40. 40. Outro grande problema muito comum na região, são as palavras terminadas em: ao~ - om - on Eu moro aqui nessa regiom já há muito tempo, eu adora esse povom. Para este natal eu estou querendo comprar um aparelho de são, porque não posso viver sem são.
    41. 41. singular (ô) - plural (ó) aposto apostos caroço caroços corno cornos corpo corpos corvo corvos esforço esforços fogo fogos imposto impostos miolo miolos osso ossos poço poços porto portos povo povos socorro socorros forno fornos jogo jogos olho olhos ovo ovos porco porcos posto postos reforço reforços tijolo tijolos
    42. 42. O QUE NÃO DIZER NO COMEÇO No início você não deverá: Pedir desculpas por estar com problemas físicos (gripes, resfriados, dor de cabeça )
    43. 43. Contar piadas. Tomar partido sobre assuntos polêmicos. Começar com &quot;chavões&quot; ou frases muito usadas. Por exemplo : A união faz a força, uma andorinha só não faz verão. Fazer citações de autores muito polêmicos. Saiba ainda que o início deverá ser breve, neutro e guardar interdependência com o restante da fala.
    44. 44. EMOÇÃO Fale com entusiasmo, vibre com a sua mensagem, demonstre emoção e interesse nas suas palavras e ações. Assim, terá autoridade para interessar e envolver os seus.
    45. 45. PORCENTAGENS O corpo expressa 70% da informação, com os gestos transmites 50%, com a voz 20% e com as palavras só se expressam 10% e ainda segundo psicólogos, a transmissão de uma mensagem é 7% palavra, 38% voz e 55% expressão.
    46. 46.   Sejam com pedestal, seguros na mão ou de lapela, a posição ideal para falar é 10 centímetros da boca, abaixo na direção do queixo. Não se deve dirigir o olhar ao instrumento, exceto nos primeiros segundos da fala para posicionamento, ou na eventualidade de ter que virar o corpo para enxergar uma parte lateral da sua platéia. o microfone
    47. 47. O NERVOSISMO Antes de começar, respire profundamente, retendo o ar nos teus pulmões durante quatro segundos, três ou quatro vezes. Adota a posição em que te sintas mais cômodo: sentado ou de pé.
    48. 48. Lembre-se: o público presente não é nenhum vilão, e não está ai para prejudicar. Não se esqueça de que dono da palavra é você. É você quem está dominando a situação, por isso deve ficar tranqüilo.
    49. 49. Um dos fatores de sentirmos medo diante de uma platéia, muitas vezes tem causas psicológicas, traumas que herdamos durante a infância. Em inúmeras situações em que queríamos expressar nossas idéias ou nossas opiniões, fomos tolhidos pelos nossos pais ou familiares.
    50. 50. ENTREVISTAS Saiba antes se é uma entrevista só com você ou um debate, o horário, se é ao vivo e qual o estilo do entrevistador.
    51. 51. Cumprimente o entrevistador com um simples &quot;bom dia&quot;, &quot;boa tarde&quot; ou &quot;boa noite&quot;. Nada de &quot;é um prazer estar no seu programa“.
    52. 52. Fale pausadamente e pronuncie bem as palavras. Evite o &quot;aaan... aaan&quot; de uma frase para outra e, ao final de cada uma, aqueles irritantes &quot;né?&quot;, &quot;tá?&quot; ou &quot;tá entendendo?&quot; Para não dar branco, pense mais na linha de raciocínio, sem se preocupar demais com a construção das frases.
    53. 53. Praticar um texto <ul><li>A VITÓRIA DE UM LIDER,  É UMA CONQUISTA DIÁRIA, // </li></ul><ul><li>FEITA DE PEQUENOS GESTOS E ATITUDES. // A GOLDEN CROSS  REAFIRMA ESTA VERDADE A CADA DIA  // SE EMPENHANDO AO MÁXIMO / PARA QUE VOCÊ POSSA USUFRUIR DE NOSSA LIDERANÇA /  COM TODA A TRANQUILIDADE QUE A SUA VIDA MERECE.// </li></ul><ul><li>GOLDEN CROSS PRIMEIRO LUGAR EM SAÚDE. </li></ul>
    54. 54. Quando queremos falar em um tom mais grave ou aveludado, utilizamos a região do tórax onde ressoam os tons graves e médios. Os timbres mais altos, ressoam na região da face, onde os tons agudos se amplificam, dando uma aparência mais jovial a fala. MODULAR A VOZ
    55. 55. Durante a leitura, separe pelo menos 15 minutos para fazê-la em voz alta. Diversifique bastante, leia jornais, poesias, textos publicitários, narrativas, etc... LEITURA

    ×