Cerveja - Manual de Estilos

6.311 visualizações

Publicada em

Matéria sobre diferentes tipos de cerveja, publicada na edição de julho/2008 da revista Supermercado Moderno

0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.311
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
677
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cerveja - Manual de Estilos

  1. 1. 56 Categoria SUPERMERCADO MODERNO • JULHO 2008 Manual de c Ganhe dinheiro c C erveja na sua loja ainda é sinô- presença das especiais nas come- nimo de loura gelada? Então morações dos consumidores. que atento. Existem morenas, Para o cervejólogo Edu Passa- negras e ruivas interessantes – relli, editor de um site especializa- e melhor: lucrativas. Algumas do no tema, só agora o brasileiro vêm de longe, da Alemanha, está aprendendo a beber uma cer- Bélgica e Inglaterra. Outras es- veja mais so sticada. O mesmo tão mais perto, no interior de Santa Catarina ou em aconteceu com os vinhos no pas- São Paulo. E o mais importante: parte de seus clien- sado. “A porta de entrada para a tes deseja encontrá-las no seu supermercado. bebida foram os vinhos de garrafa Estamos falando das cervejas premium, artesanais azul que hoje sabemos ser de qua- e importadas. Elas começam a cativar um público lidade inferior”, lembra. cansado de beber apenas as pilsens, ainda líderes de Há 15 anos a única marca pre- vendas. Segundo Marcelo Stein, diretor comercial da mium vendida no Brasil era a Cer- importadora Bier & Wein, é cada vez mais comum a pa, hoje as artesanais e importadas Sofisticadas e com apelo gourmet, as cervejas especiais representam cerca de 5% do mercado e oferecem margem líquida de até 60%. Aprenda sobre os diferentes tipos e ensine o consumidor. Sua loja só tem a lucrar. IMPORTAÇÃO DE CERVEJAS NO BRASIL (em litros*) 2005 3,7 milhões 2006 6,3 milhões DIVULGAÇÃO 2007 10,2 milhões FONTE: BIER & WEIN
  2. 2. | 57 e cervejas por Fernando Salles | salles@lund.com.br o com a categoria representam 2% do mercado em vo- vejas especiais é três a quatro vezes maior que a das lume e 3% em valor. Se incluirmos básicas”, a rma Marcel Sacco, diretor de marketing as versões premium das grandes da Schincariol, que comprou três das principais mi- cervejarias nacionais, a participa- crocervejarias brasileiras: Baden Baden, Eisenbahn ção sobe para 5% a 7% em volume. e Devassa. Já a Bamberg, que produz oito tipos de Quem aposta no segmento é a Am- cerveja artesanal, observa que alguns supermercados bev, dona de uma fatia de vendas aplicam até 60% de margem em seus produtos. em torno de 70%. A empresa não Lucros como esse só são possíveis se você intro- só tem lançado versões diferencia- duzir o cliente e a equipe de sua loja no universo das das, como importa cervejas belgas, cervejas especiais. Para isso, publicamos nas páginas alemãs, uruguaias e argentinas. seguintes um manual com os diferentes tipos da be- Com as especiais, o varejo pode bida e os pratos com os quais combinam. Use-o para obter lucros expressivos com uma avaliar o mix, treinar os funcionários e orientar o pú- categoria associada a margens es- blico. As informações são de Edu Passarelli, que já treitas. “A rentabilidade das cer- fez consultoria para a rede carioca Zona Sul. CONSUMO MUNDIAL DE CERVEJA Veja a quantidade consumida por habitante/ano em alguns países ALBERTO MATEUS País Consumo per capita (em litros) República Checa 157 Irlanda 131 Alemanha 116 Reino Unido 99 Espanha 84 Estados Unidos 82 Venezuela 59 México 52 Brasil 48 FONTE: BIER & WEIN / DADOS DE 2005
  3. 3. 58 | Categoria | SUPERMERCADO MODERNO • JULHO 2008 CERVEJA AS FAMÍLIAS DE CERVEJA boca, absorvendo um pouco de ar. Existem dois grupos: Ale e Lager Com isso, identi cam-se sabores doce, ácido, salgado ou amargo. As cervejas são divididas em dois Con ra informações sobre 12 ti- Estima-se principais grupos: Lager e Ale pos de cerveja especiais disponí- (pronuncia-se “eial”). A diferença veis no Brasil. Veja também dicas que existam entre elas está na fermentação. de harmonização com pratos. no Brasil Para produzir as Ales, o fermen- to necessita de temperaturas mais LAGERS cerca de 100 altas para trabalhar (entre 16°C e 24°C). A ação ocorre no topo do PILSEN (OU PILSNER) microcervejarias. tanque em que a bebida é fermen- tada. Em geral, as cervejas Ales são A mais popular das cer- vejas tem aparência que Elas produzem encorpadas, têm sabor acentuado e as mais diferentes cores. oscila do amarelo-pa- lha ao dourado-escuro. cervejas Já o fermento da Lager trabalha Apresenta boa formação em temperaturas mais baixas e age de espuma, com média artesanais de no fundo do tanque. Resulta em duração. Seus aromas cervejas mais suaves, em alguns e sabores são de mal- diversos estilos. casos com menos complexidade te, biscoito, lúpulo, oral e de aromas e sabores, o que não é cítrico. O teor alcoólico varia entre regra. A cerveja Lager mais conhe- 4% e 5,5%. Na gastronomia, acom- cida é a pilsen, de origem checa. panha bem salmão e caviar. CONHEÇA DIFERENTES TIPOS BOCK Consumida prin- cipalmente no período Os diversos estilos de cerveja dife- de inverno, apresenta rem de acordo com os ingredien- coloração do dou- tes usados na produção, como rado-escuro ao âm- fermento, malte (pode tornar a bar-escuro. Traz uma bebida adocicada) e lúpulos (con- grande quantidade de ferem amargor ou aromas). O re- espuma bem cremo- sultado são bebidas com os mais sa. Seus aromas são de variados sabores, aromas e apa- malte torrado e caramelo. No pa- rências. Assim como os vinhos, as ladar, é possível notar ainda um cervejas especiais podem ser de- sabor doce e um leve amargor. O gustadas calmamente para o sabor teor alcoólico vai de 6,3% a 7,5%. ser apreciado. Segundo Passarelli, Combina bem com um prato po- é possível avaliar cor, aparência, pular no Brasil, o frango assado. presença de sedimentos, formação A Kaiser, uma das marcas mais e duração da espuma. Ele reco- populares do mercado brasilei- menda beber aos goles e deixar a ro, lança sempre no inverno uma cerveja uir da língua até o céu da edição limitada deste estilo.
  4. 4. | 59 MUNICH DUNKEL Sua cor co amarga e o teor alcoólico ca varia do cobre-escu- entre 4,3% e 5,6%. Combina com ro ao marrom-escuro. pratos à base de pescados, como Forma espuma média e bacalhau, salmão, sushi e frutos do duradoura e tem como mar. A versão weizenbock (escura) A cervejaria principais aromas pão, apresenta ainda sabor de chocolate chocolate, aroma doce e malte torrado. Vai bem com ba- Colorado, de malte, nozes e to ee. No pala- dar, destacam-se pão, malte, to ee nanas grelhadas. A cerveja de trigo Erdinger, marca alemã vendida no de Ribeirão e um leve amargor. Possui 4,5% a 5,6% de graduação alcoólica. Brasil desde 2000, representa meta- de das vendas da importadora Bier Preto, adiciona RAUCHBIER Ao degustar uma cerveja & Wein, uma das primeiras a co- mercializar cervejas especiais. ingredientes desse tipo, percebe-se logo um sabor defu- PALE ALE Com sabor brasileiros às mado ou até de malte, amargo médio, as cer- cervejas. Há que varia de acordo vejas deste estilo reve- com a composição des- lam aroma e paladar versões com FOTOS: DIVULGAÇÃO se ingrediente utiliza- frutado, de malte e ca- do em sua elaboração. ramelo, além de aroma mandioca, mel Na aparência, pode ser uma cerveja de cor cla- de lúpulo (amargo). Têm boa for- mação de espuma, cuja duração e até rapadura. ra até escura. Em geral, possui es- é média. O teor alcoólico ca na puma cremosa e aroma defumado faixa dos 3,2% aos 4,8%. Faz boa ou, em alguns casos, um pouco companhia a lé grelhado, ham- mais adocicado. O teor alcoólico búrguer, salmão e frango assado. ca na faixa dos 4,8 a 6,0%. BITTER ALE Fazem parte ALES da categoria English Pale Ale. Sua cor varia WEISS (OU WEIZEN)As cervejas de tri- do amarelo-claro ao co- go se tornam cada vez bre-escuro. No sabor e no mais populares no Bra- paladar há boa presença sil. Na aparência, variam de malte, lúpulo (aroma entre amarelo-palha e o e amargor) e, em alguns dourado-escuro. Apre- casos, frutado. São cerve- sentam boa formação jas tipicamente inglesas, nas quais de uma espuma densa e percebe-se bastante o uso do lú- duradoura e possuem pulo. Apresentam baixa carbona- aroma de malte, bana- tação e sua graduação alcoólica na, cravo e tutti-frutti. pode variar bastante: entre 3,2% e No paladar, percebe-se também 6%. Harmoniza com lés grelha- um sabor levemente doce. É pou- dos e paella.
  5. 5. 60 | Categoria | SUPERMERCADO MODERNO • JULHO 2008 CERVEJA STOUT Cerveja escura do amarelo-escuro ao ouro-escu- com aroma e pala- ro, sempre com espuma densa e dar torrado, de mal- duradoura. A graduação alcoólica Cervejas do te, café e caramelo, suavemente frutado ca entre 7,5% e 9,0%. tipo stout e leve lúpulo. Tem boa formação de es- RED ALE Cerveja de cor âmbar-avermelhado ao combinam puma cremosa de cobre-escuro. Aroma de média duração e seu malte, to ee e caramelo, muito bem com teor alcoólico ca entre 4% e 5,5%. podendo ter um leve aman- Na gastronomia, combina com teigado. No paladar, des- chocolates. ostras. Também é considerada taca-se o malte, sempre Faça exposição ótima companhia na degustação de chocolates. A marca irlande- bem balanceado com o lúpulo. Pode aparecer leve sabor tostado. casada sa Guiness é a cerveja stout mais conhecida do mundo. No Brasil, é Teor alcoólico de 4,5% a 5,5%. sugerindo esses distribuída pela Diageo, e as ven- das crescem cerca de 20% ao ano. STRONG GOLDEN ALE lo criado na década Esti- produtos aos DUBBEL Acor das cer- de 60 pela cervejaria belga Moortgat como seus clientes. vejas dubbel varia do resposta ao cresci- âmbar-escuro ao co- mento do consumo bre. Elas apresentam es- das pilsens. Sua cor vai puma densa e duradoura, do amarelo ao doura- aroma e paladar doce de do. Aroma complexo malte, caramelo, cho- com frutado, leve álcool colate, tostado, condi- e lúpulo. No paladar percebem-se mentado e frutado. Têm entre 6% notas frutadas, picantes e álcool, e 7,5% de álcool na composição tudo balanceado com o doce do FOTOS: DIVULGAÇÃO e acompanham bem os pratos à malte. Com 7,5% a 9,5% de gra- base de carne de porco e também duação alcoólica, cai bem com ba- o frango assado. calhau e pratos à base de frutos do mar, como a paella. TRIPELAo degustar uma cerveja tripel, notam-se aromas frutados, con- dimentados, de lúpulo, malte e adocicados. No paladar percebe-se malte, frutado, condimentado, álcool e um amargor JOÃO DE FREITAS moderado. Na aparên- cia, essas bebidas podem variar
  6. 6. 62 | Categoria | SUPERMERCADO MODERNO • JULHO 2008 CERVEJA V I N H OS E QUEIJOS: COMO “ESCOLAS” CERVEJEIRAS BÉLGICA D Ú V I D A S E COMBINAR CURIOSIDADES Os países que influenciam a produção A escola belga prima As cervejas escuras são mais mundial de cervejas especiais pela adição de tempe- fortes e contêm mais álcool? ros, açúcares e fermen- ALEMANHA tos com forte sabor Mito. A cor não define a graduação alcoólica de uma cerveja. Um exemplo O país produz muitas em suas cervejas. As é a irlandesa Guiness, uma bebida bem cervejas do tipo lager, versões Ale dominam escura que apresenta apenas 4,2% de menos alcoólicas, mas a produção, com alto teor alcoólico. saborosas. Lá vigora teor alcoólico, sabo- Cerveja precisa estar a lei de pureza (Rei- res e aromas intensos bem gelada? nheitsgebot), criada e boa formação de Não. Segundo Edu Passarelli, a idéia em 1516. Ela de ne espuma. Algumas marcas dis- de que a bebida deve ser servida que a produção de poníveis no Brasil: De Koninck, “estupidamente gelada” foi criada para cerveja deve usar ape- Chimay, Rochefort, Duvel, Palm mascarar a falta de bons sabores e aromas de muitas cervejas. De acordo nas água pura, malte e e Tripel Karmeliet e Le e. Dado com o especialista, o frio inibe a ação lúpulo – mais tarde foi Bier, Eisenbahn e Falke das papilas gustativas. Por essa razão, incluído o fermento. Por isso, as Bier são cervejarias as boas cervejas devem ser degustadas variações de sabor se prendem nacionais que adotam entre 3°C e 6°C. Algumas cervejas belgas mais encorpadas podem ser tomadas a aos diferentes tipos de malte, lú- essa escola. temperatura de 10°C. pulo e fermento. Algumas mar- Qual é a cerveja mais antiga à cas alemãs disponíveis no Brasil E S TA D O S venda? são Schneider, Erdinger, Paula- UNIDOS A cerveja de trigo Weihenstephaner é ner, Weihenstephaner, Kromba- Além das três es- produzida desde 1040 na cidade de cher, Warsteiner, Franziskaner e colas clássicas, Edu Freising, na Alemanha. A cervejaria Löwenbräu. Duas das cervejarias Passarelli acrescen- é atualmente uma empresa estatal, nacionais que adotam o estilo são ta a norte-america- controlada desde 1930 pelo Ministério da Cultura e da Ciência da Alemanha. A Bamberg e Eisenbahn. na. O especialista marca é distribuída no Brasil. explica que os EUA I N G L AT E R R A têm criado estilos inovadores de Uma característica é a cerveja, algumas com adição de DIVULGAÇÃO produção de ales com boas doses de cascade, um lúpulo boa presença de malte bastante aromático que tem ori- e lúpulo, algumas com gem naquele país. Samuel Adams, teor alcoólico menor Sierra Nevada, Anchor e Dog sh e pouca carbonatação. são marcas produzidas nos EUA. Os ingleses também Por enquanto, nenhuma delas de- são mestres em cerve- sembarcou no Brasil. SM jas com mais álcool, e boas doses de lúpulo. Fuller´s, Old MAIS INFORMAÇÕES Speckled Hen, e Newcasttle Brown BIER&WEIN: www.buw.com.br / (11) 5643-8584 BAMBERG: www.cervejariabamberg.com.br Ale são inglesas vendidas por aqui. COLORADO: www.cervejariacolorado.com.br DIAGEO: (11) 3897-2000 No Brasil, a Colorado é uma das EDU PASSARELLI: www.edurecomenda.blogspot.com IMPORT BEER: www.ibeer.com.br / (51) 3439-2827 que produzem cervejas desse tipo. SCHINCARIOL: www.schincariol.com.br

×