Mundo cervejeiro II

635 visualizações

Publicada em

Apresentação Mundo Cervejeiro
Breve história da cerveja, matérias primas, processo de fabricação, estilos e a degustação de 4 cervejas, uma de cada escola.

Publicada em: Alimentos
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
635
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mundo cervejeiro II

  1. 1. Conhecendo o Mundo Cervejeiro
  2. 2. Conhecendo o Mundo Cervejeiro Jorge Luis Bublitz Eng. de Sistemas Cervejeiro Caseiro
  3. 3. Roteiro História Matérias-Primas Escolas Estilos Análise Sensorial & Degustação
  4. 4. História
  5. 5. Suméria - 9.000/6.000 a.C. Acreditavam que era uma dádiva da Deusa Ninkasi, que teria lançado um “sopro mágico e divino” que transformou água e cevada num maravilhoso líquido dourado
  6. 6. Egito - 3.000 a.C. No antigo Egito a cerveja possuía valores importantes: Crianças eram batizadas na cerveja Oferenda aos mortos Pagamento de trabalhadores A profissão de Cervejeiro era de alto escalão
  7. 7. Mesopotâmia - 1700 a.C. O rei Hamurabi decreta o Código de Hamurabi Néctar dos Deuses Se uma cerveja de má qualidade fosse distribuída, o responsável pela sua produção seria punido de morte por afogamento na sua cerveja ruim
  8. 8. Romanos - 750 a.C. Os romanos foram grandes aprendizes dos egípcios Ficaram encantados com a diversidade de cereais que podiam adicionar ao preparo O vinho necessitava de muitos cuidados Com isso a cerveja se tornou popular
  9. 9. Século XVI 1516 A Lei da Pureza é decretada na Baviera, padronizando o processo de fabricação, onde os únicos ingredientes permitidos eram Malte, Lúpulo e Água
  10. 10. Século XIX - 1808 FINALMENTE!!!! A família real portuguesa dá um drible da vaca em Napoleão e se transfere para o Brasil A abertura dos portos disseminou a cerveja na colônia, que até então só tinha vinho
  11. 11. Pilsen - 1842 Joseph Groll produz uma nova cerveja clara e carbonatada, batizada com o nome da cidade de Pilsen, na Boêmia
  12. 12. Pilsen Original X “Pilsen Brasileira”
  13. 13. Pilsen Original X “Pilsen Brasileira”
  14. 14. Pilsen Original X “Pilsen Brasileira”
  15. 15. Matérias-Primas Malte + Lúpulo + Água + Levedura = Cerveja
  16. 16. Água A água corresponde a mais de 90% da matéria prima empregada na fabricação da cerveja Por isso ela é sempre lembrada pela sua importância pH ideal entre 6.5 a 7 (mais ácida que neutra)
  17. 17. Malte O malte é fundamental na fabricação de cerveja, pois é ele o responsável pela cor, corpo (densidade), bem como na composição do sabor e aroma Produzimos malte a partir da germinação parcial (interrompida) dos grãos de cereais A princípio qualquer cereal pode ser malteado, tal como: milho, aveia, trigo, centeio e a cevada (principalmente)
  18. 18. Lúpulo É uma planta trepadeira que tem o hábito de crescimento em locais de clima frio e com abundância de luz solar (dias longos) Desta planta utilizamos as flores das plantas fêmeas, que possui formato de cone e no seu interior encontra-se a lupulina Contribui para o amargor, aroma e sabor da cerveja Auxilia na retenção da espuma Possui propriedades bactericidas e é um conservante natural
  19. 19. Levedura Saccharomyces cerevisiae Em um ambiente sem oxigênio, transforma os açúcares presentes no mosto em etanol e dióxido de carbono Se o processo de fermentação ocorrer entre 20 e 25ºC, teremos a cerveja do tipo Ale Se ocorrer entre 7 e 12ºC, teremos as cervejas Lager
  20. 20. Adjuntos Cereais Não Malteados: Milho, Arroz, Cevada, Cevada Torrada, … Mel, Açúcar, Açúcar Mascavo Condimentos: Pimenta, Coentro, Gengibre, Folhas, Chás, Cascas como a Canela, de Laranja e outras Frutas: Laranja, Pêssego, Maracujá, Abóbora, …
  21. 21. Processo de Fabricação
  22. 22. Processo de Fabricação Brassagem
  23. 23. Processo de Fabricação
  24. 24. Processo de Fabricação Filtragem
  25. 25. Processo de Fabricação
  26. 26. Processo de Fabricação Fervura
  27. 27. Processo de Fabricação
  28. 28. Processo de Fabricação Resfriamento
  29. 29. Processo de Fabricação
  30. 30. Processo de Fabricação Fermentação e Maturação
  31. 31. Processo de Fabricação
  32. 32. Processo de Fabricação Envase
  33. 33. Processo de Fabricação
  34. 34. Estilos Tabela Periódica
  35. 35. Estilos Tabela Periódica
  36. 36. Análise Sensorial & Degustação Vamos ao que interessa!!!!!!
  37. 37. Análise Sensorial & Degustação Vamos ao que interessa!!!!!!
  38. 38. 1. Olhe e Observe
  39. 39. 1. Olhe e Observe 2. Sinta os Aromas
  40. 40. 1. Olhe e Observe 2. Sinta os Aromas 3. Prove Duas Vezes
  41. 41. 1. Olhe e Observe 2. Sinta os Aromas 3. Prove Duas Vezes A primeira deixe a cerveja um pouco na boca antes de engolir, para sentir mais da cerveja na língua Na segunda beba normalmente 4. Experimente com o prato
  42. 42. 1. Olhe e Observe 2. Sinta os Aromas 3. Prove Duas Vezes A primeira deixe a cerveja um pouco na boca antes de engolir, para sentir mais da cerveja na língua Na segunda beba normalmente 4. Experimente com o prato 5. E aí? Gostou? Tomaria novamente? Recomendaria?
  43. 43. Escolas Estilos Degustação
  44. 44. Escola Alemã Possui um caráter maltado, com lúpulos florais e amargor acentuado, com leveduras mais neutras, com exceção das cervejas de trigo, onde a levedura é predominante. No norte da Alemanha as cervejas são mais secas e lupuladas No sul elas apresentam um caráter mais maltado e encorpado
  45. 45. Wiess / Weizen Cerveja de trigo de estilo alemão Mínimo de 50% de grãos de trigo maltado e não usam nenhum outro adjunto Geralmente não são filtradas, daí a aparência turva Tem leve sabor frutado, deixando na boca (retrogosto) um gosto de banana e cravo Muita espuma branca Bem efervecente
  46. 46. 1. Maisel ’s Weisse Estilo German Weizen Álcool (%) 5,2% ABV Temperatura 5-7 °C
  47. 47. Escola Inglesa Mais Amargas e Secas Baixa carbonatação Mais complexas no sabor Principais estilos: Pale Ale, Bitter, Stout, Barley Wine, Brown Ale IPA
  48. 48. English Pale Ale Típica da Inglaterra, A expressão Pale (pálida) é para indicar a cor mais clara desta bebida Produzem pouca espuma por ter baixa carbonatação (pouco gás carbônico) Tendem a ser mais amargas (chamadas de Bitter).
  49. 49. 2. Bierland Pale Ale Estilo English Pale Ale Álcool (%) 4,8% ABV Temperatura 4-8 °C
  50. 50. 2. Bierland Pale Ale Estilo English Pale Ale Álcool (%) 4,8% ABV Temperatura 4-8 °C
  51. 51. 2. Bierland Pale Ale Estilo English Pale Ale Álcool (%) 4,8% ABV Temperatura 4-8 °C
  52. 52. 2. Bierland Pale Ale Estilo English Pale Ale Álcool (%) 4,8% ABV Temperatura 4-8 °C
  53. 53. 2. Bierland Pale Ale Estilo English Pale Ale Álcool (%) 4,8% ABV Temperatura 4-8 °C
  54. 54. 2. Bierland Pale Ale Estilo English Pale Ale Álcool (%) 4,8% ABV Temperatura 4-8 °C
  55. 55. Escola Belga Criatividade e Sabor Complexo Utilização de adjuntos (semente de coentro, casca de laranja, anis, canela, frutas, entre outros) Dezenas de estilos não catalogados Alto teor alcoólico Lambics Estilos: Trapistas, Witbier, Golden Ale, Dubbel, Trippel, Quadruppel
  56. 56. Belgian Blond Ale Estilo típico da Bélgica, nascido nos mosteiros e abadias daquele país São cervejas claras (loiras), mas mais fortes, encorpadas, frutadas e com bastante lúpulo Teor alcoólico de até 10,5%
  57. 57. 3. Bierland Belgian Blond Ale Estilo Belgian Blond Ale Álcool (%) 7,4% ABV Temperatura 5-7 °C
  58. 58. 3. Bierland Belgian Blond Ale Estilo Belgian Blond Ale Álcool (%) 7,4% ABV Temperatura 5-7 °C
  59. 59. 3. Bierland Belgian Blond Ale Estilo Belgian Blond Ale Álcool (%) 7,4% ABV Temperatura 5-7 °C
  60. 60. 3. Bierland Belgian Blond Ale Estilo Belgian Blond Ale Álcool (%) 7,4% ABV Temperatura 5-7 °C
  61. 61. 3. Bierland Belgian Blond Ale Estilo Belgian Blond Ale Álcool (%) 7,4% ABV Temperatura 5-7 °C
  62. 62. 3. Bierland Belgian Blond Ale Estilo Belgian Blond Ale Álcool (%) 7,4% ABV Temperatura 5-7 °C
  63. 63. 3. Bierland Belgian Blond Ale Estilo Belgian Blond Ale Álcool (%) 7,4% ABV Temperatura 5-7 °C
  64. 64. 3. Bierland Belgian Blond Ale Estilo Belgian Blond Ale Álcool (%) 7,4% ABV Temperatura 5-7 °C
  65. 65. Escola Americana Se destaca principalmente por não ser somente uma escola no singular A grande peculiaridade da escola Americana é o fato de ela ter incorporado todas as três escolas cervejeiras em uma completamente nova American Pale Ale (APA), American Red Ale, …
  66. 66. American IPA É a nova geração da IPA Coloração partindo do levemente dourado até o marron Forte aroma floral, notas de caramelo, paladar mais cítrico e, as vezes, condimentado Geralmente bastante carbonatada, com espuma persistente
  67. 67. 4. Schornstein American IPA Estilo American IPA Álcool (%) 6,8% ABV Temperatura 5-6 °C
  68. 68. 4. Schornstein American IPA Estilo American IPA Álcool (%) 6,8% ABV Temperatura 5-6 °C
  69. 69. Perguntas
  70. 70. Perguntas Até a próxima… bublitz@hotmail.com
  71. 71. 1a. Harmonização: https://youtu.be/YwF3OGhvczs

×