Projeto de investimento cerveja artesanal

14.910 visualizações

Publicada em

Apresentação de grupo em Trabalho realizado no âmbito da disciplina Economia e Finanças empresariais - Mestrado de Logística (ISCAP)

Publicada em: Economia e finanças
  • Seja o primeiro a comentar

Projeto de investimento cerveja artesanal

  1. 1. Economia e Finanças Empresariais Projeto de Investimento Cerveja Artesanal25120042 Denise Camal25120046 João Monteiro Mestrado Logística25120039 António Lacerda 2012-2013
  2. 2. Índice Objetivos A Empresa Pressupostos Demonstração de Resultados Análise de Sensibilidade Análise de Cenários Conclusão 2
  3. 3. Objetivos• Projeto de Investimento para a produção e comercialização de Cerveja Artesanal.• Análise das variáveis críticas do projeto de investimento. 3
  4. 4. Empresa de produção e comercialização deCerveja Artesanal.Localização – PortoSócios – 3Funcionários – 8 4
  5. 5. Missão Ser uma referência no mercado de cervejas artesanais em 3 anos a nível nacional.Visão Ser uma empresa cervejeira reconhecida pela sua qualidade, bem como pelo serviço prestado. 5
  6. 6. Posicionamento no Mercado:• principais centros urbanos da região norte,• distribuição para o canal horeca,• o restante país será abastecido por distribuidores do sector.O canal horeca será realizado no formato de Auto venda,em que cada vendedor terá o produto na sua viatura econforme a venda realizará a entrega. 6
  7. 7. Análise SWOT Pontos Fortes Pontos FracosQualidade do produto Linha de Produtos Muito ReduzidaProximidade com os Clientes Empresa PequenaDisponibilidade de Stock Falta de Experiência no MercadoDistribuição (auto-venda) Custos Altos Oportunidades AmeaçasCrescimento no mercado nacional Recessão Empresas de Líderes poderem entrarNovos métodos de distribuição neste mercadoEntrada na Grande Distribuição Aumento da Regulamentação Flutuações do Custo da MP 7
  8. 8. Análise de MercadoO mercado Português de cervejas é dominado por 2gigantes: Unicer – 49%; SCC – 48,7%; Cerveja Artesanal – 2%O PI neste setor, nasce devido ao potencial decrescimento que este mercado apresenta. 112000 52000 50000 24000 6000 8 Praxis Vadia A Caseira Sovina Fermentum
  9. 9. PressupostosInvestimento em activos fixos de 130.000€, assim detalhado:Descrição Montante Taxa amortizaçãoEdificio (ano 0) 80.000,00 € 4%Equipamentos (ano 0) 30.000,00 € 25%Equipamentos (ano 1) 20.000,00 € 25% 9
  10. 10. PressupostosEstrutura de financiamento do projecto de investimento:Capital Próprio: 54%Empréstimos bancários: 30%Suprimentos dos sócios (dívida não remunerada): 16%Considera-se que no ano 0 se estabelece a estrutura financeira ideal para o projecto 10
  11. 11. PressupostosPerspectivas relativas à conta de exploração do projecto:Venda de PA (ano 1): 100.000,00 u.f.Crescimento real anual da venda de mercadorias: 20%Preço de compra unitário das MP (ano 1): 0,49 €Prestação de Serviços (ano 1): 0Crescimento anual dos serviços prestados: 0Peso dos FSE’s na estrutura de negócios: 21%Custos com o pessoal (ano 1): 175.207,20 € 1 adminstrativo 16.825,90 € 1 tecnico produção + laboratório 36.425,90 € 3 produção + Armazém 42.077,70 € 3 comerciais 79.877,70 €Crescimento real anual dos custos salariais: 2,8%Outros custos operacionais (ano 1): 5.000,00 €Crescimento anual dos outros custos operacionais: 2,50% 11
  12. 12. PressupostosOs indicadores médios do sector :Prazo médio de recebimentos (VND): 1 mêsPrazo médio de armazenagem de PA e MP: 1 mêsPrazo médio de Pagamentos (FSE e CMP): 3 mesesPrazo médio para o IVA: 1,5 mesesPrazo médio para o IEC: 1,5 meses 12
  13. 13. PressupostosImpostos, taxas e outros dados:Taxa de inflação anual: 2,80%Taxa de IVA: 23%Taxa de IEC 0,0373 €Taxa de IRC: 25%Taxa de remuneração de um activo sem risco: 3,50%Taxa de remuneração do índice de mercado: 15%Taxa indexante: 0,33%Spread para o nível de risco do negócio: 6%Beta estimado (Capital Próprio): 0,95 13
  14. 14. Demonstração de ResultadosDemostração Resultados: 1 2 3Venda Mercadorias 0 0 0Venda Produtos Acabados 300 000 370 080 456 531Prestação Serviços 0 0 0Custo Mercadorias Vendidas 0 0 0Custo Matérias Consumidas 49 000 60 446 74 567FSE 63 000 77 717 95 871Custos com Pessoal 175 207 185 156 195 670Ajustamentos / ProvisõesIEC 3 730 4 476 5 371Outros Custos 5 000 5 125 5 253EBITDA 4 063 37 160 79 798Amortizações Exercício 10 700 15 700 15 700EBIT ( 6 637) 21 460 64 098Encargos Fin. Fin.Resultados Antes Impostos ( 6 637) 21 460 64 098IRC 25,0% 0 5 365 16 025Resultados Líquidos ( 6 637) 16 095 48 074 RAI acum = ( 6 637) 14 822 78 921 14
  15. 15. Demonstração de ResultadosFree Cash-Flow : 0 1 2 3Entrada de Fluxos: Cash-Flow s: EBIT ( 6 637) 21 460 64 098 IRC 25,0% ( 1 659) 5 365 16 025 EBIT - IRC = EBIT x (1 - T) ( 4 978) 16 095 48 074 Amortizações Exercício 10 700 15 700 15 700 Ajustamentos / Provisões 0 0 0 CFs = [EBIT (1 - T) + Amt + Ajust] 5 722 31 795 63 774 Valor Residual Investimentos Fixos 87 900 Valor Residual Investimentos NFM 26 649Total Entrada de Fluxos 5 722 31 795 178 323Saída de Fluxos: Investimentos Capital Fixo 110 000 20 000 0 0 Investimentos NFM 19 067 2 720 4 862Total Saída de Fluxos 110 000 39 067 2 720 4 862FCF ( 110 000) ( 33 345) 29 075 173 461 15
  16. 16. Demonstração de ResultadosCusto Médio Ponderado Capitais (WACC): 0 1Rendibilidade Capitais Próprios: Rf real 3,50% Rm 15,00% (Rm - Rf) 11,50% βcp 0,950Rcp -> CAPM = 14,43%   RCP  R f  Rm  R f   CPEstrutura de Capitais: Peso Capital Próprio 54,00% AF = CP / AT Peso Dívida Remunerada 30,00% Peso Dívida não Remunerada 16,00%Custo médio da Dívida Remunerada 6,33%IRC (T) 25,00% peso R Benef R exig apósComponentes do Financiamento: cap financ exigida Fiscal corr fiscal WACCCapitais Próprios 54,00% 14,43% 0,0% 14,43% 7,79%Dívida Remunerada 30,00% 6,33% 25,0% 4,75% 1,42%Dívida não Remunerada 16,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00%Total 100,00% --- --- --- 9,21% CP CAWACC (tx desc) = 9,21% WACC  RCP  RCA 1T  CP CA CP CA 16
  17. 17. Análise dos Critérios Análise de Critérios VAL 17.003,00 € TIR 14,06% PRC 2,519Após análise do PI, podemos concluir os seguintes pontos: O Projeto de Investimento é aprovado com um VAL > 0 PRC é atingido em 2,5 anos TIR > WACC indicando que o Projeto de Investimento é viável 17
  18. 18. Análise de Sensibilidade Cenário Realista > Custo MP (14,29%) Δ Custo MP VAL 17.003,00 € 873,00 € < 94,87 PRC 2,519 2,62 > 4,01% TIR 14,06% 9,465% < 32,7% FCF 59190 39475 < 33,31%O valor máximo que o custo da MP pode assumir para que o PI continue aser viável é de 0,56€ que representa um aumento de 14,29%. 18
  19. 19. Análise de Sensibilidade Cenário Realista < Preço Venda (3%) Δ Preço Venda VAL 17.003,00 € 521,00 € < 96,94% PRC 2,519 2,618 > 3,93% TIR 14,06% 9,36% < 33,42% FCF 59190 39165 < 33,83%Para que o PI continue a ser viável, o mínimo que o preço de venda podeatingir é de 2,91€. 19
  20. 20. Análise de Sensibilidade Cenário Realista < Quantidade Vendida (3,97%) Δ Quantidade Vendida VAL 17.003,00 € 4,00 € < 99,976% PRC 2,519 2,621 > 4,05% TIR 14,06% 9,215% < 34,47% FCF 59190 38568 < 34,84%O PI suporta uma diminuição nas vendas até 96.029 u.f. 20
  21. 21. Análise de Cenários Pessimista Realista Optimista Taxa de inflação 3,50% 2,80% 2% Taxa de juro activa 8,83% 6,33% 5,33% Taxa retorno índice mercado 11% 15% 15% Crescimento VND PA (2ºano) 10% 20% 25% Crescimento VND PA (3ºano) 20% 20% 30% FSE´s 25% 21% 21%Foram ajustados algumas variáveis macroeconómicos, segundo a tabelaacima. 21
  22. 22. Análise de CenáriosCenários VAL Probabilidade de OcorrênciaPessimista - 25.052,00 € 25%Realista 17.003,00 € 70%Optimista 43.270,00 € 5% Segundo a variação dos pressupostos para os diferentes cenários temos um Valor Esperado do VAL de 7.802,6€. 22
  23. 23. ConclusãoO mercado da cerveja artesanal está em crescimento eexiste oportunidade para novas empresas.O PI, inicial segundo os pressupostos, é viável e tem umretorno do investimento dentro do período de análise.Segundo as análises de sensibilidade e de cenários,existem vários riscos associados às variáveis assumidasnos pressupostos, que podem torná-lo inviável. 23

×