A INFORMAÇÃO E A DIETA NOSSA DE CADA DIA     Você sabia que muitos de nossos hábitos ali-            Esse guia foi apresen...
A NOVA PIRÂMIDE ALIMENTAR                                                                             Arroz branco, pão   ...
Esse tipo de percepção ajuda-nos aque comer, permitindo-nos, por exemplo, ide ificar seum alimento está estragado ou não. ...
A informação e a dieta nossa de cada dia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A informação e a dieta nossa de cada dia

1.733 visualizações

Publicada em

Texto retirado do livro Química e Sociedade - "PEQUIS"

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.733
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
506
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A informação e a dieta nossa de cada dia

  1. 1. A INFORMAÇÃO E A DIETA NOSSA DE CADA DIA Você sabia que muitos de nossos hábitos ali- Esse guia foi apresentado na forma de uma pi-mentares atuais passam longe de ser saudáveis? râmide, em que na base estariam os alimentos queSabia que as necessidades básicas de nutrientes seriam ingeridos em maior quantidade e no topo osnem sempre são supridas, independentemente da de menor quantidade. Assim, as gorduras ficaramquantidade de comida que se come? Que boa parte no topo da pirâmide e os carboidratos (pão, cereaisdas guloseimas encontradas nas prateleiras dos em flocos, arroz e massas), em sua base. No cen-supermercados contêm praticamente só carboidra- tro da pirâmide estavam legumes, verduras, frutas,tos, sem quase nenhum outro valor nutritivo? Que a laticínios, carne, feijões, nozes/castanhas, peixes,maioria das pessoas não se alimenta corretamente aves e ovos.porque não sabe como se alimentar? Estudos mais recentes têm demonstrado al- Nossa saúde depende do que comemos, da va- guns erros nessa pirâmide, uma vez que o consumoriedade e da composição dos alimentos. Nosso orga- de carboidratos refinados aumenta muito mais o ní-nismo precisa de inúmeros nutrientes presentes em vel de glicose (C6H1206) no sangue do que o consu-diversos tipos de alimentos. mo de cereais integrais. No entanto, nem todos os alimentos são sau- O refinamento de alimentos consiste na retiradadáveis; alguns deles .podem prejudicar seriamente de suas fibras, ricas em vitaminas, sais minerais enosso organismo, trazendo até risco de vida. Daí a fibras, para tornar mais fácil a sua absorção.importância de saber muito bem o que se deve Além disso, constatou-se que determinados ti-comer! Afinal, assim como o peixe, o ser humano pos de óleos vegetais são saudáveis, como o azei-também pode morrer pela boca. te de oliva, os óleos de cano- Existem muitas teorias e dietas, propostas por Ia, de soja, de milho,estudiosos no assunto, e muitas ainda vão surgir, de girassol ou deadvindas das novas descobertas. O conhecimento amendoim, en-deve sempre estar com quem come, isso mesmo, quanto princi-com cada um de nós. Assim, ao fazermos nosso palmente asprato de cada dia, saberemos o que saborear! Lem- gorduras hi-bre-se de que, para não ser vitima da má-alimen- drogenadas,tação, é necessário manter-se informado. resultantes Estudos desenvolvidos sobre a relação entre o da hidrogena-consumo de diferentes tipos de alimentos e riscos ção parcial dedas principais doenças crônicas (ataque cardíaco, óleos vegetais,derrame, câncer, morte não-traumática) vêm tentando largamente pre-estabelecer recomendações para dietas mais sentes em alimen-saudáveis. tos industrializados Esse estudo é muito complexo, pois depende (margarinas, bolos, bis-de diversos fatores, principalmente dos hábitos coitos e frituras), sãorelacionados às atividades físicas da população, e prejudiciais à saúde.os seus resultados são difíceis de serem generali-zados. Todavia, os princípios dessas recomenda-ções nutricionais têm ajudado, principalmente, adiminuir a ocorrência de doenças cardiovasculares. Em 1992, o Departamento de Agricultura dos Comer bem!Estados Unidos divulgou um Guia de Pirâmide Ali- Um dos segredos da longevidade!mentar, cujo princípio era a diminuição do consumode gorduras.
  2. 2. A NOVA PIRÂMIDE ALIMENTAR Arroz branco, pão branco, massas Vitaminas Consumir moderadamente e batatas devem mútiplas manteiga e carne vermelha ter consumo (para a minoria) moderado Laticínios ou suplementos de cálcio 1-2 porções Peixes, aves, ovos 0-2 porções Nozes, castanhas e legumes 1-3 porções Frutas 2-3 porções Cereais integrais Óleos vegetais (azeite de na maioria das oliva, óleo de canola, refeições soja, milho, girassol ou amendoim) çj l- ~ _Jal_~ __"""___ _J ai - -"ai A pirâmide alimentar orienta, do pont~ de vista nutricional, quais tip~s d~-aliment~~ dev~m s~r-cons~~id~s - -II e em quais quantidades. Observe, na nova pirâmide, que no seu topo estão os alimentos de que necessitamos i em menor quantidade, e perto da base estão os que devemos ingerir em quantidades maiores. II ~ ~ Dessa forma, uma nova pirâmide alimentar foi A aparência dos alimentosproposta. O que muda na nova pirâmide é a redução Escolher o que comer é um desafio para quemde alimentos refinados e processados com gordu- quer garantir a qualidade da alimentação. Nossoras hidrogenadas e o aumento de cereais integrais. corpo possui, instintivamente, alguns mecanismosA recomendação de consumo de frutas, verduras e que ajudam na escolha da comida, como a percep-legumes ainda é mantida. ção do sabor, da aparência e do cheiro. No entanto, Essa nova pirâmide, em vez de recomendar isso não é suficiente para identificarmos o valorapenas a redução do consumo de gorduras, reco- nutricional do alimento.menda a limitação da quantidade total de calorias, O olfato e a gustação são os únicos sentidosincluindo a proveniente de carboidratos. que detectam moléculas químicas na forma gasosa Observe que na base da nova pirâmide estão ou dissolvidas em água, seja no próprio líquido do ali-os exercícios físicos. Estudos recentes evidenciam mento ou na saliva. Sendo o sabor uma combinaçãoque a atividade física regula uma série de funções entre o cheiro e o gosto, ele é percebido pelo olfatometabólicas, eliminando toxinas e queimando, por e pelas papilas gustativas, que também detectam aexemplo, o colesterol em excesso no organismo. temperatura, a ardência e a textura do alimento.
  3. 3. Esse tipo de percepção ajuda-nos aque comer, permitindo-nos, por exemplo, ide ificar seum alimento está estragado ou não. Entretanto, nemsempre isso é suficiente para garantir a qualidade doque comemos, pois o que cheira bem ou tem umgosto agradável nem sempre é rico em nutrientes. Há estudos que recomendam a inclusão de seiscores na dieta: amarelo ou laranja, branco, vermelho,roxo ou azul, marrom e verde. Isso implica o consu-mo de cinco a nove vegetais diferentes ao dia. Nãovale comer balinhas, sorvetes, refrigerantes, macar-rões coloridos! Observe a tabela a seguir e veja a importânciadas cores dos alimentos para a nossa saúde. Amarelo/laranja Mamão, cenoura, Reforçam as manga, abacaxi, defesas. milho Batata, couve-flor, Regulam o Branco cogumelo, bana- na, alho, cebola intestino. Vermelho Cereja, tomate, Desintoxicante. caqui, melancia Roxo/azul Ameixa, uva, figo, Cuidam do beterraba coração. castanhas, nozes, Marrom Rejuvenescem. cereais integrais Verduras e frutas Fazem a Verde verdes limpeza.Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social, USP-SP. Disponível em:www.ccs.usp.br/espacoaberto/dezembro99/dicas.html. Acesso em 16/04/2005. Os alimentos, como todo e qualquer material,são constituídos de diversas substâncias. O sabor,a cor, a textura e a forma que têm são propriedadesque dependem das proporções entre as substân-cias presentes. Qualquer cozinheiro sabe que uma combinaçãoideal de ingredientes e temperos pode torna-to umbom gourmet. Conhecer a química dos alimentos é impor-tante para o desenvolvimento de novas atitudes ede hábitos alimentares que priorizem o valor nutriti-vo e permitam uma alimentação mais saudável. Um consumidor crítico, atento a detalhes, é maisresponsável pela sua alimentação e, conseqüen-temente, pela sua saúde. Na próxima vez em que você for a um supermer- .cado, siga atentamente algumas regras de consumo:

×