Proposta de Programa de Gestão da Chapa 2

2.384 visualizações

Publicada em

Proposta de Programa de Gestão da Chapa 2 - Wolney e Júlio - para o mandato 2014/2017 para o CAC/UFG.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.384
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
78
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Proposta de Programa de Gestão da Chapa 2

  1. 1. Chapa 2 Autonomia, Transparência e Responsabilidade PROPOSTA DE PROGRAMA DE GESTÃO CAC/UFG – 2014/2017 CATALÃO 2013
  2. 2. UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CÂMPUS CATALÃO PROPOSTA DE PROGRAMA DE GESTÃO CAC/UFG – 2014/2017 Chapa 2 Autonomia, Transparência e Responsabilidade Prof. Dr. Wolney Honório Filho (Departamento de Educação) Candidato a Diretor Prof. Dr. Júlio Cesar Valandro Soares (Engenharia de produção) Candidato a Vice-Diretor
  3. 3. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade CHAPA 2: AUTONOMIA – TRANSPARÊNCIA – RESPONSABILIDADE OS CANDIDATOS Wolney Honório Filho é professor da Universidade Federal de Goiás - Câmpus Catalão desde 1989. Graduado em História pela Universidade Federal de Uberlândia; Mestre (1992) e Doutor (1998) em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, com pós-doutoramento em Educação, pela FACED/PUCRS (ago/2009 a julho de 2010). Líder do NEPEDUCA - Núcleo de Estudos e Pesquisa em Educação de Catalão. Atualmente é professor Associado II da Universidade Federal de Goiás - Câmpus Catalão, Departamento de Educação: Curso de Pedagogia e Programa de Pós-Graduação em Educação (mestrado). Editor da Revista Poíesis Pedagógica (Avaliação Capes B4). Foi Coordenador de Pós-Graduação do Câmpus Catalão de 1992 a 1993; Vice-Diretor do Câmpus Catalão de 1999 a 2000. Atualmente é Chefe do Departamento de Educação UFG-CAC. Júlio Cesar Valandro Soares possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Maria (1990) e mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996). Realizou seu doutorado em Extensão Rural junto ao Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural da Universidade Federal de Santa Maria em dezembro de 2011 e em 2013 concluiu um estágio pós-doutoral no Departamento de MKT, Empreendedorismo e Estratégia da University of Ulster Belfast/Irlanda do Norte/Reino Unido. Atuou como docente da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ no período 1995-2008 na área de Administração, com ênfase em Administração da Produção, Operações e Logística. Também atuou na área de Empreendedorismo. Nesta instituição exerceu cargos de chefia de departamento, coordenação de cursos de graduação e pósgraduação lato sensu. Também exerceu a coordenação do Programa Capacitação Empresarial, de âmbito regional, fruto de um convênio entre o Governo do Rio Grande do Sul e a UNIJUÍ. Atualmente é professor adjunto no Câmpus Catalão, vinculado ao curso de graduação em Engenharia de Produção, onde atua, mais especificamente, nas áreas de gestão da qualidade e empreendedorismo. É vice-coordenador do curso e já atuou na coordenação do curso de pósgraduação lato sensu em Gestão Estratégica da Produção. Também faz parte do corpo docente do mestrado profissional em Gestão Organizacional e compõe a comissão de criação do curso de mestrado em Engenharia de Produção. . Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 1
  4. 4. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade CHAPA 2: AUTONOMIA – TRANSPARÊNCIA - RESPONSABILIDADE APRESENTAÇÃO A Universidade Federal de Goiás em 2013 faz 30 anos em Catalão. A trajetória histórica do Câmpus Catalão inicia-se em 1983, enquanto um local de estágios para os alunos dos cursos de Medicina e Odontologia da UFG – Câmpus Goiânia. Os alunos da época vinham a Catalão para fazer seus estágios, atendendo à população local. A partir 1986 nascem os primeiros cursos vinculados ao próprio Câmpus, sendo eles Letras, Geografia, Matemática, Pedagogia, História e Educação Física, tendo o incremento do curso de Computação em 1994. A década de 1990 foi composta por muita luta, sobretudo na reivindicação por coordenações de cursos no próprio Câmpus Catalão, dedicações exclusivas para os professores, criação e solidificação da ADCAC, plano de carreira para os professores da Prefeitura semelhante aos da Federal, entre tantas outras. O início dos anos 2000 trouxe outras demandas: abertura de concursos federais, espaço físico adequado aos 07 cursos existentes e, talvez aquela que abria para a maior solidificação política do CAC, a escolha de um Diretor entre os professores do quadro lotados em Catalão. Com o processo de crescimento das Instituições Federais de Ensino Superior, via o que denominou de Expansão e Reuni, o Câmpus Catalão saltou, em 2005, de 7 cursos para 22 cursos de graduação, em 2013. Cerca de 300 professores; quase 3.500 alunos; 7 programas de Pós-Graduação stricto sensu, 197 técnicos administrativos, entre federais, da Prefeitura Municipal de Catalão e terceirizados. Esse breve histórico tem por objetivo explicitar que a proposta da CHAPA 2 leva em consideração esses 30 anos de UFG em Catalão. São 30 anos de busca pela autonomia e a nossa proposta de gestão 2014-2017 busca integrar a Universidade que temos com a Universidade que queremos. Uma universidade pública, gratuita e de qualidade, tanto na oferta de cursos, quanto no trabalho administrativo ofertado à comunidade acadêmica e ao público em geral. Urge uma nova realidade universitária. E acreditamos que ela está a caminho, especialmente com a aprovação do novo Estatuto da UFG. O que não significa sentarmos e assistirmos a instalação do mesmo. Pelo contrário, nossa ação política será fundamental para trazermos para Catalão a realidade da UFG que sempre lutamos: o crescimento do AUTOGOVERNO da Graduação, Pesquisa e Pós-Graduação, Extensão e Cultura e Administração universitária. Para isso, urge um novo modelo de gestão ancorado numa nova estrutura organizacional da UFG/CAC, à luz da Universidade que temos e da Universidade que queremos. Os EIXOS a seguir indicam caminhos possíveis. Estão numerados, mas não hierarquizados. São complementares e nos ajudam a lançar um olhar prospectivo para a Universidade Federal de Goiás – Câmpus Catalão, nos próximos 4 anos. Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 2
  5. 5. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade EIXO 1 – GESTÃO DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Política de Gestão que possibilite produção e acesso rápido à informação, de modo simples e transparente; que estimule o profissionalismo no serviço público e o trabalho em equipe, distanciando-se da informalidade e do improviso. Ações Propostas: • Criação do Portal de Transparência do CAC com objetivo de disponibilizar a toda a comunidade dados detalhados sobre a execução financeira e orçamentária, patrimônio, diárias e passagens, etc.; • Criação de grupo de trabalho para revisão dos sistemas acadêmicos e administrativos da UFG apresentando à Reitoria uma proposta de adequação dos mesmos às necessidades e realidade do CAC, buscando maior autonomia e eficiência dos sistemas e processos de uma forma geral; • Informatização e padronização dos procedimentos relacionados ao serviço de atendimento ao público prestado pelo Centro de Recursos Computacionais com reestruturação da logística e ampliação da equipe de trabalho visando a redução dos prazos entre solicitação e atendimento às demandas e aumento da satisfação do usuário com o serviço prestado; • Desenvolvimento do Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) do CAC para estabelecimento das ações prioritárias na área de TI articulado como PDTI da Universidade, mas com metas específicas para a realidade interna envolvendo toda a comunidade acadêmica no processo de elaboração do plano; • Desenvolvimento de uma Política Integrada de Gestão de Documentos e Processos para o CAC e considerá-la como pilar estratégico para o desenvolvimento da gestão institucional e investir no fortalecimento do Centro de Informação, Documentação e Arquivo do CAC CIDARQ com alocação de recursos financeiros e humanos para implantação da política; • Desenvolvimento de um plano de melhoria da comunicação interna, a partir de diagnóstico prévio sobre os principais gargalos nos processos de comunicação e consulta ampla à comunidade do CAC; • Ampliação dos meios de comunicação institucional, tais quais jornais, boletins e fortalecimento dos canais existentes (murais informativos, sites) desenvolvendo uma dinâmica de divulgação permanente de informações de interesse da comunidade acadêmica; • Ampliar a inserção regional do CAC, através de divulgação externa por meio de outdoors, programas da TV UFG, Universidade no Rádio e demais mídias em Catalão e região; Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 3
  6. 6. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade • Implantação de um repositório de dados institucionais disponíveis on-line possibilitando a sociedade de forma geral o acesso a informações sobre o Câmpus tais quais: número de alunos de graduação; número de alunos de pós-graduação; relação dos projetos de extensão e cultura; relação dos projetos de pesquisa; número de docentes e titulação; número de técnicos-administrativos e titulação; acervo disponível na biblioteca; número de servidores terceirizados; convênios e contratos mantidos pelo CAC, entre outros; • Institucionalização da utilização de indicadores no processo de melhoria da gestão institucional e também incorporação dos dados gerados nos relatórios de avaliação institucional como fator de apoio na tomada de decisão; • Instituição da prática de elaboração de relatório anual de atividades para todos os setores da Direção Geral do Câmpus de forma a promover a transparência e prestação de contas à comunidade e assegurar o registro do histórico institucional das ações realizadas contribuindo para qualificação e melhoria permanente dos processos de gestão do CAC. EIXO 2 – GESTÃO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO Pautada por uma política de graduação que estimule a problematização de conteúdos, estratégias de ensino-aprendizagem das licenciaturas e dos bacharelados, visando estimular projetos e programas criativos e inovadores e práticas didático-pedagógicas dirigidas aos diferentes perfis de alunos. Ações Propostas: • Fortalecer ainda mais a presença da Coordenação de Graduação junto à PROGRAD-UFG, dando visibilidade ao trabalho desta coordenação no Câmpus Catalão. • Desenvolvimento de uma política para o ensino de graduação no CAC tendo como pilar o fortalecimento dos Núcleos Docentes Estruturantes (NDE´s) de forma a desenvolver ações visando o incremento da qualidade acadêmica dos cursos e o aprofundamento das dimensões pedagógicas; • Desenvolver um projeto próprio do CAC para diminuir a evasão de estudantes, visando diminuir o número de vagas ociosas; • Desenvolvimento de manual de gestão acadêmico-administrativa para subsidiar os coordenadores de graduação do CAC no desempenho de suas atribuições e articular tal atividade com a realização de oficinas de capacitação e troca de experiências com coordenadores de graduação de outras Universidades; Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 4
  7. 7. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade • Instalação da Câmara de Graduação a partir de março de 2014, iniciando um novo marco histórico na forma de se fazer a gestão da política, dos programas e dos processos relacionados à graduação no CAC com autonomia e celeridade; • Fortalecimento do Centro de Línguas enquanto órgão, no sentido de criar programas articulados com a Coordenação de Graduação buscando a inserção, fomento e capacitação de todo estudante que ingresse na UFG/CAC, em termos de línguas estrangeiras, de modo que esse ingressante tenha essa oportunidade de qualificação no próprio câmpus; • Apoio ao Ensino à Distância (EAD) fortalecendo a Coordenação local de EAD junto à Reitoria e buscando mais recursos através dos editais específicos. EIXO 3 – GESTÃO DA PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Pautada por uma Política de Pesquisa e Pós-Graduação que pressuponha o estímulo e a autonomia da pesquisa; fomente a abertura de editais pelas fontes financiadoras, em todas as áreas do conhecimento; estimule e apoie professores a participarem de redes de pesquisa nacionais e internacionais; empenhe-se na realização de fóruns de pesquisa em Catalão; busque incentivos para a pesquisa em parcerias público-privadas; amplie os Programas de Pós-Graduação lato e stricto sensu. Ações Propostas: • Instalação da Câmara de Pesquisa e Pós-Graduação, a partir de março de 2014, iniciando um novo marco histórico na forma de se fazer a gestão da política, dos programas e dos processos relacionados à pesquisa e pós-graduação no CAC, com autonomia e celeridade; • Fortalecer ainda mais a presença da Coordenação de Pesquisa e Pós-Graduação do CAC junto à PRPPG, trabalhando para fortalecer politicamente a Pesquisa e Pós-Graduação na UFG, dando maior visibilidade à mesma no Câmpus Catalão; • Informatização das frequências dos programas PIBIC, PIVIC, PIBITI e PIBIVI de forma a aperfeiçoar e modernizar o processo; • Revisão das normas e das políticas do câmpus no que tange as pós-graduações lato sensu, inclusive visando à criação de uma secretaria unificada para as mesmas, pautada pelo compromisso com o atendimento de qualidade aos coordenadores e aos discentes; • Revisão da política de gerenciamento dos recursos financeiros arrecadados através das pósgraduações lato sensu visando agilidade nas execuções orçamentárias, instalação de uma Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 5
  8. 8. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade gestão transparente e de efetivo retorno para realização de investimentos no CAC; • Fortalecimento da política de fomento ao empreendedorismo com investimento na ampliação das atividades da incubadora de empresas Athenas e desenvolvimento de projeto de apoio institucional à criação de empresas juniores; • Apresentação junto à FAPEG – FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE GOIÁS – de propostas de mais editais voltados aos programas de mestrado acadêmicos e profissionais do Estado. EIXO 4 – GESTÃO DA EXTENSÃO E CULTURA Pautada numa Política de Extensão e Cultura que estimule a inserção da UFG Catalão nas comunidades da região do sudeste goiano e no contexto social mais amplo do País; que valorize ações culturais que envolvam as licenciaturas e bacharelados. Ações Propostas: • Instalação da Câmara de Extensão e Cultura, a partir de março de 2014, iniciando um novo marco histórico na forma de se fazer a gestão da política, dos programas e dos processos relacionados à Extensão e Cultura no CAC com autonomia e celeridade; • Criar a Escola de Extensão com objetivo de oferecer cursos de capacitação e oficinas para a comunidade em geral, em especial, projetos que envolvam as licenciaturas, voltados para formação dos docentes do ensino básico e médio e projetos voltados para capacitação e formação continuada dos servidores públicos dos órgãos públicos municipais e estaduais para Catalão e região; • Aprimoramento do fomento e da institucionalização de iniciativas no sentido de potencializar a competitividade de pequenas e micro empresas, sobretudo a partir de projetos e programas de capacitação de seus gestores, além de ações consultivas direcionadas à gestão dessas organizações, envolvendo acadêmicos(as) sob a orientação de docentes; • Aprimorar a Extensão Universitária a partir da criação de um Programa de Bolsas de Extensão e Cultura próprias do Câmpus Catalão; • Promover a melhoria da sistematização e da divulgação das informações relacionadas a financiamentos direcionados a projetos de extensão e cultura, enfatizando o Edital PROEXT; • Garantir a manutenção de uma verba própria para a Coordenação de Extensão e Cultura para Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 6
  9. 9. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade que continue e fortaleça sua política de apoio às ações de extensão quanto para que tenha condições de desenvolver projetos próprios e para que consiga criar e implantar um programa próprio de bolsas; • Promover a diversidade cultural e a pluralidade de manifestações artísticas através de ações integradas com a sociedade local e regional; • Incentivar e apoiar a realização de atividades esportivas, artísticas e culturais no Câmpus Catalão; • Trabalhar na direção de qualificar as ações de extensão do Câmpus Catalão, tendo como ponto de apoio os pareceres dos cursos ou a Câmara de Extensão e Cultura, após sua implantação; • Promover a Extensão e a Cultura como campos de produção do saber e a sua divulgação em distintos meios: livros, boletins, revistas e/ou registros imagéticos; • Desenvolver uma agenda cultural própria com capacidade para se afirmar periodicamente no Câmpus Catalão; • Promover o debate sobre a necessidade de criação de um Centro de Eventos do Câmpus com capacidade técnica para sediar grandes eventos científicos, acadêmicos, artísticos e culturais, além de outros equipamentos culturais que deem suporte à atual expansão do Câmpus Catalão; • Retomar a realização do CONPEEC de modo articulado entre as três coordenações acadêmicas, fazendo gestão junto à Reitoria da UFG para que o referido evento seja reconhecido no mesmo nível do CONPEEX, sobretudo no sentido de ter validade para a comprovação de apresentação e publicação dos trabalhos dos bolsistas oriundos dos mais distintos programas (graduação, pesquisa, pós-graduação e extensão); • Fortalecer ainda mais a presença da Coordenação de Extensão e Cultura junto à PROEC, trabalhando para fortalecer politicamente a Extensão e Cultura na UFG bem como dando visibilidade ao trabalho de extensão do Câmpus Catalão nessa instância. EIXO 5 – GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA E DO ESPAÇO FÍSICO Pautada por uma política de modernização administrativa, de eficiência e transparência na gestão financeira e melhoria da infraestrutura física, a ser implantada pela criação de uma coordenação administrativa em substituição à atual Prefeitura do CAC, permitindo maior agilidade ao descentralizar serviços. Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 7
  10. 10. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade Ações propostas: • Descentralização dos serviços atualmente concentrados na Prefeitura do Câmpus Catalão e separação em setores, inclusive do espaço físico com o término do prédio da Direção; • Criação de uma Coordenação Administrativo-Financeira e de uma Coordenação de Infraestrutura (gestão do espaço físico e institucional) com atribuições objetivamente definidas, o que permitirá maior eficiência, agilidade e transparência; • Revisão e atualização do Plano de Urbanização do Câmpus dando maior ênfase para a implantação da acessibilidade; disponibilização de documentos on-line e promoção de consulta ampla e participativa à comunidade. Divulgação do cronograma de implantação e estabelecimento de uma prática de prestação contínua e rotineira de informação para a comunidade sobre o andamento do projeto; • Aperfeiçoar o modelo orçamentário, tendo em vista o financiamento transparente dos cursos, da administração bem como de órgãos, tais como a Biblioteca, Depecac, etc. • Priorizar o processo de climatização dos Blocos Didáticos e desenvolvimento de projeto de melhoria das condições dos ambientes de atividades de ensino-aprendizagem; • Realização de um amplo mapeamento dos equipamentos de informática disponíveis no Câmpus para subsidiar a construção de um diagnóstico sobre as condições e a elaboração de um plano de manutenção preventiva e renovação de hardwares e softwares, com estabelecimento de custos estimados e qualificação do processo de aquisição visando otimizar o gasto dos recursos financeiros e aumentar o acesso e a satisfação dos usuários com a qualidade do serviço prestado; • Elaboração de projeto de reforma e de climatização do prédio da Biblioteca buscando aumentar o conforto, a segurança e a acessibilidade aos usuários e estabelecimento de cronograma financeiro para viabilização da execução a ser aprovado no âmbito do Conselho Gestor do CAC; • Informatização e padronização dos procedimentos relacionados à alocação de salas de aula e demais espaços de utilização coletiva, com monitoramento da real utilização, visando otimizar a ocupação e promover a melhoria do serviço prestado; • Informatização e padronização dos procedimentos relacionados à disponibilização de veículos e gestão do transporte com instituição de critérios para estabelecimento de prioridades buscando a melhoria do serviço prestado; • Implantação da sinalização dentro do Câmpus com placas informativas dos setores e placas indicativas de orientação e direcionamento; • Fazer parceria com a Prefeitura Municipal de Catalão para instalação de placas indicativas Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 8
  11. 11. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade da localização do Câmpus distribuídas pela cidade e nos acessos às rodovias estaduais e federais; • Elaboração, divulgação, execução e avaliação do Plano Diretor para o Câmpus Catalão com prestação de contas periódica para a comunidade sobre o andamento do projeto e sua implantação; • Elaboração do Plano de Segurança Patrimonial e instituição de um Programa de Inteligência que garanta a integridade das instalações físicas e equipamentos com utilização de tecnologia e capacitação de pessoas; • Revitalização de espaços institucionais através de parcerias com empresas, semelhantes aos programas de “adoção de praças” promovidos por prefeituras de grandes cidades, a partir de projetos pré-concebidos pela equipe técnica de gestão do espaço físico do CAC, em termos de paisagismo e urbanismo, com melhoria da estética e funcionalidade do CAC; • Desenvolvimento de uma política de gestão e avaliação dos serviços terceirizados no âmbito do Câmpus, com metas e indicadores definidos e atenção às condições de trabalho dos servidores terceirizados exigindo das prestadoras de serviço respeito e boas condições para os trabalhadores. EIXO 6 – GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Pautada por uma Política de Desenvolvimento Institucional e de Pessoas que vise potencializar os projetos do Câmpus; que atualize as demandas de técnicos administrativos, professores e funções gratificadas, visando atender o atual momento da Universidade e construir bases para a Universidade Federal em Catalão. Ações Propostas: • Fomento à criação das Unidades Acadêmicas no CAC atuando junto à Reitoria da UFG e ao Ministério da Educação para viabilização das mesmas, com disponibilização de estrutura de Funções Gratificadas condizentes e recursos humanos que permitam o funcionamento efetivo; • Desenvolvimento de programa de alocação de servidores técnico-administrativos estruturado a partir do perfil e habilidades para desempenho da função buscando atender a satisfação pessoal e as necessidades da instituição; • Desenvolvimento de programa de capacitação e formação continuada dos servidores Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 9
  12. 12. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade técnico-administrativos com recurso alocado do orçamento do Câmpus, com autonomia em relação a política implementada pelo DDRH e foco em estabelecer parcerias com instituições próximas, tais quais a UFU (Universidade Federal de Uberlândia); disponibilização de recurso próprio no orçamento do Câmpus para viabilizar a participação de técnicos em eventos científicos, com valor previamente definido para custear inscrição, estadia e passagens; • Desenvolvimento de um programa de suporte organizacional e de mediação de conflitos proporcionando melhoria nas relações de trabalho e articulação com a Reitoria da UFG para implantação da Ouvidoria no CAC; • Priorizar o processo de aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) antes do início de cada período letivo de modo que nenhum servidor tenha que trabalhar sem esses equipamentos; • Desenvolvimento de um programa de apoio ao funcionário terceirizado, com atenção à saúde, criação de condições para funcionários estudantes e disponibilização de vagas específicas em cursos de pós-graduação lato sensu. EIXO 7 – GESTÃO DOS ASSUNTOS DA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA Pautada por uma Política Social que fomente programas comunitários direcionados a toda a comunidade acadêmica: alunos, técnicos administrativos e professores. Ações Propostas: • Desenvolvimento de um projeto em parceria com a Prefeitura Municipal de Catalão para construção e funcionamento de um creche/berçário para atender prioritariamente a comunidade do CAC; • Desenvolvimento de um programa de promoção de ações afirmativas e de apoio à diversidade (etnia; gênero; orientação sexual; idade; religião) com o objetivo de prevenir e reduzir as discriminações e aumentar o diálogo e representatividade dos grupos minoritários. • Desenvolvimento de um programa de assistência integral à saúde visando disponibilizar serviços de atenção à saúde da comunidade do CAC; implantar ações de prevenção, promoção, tratamento e vigilância à saúde da comunidade; • Desenvolvimento de um Programa de acompanhamento psicossocial e pedagógico voltado para dar apoio aos alunos e atuar de maneira preventiva e interventiva que redundará no Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 10
  13. 13. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade bem-estar biopsicossocial e desempenho acadêmico; • Desenvolvimento de um Programa de incentivo a cultura, ao esporte e ao lazer visando proporcionar e ampliar o acesso a atividades culturais, esportivas e de lazer que contribuam para a formação cidadã e bem-estar da comunidade acadêmica; • Desenvolvimento de um Programa de incentivo à participação político-acadêmica que vise à execução de ações que contribuam para o exercício da cidadania e do direito de organização política do estudante. Estimulando à representação discente nas instâncias universitárias; apoiar a participação em eventos internos, locais, regionais e nacionais de caráter sóciopolítico; • Estruturação de um espaço de convivência institucional com a finalidade de propiciar maior integração social e cultural à comunidade acadêmica (Centro de Convivência). • Consolidar a instalação do Restaurante Universitário e seu funcionamento ainda no primeiro semestre letivo de 2014; buscar recursos adicionais através do Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) para manter as bolsas de alimentação após o início do funcionamento do RU; • Fomentar a construção da Casa do Estudante Universitário (Moradia Estudantil) através de parcerias público-privadas e em acordo com as políticas nacionais de assistência estudantil. EIXO 8 – RELAÇÕES INTERINSTITUCIONAIS, DIFUSÃO CIENTÍFICA E INSERÇÃO SOCIAL Ações Propostas: • Fortalecimento da relação com a comunidade local e regional por meio de ações estratégicas em nível de ensino, pesquisa e extensão que atendam demandas específicas com vistas ao desenvolvimento social, econômico e cultural; • Estabelecer diálogo com instituições públicas do legislativo, executivo e judiciário, assumindo o compromisso institucional junto à comunidade de acompanhar, debater e assessorar questões de interesse comum; • Promover ações que levem a Universidade a estar mais próxima da população, inclusive, por meio da ampliação do alcance da imprensa do Câmpus, por meio de jornal, internet e rádio; • Potencializar ações de ensino, pesquisa e extensão ao interesse público e a participação da comunidade; Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 11
  14. 14. Chapa 2 – Autonomia, Transparência e Responsabilidade • Alcançar maior impacto científico do Câmpus no cenário nacional e internacional, com o intercâmbio, a estruturação de redes de pesquisadores, laboratórios e possíveis centros de pesquisa com sede na UFG Catalão; • Valorização do setor de convênios e estágios, buscando ampliar as oportunidades da pesquisa e extensão, e da qualificação dos graduandos da Câmpus Catalão; • Estimular a criação de uma Fundação de Apoio à Pesquisa em Catalão; • Estimular a criação de uma Coordenação de Assuntos Internacionais (CAI) no Câmpus Catalão. Essa proposta de Programa de Gestão é resultado de uma construção coletiva que contou com a colaboração de professores, técnico-administrativos e estudantes, na qual a pluralidade de ideias esteve sempre presente. Ele reflete o que a comunidade universitária do Câmpus Catalão entende ser relevante para a continuidade do processo de crescimento da nossa universidade. Assim, esse Programa de Gestão deve ser visto como um sinalizador de um futuro desejado, que será avaliado e, se necessário, revisto ao longo do nosso mandato. Catalão, 07 de novembro de 2013. WOLNEY HONÓRIO FILHO Candidato a Diretor JÚLIO CESAR VALANDRO SOARES Candidato a Vice-Diretor Wolney Honório Filho Candidato a Diretor Júlio Cesar Valandro Soares Candidato a Vice-Diretor 12

×