SlideShare uma empresa Scribd logo
DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS
1º trimestre de 2012 (legislação societária)
Teleconferência/Webcast
17 de Maio de 2012
AVISO


 Estas apresentações podem conter previsões acerca
 de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas
 expectativas dos administradores da Companhia
 sobre condições futuras da economia, além do setor
 de atuação, do desempenho e dos resultados
 financeiros da Companhia, dentre outros. Os termos        Aviso aos Investidores Norte-Americanos:
 “antecipa",      "acredita",     "espera",     "prevê",
 "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva",             A SEC somente permite que as companhias de
 "deverá", bem como outros termos similares, visam         óleo e gás incluam em seus relatórios
 a identificar tais previsões, as quais, evidentemente,    arquivados reservas provadas que a Companhia
 envolvem riscos e incertezas previstos ou não pela        tenha comprovado por produção ou testes de
 Companhia e, consequentemente, não são garantias          formação conclusivos que sejam viáveis
 de resultados futuros da Companhia. Portanto, os          econômica e legalmente nas condições
 resultados futuros das operações da Companhia             econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos
 podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não     alguns termos nesta apresentação, tais como
 deve se basear exclusivamente nas informações             descobertas, que as orientações da SEC nos
 aqui contidas. A Companhia não se obriga a                proíbem de usar em nossos relatórios
 atualizar as apresentações e previsões à luz de           arquivados.
 novas informações ou de seus desdobramentos
 futuros. Os valores informados para 2012 em diante
 são estimativas ou metas.



                                                                                                            2
DESTAQUES NO TRIMESTRE

» Lucro líquido de R$ 9.214 milhões e EBITDA de R$ 16.521 milhões

» Produção média diária de 2.676 mil boed (+2% em relação ao 1T11)

» Descobertas no Pré-sal: Carioca Sela e Carcará na Bacia de Santos, Pão de Açúcar na
  Bacia de Campos

» Descobertas no Pós-sal: Leste do Igarapé Chibata na Bacia do Solimões e Tambuatá na
  Bacia do Espírito Santo

» Derivados: crescimento na produção (+3% ) e nas vendas (+10%) em relação ao 1T11

» Início da produção do campo de Cascade, no Golfo do México,
  em águas profundas

» Captação de US$ 7,2 bilhões através da emissão de títulos no
  exterior com as menores taxas históricas

» Investimentos de R$ 18.020 milhões, sendo 52% no E&P
                                                                                        P-56
                                                                                               3
PRINCIPAIS INDICADORES


                                                                                       ∆%
                                                                1T12      4T11                   1T11
                                                                                   1T12 X 4T11

    EBITDA (R$/milhões)                                         16.521    14.054      +18%       15.855

    LUCRO OPERACIONAL¹ (R$/milhões)                             11.771    7.490       +57%       12.318

    LUCRO LÍQUIDO² (R$/milhões)                                 9.214     5.049       +82%       10.985

    PMR (R$/bbl)                                                176,72    173,13      +2%        163,72

    Brent (US$/bbl)                                             118,49    109,31      +8%        104,97

    Dólar médio de venda (R$)                                    1,77      1,80       -2%         1,67

    Produção (mil boe/dia)                                      2.676     2.670         -        2.629




    ¹ Lucro antes do Resultado Financeiro, das Participações e Impostos
    ² Lucro Líquido atribuível aos acionistas da Petrobras
                                                                                                          4
PRODUÇÃO DE ÓLEO E GÁS
                           PRODUÇÃO TOTAL                                                   PRODUÇÃO NO BRASIL
                                 (média diária)                                                   (média diária)



                  2.629                   2.670        2.676                                                                  2.430
                                                                                     2.385              2.416
                  244                     254          246                                              367                   364
                                                                                      341




                                                                        (mil boed)
    (mil boed)




                 2.385                2.416           2.430                          2.044             2.049                  2.066




                 1T2011               4T 2011         1T2012                         1T2011            4T 2011               1T2012

                          Internacional           Brasil                                 Gás Natural               Petróleo e LGN

»        Incremento da produção dos novos sistemas superou a queda da produção dos campos maduros
»        Aumento da produção de gás no país devido ao início da produção de Mexilhão e Uruguá
»        Metas de produção dependentes da revisão da eficiência dos ativos de produção e da definição do retorno do campo de
         Frade serão divulgadas em conjunto com a reavaliação do Plano de Negócios da Companhia
                                                                                                                                      5
PRODUÇÃO DE ÓLEO (BRASIL)


                                                        +1%
       mil bbl/dia                                  (+22 mil bpd)

                                                                                  2.066
                       2.044
                        85                               Novos Sistemas
                                                         + 273 mil bbl/dia

                                                                                   358       Novos Sistemas

                       1.959
                                         Variação de - 251 mil bbl/dia

                                                                                  1.708

                       1T11                                                        1T12

   »      Queda nos sistemas existentes:
            » 1T12 vs 1T11 abaixo das expectativas devido a queda da eficiência operacional da Bacia de
                 Campos
            » Crescente enfoque na manutenção dos sistemas antigos para recuperar a eficiência
            » Potencial de óleo nos reservatórios se mantém nos níveis esperados
   »      Principais contribuições dos novos sistemas (∆ 1T11 / 1T12): P-56 +113 mil bpd, P-57 +86 mil bpd,
          Piloto de Lula +31 mil bpd, TLD de Aruanã +20 mil bpd
                                                                                                              6
PRÉ-SAL


Bacia de Santos                       Bacia de Santos
                                      » 13 sondas de perfuração operando no Pólo Pré-
  Poços em atividade de perfuração,    Sal da Bacia de Santos. Expectativa de ter 20
  completação ou avaliação
                                       sondas até o final do ano
                                      » Piloto de Lula:
                                           » Entrada em março do 4º poço em operação
                                           » Concluída perfuração do 1º poço horizontal
                                           » Produção atual de óleo em 94 mil bpd
                                      » 46 poços perfurados (33 poços exploratórios) –
                                       Em 2012, a previsão de perfuração no cluster é de
                                       32 poços
                                      » Produção 1T12: 71.100 bpd (parcela Petrobras +
                                       parceiros)

                                      Bacia de Campos
                                      » Produção 1T12: 63.600 bpd
                                      (Baleia Franca, Tracajá, Carimbé e Brava)




                                                                                       7
PREÇOS
               Preços do Petróleo (US$/bbl)                                     Preço Médio de Realização (R$/bbl)
                             Spread               Spread
                             US$ 11               US$ 6                                                  Média     Média Média
                                                                                                          1T11      4T11 1T12

                                                                                                                              211,64
                                                                                                                     206,84
                                                                                                          180,94
                                                                                                                              176,72
                                                                                                          163,72    173,13




»   Aumento do preço internacional do petróleo e redução do diferencial entre leves e pesados, resultando em um incremento no
    preço do petróleo Petrobras em relação ao 1T11 (US$ 112/bbl X US$ 94/bbl)
»   Aumento do preço de derivados no Brasil, impulsionado pelo reajuste do diesel (+2%) e gasolina (+10%) em novembro/11


                                                                                                                                  88
CUSTOS


            Custo de Extração (R$/barril)                                    Custo do Refino (R$/barril)


                                   60,04    61,73
               55,14   54,11
    50,66




        Part. Governam.        Custo de Extração
»    Custo de Extração:
       » Maiores gastos com intervenções devido ao aumento da atividade e maiores taxas de afretamento
       » Maiores custos de manutenção para recuperação da eficiência de sistemas maduros
»    Custo do Refino:
       » Menores custos no 1T12 em função de menores gastos com paradas programadas e materiais


                                                                                                           99
DERIVADOS NO MERCADO INTERNO

                                      PRODUÇÃO                                                                VENDAS

                                                                                                               2.229              2.168
                                          1.949               1.942                               1.968
                     1.877
mil barris/dia




                                                                                 mil barris/dia
                                             Diesel + QAV             Gasolina                    GLP     Outros
   »             Aumento da produção de gasolina e diesel pela otimização do parque existente e eficiência operacional (fator de utilização 94%)
   »             Crescimento de 10% na venda de derivados no comparativo 1T12/1T11:
                   » Aumento de 24% no volume de gasolina devido a preços mais atraentes em relação ao etanol e elevação da frota
                   » Aumento de 9% do volume de diesel devido ao crescimento da atividade econômica
   »             Redução das vendas em relação ao 4T11 devido à sazonalidade da demanda
                                                                                                                                               1010
BALANÇA COMERCIAL

                                            Exportações*                                                    Importações



                                   714                                                            764                           774
    (mil barris/dia)




                                   217                          548                                                             394
                                                                                                  406
                                                                187

                                   497
                                                                361                               358                           380


                                   1T12                         4T11                              1T12                          4T11
                                                                      Derivados            Óleo


                       »   Aumento das importações de derivados no 1T12, especialmente em março, para atendimento da demanda no 2T12
                       »   Aumento das exportações de petróleo principalmente pela realização de estoques produzidos no final de 2011




*Reconhecidas nos relatórios financeiros                                                                                                11
GÁS NATURAL

                                              Vendas*                                                                Oferta

                                                                                                                      +10%

                                                +13%                                                                              69,5
                                                                                                            63,3                   0,7
                                                           50,8                                              1,2
                                       44,8                                                                                       26,2
                                                             11,4                                           26,7
                                       6,3




                                                                                      Milhões m3/d
        Milhões m3/d




                                       38,5                  39,4                                                                 42,6
                                                                                                            35,4



                                       1T11                 1T12                                            1T11                  1T12
                                    Térmico             Não térmico                                  Importado GNL   Importado Bolívia   Nacional




    »                  Crescimento do consumo térmico, em função da piora no quadro hidrológico e da exportação de energia para o Uruguai
    »                  A demanda adicional foi suprida pela produção nacional de gás, melhorando as margens de comercialização


* Número de vendas não considera a transferência interna (Refino, Fafens e UTEs) nem as vendas pela BR.                                             12
LUCRO OPERACIONAL 1T12 VS 4T11
     (R$ milhões)




          4T11             Receita              CPV            Despesas de           Demais             1T12
    Lucro Operacional     de Vendas                           vendas, gerais        despesas      Lucro Operacional
                                                                 e adm.

»   Melhora do lucro operacional
      »   Aumento na receita, devido aos maiores preços de venda e ao incremento das exportações de petróleo (+38%) em
          função do aumento da produção e da realização de estoques produzidos no final de 2011
      »   Redução do CPV em função do menor volume de vendas no mercado doméstico e da menor participação de
          derivados importados no mix de vendas
      »   Ausência de fatos extraordinários ocorridos no 4T11 – impairment, depreciação extemporânea e maiores custos
          exploratórios

                                                                                                                         13
LUCRO LÍQUIDO 1T12 VS 4T11
    (R$ milhões)




»    Aumento no lucro líquido
       » Aumento do lucro operacional
       » Estabilidade do resultado financeiro




                                                14
EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO 1T12 VS 4T11

                                   Evolução do Lucro Operacional
                                                  (R$ milhões)




  »   Aumento na receita devido aos maiores preços do petróleo
  »   Redução do CPV devido e menor depleção como resultado da revisão das reservas e à depreciação extemporânea no
      4T11
  »   Menores despesas operacionais devido ao reconhecimento de perdas no 4T11 (baixas de poços secos, impairment e
      outras despesas)

                                                                                                                      15
ABASTECIMENTO 1T12 VS 4T11

                                   Evolução do Lucro Operacional
                                                (R$ milhões)




 »   Maiores preços de venda dos derivados, com destaque para os reajustes de gasolina e diesel
 »   Efeito volume na receita positivo em função das exportações e da realização de estoques formados no 4T11
 »   Maior CPV devido à elevação dos custos de aquisição/transferência de óleo, ainda que parcialmente compensado
     pela menor venda de derivados e redução dos importados no volume de vendas (especialmente diesel)


                                                                                                                    16
ENDIVIDAMENTO

                                                                                                                           **




                   R$ Bilhões                           31/03/12           31/12/11
  Endividamento de Curto Prazo                            18,0               19,0           »    O lucro operacional suportou nossos investimentos e
                                                                                                 mantivemos estáveis nossos índices de alavancagem
  Endividamento de Longo Prazo                            146,1             136,6
  Endividamento Total                                     164,1             155,6           »    Manutenção de elevada liquidez

  (-) Disponibilidades ajustadas*                         57,9               52,6           »    Acesso aos mercados de capitais: captação de US$
                                                                                                 7,2 bilhões através da emissão de ate 30 anos com
  = Endividamento Líquido                                 106,2             103,0
                                                                                                 menores custos históricos
                  US$ Bilhões                           31/03/12           31/12/11
  Endividamento Líquido                                   58,3               54,9


*Inclui títulos federais com vencimento superior a 90 dias ** Endividamento Líquido / (Endividamento Líquido + Patrimônio Líquido)                17
Informações:
Relacionamento com Investidores
+55 21 3224-1510
petroinvest@petrobras.com.br




                                  18

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Divulgação de Resultados do 2° trimestre de 2011 - IFRS
Divulgação de Resultados do 2° trimestre de 2011 - IFRSDivulgação de Resultados do 2° trimestre de 2011 - IFRS
Divulgação de Resultados do 2° trimestre de 2011 - IFRS
Petrobras
 
Webcast 2T12
Webcast 2T12Webcast 2T12
Webcast 2T12
Petrobras
 
Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11
Petrobras
 
Webcast 4T09
Webcast 4T09Webcast 4T09
Webcast 4T09
Petrobras
 
Webcast: Divulgação de Resultados - 2º trimestre de 2007
Webcast: Divulgação de Resultados - 2º trimestre de 2007Webcast: Divulgação de Resultados - 2º trimestre de 2007
Webcast: Divulgação de Resultados - 2º trimestre de 2007
Petrobras
 
Webcast 4T14
Webcast 4T14Webcast 4T14
Webcast 4T14
Petrobras
 
Webcast sobre Resultados do 1T14
Webcast sobre Resultados do 1T14Webcast sobre Resultados do 1T14
Webcast sobre Resultados do 1T14
Petrobras
 
Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015 Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
Petrobras
 
Webcast 2T10 IFRS
Webcast 2T10 IFRSWebcast 2T10 IFRS
Webcast 2T10 IFRS
Petrobras
 
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
Petrobras
 
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
Petrobras
 
Webcast portugues final_atualizada
Webcast portugues final_atualizadaWebcast portugues final_atualizada
Webcast portugues final_atualizada
Petrobras
 
Webcast 3T13
Webcast 3T13Webcast 3T13
Webcast 3T13
Petrobras
 
Webcast 3 t06
Webcast 3 t06Webcast 3 t06
Webcast 3 t06
Petrobras
 
Webcast 1T15
Webcast 1T15Webcast 1T15
Webcast 1T15
Petrobras
 
Webcast 3T09
Webcast 3T09Webcast 3T09
Webcast 3T09
Petrobras
 
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
Petrobras
 
Webcast 1T10
Webcast 1T10Webcast 1T10
Webcast 1T10
Petrobras
 
Webcast - 4º trimestre de 2012
Webcast - 4º trimestre de 2012Webcast - 4º trimestre de 2012
Webcast - 4º trimestre de 2012
Petrobras
 
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
Petrobras
 

Mais procurados (20)

Divulgação de Resultados do 2° trimestre de 2011 - IFRS
Divulgação de Resultados do 2° trimestre de 2011 - IFRSDivulgação de Resultados do 2° trimestre de 2011 - IFRS
Divulgação de Resultados do 2° trimestre de 2011 - IFRS
 
Webcast 2T12
Webcast 2T12Webcast 2T12
Webcast 2T12
 
Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11
 
Webcast 4T09
Webcast 4T09Webcast 4T09
Webcast 4T09
 
Webcast: Divulgação de Resultados - 2º trimestre de 2007
Webcast: Divulgação de Resultados - 2º trimestre de 2007Webcast: Divulgação de Resultados - 2º trimestre de 2007
Webcast: Divulgação de Resultados - 2º trimestre de 2007
 
Webcast 4T14
Webcast 4T14Webcast 4T14
Webcast 4T14
 
Webcast sobre Resultados do 1T14
Webcast sobre Resultados do 1T14Webcast sobre Resultados do 1T14
Webcast sobre Resultados do 1T14
 
Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015 Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
 
Webcast 2T10 IFRS
Webcast 2T10 IFRSWebcast 2T10 IFRS
Webcast 2T10 IFRS
 
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
 
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
 
Webcast portugues final_atualizada
Webcast portugues final_atualizadaWebcast portugues final_atualizada
Webcast portugues final_atualizada
 
Webcast 3T13
Webcast 3T13Webcast 3T13
Webcast 3T13
 
Webcast 3 t06
Webcast 3 t06Webcast 3 t06
Webcast 3 t06
 
Webcast 1T15
Webcast 1T15Webcast 1T15
Webcast 1T15
 
Webcast 3T09
Webcast 3T09Webcast 3T09
Webcast 3T09
 
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
 
Webcast 1T10
Webcast 1T10Webcast 1T10
Webcast 1T10
 
Webcast - 4º trimestre de 2012
Webcast - 4º trimestre de 2012Webcast - 4º trimestre de 2012
Webcast - 4º trimestre de 2012
 
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
 

Destaque

Webcast 3T15
Webcast 3T15Webcast 3T15
Webcast 3T15
Petrobras
 
Webcast - 3º trimestre de 2012
Webcast - 3º trimestre de 2012Webcast - 3º trimestre de 2012
Webcast - 3º trimestre de 2012
Petrobras
 
Webcast 2T15
Webcast 2T15Webcast 2T15
Webcast 2T15
Petrobras
 
Webcast 1T16
Webcast 1T16Webcast 1T16
Webcast 1T16
Petrobras
 
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Petrobras
 
Webcast 4T07
Webcast 4T07Webcast 4T07
Webcast 4T07Petrobras
 
Webcast 1T10
Webcast 1T10Webcast 1T10
Webcast 1T10
Petrobras
 
Webcast 1T08
Webcast 1T08Webcast 1T08
Webcast 1T08
Petrobras
 
Webcast 4T08
Webcast 4T08Webcast 4T08
Webcast 4T08
Petrobras
 
Webcast 4 t09_port
Webcast 4 t09_portWebcast 4 t09_port
Webcast 4 t09_port
Petrobras
 

Destaque (10)

Webcast 3T15
Webcast 3T15Webcast 3T15
Webcast 3T15
 
Webcast - 3º trimestre de 2012
Webcast - 3º trimestre de 2012Webcast - 3º trimestre de 2012
Webcast - 3º trimestre de 2012
 
Webcast 2T15
Webcast 2T15Webcast 2T15
Webcast 2T15
 
Webcast 1T16
Webcast 1T16Webcast 1T16
Webcast 1T16
 
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
 
Webcast 4T07
Webcast 4T07Webcast 4T07
Webcast 4T07
 
Webcast 1T10
Webcast 1T10Webcast 1T10
Webcast 1T10
 
Webcast 1T08
Webcast 1T08Webcast 1T08
Webcast 1T08
 
Webcast 4T08
Webcast 4T08Webcast 4T08
Webcast 4T08
 
Webcast 4 t09_port
Webcast 4 t09_portWebcast 4 t09_port
Webcast 4 t09_port
 

Semelhante a Webcast 1T12

Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11
Petrobras
 
BTG Pactual | XIV CEO Conference
BTG Pactual | XIV CEO ConferenceBTG Pactual | XIV CEO Conference
BTG Pactual | XIV CEO Conference
CPFL RI
 
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
Petrobras
 
Apresentacao de resultados
Apresentacao de resultados Apresentacao de resultados
Apresentacao de resultados
FatoseDados
 
Apresentação Apimec do 4º trimestre e do Exercício de 2009 em BR GAAP
Apresentação Apimec do 4º trimestre e do Exercício de 2009 em BR GAAPApresentação Apimec do 4º trimestre e do Exercício de 2009 em BR GAAP
Apresentação Apimec do 4º trimestre e do Exercício de 2009 em BR GAAP
Petrobras
 
Webcast portugues final
Webcast portugues finalWebcast portugues final
Webcast portugues final
Petrobras
 
Webcast portugues finalrev
Webcast portugues finalrevWebcast portugues finalrev
Webcast portugues finalrev
Petrobras
 
Divulgação de Resultados 1T12
Divulgação de Resultados 1T12Divulgação de Resultados 1T12
Resultados 2005
Resultados 2005Resultados 2005
Resultados 2005
EDP - Energias do Brasil
 
Apresentação – Reunião Pública em São Paulo
Apresentação – Reunião Pública em São PauloApresentação – Reunião Pública em São Paulo
Apresentação – Reunião Pública em São Paulo
CR2
 
Apresentação de resultados 2 t09
Apresentação de resultados 2 t09Apresentação de resultados 2 t09
Apresentação de resultados 2 t09
BrasilEcodiesel
 
OGX 4T12 Apresentação Resultados
OGX 4T12 Apresentação ResultadosOGX 4T12 Apresentação Resultados
OGX 4T12 Apresentação Resultados
Ogx2011
 
Profarma 3T12
Profarma 3T12Profarma 3T12
Profarma 3T12
Profarma
 
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - Os investimentos da Petrobras e...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - Os investimentos da Petrobras e...Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - Os investimentos da Petrobras e...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - Os investimentos da Petrobras e...
Petrobras
 
Apresentação 4T12
Apresentação 4T12Apresentação 4T12
Apresentação 4T12
CCR Relações com Investidores
 
09.11.2009 Apresentação do Diretor Financeiro e de Relações com Investidores...
09.11.2009  Apresentação do Diretor Financeiro e de Relações com Investidores...09.11.2009  Apresentação do Diretor Financeiro e de Relações com Investidores...
09.11.2009 Apresentação do Diretor Financeiro e de Relações com Investidores...
Petrobras
 
Profarma 1T12
Profarma 1T12Profarma 1T12
Profarma 1T12
Profarma
 
Presidente Jose Sergio Gabrielli de Azevedo - Os Novos Desafios do Pré-Sal - ...
Presidente Jose Sergio Gabrielli de Azevedo - Os Novos Desafios do Pré-Sal - ...Presidente Jose Sergio Gabrielli de Azevedo - Os Novos Desafios do Pré-Sal - ...
Presidente Jose Sergio Gabrielli de Azevedo - Os Novos Desafios do Pré-Sal - ...
Petrobras
 
Apresentação 1T12 | Locamerica
Apresentação 1T12 | LocamericaApresentação 1T12 | Locamerica
Apresentação 1T12 | Locamerica
locamerica
 
Apresentação dos Resultados do 3T06
Apresentação dos Resultados do 3T06Apresentação dos Resultados do 3T06
Apresentação dos Resultados do 3T06
Celesc
 

Semelhante a Webcast 1T12 (20)

Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11
 
BTG Pactual | XIV CEO Conference
BTG Pactual | XIV CEO ConferenceBTG Pactual | XIV CEO Conference
BTG Pactual | XIV CEO Conference
 
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
 
Apresentacao de resultados
Apresentacao de resultados Apresentacao de resultados
Apresentacao de resultados
 
Apresentação Apimec do 4º trimestre e do Exercício de 2009 em BR GAAP
Apresentação Apimec do 4º trimestre e do Exercício de 2009 em BR GAAPApresentação Apimec do 4º trimestre e do Exercício de 2009 em BR GAAP
Apresentação Apimec do 4º trimestre e do Exercício de 2009 em BR GAAP
 
Webcast portugues final
Webcast portugues finalWebcast portugues final
Webcast portugues final
 
Webcast portugues finalrev
Webcast portugues finalrevWebcast portugues finalrev
Webcast portugues finalrev
 
Divulgação de Resultados 1T12
Divulgação de Resultados 1T12Divulgação de Resultados 1T12
Divulgação de Resultados 1T12
 
Resultados 2005
Resultados 2005Resultados 2005
Resultados 2005
 
Apresentação – Reunião Pública em São Paulo
Apresentação – Reunião Pública em São PauloApresentação – Reunião Pública em São Paulo
Apresentação – Reunião Pública em São Paulo
 
Apresentação de resultados 2 t09
Apresentação de resultados 2 t09Apresentação de resultados 2 t09
Apresentação de resultados 2 t09
 
OGX 4T12 Apresentação Resultados
OGX 4T12 Apresentação ResultadosOGX 4T12 Apresentação Resultados
OGX 4T12 Apresentação Resultados
 
Profarma 3T12
Profarma 3T12Profarma 3T12
Profarma 3T12
 
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - Os investimentos da Petrobras e...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - Os investimentos da Petrobras e...Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - Os investimentos da Petrobras e...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - Os investimentos da Petrobras e...
 
Apresentação 4T12
Apresentação 4T12Apresentação 4T12
Apresentação 4T12
 
09.11.2009 Apresentação do Diretor Financeiro e de Relações com Investidores...
09.11.2009  Apresentação do Diretor Financeiro e de Relações com Investidores...09.11.2009  Apresentação do Diretor Financeiro e de Relações com Investidores...
09.11.2009 Apresentação do Diretor Financeiro e de Relações com Investidores...
 
Profarma 1T12
Profarma 1T12Profarma 1T12
Profarma 1T12
 
Presidente Jose Sergio Gabrielli de Azevedo - Os Novos Desafios do Pré-Sal - ...
Presidente Jose Sergio Gabrielli de Azevedo - Os Novos Desafios do Pré-Sal - ...Presidente Jose Sergio Gabrielli de Azevedo - Os Novos Desafios do Pré-Sal - ...
Presidente Jose Sergio Gabrielli de Azevedo - Os Novos Desafios do Pré-Sal - ...
 
Apresentação 1T12 | Locamerica
Apresentação 1T12 | LocamericaApresentação 1T12 | Locamerica
Apresentação 1T12 | Locamerica
 
Apresentação dos Resultados do 3T06
Apresentação dos Resultados do 3T06Apresentação dos Resultados do 3T06
Apresentação dos Resultados do 3T06
 

Mais de Petrobras

Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Petrobras
 
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Petrobras
 
Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018
Petrobras
 
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Petrobras
 
Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras
 
Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017
Petrobras
 
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-inglesApresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Petrobras
 
Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022
Petrobras
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova YorkApresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Petrobras
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day LondresApresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Petrobras
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São PauloApresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Petrobras
 
Visão Geral 2017 fevereiro
Visão Geral   2017 fevereiro Visão Geral   2017 fevereiro
Visão Geral 2017 fevereiro
Petrobras
 
Petrobras General Overview
Petrobras General OverviewPetrobras General Overview
Petrobras General Overview
Petrobras
 
Petrobras at a Glance
Petrobras at a GlancePetrobras at a Glance
Petrobras at a Glance
Petrobras
 
Visão Geral Petrobras
Visão Geral PetrobrasVisão Geral Petrobras
Visão Geral Petrobras
Petrobras
 
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management PlanStrategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Petrobras
 
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019 Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Petrobras
 
Webcast 1Q16
Webcast 1Q16Webcast 1Q16
Webcast 1Q16
Petrobras
 
Webcast 4Q15
Webcast 4Q15Webcast 4Q15
Webcast 4Q15
Petrobras
 
Webcast 4T15
Webcast 4T15Webcast 4T15
Webcast 4T15
Petrobras
 

Mais de Petrobras (20)

Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
 
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
 
Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018
 
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
 
Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018
 
Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017
 
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-inglesApresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
 
Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova YorkApresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day LondresApresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São PauloApresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
 
Visão Geral 2017 fevereiro
Visão Geral   2017 fevereiro Visão Geral   2017 fevereiro
Visão Geral 2017 fevereiro
 
Petrobras General Overview
Petrobras General OverviewPetrobras General Overview
Petrobras General Overview
 
Petrobras at a Glance
Petrobras at a GlancePetrobras at a Glance
Petrobras at a Glance
 
Visão Geral Petrobras
Visão Geral PetrobrasVisão Geral Petrobras
Visão Geral Petrobras
 
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management PlanStrategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
 
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019 Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
 
Webcast 1Q16
Webcast 1Q16Webcast 1Q16
Webcast 1Q16
 
Webcast 4Q15
Webcast 4Q15Webcast 4Q15
Webcast 4Q15
 
Webcast 4T15
Webcast 4T15Webcast 4T15
Webcast 4T15
 

Webcast 1T12

  • 1. DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de 2012 (legislação societária) Teleconferência/Webcast 17 de Maio de 2012
  • 2. AVISO Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia sobre condições futuras da economia, além do setor de atuação, do desempenho e dos resultados financeiros da Companhia, dentre outros. Os termos Aviso aos Investidores Norte-Americanos: “antecipa", "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", A SEC somente permite que as companhias de "deverá", bem como outros termos similares, visam óleo e gás incluam em seus relatórios a identificar tais previsões, as quais, evidentemente, arquivados reservas provadas que a Companhia envolvem riscos e incertezas previstos ou não pela tenha comprovado por produção ou testes de Companhia e, consequentemente, não são garantias formação conclusivos que sejam viáveis de resultados futuros da Companhia. Portanto, os econômica e legalmente nas condições resultados futuros das operações da Companhia econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não alguns termos nesta apresentação, tais como deve se basear exclusivamente nas informações descobertas, que as orientações da SEC nos aqui contidas. A Companhia não se obriga a proíbem de usar em nossos relatórios atualizar as apresentações e previsões à luz de arquivados. novas informações ou de seus desdobramentos futuros. Os valores informados para 2012 em diante são estimativas ou metas. 2
  • 3. DESTAQUES NO TRIMESTRE » Lucro líquido de R$ 9.214 milhões e EBITDA de R$ 16.521 milhões » Produção média diária de 2.676 mil boed (+2% em relação ao 1T11) » Descobertas no Pré-sal: Carioca Sela e Carcará na Bacia de Santos, Pão de Açúcar na Bacia de Campos » Descobertas no Pós-sal: Leste do Igarapé Chibata na Bacia do Solimões e Tambuatá na Bacia do Espírito Santo » Derivados: crescimento na produção (+3% ) e nas vendas (+10%) em relação ao 1T11 » Início da produção do campo de Cascade, no Golfo do México, em águas profundas » Captação de US$ 7,2 bilhões através da emissão de títulos no exterior com as menores taxas históricas » Investimentos de R$ 18.020 milhões, sendo 52% no E&P P-56 3
  • 4. PRINCIPAIS INDICADORES ∆% 1T12 4T11 1T11 1T12 X 4T11 EBITDA (R$/milhões) 16.521 14.054 +18% 15.855 LUCRO OPERACIONAL¹ (R$/milhões) 11.771 7.490 +57% 12.318 LUCRO LÍQUIDO² (R$/milhões) 9.214 5.049 +82% 10.985 PMR (R$/bbl) 176,72 173,13 +2% 163,72 Brent (US$/bbl) 118,49 109,31 +8% 104,97 Dólar médio de venda (R$) 1,77 1,80 -2% 1,67 Produção (mil boe/dia) 2.676 2.670 - 2.629 ¹ Lucro antes do Resultado Financeiro, das Participações e Impostos ² Lucro Líquido atribuível aos acionistas da Petrobras 4
  • 5. PRODUÇÃO DE ÓLEO E GÁS PRODUÇÃO TOTAL PRODUÇÃO NO BRASIL (média diária) (média diária) 2.629 2.670 2.676 2.430 2.385 2.416 244 254 246 367 364 341 (mil boed) (mil boed) 2.385 2.416 2.430 2.044 2.049 2.066 1T2011 4T 2011 1T2012 1T2011 4T 2011 1T2012 Internacional Brasil Gás Natural Petróleo e LGN » Incremento da produção dos novos sistemas superou a queda da produção dos campos maduros » Aumento da produção de gás no país devido ao início da produção de Mexilhão e Uruguá » Metas de produção dependentes da revisão da eficiência dos ativos de produção e da definição do retorno do campo de Frade serão divulgadas em conjunto com a reavaliação do Plano de Negócios da Companhia 5
  • 6. PRODUÇÃO DE ÓLEO (BRASIL) +1% mil bbl/dia (+22 mil bpd) 2.066 2.044 85 Novos Sistemas + 273 mil bbl/dia 358 Novos Sistemas 1.959 Variação de - 251 mil bbl/dia 1.708 1T11 1T12 » Queda nos sistemas existentes: » 1T12 vs 1T11 abaixo das expectativas devido a queda da eficiência operacional da Bacia de Campos » Crescente enfoque na manutenção dos sistemas antigos para recuperar a eficiência » Potencial de óleo nos reservatórios se mantém nos níveis esperados » Principais contribuições dos novos sistemas (∆ 1T11 / 1T12): P-56 +113 mil bpd, P-57 +86 mil bpd, Piloto de Lula +31 mil bpd, TLD de Aruanã +20 mil bpd 6
  • 7. PRÉ-SAL Bacia de Santos Bacia de Santos » 13 sondas de perfuração operando no Pólo Pré- Poços em atividade de perfuração, Sal da Bacia de Santos. Expectativa de ter 20 completação ou avaliação sondas até o final do ano » Piloto de Lula: » Entrada em março do 4º poço em operação » Concluída perfuração do 1º poço horizontal » Produção atual de óleo em 94 mil bpd » 46 poços perfurados (33 poços exploratórios) – Em 2012, a previsão de perfuração no cluster é de 32 poços » Produção 1T12: 71.100 bpd (parcela Petrobras + parceiros) Bacia de Campos » Produção 1T12: 63.600 bpd (Baleia Franca, Tracajá, Carimbé e Brava) 7
  • 8. PREÇOS Preços do Petróleo (US$/bbl) Preço Médio de Realização (R$/bbl) Spread Spread US$ 11 US$ 6 Média Média Média 1T11 4T11 1T12 211,64 206,84 180,94 176,72 163,72 173,13 » Aumento do preço internacional do petróleo e redução do diferencial entre leves e pesados, resultando em um incremento no preço do petróleo Petrobras em relação ao 1T11 (US$ 112/bbl X US$ 94/bbl) » Aumento do preço de derivados no Brasil, impulsionado pelo reajuste do diesel (+2%) e gasolina (+10%) em novembro/11 88
  • 9. CUSTOS Custo de Extração (R$/barril) Custo do Refino (R$/barril) 60,04 61,73 55,14 54,11 50,66 Part. Governam. Custo de Extração » Custo de Extração: » Maiores gastos com intervenções devido ao aumento da atividade e maiores taxas de afretamento » Maiores custos de manutenção para recuperação da eficiência de sistemas maduros » Custo do Refino: » Menores custos no 1T12 em função de menores gastos com paradas programadas e materiais 99
  • 10. DERIVADOS NO MERCADO INTERNO PRODUÇÃO VENDAS 2.229 2.168 1.949 1.942 1.968 1.877 mil barris/dia mil barris/dia Diesel + QAV Gasolina GLP Outros » Aumento da produção de gasolina e diesel pela otimização do parque existente e eficiência operacional (fator de utilização 94%) » Crescimento de 10% na venda de derivados no comparativo 1T12/1T11: » Aumento de 24% no volume de gasolina devido a preços mais atraentes em relação ao etanol e elevação da frota » Aumento de 9% do volume de diesel devido ao crescimento da atividade econômica » Redução das vendas em relação ao 4T11 devido à sazonalidade da demanda 1010
  • 11. BALANÇA COMERCIAL Exportações* Importações 714 764 774 (mil barris/dia) 217 548 394 406 187 497 361 358 380 1T12 4T11 1T12 4T11 Derivados Óleo » Aumento das importações de derivados no 1T12, especialmente em março, para atendimento da demanda no 2T12 » Aumento das exportações de petróleo principalmente pela realização de estoques produzidos no final de 2011 *Reconhecidas nos relatórios financeiros 11
  • 12. GÁS NATURAL Vendas* Oferta +10% +13% 69,5 63,3 0,7 50,8 1,2 44,8 26,2 11,4 26,7 6,3 Milhões m3/d Milhões m3/d 38,5 39,4 42,6 35,4 1T11 1T12 1T11 1T12 Térmico Não térmico Importado GNL Importado Bolívia Nacional » Crescimento do consumo térmico, em função da piora no quadro hidrológico e da exportação de energia para o Uruguai » A demanda adicional foi suprida pela produção nacional de gás, melhorando as margens de comercialização * Número de vendas não considera a transferência interna (Refino, Fafens e UTEs) nem as vendas pela BR. 12
  • 13. LUCRO OPERACIONAL 1T12 VS 4T11 (R$ milhões) 4T11 Receita CPV Despesas de Demais 1T12 Lucro Operacional de Vendas vendas, gerais despesas Lucro Operacional e adm. » Melhora do lucro operacional » Aumento na receita, devido aos maiores preços de venda e ao incremento das exportações de petróleo (+38%) em função do aumento da produção e da realização de estoques produzidos no final de 2011 » Redução do CPV em função do menor volume de vendas no mercado doméstico e da menor participação de derivados importados no mix de vendas » Ausência de fatos extraordinários ocorridos no 4T11 – impairment, depreciação extemporânea e maiores custos exploratórios 13
  • 14. LUCRO LÍQUIDO 1T12 VS 4T11 (R$ milhões) » Aumento no lucro líquido » Aumento do lucro operacional » Estabilidade do resultado financeiro 14
  • 15. EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO 1T12 VS 4T11 Evolução do Lucro Operacional (R$ milhões) » Aumento na receita devido aos maiores preços do petróleo » Redução do CPV devido e menor depleção como resultado da revisão das reservas e à depreciação extemporânea no 4T11 » Menores despesas operacionais devido ao reconhecimento de perdas no 4T11 (baixas de poços secos, impairment e outras despesas) 15
  • 16. ABASTECIMENTO 1T12 VS 4T11 Evolução do Lucro Operacional (R$ milhões) » Maiores preços de venda dos derivados, com destaque para os reajustes de gasolina e diesel » Efeito volume na receita positivo em função das exportações e da realização de estoques formados no 4T11 » Maior CPV devido à elevação dos custos de aquisição/transferência de óleo, ainda que parcialmente compensado pela menor venda de derivados e redução dos importados no volume de vendas (especialmente diesel) 16
  • 17. ENDIVIDAMENTO ** R$ Bilhões 31/03/12 31/12/11 Endividamento de Curto Prazo 18,0 19,0 » O lucro operacional suportou nossos investimentos e mantivemos estáveis nossos índices de alavancagem Endividamento de Longo Prazo 146,1 136,6 Endividamento Total 164,1 155,6 » Manutenção de elevada liquidez (-) Disponibilidades ajustadas* 57,9 52,6 » Acesso aos mercados de capitais: captação de US$ 7,2 bilhões através da emissão de ate 30 anos com = Endividamento Líquido 106,2 103,0 menores custos históricos US$ Bilhões 31/03/12 31/12/11 Endividamento Líquido 58,3 54,9 *Inclui títulos federais com vencimento superior a 90 dias ** Endividamento Líquido / (Endividamento Líquido + Patrimônio Líquido) 17
  • 18. Informações: Relacionamento com Investidores +55 21 3224-1510 petroinvest@petrobras.com.br 18