SlideShare uma empresa Scribd logo
Teleconferência / Webcast                Almir Barbassa
Divulgação de Resultados    Diretor Financeiro e de Relações
1º trimestre 2007                           com Investidores
(Legislação Societária)                  15 de maio de 2007
AVISO
As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas
expectativas dos administradores da Companhia. Os termos antecipa", "acredita", "espera", "prevê",
"pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", "deverá", bem como outros termos similares, visam a identificar tais
previsões, as quais, evidentemente, envolvem riscos ou incertezas previstos ou não pela Companhia.
Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem diferir das atuais expectativas, e o leitor
não deve se basear exclusivamente nas informações aqui contidas. A Companhia não se obriga a atualizar as
apresentações e previsões à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros.


Investidores Norte-Americanos:
A SEC somente permite que as companhias de óleo e gás incluam em seus relatórios arquivados de reservas
provadas que a Companhia tenha comprovado por produção ou testes de formação conclusivos que sejam
viáveis econômica e legalmente nas condições econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos alguns termos
nesta apresentação, tais como descobertas, que as orientações da SEC nos proíbem de usar em nossos
relatórios arquivados.




                                                                                                                     1
PRODUÇÃO NACIONAL DE ÓLEO E LGN




                                                    Δ=-
                                                       1,2%
                                              1.823
• 1,2% de queda no trimestre                                  1.800
devido a parada programada de
produção da plataforma P-37, no




                                    mil bpd
campo de Marlim, ocorrida ao
longo da 2ª quinzena de janeiro e
finalizada em 05 de fevereiro de
2007.




                                               4T06            1T07


                                                                      2
PRODUÇÃO TOTAL DE ÓLEO, LGN E GÁS NATURAL

    mil boed
                                                                  Δ = 1,2%

                                                       2,304              2,334     Δ=              2,305
                                                                                         -1,2
                                                                                                %
           2,279                 2,273




            1T06                 2T06                  3T06                  4T06                   1T07




• Queda na produção no 1T07 devido à parada programada da plataforma P-37; problemas na aceleração da
produção das unidades FPSO-Capixaba (Golfinho) e P-34 (Jubarte) impediram uma melhor performance no 1T07;
• A produção internacional reduziu em 3% devido à interrupção das atividades no Equador em função de manifestações
populares.
                                                                                                                 3
PREÇOS DE PETRÓLEO DO E&P
                                                                        69.62        69.49



                                 61.53                      61.75
                                                                         64.74      66.07      59.68   57.75
                                                 56.9
                                  56.39
US$/bbl




                                                52.7        57.59         58.20      58.69
                      51.59                                                                   56.08    55.24
              47.50                                         53.69
                                  54.24
                       49.33
                                                                                             48.70     47.79
           44.19                                46.05
                       43.04

           37.48



              1T05      2T05      3T05          4T05        1T06        2T06         3T06     4T06     1T07
                         Preço médio de venda           Brent (média)           Cesta OPEP



           Queda no preço médio de venda do óleo da Petrobras em linha com o mercado internacional.

                                                                                                               4
REFINO NO BRASIL E VENDAS NO MERCADO INTERNO

       Mil barris/dia                                                                                                               %
                   91
                                               93                                                                                         90
 1.9 50
                                                                        89                                                90
                      81
                                                                                               85                         77              80
              1.812                      1.795 80                       79
 1.8 0 0                                                                                          78                1.781
                                                                    1.753 1.746
                                                                                                   1.711                                  70
                                                    1.684                                1.696
                                                                                                                            1.652
 1.6 50                 1.623
                                                                                                                                          60




 1.50 0                                                                                                                                   50

                   1T06                       2T06                     3T06                   4T06                      1T07
           Pr o d ução N acio nal d e D er ivad o s                           V o lume d e V end as d e D er ivad o s

           U t iliz ação C ap acid ad e N o minal - B r asil ( %)             Par t icip ação ó leo nacio nal na C ar g a Pr o cessad a ( %)



• Reversão na produção de derivados que aumentou em 5% devido ao elevado fator de utilização (+ 5 p.p);
• No primeiro trimestre houve queda no volume de venda de derivados devido à sazonalidade.
                                                                                                                                               5
PREÇO MÉDIO DE REALIZAÇÃO - PMR

100


                                                                     1T06                                                4T06             1T07
                                                                     Média                                               Média            Média
80
                                                                     71,0                                                 70,6            71,5

                                                                     70,2                                                68,8             67,3
60


                                                                     61,8                                                59,7             57,8

40




20
 dez/04    mar/05     jun/ 05            set/ 05            dez/05     mar/06              jun/ 06             set/ 06           dez/06     mar/ 07
                      PMR Brasil (US$/ bbl)                                  Pr eço Médio Br ent ( US$/ bbl)
                      PMR EUA ( US$/ bbl c/ vol. vend. no Br asil)



• A estabilidade no PMR Brasil confirma a política de alinhamento de preços internos aos internacionais
no médio/ longo prazo;
• Diante da apreciação cambial o PMR em R$ apresentou ligeira redução (de R$ 152,10 para R$ 150,97, ou
-0,74%).                                                                                              6
DEMONSTRATIVO DE RESULTADO 1T07 VS 4T06
                                                  4T06      1T07
                                                                                  38.894
                 Receita Líquida                                                                  - 5,2%
                                                                                     41.041

                                                            23.629
                           CPV                                                                    -11,5%
                                                                26.696
  R$ milhões




                                             10.993
                        EBITDA
                                            10.225                                                 7,5%

                                        8.582
               Lucro Operacional                                                                  15,0%
                                      7.460

                                   4.131                                                         - 20,6%
                   Lucro Líquido
                                    5.200

• Queda na receita líquida devido à queda nos volumes vendidos de derivados e menor preço de realização;
• Queda no CPV devido a menores preços do petróleo, custo de extração, part. gov, custo de refino e volume de
  importação;
• Elevação do resultado operacional devido a melhor estrutura de custos e estabilidade no montante das
  despesas, mesmo considerando o pagto de R$ 1 bilhão relativo a repactuação de cláusulas do Plano Petros;
• O resultado líquido foi negativamente afetado pelo resultado financeiro (variação cambial ativa) e pela
  ausência de benefício fiscal, quando comparado ao trimestre anterior.
                                                                                                            7
LUCRO LÍQUIDO




                                                           1T-2007    4T-2006
   Lucro Operacional                                          8.582        7.460
   Despesas Financeiras Líquidas                              (950)         (72)
   Equivalência Patrimonial                                    (84)           20
   Lucro operacional (após Desp. Fin.)                        7.547        7.408
    Receitas (despesas) não operacionais                         27           35
    Imposto renda / contribuição social                     (2.968)      (1.901)
    Participação dos acionistas não controladores             (476)        (342)
   Lucro Líquido                                              4.131        5.200


• Despesas financeiras líquidas maiores em função das variações cambiais sobre ativos no
exterior;
• Lucro Líquido no 1T07 não teve os benefícios fiscais decorrentes do pagamento de juros
sobre capital próprio ocorrido no trimestre anterior.
                                                                                           8
ANÁLISE DAS DESPESAS OPERACIONAIS 1T07 VS 4T06

                                                        4T06       1T07
                                                                                1.415                    -8,7%
              Despesas de Vendas
                                                                                    1.550

                                                                                         1.641           -5,0%
                  Gerais e Admin.
                                                                                            1.728
 R$ milhões




                                                    655                                                  -19,9%
              Custos Exploratórios
                                                          818

                                        299                                                              -16,0%
                       Tributárias
                                          356

                                                                                                1.844    29,1%
                           Outras                                                1.428

• Vendas: destaca-se a redução das despesas no segmento de distribuição e internacional;
• G&A: menor gasto com salários e benefícios;
• Custos Exploratórios: diminuição em função das elevadas baixas de poços secos ocorridas no 4T06 (R$ 125
  milhões);
• Outras: aumento decorrente principalmente do incentivo financeiro pago aos participantes do Plano Petros, em
  contrapartida à aceitação da repactuação de cláusulas (R$ 1.040 milhões).
                                                                                                                  9
EVOLUÇÃO DO RESULTADO NO TRIMESTRE (1T07 VS 4T06)
           Exploração & Produção – Evolução do Lucro Operacional – R$ milhões

      1.823                 Produção Doméstica de Óleo, LGN e Condensado (mil bpd)            1.800
                                                       781                                      8.075
                                       1.024                                         354
                                                                      433
       7.289          244




    4T06 Lucro   Efeito Preço na    Efeito Custo   Efeito Volume   Efeito Volume   Despesas   1T 07 Lucro
      Oper.          Receita       Médio no CPV      na Receita       no CPV        Operac.      Oper.

• Aumento no Lucro Operacional devido aos menores custos de produção e participação governamental,
  parcialmente compensados pela redução da produção, bem como, pelos menores preços médios de
  venda/ transferência do petróleo nacional.
                                                                                                            10
EVOLUÇÃO DO RESULTADO NO TRIMESTRE (1T07 VS 4T06)
               Abastecimento – Evolução do Lucro Operacional – R$ milhões
                                    1.456           1.808
                                                                     1.474        157         3.210



    2.188            57




  4T06 Lucro   Efeito Preço na    Efeito Custo   Efeito Volume   Efeito Volume   Despesas   1T07 Lucro
    Oper.          Receita       Medio no CPV      na Receita       no CPV        Operac.     Oper.

• Aumento de 46% no Lucro Oper. decorrente principalmente da redução no custo de aquisição/
  transferência de petróleo no trimestre;
• Este aumento foi parcialmente compensado pela redução do volume vendido de derivados no
  mercado interno.
                                                                                                      11
EXPORTAÇÃO LÍQUIDA DE PETRÓLEO E DERIVADOS

           Superávit Físico de 187 mil bpd e Financeiro de US$ 528 milhões no 1T07

        Exportação (mil barris/dia)                    Importação (mil barris/dia)

                             669       624                                 540
                      576                       459                510
 532       536                                             442                       437
                             215
                                                                            132
                                       247                         137
                      221                        115       88                        97
  270      269


                             454                                   373      408
                      355              377       344       354                       340
  262      267



 1T06      2T06       3T06   4T06      1T07     1T06      2T06     3T06    4T06      1T07
                  Petróleo          Derivados


• A balança comercial no 1T07 refletiu a sazonalidade da demanda, o aumento da produção de
  derivados e a estabilidade de produção de petróleo.

                                                                                            12
EVOLUÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO – R$ milhões (1T07 VS 4T06)

        1.823                  Produção Doméstica de Óleo, LGN e Condensado (mil bpd)                     1.800
                                    3.067         202              990

                                                                                1067
       5.200         2.147

                                                                                                134
                                                                                                              4.131




       4T06 LL       Receita         CPV        Desp. Oper.   Desp. Fin., Não   Impostos   Part. acionistas   1T07 LL
                                                              Oper., Outros e               não control.
                                                                 Eq. Pat.

• O aumento da margem bruta, proporcionada pela redução no preço do petróleo e custos menores de importação e de
  participação governamental; foi insuficiente para superar o aumento nas despesas extraordinárias com incentivo
  financeiro pago aos participantes do plano de pensão, pelos efeitos da variação cambial no resultado financeiro e
  pelo aumento da carga tributária.
                                                                                                                        13
ESTRUTURA DE CAPITAL

                                              Índices de Endividamento da Petrobras

    32%
                                                                               R$ milhões                         31/03/2007              31/12/2006
                                        28%               28%
                                                 27%                           Endividamento de
            26%                                                                                (1)                      11.879               13.074
                  24%                                                          Curto Prazo
                  23%                                            27%
                             26%                                               Endividamento de
                             20%                                                                (1)                     32.539               33.531
   19%                                  18%                      19%           Longo Prazo
                                                 17%
                                                          16%
         19%                                                                   Endividamento Total                      44.418               46.605

                                                                               Caixa e Aplic.
                                                                                                                        20.463               27.829
                                                                               Financeiras
jun/05   set/05   dez/05 mar/06         jun/06   set/06   dez/06 mar/07
                                                                               Endividamento
                                                                                         (2)                            23.955               18.776
                  End. Líq./Cap. Líq.      End. CP/End. Total                  Líquido



• Aumento do Endividamento Líquido em função da redução do caixa, devido ao pagamento de
juros sobre capital próprio (R$ 5,9 bilhões).
  (1) Inclui endividamento contraído através de contratos de Leasing (R$ 2.259 milhões em 31.03.2007 e R$ 2.540 milhões em 31.12.2006).
  (2) Endividamento Total – Disponibilidades
                                                                                                                                                       14
DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - CONSOLIDADO
                                                           R$ milhões
                                                              1T07        4T06
      (=) Caixa Gerado pelas Atividades Operacionais            7.493      13.244
      (-) Caixa Utilizado em Atividades de Investimento        (7.951)    (12.061)
      (=) Fluxo de Caixa Livre                                   (458)      1.183
      (-) Caixa Utilizado em Atividades de Financiamento       (6.908)      2.127
          Financiamentos                                       (1.035)      2.128
          Dividendos                                           (5.873)         (1)
      (=) Geração de Caixa no Período                          (7.366)      3.310
      Caixa no Início do Período                               27.829      24.519
      Caixa no Final do Período                                20.463      27.829



• Forte utilização de recursos líquidos da companhia para pagamento aos acionistas e
  financiadores.
                                                                                       15
INVESTIMENTOS

                                         R$ milhões
                                                               1T07       %
              Investimentos Diretos                            7.385       88
              Exploração e produção                            3.986       48
              Abastecimento                                    1.040       12
              Gás e Energia                                      197        2
              Internacional                                    1.922       23
              Distribuição                                       107        1
              Corporativo                                        133        2
              Sociedades de Propósito Específico (SPEs)          861       11
              Empreendimentos em Negociação                       54        1
              Projetos Estruturados                              -        -
              Total de investimentos                           8.300      100



• Destaque para o montante de investimento internacional devido à construção de 2 navios sonda
  (R$ 636,4 milhões) e desenvolvimento de campos nos EUA (R$ 122,6 milhões).
                                                                                            16
CUSTOS DE EXTRAÇÃO SEM PARTICIPAÇÃO GOVERNAMENTAL
                                                                 Δ = -0,6% ou US$ 0,04
                                      Sem Partic. Gov.
    US$/bbl

                                                                   7,24              7,20
         6,32                                  6,64
                            6,12




         1T06               2T06               3T06               4T06               1T07

• Redução dos custos com pessoal decorrente do reconhecimento não recorrente, no quarto
  trimestre/06, do reajuste salarial aprovado no Acordo Coletivo de Trabalho 2006/2007, retroativo
  a setembro/06;
• Menor utilização de materiais para reparos, para intervenções de poços e substituição de peças.
                                                                                                 17
CUSTOS DE EXTRAÇÃO COM PARTICIPAÇÃO GOVERNAMENTAL

          26                                                                       61.8
                                                                    61.5                                         59.7
                                                                           56.9                69.6    69.5               57.8
                                                                                                                                  60
                                                       51.6
                                              47.5                                                       18,1    17,6
                                                                                       17,3    17,5
                                                                            16,1                                          16,2
          16                         38.2                           15,2
US$/boe




                                                                                                                                  40
                         28.8                 13,6         13,9
                 24.8
                                                                                       11.0 65% 11.4 64% 11.5 59% 10.4 56% 9.0
                                       10,7                                 10.0 64%
                                               7.6         8.5      9.8
                              8,5                    59%                                                                          20
                  7,0
                                       6.4
          6                   5.1
                  4.0   57%
                                               6.0                          6.1        6.3      6.1      6.6      7.2      7.2
                                       4.3                 5.4      5.4                                                           0
                  3.0         3.4

                 2002         2003    2004    1T05         2T05    3T05    4T05        1T06    2T06     3T06     4T06     1T07
          -4                                                                                                                      -20
                                                            Lifting Cost    Participação Gov.         Brent




               •Menor participação governamental no trimestre em função da diminuição dos preços médios
               de referência do petróleo nacional, atrelados às cotações internacionais.
                                                                                                                                 18
CUSTOS DE REFINO NO BRASIL (US$bbl)

                                                                    Δ = -6,3% ou US$ 0,17
                                Custo de Refino no Brasil
                                                            2,71
                                            2,48                            2,54

                            2,07
            1,90




           1T 06           2T 06           3T 06            4T 06           1T 07


•Diminuição de 6,2% no 1T07 em relação ao período anterior refletindo os menores gastos com
pessoal (salários, vantagens e benefícios) em decorrência do Acordo Coletivo de Trabalho ocorrido
no trimestre anterior.
                                                                                               19
CUSTOS: TENDÊNCIAS NO MERCADO MUNDIAL




                                               2006




•Tendência de alta a partir de 2002/2003, tanto na área de serviços para a indústria petrolífera
quanto na área de matéria-prima (aço e ferro para construção de plataformas e sondas)
                                                                        Fonte: CERA                20
SESSÃO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS
  Visite nosso website: www.petrobras.com.br/ri
                     Para mais informações favor contactar:
                     Petróleo Brasileiro S.A – PETROBRAS
          Departamento de Relacionamento com Investidores
             Raul Adalberto de Campos– Gerente Executivo

                       E-mail: petroinvest@petrobras.com.br
                      Av. República do Chile, 65 – 22o andar
                             20031-912 – Rio de Janeiro, RJ
                             (55-21) 3224-1510 / 3224-9947




                                                               21

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015 Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
Petrobras
 
Webcast sobre Resultados do 1T14
Webcast sobre Resultados do 1T14Webcast sobre Resultados do 1T14
Webcast sobre Resultados do 1T14
Petrobras
 
Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11
Petrobras
 
Webcast: Resultados do 2º trimestre de 2008
Webcast: Resultados do 2º trimestre de 2008Webcast: Resultados do 2º trimestre de 2008
Webcast: Resultados do 2º trimestre de 2008
Petrobras
 
Webcast 4T09
Webcast 4T09Webcast 4T09
Webcast 4T09
Petrobras
 
Webcast 1T12
Webcast 1T12Webcast 1T12
Webcast 1T12
Petrobras
 
Webcast - 3º trimestre de 2012
Webcast - 3º trimestre de 2012Webcast - 3º trimestre de 2012
Webcast - 3º trimestre de 2012
Petrobras
 
Webcast 2T13
Webcast 2T13Webcast 2T13
Webcast 2T13
Petrobras
 
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
Petrobras
 
Webcast 1T08
Webcast 1T08Webcast 1T08
Webcast 1T08
Petrobras
 
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
Petrobras
 
Webcast 2T10 IFRS
Webcast 2T10 IFRSWebcast 2T10 IFRS
Webcast 2T10 IFRS
Petrobras
 
Webcast - 4º trimestre de 2012
Webcast - 4º trimestre de 2012Webcast - 4º trimestre de 2012
Webcast - 4º trimestre de 2012
Petrobras
 
Webcast 3T13
Webcast 3T13Webcast 3T13
Webcast 3T13
Petrobras
 
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
Petrobras
 
Webcast 3 t07_port
Webcast 3 t07_portWebcast 3 t07_port
Webcast 3 t07_port
Petrobras
 
Webcast 3T15
Webcast 3T15Webcast 3T15
Webcast 3T15
Petrobras
 
Webcast 3T09
Webcast 3T09Webcast 3T09
Webcast 3T09
Petrobras
 
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
Petrobras
 
Webcast 3T08
Webcast 3T08Webcast 3T08
Webcast 3T08
Petrobras
 

Mais procurados (20)

Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015 Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
Apresentação Webcast Plano de Negócios 2011-2015
 
Webcast sobre Resultados do 1T14
Webcast sobre Resultados do 1T14Webcast sobre Resultados do 1T14
Webcast sobre Resultados do 1T14
 
Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11Apresentação petrobras port 01 03-11
Apresentação petrobras port 01 03-11
 
Webcast: Resultados do 2º trimestre de 2008
Webcast: Resultados do 2º trimestre de 2008Webcast: Resultados do 2º trimestre de 2008
Webcast: Resultados do 2º trimestre de 2008
 
Webcast 4T09
Webcast 4T09Webcast 4T09
Webcast 4T09
 
Webcast 1T12
Webcast 1T12Webcast 1T12
Webcast 1T12
 
Webcast - 3º trimestre de 2012
Webcast - 3º trimestre de 2012Webcast - 3º trimestre de 2012
Webcast - 3º trimestre de 2012
 
Webcast 2T13
Webcast 2T13Webcast 2T13
Webcast 2T13
 
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
Fato Relevante: Plano de Negocios e Gestao - 2013-2017
 
Webcast 1T08
Webcast 1T08Webcast 1T08
Webcast 1T08
 
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
Webcast sobre Resultados do 4º trimestre e exercício de 2013
 
Webcast 2T10 IFRS
Webcast 2T10 IFRSWebcast 2T10 IFRS
Webcast 2T10 IFRS
 
Webcast - 4º trimestre de 2012
Webcast - 4º trimestre de 2012Webcast - 4º trimestre de 2012
Webcast - 4º trimestre de 2012
 
Webcast 3T13
Webcast 3T13Webcast 3T13
Webcast 3T13
 
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
Webcast sobre o 1º trimestre de 2013
 
Webcast 3 t07_port
Webcast 3 t07_portWebcast 3 t07_port
Webcast 3 t07_port
 
Webcast 3T15
Webcast 3T15Webcast 3T15
Webcast 3T15
 
Webcast 3T09
Webcast 3T09Webcast 3T09
Webcast 3T09
 
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
Webcast sobre os Resultados do 2º trimestre de 2014
 
Webcast 3T08
Webcast 3T08Webcast 3T08
Webcast 3T08
 

Destaque

Webcast 1T09
Webcast 1T09Webcast 1T09
Webcast 1T09
Petrobras
 
Webcast 1T10
Webcast 1T10Webcast 1T10
Webcast 1T10
Petrobras
 
Webcast 4T07
Webcast 4T07Webcast 4T07
Webcast 4T07Petrobras
 
Webcast 4 t09_port
Webcast 4 t09_portWebcast 4 t09_port
Webcast 4 t09_port
Petrobras
 
Webcast 4T08
Webcast 4T08Webcast 4T08
Webcast 4T08
Petrobras
 
Webcast portugues final_atualizada
Webcast portugues final_atualizadaWebcast portugues final_atualizada
Webcast portugues final_atualizada
Petrobras
 
Webcast 2T15
Webcast 2T15Webcast 2T15
Webcast 2T15
Petrobras
 

Destaque (7)

Webcast 1T09
Webcast 1T09Webcast 1T09
Webcast 1T09
 
Webcast 1T10
Webcast 1T10Webcast 1T10
Webcast 1T10
 
Webcast 4T07
Webcast 4T07Webcast 4T07
Webcast 4T07
 
Webcast 4 t09_port
Webcast 4 t09_portWebcast 4 t09_port
Webcast 4 t09_port
 
Webcast 4T08
Webcast 4T08Webcast 4T08
Webcast 4T08
 
Webcast portugues final_atualizada
Webcast portugues final_atualizadaWebcast portugues final_atualizada
Webcast portugues final_atualizada
 
Webcast 2T15
Webcast 2T15Webcast 2T15
Webcast 2T15
 

Semelhante a Webcast: Divulgação de Resultados - 1º trimestre de 2007

Webcast2 t06 port
Webcast2 t06 portWebcast2 t06 port
Webcast2 t06 port
Petrobras
 
Webcast4 t06port
Webcast4 t06portWebcast4 t06port
Webcast4 t06port
Petrobras
 
Webcast: Divulgação de Resultados do 1º trimestre de 2006
Webcast: Divulgação de Resultados do 1º trimestre de 2006Webcast: Divulgação de Resultados do 1º trimestre de 2006
Webcast: Divulgação de Resultados do 1º trimestre de 2006
Petrobras
 
Forum tendencias alianca Brasil
Forum tendencias alianca BrasilForum tendencias alianca Brasil
Forum tendencias alianca Brasil
Petrobras
 
Resultados financeiros do 1º trimestre
Resultados financeiros do 1º trimestreResultados financeiros do 1º trimestre
Resultados financeiros do 1º trimestre
FatoseDados
 
Resultados financeiros do 2º trimestre
Resultados financeiros do 2º trimestreResultados financeiros do 2º trimestre
Resultados financeiros do 2º trimestre
FatoseDados
 
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port [modo de compatibi...
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port [modo de compatibi...Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port [modo de compatibi...
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port [modo de compatibi...
AES Eletropaulo
 
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port (final)
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port (final)Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port (final)
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port (final)
AES Eletropaulo
 
Webcast 2T09
Webcast 2T09Webcast 2T09
Webcast 2T09
Petrobras
 
Webcast 2 t09
Webcast 2 t09Webcast 2 t09
Webcast 2 t09
Petrobras
 
Forum energia estadao
Forum energia estadaoForum energia estadao
Forum energia estadao
Petrobras
 
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
Petrobras
 
MMX resultado 2011 webcast
MMX resultado 2011 webcast MMX resultado 2011 webcast
MMX resultado 2011 webcast
mmxriweb
 
Apresentação 1T07
Apresentação 1T07Apresentação 1T07
Apresentação 1T07
AES Eletropaulo
 
Resultados do 1º Trimestre de 2007
Resultados do 1º Trimestre de 2007Resultados do 1º Trimestre de 2007
Resultados do 1º Trimestre de 2007
AES Eletropaulo
 
Apresentação 1 t07
Apresentação 1 t07Apresentação 1 t07
Apresentação 1 t07
AES Eletropaulo
 
Apresentação 1T07
Apresentação 1T07Apresentação 1T07
Apresentação 1T07
AES Eletropaulo
 
Cr2 out 2010
Cr2 out 2010Cr2 out 2010
Cr2 out 2010
SiteriCR2
 
Conference Call 4T08
Conference Call 4T08Conference Call 4T08
Conference Call 4T08
Arteris S.A.
 
Apres Call 4T08
Apres Call 4T08Apres Call 4T08
Apres Call 4T08
Arteris S.A.
 

Semelhante a Webcast: Divulgação de Resultados - 1º trimestre de 2007 (20)

Webcast2 t06 port
Webcast2 t06 portWebcast2 t06 port
Webcast2 t06 port
 
Webcast4 t06port
Webcast4 t06portWebcast4 t06port
Webcast4 t06port
 
Webcast: Divulgação de Resultados do 1º trimestre de 2006
Webcast: Divulgação de Resultados do 1º trimestre de 2006Webcast: Divulgação de Resultados do 1º trimestre de 2006
Webcast: Divulgação de Resultados do 1º trimestre de 2006
 
Forum tendencias alianca Brasil
Forum tendencias alianca BrasilForum tendencias alianca Brasil
Forum tendencias alianca Brasil
 
Resultados financeiros do 1º trimestre
Resultados financeiros do 1º trimestreResultados financeiros do 1º trimestre
Resultados financeiros do 1º trimestre
 
Resultados financeiros do 2º trimestre
Resultados financeiros do 2º trimestreResultados financeiros do 2º trimestre
Resultados financeiros do 2º trimestre
 
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port [modo de compatibi...
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port [modo de compatibi...Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port [modo de compatibi...
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port [modo de compatibi...
 
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port (final)
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port (final)Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port (final)
Apresentação sem discurso 2 t10 aes eletropaulo final_port (final)
 
Webcast 2T09
Webcast 2T09Webcast 2T09
Webcast 2T09
 
Webcast 2 t09
Webcast 2 t09Webcast 2 t09
Webcast 2 t09
 
Forum energia estadao
Forum energia estadaoForum energia estadao
Forum energia estadao
 
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo - O Dia - FIRJAN - Qualificar e C...
 
MMX resultado 2011 webcast
MMX resultado 2011 webcast MMX resultado 2011 webcast
MMX resultado 2011 webcast
 
Apresentação 1T07
Apresentação 1T07Apresentação 1T07
Apresentação 1T07
 
Resultados do 1º Trimestre de 2007
Resultados do 1º Trimestre de 2007Resultados do 1º Trimestre de 2007
Resultados do 1º Trimestre de 2007
 
Apresentação 1 t07
Apresentação 1 t07Apresentação 1 t07
Apresentação 1 t07
 
Apresentação 1T07
Apresentação 1T07Apresentação 1T07
Apresentação 1T07
 
Cr2 out 2010
Cr2 out 2010Cr2 out 2010
Cr2 out 2010
 
Conference Call 4T08
Conference Call 4T08Conference Call 4T08
Conference Call 4T08
 
Apres Call 4T08
Apres Call 4T08Apres Call 4T08
Apres Call 4T08
 

Mais de Petrobras

Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Petrobras
 
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Petrobras
 
Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018
Petrobras
 
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Petrobras
 
Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras
 
Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017
Petrobras
 
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-inglesApresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Petrobras
 
Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022
Petrobras
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova YorkApresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Petrobras
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day LondresApresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Petrobras
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São PauloApresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Petrobras
 
Visão Geral 2017 fevereiro
Visão Geral   2017 fevereiro Visão Geral   2017 fevereiro
Visão Geral 2017 fevereiro
Petrobras
 
Petrobras General Overview
Petrobras General OverviewPetrobras General Overview
Petrobras General Overview
Petrobras
 
Petrobras at a Glance
Petrobras at a GlancePetrobras at a Glance
Petrobras at a Glance
Petrobras
 
Visão Geral Petrobras
Visão Geral PetrobrasVisão Geral Petrobras
Visão Geral Petrobras
Petrobras
 
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management PlanStrategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Petrobras
 
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Petrobras
 
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019 Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Petrobras
 
Webcast 1T16
Webcast 1T16Webcast 1T16
Webcast 1T16
Petrobras
 
Webcast 1Q16
Webcast 1Q16Webcast 1Q16
Webcast 1Q16
Petrobras
 

Mais de Petrobras (20)

Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
Strategic Plan 2040 || Business and Management Plan 2019-2023
 
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
Plano Estratégico 2040 || Plano de Negócios e Gestão 2019-2023
 
Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018Petrobras Overview - September 2018
Petrobras Overview - September 2018
 
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
Apresentação Investor Day, São Paulo, 2018
 
Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018Petrobras Investor Day - London 2018
Petrobras Investor Day - London 2018
 
Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017Sustentabilidade 2017
Sustentabilidade 2017
 
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-inglesApresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
Apresentacao png-2018-2022-webcast-ingles
 
Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022Apresentação PNG 2018-2022
Apresentação PNG 2018-2022
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova YorkApresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Nova York
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day LondresApresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day Londres
 
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São PauloApresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
Apresentação de Pedro Parente no Investor Day São Paulo
 
Visão Geral 2017 fevereiro
Visão Geral   2017 fevereiro Visão Geral   2017 fevereiro
Visão Geral 2017 fevereiro
 
Petrobras General Overview
Petrobras General OverviewPetrobras General Overview
Petrobras General Overview
 
Petrobras at a Glance
Petrobras at a GlancePetrobras at a Glance
Petrobras at a Glance
 
Visão Geral Petrobras
Visão Geral PetrobrasVisão Geral Petrobras
Visão Geral Petrobras
 
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management PlanStrategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
Strategic Plan and 2017-2021 Business & Management Plan
 
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021
 
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019 Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
Plano de Negócios e Gestão 2015 – 2019
 
Webcast 1T16
Webcast 1T16Webcast 1T16
Webcast 1T16
 
Webcast 1Q16
Webcast 1Q16Webcast 1Q16
Webcast 1Q16
 

Webcast: Divulgação de Resultados - 1º trimestre de 2007

  • 1. Teleconferência / Webcast Almir Barbassa Divulgação de Resultados Diretor Financeiro e de Relações 1º trimestre 2007 com Investidores (Legislação Societária) 15 de maio de 2007
  • 2. AVISO As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia. Os termos antecipa", "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", "deverá", bem como outros termos similares, visam a identificar tais previsões, as quais, evidentemente, envolvem riscos ou incertezas previstos ou não pela Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não deve se basear exclusivamente nas informações aqui contidas. A Companhia não se obriga a atualizar as apresentações e previsões à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros. Investidores Norte-Americanos: A SEC somente permite que as companhias de óleo e gás incluam em seus relatórios arquivados de reservas provadas que a Companhia tenha comprovado por produção ou testes de formação conclusivos que sejam viáveis econômica e legalmente nas condições econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos alguns termos nesta apresentação, tais como descobertas, que as orientações da SEC nos proíbem de usar em nossos relatórios arquivados. 1
  • 3. PRODUÇÃO NACIONAL DE ÓLEO E LGN Δ=- 1,2% 1.823 • 1,2% de queda no trimestre 1.800 devido a parada programada de produção da plataforma P-37, no mil bpd campo de Marlim, ocorrida ao longo da 2ª quinzena de janeiro e finalizada em 05 de fevereiro de 2007. 4T06 1T07 2
  • 4. PRODUÇÃO TOTAL DE ÓLEO, LGN E GÁS NATURAL mil boed Δ = 1,2% 2,304 2,334 Δ= 2,305 -1,2 % 2,279 2,273 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 • Queda na produção no 1T07 devido à parada programada da plataforma P-37; problemas na aceleração da produção das unidades FPSO-Capixaba (Golfinho) e P-34 (Jubarte) impediram uma melhor performance no 1T07; • A produção internacional reduziu em 3% devido à interrupção das atividades no Equador em função de manifestações populares. 3
  • 5. PREÇOS DE PETRÓLEO DO E&P 69.62 69.49 61.53 61.75 64.74 66.07 59.68 57.75 56.9 56.39 US$/bbl 52.7 57.59 58.20 58.69 51.59 56.08 55.24 47.50 53.69 54.24 49.33 48.70 47.79 44.19 46.05 43.04 37.48 1T05 2T05 3T05 4T05 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 Preço médio de venda Brent (média) Cesta OPEP Queda no preço médio de venda do óleo da Petrobras em linha com o mercado internacional. 4
  • 6. REFINO NO BRASIL E VENDAS NO MERCADO INTERNO Mil barris/dia % 91 93 90 1.9 50 89 90 81 85 77 80 1.812 1.795 80 79 1.8 0 0 78 1.781 1.753 1.746 1.711 70 1.684 1.696 1.652 1.6 50 1.623 60 1.50 0 50 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 Pr o d ução N acio nal d e D er ivad o s V o lume d e V end as d e D er ivad o s U t iliz ação C ap acid ad e N o minal - B r asil ( %) Par t icip ação ó leo nacio nal na C ar g a Pr o cessad a ( %) • Reversão na produção de derivados que aumentou em 5% devido ao elevado fator de utilização (+ 5 p.p); • No primeiro trimestre houve queda no volume de venda de derivados devido à sazonalidade. 5
  • 7. PREÇO MÉDIO DE REALIZAÇÃO - PMR 100 1T06 4T06 1T07 Média Média Média 80 71,0 70,6 71,5 70,2 68,8 67,3 60 61,8 59,7 57,8 40 20 dez/04 mar/05 jun/ 05 set/ 05 dez/05 mar/06 jun/ 06 set/ 06 dez/06 mar/ 07 PMR Brasil (US$/ bbl) Pr eço Médio Br ent ( US$/ bbl) PMR EUA ( US$/ bbl c/ vol. vend. no Br asil) • A estabilidade no PMR Brasil confirma a política de alinhamento de preços internos aos internacionais no médio/ longo prazo; • Diante da apreciação cambial o PMR em R$ apresentou ligeira redução (de R$ 152,10 para R$ 150,97, ou -0,74%). 6
  • 8. DEMONSTRATIVO DE RESULTADO 1T07 VS 4T06 4T06 1T07 38.894 Receita Líquida - 5,2% 41.041 23.629 CPV -11,5% 26.696 R$ milhões 10.993 EBITDA 10.225 7,5% 8.582 Lucro Operacional 15,0% 7.460 4.131 - 20,6% Lucro Líquido 5.200 • Queda na receita líquida devido à queda nos volumes vendidos de derivados e menor preço de realização; • Queda no CPV devido a menores preços do petróleo, custo de extração, part. gov, custo de refino e volume de importação; • Elevação do resultado operacional devido a melhor estrutura de custos e estabilidade no montante das despesas, mesmo considerando o pagto de R$ 1 bilhão relativo a repactuação de cláusulas do Plano Petros; • O resultado líquido foi negativamente afetado pelo resultado financeiro (variação cambial ativa) e pela ausência de benefício fiscal, quando comparado ao trimestre anterior. 7
  • 9. LUCRO LÍQUIDO 1T-2007 4T-2006 Lucro Operacional 8.582 7.460 Despesas Financeiras Líquidas (950) (72) Equivalência Patrimonial (84) 20 Lucro operacional (após Desp. Fin.) 7.547 7.408 Receitas (despesas) não operacionais 27 35 Imposto renda / contribuição social (2.968) (1.901) Participação dos acionistas não controladores (476) (342) Lucro Líquido 4.131 5.200 • Despesas financeiras líquidas maiores em função das variações cambiais sobre ativos no exterior; • Lucro Líquido no 1T07 não teve os benefícios fiscais decorrentes do pagamento de juros sobre capital próprio ocorrido no trimestre anterior. 8
  • 10. ANÁLISE DAS DESPESAS OPERACIONAIS 1T07 VS 4T06 4T06 1T07 1.415 -8,7% Despesas de Vendas 1.550 1.641 -5,0% Gerais e Admin. 1.728 R$ milhões 655 -19,9% Custos Exploratórios 818 299 -16,0% Tributárias 356 1.844 29,1% Outras 1.428 • Vendas: destaca-se a redução das despesas no segmento de distribuição e internacional; • G&A: menor gasto com salários e benefícios; • Custos Exploratórios: diminuição em função das elevadas baixas de poços secos ocorridas no 4T06 (R$ 125 milhões); • Outras: aumento decorrente principalmente do incentivo financeiro pago aos participantes do Plano Petros, em contrapartida à aceitação da repactuação de cláusulas (R$ 1.040 milhões). 9
  • 11. EVOLUÇÃO DO RESULTADO NO TRIMESTRE (1T07 VS 4T06) Exploração & Produção – Evolução do Lucro Operacional – R$ milhões 1.823 Produção Doméstica de Óleo, LGN e Condensado (mil bpd) 1.800 781 8.075 1.024 354 433 7.289 244 4T06 Lucro Efeito Preço na Efeito Custo Efeito Volume Efeito Volume Despesas 1T 07 Lucro Oper. Receita Médio no CPV na Receita no CPV Operac. Oper. • Aumento no Lucro Operacional devido aos menores custos de produção e participação governamental, parcialmente compensados pela redução da produção, bem como, pelos menores preços médios de venda/ transferência do petróleo nacional. 10
  • 12. EVOLUÇÃO DO RESULTADO NO TRIMESTRE (1T07 VS 4T06) Abastecimento – Evolução do Lucro Operacional – R$ milhões 1.456 1.808 1.474 157 3.210 2.188 57 4T06 Lucro Efeito Preço na Efeito Custo Efeito Volume Efeito Volume Despesas 1T07 Lucro Oper. Receita Medio no CPV na Receita no CPV Operac. Oper. • Aumento de 46% no Lucro Oper. decorrente principalmente da redução no custo de aquisição/ transferência de petróleo no trimestre; • Este aumento foi parcialmente compensado pela redução do volume vendido de derivados no mercado interno. 11
  • 13. EXPORTAÇÃO LÍQUIDA DE PETRÓLEO E DERIVADOS Superávit Físico de 187 mil bpd e Financeiro de US$ 528 milhões no 1T07 Exportação (mil barris/dia) Importação (mil barris/dia) 669 624 540 576 459 510 532 536 442 437 215 132 247 137 221 115 88 97 270 269 454 373 408 355 377 344 354 340 262 267 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 Petróleo Derivados • A balança comercial no 1T07 refletiu a sazonalidade da demanda, o aumento da produção de derivados e a estabilidade de produção de petróleo. 12
  • 14. EVOLUÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO – R$ milhões (1T07 VS 4T06) 1.823 Produção Doméstica de Óleo, LGN e Condensado (mil bpd) 1.800 3.067 202 990 1067 5.200 2.147 134 4.131 4T06 LL Receita CPV Desp. Oper. Desp. Fin., Não Impostos Part. acionistas 1T07 LL Oper., Outros e não control. Eq. Pat. • O aumento da margem bruta, proporcionada pela redução no preço do petróleo e custos menores de importação e de participação governamental; foi insuficiente para superar o aumento nas despesas extraordinárias com incentivo financeiro pago aos participantes do plano de pensão, pelos efeitos da variação cambial no resultado financeiro e pelo aumento da carga tributária. 13
  • 15. ESTRUTURA DE CAPITAL Índices de Endividamento da Petrobras 32% R$ milhões 31/03/2007 31/12/2006 28% 28% 27% Endividamento de 26% (1) 11.879 13.074 24% Curto Prazo 23% 27% 26% Endividamento de 20% (1) 32.539 33.531 19% 18% 19% Longo Prazo 17% 16% 19% Endividamento Total 44.418 46.605 Caixa e Aplic. 20.463 27.829 Financeiras jun/05 set/05 dez/05 mar/06 jun/06 set/06 dez/06 mar/07 Endividamento (2) 23.955 18.776 End. Líq./Cap. Líq. End. CP/End. Total Líquido • Aumento do Endividamento Líquido em função da redução do caixa, devido ao pagamento de juros sobre capital próprio (R$ 5,9 bilhões). (1) Inclui endividamento contraído através de contratos de Leasing (R$ 2.259 milhões em 31.03.2007 e R$ 2.540 milhões em 31.12.2006). (2) Endividamento Total – Disponibilidades 14
  • 16. DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - CONSOLIDADO R$ milhões 1T07 4T06 (=) Caixa Gerado pelas Atividades Operacionais 7.493 13.244 (-) Caixa Utilizado em Atividades de Investimento (7.951) (12.061) (=) Fluxo de Caixa Livre (458) 1.183 (-) Caixa Utilizado em Atividades de Financiamento (6.908) 2.127 Financiamentos (1.035) 2.128 Dividendos (5.873) (1) (=) Geração de Caixa no Período (7.366) 3.310 Caixa no Início do Período 27.829 24.519 Caixa no Final do Período 20.463 27.829 • Forte utilização de recursos líquidos da companhia para pagamento aos acionistas e financiadores. 15
  • 17. INVESTIMENTOS R$ milhões 1T07 % Investimentos Diretos 7.385 88 Exploração e produção 3.986 48 Abastecimento 1.040 12 Gás e Energia 197 2 Internacional 1.922 23 Distribuição 107 1 Corporativo 133 2 Sociedades de Propósito Específico (SPEs) 861 11 Empreendimentos em Negociação 54 1 Projetos Estruturados - - Total de investimentos 8.300 100 • Destaque para o montante de investimento internacional devido à construção de 2 navios sonda (R$ 636,4 milhões) e desenvolvimento de campos nos EUA (R$ 122,6 milhões). 16
  • 18. CUSTOS DE EXTRAÇÃO SEM PARTICIPAÇÃO GOVERNAMENTAL Δ = -0,6% ou US$ 0,04 Sem Partic. Gov. US$/bbl 7,24 7,20 6,32 6,64 6,12 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 • Redução dos custos com pessoal decorrente do reconhecimento não recorrente, no quarto trimestre/06, do reajuste salarial aprovado no Acordo Coletivo de Trabalho 2006/2007, retroativo a setembro/06; • Menor utilização de materiais para reparos, para intervenções de poços e substituição de peças. 17
  • 19. CUSTOS DE EXTRAÇÃO COM PARTICIPAÇÃO GOVERNAMENTAL 26 61.8 61.5 59.7 56.9 69.6 69.5 57.8 60 51.6 47.5 18,1 17,6 17,3 17,5 16,1 16,2 16 38.2 15,2 US$/boe 40 28.8 13,6 13,9 24.8 11.0 65% 11.4 64% 11.5 59% 10.4 56% 9.0 10,7 10.0 64% 7.6 8.5 9.8 8,5 59% 20 7,0 6.4 6 5.1 4.0 57% 6.0 6.1 6.3 6.1 6.6 7.2 7.2 4.3 5.4 5.4 0 3.0 3.4 2002 2003 2004 1T05 2T05 3T05 4T05 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 -4 -20 Lifting Cost Participação Gov. Brent •Menor participação governamental no trimestre em função da diminuição dos preços médios de referência do petróleo nacional, atrelados às cotações internacionais. 18
  • 20. CUSTOS DE REFINO NO BRASIL (US$bbl) Δ = -6,3% ou US$ 0,17 Custo de Refino no Brasil 2,71 2,48 2,54 2,07 1,90 1T 06 2T 06 3T 06 4T 06 1T 07 •Diminuição de 6,2% no 1T07 em relação ao período anterior refletindo os menores gastos com pessoal (salários, vantagens e benefícios) em decorrência do Acordo Coletivo de Trabalho ocorrido no trimestre anterior. 19
  • 21. CUSTOS: TENDÊNCIAS NO MERCADO MUNDIAL 2006 •Tendência de alta a partir de 2002/2003, tanto na área de serviços para a indústria petrolífera quanto na área de matéria-prima (aço e ferro para construção de plataformas e sondas) Fonte: CERA 20
  • 22. SESSÃO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS Visite nosso website: www.petrobras.com.br/ri Para mais informações favor contactar: Petróleo Brasileiro S.A – PETROBRAS Departamento de Relacionamento com Investidores Raul Adalberto de Campos– Gerente Executivo E-mail: petroinvest@petrobras.com.br Av. República do Chile, 65 – 22o andar 20031-912 – Rio de Janeiro, RJ (55-21) 3224-1510 / 3224-9947 21