SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
VARIAÇÃO
LINGUÍSTICA
O QUE É?
A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA É UM FENÔMENO QUE ACONTECE COM A LÍNGUA
E PODE SER COMPREENDIDA POR INTERMÉDIO DAS VARIAÇÕES HISTÓRICAS E
REGIONAIS. EM UM MESMO PAÍS, COM UM ÚNICO IDIOMA OFICIAL, A LÍNGUA
PODE SOFRER DIVERSAS ALTERAÇÕES FEITAS POR SEUS FALANTES. COMO
NÃO É UM SISTEMA FECHADO E IMUTÁVEL, A LÍNGUA PORTUGUESA GANHA
DIFERENTES NUANCES. O PORTUGUÊS QUE É FALADO NO NORDESTE DO
BRASIL PODE SER DIFERENTE DO PORTUGUÊS FALADO NO SUL DO PAÍS.
CLARO QUE UM IDIOMA NOS UNE, MAS AS VARIAÇÕES PODEM SER
CONSIDERÁVEIS E JUSTIFICADAS DE ACORDO COM A COMUNIDADE NA QUAL
SE MANIFESTA.
AS VARIAÇÕES LINGUÍSTICAS SE
DIVIDEM EM:
- VARIAÇÕES HISTÓRICAS
- VARIAÇÕES REGIONAIS
- VARIAÇÕES SOCIAIS OU CULTURAIS
VARIAÇÕES HISTÓRICAS
•Dado o dinamismo da língua portuguesa, a
mesma sofre transformações ao longo do tempo.
Um exemplo bastante representativo é a
questão da ortografia, se levarmos em
consideração a palavra farmácia, uma vez que a
mesma era grafada com “ph”
- EXEMPLOS:
“Antigamente, as moças chamavam-se mademoiselles
e eram todas mimosas e muito prendadas. Não
faziam anos: completavam primaveras, em geral
dezoito. Os janotas, mesmo sendo rapagões, faziam-
lhes pé-de-alferes, arrastando a asa, mas ficavam
longos meses debaixo do balaio."
Carlos Drummond de Andrade
VARIAÇÕES REGIONAIS
•São os chamados dialetos, que são as marcas
determinantes referentes a diferentes regiões.
Como exemplo, citamos a palavra mandioca que, em
certos lugares, recebe outras nomenclaturas, tais
como: macaxeira e aipim. Figurando também esta
modalidade estão os sotaques, ligados às
características orais da linguagem.
- EXEMPLOS
•Tipos de assaltantes (FOLHA 1)
VARIAÇÕES SOCIAIS OU CULTURAIS
• Estão diretamente ligadas aos grupos sociais de uma maneira
geral e também ao grau de instrução de uma determinada pessoa.
Como exemplo, citamos as gírias, os jargões e o linguajar
caipira.
As gírias pertencem ao vocabulário específico de certos grupos,
como os surfistas, cantores de rap, tatuadores, entre outros.
Os jargões estão relacionados ao profissionalismo, caracterizando
um linguajar técnico.
- EXEMPLOS
• Para dizerem milho dizem mio
Para melhor dizem mió
Para pior pió
Para telha dizem teia
Para telhado dizem teiado
E vão fazendo telhados.
Oswald de Andrade
• Música Asa Branca de Luíz Gonzaga (FOLHA 2)
- FONTE
DUARTE, Vânia Maria do Nascimento. "Variações
Linguísticas"; Brasil Escola. Disponível em
<http://brasilescola.uol.com.br/gramatica/variacoe
s-linguisticas.htm>. Acesso em 15 de novembro de
2016.
- COMPONENTES
Ellen Campi dos Santos
Isabelli Martinelli de Mello
Lara Montovanelli
Letícia Strey

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Formalismo x funcionalismo
Formalismo x funcionalismoFormalismo x funcionalismo
Formalismo x funcionalismoDaniele Silva
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem   slideFiguras de linguagem   slide
Figuras de linguagem slideJaciara Mota
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosLeisiane Jesus
 
1ª série Ensino Médio - POSITIVO - Literatura - Unidade 1
1ª série Ensino Médio - POSITIVO - Literatura - Unidade 1 1ª série Ensino Médio - POSITIVO - Literatura - Unidade 1
1ª série Ensino Médio - POSITIVO - Literatura - Unidade 1 Faell Vasconcelos
 
Compreensão e interpretação de textos
Compreensão e interpretação de textosCompreensão e interpretação de textos
Compreensão e interpretação de textoswelton santos
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacaobubble13
 
Conheça haicais
Conheça haicaisConheça haicais
Conheça haicaisLuciane
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentosAna Castro
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoSinara Lustosa
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguísticaDenise
 
Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade Denise
 
Figura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativoFigura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativoJuliana Oliveira
 

Mais procurados (20)

O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
Formalismo x funcionalismo
Formalismo x funcionalismoFormalismo x funcionalismo
Formalismo x funcionalismo
 
Gramatica
GramaticaGramatica
Gramatica
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem   slideFiguras de linguagem   slide
Figuras de linguagem slide
 
Seminário fanfic
Seminário   fanficSeminário   fanfic
Seminário fanfic
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 
Slide implicito e explicito
Slide implicito e explicitoSlide implicito e explicito
Slide implicito e explicito
 
Linguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbalLinguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbal
 
Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
 
1ª série Ensino Médio - POSITIVO - Literatura - Unidade 1
1ª série Ensino Médio - POSITIVO - Literatura - Unidade 1 1ª série Ensino Médio - POSITIVO - Literatura - Unidade 1
1ª série Ensino Médio - POSITIVO - Literatura - Unidade 1
 
Compreensão e interpretação de textos
Compreensão e interpretação de textosCompreensão e interpretação de textos
Compreensão e interpretação de textos
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacao
 
Conheça haicais
Conheça haicaisConheça haicais
Conheça haicais
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
 
Elementos da narracao
Elementos da narracaoElementos da narracao
Elementos da narracao
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade
 
Figura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativoFigura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativo
 

Destaque

Destaque (20)

Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Variedades Linguísticas
Variedades LinguísticasVariedades Linguísticas
Variedades Linguísticas
 
Placas com inadequações textuais
Placas com  inadequações textuaisPlacas com  inadequações textuais
Placas com inadequações textuais
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
 
Realismo e Naturalismo
Realismo e NaturalismoRealismo e Naturalismo
Realismo e Naturalismo
 
Variação linguistica textos
Variação linguistica textosVariação linguistica textos
Variação linguistica textos
 
Realismo-naturalismo brasileiros
Realismo-naturalismo brasileirosRealismo-naturalismo brasileiros
Realismo-naturalismo brasileiros
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Revisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoRevisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismo
 
Autores del Realismo
Autores del RealismoAutores del Realismo
Autores del Realismo
 
O Realismo no Brasil
O Realismo no BrasilO Realismo no Brasil
O Realismo no Brasil
 
Registos LíNgua
Registos LíNguaRegistos LíNgua
Registos LíNgua
 
Autores realistas
Autores realistasAutores realistas
Autores realistas
 
Realismo naturalismo
Realismo   naturalismoRealismo   naturalismo
Realismo naturalismo
 
Linguagens Rufino
Linguagens Rufino Linguagens Rufino
Linguagens Rufino
 
Variações linguísticas
Variações linguísticasVariações linguísticas
Variações linguísticas
 
Aula 8 texto e discurso
Aula 8 texto e discursoAula 8 texto e discurso
Aula 8 texto e discurso
 
História da literatura brasileira realismo
História da literatura brasileira realismoHistória da literatura brasileira realismo
História da literatura brasileira realismo
 
Realismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completoRealismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completo
 
Realismo e naturalismo no brasil
Realismo e naturalismo no brasilRealismo e naturalismo no brasil
Realismo e naturalismo no brasil
 

Semelhante a Variação Linguística

Semelhante a Variação Linguística (20)

Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Variação Linguística - APP
Variação Linguística - APPVariação Linguística - APP
Variação Linguística - APP
 
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptxsec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
 
variaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptx
variaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptxvariaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptx
variaeslingusticas-150714203732-lva1-app6891.pptx
 
Trabalho da faculdade
Trabalho da faculdadeTrabalho da faculdade
Trabalho da faculdade
 
norma_e_variacao_1.pdf
norma_e_variacao_1.pdfnorma_e_variacao_1.pdf
norma_e_variacao_1.pdf
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Tipos de variação linguística
Tipos de variação linguísticaTipos de variação linguística
Tipos de variação linguística
 
Variedades linguisticas
Variedades linguisticasVariedades linguisticas
Variedades linguisticas
 
Sociolinguística
SociolinguísticaSociolinguística
Sociolinguística
 
Níveis de linguagem
Níveis de linguagemNíveis de linguagem
Níveis de linguagem
 
Variedadeslingusticas 120330142710-phpapp02
Variedadeslingusticas 120330142710-phpapp02Variedadeslingusticas 120330142710-phpapp02
Variedadeslingusticas 120330142710-phpapp02
 
Df6 cdr ppt_variedades[1]
Df6 cdr ppt_variedades[1]Df6 cdr ppt_variedades[1]
Df6 cdr ppt_variedades[1]
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
 
Material de Apoio - Português 1
Material de Apoio - Português 1Material de Apoio - Português 1
Material de Apoio - Português 1
 
Variação Linguística
Variação LinguísticaVariação Linguística
Variação Linguística
 
Pronuncia do norte (1)
Pronuncia do norte (1)Pronuncia do norte (1)
Pronuncia do norte (1)
 
Variações Linguísticas
Variações LinguísticasVariações Linguísticas
Variações Linguísticas
 
Ipt resumo
Ipt   resumoIpt   resumo
Ipt resumo
 
Linguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e InformalLinguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e Informal
 

Último

UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioWyngDaFelyzitahLamba
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSPedro Luis Moraes
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxLucasFCapistrano
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanomarla71199
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoCelimaraTiski
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)Centro Jacques Delors
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Centro Jacques Delors
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxAntonioVieira539017
 

Último (20)

UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 

Variação Linguística

  • 2. O QUE É? A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA É UM FENÔMENO QUE ACONTECE COM A LÍNGUA E PODE SER COMPREENDIDA POR INTERMÉDIO DAS VARIAÇÕES HISTÓRICAS E REGIONAIS. EM UM MESMO PAÍS, COM UM ÚNICO IDIOMA OFICIAL, A LÍNGUA PODE SOFRER DIVERSAS ALTERAÇÕES FEITAS POR SEUS FALANTES. COMO NÃO É UM SISTEMA FECHADO E IMUTÁVEL, A LÍNGUA PORTUGUESA GANHA DIFERENTES NUANCES. O PORTUGUÊS QUE É FALADO NO NORDESTE DO BRASIL PODE SER DIFERENTE DO PORTUGUÊS FALADO NO SUL DO PAÍS. CLARO QUE UM IDIOMA NOS UNE, MAS AS VARIAÇÕES PODEM SER CONSIDERÁVEIS E JUSTIFICADAS DE ACORDO COM A COMUNIDADE NA QUAL SE MANIFESTA.
  • 3. AS VARIAÇÕES LINGUÍSTICAS SE DIVIDEM EM: - VARIAÇÕES HISTÓRICAS - VARIAÇÕES REGIONAIS - VARIAÇÕES SOCIAIS OU CULTURAIS
  • 4. VARIAÇÕES HISTÓRICAS •Dado o dinamismo da língua portuguesa, a mesma sofre transformações ao longo do tempo. Um exemplo bastante representativo é a questão da ortografia, se levarmos em consideração a palavra farmácia, uma vez que a mesma era grafada com “ph”
  • 5. - EXEMPLOS: “Antigamente, as moças chamavam-se mademoiselles e eram todas mimosas e muito prendadas. Não faziam anos: completavam primaveras, em geral dezoito. Os janotas, mesmo sendo rapagões, faziam- lhes pé-de-alferes, arrastando a asa, mas ficavam longos meses debaixo do balaio." Carlos Drummond de Andrade
  • 6.
  • 7. VARIAÇÕES REGIONAIS •São os chamados dialetos, que são as marcas determinantes referentes a diferentes regiões. Como exemplo, citamos a palavra mandioca que, em certos lugares, recebe outras nomenclaturas, tais como: macaxeira e aipim. Figurando também esta modalidade estão os sotaques, ligados às características orais da linguagem.
  • 8. - EXEMPLOS •Tipos de assaltantes (FOLHA 1)
  • 9. VARIAÇÕES SOCIAIS OU CULTURAIS • Estão diretamente ligadas aos grupos sociais de uma maneira geral e também ao grau de instrução de uma determinada pessoa. Como exemplo, citamos as gírias, os jargões e o linguajar caipira. As gírias pertencem ao vocabulário específico de certos grupos, como os surfistas, cantores de rap, tatuadores, entre outros. Os jargões estão relacionados ao profissionalismo, caracterizando um linguajar técnico.
  • 10. - EXEMPLOS • Para dizerem milho dizem mio Para melhor dizem mió Para pior pió Para telha dizem teia Para telhado dizem teiado E vão fazendo telhados. Oswald de Andrade • Música Asa Branca de Luíz Gonzaga (FOLHA 2)
  • 11.
  • 12. - FONTE DUARTE, Vânia Maria do Nascimento. "Variações Linguísticas"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/gramatica/variacoe s-linguisticas.htm>. Acesso em 15 de novembro de 2016.
  • 13. - COMPONENTES Ellen Campi dos Santos Isabelli Martinelli de Mello Lara Montovanelli Letícia Strey