Realismo e naturalismo no brasil completo

2.459 visualizações

Publicada em

Realismo e Naturalismo no Brasil

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Realismo e naturalismo no brasil completo

  1. 1. Realismo e Naturalismo no Brasil
  2. 2. Índice 1. História; 2. Realismo e Naturalismo no Brasil; 3. Características; 4. Autores; 5. Principais Obras.
  3. 3. Contexto Histórico Em 23 de julho de 1840, D. Pedro II ascendeu ao trono. À época, o imperador brasileiro tinha apenas 14 anos de idade, após nove anos, aproximadamente, com a ausência de uma figura no majestoso trono brasileiro.
  4. 4. Naturalismo no Brasil O movimento, que surgiu no Brasil no século XIX, combatia várias das manifestações sentimentais do romantismo e pretendia o equilíbrio a partir dos modelos clássicos. Os poetas parnasianos defendiam a poesia “perfeita” em sua construção: rimas raras, métrica rigorosa, elevado nível vocabular. Assim, propuseram uma poesia elaborada, que primasse pelo rigor formal. O soneto, poema de forma fixa de 14 versos, disposto em dois quartetos e dois tercetos, foi à composição poética mais explorada pelos parnasianos. O poema Vanitas, de Olavo Bilac, é um exemplo da poesia dessa época
  5. 5. Vanitas Cego, em febre a cabeça, a mão nervosa e fria, Trabalha. A alma lhe sai da pena, alucinada, E enche-lhe, a palpitar, a estrofe iluminada De gritos de triunfo e gritos de agonia. Prende a idéia fugaz; doma a rima bravia, Trabalha... E a obra, por fim, resplandece acabada: "Mundo, que as minhas mãos arrancaram do nada! Filha do meu trabalho! ergue-te à luz do dia! Cheia da minha febre e da minha alma cheia, Arranquei-te da vida ao ádito profundo, Arranquei-te do amor à mina ampla e secreta! Posso agora morrer, porque vives!" E o Poeta Pensa que vai cair, exausto, ao pé de um mundo, E cai - vaidade humana! - ao pé de um grão de areia...
  6. 6. Características • Compromisso com a realidade; • Presença do cotidiano; • Personagens tipificados; • Preferência pelo presente; • Preferência pela narração; • Anticlericais, antimonárquicos, antiburgueses.
  7. 7. Autores É autor de vários romances de estética naturalista: "O mulato" (1881), "Casa de pensão" (1884), "O cortiço" (1890) e outros. Tendo por influência escritores naturalistas europeus, dentre eles Émile Zola, por tal ótica capta a mediocridade rotineira, a vida dos sestros, os preconceitos e mesmo taras individuais, opção contrária à dos românticos precedentes. Raul Pompéia Aluísio Azevedo Inquietante como escritor e como pessoa, o escritor envolveu-se em inúmeras polêmicas, inimizades e crises depressivas, chegando até a desafiar o poeta Olavo Bilac para um duelo. Afastado pelos amigos e caluniado nos meio jornalísticos e intelectuais, Raul Pompéia suicidou-se na noite de natal de 1895.
  8. 8. Principais Obras Obra de Aluísio Azevedo publicada em 1881, O Mulato foi o romance que marcou o começo do naturalismo na literatura brasileira. O livro abordou temas delicados para a época como o preconceito contra os negros na sociedade do Maranhão daquele período e a corrupção clerical. Desta forma, o escritor irritou seus conterrâneos e sofreu com a pressão das publicações locais. O Mulato
  9. 9. Principais Obras Obra de Raul Pompéia publicada em 1888, O Ateneu narra o percurso de Sérgio pelo colégio interno Ateneu, localizado no bairro Rio Comprido, no Rio de Janeiro. Antes de entrar para o internato, Sérgio já havia passado por um externato e por um professor particular. Porém, a sua experiência de ingressar no colégio é um marco do fim de sua infância e início de sua maturidade, deixando para trás a proteção materna em busca de uma educação moral. O Ateneu
  10. 10. O Cortiço O romance segue claramente duas linhas mestras em seu enredo, cada uma delas girando em torno de um imigrante português. De um lado temos João Romão, o dono do cortiço, do outro Jerônimo, trabalhador braçal que se emprega como gerente da pedreira que pertence ao primeiro. Principais Obras
  11. 11. Realismo no Brasil O Realismo no Brasil teve seu início, oficialmente, em 1831, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas, de seu mais célebre autor, Machado de Assis. Esta escola só entra em declínio com o surgimento do Parnasianismo, por volta de 1790.Com a introdução do estilo realista, assim como do naturalista, o romance, no Brasil, ganhou um novo alcance, a observação. Começou-se a escrever buscando a verdade, e não mais para ocupar os ócios dos leitores.
  12. 12. Características • Oposição ao idealismo romântico. • Romance como meio de combate e crítica às instituições sociais decadentes, como o casamento; • Análise dos valores burgueses; • Influência dos métodos experimentais • Narrativa minuciosa; • Personagens analisadas psicologicamente.
  13. 13. Autores Sua extensa obra constitui-se de nove romances e peças teatrais, duzentos contos, cinco coletâneas de poemas e sonetos, e mais de seiscentas crônicas. Machado de Assis é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). Machado de Assis
  14. 14. Principais Obras É um romance escrito por Machado de Assis, desenvolvido em princípio como folhetim, de março a dezembro de 1880, na Revista Brasileira, para, no ano seguinte, ser publicado como livro, pela então Tipografia Nacional. Memórias Póstumas de Brás Cubas
  15. 15. Principais Obras Após a morte de Quincas Borba, narrada no livro Memórias póstumas de Brás Cubas, a fortuna herdada por ele foi deixada para seu amigo Rubião, professor de Barbacena, cidade onde residia o filósofo. O dinheiro vem acompanhado do compromisso de cuidar do cachorro, também chamado Quincas Borba. Quincas Borba
  16. 16. Agradecemos a Paciência e Compreensão de Todos.

×