SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
EDUCAÇÃO DA DITADURA MILITAR
Ditadura é um regime autoritário em que os poderes legislativo, executivo e judiciário estão nas mãos de uma única pessoa ou grupo de pessoas, que exerce o poder de maneira absoluta sobre o povo. Significa também “oposição a democracia”
A Ditadura Militar durou 21 anos. Iniciou-se em 31/03/64 com o golpe que depôs o Presidente João Goulart (Jango) e teve final com a eleição indireta (via Colégio Eleitoral) de Tancredo Neves e José Sarney em janeiro de 1985.
Os cinco Presidentes da Ditadura Militar foram: Marechal Castelo Branco (15/04/64 a 15/03/67) Marechal Costa e Silva (15/03/67 a 31/08/69) A Junta Militar governou por 60 dias (31/08/69 a 30/10/69) General Garrastazu Médici (30/10/69 a 15/03/74) General Ernesto Geisel (15/03/1974 a 15/03/1979) General Figueiredo(15/03/1979 a 15/03/1985)
Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco(15/04/64 a 15/03/67) – Nasceu em Fortaleza-Ce - era filho do general Cândido Borges Castelo Branco e de Antonieta Alencar Castelo Branco, e pertencente à família do escritor José de Alencar. Castelo Branco morreu, logo após deixar o poder, em um acidente aéreo. Um caça T-33 da FAB atingiu a cauda do Piper Aztec PA 23, no qual Castelo Branco viajava, fazendo com que o PA-23 caísse deixando apenas um sobrevivente. 26º Presidente do Brasil.  Vice: José Maria Alkmin.
Marechal Artur da Costa e Silva (15/03/67 a 31/08/69) - Nascido no interior do Rio Grande do Sul. Seu governo iniciou a fase mais dura e brutal do regime ditatorial militar, à qual o general Emilío Garrastazu Médici, seu sucessor, deu continuidade. Sob o governo Costa e Silva foi promulgado o AI-5, que lhe deu poderes para fechar o  Congresso Nacional, caçar políticos e institucionalizar a repressão e a tortura, sendo que no seu governo, houve um aumento significativo das atividades subversivas e de guerrilha visando combater o golpe de Estado de 1964 e o regime militar por ele instalado. 27º Presidente do Brasil. Vice: Pedro Aleixo.
A Junta Militar governou por 60 dias (31/08/69 a 30/10/69) e era composta pelos:      General Aurélio de Lira Tavares (Ministro do Exército) Almirante Augusto Rademaker (Ministro da Marinha) e pelo Brigadeiro Márcio de Sousa e Melo (Ministro da Aeronáutica) impedindo assim que a sucessão se fizesse em favor do vice Pedro Aleixo como previa a constituição. Pedro Aleixo era vice presidente Costa e Silva que se afastou em 30/08/1969 em razão de uma trombose cerebral.
General Emílio Garrastazu Médici (30/10/69 a 15/03/74) – Nascido em Bagé-RS. Tomou posse prometendo restabelecer a democracia até o final de sua gestão. No entanto, o seu governo foi considerado o mais obscuro e repressivo da história do Brasil independente. 28º Presidente do Brasil.  Vice: Augusto Rademaker.
General ErnestoBerckmannGeisel(15/03/1974 a 15/03/1979) – Nascido em Bento Gonçalves - RS, morrendo no Rio de Janeiro de câncer generalizado - 29º Presidente do Brasil. Vice: Adalberto Pereira dos Santos.
General João Batista de Oliveira Figueiredo(15/03/1979 a 15/03/1985) – Nasceu no Rio de Janeiro. Seu mandato foi marcado pela continuação da abertura política iniciada no governo Geisel, e pouco após assumir, houve a concessão de uma anistia ampla geral e irrestrita aos políticos cassados com base em atos institucionais que, apesar das restrições, beneficiou cidadãos destituídos de seus empregos, presos políticos, Parlamentares cassados desde 1964, permitindo a volta de exilados ao país. 30º Presidente do Brasil.        Vice: Aureliano Chaves.
As evoluções e involuções políticas dos 21 de Ditadura Militar passaram por três etapas:  1ª etapa: governos dos generais Castelo Branco e Costa e Silva (1964-1969); 2ª etapa: o governo da Junta Militar e do General Garrastazu Médici (1970-1974); 3ª etapa: governos dos generais Ernesto Geisel e João Batista Figueiredo (1975-1985);
   O ministro de Planejamento  Roberto Campos (governo de Castelo Branco) sugeriu um vestibular mais rigoroso para as áreas do Ensino Superior. Para ele toda agitação estudantil era devida a um ensino desvinculado do mercado de trabalho. Acreditava que o engajamento político  dos estudantes da década de 1960 era devido ao fato de estudarem cursos que os deixavam livres demais.
       O Ensino Médio, segundo Campos, deveria atender à população em sua maioria, enquanto o ensino universitário fatalmente deveria continuar reservado as elites. O sistema educacional deveria, então, “não despertar aspirações que não pudessem ser satisfeitas”.           A reforma universitária promovida pela Lei 5.540/68 nunca foi aceita pelos setores não conservadores. A universidade daquele período tornou-se o pólo de resistência da ditadura, onde várias universidades foram tomadas pelos alunos  procurando instalar fórmulas
    de autogestão então o Presidente Costa e Silva percebendo que as forças policiais não eram suficientes criou GTRU – Grupo de Trabalho da Reforma Universitária, instituído pelo Decreto 62.977 em 21/7/68. A  GTRU era apenas uma forma de abafar a crise estudantil.
A lei 5.540/68  criou a matrícula por disciplina, adotou o vestibular classificatório e unificado, que eliminou os excedentes por falta de vagas. Foram abertos pelo governo cursos de terceiro grau de duvidosa idoneidade moral. E no governo de Costa e Silva foi assinado o AI-5  que deu poderes para se fechar o  Congresso Nacional, caçar políticos e institucionalizar a repressão e a tortura, dando poderes ao Presidente da República para confiscar os bens daqueles que enriqueceram ilegalmente. A partir de 1968, o governo passou a desencandear uma política liberal de crédito.
E a economia nacional, submetida ao desemprego, a baixa capacidade produtiva e a mão-de-obra barata, foi facilmente mobilizada por  esse incentivo. Mas após 1972, o “milagre econômico” mostrou sua face e a economia brasileira decaiu. A implantação da nova LDB (Lei 5.692/71) se deu justamente nos anos de maior repressão. A LDB de 1961 permaneceu treze anos no Congresso e nasceu velha. A LDB de 1971 não sofreu veto presidencial.  Na Lei 5.692/71 os anteriores cursos primários e ciclo ginasial foram agrupados no Ensino de Primeiro Grau.
     Programas do Governo Federal: MOBRAL (Movimento Brasileiro de Alfabetização) Plano de Educação Continuada para Adolescentes e Adultos. Programa de Educação Integrada Programa Cultural Programa de Profissionalização Programa de Diversificação Comunitária Programa de Educação Comunitária para a Saúde Programa de Esporte
    Seu objetivo: “o ensino de 1º grau destina-se à formação da criança e do pré adolescente em conteúdo e métodos segundo as fases de desenvolvimento dos alunos”.     O Conselho Federal de Educação fez desaparecer a divisão entre Português, História, Geografia, Ciências Naturais e colocou no lugar Comunicação e Expressão, Estudos Sociais e Ciências. Foi tirado Filosofia e Sociologia, que fazia os estudantes pensar e colocado Educação Moral e Cívica, OSPB (Organização Social das Políticas Brasileiras) e OPT (Organização para o Trabalho).
O Segundo Grau, por sua vez, tornou-se integralmente profissionalizante. As escolas particulares desconsideraram a lei (através da fraude) e as escolas públicas, obrigadas a cumprir a lei, foram descaracterizadas.
     A Lei 5.692/71 desativou a Escola Normal e transformou o curso de formação de professores das quatro séries iniciais do ensino básico na “Habilitação de Magistério”.        A Ditadura Militar fracassou no seu projeto educacional em todos os sentidos. Em 1986, o governo do general Figueiredo, com apenas um ato de caneta, derrubou a profissionalização obrigatória do ensino do Segundo Grau.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
3° ano República da Espada
3° ano   República da Espada3° ano   República da Espada
3° ano República da Espada
 
SLIDES – REVOLUÇÃO DE 1930.
SLIDES – REVOLUÇÃO DE 1930.SLIDES – REVOLUÇÃO DE 1930.
SLIDES – REVOLUÇÃO DE 1930.
 
O governo Jânio Quadros (1961)
O governo Jânio Quadros (1961)O governo Jânio Quadros (1961)
O governo Jânio Quadros (1961)
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
Brasil Contemporâneo - Prof. Medeiros
Brasil Contemporâneo - Prof. MedeirosBrasil Contemporâneo - Prof. Medeiros
Brasil Contemporâneo - Prof. Medeiros
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
3º ano era vargas
3º ano   era vargas3º ano   era vargas
3º ano era vargas
 
Ditadura Militar
Ditadura MilitarDitadura Militar
Ditadura Militar
 
O Governo JK
O Governo JKO Governo JK
O Governo JK
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
 
A Redemocratização do Brasil
A Redemocratização do BrasilA Redemocratização do Brasil
A Redemocratização do Brasil
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
 
Regimes totalitarios
Regimes totalitariosRegimes totalitarios
Regimes totalitarios
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
 
O segundo governo vargas
O segundo governo vargasO segundo governo vargas
O segundo governo vargas
 
8 2º reinado
8  2º reinado8  2º reinado
8 2º reinado
 

Destaque

A Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No BrasilA Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No Brasil
brunourbino
 
Ditadura militar ( 1964 1985 )trabalho
Ditadura militar ( 1964   1985 )trabalhoDitadura militar ( 1964   1985 )trabalho
Ditadura militar ( 1964 1985 )trabalho
Nilmaguimaraes
 
A educação brasileira durante o período da ditadura militar
A educação brasileira durante o período da ditadura militarA educação brasileira durante o período da ditadura militar
A educação brasileira durante o período da ditadura militar
Lara Utzig
 
Aula ideologia 3 ano
Aula ideologia 3 anoAula ideologia 3 ano
Aula ideologia 3 ano
Over Lane
 
Principais características da ideologia
Principais características da ideologiaPrincipais características da ideologia
Principais características da ideologia
Ericka Bastos
 
O conceito de ideologia
O conceito de ideologiaO conceito de ideologia
O conceito de ideologia
Rodrigo Podrix
 

Destaque (20)

A Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No BrasilA Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No Brasil
 
Ditadura militar ( 1964 1985 )trabalho
Ditadura militar ( 1964   1985 )trabalhoDitadura militar ( 1964   1985 )trabalho
Ditadura militar ( 1964 1985 )trabalho
 
A ditadura militar e a educacao no brasil revisado
A ditadura militar e a educacao no brasil revisadoA ditadura militar e a educacao no brasil revisado
A ditadura militar e a educacao no brasil revisado
 
A educação brasileira durante o período da ditadura militar
A educação brasileira durante o período da ditadura militarA educação brasileira durante o período da ditadura militar
A educação brasileira durante o período da ditadura militar
 
A Ditadura Militar
A Ditadura MilitarA Ditadura Militar
A Ditadura Militar
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
 
Ditadura 1964
Ditadura 1964Ditadura 1964
Ditadura 1964
 
Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III
 Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III
Linha do Tempo Educação no Brasil / LDB do Título I ao III
 
A educação do Regime Militar
A educação do Regime MilitarA educação do Regime Militar
A educação do Regime Militar
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
 
Aula ideologia 3 ano
Aula ideologia 3 anoAula ideologia 3 ano
Aula ideologia 3 ano
 
Principais características da ideologia
Principais características da ideologiaPrincipais características da ideologia
Principais características da ideologia
 
Ideologia
IdeologiaIdeologia
Ideologia
 
Quadrinhos e Guerra Fria
Quadrinhos e Guerra FriaQuadrinhos e Guerra Fria
Quadrinhos e Guerra Fria
 
O que é ideologia
O que é ideologiaO que é ideologia
O que é ideologia
 
Ideologia
IdeologiaIdeologia
Ideologia
 
O conceito de ideologia
O conceito de ideologiaO conceito de ideologia
O conceito de ideologia
 
Ideologia
IdeologiaIdeologia
Ideologia
 
ALIENAÇÃO E IDEOLOGIA
ALIENAÇÃO E IDEOLOGIAALIENAÇÃO E IDEOLOGIA
ALIENAÇÃO E IDEOLOGIA
 
Ideologia e Alienação
Ideologia e AlienaçãoIdeologia e Alienação
Ideologia e Alienação
 

Semelhante a Slide educação da ditadura militar

Principais medidas do governo costa e silva
Principais medidas do governo costa e silvaPrincipais medidas do governo costa e silva
Principais medidas do governo costa e silva
abrao souza da silva
 
Educação Amordaçada as Universidades em Mogi das Cruzes, durante a Ditadura M...
Educação Amordaçada as Universidades em Mogi das Cruzes, durante a Ditadura M...Educação Amordaçada as Universidades em Mogi das Cruzes, durante a Ditadura M...
Educação Amordaçada as Universidades em Mogi das Cruzes, durante a Ditadura M...
Glauco Ricciele
 
Trabalho de geografia (1)
Trabalho de geografia (1)Trabalho de geografia (1)
Trabalho de geografia (1)
Gilberto Pires
 
Ditadura militar disma
Ditadura militar dismaDitadura militar disma
Ditadura militar disma
Dismael Sagás
 

Semelhante a Slide educação da ditadura militar (20)

Slide educaodaditaduramilitar
Slide educaodaditaduramilitarSlide educaodaditaduramilitar
Slide educaodaditaduramilitar
 
Ditadura Militar Miinicurso
Ditadura Militar MiinicursoDitadura Militar Miinicurso
Ditadura Militar Miinicurso
 
Principais medidas do governo costa e silva
Principais medidas do governo costa e silvaPrincipais medidas do governo costa e silva
Principais medidas do governo costa e silva
 
Ditadura militar parte 2-6
Ditadura militar   parte 2-6Ditadura militar   parte 2-6
Ditadura militar parte 2-6
 
6º ed.regime militar
6º ed.regime militar6º ed.regime militar
6º ed.regime militar
 
O 31 de março de 1964 - 60 anos sobre a História do Brasil
O 31 de março de 1964 - 60 anos sobre a História do BrasilO 31 de março de 1964 - 60 anos sobre a História do Brasil
O 31 de março de 1964 - 60 anos sobre a História do Brasil
 
ANOS DE CHUMBO DITADURA MILITAR
ANOS DE CHUMBO DITADURA MILITARANOS DE CHUMBO DITADURA MILITAR
ANOS DE CHUMBO DITADURA MILITAR
 
ANOS DE CHUMBO DITADURA MILITAR
ANOS DE CHUMBO DITADURA MILITAR ANOS DE CHUMBO DITADURA MILITAR
ANOS DE CHUMBO DITADURA MILITAR
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
Educação Amordaçada as Universidades em Mogi das Cruzes, durante a Ditadura M...
Educação Amordaçada as Universidades em Mogi das Cruzes, durante a Ditadura M...Educação Amordaçada as Universidades em Mogi das Cruzes, durante a Ditadura M...
Educação Amordaçada as Universidades em Mogi das Cruzes, durante a Ditadura M...
 
Regime Militar Brasileiro - 1964
Regime Militar Brasileiro - 1964Regime Militar Brasileiro - 1964
Regime Militar Brasileiro - 1964
 
Arthur da Costa e Silva - Prof. Altair Aguilar
Arthur da Costa e Silva - Prof. Altair AguilarArthur da Costa e Silva - Prof. Altair Aguilar
Arthur da Costa e Silva - Prof. Altair Aguilar
 
Trabalho de geografia (1)
Trabalho de geografia (1)Trabalho de geografia (1)
Trabalho de geografia (1)
 
Presidente Artur Costa e Silva
Presidente Artur Costa e SilvaPresidente Artur Costa e Silva
Presidente Artur Costa e Silva
 
Medici e Costa e Silva
Medici e Costa e SilvaMedici e Costa e Silva
Medici e Costa e Silva
 
O circuito de produção e o espaço industrial
O circuito de produção e  o espaço industrialO circuito de produção e  o espaço industrial
O circuito de produção e o espaço industrial
 
Ditadura militar disma
Ditadura militar dismaDitadura militar disma
Ditadura militar disma
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarDitadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
 
Aula 24 da república militar à nova república
Aula 24   da república militar à nova repúblicaAula 24   da república militar à nova república
Aula 24 da república militar à nova república
 
Seminário Ditadura Militar
 Seminário Ditadura Militar Seminário Ditadura Militar
Seminário Ditadura Militar
 

Mais de estudosacademicospedag

Diagnóstico institucional slides nº 03
Diagnóstico institucional slides nº 03Diagnóstico institucional slides nº 03
Diagnóstico institucional slides nº 03
estudosacademicospedag
 
Slide o estágio na história da educação
Slide o estágio na  história da educaçãoSlide o estágio na  história da educação
Slide o estágio na história da educação
estudosacademicospedag
 

Mais de estudosacademicospedag (20)

Teste tibetano
Teste tibetanoTeste tibetano
Teste tibetano
 
Para pensar e responder
Para pensar e responderPara pensar e responder
Para pensar e responder
 
Slides nº 02 ok
Slides nº 02 okSlides nº 02 ok
Slides nº 02 ok
 
Slides nº 01 ok
Slides nº 01 okSlides nº 01 ok
Slides nº 01 ok
 
Psicopedagogia hospitalar
Psicopedagogia hospitalarPsicopedagogia hospitalar
Psicopedagogia hospitalar
 
Psicopedagogia hospitalar blog
Psicopedagogia hospitalar blogPsicopedagogia hospitalar blog
Psicopedagogia hospitalar blog
 
Psicopedagogia institucional slides 04-para o blog
Psicopedagogia institucional  slides 04-para o blogPsicopedagogia institucional  slides 04-para o blog
Psicopedagogia institucional slides 04-para o blog
 
Diagnóstico institucional slides nº 03
Diagnóstico institucional slides nº 03Diagnóstico institucional slides nº 03
Diagnóstico institucional slides nº 03
 
Dificuldades de aprendizagem slides nº 01
Dificuldades de aprendizagem  slides nº 01Dificuldades de aprendizagem  slides nº 01
Dificuldades de aprendizagem slides nº 01
 
Slide a funçao supervisora
Slide  a funçao supervisoraSlide  a funçao supervisora
Slide a funçao supervisora
 
Slide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologicaSlide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologica
 
Slide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologicaSlide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologica
 
Slide o estágio na história da educação
Slide o estágio na  história da educaçãoSlide o estágio na  história da educação
Slide o estágio na história da educação
 
Slide o estágio na história da educação
Slide o estágio na  história da educaçãoSlide o estágio na  história da educação
Slide o estágio na história da educação
 
Slide orientação educacional
Slide orientação educacionalSlide orientação educacional
Slide orientação educacional
 
Slide automatico-professora mestre e tia
Slide automatico-professora mestre e tiaSlide automatico-professora mestre e tia
Slide automatico-professora mestre e tia
 
Slide prof primaria-mestre ou tia
Slide  prof primaria-mestre ou tiaSlide  prof primaria-mestre ou tia
Slide prof primaria-mestre ou tia
 
Slide pesquisa de campo-atrasos
Slide pesquisa de campo-atrasosSlide pesquisa de campo-atrasos
Slide pesquisa de campo-atrasos
 
Slide matematica-pesquisa de campo
Slide matematica-pesquisa de campoSlide matematica-pesquisa de campo
Slide matematica-pesquisa de campo
 
Slide matematica-pesquisa de campo
Slide matematica-pesquisa de campoSlide matematica-pesquisa de campo
Slide matematica-pesquisa de campo
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 

Último (20)

O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 

Slide educação da ditadura militar

  • 2. Ditadura é um regime autoritário em que os poderes legislativo, executivo e judiciário estão nas mãos de uma única pessoa ou grupo de pessoas, que exerce o poder de maneira absoluta sobre o povo. Significa também “oposição a democracia”
  • 3. A Ditadura Militar durou 21 anos. Iniciou-se em 31/03/64 com o golpe que depôs o Presidente João Goulart (Jango) e teve final com a eleição indireta (via Colégio Eleitoral) de Tancredo Neves e José Sarney em janeiro de 1985.
  • 4. Os cinco Presidentes da Ditadura Militar foram: Marechal Castelo Branco (15/04/64 a 15/03/67) Marechal Costa e Silva (15/03/67 a 31/08/69) A Junta Militar governou por 60 dias (31/08/69 a 30/10/69) General Garrastazu Médici (30/10/69 a 15/03/74) General Ernesto Geisel (15/03/1974 a 15/03/1979) General Figueiredo(15/03/1979 a 15/03/1985)
  • 5. Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco(15/04/64 a 15/03/67) – Nasceu em Fortaleza-Ce - era filho do general Cândido Borges Castelo Branco e de Antonieta Alencar Castelo Branco, e pertencente à família do escritor José de Alencar. Castelo Branco morreu, logo após deixar o poder, em um acidente aéreo. Um caça T-33 da FAB atingiu a cauda do Piper Aztec PA 23, no qual Castelo Branco viajava, fazendo com que o PA-23 caísse deixando apenas um sobrevivente. 26º Presidente do Brasil. Vice: José Maria Alkmin.
  • 6. Marechal Artur da Costa e Silva (15/03/67 a 31/08/69) - Nascido no interior do Rio Grande do Sul. Seu governo iniciou a fase mais dura e brutal do regime ditatorial militar, à qual o general Emilío Garrastazu Médici, seu sucessor, deu continuidade. Sob o governo Costa e Silva foi promulgado o AI-5, que lhe deu poderes para fechar o Congresso Nacional, caçar políticos e institucionalizar a repressão e a tortura, sendo que no seu governo, houve um aumento significativo das atividades subversivas e de guerrilha visando combater o golpe de Estado de 1964 e o regime militar por ele instalado. 27º Presidente do Brasil. Vice: Pedro Aleixo.
  • 7. A Junta Militar governou por 60 dias (31/08/69 a 30/10/69) e era composta pelos: General Aurélio de Lira Tavares (Ministro do Exército) Almirante Augusto Rademaker (Ministro da Marinha) e pelo Brigadeiro Márcio de Sousa e Melo (Ministro da Aeronáutica) impedindo assim que a sucessão se fizesse em favor do vice Pedro Aleixo como previa a constituição. Pedro Aleixo era vice presidente Costa e Silva que se afastou em 30/08/1969 em razão de uma trombose cerebral.
  • 8. General Emílio Garrastazu Médici (30/10/69 a 15/03/74) – Nascido em Bagé-RS. Tomou posse prometendo restabelecer a democracia até o final de sua gestão. No entanto, o seu governo foi considerado o mais obscuro e repressivo da história do Brasil independente. 28º Presidente do Brasil. Vice: Augusto Rademaker.
  • 9. General ErnestoBerckmannGeisel(15/03/1974 a 15/03/1979) – Nascido em Bento Gonçalves - RS, morrendo no Rio de Janeiro de câncer generalizado - 29º Presidente do Brasil. Vice: Adalberto Pereira dos Santos.
  • 10. General João Batista de Oliveira Figueiredo(15/03/1979 a 15/03/1985) – Nasceu no Rio de Janeiro. Seu mandato foi marcado pela continuação da abertura política iniciada no governo Geisel, e pouco após assumir, houve a concessão de uma anistia ampla geral e irrestrita aos políticos cassados com base em atos institucionais que, apesar das restrições, beneficiou cidadãos destituídos de seus empregos, presos políticos, Parlamentares cassados desde 1964, permitindo a volta de exilados ao país. 30º Presidente do Brasil. Vice: Aureliano Chaves.
  • 11. As evoluções e involuções políticas dos 21 de Ditadura Militar passaram por três etapas: 1ª etapa: governos dos generais Castelo Branco e Costa e Silva (1964-1969); 2ª etapa: o governo da Junta Militar e do General Garrastazu Médici (1970-1974); 3ª etapa: governos dos generais Ernesto Geisel e João Batista Figueiredo (1975-1985);
  • 12. O ministro de Planejamento Roberto Campos (governo de Castelo Branco) sugeriu um vestibular mais rigoroso para as áreas do Ensino Superior. Para ele toda agitação estudantil era devida a um ensino desvinculado do mercado de trabalho. Acreditava que o engajamento político dos estudantes da década de 1960 era devido ao fato de estudarem cursos que os deixavam livres demais.
  • 13. O Ensino Médio, segundo Campos, deveria atender à população em sua maioria, enquanto o ensino universitário fatalmente deveria continuar reservado as elites. O sistema educacional deveria, então, “não despertar aspirações que não pudessem ser satisfeitas”. A reforma universitária promovida pela Lei 5.540/68 nunca foi aceita pelos setores não conservadores. A universidade daquele período tornou-se o pólo de resistência da ditadura, onde várias universidades foram tomadas pelos alunos procurando instalar fórmulas
  • 14. de autogestão então o Presidente Costa e Silva percebendo que as forças policiais não eram suficientes criou GTRU – Grupo de Trabalho da Reforma Universitária, instituído pelo Decreto 62.977 em 21/7/68. A GTRU era apenas uma forma de abafar a crise estudantil.
  • 15. A lei 5.540/68 criou a matrícula por disciplina, adotou o vestibular classificatório e unificado, que eliminou os excedentes por falta de vagas. Foram abertos pelo governo cursos de terceiro grau de duvidosa idoneidade moral. E no governo de Costa e Silva foi assinado o AI-5 que deu poderes para se fechar o Congresso Nacional, caçar políticos e institucionalizar a repressão e a tortura, dando poderes ao Presidente da República para confiscar os bens daqueles que enriqueceram ilegalmente. A partir de 1968, o governo passou a desencandear uma política liberal de crédito.
  • 16. E a economia nacional, submetida ao desemprego, a baixa capacidade produtiva e a mão-de-obra barata, foi facilmente mobilizada por esse incentivo. Mas após 1972, o “milagre econômico” mostrou sua face e a economia brasileira decaiu. A implantação da nova LDB (Lei 5.692/71) se deu justamente nos anos de maior repressão. A LDB de 1961 permaneceu treze anos no Congresso e nasceu velha. A LDB de 1971 não sofreu veto presidencial. Na Lei 5.692/71 os anteriores cursos primários e ciclo ginasial foram agrupados no Ensino de Primeiro Grau.
  • 17. Programas do Governo Federal: MOBRAL (Movimento Brasileiro de Alfabetização) Plano de Educação Continuada para Adolescentes e Adultos. Programa de Educação Integrada Programa Cultural Programa de Profissionalização Programa de Diversificação Comunitária Programa de Educação Comunitária para a Saúde Programa de Esporte
  • 18. Seu objetivo: “o ensino de 1º grau destina-se à formação da criança e do pré adolescente em conteúdo e métodos segundo as fases de desenvolvimento dos alunos”. O Conselho Federal de Educação fez desaparecer a divisão entre Português, História, Geografia, Ciências Naturais e colocou no lugar Comunicação e Expressão, Estudos Sociais e Ciências. Foi tirado Filosofia e Sociologia, que fazia os estudantes pensar e colocado Educação Moral e Cívica, OSPB (Organização Social das Políticas Brasileiras) e OPT (Organização para o Trabalho).
  • 19. O Segundo Grau, por sua vez, tornou-se integralmente profissionalizante. As escolas particulares desconsideraram a lei (através da fraude) e as escolas públicas, obrigadas a cumprir a lei, foram descaracterizadas.
  • 20. A Lei 5.692/71 desativou a Escola Normal e transformou o curso de formação de professores das quatro séries iniciais do ensino básico na “Habilitação de Magistério”. A Ditadura Militar fracassou no seu projeto educacional em todos os sentidos. Em 1986, o governo do general Figueiredo, com apenas um ato de caneta, derrubou a profissionalização obrigatória do ensino do Segundo Grau.