SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 37
Curso de Pós graduação em psicopedagogia




           Psicopedagogia Clínica
               Provas e testes
Instrumentos utilizados durante o processo de
     atendimento clínico psicopedagógico
Instrumento de Avaliação utilizados com o sujeito
        Entrevista Operatória Centrada na
              Aprendizagem – EOCA

 É um instrumento que possibilita um contato
 direto com o aluno e, por esta razão, permite a
 sondagem da problemática de aprendizagem e
 nos permite delinear a nossa prática. Trata-se
 de uma técnica simples, porém muito rica no
 que se refere à sondagem.
Como é realizada a EOCA
A consigna é: “Gostaria que você me mostrasse o que sabe fazer, o que lhe
ensinaram e o que você aprendeu.”
Pode-se continuar dizendo: “Este material é para que você o use, se precisar, para
me mostrar o que lhe falei e o que queria saber de você.”
Obs.: Haverá diferenciação de materiais dependendo da faixa etária e o período
escolar de cada aluno(a) em que se aplica a entrevista.
Os materiais geralmente apresentados, sobre uma mesa, para a idade escolar são:
- folhas lisas de papel ofício e folhas pautadas;
- lápis novo sem ponta e apontador;
- caneta esferográfica e canetas hidrográficas;
- borracha e tesoura;
- papéis coloridos (10 x 10cm);
- régua;
- revistas e livros;
- cola, grampeador e materiais que queira acrescentar pela experiência
profissional.
Aspectos a observar durante a aplicação da
       EOCA: temática, dinâmica e o produto


- Primeiro aspecto – centra-se em tudo o que o
aluno(a) diz.
- Segundo aspecto – consiste na análise de tudo o que
o aluno(a) faz: postura corporal, gestos, maneira de
pegar materiais, expressões faciais, olhares, etc.
- terceiro aspecto – trata-se do que o aluno(a)
realizou, o que deixa impresso no papel ou na sua
construção, por exemplo
ENTREVISTA OPERATIVA CENTRADA NA APRENDIZAGEM
                            (E.O.C.A.)
Nome:________________________ Turma:______________
Alguma repetência? ( ) sim ( ) não _________________
Gostaria que você mostrasse o que sabe fazer, o que te ensinaram e o que você aprendeu...

Use este material, se precisar, para mostrar-me o que você sabe a respeito do que sabe
fazer, do que lhe ensinaram e do que aprendeu. Desenhe, escreva, faça alguma coisa que lhe
vier a cabeça.
Disciplina favorita:
___________________________________________________
Por quê?
___________________________________________________
Desde quando?
___________________________________________________
Disciplina que não gosta:
___________________________________________________
Por quê?
___________________________________________________
Desde quando?
___________________________________________________
            O que deseja fazer quando crescer?
___________________________________________________
                         Por quê?
___________________________________________________
           Como foi sua entrada na escola atual?
___________________________________________________
___________________________________________________
 Você sabe por que está aqui comigo hoje? ( ) sim ( ) não
                  O que achou da ideia?
___________________________________________________
        Você quer estar aqui ou está por obrigação?
___________________________________________________
• Se pudesse e tivesse que fazer algo para um
  aluno que se parecesse com você em sala de
  aula, o que aconselharia, a fazerem?
• Aos pais:
  _____________________________________
  _____________________________________
• Aos professores:
• _____________________________________
• _____________________________________
  _____________________________________
ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO
    1- Em relação à temática:
•   ( ) Fala muito durante todo o tempo da sessão
•   ( ) Fala pouco durante todo o tempo da sessão
•   ( ) Verbaliza bem as palavras
•   ( ) Expressa com facilidade
•   ( ) Apresenta dificuldades para se expressar verbalmente
•   ( ) Fala de suas ideias, vontades e desejos
•   ( ) Mostra-se retraído para se expor
•   ( ) Sua fala tem lógica e sequência de fatos
•   ( ) Parece viver num mundo de fantasias
•   ( ) Tem consciência do que é real e do que é imaginário
•   ( ) Conversa sem constrangimento
•   Observação:__________________________________________
•   ____________________________________________________
•   ____________________________________________________
2- Em relação à dinâmica:
( ) O tom de voz é baixo
( ) O tom de voz é alto
( ) Sabe usar o tom de voz adequadamente
( ) Gesticula muito para falar
( ) Não consegue ficar sentado
( ) Tem atenção e concentração
( ) Anda o tempo todo
( ) Muda de lugar e troca de materiais constantemente
( ) Pensa antes de criar ou montar algo
( ) Apresenta baixa tolerância à frustração
( ) Diante de dificuldades, desiste fácil
( ) Tem persistência e paciência
( ) Realiza as atividades com capricho
( ) Mostra-se desorganizado e descuidado
( ) Possui hábitos de higiene e zelo com os materiais
( ) Sabe usar os materiais disponíveis, conhece a utilidade de cada um
( ) Ao pegar os materiais, devolve no lugar depois de usá-los
•   ( ) Não guarda o material que usou
•   ( ) Apresenta iniciativa
•   ( ) Ocupa todo o espaço disponível
•   ( ) Possui boa postura corporal
•   ( ) Deixa cair objetos que pega
•   ( ) Faz brincadeira simbólicas
•   ( ) Expressa sentimentos nas brincadeiras
•   ( ) Leitura adequada à escolaridade
•   ( ) Interpretação de texto adequada à escolaridade
•   ( ) Faz cálculos
•   ( ) Escrita adequada à escolaridade
•   Observação: _________________________________________
•   ___________________________________________________
•   ___________________________________________________
•   3-Em relação ao produto:
•   ( ) Desenha e depois escreve
•   ( ) Escreve primeiro e depois desenha
•   ( ) Apresenta os seus desenhos com forma e compreensão
•   ( ) Não consegue contar ou falar sobre os seus desenhos ou
    escrita
•   ( ) Se nega a descrever sua produção
•   ( ) Sente prazer ao terminar sua atividade e mostrar
•   ( ) demonstra insatisfação sobre os seus feitos
•   ( ) Sente-se capaz para executar o que foi proposto
•   ( ) Sente-se incapaz para executar o que foi proposto
•   ( ) Os desenhos estão no nível da idade do aluno
•   ( ) Prefere matérias que lhe possibilite construir, montar e
    criar
• ( ) Fica preso no papel e lápis
• ( ) Executa a atividade com tranquilidade
• ( ) Demonstra agressividade de alguma forma em seus desenhos e suas
  criações
• ( ) Demonstra agressividade de alguma forma no comportamento
• ( ) É criativo(a)
• Observação: _________________________________________
• ___________________________________________________
• ___________________________________________________
• Conclusão: __________________________________________
• ___________________________________________________
• ___________________________________________________
• ___________________________________________________
• ___________________________________________________
• ___________________________________________________

                          Psicopedagogo(a)

• __________________________________________________________
Provas Piagetianas
Podem ser usadas para detectar o estágio
do raciocínio lógico matemático da criança.
O Conteúdo pode ser montado com o
número de provas que se achar necessário.
Ernesto Rosa Neto apresenta uma
seqüência compostas por tarefas que
envolvem a Classificação, Seriação, Classe-
Inclusão; Conservação de Quantidades
Contínuas e Quantidades Descontínuas.
Diagnóstico Operatório
1.PROVAS DE CONSERVAÇÃO:
1.1. Conservação da quantidade de matéria
Materiais:
- 2 massas de modelar de cores diferentes cada
uma, cujo tamanho possa fazer 2 bolas de
aproximadamente 4 cm de diâmetro.
Obs.: É interessante que escolha cores
correspondentes a substâncias comestíveis.
Igualdade inicial:
Modificação do elemento experimental
(achatamento)
Modificação do elemento experimental
(alargamento)
Modificação do elemento experimental (partição)
O objetivo desta prova é avaliar a percepção da criança frente
aos objetos de diferentes cores posicionadas em linhas
paralelas. Deste modo poderemos observar a noção de
quantidade na visão da criança
1.2. Conservação de quantidade de líquidos
Materiais:
- 2 vasos iguais A1 e A2
- 1 vaso mais fino e alto B
- 1 vaso mais largo e baixo C
- 4 vasinhos iguais D1, D2, D3, D4
- 2 copos contendo líquidos de cores
diferentes

Igualdade inicial:
Primeira modificação:
Segunda modificação
Terceira modificação
O objetivo é avaliar a percepção da criança sobre a
conservação de quantidade de líquidos usando
recipientes diferentes, sempre a estimulando a manter
o mesmo raciocínio em todas as provas.
1.3. Conservação de pequenos conjuntos
discretos de elementos
Materiais:
- 10 fichas vermelhas
- 10 fichas azuis
cada um com 2 cm de diâmetro
Igualdade inicial:
Correspondência termo a termo:
Primeira modificação espacial:
Segunda modificação espacial:
Terceira modificação espacial:
O objetivo desta prova é avaliar a percepção da criança frente aos objetos de
diferentes cores posicionadas em linhas paralelas. Deste modo poderemos
observar a noção de quantidade na visão da criança.
1.4Conservação de superfície
Materiais:
- 2 folhas de cartolina verde ou papel E.V.A.
(20x25)
- 12 quadrados de cartolina ou E.V.A. na cor
vermelha com cerca de 4 cm de lado
- 1 vaquinha
Igualdade inicial:
Perguntas iniciais
Perguntas iniciais
Retorno empírico
Primeira modificação espacial:
Segunda m0dificação espacial
Outra modificação espacial sugerida
Terceira modificação espacial
O objetivo desta prova é avaliar a percepção da criança
frente à quantidade de ração colocada em dois pastos
diferentes
1.5. Conservação de volume
Materiais:
- 2 vasos iguais
- 2 massas de modelar de cores diferentes
- 2 copos contendo líquidos de cores
diferentes
Igualdade inicial:
Modificação do elemento experimental
(achatamento)
Modificação do elemento experimental
(alargamento)
Modificação do elemento experimental
(partição
O objetivo é avaliar a capacidade da criança em se deparar com dois
recipientes diferentes e tentar colocá-los com a mesma quantidade de
líquidos
1.6. Conservação de peso
Materiais:
- 2 massas de modelar de cores diferentes
cada uma, cujo tamanho possa fazer 2 bolas
de aproximadamente 4 cm de diâmetro.
- 1 balança com dois pratos cuja leitura seja
pela posição dos braços.
Igualdade inicial:
Modificação
do elemento experimental (alargamento)
Modificação do elemento experimental
(achatamento)
Modificação do elemento experimental
(partição
O objetivo é avaliar qual entendimento da criança quando o assunto é peso.
1.7 Conservação de comprimento
Materiais:
- 1 corrente ou barbante de
aproximadamente 10 cm
- 1 corrente ou barbante de
aproximadamente 15 cm
Apresentação das correntes. Perguntas
iniciais
Primeira situação
Segunda situação
O objetivo é perceber a noção de comprimento que a criança
                           possui
2. PROVAS DE CLASSIFICAÇÃO:
2.1. Mudança de critério - Dicotomia
Materiais:
5 círculos vermelhos de 2,5 cm de diâmetro.
- 5 círculos azuis de 2,5 cm de diâmetro.
- 5 círculos vermelhos de 5 cm de diâmetro.
- 5 círculos azuis de 5 cm de diâmetro.
- 5 quadrados vermelhos de 2,5 cm de lado.
- 5 quadrados azuis de 2,5 cm de lado.
- 5 quadrados vermelhos de 5 cm de lado.
- 5 quadrados azuis de 5 cm de lado.
- 2 caixas planas de mais ou menos 4 a 5 cm de altura e
uns 12 cm de lado.
Material
Classificação por cores sem caixa
Classificação por cores usando a caixa
Classificação por formas usando a caixa
Classificação por tamanho usando a caixa
O objetivo é avaliar a separação de objetos por cores e formas.
2.2. Quantificação de Inclusão de classes
Materiais:
Com flores:
- 10 margaridas
- 3 rosas vermelhas
Com animais
- 10 coelhos ou outra espécie
- 3 camelos ou outra espécie
Pode-se fazer também com:
- 10 carros
- 3 ônibus
O objetivo é avaliar a capacidade de entender que tanto
margaridas quanto rosas pertencem a mesma classe de flores.
2.3. Intersecção de classes
Materiais:
- 5 círculos azuis de 2,5 cm de diâmetro
- 5 círculos vermelhos também de 2,5 cm de
diâmetro
- 5 quadrados vermelhos de 2,5 cm de lado
- 1 folha de cartolina ou papel E.V.A. com dois
círculos em intersecção, sendo que um preto
e outro amarelo.
Obs.: os 5 círculos devem poder entrar na
intersecção
3. SERIAÇÃO
3.1. Seriação de palitos
Materiais:
- 10 palitos com aproximadamente 1 cm
de largura com uma diferença de 0,6
mm de altura entre um e outro, sendo
que o primeiro tem aproximadamente
11,5 cm.
O objetivo é observar se a criança tem noção de altura e
tamanho
4. PROVAS OPERATÓRIAS PARA O PENSAMENTO
FORMAL
4.1. Combinação de fichas
Materiais:
- 6 fichas de diferentes cores com 2,5 cm de
diâmetro cada uma.
4.1. Permutação de fichas
Materiais:
- 4 fichas de diferentes cores com 2,5 cm de
diâmetro cada uma.
4.2. Predição
Materiais:
17 fichas verdes
- 10 fichas amarelas
- 6 fichas lilases
- 1 ficha branca
- 1 saco de pano
Não se deve aplicar várias provas de conservação em uma mesma
sessão, para se evitar a contaminação da forma de resposta.
Observa que o psicopedagogo deverá fazer registros detalhados
dos procedimentos da criança, observando e anotando suas
falas, atitude, soluções que dá às questões, seus argumentos e
juízos, como arruma o material. Isto será fundamental para a
interpretação                    das                  condutas.
Para a avaliação as respostas são divididas em três níveis:
· Nível 1: Não há conservação, o sujeito não atinge o nível
operatório                     nesse                   domínio.
· Nível 2 ou intermediário: As respostas apresentam
oscilações, instabilidade ou não são completas. Em um momento
conservam,                em              outro           não.
· Nível 3: As respostas demonstram aquisição da noção sem
vacilação.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicopedagogia institucional
Psicopedagogia institucional Psicopedagogia institucional
Psicopedagogia institucional Vanessa Casaro
 
Histório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da PsicopedagogiaHistório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da Psicopedagogiajanpsicoped
 
Tipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoTipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoKajdy Ejdy
 
Avaliação psicopedagógica protocolo breve
Avaliação psicopedagógica   protocolo breveAvaliação psicopedagógica   protocolo breve
Avaliação psicopedagógica protocolo breveNanci Barillo
 
Transtornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na EscolaTranstornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na EscolaRosângela Gonçalves
 
Conceitos taxonomia de bloom
Conceitos taxonomia de bloomConceitos taxonomia de bloom
Conceitos taxonomia de bloomRita André
 
62436610 apostila-avaliacao-psicopedagogica-com-anexos-atualizada
62436610 apostila-avaliacao-psicopedagogica-com-anexos-atualizada62436610 apostila-avaliacao-psicopedagogica-com-anexos-atualizada
62436610 apostila-avaliacao-psicopedagogica-com-anexos-atualizadaAna Paula
 
Desafios e estratégias da avaliação no processo de ensino aprendizagem
Desafios e estratégias da avaliação no processo de ensino aprendizagemDesafios e estratégias da avaliação no processo de ensino aprendizagem
Desafios e estratégias da avaliação no processo de ensino aprendizagemAna Maria Louzada
 
Habilidades e Competências
Habilidades e CompetênciasHabilidades e Competências
Habilidades e CompetênciasAlexandre Lopes
 
Dificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDeisiane Cazaroto
 
Introdução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogiaIntrodução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogiaRochelle Arruda
 

Mais procurados (20)

Aee. sala multifuncional
Aee. sala multifuncionalAee. sala multifuncional
Aee. sala multifuncional
 
Psicopedagogia institucional
Psicopedagogia institucional Psicopedagogia institucional
Psicopedagogia institucional
 
Histório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da PsicopedagogiaHistório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da Psicopedagogia
 
Tipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoTipos de avaliacao
Tipos de avaliacao
 
Avaliação psicopedagógica protocolo breve
Avaliação psicopedagógica   protocolo breveAvaliação psicopedagógica   protocolo breve
Avaliação psicopedagógica protocolo breve
 
Anamnese completa -psicopedagoga
Anamnese completa   -psicopedagogaAnamnese completa   -psicopedagoga
Anamnese completa -psicopedagoga
 
Orientações sobre avaliação do aluno da Educação Especial
Orientações sobre avaliação do aluno da Educação EspecialOrientações sobre avaliação do aluno da Educação Especial
Orientações sobre avaliação do aluno da Educação Especial
 
Transtornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na EscolaTranstornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na Escola
 
Conceitos taxonomia de bloom
Conceitos taxonomia de bloomConceitos taxonomia de bloom
Conceitos taxonomia de bloom
 
62436610 apostila-avaliacao-psicopedagogica-com-anexos-atualizada
62436610 apostila-avaliacao-psicopedagogica-com-anexos-atualizada62436610 apostila-avaliacao-psicopedagogica-com-anexos-atualizada
62436610 apostila-avaliacao-psicopedagogica-com-anexos-atualizada
 
Desafios e estratégias da avaliação no processo de ensino aprendizagem
Desafios e estratégias da avaliação no processo de ensino aprendizagemDesafios e estratégias da avaliação no processo de ensino aprendizagem
Desafios e estratégias da avaliação no processo de ensino aprendizagem
 
Habilidades e Competências
Habilidades e CompetênciasHabilidades e Competências
Habilidades e Competências
 
Neurociencia e educação
Neurociencia e educaçãoNeurociencia e educação
Neurociencia e educação
 
Tipos De Aprendizagem
Tipos De AprendizagemTipos De Aprendizagem
Tipos De Aprendizagem
 
Competencias socioemocionais--nova-escola
Competencias socioemocionais--nova-escolaCompetencias socioemocionais--nova-escola
Competencias socioemocionais--nova-escola
 
Gestão da Sala de Aula
Gestão da Sala de Aula Gestão da Sala de Aula
Gestão da Sala de Aula
 
Dificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagem
 
PEI NA PRÁTICA.pdf
PEI NA PRÁTICA.pdfPEI NA PRÁTICA.pdf
PEI NA PRÁTICA.pdf
 
Introdução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogiaIntrodução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogia
 
4. avaliação
4. avaliação4. avaliação
4. avaliação
 

Semelhante a Slides nº 02 ok

Semelhante a Slides nº 02 ok (16)

Slides nº 01 ok
Slides nº 01 okSlides nº 01 ok
Slides nº 01 ok
 
Eoca a entrevista operativa centrada na aprendizagem
Eoca a entrevista operativa centrada na aprendizagemEoca a entrevista operativa centrada na aprendizagem
Eoca a entrevista operativa centrada na aprendizagem
 
Coaching como ferramenta para professores: motivar para o sucesso
Coaching como ferramenta para professores: motivar para o sucessoCoaching como ferramenta para professores: motivar para o sucesso
Coaching como ferramenta para professores: motivar para o sucesso
 
Guião de pesquisa (plus)
Guião de pesquisa (plus)Guião de pesquisa (plus)
Guião de pesquisa (plus)
 
Bibliopaper 2
Bibliopaper 2Bibliopaper 2
Bibliopaper 2
 
Portefólio ,mafra
Portefólio ,mafraPortefólio ,mafra
Portefólio ,mafra
 
Apostila carnaval
Apostila carnavalApostila carnaval
Apostila carnaval
 
Passo para um plano de aula
Passo para um plano de aulaPasso para um plano de aula
Passo para um plano de aula
 
Atividade da Profª Alzeni Souto
Atividade da Profª Alzeni SoutoAtividade da Profª Alzeni Souto
Atividade da Profª Alzeni Souto
 
Atividades semanal Andreia 16 à 18 Março- Copia.pdf
Atividades semanal Andreia 16 à 18 Março- Copia.pdfAtividades semanal Andreia 16 à 18 Março- Copia.pdf
Atividades semanal Andreia 16 à 18 Março- Copia.pdf
 
Atividades semanal 16 à 18 março copia
Atividades semanal 16 à 18 março  copiaAtividades semanal 16 à 18 março  copia
Atividades semanal 16 à 18 março copia
 
Uso justifica meio avaliacao efii em telas
Uso justifica meio avaliacao efii em telasUso justifica meio avaliacao efii em telas
Uso justifica meio avaliacao efii em telas
 
Atividade etapa 3 fpl re_pensar_ escola m.rosalino m. dos reis-compactado
Atividade etapa 3 fpl  re_pensar_ escola  m.rosalino m. dos reis-compactadoAtividade etapa 3 fpl  re_pensar_ escola  m.rosalino m. dos reis-compactado
Atividade etapa 3 fpl re_pensar_ escola m.rosalino m. dos reis-compactado
 
Como fazer trabalho_pesquisa-modelo
Como fazer trabalho_pesquisa-modeloComo fazer trabalho_pesquisa-modelo
Como fazer trabalho_pesquisa-modelo
 
Mh9 agendaprof
Mh9 agendaprofMh9 agendaprof
Mh9 agendaprof
 
560997.pptx
560997.pptx560997.pptx
560997.pptx
 

Mais de estudosacademicospedag

Psicopedagogia institucional slides 04-para o blog
Psicopedagogia institucional  slides 04-para o blogPsicopedagogia institucional  slides 04-para o blog
Psicopedagogia institucional slides 04-para o blogestudosacademicospedag
 
Diagnóstico institucional slides nº 03
Diagnóstico institucional slides nº 03Diagnóstico institucional slides nº 03
Diagnóstico institucional slides nº 03estudosacademicospedag
 
Dificuldades de aprendizagem slides nº 01
Dificuldades de aprendizagem  slides nº 01Dificuldades de aprendizagem  slides nº 01
Dificuldades de aprendizagem slides nº 01estudosacademicospedag
 
Slide o estágio na história da educação
Slide o estágio na  história da educaçãoSlide o estágio na  história da educação
Slide o estágio na história da educaçãoestudosacademicospedag
 
Slide o estágio na história da educação
Slide o estágio na  história da educaçãoSlide o estágio na  história da educação
Slide o estágio na história da educaçãoestudosacademicospedag
 
Slide automatico-professora mestre e tia
Slide automatico-professora mestre e tiaSlide automatico-professora mestre e tia
Slide automatico-professora mestre e tiaestudosacademicospedag
 
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacao
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacaoSlide psicologia da aprendizagem-posgraduacao
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacaoestudosacademicospedag
 

Mais de estudosacademicospedag (20)

Teste tibetano
Teste tibetanoTeste tibetano
Teste tibetano
 
Para pensar e responder
Para pensar e responderPara pensar e responder
Para pensar e responder
 
Psicopedagogia hospitalar
Psicopedagogia hospitalarPsicopedagogia hospitalar
Psicopedagogia hospitalar
 
Psicopedagogia hospitalar blog
Psicopedagogia hospitalar blogPsicopedagogia hospitalar blog
Psicopedagogia hospitalar blog
 
Psicopedagogia institucional slides 04-para o blog
Psicopedagogia institucional  slides 04-para o blogPsicopedagogia institucional  slides 04-para o blog
Psicopedagogia institucional slides 04-para o blog
 
Diagnóstico institucional slides nº 03
Diagnóstico institucional slides nº 03Diagnóstico institucional slides nº 03
Diagnóstico institucional slides nº 03
 
Dificuldades de aprendizagem slides nº 01
Dificuldades de aprendizagem  slides nº 01Dificuldades de aprendizagem  slides nº 01
Dificuldades de aprendizagem slides nº 01
 
Slide a funçao supervisora
Slide  a funçao supervisoraSlide  a funçao supervisora
Slide a funçao supervisora
 
Slide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologicaSlide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologica
 
Slide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologicaSlide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologica
 
Slide o estágio na história da educação
Slide o estágio na  história da educaçãoSlide o estágio na  história da educação
Slide o estágio na história da educação
 
Slide o estágio na história da educação
Slide o estágio na  história da educaçãoSlide o estágio na  história da educação
Slide o estágio na história da educação
 
Slide orientação educacional
Slide orientação educacionalSlide orientação educacional
Slide orientação educacional
 
Slide automatico-professora mestre e tia
Slide automatico-professora mestre e tiaSlide automatico-professora mestre e tia
Slide automatico-professora mestre e tia
 
Slide prof primaria-mestre ou tia
Slide  prof primaria-mestre ou tiaSlide  prof primaria-mestre ou tia
Slide prof primaria-mestre ou tia
 
Slide pesquisa de campo-atrasos
Slide pesquisa de campo-atrasosSlide pesquisa de campo-atrasos
Slide pesquisa de campo-atrasos
 
Slide matematica-pesquisa de campo
Slide matematica-pesquisa de campoSlide matematica-pesquisa de campo
Slide matematica-pesquisa de campo
 
Slide matematica-pesquisa de campo
Slide matematica-pesquisa de campoSlide matematica-pesquisa de campo
Slide matematica-pesquisa de campo
 
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacao
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacaoSlide psicologia da aprendizagem-posgraduacao
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacao
 
Slide pesquisa de campo-atrasos
Slide pesquisa de campo-atrasosSlide pesquisa de campo-atrasos
Slide pesquisa de campo-atrasos
 

Último

transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 

Último (20)

transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 

Slides nº 02 ok

  • 1. Curso de Pós graduação em psicopedagogia Psicopedagogia Clínica Provas e testes
  • 2. Instrumentos utilizados durante o processo de atendimento clínico psicopedagógico
  • 3. Instrumento de Avaliação utilizados com o sujeito Entrevista Operatória Centrada na Aprendizagem – EOCA É um instrumento que possibilita um contato direto com o aluno e, por esta razão, permite a sondagem da problemática de aprendizagem e nos permite delinear a nossa prática. Trata-se de uma técnica simples, porém muito rica no que se refere à sondagem.
  • 4. Como é realizada a EOCA A consigna é: “Gostaria que você me mostrasse o que sabe fazer, o que lhe ensinaram e o que você aprendeu.” Pode-se continuar dizendo: “Este material é para que você o use, se precisar, para me mostrar o que lhe falei e o que queria saber de você.” Obs.: Haverá diferenciação de materiais dependendo da faixa etária e o período escolar de cada aluno(a) em que se aplica a entrevista. Os materiais geralmente apresentados, sobre uma mesa, para a idade escolar são: - folhas lisas de papel ofício e folhas pautadas; - lápis novo sem ponta e apontador; - caneta esferográfica e canetas hidrográficas; - borracha e tesoura; - papéis coloridos (10 x 10cm); - régua; - revistas e livros; - cola, grampeador e materiais que queira acrescentar pela experiência profissional.
  • 5. Aspectos a observar durante a aplicação da EOCA: temática, dinâmica e o produto - Primeiro aspecto – centra-se em tudo o que o aluno(a) diz. - Segundo aspecto – consiste na análise de tudo o que o aluno(a) faz: postura corporal, gestos, maneira de pegar materiais, expressões faciais, olhares, etc. - terceiro aspecto – trata-se do que o aluno(a) realizou, o que deixa impresso no papel ou na sua construção, por exemplo
  • 6. ENTREVISTA OPERATIVA CENTRADA NA APRENDIZAGEM (E.O.C.A.) Nome:________________________ Turma:______________ Alguma repetência? ( ) sim ( ) não _________________ Gostaria que você mostrasse o que sabe fazer, o que te ensinaram e o que você aprendeu... Use este material, se precisar, para mostrar-me o que você sabe a respeito do que sabe fazer, do que lhe ensinaram e do que aprendeu. Desenhe, escreva, faça alguma coisa que lhe vier a cabeça. Disciplina favorita: ___________________________________________________ Por quê? ___________________________________________________ Desde quando? ___________________________________________________ Disciplina que não gosta: ___________________________________________________ Por quê? ___________________________________________________
  • 7. Desde quando? ___________________________________________________ O que deseja fazer quando crescer? ___________________________________________________ Por quê? ___________________________________________________ Como foi sua entrada na escola atual? ___________________________________________________ ___________________________________________________ Você sabe por que está aqui comigo hoje? ( ) sim ( ) não O que achou da ideia? ___________________________________________________ Você quer estar aqui ou está por obrigação? ___________________________________________________
  • 8. • Se pudesse e tivesse que fazer algo para um aluno que se parecesse com você em sala de aula, o que aconselharia, a fazerem? • Aos pais: _____________________________________ _____________________________________ • Aos professores: • _____________________________________ • _____________________________________ _____________________________________
  • 9. ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO 1- Em relação à temática: • ( ) Fala muito durante todo o tempo da sessão • ( ) Fala pouco durante todo o tempo da sessão • ( ) Verbaliza bem as palavras • ( ) Expressa com facilidade • ( ) Apresenta dificuldades para se expressar verbalmente • ( ) Fala de suas ideias, vontades e desejos • ( ) Mostra-se retraído para se expor • ( ) Sua fala tem lógica e sequência de fatos • ( ) Parece viver num mundo de fantasias • ( ) Tem consciência do que é real e do que é imaginário • ( ) Conversa sem constrangimento • Observação:__________________________________________ • ____________________________________________________ • ____________________________________________________
  • 10. 2- Em relação à dinâmica: ( ) O tom de voz é baixo ( ) O tom de voz é alto ( ) Sabe usar o tom de voz adequadamente ( ) Gesticula muito para falar ( ) Não consegue ficar sentado ( ) Tem atenção e concentração ( ) Anda o tempo todo ( ) Muda de lugar e troca de materiais constantemente ( ) Pensa antes de criar ou montar algo ( ) Apresenta baixa tolerância à frustração ( ) Diante de dificuldades, desiste fácil ( ) Tem persistência e paciência ( ) Realiza as atividades com capricho ( ) Mostra-se desorganizado e descuidado ( ) Possui hábitos de higiene e zelo com os materiais ( ) Sabe usar os materiais disponíveis, conhece a utilidade de cada um ( ) Ao pegar os materiais, devolve no lugar depois de usá-los
  • 11. ( ) Não guarda o material que usou • ( ) Apresenta iniciativa • ( ) Ocupa todo o espaço disponível • ( ) Possui boa postura corporal • ( ) Deixa cair objetos que pega • ( ) Faz brincadeira simbólicas • ( ) Expressa sentimentos nas brincadeiras • ( ) Leitura adequada à escolaridade • ( ) Interpretação de texto adequada à escolaridade • ( ) Faz cálculos • ( ) Escrita adequada à escolaridade • Observação: _________________________________________ • ___________________________________________________ • ___________________________________________________
  • 12. 3-Em relação ao produto: • ( ) Desenha e depois escreve • ( ) Escreve primeiro e depois desenha • ( ) Apresenta os seus desenhos com forma e compreensão • ( ) Não consegue contar ou falar sobre os seus desenhos ou escrita • ( ) Se nega a descrever sua produção • ( ) Sente prazer ao terminar sua atividade e mostrar • ( ) demonstra insatisfação sobre os seus feitos • ( ) Sente-se capaz para executar o que foi proposto • ( ) Sente-se incapaz para executar o que foi proposto • ( ) Os desenhos estão no nível da idade do aluno • ( ) Prefere matérias que lhe possibilite construir, montar e criar
  • 13. • ( ) Fica preso no papel e lápis • ( ) Executa a atividade com tranquilidade • ( ) Demonstra agressividade de alguma forma em seus desenhos e suas criações • ( ) Demonstra agressividade de alguma forma no comportamento • ( ) É criativo(a) • Observação: _________________________________________ • ___________________________________________________ • ___________________________________________________ • Conclusão: __________________________________________ • ___________________________________________________ • ___________________________________________________ • ___________________________________________________ • ___________________________________________________ • ___________________________________________________ Psicopedagogo(a) • __________________________________________________________
  • 14. Provas Piagetianas Podem ser usadas para detectar o estágio do raciocínio lógico matemático da criança. O Conteúdo pode ser montado com o número de provas que se achar necessário. Ernesto Rosa Neto apresenta uma seqüência compostas por tarefas que envolvem a Classificação, Seriação, Classe- Inclusão; Conservação de Quantidades Contínuas e Quantidades Descontínuas.
  • 15. Diagnóstico Operatório 1.PROVAS DE CONSERVAÇÃO: 1.1. Conservação da quantidade de matéria Materiais: - 2 massas de modelar de cores diferentes cada uma, cujo tamanho possa fazer 2 bolas de aproximadamente 4 cm de diâmetro. Obs.: É interessante que escolha cores correspondentes a substâncias comestíveis. Igualdade inicial: Modificação do elemento experimental (achatamento) Modificação do elemento experimental (alargamento) Modificação do elemento experimental (partição)
  • 16. O objetivo desta prova é avaliar a percepção da criança frente aos objetos de diferentes cores posicionadas em linhas paralelas. Deste modo poderemos observar a noção de quantidade na visão da criança
  • 17. 1.2. Conservação de quantidade de líquidos Materiais: - 2 vasos iguais A1 e A2 - 1 vaso mais fino e alto B - 1 vaso mais largo e baixo C - 4 vasinhos iguais D1, D2, D3, D4 - 2 copos contendo líquidos de cores diferentes Igualdade inicial: Primeira modificação: Segunda modificação Terceira modificação
  • 18. O objetivo é avaliar a percepção da criança sobre a conservação de quantidade de líquidos usando recipientes diferentes, sempre a estimulando a manter o mesmo raciocínio em todas as provas.
  • 19. 1.3. Conservação de pequenos conjuntos discretos de elementos Materiais: - 10 fichas vermelhas - 10 fichas azuis cada um com 2 cm de diâmetro Igualdade inicial: Correspondência termo a termo: Primeira modificação espacial: Segunda modificação espacial: Terceira modificação espacial:
  • 20. O objetivo desta prova é avaliar a percepção da criança frente aos objetos de diferentes cores posicionadas em linhas paralelas. Deste modo poderemos observar a noção de quantidade na visão da criança.
  • 21. 1.4Conservação de superfície Materiais: - 2 folhas de cartolina verde ou papel E.V.A. (20x25) - 12 quadrados de cartolina ou E.V.A. na cor vermelha com cerca de 4 cm de lado - 1 vaquinha Igualdade inicial: Perguntas iniciais Perguntas iniciais Retorno empírico Primeira modificação espacial: Segunda m0dificação espacial Outra modificação espacial sugerida Terceira modificação espacial
  • 22. O objetivo desta prova é avaliar a percepção da criança frente à quantidade de ração colocada em dois pastos diferentes
  • 23. 1.5. Conservação de volume Materiais: - 2 vasos iguais - 2 massas de modelar de cores diferentes - 2 copos contendo líquidos de cores diferentes Igualdade inicial: Modificação do elemento experimental (achatamento) Modificação do elemento experimental (alargamento) Modificação do elemento experimental (partição
  • 24. O objetivo é avaliar a capacidade da criança em se deparar com dois recipientes diferentes e tentar colocá-los com a mesma quantidade de líquidos
  • 25. 1.6. Conservação de peso Materiais: - 2 massas de modelar de cores diferentes cada uma, cujo tamanho possa fazer 2 bolas de aproximadamente 4 cm de diâmetro. - 1 balança com dois pratos cuja leitura seja pela posição dos braços. Igualdade inicial: Modificação do elemento experimental (alargamento) Modificação do elemento experimental (achatamento) Modificação do elemento experimental (partição
  • 26. O objetivo é avaliar qual entendimento da criança quando o assunto é peso.
  • 27. 1.7 Conservação de comprimento Materiais: - 1 corrente ou barbante de aproximadamente 10 cm - 1 corrente ou barbante de aproximadamente 15 cm Apresentação das correntes. Perguntas iniciais Primeira situação Segunda situação
  • 28. O objetivo é perceber a noção de comprimento que a criança possui
  • 29. 2. PROVAS DE CLASSIFICAÇÃO: 2.1. Mudança de critério - Dicotomia Materiais: 5 círculos vermelhos de 2,5 cm de diâmetro. - 5 círculos azuis de 2,5 cm de diâmetro. - 5 círculos vermelhos de 5 cm de diâmetro. - 5 círculos azuis de 5 cm de diâmetro. - 5 quadrados vermelhos de 2,5 cm de lado. - 5 quadrados azuis de 2,5 cm de lado. - 5 quadrados vermelhos de 5 cm de lado. - 5 quadrados azuis de 5 cm de lado. - 2 caixas planas de mais ou menos 4 a 5 cm de altura e uns 12 cm de lado. Material Classificação por cores sem caixa Classificação por cores usando a caixa Classificação por formas usando a caixa Classificação por tamanho usando a caixa
  • 30. O objetivo é avaliar a separação de objetos por cores e formas.
  • 31. 2.2. Quantificação de Inclusão de classes Materiais: Com flores: - 10 margaridas - 3 rosas vermelhas Com animais - 10 coelhos ou outra espécie - 3 camelos ou outra espécie Pode-se fazer também com: - 10 carros - 3 ônibus
  • 32. O objetivo é avaliar a capacidade de entender que tanto margaridas quanto rosas pertencem a mesma classe de flores.
  • 33. 2.3. Intersecção de classes Materiais: - 5 círculos azuis de 2,5 cm de diâmetro - 5 círculos vermelhos também de 2,5 cm de diâmetro - 5 quadrados vermelhos de 2,5 cm de lado - 1 folha de cartolina ou papel E.V.A. com dois círculos em intersecção, sendo que um preto e outro amarelo. Obs.: os 5 círculos devem poder entrar na intersecção
  • 34. 3. SERIAÇÃO 3.1. Seriação de palitos Materiais: - 10 palitos com aproximadamente 1 cm de largura com uma diferença de 0,6 mm de altura entre um e outro, sendo que o primeiro tem aproximadamente 11,5 cm.
  • 35. O objetivo é observar se a criança tem noção de altura e tamanho
  • 36. 4. PROVAS OPERATÓRIAS PARA O PENSAMENTO FORMAL 4.1. Combinação de fichas Materiais: - 6 fichas de diferentes cores com 2,5 cm de diâmetro cada uma. 4.1. Permutação de fichas Materiais: - 4 fichas de diferentes cores com 2,5 cm de diâmetro cada uma. 4.2. Predição Materiais: 17 fichas verdes - 10 fichas amarelas - 6 fichas lilases - 1 ficha branca - 1 saco de pano
  • 37. Não se deve aplicar várias provas de conservação em uma mesma sessão, para se evitar a contaminação da forma de resposta. Observa que o psicopedagogo deverá fazer registros detalhados dos procedimentos da criança, observando e anotando suas falas, atitude, soluções que dá às questões, seus argumentos e juízos, como arruma o material. Isto será fundamental para a interpretação das condutas. Para a avaliação as respostas são divididas em três níveis: · Nível 1: Não há conservação, o sujeito não atinge o nível operatório nesse domínio. · Nível 2 ou intermediário: As respostas apresentam oscilações, instabilidade ou não são completas. Em um momento conservam, em outro não. · Nível 3: As respostas demonstram aquisição da noção sem vacilação.