SlideShare uma empresa Scribd logo
Avaliação de Professores em Portugal
                                Estudo da OCDE: Avaliação e Conclusões
                                    L I C E N C I AT U R A E M C I Ê N C I A S D A E D U C A Ç Ã O
                                    AVA L I A Ç Ã O I I
                                    ANO LECTIVO 2009/2010




Elisabete Cruz | ecruz@fpce.ul.pt                              Instituto de Educação da Universidade de Lisboa | 4 de Novembro de 2009
Sistema de Avaliação Docente

Características
    Melhoria da
   qualidade do
   desempenho          Obstáculos
 Responsabilização      Observação de
                            aulas
                                         Tensões
 pelo cumprimento
    de objectivos
      Melhoria da        Avaliação por
    Desenvolvido
     qualidade do            pares             Avaliação do desempenho para o
     desempenho
 essencialmente no                       desenvolvimento profissional VS Avaliação do
 interior da escola      Prestação de      desempenho para a progressão na carreira
                            contas
 Critérios comuns                            Avaliação feita ao nível de escola VS
  para todos os           Partilha de           Consequências a nível nacional
    professores          boas práticas
ABORDAGEM    Reforçar a
              Reforçar a
              avaliação
               avaliação      Simplificar o
INTEGRADA       para a
                 para a         modelo
            melhoria do
             melhoria do         actual
            desempenho
             desempenho



                               Articulação
                                Articular a
                                 entre a
               Estabelecer
              Estabelecer     avaliação das
                              avaliação das
             ligações entre
            ligações entre     escolas e a
                               escolas e a
               a AD e APC
               a AD e APC     avaliação dos
                              avaliação dos
                               professores
                               professores
Desempenhos pedagógico e funcional dos docentes;
  ABORDAGEM                            Objectivos da escola;
  INTEGRADA                            Especificidades do docente avaliado;

  1. Reforçar a avaliação              Avaliação estritamente qualitativa;
  para a melhoria do                   Elaboração de um plano de desenvolvimento
  desempenho com uma                   profissional;
  componente
  predominantemente
  dedicada à avaliação                 Anualmente para cada professor;
  para o desenvolvimento               Assegurada pelos órgãos de gestão intermédia, por
  profissional (totalmente             pares e pelo director da escola.
  desenvolvida na escola)


“Há sempre o risco de uma avaliação para o desenvolvimento, sem ligações directas à progressão na
carreira, não ser suficientemente levada a sério (…). Para evitar esse risco é requerida uma avaliação
externa dos processos desenvolvidos, responsabilizando, se necessário, o director da escola.” (p.3)
Aligeirar o actual modelo de avaliação:
  ABORDAGEM                                   reduzir a frequência dos momentos de avaliação
  INTEGRADA                                   simplificar os critérios e instrumentos de avaliação


  2. Simplificar o                       Incluir uma componente externa, embora
  modelo actual e utilizá-               desenvolvido predominantemente na escola;
  lo predominantemente
  para a avaliação da                    Incluir critérios e indicadores padronizados a nível
  progressão da carreira                 nacional, considerando o contexto de cada escola.




“Estes elementos iriam reforçar a   equidade das avaliações dos professores em todas as escolas.” (p.4)
Avaliação para a progressão na carreira tendo por
  ABORDAGEM                            base as apreciações qualitativas obtidas na
  INTEGRADA                            avaliação para o desenvolvimento;
                                       Interacção entre avaliador externo e avaliadores
  3. Estabelecer                       internos;
  ligações entre a
  avaliação para o                     Utilidade dos resultados da avaliação para a
  desenvolvimento e a                  progressão na carreira para o desenvolvimento do
  avaliação para a                     plano de desenvolvimento profissional de cada
  progressão na carreira               professor.



“Ao propor diferentes procedimentos para a avaliação para o desenvolvimento e para a progressão na
carreira, não se pretende aumentar o trabalho dos professores e dos avaliadores, pelo contrário, pretende-
se um cenário de reequilíbrio, que permita uma utilização mais eficaz do tempo já investido na
avaliação.” (p.4)
A avaliação das escolas deveria incluir:
                                       Monitorização da qualidade do ensino e da
                                       aprendizagem
  ABORDAGEM                            Uma validação do processo de avaliação para o
  INTEGRADA                            desenvolvimento
                                     Os resultados da avaliação das escolas deveriam ter
  4. Garantir uma                    impacto na definição de quotas para atribuição das
  articulação adequada               classificações de “Muito Bom” e de “Excelente”
  entre a avaliação das
                                     A auto-avaliação de escolas também deve abranger
  escolas e a avaliação              mecanismos de aferição:
  dos professores
                                       do processo interno de avaliação para o
                                       desenvolvimento profissional dos docentes
                                       de acompanhamento dos resultados da avaliação do
                                       desempenho para a progressão na carreira

“Idealmente deveria existir um sistema de garantia da qualidade, em que a estratégia da escola e os
resultados da sua auto-avaliação assegurassem uma contínua monitorização e melhoria da qualidade da
escola e dos professores.” (p.4)
Avaliação de Professores em Portugal
                                Estudo da OCDE: Avaliação e Conclusões
                                    L I C E N C I AT U R A E M C I Ê N C I A S D A E D U C A Ç Ã O
                                    AVA L I A Ç Ã O I I
                                    ANO LECTIVO 2009/2010




Elisabete Cruz | ecruz@fpce.ul.pt                              Instituto de Educação da Universidade de Lisboa | 4 de Novembro de 2009

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Suporte à Avaliação Formativa no Ambiente de Educação à Distância TelEduc
Suporte à Avaliação Formativa no Ambiente de Educação à Distância TelEducSuporte à Avaliação Formativa no Ambiente de Educação à Distância TelEduc
Suporte à Avaliação Formativa no Ambiente de Educação à Distância TelEduc
TelEduc
 
Manual com os objetivos do curso de enfermagem - pppppd
Manual com os objetivos do curso de enfermagem - pppppdManual com os objetivos do curso de enfermagem - pppppd
Manual com os objetivos do curso de enfermagem - pppppd
Mikael Figueredo Gonçalves
 
Avaliar Para Quê
Avaliar Para QuêAvaliar Para Quê
Avaliar Para Quê
Paula Peres
 
Modelo%20 Auto AvaliaçãO%20das%20 Bibliotecas%20 Escolares[1]
Modelo%20 Auto AvaliaçãO%20das%20 Bibliotecas%20 Escolares[1]Modelo%20 Auto AvaliaçãO%20das%20 Bibliotecas%20 Escolares[1]
Modelo%20 Auto AvaliaçãO%20das%20 Bibliotecas%20 Escolares[1]
franciscamonteiro
 
Projeto
ProjetoProjeto
3ª Sessão - Powerpoint para apresentação no C.P. da Escola/Agrupamento - o pa...
3ª Sessão - Powerpoint para apresentação no C.P. da Escola/Agrupamento - o pa...3ª Sessão - Powerpoint para apresentação no C.P. da Escola/Agrupamento - o pa...
3ª Sessão - Powerpoint para apresentação no C.P. da Escola/Agrupamento - o pa...
guest36ad53
 
28. simulado comentado avaliação.docx
28. simulado comentado avaliação.docx28. simulado comentado avaliação.docx
28. simulado comentado avaliação.docx
AlineMelo123
 
Folha avaliação formativa[15433]
Folha   avaliação formativa[15433]Folha   avaliação formativa[15433]
Folha avaliação formativa[15433]
pereyras
 
Avaliação do bom professor
Avaliação do bom professorAvaliação do bom professor
Avaliação do bom professor
rafaelj3d
 
ABED 2009 Juliana Pereira
ABED 2009 Juliana PereiraABED 2009 Juliana Pereira
ABED 2009 Juliana Pereira
Web Rádio ABED Blog
 
Sessão de sensibilização caf brochura
Sessão de sensibilização caf brochuraSessão de sensibilização caf brochura
Sessão de sensibilização caf brochura
wmessjtalha
 
Avaliação de Desempenho Docente: Teorias e Métodos
Avaliação de Desempenho Docente: Teorias e MétodosAvaliação de Desempenho Docente: Teorias e Métodos
Avaliação de Desempenho Docente: Teorias e Métodos
viviprof
 
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
Alexandra Carneiro
 
Folha # participação dos alunos nos processos de avaliação (1)
Folha # participação dos alunos nos processos de avaliação (1)Folha # participação dos alunos nos processos de avaliação (1)
Folha # participação dos alunos nos processos de avaliação (1)
pereyras
 
Cw 20141110102416
Cw 20141110102416Cw 20141110102416
Cw 20141110102416
7f14_15
 
Folheto divulgacaof
Folheto divulgacaofFolheto divulgacaof
Folheto divulgacaof
Inês Bernardes
 
Avaliar unisuam
Avaliar unisuamAvaliar unisuam
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento""O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
Sandra Alves
 
Avaliacao Desempenho
Avaliacao DesempenhoAvaliacao Desempenho
Avaliacao Desempenho
Esc Sec Gama Barros
 
Texto avaliação
Texto avaliaçãoTexto avaliação
Texto avaliação
elannialins
 

Mais procurados (20)

Suporte à Avaliação Formativa no Ambiente de Educação à Distância TelEduc
Suporte à Avaliação Formativa no Ambiente de Educação à Distância TelEducSuporte à Avaliação Formativa no Ambiente de Educação à Distância TelEduc
Suporte à Avaliação Formativa no Ambiente de Educação à Distância TelEduc
 
Manual com os objetivos do curso de enfermagem - pppppd
Manual com os objetivos do curso de enfermagem - pppppdManual com os objetivos do curso de enfermagem - pppppd
Manual com os objetivos do curso de enfermagem - pppppd
 
Avaliar Para Quê
Avaliar Para QuêAvaliar Para Quê
Avaliar Para Quê
 
Modelo%20 Auto AvaliaçãO%20das%20 Bibliotecas%20 Escolares[1]
Modelo%20 Auto AvaliaçãO%20das%20 Bibliotecas%20 Escolares[1]Modelo%20 Auto AvaliaçãO%20das%20 Bibliotecas%20 Escolares[1]
Modelo%20 Auto AvaliaçãO%20das%20 Bibliotecas%20 Escolares[1]
 
Projeto
ProjetoProjeto
Projeto
 
3ª Sessão - Powerpoint para apresentação no C.P. da Escola/Agrupamento - o pa...
3ª Sessão - Powerpoint para apresentação no C.P. da Escola/Agrupamento - o pa...3ª Sessão - Powerpoint para apresentação no C.P. da Escola/Agrupamento - o pa...
3ª Sessão - Powerpoint para apresentação no C.P. da Escola/Agrupamento - o pa...
 
28. simulado comentado avaliação.docx
28. simulado comentado avaliação.docx28. simulado comentado avaliação.docx
28. simulado comentado avaliação.docx
 
Folha avaliação formativa[15433]
Folha   avaliação formativa[15433]Folha   avaliação formativa[15433]
Folha avaliação formativa[15433]
 
Avaliação do bom professor
Avaliação do bom professorAvaliação do bom professor
Avaliação do bom professor
 
ABED 2009 Juliana Pereira
ABED 2009 Juliana PereiraABED 2009 Juliana Pereira
ABED 2009 Juliana Pereira
 
Sessão de sensibilização caf brochura
Sessão de sensibilização caf brochuraSessão de sensibilização caf brochura
Sessão de sensibilização caf brochura
 
Avaliação de Desempenho Docente: Teorias e Métodos
Avaliação de Desempenho Docente: Teorias e MétodosAvaliação de Desempenho Docente: Teorias e Métodos
Avaliação de Desempenho Docente: Teorias e Métodos
 
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
 
Folha # participação dos alunos nos processos de avaliação (1)
Folha # participação dos alunos nos processos de avaliação (1)Folha # participação dos alunos nos processos de avaliação (1)
Folha # participação dos alunos nos processos de avaliação (1)
 
Cw 20141110102416
Cw 20141110102416Cw 20141110102416
Cw 20141110102416
 
Folheto divulgacaof
Folheto divulgacaofFolheto divulgacaof
Folheto divulgacaof
 
Avaliar unisuam
Avaliar unisuamAvaliar unisuam
Avaliar unisuam
 
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento""O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
"O processo de auto-avaliação no contexto do Agrupamento"
 
Avaliacao Desempenho
Avaliacao DesempenhoAvaliacao Desempenho
Avaliacao Desempenho
 
Texto avaliação
Texto avaliaçãoTexto avaliação
Texto avaliação
 

Semelhante a Sistema de Avaliação Docentes

DEFININDO DISPOSITIVOS DE AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
DEFININDO DISPOSITIVOS DE AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIADEFININDO DISPOSITIVOS DE AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
DEFININDO DISPOSITIVOS DE AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
Adriano Lima
 
Av Prof.Ccap
Av Prof.CcapAv Prof.Ccap
Av Prof.Ccap
Maria André
 
Trabalho Da 4ª SessãO 1ª Parte Nuno Tavares
Trabalho Da 4ª SessãO   1ª Parte   Nuno TavaresTrabalho Da 4ª SessãO   1ª Parte   Nuno Tavares
Trabalho Da 4ª SessãO 1ª Parte Nuno Tavares
gueste04715
 
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
rbento
 
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
claudinapires
 
Texto Metodologias Parte1 Nluis
Texto Metodologias Parte1 NluisTexto Metodologias Parte1 Nluis
Texto Metodologias Parte1 Nluis
eudorapereira
 
Texto SessãO 5
Texto SessãO 5Texto SessãO 5
Texto SessãO 5
NoemiaMaria
 
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.pptFORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
PedroAlmeida86143
 
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico ZéModelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
mizedomingues
 
Gestão de resultados na educação pública.pdf
Gestão de resultados na educação pública.pdfGestão de resultados na educação pública.pdf
Gestão de resultados na educação pública.pdf
Claudio Roberto Ribeiro Junior
 
Objectivos da avaliação do desempenho
Objectivos da avaliação do desempenhoObjectivos da avaliação do desempenho
Objectivos da avaliação do desempenho
ANA GRALHEIRO
 
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas EscolaresModelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
mizedomingues
 
Avaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superiorAvaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superior
mariamoura1788lulu
 
Avaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superiorAvaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superior
mariamoura1788lulu
 
Workshop Formativo
Workshop FormativoWorkshop Formativo
Workshop Formativo
NoemiaMaria
 
Workshop Formativo
Workshop FormativoWorkshop Formativo
Workshop Formativo
guestf38751
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
viviprof
 
Addtm
AddtmAddtm
Avaliação docente
Avaliação docenteAvaliação docente
Avaliação docente
angelafrc
 
ApresentaçãO Modelo Auto AvaliaçãO Raquel
ApresentaçãO Modelo Auto AvaliaçãO RaquelApresentaçãO Modelo Auto AvaliaçãO Raquel
ApresentaçãO Modelo Auto AvaliaçãO Raquel
rapscasg
 

Semelhante a Sistema de Avaliação Docentes (20)

DEFININDO DISPOSITIVOS DE AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
DEFININDO DISPOSITIVOS DE AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIADEFININDO DISPOSITIVOS DE AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
DEFININDO DISPOSITIVOS DE AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
 
Av Prof.Ccap
Av Prof.CcapAv Prof.Ccap
Av Prof.Ccap
 
Trabalho Da 4ª SessãO 1ª Parte Nuno Tavares
Trabalho Da 4ª SessãO   1ª Parte   Nuno TavaresTrabalho Da 4ª SessãO   1ª Parte   Nuno Tavares
Trabalho Da 4ª SessãO 1ª Parte Nuno Tavares
 
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
 
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
 
Texto Metodologias Parte1 Nluis
Texto Metodologias Parte1 NluisTexto Metodologias Parte1 Nluis
Texto Metodologias Parte1 Nluis
 
Texto SessãO 5
Texto SessãO 5Texto SessãO 5
Texto SessãO 5
 
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.pptFORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
 
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico ZéModelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
 
Gestão de resultados na educação pública.pdf
Gestão de resultados na educação pública.pdfGestão de resultados na educação pública.pdf
Gestão de resultados na educação pública.pdf
 
Objectivos da avaliação do desempenho
Objectivos da avaliação do desempenhoObjectivos da avaliação do desempenho
Objectivos da avaliação do desempenho
 
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas EscolaresModelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
 
Avaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superiorAvaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superior
 
Avaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superiorAvaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superior
 
Workshop Formativo
Workshop FormativoWorkshop Formativo
Workshop Formativo
 
Workshop Formativo
Workshop FormativoWorkshop Formativo
Workshop Formativo
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
 
Addtm
AddtmAddtm
Addtm
 
Avaliação docente
Avaliação docenteAvaliação docente
Avaliação docente
 
ApresentaçãO Modelo Auto AvaliaçãO Raquel
ApresentaçãO Modelo Auto AvaliaçãO RaquelApresentaçãO Modelo Auto AvaliaçãO Raquel
ApresentaçãO Modelo Auto AvaliaçãO Raquel
 

Mais de Elisabete Cruz

TACCLE2 – Propostas de atividades didáticas com tecnologias digitais
TACCLE2 – Propostas de atividades didáticas com tecnologias digitaisTACCLE2 – Propostas de atividades didáticas com tecnologias digitais
TACCLE2 – Propostas de atividades didáticas com tecnologias digitais
Elisabete Cruz
 
As TIC como área de formação transdisciplinar: uma proposta metodológica.
As TIC como área de formação transdisciplinar: uma proposta metodológica.As TIC como área de formação transdisciplinar: uma proposta metodológica.
As TIC como área de formação transdisciplinar: uma proposta metodológica.
Elisabete Cruz
 
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
Elisabete Cruz
 
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
Elisabete Cruz
 
Contributos para a análise do processo de recontextualização prático-pedagógi...
Contributos para a análise do processo de recontextualização prático-pedagógi...Contributos para a análise do processo de recontextualização prático-pedagógi...
Contributos para a análise do processo de recontextualização prático-pedagógi...
Elisabete Cruz
 
Uma proposta de ensino integrado para o desenvolvimento das metas de aprendiz...
Uma proposta de ensino integrado para o desenvolvimento das metas de aprendiz...Uma proposta de ensino integrado para o desenvolvimento das metas de aprendiz...
Uma proposta de ensino integrado para o desenvolvimento das metas de aprendiz...
Elisabete Cruz
 
Contributos para o estudo das TIC como área de formação transdisciplinar
Contributos para o estudo das TIC como área de formação transdisciplinarContributos para o estudo das TIC como área de formação transdisciplinar
Contributos para o estudo das TIC como área de formação transdisciplinar
Elisabete Cruz
 
Projeto de Tese
Projeto de TeseProjeto de Tese
Projeto de Tese
Elisabete Cruz
 
Metas de Aprendizagem na área das TIC: desafios, oportunidades e implicações ...
Metas de Aprendizagem na área das TIC: desafios, oportunidades e implicações ...Metas de Aprendizagem na área das TIC: desafios, oportunidades e implicações ...
Metas de Aprendizagem na área das TIC: desafios, oportunidades e implicações ...
Elisabete Cruz
 
Contributos para (re)pensar a integração curricular das TIC como área de form...
Contributos para (re)pensar a integração curricular das TIC como área de form...Contributos para (re)pensar a integração curricular das TIC como área de form...
Contributos para (re)pensar a integração curricular das TIC como área de form...
Elisabete Cruz
 
Um olhar sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partid...
Um olhar sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partid...Um olhar sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partid...
Um olhar sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partid...
Elisabete Cruz
 
Os 4P`s das Metas de Aprendizagem na área das TIC
Os 4P`s das Metas de Aprendizagem na área das TICOs 4P`s das Metas de Aprendizagem na área das TIC
Os 4P`s das Metas de Aprendizagem na área das TIC
Elisabete Cruz
 
As metas da educação pré-escolar
As metas da educação pré-escolarAs metas da educação pré-escolar
As metas da educação pré-escolar
Elisabete Cruz
 
Contributos para a integração das TIC na Educação Pré-Escolar
Contributos para a integração das TIC na Educação Pré-EscolarContributos para a integração das TIC na Educação Pré-Escolar
Contributos para a integração das TIC na Educação Pré-Escolar
Elisabete Cruz
 
ticEDUCA2010 Seminário Doutoral
ticEDUCA2010 Seminário Doutoral ticEDUCA2010 Seminário Doutoral
ticEDUCA2010 Seminário Doutoral
Elisabete Cruz
 
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digit...
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digit...Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digit...
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digit...
Elisabete Cruz
 
Análise da Integração das TIC no CNEB
Análise da Integração das TIC no CNEBAnálise da Integração das TIC no CNEB
Análise da Integração das TIC no CNEB
Elisabete Cruz
 
Analysing ICT Tools For The Portfolios Educational Goals
Analysing ICT Tools For The Portfolios Educational GoalsAnalysing ICT Tools For The Portfolios Educational Goals
Analysing ICT Tools For The Portfolios Educational Goals
Elisabete Cruz
 
Tecnologias Que Podem Ajudar Pensar
Tecnologias Que Podem Ajudar PensarTecnologias Que Podem Ajudar Pensar
Tecnologias Que Podem Ajudar Pensar
Elisabete Cruz
 
Avaliação Formativa em Contextos de Aprendizagem Online
Avaliação Formativa em Contextos de Aprendizagem OnlineAvaliação Formativa em Contextos de Aprendizagem Online
Avaliação Formativa em Contextos de Aprendizagem Online
Elisabete Cruz
 

Mais de Elisabete Cruz (20)

TACCLE2 – Propostas de atividades didáticas com tecnologias digitais
TACCLE2 – Propostas de atividades didáticas com tecnologias digitaisTACCLE2 – Propostas de atividades didáticas com tecnologias digitais
TACCLE2 – Propostas de atividades didáticas com tecnologias digitais
 
As TIC como área de formação transdisciplinar: uma proposta metodológica.
As TIC como área de formação transdisciplinar: uma proposta metodológica.As TIC como área de formação transdisciplinar: uma proposta metodológica.
As TIC como área de formação transdisciplinar: uma proposta metodológica.
 
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
 
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
As TIC como formação transdisciplinar: Potencialidades e dificuldades de impl...
 
Contributos para a análise do processo de recontextualização prático-pedagógi...
Contributos para a análise do processo de recontextualização prático-pedagógi...Contributos para a análise do processo de recontextualização prático-pedagógi...
Contributos para a análise do processo de recontextualização prático-pedagógi...
 
Uma proposta de ensino integrado para o desenvolvimento das metas de aprendiz...
Uma proposta de ensino integrado para o desenvolvimento das metas de aprendiz...Uma proposta de ensino integrado para o desenvolvimento das metas de aprendiz...
Uma proposta de ensino integrado para o desenvolvimento das metas de aprendiz...
 
Contributos para o estudo das TIC como área de formação transdisciplinar
Contributos para o estudo das TIC como área de formação transdisciplinarContributos para o estudo das TIC como área de formação transdisciplinar
Contributos para o estudo das TIC como área de formação transdisciplinar
 
Projeto de Tese
Projeto de TeseProjeto de Tese
Projeto de Tese
 
Metas de Aprendizagem na área das TIC: desafios, oportunidades e implicações ...
Metas de Aprendizagem na área das TIC: desafios, oportunidades e implicações ...Metas de Aprendizagem na área das TIC: desafios, oportunidades e implicações ...
Metas de Aprendizagem na área das TIC: desafios, oportunidades e implicações ...
 
Contributos para (re)pensar a integração curricular das TIC como área de form...
Contributos para (re)pensar a integração curricular das TIC como área de form...Contributos para (re)pensar a integração curricular das TIC como área de form...
Contributos para (re)pensar a integração curricular das TIC como área de form...
 
Um olhar sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partid...
Um olhar sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partid...Um olhar sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partid...
Um olhar sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partid...
 
Os 4P`s das Metas de Aprendizagem na área das TIC
Os 4P`s das Metas de Aprendizagem na área das TICOs 4P`s das Metas de Aprendizagem na área das TIC
Os 4P`s das Metas de Aprendizagem na área das TIC
 
As metas da educação pré-escolar
As metas da educação pré-escolarAs metas da educação pré-escolar
As metas da educação pré-escolar
 
Contributos para a integração das TIC na Educação Pré-Escolar
Contributos para a integração das TIC na Educação Pré-EscolarContributos para a integração das TIC na Educação Pré-Escolar
Contributos para a integração das TIC na Educação Pré-Escolar
 
ticEDUCA2010 Seminário Doutoral
ticEDUCA2010 Seminário Doutoral ticEDUCA2010 Seminário Doutoral
ticEDUCA2010 Seminário Doutoral
 
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digit...
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digit...Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digit...
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digit...
 
Análise da Integração das TIC no CNEB
Análise da Integração das TIC no CNEBAnálise da Integração das TIC no CNEB
Análise da Integração das TIC no CNEB
 
Analysing ICT Tools For The Portfolios Educational Goals
Analysing ICT Tools For The Portfolios Educational GoalsAnalysing ICT Tools For The Portfolios Educational Goals
Analysing ICT Tools For The Portfolios Educational Goals
 
Tecnologias Que Podem Ajudar Pensar
Tecnologias Que Podem Ajudar PensarTecnologias Que Podem Ajudar Pensar
Tecnologias Que Podem Ajudar Pensar
 
Avaliação Formativa em Contextos de Aprendizagem Online
Avaliação Formativa em Contextos de Aprendizagem OnlineAvaliação Formativa em Contextos de Aprendizagem Online
Avaliação Formativa em Contextos de Aprendizagem Online
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 

Sistema de Avaliação Docentes

  • 1. Avaliação de Professores em Portugal Estudo da OCDE: Avaliação e Conclusões L I C E N C I AT U R A E M C I Ê N C I A S D A E D U C A Ç Ã O AVA L I A Ç Ã O I I ANO LECTIVO 2009/2010 Elisabete Cruz | ecruz@fpce.ul.pt Instituto de Educação da Universidade de Lisboa | 4 de Novembro de 2009
  • 2. Sistema de Avaliação Docente Características Melhoria da qualidade do desempenho Obstáculos Responsabilização Observação de aulas Tensões pelo cumprimento de objectivos Melhoria da Avaliação por Desenvolvido qualidade do pares Avaliação do desempenho para o desempenho essencialmente no desenvolvimento profissional VS Avaliação do interior da escola Prestação de desempenho para a progressão na carreira contas Critérios comuns Avaliação feita ao nível de escola VS para todos os Partilha de Consequências a nível nacional professores boas práticas
  • 3. ABORDAGEM Reforçar a Reforçar a avaliação avaliação Simplificar o INTEGRADA para a para a modelo melhoria do melhoria do actual desempenho desempenho Articulação Articular a entre a Estabelecer Estabelecer avaliação das avaliação das ligações entre ligações entre escolas e a escolas e a a AD e APC a AD e APC avaliação dos avaliação dos professores professores
  • 4. Desempenhos pedagógico e funcional dos docentes; ABORDAGEM Objectivos da escola; INTEGRADA Especificidades do docente avaliado; 1. Reforçar a avaliação Avaliação estritamente qualitativa; para a melhoria do Elaboração de um plano de desenvolvimento desempenho com uma profissional; componente predominantemente dedicada à avaliação Anualmente para cada professor; para o desenvolvimento Assegurada pelos órgãos de gestão intermédia, por profissional (totalmente pares e pelo director da escola. desenvolvida na escola) “Há sempre o risco de uma avaliação para o desenvolvimento, sem ligações directas à progressão na carreira, não ser suficientemente levada a sério (…). Para evitar esse risco é requerida uma avaliação externa dos processos desenvolvidos, responsabilizando, se necessário, o director da escola.” (p.3)
  • 5. Aligeirar o actual modelo de avaliação: ABORDAGEM reduzir a frequência dos momentos de avaliação INTEGRADA simplificar os critérios e instrumentos de avaliação 2. Simplificar o Incluir uma componente externa, embora modelo actual e utilizá- desenvolvido predominantemente na escola; lo predominantemente para a avaliação da Incluir critérios e indicadores padronizados a nível progressão da carreira nacional, considerando o contexto de cada escola. “Estes elementos iriam reforçar a equidade das avaliações dos professores em todas as escolas.” (p.4)
  • 6. Avaliação para a progressão na carreira tendo por ABORDAGEM base as apreciações qualitativas obtidas na INTEGRADA avaliação para o desenvolvimento; Interacção entre avaliador externo e avaliadores 3. Estabelecer internos; ligações entre a avaliação para o Utilidade dos resultados da avaliação para a desenvolvimento e a progressão na carreira para o desenvolvimento do avaliação para a plano de desenvolvimento profissional de cada progressão na carreira professor. “Ao propor diferentes procedimentos para a avaliação para o desenvolvimento e para a progressão na carreira, não se pretende aumentar o trabalho dos professores e dos avaliadores, pelo contrário, pretende- se um cenário de reequilíbrio, que permita uma utilização mais eficaz do tempo já investido na avaliação.” (p.4)
  • 7. A avaliação das escolas deveria incluir: Monitorização da qualidade do ensino e da aprendizagem ABORDAGEM Uma validação do processo de avaliação para o INTEGRADA desenvolvimento Os resultados da avaliação das escolas deveriam ter 4. Garantir uma impacto na definição de quotas para atribuição das articulação adequada classificações de “Muito Bom” e de “Excelente” entre a avaliação das A auto-avaliação de escolas também deve abranger escolas e a avaliação mecanismos de aferição: dos professores do processo interno de avaliação para o desenvolvimento profissional dos docentes de acompanhamento dos resultados da avaliação do desempenho para a progressão na carreira “Idealmente deveria existir um sistema de garantia da qualidade, em que a estratégia da escola e os resultados da sua auto-avaliação assegurassem uma contínua monitorização e melhoria da qualidade da escola e dos professores.” (p.4)
  • 8. Avaliação de Professores em Portugal Estudo da OCDE: Avaliação e Conclusões L I C E N C I AT U R A E M C I Ê N C I A S D A E D U C A Ç Ã O AVA L I A Ç Ã O I I ANO LECTIVO 2009/2010 Elisabete Cruz | ecruz@fpce.ul.pt Instituto de Educação da Universidade de Lisboa | 4 de Novembro de 2009