SlideShare uma empresa Scribd logo
Resource
Description and
Access
Fabrício Silva Assumpção
Mestrando em Ciência da Informação
Bolsista CAPES
UNESP, Marília, 11 de maio de 2012
fabricioassumpcao.blogspot.com.br | assumpcao.f@gmail.com
Sumário
 Modelo conceitual FRBR
 AACR2r
 RDA
 Objetivos
 Estrutura
 Desenvolvimento e utilização
 Algumas mudanças
Requisitos Funcionais para
Registros Bibliográficos
(FRBR)
FRBR
 Functional Requirements for Bibliographic Records
 Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos
 Resultado do estudo empreendido por um grupo
de estudo da IFLA entre os anos de 1992 e 1997
 Versão final publicada em 1998
 Modelo conceitual desenvolvido com a técnica de
análise das entidades, atributos e relacionamentos
FRBR
 O estudo teve dois objetivos principais:
 prover um quadro claramente definido e
estruturado para relacionar os dados que são
registrados em registros bibliográficos às
necessidades dos usuários desses registros
 recomendar um nível básico de funcionalidade para
registros criados por agências bibliográficas
nacionais.
(FRBR, 2008, p. 7)
Modelo entidade-relacionamento
 Criado na década de 1970
 Ciência da Computação
 Banco de dados relacionais
Aluno
Curso
matriculado
1
n
Entidades, atributos e relacionamentos
 Entidade: uma “coisa” ou um “objeto” no
mundo real que pode ser identificada de forma
unívoca em relação a todos os outros objetos.
Uma entidade pode ser concreta ou abstrata.
 Atributos: as diversas características que um
tipo de entidade possui, ou propriedades
descritivas de cada membro de um conjunto de
entidades.
 Relacionamento: uma associação entre uma ou
várias entidades.
(MORENO, 2005, p. 26)
Grupo 1
É exemplificada pelo
Obra
Expressão
Manifestação
Item
É realizada
através da
Está contida na
Abstratas
Concretas
Harry Potter and
the Philosopher's
Stone
É realizada através da
Está contida na
É exemplificada pelo
Obra
Expressão
Manifestação
Item
Harry Potter and
the Philosopher's
Stone
Publicação da editora
Bloomsbury em 1997
Exemplar que está na
estante da biblioteca X
“ideia”
Texto em
inglês
Texto em
português
Editora X,
2004
Editora A,
PDF, 2008
Editora A,
2011
Item 1
Item 1
Item 2
Item 3
Item 4
Item 1
Item 2
Obras
Expressões
Itens
Manifestações
Grupo 1 e Grupo 2
Obra
É criada por
Expressão
É realizada por
Manifestação
É produzida por
Item
É guardado por
Pessoa
Entidade coletiva
Grupos 1, 2 e 3
Obra
Expressão
Item
Manifestação
Pessoa
Entidade coletiva
Conceito
Objeto
Evento
Lugar
Obra
Tem como assunto
Tem como assunto
Tem como assunto
Tarefas do usuário
 Encontrar entidades que correspondem ao
critério de busca do usuário
 Identificar uma entidade
 Selecionar uma entidade que é apropriada às
necessidades do usuário
 Adquirir ou obter acesso à entidade descrita
Código de Catalogação
Anglo-Americano
(AACR2r)
AACR2
 Anglo American Cataloguing Rules
 (Código de catalogação anglo-americano)
 Parte I
 Orientada ao tipo de recurso (livro, mapa, etc.)
 Um capítulo para cada tipo de recurso
 Parte II
 Pontos de acesso: pessoas, entidades coletivas,
nomes geográficos, títulos uniformes e remissivas
AACR2
 Descrição
A inteligência coletiva : por uma antropologia do
ciberespaço / Pierre Lévy ; tradução: Luiz Paulo
Rouanet. - 4. ed. - São Paulo : Loyola, 2003. - 212 p. :
il. - Título original: L’intelligence collective: pour une
anthropologie du cyberspace. - Inclui bibliografia. –
ISBN 85-15-01613-3
 Pontos de acesso
Lévy, Pierre,1956-
Rouanet, Luiz Paulo
A inteligência coletiva
Resource Description
and Access (RDA)
Objetivos
 Prover diretrizes e instruções para o registro
dos atributos e relacionamentos das entidades
obra, expressão, manifestação, item, pessoa,
família, entidade coletiva, conceito, objeto,
evento e lugar.
www.rda-jsc.org/docs/rdabrochureJanuary2010.pdf
RDA
 Substituir o AACR2
 Ferramenta online (rdatoolkit.org)
 Projetado para o ambiente digital
 Proposta de cobrir todo tipo de conteúdo e mídia
 Bases:
 Modelos conceituais FRBR e FRAD
 Tradição anglo-americana
 International Standard for Bibliographic Description (ISBD)
 Declaração dos princípios internacionais de catalogação
RDA
Desenvolvimento:
 1997 – Conferência sobre o futuro do AACR2
 2004 – Início do AACR3
 2005 – Novo título: RDA
 2007 – Estrutura baseada no FRBR
 2008 – Rascunho quase completo
 2010 – Lançamento do RDA Toolkit
 jul. 2010 – maio 2011 – U.S. Test – recomendação
 31 março de 2013 – Day One for RDA na Library of Congress
Estrutura do RDA
RDA
Atributos
Seção 1: Manifestação e Item
Seção 2: Obra e Expressão
Seção 3: Pessoa, Família e
Entidade coletiva
Seção 4: Conceito, Objeto,
Evento e Lugar
Relacionamentos
Estrutura do RDA
Seção 5: Relacionamentos primários entre
uma Obra, Expressão, Manifestação e Item
Seção 6: Pessoas, Famílias e Entidades
coletivas associadas ao recurso
Seção 7: Assuntos
Seção 8: Relacionamentos entre Obras,
Expressões, Manifestações e Itens
Seção 9: Relacionamentos entre Pessoas,
Famílias e Entidades coletivas
Seção 10: Relacionamentos entre Conceitos,
Objetos, Eventos e Lugares
RDA
Atributos
Relacionamentos
RDA: Registro dos atributos
 Seção 1: Atributos de Manifestação e Item
 1. Diretrizes gerais
 2. Identificação de Manifestações e Itens
 3. Descrição de suportes
 4. Provendo aquisição e acesso à informação
 Seção 2: Atributos de Obra e Expressão
 5. Diretrizes gerais
 6. Identificação de Obras e Expressões
 7. Descrição do conteúdo
RDA: Registro dos atributos
 Seção 3: Atributos de Pessoa, Família e Entidade
coletiva
 8. Diretrizes gerais
 9. Identificação de Pessoas
 10. Identificação de Famílias
 11. Identificação de Entidades coletivas
 Seção 4: Atributos de Conceito, Objeto, Evento e
Lugar
 12. Diretrizes gerais
 13. Identificação de Conceitos
 14. Identificação de Objetos
 15. Identificação de Eventos
 16. Identificação de Lugares
RDA: Registro dos relacionamentos
 Seção 5: Relacionamentos primários entre uma Obra,
Expressão, Manifestação e Item
 17. Diretrizes gerais
 Seção 6: Relacionamentos para Pessoas, Famílias e Entidades
coletivas associadas com um recurso
 18. Diretrizes gerais
 19. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a uma Obra
 20. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a uma
Expressão
 21. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a uma
Manifestação
 22. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a um Item
RDA: Registro dos relacionamentos
 Seção 7: Relacionamentos de assuntos
 23. Diretrizes gerais
 Seção 8: Relacionamentos entre Obras, Expressões,
Manifestações e Itens
 24. Diretrizes gerais
 25. Obras relacionadas
 26. Expressões relacionadas
 27. Manifestações relacionadas
 28. Itens relacionados
RDA: Registro dos relacionamentos
 Seção 9: Relacionamentos entre Pessoas, Famílias e
Entidades coletivas
 Cap. 29. Diretrizes gerais
 Cap. 30. Pessoas relacionadas
 Cap. 31. Famílias relacionadas
 Cap. 32. Entidades coletivas relacionadas
 Seção 10: Relacionamentos entre Conceitos, Objetos,
Eventos e Lugares
 Cap. 33. Diretrizes gerais
 Cap. 34. Conceitos relacionados
 Cap. 35. Objetos relacionados
 Cap. 36. Eventos relacionados
 Cap. 37. Lugares relacionados
Algumas mudanças...
Pontuação opcional
 O RDA é um padrão para o conteúdo dos dados e
não para a apresentação dos dados.
 A pontuação da ISBD é um acréscimo opcional
 Instruções para a utilização da pontuação:
Apêndice D
Título principal [designação geral do material] = Título
equivalente : outras informações sobre o título / primeira
indicação de responsabilidade ; cada uma das indicações
subsequente de responsabilidade. ― indicação de edição
/ primeira indicação de responsabilidade relativa à
edição. ― detalhes específicos do material
Algumas mudanças nos dados...
“Registre como consta na fonte de informação...”*
AACR2r
 3. ed.
 2. ed. rev. atual.
 v. 2
RDA
 terceira edição
 3ª edição
 Segunda edição revista e
atualizada
 volume 2
Algumas mudanças nos dados...
“Utilize abreviaturas somente se presentes na fonte
de informação...”
AACR2r
 il.
 il. color.
 p.
 [S.l.]
 [s.n.]
RDA
 ilustrações
 ilustrações coloridas
 páginas
 local de publicação não
identificado
 Publicador não
identificado
Algumas mudanças nos dados...
Designadores de relacionamento
 Tradutor
 Ilustrador
 Compositor
 Diretor
 Baseado em
 Adaptado como
 Precedido por
 Sucedido por
Necessidade de mudança dos catálogos
 Grande parte dos catálogos digitais atuais estão
baseados no formato MARC 21.
 Não fazem uso de todas as possibilidades oferecidas
pelos bancos de dados relacionais.
 O FRBR foi desenvolvido utilizando a metodologia
utilizada para desenvolver bancos de dados
relacionais.
 Uma das bases do RDA é o FRBR.
 Para a efetiva utilização do RDA é necessário projetar
(planejar) catálogos tendo como base o FRBR.
RDA e MARC 21
 Milhões de registros no formato MARC 21
 268 milhões (OCLC – 10 de maio 2012)
 RDA no MARC 21:
 Apêndice D - RDA no MARC 21 para dados bibliográficos
 Apêndice E - RDA no MARC 21 para dados de autoridade
 É possível utilizar o RDA junto com o MARC 21, mas
o MARC 21 não oferece a estrutura necessária para a
utilização de todo o potencial do RDA.
Exemplos de registros com o RDA
www.rdatoolkit.org/examples/MARC
Síntese...
FRBR e RDA
Referências
 FUNCTIONAL requirements for bibliographic records: final report. München: K. G.
Saur, 1998. Disponível em: <http://www.ifla.org/files/cataloguing/frbr/frbr.pdf>.
Acesso em: 10 maio 2012.
 FUNCTIONAL requirements for bibliographic records. September 1997. As
amended and corrected through February 2008. Disponível em:
<http://www.ifla.org/VII/s13/frbr/frbr_2008.pdf>. Acesso em: 10 maio 2012.
 MORENO, Fernanda Passini; ARELLANO, Miguel Ángel Márdero. Requisitos
Funcionais para Registros Bibliográficos. Revista Digital de Biblioteconomia e
Ciência da Informação, Campinas, v. 3, n 1, p. 20-38, jul./dez. 2005. Disponível
em: <http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/index.php/sbu_rci/
article/view/317>. Acesso em: 10 maio 2012.
 RESOURCE description and access (RDA). Chicago: ALA, 2011. Disponível em:
<http://rdaonline.org>. Acesso em: 10 maio 2012.
 U.S. RDA TEST COORDINATING COMMITTEE. Report and recommendations of the
U.S. RDA Test Coordinating Committee. Washington: Library of Congress, 2011.
Disponível em: <http://www.loc.gov/bibliographic-future/rda/source/rdatesting-
finalreport-20june2011.pdf>. Acesso em: 10 maio 2012.
Obrigado!
Fabrício Silva Assumpção
Mestrando em Ciência da Informação
Bolsista CAPES
UNESP, Marília, 11 de maio de 2012
fabricioassumpcao.blogspot.com.br | assumpcao.f@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mudanças e desafios na utilização do RDA (Rede de BIbliotecas da UNESP)
Mudanças e desafios na utilização do RDA (Rede de BIbliotecas da UNESP)Mudanças e desafios na utilização do RDA (Rede de BIbliotecas da UNESP)
Mudanças e desafios na utilização do RDA (Rede de BIbliotecas da UNESP)
Fabrício Silva Assumpção
 
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentaisSKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
Fabrício Silva Assumpção
 
Resource Description and Access (RDA): introdução e desafios do novo código d...
Resource Description and Access (RDA): introdução e desafios do novo código d...Resource Description and Access (RDA): introdução e desafios do novo código d...
Resource Description and Access (RDA): introdução e desafios do novo código d...
Fabrício Silva Assumpção
 
Controle de autoridade e RDA (UFG)
Controle de autoridade e RDA (UFG)Controle de autoridade e RDA (UFG)
Controle de autoridade e RDA (UFG)
Fabrício Silva Assumpção
 
RDA Element Sets e RDA Value Vocabularies
RDA Element Sets e RDA Value VocabulariesRDA Element Sets e RDA Value Vocabularies
RDA Element Sets e RDA Value Vocabularies
Fabrício Silva Assumpção
 
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Fabrício Silva Assumpção
 
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...
Fabrício Silva Assumpção
 
Conversão de registros em XML para MARC 21: um modelo baseado em XSLT (ENANCI...
Conversão de registros em XML para MARC 21:um modelo baseado em XSLT (ENANCI...Conversão de registros em XML para MARC 21:um modelo baseado em XSLT (ENANCI...
Conversão de registros em XML para MARC 21: um modelo baseado em XSLT (ENANCI...
Fabrício Silva Assumpção
 
Resource Description and Access (RDA) (UFSC 2020)
Resource Description and Access (RDA) (UFSC 2020)Resource Description and Access (RDA) (UFSC 2020)
Resource Description and Access (RDA) (UFSC 2020)
Fabrício Silva Assumpção
 
Eu ainda preciso aprender AACR2 e MARC 21?
Eu ainda preciso aprender AACR2 e MARC 21? Eu ainda preciso aprender AACR2 e MARC 21?
Eu ainda preciso aprender AACR2 e MARC 21?
Fabrício Silva Assumpção
 
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendências
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendênciasCatalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendências
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendências
Fabrício Silva Assumpção
 
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLT
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLTConversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLT
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLT
Fabrício Silva Assumpção
 
MARCXML
MARCXMLMARCXML
Mudanças e desafios na utilização do RDA
Mudanças e desafios na utilização do RDAMudanças e desafios na utilização do RDA
Mudanças e desafios na utilização do RDA
Fabrício Silva Assumpção
 
RDA como novo código de catalogação
RDA como novo código de catalogaçãoRDA como novo código de catalogação
RDA como novo código de catalogação
Marcelo Votto
 
RDA
RDARDA
Introdução ao RDA - Módulos 3, 4, 5 e 6
Introdução ao RDA - Módulos 3, 4, 5 e 6Introdução ao RDA - Módulos 3, 4, 5 e 6
Introdução ao RDA - Módulos 3, 4, 5 e 6
Fabrício Silva Assumpção
 
Catalogação: práticas e desafios atuais
Catalogação: práticas e desafios atuaisCatalogação: práticas e desafios atuais
Catalogação: práticas e desafios atuais
Fabrício Silva Assumpção
 
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...
Fabrício Silva Assumpção
 
Rda
RdaRda

Mais procurados (20)

Mudanças e desafios na utilização do RDA (Rede de BIbliotecas da UNESP)
Mudanças e desafios na utilização do RDA (Rede de BIbliotecas da UNESP)Mudanças e desafios na utilização do RDA (Rede de BIbliotecas da UNESP)
Mudanças e desafios na utilização do RDA (Rede de BIbliotecas da UNESP)
 
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentaisSKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
 
Resource Description and Access (RDA): introdução e desafios do novo código d...
Resource Description and Access (RDA): introdução e desafios do novo código d...Resource Description and Access (RDA): introdução e desafios do novo código d...
Resource Description and Access (RDA): introdução e desafios do novo código d...
 
Controle de autoridade e RDA (UFG)
Controle de autoridade e RDA (UFG)Controle de autoridade e RDA (UFG)
Controle de autoridade e RDA (UFG)
 
RDA Element Sets e RDA Value Vocabularies
RDA Element Sets e RDA Value VocabulariesRDA Element Sets e RDA Value Vocabularies
RDA Element Sets e RDA Value Vocabularies
 
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
 
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...
 
Conversão de registros em XML para MARC 21: um modelo baseado em XSLT (ENANCI...
Conversão de registros em XML para MARC 21:um modelo baseado em XSLT (ENANCI...Conversão de registros em XML para MARC 21:um modelo baseado em XSLT (ENANCI...
Conversão de registros em XML para MARC 21: um modelo baseado em XSLT (ENANCI...
 
Resource Description and Access (RDA) (UFSC 2020)
Resource Description and Access (RDA) (UFSC 2020)Resource Description and Access (RDA) (UFSC 2020)
Resource Description and Access (RDA) (UFSC 2020)
 
Eu ainda preciso aprender AACR2 e MARC 21?
Eu ainda preciso aprender AACR2 e MARC 21? Eu ainda preciso aprender AACR2 e MARC 21?
Eu ainda preciso aprender AACR2 e MARC 21?
 
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendências
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendênciasCatalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendências
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendências
 
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLT
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLTConversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLT
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLT
 
MARCXML
MARCXMLMARCXML
MARCXML
 
Mudanças e desafios na utilização do RDA
Mudanças e desafios na utilização do RDAMudanças e desafios na utilização do RDA
Mudanças e desafios na utilização do RDA
 
RDA como novo código de catalogação
RDA como novo código de catalogaçãoRDA como novo código de catalogação
RDA como novo código de catalogação
 
RDA
RDARDA
RDA
 
Introdução ao RDA - Módulos 3, 4, 5 e 6
Introdução ao RDA - Módulos 3, 4, 5 e 6Introdução ao RDA - Módulos 3, 4, 5 e 6
Introdução ao RDA - Módulos 3, 4, 5 e 6
 
Catalogação: práticas e desafios atuais
Catalogação: práticas e desafios atuaisCatalogação: práticas e desafios atuais
Catalogação: práticas e desafios atuais
 
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...
 
Rda
RdaRda
Rda
 

Destaque

AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
Fabrício Silva Assumpção
 
Formatos MARC 21
Formatos MARC 21Formatos MARC 21
Formatos MARC 21
Fabrício Silva Assumpção
 
Introdução ao RDA - Módulo 1: Modelos conceituais e desenvolvimento do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 1: Modelos conceituais e desenvolvimento do RDAIntrodução ao RDA - Módulo 1: Modelos conceituais e desenvolvimento do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 1: Modelos conceituais e desenvolvimento do RDA
Fabrício Silva Assumpção
 
XSLT: Conceitos iniciais
XSLT: Conceitos iniciaisXSLT: Conceitos iniciais
XSLT: Conceitos iniciais
Fabrício Silva Assumpção
 
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...
Fabrício Silva Assumpção
 
XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)
XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)
XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)
Fabrício Silva Assumpção
 
Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDAIntrodução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDA
Fabrício Silva Assumpção
 
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridadeUm estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Fabrício Silva Assumpção
 
RDA: um exercício prático (23 jun. 2016)
RDA: um exercício prático (23 jun. 2016)RDA: um exercício prático (23 jun. 2016)
RDA: um exercício prático (23 jun. 2016)
Fabrício Silva Assumpção
 
Semantic Data Management in Graph Databases: ESWC 2014 Tutorial
Semantic Data Management in Graph Databases: ESWC 2014 TutorialSemantic Data Management in Graph Databases: ESWC 2014 Tutorial
Semantic Data Management in Graph Databases: ESWC 2014 Tutorial
Maribel Acosta Deibe
 
Catalogação
CatalogaçãoCatalogação
Catalogação
António Cachopas
 

Destaque (11)

AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
 
Formatos MARC 21
Formatos MARC 21Formatos MARC 21
Formatos MARC 21
 
Introdução ao RDA - Módulo 1: Modelos conceituais e desenvolvimento do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 1: Modelos conceituais e desenvolvimento do RDAIntrodução ao RDA - Módulo 1: Modelos conceituais e desenvolvimento do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 1: Modelos conceituais e desenvolvimento do RDA
 
XSLT: Conceitos iniciais
XSLT: Conceitos iniciaisXSLT: Conceitos iniciais
XSLT: Conceitos iniciais
 
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...
 
XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)
XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)
XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)
 
Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDAIntrodução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDA
 
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridadeUm estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
 
RDA: um exercício prático (23 jun. 2016)
RDA: um exercício prático (23 jun. 2016)RDA: um exercício prático (23 jun. 2016)
RDA: um exercício prático (23 jun. 2016)
 
Semantic Data Management in Graph Databases: ESWC 2014 Tutorial
Semantic Data Management in Graph Databases: ESWC 2014 TutorialSemantic Data Management in Graph Databases: ESWC 2014 Tutorial
Semantic Data Management in Graph Databases: ESWC 2014 Tutorial
 
Catalogação
CatalogaçãoCatalogação
Catalogação
 

Semelhante a Resource Description and Access (RDA)

FRBR_DESAFIANDO LIMITES
FRBR_DESAFIANDO LIMITESFRBR_DESAFIANDO LIMITES
FRBR_DESAFIANDO LIMITES
Rita Almeida
 
Resource Description and Access (RDA): objetivos, características e desenvolv...
Resource Description and Access (RDA): objetivos, características e desenvolv...Resource Description and Access (RDA): objetivos, características e desenvolv...
Resource Description and Access (RDA): objetivos, características e desenvolv...
Fabrício Silva Assumpção
 
Db mapeamento relacional
Db mapeamento relacionalDb mapeamento relacional
Db mapeamento relacional
Edvaldo Freitas
 
Arquitetura mínima de metadados para dados científicos
Arquitetura mínima de metadados para dados científicosArquitetura mínima de metadados para dados científicos
Arquitetura mínima de metadados para dados científicos
Ana Carolina Simionato
 
A modelagem de dados no processo da catalogação sob a perspectiva do uso dos ...
A modelagem de dados no processo da catalogação sob a perspectiva do uso dos ...A modelagem de dados no processo da catalogação sob a perspectiva do uso dos ...
A modelagem de dados no processo da catalogação sob a perspectiva do uso dos ...
Elvis Fusco
 
Minicurso - Catalogação em RDA
Minicurso - Catalogação em RDAMinicurso - Catalogação em RDA
Minicurso - Catalogação em RDA
Universidade de São Paulo
 
As contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a CatalogaçãoAs contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a Catalogação
UNESP
 
RDA
RDARDA
RDA
UNESP
 
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogarRecursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
Bianca Santana
 
CATALOGAÇÃO DE RECURSOS BIBLIOGRÁFICOS DIGITAIS NO PADRÃO DE METADADOS DUBLIN...
CATALOGAÇÃO DE RECURSOS BIBLIOGRÁFICOS DIGITAIS NO PADRÃO DE METADADOS DUBLIN...CATALOGAÇÃO DE RECURSOS BIBLIOGRÁFICOS DIGITAIS NO PADRÃO DE METADADOS DUBLIN...
CATALOGAÇÃO DE RECURSOS BIBLIOGRÁFICOS DIGITAIS NO PADRÃO DE METADADOS DUBLIN...
Felipe Arakaki
 
Bancos de Dados para Bibliotecários
Bancos de Dados para BibliotecáriosBancos de Dados para Bibliotecários
Bancos de Dados para Bibliotecários
Luciano Ramalho
 
Curso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometria
Curso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometriaCurso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometria
Curso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometria
Leticia Strehl
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Padroes descricao boas_praticas_recursos_musicais
Padroes descricao boas_praticas_recursos_musicaisPadroes descricao boas_praticas_recursos_musicais
Padroes descricao boas_praticas_recursos_musicais
Rosana Lanzelotte
 
Arquitetura da informação para blogs
Arquitetura da informação para blogsArquitetura da informação para blogs
Arquitetura da informação para blogs
Laura Inafuko
 
Oficina Gepgi - UFPEL
Oficina Gepgi - UFPELOficina Gepgi - UFPEL
Oficina Gepgi - UFPEL
Luis Felipe
 
IFLA-LRM e RDA : panorama do modelo conceitual na norma de catalogação
IFLA-LRM e RDA : panorama do modelo conceitual na norma de catalogaçãoIFLA-LRM e RDA : panorama do modelo conceitual na norma de catalogação
IFLA-LRM e RDA : panorama do modelo conceitual na norma de catalogação
Marcelo Votto
 
Descrição de recursos em wikis semânticos
Descrição de recursos em wikis semânticosDescrição de recursos em wikis semânticos
Descrição de recursos em wikis semânticos
Jaider Andrade Ferreira
 
Resource Description Framework (RDF)
Resource Description Framework (RDF)Resource Description Framework (RDF)
Resource Description Framework (RDF)
Jaider Andrade Ferreira
 
Web Semântica no Domínio Bibliográfico
Web Semântica no Domínio BibliográficoWeb Semântica no Domínio Bibliográfico
Web Semântica no Domínio Bibliográfico
UNESP
 

Semelhante a Resource Description and Access (RDA) (20)

FRBR_DESAFIANDO LIMITES
FRBR_DESAFIANDO LIMITESFRBR_DESAFIANDO LIMITES
FRBR_DESAFIANDO LIMITES
 
Resource Description and Access (RDA): objetivos, características e desenvolv...
Resource Description and Access (RDA): objetivos, características e desenvolv...Resource Description and Access (RDA): objetivos, características e desenvolv...
Resource Description and Access (RDA): objetivos, características e desenvolv...
 
Db mapeamento relacional
Db mapeamento relacionalDb mapeamento relacional
Db mapeamento relacional
 
Arquitetura mínima de metadados para dados científicos
Arquitetura mínima de metadados para dados científicosArquitetura mínima de metadados para dados científicos
Arquitetura mínima de metadados para dados científicos
 
A modelagem de dados no processo da catalogação sob a perspectiva do uso dos ...
A modelagem de dados no processo da catalogação sob a perspectiva do uso dos ...A modelagem de dados no processo da catalogação sob a perspectiva do uso dos ...
A modelagem de dados no processo da catalogação sob a perspectiva do uso dos ...
 
Minicurso - Catalogação em RDA
Minicurso - Catalogação em RDAMinicurso - Catalogação em RDA
Minicurso - Catalogação em RDA
 
As contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a CatalogaçãoAs contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a Catalogação
 
RDA
RDARDA
RDA
 
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogarRecursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
 
CATALOGAÇÃO DE RECURSOS BIBLIOGRÁFICOS DIGITAIS NO PADRÃO DE METADADOS DUBLIN...
CATALOGAÇÃO DE RECURSOS BIBLIOGRÁFICOS DIGITAIS NO PADRÃO DE METADADOS DUBLIN...CATALOGAÇÃO DE RECURSOS BIBLIOGRÁFICOS DIGITAIS NO PADRÃO DE METADADOS DUBLIN...
CATALOGAÇÃO DE RECURSOS BIBLIOGRÁFICOS DIGITAIS NO PADRÃO DE METADADOS DUBLIN...
 
Bancos de Dados para Bibliotecários
Bancos de Dados para BibliotecáriosBancos de Dados para Bibliotecários
Bancos de Dados para Bibliotecários
 
Curso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometria
Curso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometriaCurso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometria
Curso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometria
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Padroes descricao boas_praticas_recursos_musicais
Padroes descricao boas_praticas_recursos_musicaisPadroes descricao boas_praticas_recursos_musicais
Padroes descricao boas_praticas_recursos_musicais
 
Arquitetura da informação para blogs
Arquitetura da informação para blogsArquitetura da informação para blogs
Arquitetura da informação para blogs
 
Oficina Gepgi - UFPEL
Oficina Gepgi - UFPELOficina Gepgi - UFPEL
Oficina Gepgi - UFPEL
 
IFLA-LRM e RDA : panorama do modelo conceitual na norma de catalogação
IFLA-LRM e RDA : panorama do modelo conceitual na norma de catalogaçãoIFLA-LRM e RDA : panorama do modelo conceitual na norma de catalogação
IFLA-LRM e RDA : panorama do modelo conceitual na norma de catalogação
 
Descrição de recursos em wikis semânticos
Descrição de recursos em wikis semânticosDescrição de recursos em wikis semânticos
Descrição de recursos em wikis semânticos
 
Resource Description Framework (RDF)
Resource Description Framework (RDF)Resource Description Framework (RDF)
Resource Description Framework (RDF)
 
Web Semântica no Domínio Bibliográfico
Web Semântica no Domínio BibliográficoWeb Semântica no Domínio Bibliográfico
Web Semântica no Domínio Bibliográfico
 

Último

karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 

Último (20)

karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 

Resource Description and Access (RDA)

  • 1. Resource Description and Access Fabrício Silva Assumpção Mestrando em Ciência da Informação Bolsista CAPES UNESP, Marília, 11 de maio de 2012 fabricioassumpcao.blogspot.com.br | assumpcao.f@gmail.com
  • 2. Sumário  Modelo conceitual FRBR  AACR2r  RDA  Objetivos  Estrutura  Desenvolvimento e utilização  Algumas mudanças
  • 3. Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos (FRBR)
  • 4. FRBR  Functional Requirements for Bibliographic Records  Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos  Resultado do estudo empreendido por um grupo de estudo da IFLA entre os anos de 1992 e 1997  Versão final publicada em 1998  Modelo conceitual desenvolvido com a técnica de análise das entidades, atributos e relacionamentos
  • 5. FRBR  O estudo teve dois objetivos principais:  prover um quadro claramente definido e estruturado para relacionar os dados que são registrados em registros bibliográficos às necessidades dos usuários desses registros  recomendar um nível básico de funcionalidade para registros criados por agências bibliográficas nacionais. (FRBR, 2008, p. 7)
  • 6. Modelo entidade-relacionamento  Criado na década de 1970  Ciência da Computação  Banco de dados relacionais Aluno Curso matriculado 1 n
  • 7. Entidades, atributos e relacionamentos  Entidade: uma “coisa” ou um “objeto” no mundo real que pode ser identificada de forma unívoca em relação a todos os outros objetos. Uma entidade pode ser concreta ou abstrata.  Atributos: as diversas características que um tipo de entidade possui, ou propriedades descritivas de cada membro de um conjunto de entidades.  Relacionamento: uma associação entre uma ou várias entidades. (MORENO, 2005, p. 26)
  • 8. Grupo 1 É exemplificada pelo Obra Expressão Manifestação Item É realizada através da Está contida na Abstratas Concretas
  • 9. Harry Potter and the Philosopher's Stone É realizada através da Está contida na É exemplificada pelo Obra Expressão Manifestação Item Harry Potter and the Philosopher's Stone Publicação da editora Bloomsbury em 1997 Exemplar que está na estante da biblioteca X
  • 10. “ideia” Texto em inglês Texto em português Editora X, 2004 Editora A, PDF, 2008 Editora A, 2011 Item 1 Item 1 Item 2 Item 3 Item 4 Item 1 Item 2 Obras Expressões Itens Manifestações
  • 11. Grupo 1 e Grupo 2 Obra É criada por Expressão É realizada por Manifestação É produzida por Item É guardado por Pessoa Entidade coletiva
  • 12. Grupos 1, 2 e 3 Obra Expressão Item Manifestação Pessoa Entidade coletiva Conceito Objeto Evento Lugar Obra Tem como assunto Tem como assunto Tem como assunto
  • 13. Tarefas do usuário  Encontrar entidades que correspondem ao critério de busca do usuário  Identificar uma entidade  Selecionar uma entidade que é apropriada às necessidades do usuário  Adquirir ou obter acesso à entidade descrita
  • 15. AACR2  Anglo American Cataloguing Rules  (Código de catalogação anglo-americano)  Parte I  Orientada ao tipo de recurso (livro, mapa, etc.)  Um capítulo para cada tipo de recurso  Parte II  Pontos de acesso: pessoas, entidades coletivas, nomes geográficos, títulos uniformes e remissivas
  • 16. AACR2  Descrição A inteligência coletiva : por uma antropologia do ciberespaço / Pierre Lévy ; tradução: Luiz Paulo Rouanet. - 4. ed. - São Paulo : Loyola, 2003. - 212 p. : il. - Título original: L’intelligence collective: pour une anthropologie du cyberspace. - Inclui bibliografia. – ISBN 85-15-01613-3  Pontos de acesso Lévy, Pierre,1956- Rouanet, Luiz Paulo A inteligência coletiva
  • 18. Objetivos  Prover diretrizes e instruções para o registro dos atributos e relacionamentos das entidades obra, expressão, manifestação, item, pessoa, família, entidade coletiva, conceito, objeto, evento e lugar. www.rda-jsc.org/docs/rdabrochureJanuary2010.pdf
  • 19. RDA  Substituir o AACR2  Ferramenta online (rdatoolkit.org)  Projetado para o ambiente digital  Proposta de cobrir todo tipo de conteúdo e mídia  Bases:  Modelos conceituais FRBR e FRAD  Tradição anglo-americana  International Standard for Bibliographic Description (ISBD)  Declaração dos princípios internacionais de catalogação
  • 20. RDA Desenvolvimento:  1997 – Conferência sobre o futuro do AACR2  2004 – Início do AACR3  2005 – Novo título: RDA  2007 – Estrutura baseada no FRBR  2008 – Rascunho quase completo  2010 – Lançamento do RDA Toolkit  jul. 2010 – maio 2011 – U.S. Test – recomendação  31 março de 2013 – Day One for RDA na Library of Congress
  • 21. Estrutura do RDA RDA Atributos Seção 1: Manifestação e Item Seção 2: Obra e Expressão Seção 3: Pessoa, Família e Entidade coletiva Seção 4: Conceito, Objeto, Evento e Lugar Relacionamentos
  • 22. Estrutura do RDA Seção 5: Relacionamentos primários entre uma Obra, Expressão, Manifestação e Item Seção 6: Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas ao recurso Seção 7: Assuntos Seção 8: Relacionamentos entre Obras, Expressões, Manifestações e Itens Seção 9: Relacionamentos entre Pessoas, Famílias e Entidades coletivas Seção 10: Relacionamentos entre Conceitos, Objetos, Eventos e Lugares RDA Atributos Relacionamentos
  • 23. RDA: Registro dos atributos  Seção 1: Atributos de Manifestação e Item  1. Diretrizes gerais  2. Identificação de Manifestações e Itens  3. Descrição de suportes  4. Provendo aquisição e acesso à informação  Seção 2: Atributos de Obra e Expressão  5. Diretrizes gerais  6. Identificação de Obras e Expressões  7. Descrição do conteúdo
  • 24. RDA: Registro dos atributos  Seção 3: Atributos de Pessoa, Família e Entidade coletiva  8. Diretrizes gerais  9. Identificação de Pessoas  10. Identificação de Famílias  11. Identificação de Entidades coletivas  Seção 4: Atributos de Conceito, Objeto, Evento e Lugar  12. Diretrizes gerais  13. Identificação de Conceitos  14. Identificação de Objetos  15. Identificação de Eventos  16. Identificação de Lugares
  • 25. RDA: Registro dos relacionamentos  Seção 5: Relacionamentos primários entre uma Obra, Expressão, Manifestação e Item  17. Diretrizes gerais  Seção 6: Relacionamentos para Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas com um recurso  18. Diretrizes gerais  19. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a uma Obra  20. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a uma Expressão  21. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a uma Manifestação  22. Pessoas, Famílias e Entidades coletivas associadas a um Item
  • 26. RDA: Registro dos relacionamentos  Seção 7: Relacionamentos de assuntos  23. Diretrizes gerais  Seção 8: Relacionamentos entre Obras, Expressões, Manifestações e Itens  24. Diretrizes gerais  25. Obras relacionadas  26. Expressões relacionadas  27. Manifestações relacionadas  28. Itens relacionados
  • 27. RDA: Registro dos relacionamentos  Seção 9: Relacionamentos entre Pessoas, Famílias e Entidades coletivas  Cap. 29. Diretrizes gerais  Cap. 30. Pessoas relacionadas  Cap. 31. Famílias relacionadas  Cap. 32. Entidades coletivas relacionadas  Seção 10: Relacionamentos entre Conceitos, Objetos, Eventos e Lugares  Cap. 33. Diretrizes gerais  Cap. 34. Conceitos relacionados  Cap. 35. Objetos relacionados  Cap. 36. Eventos relacionados  Cap. 37. Lugares relacionados
  • 29. Pontuação opcional  O RDA é um padrão para o conteúdo dos dados e não para a apresentação dos dados.  A pontuação da ISBD é um acréscimo opcional  Instruções para a utilização da pontuação: Apêndice D Título principal [designação geral do material] = Título equivalente : outras informações sobre o título / primeira indicação de responsabilidade ; cada uma das indicações subsequente de responsabilidade. ― indicação de edição / primeira indicação de responsabilidade relativa à edição. ― detalhes específicos do material
  • 30. Algumas mudanças nos dados... “Registre como consta na fonte de informação...”* AACR2r  3. ed.  2. ed. rev. atual.  v. 2 RDA  terceira edição  3ª edição  Segunda edição revista e atualizada  volume 2
  • 31. Algumas mudanças nos dados... “Utilize abreviaturas somente se presentes na fonte de informação...” AACR2r  il.  il. color.  p.  [S.l.]  [s.n.] RDA  ilustrações  ilustrações coloridas  páginas  local de publicação não identificado  Publicador não identificado
  • 32. Algumas mudanças nos dados... Designadores de relacionamento  Tradutor  Ilustrador  Compositor  Diretor  Baseado em  Adaptado como  Precedido por  Sucedido por
  • 33. Necessidade de mudança dos catálogos  Grande parte dos catálogos digitais atuais estão baseados no formato MARC 21.  Não fazem uso de todas as possibilidades oferecidas pelos bancos de dados relacionais.  O FRBR foi desenvolvido utilizando a metodologia utilizada para desenvolver bancos de dados relacionais.  Uma das bases do RDA é o FRBR.  Para a efetiva utilização do RDA é necessário projetar (planejar) catálogos tendo como base o FRBR.
  • 34.
  • 35. RDA e MARC 21  Milhões de registros no formato MARC 21  268 milhões (OCLC – 10 de maio 2012)  RDA no MARC 21:  Apêndice D - RDA no MARC 21 para dados bibliográficos  Apêndice E - RDA no MARC 21 para dados de autoridade  É possível utilizar o RDA junto com o MARC 21, mas o MARC 21 não oferece a estrutura necessária para a utilização de todo o potencial do RDA.
  • 36. Exemplos de registros com o RDA www.rdatoolkit.org/examples/MARC
  • 38. Referências  FUNCTIONAL requirements for bibliographic records: final report. München: K. G. Saur, 1998. Disponível em: <http://www.ifla.org/files/cataloguing/frbr/frbr.pdf>. Acesso em: 10 maio 2012.  FUNCTIONAL requirements for bibliographic records. September 1997. As amended and corrected through February 2008. Disponível em: <http://www.ifla.org/VII/s13/frbr/frbr_2008.pdf>. Acesso em: 10 maio 2012.  MORENO, Fernanda Passini; ARELLANO, Miguel Ángel Márdero. Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 3, n 1, p. 20-38, jul./dez. 2005. Disponível em: <http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/index.php/sbu_rci/ article/view/317>. Acesso em: 10 maio 2012.  RESOURCE description and access (RDA). Chicago: ALA, 2011. Disponível em: <http://rdaonline.org>. Acesso em: 10 maio 2012.  U.S. RDA TEST COORDINATING COMMITTEE. Report and recommendations of the U.S. RDA Test Coordinating Committee. Washington: Library of Congress, 2011. Disponível em: <http://www.loc.gov/bibliographic-future/rda/source/rdatesting- finalreport-20june2011.pdf>. Acesso em: 10 maio 2012.
  • 39. Obrigado! Fabrício Silva Assumpção Mestrando em Ciência da Informação Bolsista CAPES UNESP, Marília, 11 de maio de 2012 fabricioassumpcao.blogspot.com.br | assumpcao.f@gmail.com