SlideShare uma empresa Scribd logo
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS
AS ORGANIZAÇÕES E OS
PROCESSOS
Não existe um produto ou serviço oferecido por
uma organização ou empresa sem um processo.
Como também, não faz sentido existir um
processo organizacional que não ofereça um
produto ou serviço.
O QUE É UM PROCESSO?
“Uma seqüência de atividades que segue um
cronograma pré-estabelecido, onde os recursos
envolvidos e o ponto almejado se apresentam de
forma simples e nítida” (OLIVEIRA, 2006).
O QUE É UM PROCESSO?
“A introdução de insumos num ambiente ,
formado por procedimentos, normas e regras
que, ao processarem os insumos,
transformaram-se em resultados que serão
enviados aos clientes do processo (CRUZ, 2005).
ENTRADAS
•Fornecedores
•Mercado
•Clientes
Tarefas que
agregam
valor
SAÍDAS
•Mercado
•Clientes
•Fornecedores
PROCESSO ORGANIZACIONAL
Qualquer trabalho que seja recorrente, afete algum
aspecto da capacitação da empresa (organizational
capability), possa ser realizado de várias maneiras
distintas com resultados diferentes em termos da
contribuição que pode gerar com relação a custo, valor,
serviço ou qualidade e envolva a coordenação de esforços
para a sua realização (Keen, 1997).
PROCESSOS NÃO FABRIS NAS
ORGANIZAÇÕES
 Os processos na área fabril são fáceis de se
observar tanto nos períodos de bom
funcionamento como na ocorrência de
problemas.
 Os processos ditos não fabris seguem um fluxo
conduzidos pela TI, e seu deslocamento não é
facilmente observável.
CARACTERÍSTICAS ESSENCIAIS DOS
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS
 Interfuncionalidade
 Eles estão voltados a clientes (interno e/ou
externo)
 Estão inseridos numa cadeia de valor
POR QUE OS PROCESSOS SÃO
IMPORTANTES?
O futuro vai pertencer às empresas que
conseguirem explorar o potencial da
centralização das prioridades, as ações e os
recursos nos seus processos.
POR QUE OS PROCESSOS SÃO
IMPORTANTES?
A definição dos processos básicos é essencial para
algumas estratégias de aperfeiçoamento do
funcionamento das empresas, já que grupos
serão alocados a eles, tanto para execução como
para gestão.
POR QUE OS PROCESSOS SÃO
IMPORTANTES?
Entender como funcionam os processos e quais são os tipos
existentes é importante para determinar como eles devem ser
gerenciados para a obtenção do máximo resultado. Afinal, cada tipo
de processo tem características específicas e deve ser gerenciado de
maneira específica.
GESTÃO DE PROCESSOS:
TECNOLOGIA DO SÉCULO 21
 “Procedimento contínuo e acumulativo de
repensar e de redesenho do negócio e de todas
as suas partes ou atividades integrantes”
(OLIVEIRA, 2006).
GESTÃO DE PROCESSOS:
TECNOLOGIA DO SÉCULO 21
 Dá ênfase maior na forma pela qual o trabalho é
realizado, em contraste com o enfoque apenas
no produto ou serviço oferecido aos clientes;
 Gestão de pessoas voltada aos papéis
desempenhados nos processos;
 Não segue a lógica funcional;
GESTÃO DE PROCESSOS:
TECNOLOGIA DO SÉCULO 21
 Permite visão horizontal dos processos em
detrimento da visão vertical tradicional;
 Evidencia a inter-relação entre processos;
 As metas da organização estão voltadas aos
processos essenciais;
GESTÃO DE PROCESSOS:
TECNOLOGIA DO SÉCULO 21
 Indispensável na implementação da estratégia
empresarial;
 Relevante para o alcance da vantagem
competitiva (plasticidade organizacional, redução
de custos de transação e coordenação).
HIERARQUIA DOS PROCESSOS
PROCESSOS
PROCESSOS
EMPRESARIAIS
SUB-PROCESSOS
ATIVIDADES E TAREFAS
Críticos para o
andamento do
negócio e a
satisfação de
clientes
Conjunto de
atividades
que iniciam e
terminam
com o Cliente
externo e
interno
Grupos de
atividades que
envolvem um
ou mais
departamentos
Trabalho executado por um
departamento ou pessoa
ESTUDO DOS PROCESSOS - OBJETIVOS
 Identificar a utilidade de cada etapa do processo;
 Verificar as vantagens em alterar a seqüência das
operações;
 Identificar a necessidade de treinamento para o
trabalho específico do processo.
ESTUDO DOS PROCESSOS - OBJETIVOS
• Compreensão clara das facilidades e
relações intrincadas entre as unidades
simples ou complexas de trabalho;
• Procurar adequação entre operações e as
pessoas que as executam;
• Assegurar a fluidez, a eficiência e a
eficácia dos processos.
POR QUE ANALISAR
PROCESSOS?
Fonte: www.projectcartoon.com/pdf.php?CartoonID=3009&PaperSize=A4
ESTUDO DO PROCESSO - ETAPAS
 Escolha do processo a estudar;
 Coleta dos passos e sua representação gráfica
(mapeamento e fluxogramação);
 Análise dos métodos empregados no
processamento atual
 Implantação de novo processo
 Manualização do processo
MAPEAMENTO DE PROCESSOS
 Procura analisar:
 Fluxo (volume /unidade de tempo);
 Seqüência das atividades;
 Esperas e duração dos ciclos;
 Dados e Informações;
 Pessoas Envolvidas;
 Relações e Dependências.
MAPEAMENTO DE PROCESSOS
 É um meio; não é o fim. O que deve ser atingido de
fato são as metas e objetivos compromissados.
 Nem sempre é necessário mapear todos os
processos, ou todos os níveis de processo.
 Possibilita a visualização do processo completo.
MAPEAMENTO DE PROCESSOS - ETAPAS
1. Identificar o objetivo do processo,
clientes,fornecedores e resultados esperados.
2. Documentar o processo por meio de entrevistas e
conversações.
3. Transferir as informações para uma
representação visual.
Mapeamento de Processos
Uma fotografia vale mais do que mil palavras.
(Dito popular)
Um fluxograma vale mais do que mil
procedimentos escritos.
(Harrington, 1993)
FLUXOGRAMA (FLOWCHART)
 Ferramenta mais tradicional e mais utilizada
no estudo e mapeamento dos processos.
 Apresenta um processo passo a passo, ação
por ação.
 Representação gráfica que apresenta a
seqüência de um trabalho de forma analítica,
caracterizando as operações, os responsáveis
e/ou unidades organizacionais envolvidos no
processo (OLIVEIRA, 2002).
FLUXOGRAMA (FLOWCHART)
 Também conhecido como:
 Carta de fluxo do processo
 Gráfico de processamento
 Gráfico de seqüência
PARA QUE SERVEM OS
FLUXOGRAMAS?
 Preparação para o aperfeiçoamento de processos
empresarias (é preciso conhecer para melhorar).
 Padronização de procedimentos e métodos de
trabalho.
 Identificação de atividades críticas para o
processo.
 Conhecimento da seqüência e encadeamento
das atividades dando uma visão do fluxo do
processo.
PARA QUE SERVEM OS
FLUXOGRAMAS?
 Documentação do processo para análises
futuras, adequação a normas e certificações e
esclarecer sobre o funcionamento para pessoas
recém admitidas na organização;
 Fortalecimento do trabalho em equipe quando
o desenvolvimento dos fluxogramas é feito com
a participação de todos os envolvidos.
ANÁLISE DE PROCESSO E
FLUXOGRAMA
DIAGRAMA DE BLOCOS
 É o mais simples dos fluxogramas, indicando
apenas as atividades realizadas sem
diferenciá-las por tipos;
 Utilizado para uma visualização rápida do
processo;
 Pode ser horizontal ou vertical;
 Devem ser utilizadas frases curtas que
identifiquem as atividades realizadas.
EX: DIAGRAMA DE BLOCOS
DO PROCESSO DE SELEÇÃO
FLUXOGRAMAS PADRÃO ANSI
 Um fluxograma padrão ANSI fornece uma
compreensão detalhada de um processo,
que excede, e em muito, aquela dada por um
diagrama de blocos.
 Usado como ponto de partida, detalhar as
atividades dentro de cada bloco, até o nível
desejado do detalhe.
FLUXOGRAMAS PADRÃO ANSI
 A elaboração do fluxograma detalhado só é
feita quando o processo se aproxima de uma
qualidade de padrão internacional, para
assegurar que os aperfeiçoamentos não se
deteriorem com o tempo.
1 -utilizado quando o fluxograma não
cabe em uma única página.
SIMBOLOGIA PADRÃO ANSI
EX: FLUXOGRAMA PADRÃO
ANSI
Fonte: www.jlcarneiro.com
PROCESSO: RECEBIMENTO DE MATÉRIA-PRIMA
EX: FLUXOGRAMA PADRÃO
ANSI
Fonte: www.jlcarneiro.com
PROCESSO DE ADIANTAMENTO DE SALÁRIO
FLUXOGRAMA VERTICAL
 Também conhecido como: Folha de Análise,
Folha de Simplificação do Trabalho, Diagrama de
Processo.
 É padronizado, pode ser usado formulário pré-
impresso.
 Fácil de ser preenchido.
 Dificuldade em identificar fluxos alternativos.
 Colunas extras podem ser adicionadas para
informações adicionais
FLUXOGRAMA VERTICAL
FLUXOGRAMAS FUNCIONAIS
 Retrata o movimento entre as diferentes
áreas de trabalho, uma dimensão adicional
que se torna particularmente útil quando o
tempo de ciclo é um problema.
 Um fluxograma funcional pode ser elaborado
com blocos quanto com símbolos padrões.
FLUXOGRAMAS FUNCIONAIS
FLUXOGRAMAS GEOGRÁFICOS
 O fluxograma geográfico, ou superposto ao
layout físico, analisa o fluxo físico das
atividades.
 Ele ajusta o tempo desperdiçado entre o
trabalho realizado e os recursos envolvidos
dentro das atividades.
FLUXOGRAMA GEOGRÁFICO
DIAGRAMA DE FLUXO DE
DADOS (DFD)
 Enfoque diferenciado do Fluxograma:
 Prioriza o fluxo dos dados e não do
processo;
 utilizado por analistas de Sistemas na
definição de novos sistemas;
DIAGRAMA DE FLUXO DE
DADOS (DFD)
 Símbolos/elementos mais utilizados:
EX: DIAGRAMA DE FLUXO DE
DADOS
PROCESSO DE ADIANTAMENTO DE SALÁRIO
Fonte: www.jlcarneiro.com
RECOMENDAÇÕES
 É importante determinar, o mais cedo possível, a
fluxogramação a ser utilizada;
 Eliminar passos é uma das alternativas na
simplificação de processos, mas não é a única;
 A omissão do registro de um passo pode
acarretar prejuízo no resultado final do estudo;
RECOMENDAÇÕES
 Não se deve esquecer que um processo não existe de
forma compartimentada; haverá sempre reflexo em
outros;
 A elaboração de manuais de serviço ou de
procedimentos é uma decorrência natural da análise
e estudo de processos;
 Sugere-se utilizar softwares para a construção de
fluxogramas (MS-Windows, Visio, Edge Diagrammer,
SmartDraw, Harvard Graphics, MS-Office,Kivio, DIA,
OpenOffice.Org).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fluxograma de-processos
Fluxograma de-processosFluxograma de-processos
Fluxograma de-processos
Liliane França
 
Ferramentas de Gestão
Ferramentas de GestãoFerramentas de Gestão
Ferramentas de Gestão
Jean Israel B. Feijó
 
O que é Endomarketing?
O que é Endomarketing?O que é Endomarketing?
O que é Endomarketing?
Fabio Batista Dos Santos
 
Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1
Ernandes Rodrigues Do Nascimento
 
Aula Qualidade - Fluxograma
Aula Qualidade - FluxogramaAula Qualidade - Fluxograma
Aula Qualidade - Fluxograma
Caio Roberto de Souza Filho
 
Osm aula1
Osm aula1Osm aula1
Osm aula1
Joel Vian
 
Planejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e OperacionalPlanejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e Operacional
Eliseu Fortolan
 
Apostila administração da produção 1º semestre
Apostila administração da produção 1º semestreApostila administração da produção 1º semestre
Apostila administração da produção 1º semestre
vivianepga
 
Resumo Gestão Estratégica
Resumo Gestão EstratégicaResumo Gestão Estratégica
Resumo Gestão Estratégica
Jose Ignacio Jaeger Neto, PMP, MSc
 
Planejamento Estrátegico
Planejamento EstrátegicoPlanejamento Estrátegico
Planejamento Estrátegico
Fabricio Medeiros
 
Teoria geral da administração
Teoria geral da administraçãoTeoria geral da administração
Teoria geral da administração
Denis Carlos Sodré
 
Plano de Negócios - Slides facilitadores
Plano de Negócios - Slides facilitadoresPlano de Negócios - Slides facilitadores
Plano de Negócios - Slides facilitadores
Letícia Vilela de Aquino
 
Aula 3 estratégia da produção
Aula 3   estratégia da produçãoAula 3   estratégia da produção
Aula 3 estratégia da produção
Correios
 
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão OrganizacionalAula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Michel Moreira
 
Estratégia competitiva de Michael Porter
Estratégia competitiva de Michael PorterEstratégia competitiva de Michael Porter
Estratégia competitiva de Michael Porter
Thiago Rocha
 
Rotinas administrativas
Rotinas administrativasRotinas administrativas
Rotinas administrativas
Valéria Lins
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
Letícia Vilela de Aquino
 
Organização
OrganizaçãoOrganização
Missão, visão e valores - conceitos
Missão, visão e valores - conceitosMissão, visão e valores - conceitos
Missão, visão e valores - conceitos
Robson Costa
 
Gestão Estratégica das Organizações
Gestão Estratégica das OrganizaçõesGestão Estratégica das Organizações
Gestão Estratégica das Organizações
Kenneth Corrêa
 

Mais procurados (20)

Fluxograma de-processos
Fluxograma de-processosFluxograma de-processos
Fluxograma de-processos
 
Ferramentas de Gestão
Ferramentas de GestãoFerramentas de Gestão
Ferramentas de Gestão
 
O que é Endomarketing?
O que é Endomarketing?O que é Endomarketing?
O que é Endomarketing?
 
Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1
 
Aula Qualidade - Fluxograma
Aula Qualidade - FluxogramaAula Qualidade - Fluxograma
Aula Qualidade - Fluxograma
 
Osm aula1
Osm aula1Osm aula1
Osm aula1
 
Planejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e OperacionalPlanejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e Operacional
 
Apostila administração da produção 1º semestre
Apostila administração da produção 1º semestreApostila administração da produção 1º semestre
Apostila administração da produção 1º semestre
 
Resumo Gestão Estratégica
Resumo Gestão EstratégicaResumo Gestão Estratégica
Resumo Gestão Estratégica
 
Planejamento Estrátegico
Planejamento EstrátegicoPlanejamento Estrátegico
Planejamento Estrátegico
 
Teoria geral da administração
Teoria geral da administraçãoTeoria geral da administração
Teoria geral da administração
 
Plano de Negócios - Slides facilitadores
Plano de Negócios - Slides facilitadoresPlano de Negócios - Slides facilitadores
Plano de Negócios - Slides facilitadores
 
Aula 3 estratégia da produção
Aula 3   estratégia da produçãoAula 3   estratégia da produção
Aula 3 estratégia da produção
 
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão OrganizacionalAula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
 
Estratégia competitiva de Michael Porter
Estratégia competitiva de Michael PorterEstratégia competitiva de Michael Porter
Estratégia competitiva de Michael Porter
 
Rotinas administrativas
Rotinas administrativasRotinas administrativas
Rotinas administrativas
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
 
Organização
OrganizaçãoOrganização
Organização
 
Missão, visão e valores - conceitos
Missão, visão e valores - conceitosMissão, visão e valores - conceitos
Missão, visão e valores - conceitos
 
Gestão Estratégica das Organizações
Gestão Estratégica das OrganizaçõesGestão Estratégica das Organizações
Gestão Estratégica das Organizações
 

Semelhante a PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt

PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - representação
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS  - representaçãoPROCESSOS ORGANIZACIONAIS  - representação
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - representação
RicardodeQueirozMach
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
OzaiasCarvalho
 
Processos Organizacionais
Processos Organizacionais Processos Organizacionais
Processos Organizacionais
Pedro Luis Moraes
 
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdfAULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
Fabio Campos
 
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSMORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
Cursos Profissionalizantes
 
GESTÃO DE PROCESSOS.pptx
GESTÃO DE PROCESSOS.pptxGESTÃO DE PROCESSOS.pptx
GESTÃO DE PROCESSOS.pptx
YuriCota2
 
PLANO DE AULA 3 - SENAC - GESTÃO E NEGOCIOS - JAN 24.doc
PLANO DE AULA 3 - SENAC - GESTÃO E NEGOCIOS - JAN 24.docPLANO DE AULA 3 - SENAC - GESTÃO E NEGOCIOS - JAN 24.doc
PLANO DE AULA 3 - SENAC - GESTÃO E NEGOCIOS - JAN 24.doc
GivaldoBatistaMoroBo
 
Guia para o mapeamento de processos: definição, instruções e dicas
Guia para o mapeamento de processos: definição, instruções e dicasGuia para o mapeamento de processos: definição, instruções e dicas
Guia para o mapeamento de processos: definição, instruções e dicas
FranciscoSAlmeida
 
Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Mapeamento de Processos
Faberson M.S.
 
Mapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdfMapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdf
AroldoMenezes1
 
Guia de mapeamento de processos
Guia de mapeamento de processosGuia de mapeamento de processos
Guia de mapeamento de processos
neliapires
 
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de ProcessosOMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
Euller Barros
 
Racionalização e Balanceamento do Trabalho - Construção do novo Sistema
Racionalização e Balanceamento do Trabalho - Construção do novo SistemaRacionalização e Balanceamento do Trabalho - Construção do novo Sistema
Racionalização e Balanceamento do Trabalho - Construção do novo Sistema
Giulia Pizzignacco
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
Euller Barros
 
Gestao baseada processos
Gestao baseada processosGestao baseada processos
Gestao baseada processos
Reinalvo Orecic
 
Curso BPMN e Gestao por Processos de Negocios
Curso BPMN e Gestao por Processos de NegociosCurso BPMN e Gestao por Processos de Negocios
Curso BPMN e Gestao por Processos de Negocios
Grupo Treinar
 
Logistica_administracao_financeiro_Gestão_de_Processos.ppt
Logistica_administracao_financeiro_Gestão_de_Processos.pptLogistica_administracao_financeiro_Gestão_de_Processos.ppt
Logistica_administracao_financeiro_Gestão_de_Processos.ppt
JackJanis3
 
Workflow - Porque possuir um fluxo de trabalho organizado - Deskfy
Workflow - Porque possuir um fluxo de trabalho organizado - DeskfyWorkflow - Porque possuir um fluxo de trabalho organizado - Deskfy
Workflow - Porque possuir um fluxo de trabalho organizado - Deskfy
Deskfy
 
cbg_03-2014_mapeamento_processo
cbg_03-2014_mapeamento_processocbg_03-2014_mapeamento_processo
cbg_03-2014_mapeamento_processo
Fabrícia Carla Sobral
 
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de InformaçãoMINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
Fabrícia Carla Sobral
 

Semelhante a PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt (20)

PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - representação
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS  - representaçãoPROCESSOS ORGANIZACIONAIS  - representação
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - representação
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
 
Processos Organizacionais
Processos Organizacionais Processos Organizacionais
Processos Organizacionais
 
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdfAULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
 
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSMORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
 
GESTÃO DE PROCESSOS.pptx
GESTÃO DE PROCESSOS.pptxGESTÃO DE PROCESSOS.pptx
GESTÃO DE PROCESSOS.pptx
 
PLANO DE AULA 3 - SENAC - GESTÃO E NEGOCIOS - JAN 24.doc
PLANO DE AULA 3 - SENAC - GESTÃO E NEGOCIOS - JAN 24.docPLANO DE AULA 3 - SENAC - GESTÃO E NEGOCIOS - JAN 24.doc
PLANO DE AULA 3 - SENAC - GESTÃO E NEGOCIOS - JAN 24.doc
 
Guia para o mapeamento de processos: definição, instruções e dicas
Guia para o mapeamento de processos: definição, instruções e dicasGuia para o mapeamento de processos: definição, instruções e dicas
Guia para o mapeamento de processos: definição, instruções e dicas
 
Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Mapeamento de Processos
 
Mapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdfMapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdf
 
Guia de mapeamento de processos
Guia de mapeamento de processosGuia de mapeamento de processos
Guia de mapeamento de processos
 
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de ProcessosOMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
 
Racionalização e Balanceamento do Trabalho - Construção do novo Sistema
Racionalização e Balanceamento do Trabalho - Construção do novo SistemaRacionalização e Balanceamento do Trabalho - Construção do novo Sistema
Racionalização e Balanceamento do Trabalho - Construção do novo Sistema
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
 
Gestao baseada processos
Gestao baseada processosGestao baseada processos
Gestao baseada processos
 
Curso BPMN e Gestao por Processos de Negocios
Curso BPMN e Gestao por Processos de NegociosCurso BPMN e Gestao por Processos de Negocios
Curso BPMN e Gestao por Processos de Negocios
 
Logistica_administracao_financeiro_Gestão_de_Processos.ppt
Logistica_administracao_financeiro_Gestão_de_Processos.pptLogistica_administracao_financeiro_Gestão_de_Processos.ppt
Logistica_administracao_financeiro_Gestão_de_Processos.ppt
 
Workflow - Porque possuir um fluxo de trabalho organizado - Deskfy
Workflow - Porque possuir um fluxo de trabalho organizado - DeskfyWorkflow - Porque possuir um fluxo de trabalho organizado - Deskfy
Workflow - Porque possuir um fluxo de trabalho organizado - Deskfy
 
cbg_03-2014_mapeamento_processo
cbg_03-2014_mapeamento_processocbg_03-2014_mapeamento_processo
cbg_03-2014_mapeamento_processo
 
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de InformaçãoMINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
 

Último

RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
rihabkorbi24
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
Paulo Emerson Pereira
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
InsttLcioEvangelista
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Paulo Emerson Pereira
 
Introduction to EFFECTUATION concepts and applications
Introduction to EFFECTUATION concepts and applicationsIntroduction to EFFECTUATION concepts and applications
Introduction to EFFECTUATION concepts and applications
João de Paula Ribeiro Neto
 
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxFoi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
lindalva da cruz
 

Último (6)

RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
 
Introduction to EFFECTUATION concepts and applications
Introduction to EFFECTUATION concepts and applicationsIntroduction to EFFECTUATION concepts and applications
Introduction to EFFECTUATION concepts and applications
 
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxFoi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 

PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt

  • 2. AS ORGANIZAÇÕES E OS PROCESSOS Não existe um produto ou serviço oferecido por uma organização ou empresa sem um processo. Como também, não faz sentido existir um processo organizacional que não ofereça um produto ou serviço.
  • 3. O QUE É UM PROCESSO? “Uma seqüência de atividades que segue um cronograma pré-estabelecido, onde os recursos envolvidos e o ponto almejado se apresentam de forma simples e nítida” (OLIVEIRA, 2006).
  • 4. O QUE É UM PROCESSO? “A introdução de insumos num ambiente , formado por procedimentos, normas e regras que, ao processarem os insumos, transformaram-se em resultados que serão enviados aos clientes do processo (CRUZ, 2005).
  • 6. PROCESSO ORGANIZACIONAL Qualquer trabalho que seja recorrente, afete algum aspecto da capacitação da empresa (organizational capability), possa ser realizado de várias maneiras distintas com resultados diferentes em termos da contribuição que pode gerar com relação a custo, valor, serviço ou qualidade e envolva a coordenação de esforços para a sua realização (Keen, 1997).
  • 7. PROCESSOS NÃO FABRIS NAS ORGANIZAÇÕES  Os processos na área fabril são fáceis de se observar tanto nos períodos de bom funcionamento como na ocorrência de problemas.  Os processos ditos não fabris seguem um fluxo conduzidos pela TI, e seu deslocamento não é facilmente observável.
  • 8. CARACTERÍSTICAS ESSENCIAIS DOS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS  Interfuncionalidade  Eles estão voltados a clientes (interno e/ou externo)  Estão inseridos numa cadeia de valor
  • 9. POR QUE OS PROCESSOS SÃO IMPORTANTES? O futuro vai pertencer às empresas que conseguirem explorar o potencial da centralização das prioridades, as ações e os recursos nos seus processos.
  • 10. POR QUE OS PROCESSOS SÃO IMPORTANTES? A definição dos processos básicos é essencial para algumas estratégias de aperfeiçoamento do funcionamento das empresas, já que grupos serão alocados a eles, tanto para execução como para gestão.
  • 11. POR QUE OS PROCESSOS SÃO IMPORTANTES? Entender como funcionam os processos e quais são os tipos existentes é importante para determinar como eles devem ser gerenciados para a obtenção do máximo resultado. Afinal, cada tipo de processo tem características específicas e deve ser gerenciado de maneira específica.
  • 12. GESTÃO DE PROCESSOS: TECNOLOGIA DO SÉCULO 21  “Procedimento contínuo e acumulativo de repensar e de redesenho do negócio e de todas as suas partes ou atividades integrantes” (OLIVEIRA, 2006).
  • 13. GESTÃO DE PROCESSOS: TECNOLOGIA DO SÉCULO 21  Dá ênfase maior na forma pela qual o trabalho é realizado, em contraste com o enfoque apenas no produto ou serviço oferecido aos clientes;  Gestão de pessoas voltada aos papéis desempenhados nos processos;  Não segue a lógica funcional;
  • 14. GESTÃO DE PROCESSOS: TECNOLOGIA DO SÉCULO 21  Permite visão horizontal dos processos em detrimento da visão vertical tradicional;  Evidencia a inter-relação entre processos;  As metas da organização estão voltadas aos processos essenciais;
  • 15. GESTÃO DE PROCESSOS: TECNOLOGIA DO SÉCULO 21  Indispensável na implementação da estratégia empresarial;  Relevante para o alcance da vantagem competitiva (plasticidade organizacional, redução de custos de transação e coordenação).
  • 16. HIERARQUIA DOS PROCESSOS PROCESSOS PROCESSOS EMPRESARIAIS SUB-PROCESSOS ATIVIDADES E TAREFAS Críticos para o andamento do negócio e a satisfação de clientes Conjunto de atividades que iniciam e terminam com o Cliente externo e interno Grupos de atividades que envolvem um ou mais departamentos Trabalho executado por um departamento ou pessoa
  • 17. ESTUDO DOS PROCESSOS - OBJETIVOS  Identificar a utilidade de cada etapa do processo;  Verificar as vantagens em alterar a seqüência das operações;  Identificar a necessidade de treinamento para o trabalho específico do processo.
  • 18. ESTUDO DOS PROCESSOS - OBJETIVOS • Compreensão clara das facilidades e relações intrincadas entre as unidades simples ou complexas de trabalho; • Procurar adequação entre operações e as pessoas que as executam; • Assegurar a fluidez, a eficiência e a eficácia dos processos.
  • 19. POR QUE ANALISAR PROCESSOS? Fonte: www.projectcartoon.com/pdf.php?CartoonID=3009&PaperSize=A4
  • 20. ESTUDO DO PROCESSO - ETAPAS  Escolha do processo a estudar;  Coleta dos passos e sua representação gráfica (mapeamento e fluxogramação);  Análise dos métodos empregados no processamento atual  Implantação de novo processo  Manualização do processo
  • 21. MAPEAMENTO DE PROCESSOS  Procura analisar:  Fluxo (volume /unidade de tempo);  Seqüência das atividades;  Esperas e duração dos ciclos;  Dados e Informações;  Pessoas Envolvidas;  Relações e Dependências.
  • 22. MAPEAMENTO DE PROCESSOS  É um meio; não é o fim. O que deve ser atingido de fato são as metas e objetivos compromissados.  Nem sempre é necessário mapear todos os processos, ou todos os níveis de processo.  Possibilita a visualização do processo completo.
  • 23. MAPEAMENTO DE PROCESSOS - ETAPAS 1. Identificar o objetivo do processo, clientes,fornecedores e resultados esperados. 2. Documentar o processo por meio de entrevistas e conversações. 3. Transferir as informações para uma representação visual.
  • 24. Mapeamento de Processos Uma fotografia vale mais do que mil palavras. (Dito popular) Um fluxograma vale mais do que mil procedimentos escritos. (Harrington, 1993)
  • 25. FLUXOGRAMA (FLOWCHART)  Ferramenta mais tradicional e mais utilizada no estudo e mapeamento dos processos.  Apresenta um processo passo a passo, ação por ação.  Representação gráfica que apresenta a seqüência de um trabalho de forma analítica, caracterizando as operações, os responsáveis e/ou unidades organizacionais envolvidos no processo (OLIVEIRA, 2002).
  • 26. FLUXOGRAMA (FLOWCHART)  Também conhecido como:  Carta de fluxo do processo  Gráfico de processamento  Gráfico de seqüência
  • 27. PARA QUE SERVEM OS FLUXOGRAMAS?  Preparação para o aperfeiçoamento de processos empresarias (é preciso conhecer para melhorar).  Padronização de procedimentos e métodos de trabalho.  Identificação de atividades críticas para o processo.  Conhecimento da seqüência e encadeamento das atividades dando uma visão do fluxo do processo.
  • 28. PARA QUE SERVEM OS FLUXOGRAMAS?  Documentação do processo para análises futuras, adequação a normas e certificações e esclarecer sobre o funcionamento para pessoas recém admitidas na organização;  Fortalecimento do trabalho em equipe quando o desenvolvimento dos fluxogramas é feito com a participação de todos os envolvidos.
  • 29. ANÁLISE DE PROCESSO E FLUXOGRAMA
  • 30. DIAGRAMA DE BLOCOS  É o mais simples dos fluxogramas, indicando apenas as atividades realizadas sem diferenciá-las por tipos;  Utilizado para uma visualização rápida do processo;  Pode ser horizontal ou vertical;  Devem ser utilizadas frases curtas que identifiquem as atividades realizadas.
  • 31. EX: DIAGRAMA DE BLOCOS DO PROCESSO DE SELEÇÃO
  • 32. FLUXOGRAMAS PADRÃO ANSI  Um fluxograma padrão ANSI fornece uma compreensão detalhada de um processo, que excede, e em muito, aquela dada por um diagrama de blocos.  Usado como ponto de partida, detalhar as atividades dentro de cada bloco, até o nível desejado do detalhe.
  • 33. FLUXOGRAMAS PADRÃO ANSI  A elaboração do fluxograma detalhado só é feita quando o processo se aproxima de uma qualidade de padrão internacional, para assegurar que os aperfeiçoamentos não se deteriorem com o tempo.
  • 34. 1 -utilizado quando o fluxograma não cabe em uma única página. SIMBOLOGIA PADRÃO ANSI
  • 35. EX: FLUXOGRAMA PADRÃO ANSI Fonte: www.jlcarneiro.com PROCESSO: RECEBIMENTO DE MATÉRIA-PRIMA
  • 36. EX: FLUXOGRAMA PADRÃO ANSI Fonte: www.jlcarneiro.com PROCESSO DE ADIANTAMENTO DE SALÁRIO
  • 37. FLUXOGRAMA VERTICAL  Também conhecido como: Folha de Análise, Folha de Simplificação do Trabalho, Diagrama de Processo.  É padronizado, pode ser usado formulário pré- impresso.  Fácil de ser preenchido.  Dificuldade em identificar fluxos alternativos.  Colunas extras podem ser adicionadas para informações adicionais
  • 39. FLUXOGRAMAS FUNCIONAIS  Retrata o movimento entre as diferentes áreas de trabalho, uma dimensão adicional que se torna particularmente útil quando o tempo de ciclo é um problema.  Um fluxograma funcional pode ser elaborado com blocos quanto com símbolos padrões.
  • 41. FLUXOGRAMAS GEOGRÁFICOS  O fluxograma geográfico, ou superposto ao layout físico, analisa o fluxo físico das atividades.  Ele ajusta o tempo desperdiçado entre o trabalho realizado e os recursos envolvidos dentro das atividades.
  • 43. DIAGRAMA DE FLUXO DE DADOS (DFD)  Enfoque diferenciado do Fluxograma:  Prioriza o fluxo dos dados e não do processo;  utilizado por analistas de Sistemas na definição de novos sistemas;
  • 44. DIAGRAMA DE FLUXO DE DADOS (DFD)  Símbolos/elementos mais utilizados:
  • 45. EX: DIAGRAMA DE FLUXO DE DADOS PROCESSO DE ADIANTAMENTO DE SALÁRIO Fonte: www.jlcarneiro.com
  • 46. RECOMENDAÇÕES  É importante determinar, o mais cedo possível, a fluxogramação a ser utilizada;  Eliminar passos é uma das alternativas na simplificação de processos, mas não é a única;  A omissão do registro de um passo pode acarretar prejuízo no resultado final do estudo;
  • 47. RECOMENDAÇÕES  Não se deve esquecer que um processo não existe de forma compartimentada; haverá sempre reflexo em outros;  A elaboração de manuais de serviço ou de procedimentos é uma decorrência natural da análise e estudo de processos;  Sugere-se utilizar softwares para a construção de fluxogramas (MS-Windows, Visio, Edge Diagrammer, SmartDraw, Harvard Graphics, MS-Office,Kivio, DIA, OpenOffice.Org).