SlideShare uma empresa Scribd logo
GESTÃO E
NEGÓCIOS
GESTÃO DE PROCESSOS
• 1. Introdução
• 2. Gestão de processos
• 3. Objetivos da gestão de
processos
• 4. Roteiro para
modelagem de processos
• 5. Considerações Finais
Introdução
• As organizações são formadas por
processos;
• Um processo pode ser considerado o
resultado da articulação eficaz de pessoas,
instalações, equipamentos, sistemas e
outros recursos, ou seja, uma sequência
lógica de atividades inter-relacionadas que
geram resultados reais ao negócio e
adicionam valor a cada etapa (HORBE et al,
2015).
INTRODUÇÃO
GESTÃO DE PROCESSOS
A gestão de processos de negócios (BPM – Business
Process Management) consiste em um conjunto de
atividades que são desenvolvidas de forma
coordenada entre o ambiente técnico e o ambiente
organizacional. Estas atividades, realizadas
conjuntamente, fazem com que a organização atinja
suas metas (TOLFO; MEDEIROS e MOMBACH, 2013).
CHOAIRE et al (2017) afirmam que a Gestão de
Processos ao mesmo tempo que auxilia no
desempenho organizacional, gera como resultado
uma melhora nas atividades colaborativas internas.
Os mesmos autores defendem que através da Gestão
de Processos é possível criar e manter vantagem
competitiva em organizações contemporâneas.
Segundo HORBE et al (2015) a gestão por processos
entende a organização de forma sistêmica,
atendendo às necessidades e expectativas de todas
as partes interessadas, especialmente do cliente.
Para desenvolver o gerenciamento por processos é necessário,
em primeiro lugar, realizar o mapeamento dos processos
organizacionais, que está em conexão com duas atividades:
• Estudo do trabalho (processo de observação e levantamento
de informações ligadas à cadeia de execução do trabalho
realizado);
• Entendimento do trabalho (a partir das informações
levantadas, busca-se compreender suas particularidades e
entender sua existência).
GESTÃO DE PROCESSOS
GESTÃO DE PROCESSOS
•Quebra de paradigmas organizacionais;
•Eliminação das fronteiras funcionais e organizacionais;
•Rompimento das fronteiras hierárquicas;
•Rompimento com a visão de organização como sistema fechado/mecânico;
•Visão de sistema aberto e complexo para a organização.
OBJETIVOS
DA GESTÃO
DE
PROCESSOS
1) Reduzir a complexidade das operações;
2) Identificar os processos críticos;
3) Otimizar o fluxo das informações e atividades;
4) Reduzir retrabalhos, perdas, desperdícios e
custos;
5) Agregar valor aos produtos/serviços;
6) Integrar as áreas responsáveis pela execução dos
processos;
7) Estabelecer mecanismos necessários que auxiliem
no gerenciamento do desempenho dos processos;
8) Buscar conformidade legal.
ROTEIRO PARA MODELAGEM DE
PROCESSOS
1) Identificar os objetivos estratégicos da organização.
O Planejamento Estratégico permite aos gestores a identificação dos
processos críticos da organização, ou seja, facilita intervenções nos
processos mais importantes e que geram valor aos stakeholders
2) Identificar e priorizar os processos críticos
• Processos que impactam prioritariamente os resultados operacionais;
• Processos críticos para a implementação da estratégia organizacional;
• Processos que impactam nas interações ou nas interfaces de outros
processos prioritários, estrangulando ou limitando resultados.
ROTEIRO PARA MODELAGEM DE
PROCESSOS
3) Identificar os donos dos processos
Como os processos transpassam diversas áreas da organização, partes deles estarão sob a
responsabilidade de diversas lideranças, portanto, é necessário que, após a identificação dos processos,
um responsável seja designado para cada processo, normalmente aquele responsável pela maior parte
ou pela parte mais importante do processo.
4) Identificar as missões de cada processo e as respectivas necessidades dos clientes
•Qual a importância do processo?
•Qual o objetivo do processo? Por que ele existe?
•Qual o produto ou produtos entregues pelos processos aos clientes?
5) Criar um mapa preliminar e planejar
Pode-se realizar um plano utilizando 5W2H.
ROTEIRO PARA MODELAGEM DE
PROCESSOS
6) Mapear e modelar os processos
Consiste em elaborar o fluxo. É preciso identificar as atividades, os pontos de decisão, de forma a demonstrar como o
processo está sendo executado.
• É necessário ouvir os indivíduos envolvidos com o dia a dia dos processos. Eles poderão fornecer informações sobre
“como o processo funciona realmente”.
• Muitos procedimentos existem e estão escritos, mas dificilmente são realizados como estão escritos.
7) Definir e implantar indicadores para os processos
Indicadores de processo: medidas finais de um grande processo, que se referem àquilo que é entregue pelo processo
ao final de seu ciclo.
8) Monitorar o desempenho dos processos e tomar ação quando necessário
Consiste em comparar o resultado obtido com o desejado (meta). É necessária a visualização dos resultados dos
processos, para que se perceba os pontos fracos e fortes, que ajudem as lideranças na solução dos problemas e na
melhoria dos processos.
Para cada problema identificado no processo, deverá existir uma situação de combate ao mesmo. Ou seja, o processo
poderá ser redesenhado.
ROTEIRO PARA MODELAGEM DE
PROCESSOS
Considerações Finais
Finalmente, os processos, através dos programas e serviços, necessitam
ser avaliados e controlados quanto à sua efetividade, eficácia, eficiência,
produção, produtividade, qualidade e quanto a qualidade dos resultados,
além da imagem que apresenta a usuários ou clientes. Quanto à questão
da imagem, deve-se lembrar da percepção ou da satisfação daqueles que
realizam os processos - os profissionais ligados diretamente ao processo,
com suas condições de trabalho e de desenvolvimento pessoal.
É importante que a organização mantenha a prática de:
1) Revisão ágil e constante dos processos já que a rápida evolução
tecnológica assim o exige. Inovação e criatividade gerencial, tecnológica
e estrutural como metas;
2) Utilização do "benchmarking" tanto interna como externamente para
comparação de processos e resultados;
3) Criação de indicadores próprios, qualitativos e quantitativos, simples e
passíveis de utilização no mercado, baseando-se em parâmetros locais e
regionais.
Assim, nota-se que a gestão por processos é um modelo que contribui
para a melhoria da gestão empresarial, uma vez que aperfeiçoa as ações
das organizações, sendo capaz de agregar valor aos serviços finais
prestados e proporcionar satisfação percebida pelos usuários dos
serviços.
BIBLIOGRAFIA
BITTAR, O. J. N. V. Gestão de processos e certificação para qualidade em saúde. Rev. Assoc. Med. Bras., São
Paulo , v. 46, n. 1, p. 70-76, Mar. 2000 . Disponível em::
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302000000100011&lng=en&nrm=iso>.
Acesso em: 24 maio. 2023.
CHOAIRE, G. T. et al. Análise da produção científica sobre Gestão de Processos. Revista Jovens Pesquisadores,
Santa Cruz do Sul, v. 7, n. 1, p. 02-17, jan. 2017. ISSN 2237-048X. Disponível em:
<https://online.unisc.br/seer/index.php/jovenspesquisadores/article/view/9275/6110>. Acesso em: 24 maio,
2023.
HORBE, T. A. N. et al. Gestão por processos: uma proposta de melhoria aplicada a uma pequena empresa do
ramo de alimentação. Revista Eletrônica Sistemas & Gestão, v. 10, n. 2, p. 226-237. 2015.
TOLFO, C.; MEDEIROS, T. S.; MOMBACH, J. G. Modelagem de processos com BPMN em pequenas empresas:
um estudo de caso. In: XXXIII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Salvador, BA, 08 a 11 de
outubro de 2013. Disponível em:
<http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2013_TN_STO_177_013_22720.pdf>. Acesso em: 24 maio 2023.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a GESTÃO DE PROCESSOS.pptx

Map
MapMap
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdfUFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
ssusere9e7d1
 
Curso BPM e Gestao por Processos de Negocios
Curso BPM  e Gestao por Processos de NegociosCurso BPM  e Gestao por Processos de Negocios
Curso BPM e Gestao por Processos de Negocios
Grupo Treinar
 
Webcast Interativo sobre visao Estrategica e introducao a Gestao por Processos
Webcast Interativo sobre visao Estrategica e introducao a Gestao por Processos Webcast Interativo sobre visao Estrategica e introducao a Gestao por Processos
Webcast Interativo sobre visao Estrategica e introducao a Gestao por Processos
Grupo Treinar
 
Programa semi-presencial de formacao fundamental em Gestao por Processos
Programa semi-presencial de formacao fundamental em Gestao por ProcessosPrograma semi-presencial de formacao fundamental em Gestao por Processos
Programa semi-presencial de formacao fundamental em Gestao por Processos
Grupo Treinar
 
Bpm office escritorio de processos
Bpm office   escritorio de processosBpm office   escritorio de processos
Bpm office escritorio de processos
Giovani Gomes
 
Guia de mapeamento de processos
Guia de mapeamento de processosGuia de mapeamento de processos
Guia de mapeamento de processos
neliapires
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
OzaiasCarvalho
 
[Cases] Sicred - São Paulo
[Cases] Sicred - São Paulo [Cases] Sicred - São Paulo
[Cases] Sicred - São Paulo
EloGroup
 
Apresentação SICREDI – São Paulo
Apresentação SICREDI – São PauloApresentação SICREDI – São Paulo
Apresentação SICREDI – São Paulo
EloGroup
 
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de Processos
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de ProcessosIQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de Processos
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de Processos
EloGroup
 
Processos Organizacionais
Processos Organizacionais Processos Organizacionais
Processos Organizacionais
Pedro Luis Moraes
 
Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Mapeamento de Processos
Faberson M.S.
 
TP1 - Gestão da Qualidade
TP1 - Gestão da QualidadeTP1 - Gestão da Qualidade
TP1 - Gestão da Qualidade
Cristiana
 
Mapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdfMapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdf
AroldoMenezes1
 
Gestão processo BMP
Gestão processo BMPGestão processo BMP
Gestão processo BMP
Armando Ferreira Alvferreira
 
Gestao por Processos
Gestao por ProcessosGestao por Processos
Gestao por Processos
Adeildo Caboclo
 
Pipa Marina
Pipa MarinaPipa Marina
Pipa Marina
Marina Campos
 
Sistemas de Informações - Aula 03: Processos
Sistemas de Informações - Aula 03: ProcessosSistemas de Informações - Aula 03: Processos
Sistemas de Informações - Aula 03: Processos
Marcus Araújo
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
Glegson souza
 

Semelhante a GESTÃO DE PROCESSOS.pptx (20)

Map
MapMap
Map
 
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdfUFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
UFPE - Metodologia de Gestão de Processos_UFPE.pdf
 
Curso BPM e Gestao por Processos de Negocios
Curso BPM  e Gestao por Processos de NegociosCurso BPM  e Gestao por Processos de Negocios
Curso BPM e Gestao por Processos de Negocios
 
Webcast Interativo sobre visao Estrategica e introducao a Gestao por Processos
Webcast Interativo sobre visao Estrategica e introducao a Gestao por Processos Webcast Interativo sobre visao Estrategica e introducao a Gestao por Processos
Webcast Interativo sobre visao Estrategica e introducao a Gestao por Processos
 
Programa semi-presencial de formacao fundamental em Gestao por Processos
Programa semi-presencial de formacao fundamental em Gestao por ProcessosPrograma semi-presencial de formacao fundamental em Gestao por Processos
Programa semi-presencial de formacao fundamental em Gestao por Processos
 
Bpm office escritorio de processos
Bpm office   escritorio de processosBpm office   escritorio de processos
Bpm office escritorio de processos
 
Guia de mapeamento de processos
Guia de mapeamento de processosGuia de mapeamento de processos
Guia de mapeamento de processos
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
 
[Cases] Sicred - São Paulo
[Cases] Sicred - São Paulo [Cases] Sicred - São Paulo
[Cases] Sicred - São Paulo
 
Apresentação SICREDI – São Paulo
Apresentação SICREDI – São PauloApresentação SICREDI – São Paulo
Apresentação SICREDI – São Paulo
 
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de Processos
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de ProcessosIQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de Processos
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de Processos
 
Processos Organizacionais
Processos Organizacionais Processos Organizacionais
Processos Organizacionais
 
Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Mapeamento de Processos
 
TP1 - Gestão da Qualidade
TP1 - Gestão da QualidadeTP1 - Gestão da Qualidade
TP1 - Gestão da Qualidade
 
Mapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdfMapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdf
 
Gestão processo BMP
Gestão processo BMPGestão processo BMP
Gestão processo BMP
 
Gestao por Processos
Gestao por ProcessosGestao por Processos
Gestao por Processos
 
Pipa Marina
Pipa MarinaPipa Marina
Pipa Marina
 
Sistemas de Informações - Aula 03: Processos
Sistemas de Informações - Aula 03: ProcessosSistemas de Informações - Aula 03: Processos
Sistemas de Informações - Aula 03: Processos
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
 

GESTÃO DE PROCESSOS.pptx

  • 1. GESTÃO E NEGÓCIOS GESTÃO DE PROCESSOS • 1. Introdução • 2. Gestão de processos • 3. Objetivos da gestão de processos • 4. Roteiro para modelagem de processos • 5. Considerações Finais
  • 2. Introdução • As organizações são formadas por processos; • Um processo pode ser considerado o resultado da articulação eficaz de pessoas, instalações, equipamentos, sistemas e outros recursos, ou seja, uma sequência lógica de atividades inter-relacionadas que geram resultados reais ao negócio e adicionam valor a cada etapa (HORBE et al, 2015).
  • 4. GESTÃO DE PROCESSOS A gestão de processos de negócios (BPM – Business Process Management) consiste em um conjunto de atividades que são desenvolvidas de forma coordenada entre o ambiente técnico e o ambiente organizacional. Estas atividades, realizadas conjuntamente, fazem com que a organização atinja suas metas (TOLFO; MEDEIROS e MOMBACH, 2013). CHOAIRE et al (2017) afirmam que a Gestão de Processos ao mesmo tempo que auxilia no desempenho organizacional, gera como resultado uma melhora nas atividades colaborativas internas. Os mesmos autores defendem que através da Gestão de Processos é possível criar e manter vantagem competitiva em organizações contemporâneas. Segundo HORBE et al (2015) a gestão por processos entende a organização de forma sistêmica, atendendo às necessidades e expectativas de todas as partes interessadas, especialmente do cliente.
  • 5. Para desenvolver o gerenciamento por processos é necessário, em primeiro lugar, realizar o mapeamento dos processos organizacionais, que está em conexão com duas atividades: • Estudo do trabalho (processo de observação e levantamento de informações ligadas à cadeia de execução do trabalho realizado); • Entendimento do trabalho (a partir das informações levantadas, busca-se compreender suas particularidades e entender sua existência). GESTÃO DE PROCESSOS
  • 6. GESTÃO DE PROCESSOS •Quebra de paradigmas organizacionais; •Eliminação das fronteiras funcionais e organizacionais; •Rompimento das fronteiras hierárquicas; •Rompimento com a visão de organização como sistema fechado/mecânico; •Visão de sistema aberto e complexo para a organização.
  • 7. OBJETIVOS DA GESTÃO DE PROCESSOS 1) Reduzir a complexidade das operações; 2) Identificar os processos críticos; 3) Otimizar o fluxo das informações e atividades; 4) Reduzir retrabalhos, perdas, desperdícios e custos; 5) Agregar valor aos produtos/serviços; 6) Integrar as áreas responsáveis pela execução dos processos; 7) Estabelecer mecanismos necessários que auxiliem no gerenciamento do desempenho dos processos; 8) Buscar conformidade legal.
  • 8. ROTEIRO PARA MODELAGEM DE PROCESSOS
  • 9. 1) Identificar os objetivos estratégicos da organização. O Planejamento Estratégico permite aos gestores a identificação dos processos críticos da organização, ou seja, facilita intervenções nos processos mais importantes e que geram valor aos stakeholders 2) Identificar e priorizar os processos críticos • Processos que impactam prioritariamente os resultados operacionais; • Processos críticos para a implementação da estratégia organizacional; • Processos que impactam nas interações ou nas interfaces de outros processos prioritários, estrangulando ou limitando resultados. ROTEIRO PARA MODELAGEM DE PROCESSOS
  • 10. 3) Identificar os donos dos processos Como os processos transpassam diversas áreas da organização, partes deles estarão sob a responsabilidade de diversas lideranças, portanto, é necessário que, após a identificação dos processos, um responsável seja designado para cada processo, normalmente aquele responsável pela maior parte ou pela parte mais importante do processo. 4) Identificar as missões de cada processo e as respectivas necessidades dos clientes •Qual a importância do processo? •Qual o objetivo do processo? Por que ele existe? •Qual o produto ou produtos entregues pelos processos aos clientes? 5) Criar um mapa preliminar e planejar Pode-se realizar um plano utilizando 5W2H. ROTEIRO PARA MODELAGEM DE PROCESSOS
  • 11. 6) Mapear e modelar os processos Consiste em elaborar o fluxo. É preciso identificar as atividades, os pontos de decisão, de forma a demonstrar como o processo está sendo executado. • É necessário ouvir os indivíduos envolvidos com o dia a dia dos processos. Eles poderão fornecer informações sobre “como o processo funciona realmente”. • Muitos procedimentos existem e estão escritos, mas dificilmente são realizados como estão escritos. 7) Definir e implantar indicadores para os processos Indicadores de processo: medidas finais de um grande processo, que se referem àquilo que é entregue pelo processo ao final de seu ciclo. 8) Monitorar o desempenho dos processos e tomar ação quando necessário Consiste em comparar o resultado obtido com o desejado (meta). É necessária a visualização dos resultados dos processos, para que se perceba os pontos fracos e fortes, que ajudem as lideranças na solução dos problemas e na melhoria dos processos. Para cada problema identificado no processo, deverá existir uma situação de combate ao mesmo. Ou seja, o processo poderá ser redesenhado. ROTEIRO PARA MODELAGEM DE PROCESSOS
  • 12. Considerações Finais Finalmente, os processos, através dos programas e serviços, necessitam ser avaliados e controlados quanto à sua efetividade, eficácia, eficiência, produção, produtividade, qualidade e quanto a qualidade dos resultados, além da imagem que apresenta a usuários ou clientes. Quanto à questão da imagem, deve-se lembrar da percepção ou da satisfação daqueles que realizam os processos - os profissionais ligados diretamente ao processo, com suas condições de trabalho e de desenvolvimento pessoal. É importante que a organização mantenha a prática de: 1) Revisão ágil e constante dos processos já que a rápida evolução tecnológica assim o exige. Inovação e criatividade gerencial, tecnológica e estrutural como metas; 2) Utilização do "benchmarking" tanto interna como externamente para comparação de processos e resultados; 3) Criação de indicadores próprios, qualitativos e quantitativos, simples e passíveis de utilização no mercado, baseando-se em parâmetros locais e regionais. Assim, nota-se que a gestão por processos é um modelo que contribui para a melhoria da gestão empresarial, uma vez que aperfeiçoa as ações das organizações, sendo capaz de agregar valor aos serviços finais prestados e proporcionar satisfação percebida pelos usuários dos serviços.
  • 13. BIBLIOGRAFIA BITTAR, O. J. N. V. Gestão de processos e certificação para qualidade em saúde. Rev. Assoc. Med. Bras., São Paulo , v. 46, n. 1, p. 70-76, Mar. 2000 . Disponível em:: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302000000100011&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 24 maio. 2023. CHOAIRE, G. T. et al. Análise da produção científica sobre Gestão de Processos. Revista Jovens Pesquisadores, Santa Cruz do Sul, v. 7, n. 1, p. 02-17, jan. 2017. ISSN 2237-048X. Disponível em: <https://online.unisc.br/seer/index.php/jovenspesquisadores/article/view/9275/6110>. Acesso em: 24 maio, 2023. HORBE, T. A. N. et al. Gestão por processos: uma proposta de melhoria aplicada a uma pequena empresa do ramo de alimentação. Revista Eletrônica Sistemas & Gestão, v. 10, n. 2, p. 226-237. 2015. TOLFO, C.; MEDEIROS, T. S.; MOMBACH, J. G. Modelagem de processos com BPMN em pequenas empresas: um estudo de caso. In: XXXIII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Salvador, BA, 08 a 11 de outubro de 2013. Disponível em: <http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2013_TN_STO_177_013_22720.pdf>. Acesso em: 24 maio 2023.