SlideShare uma empresa Scribd logo
Professor Davi Oliveira
 e = 1,6.10−19
𝐶
 No núcleo temos:
 Prótons (+e)
 Nêutrons (0)
 Na eletrosfera
temos:
 Elétrons (-e)
 Q = ± n . e
Quantização da carga elétrica
Foi Benjamin Franklin quem conseguiu provar que o raio era uma
simples descarga elétrica entre nuvens eletrizadas e a terra. Hoje,
sabe-se que essas descargas também podem ocorrer entre nuvens ou
mesmo entre uma nuvem e o ar atmosférico.
 Partículas eletrizadas
com cargas de sinais
iguais se repelem,
enquanto as
eletrizadas com
cargas de sinais
opostos se atraem.
Curiosidades:
1°) Temos uma esfera de borracha eletricamente neutra.
Por um processo qualquer, acrescentamos a sua superfície
2,0.109
elétrons. Determine a carga elétrica dessa esfera.
Use o valor da carga elementar: e = 1,6.10−19 𝐶 .
 Seja uma esfera eletricamente neutra:
-
-
-
-
-
-
-
-
 Se a esfera receber elétrons ficará com
excesso de cargas negativas e diz-se que ela
está: Negativamente carregada.
+
++
+
+
+
 O número de prótons é igual ao número de
elétrons.
 Mas, se a esfera perder elétrons, ficará
com excesso de cargas positivas (prótons)
e diz-se que ela está: Positivamente
carregada.
+
++ +
 Condutores:
 Apresentam facilidade de movimento das cargas
elétricas.
 Cargas elétricas em excesso distribuem-se
imediatamente pela superfície externa do corpo.
 Presença de elétrons livres – Metais
 Apresenta dificuldade de movimento das cargas
elétricas.
 Cargas elétricas em excesso permanecem na região
eletrizada do corpo.
 Materiais isolantes – Plástico, borracha, vidro, etc.
Semicondutores: são os
materiais que podem se
comportar algumas vezes
como isolantes e algumas
vezes como condutores.
 Supercondutores: são
materiais que, a
temperaturas
suficientemente baixas,
adquirem resistência nula
(ou condutividade infinita)
ao fluxo de cargas.
Exemplos:
2°) Por que os metais são bons condutores tanto de calor
como de eletricidade?
Devido à existência de elétrons livres que se
movimentam com facilidade, colidindo entre si e,
com os átomos, transferindo energia.
 Quando atritamos
dois corpos neutros,
um deles perde
elétrons, adquirindo
carga elétrica
positiva e o outro
ganha elétrons,
adquirindo carga
elétrica negativa.
Repare que ao final do processo os
corpos adquirem cargas de sinais
opostos.
Se os corpos A e B forem idênticos
(mesma forma e volume), as cargas
elétricas no final serão iguais;
 A Terra é um grande doador e
receptor de elétrons. Se você
colocar um corpo que tenha
excesso de elétrons em
contato com a terra, a terra
receberá os elétrons
excedentes, fazendo com que
o corpo fique neutro. E vice
versa.
Quando o sistema é formado por corpos isolados de
influências externas, a quantidade de carga elétrica total
final, de acordo com o princípio da conservação da carga,
é igual à quantidade de carga elétrica total inicial; para
dois corpos A e B, temos:
A B-
-
-
- -
-
-
-
A
-
- - -
-
-
--
B
A B
-
--
- -
- -
-
Contato
 Aproximamos o induzido do
indutor: (indutor positivo).
Devido à força elétrica, alguns
elétrons do corpo B, que se
encontram na região mais
afastada de A, aproximam-se
para a região mais próxima de
A.
 Ligando o induzido à terra,
sobem elétrons da terra para
o induzido, neutralizando a
parte positiva.
 Agora desfaz-se a ligação à
terra e, em seguida, afasta-se
o indutor e, no final, teremos
no induzido uma carga de
sinal contrário ao do indutor.
3°) Numa aula de laboratório, um professor de Física mostra a uma
turma de alunos uma montagem em que duas esferas metálicas
idênticas estão presas ao teto por fios isolantes. As esferas
aproximam-se uma da outra sem se tocarem, como mostra a figura a
seguir. Indagando sobre o fenômeno, o professor recebe a resposta de
três alunos:
• Marina afirma que uma esfera tem carga positiva,
e a outra está neutra.
• Bruna afirma que uma esfera tem carga negativa,
e a outra tem carga positiva.
• Rodrigo afirma que uma esfera tem carga
negativa, e a outra está neutra.
A alternativa, contendo o nome de aluno(s) cuja(s) resposta(s) é(são) correta(s),
é:
a) Marina e Rodrigo. b) Bruna. c) Bruna e Marina
d) Bruna e Rodrigo. e) Bruna, Mariana e Rodrigo.
 O eletroscópio de folhas é basicamente constituído por
uma haste metálica alongada, tendo na extremidade
superior uma esfera metálica, e na extremidade inferior
duas lâminas delgadas de um metal, as quais formam
as duas folhas do eletroscópio.
4°) O eletroscópio de folhas representado na figura está carregado
positivamente; se uma pessoa tocar na esfera A, ele se descarrega
porque:
a) os elétrons da pessoa passam para o eletroscópio.
b) os prótons da pessoa passam para o eletroscópio.
c) os elétrons do eletroscópio passam para a pessoa.
d) os nêutrons da pessoa passam para o eletroscópio.
e) os prótons do eletroscópio passam para a pessoa.
 Quer saber mais?
Assista ao vídeo com o Professor Aníbal
Fonseca, gravado no espaço Catavento
Cultural e Educacional, em São Paulo.
 Link para o vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=uNR5WE
_EXEU
 Lei de Coulomb:
𝐹 =
𝐾0. 𝑞1. 𝑞2
𝑑2
 Graficamente temos:
Campo Elétrico é uma propriedade física estabelecida em
todos os pontos do espaço que estão sob a influência de
uma carga elétrica (carga fonte), tal que uma outra carga
(carga de prova), ao ser colocada num desses pontos, fica
sujeita a uma força de atração ou de repulsão exercida
pela carga fonte.
Quando a carga de prova é
positiva, o campo elétrico e a força
elétrica terão a mesma direção e o
mesmo sentido.
Campo de Afastamento Campo de Aproximação
Observe a simetria das linhas de força representativas do campo
elétrico resultante de dois campos criados por duas partículas
eletrizadas com cargas de mesmo módulo, mas de sinais opostos.
O esquema ilustra a representação das linhas de forca de duas cargas
q1 e q2 de valores diferentes e sinais opostos, sendo que o módulo de q1
e maior do que o módulo de q2.
No ponto N o campo elétrico é
nulo.
O vetor campo elétrico E é o mesmo em todos os pontos; as
linhas de força são retas paralelas igualmente espaçadas e
de mesmo sentido.
5°) O vetor campo elétrico resultante no ponto P é mais
bem representado pelo segmento orientado:
6°) Observe o desenho das linhas de força do campo
eletrostático gerado pelas pequenas esferas carregadas
com cargas elétricas QA e QB.
a) Qual é o sinal das cargas QA e QB?
b) Em que ponto, C ou D, o vetor campo elétrico
resultante é mais intenso?
+ e -
Em C
é indicada por Vp e recebe o nome
de potencial elétrico no ponto P do
campo da carga elétrica puntiforme Q
fixa.
A grandeza:
Unidade: Volt (V)
 τAB = q.(VA - VB)
Unidade: Joule ( J )
Todos os pontos sobre a
mesma superfície
equipontencial assume
o mesmo valor
algébrico.
Para duas cargas de sinais opostos temos:
7°) Com base no esquema, que representa a configuração
das linhas de forcas e das superfícies equipotenciais de um
campo elétrico uniforme de intensidade E = 5 . 102 V/m,
determine:
a) a distância entre as
superfícies equipotenciais S1
e S2.
b) o trabalho da forca elétrica
que age em q = 2 . 10−6 C
para esta ser deslocada de A
para B.
a) E = 5 . 102 V/m;
E . d = Va – Vb
5 . 102 . d = 100 - 50
d =
50
5 . 102
d = 10 . 10−2
ou 10−1
𝑚
b) q = 2 . 10−6
C
τAB = q.(VA - VB)
τAB = 2 . 10−6 . 50
τAB = 100. 10−6 ou
τAB = 10−4 𝐽𝑜𝑢𝑙𝑒𝑠
Exercícios:
1°) Robert Millikan, em 1909, iniciou as suas tentativas na
determinação da carga dos elétrons (vide figura abaixo). O valor obtido
por Millikan para a carga do elétron foi de:
a) e = 1,6 . 10−19
C
b) e = 2,6 . 10−19
C
c) e = 3,6 . 10−19
C
d) e = 4,6 . 10−19
C
e) e = 5,6 . 10−19 C
2°) Determine a quantidade de carga elétrica que há em
uma amostra de 3,0 . 109
prótons. (Dado: Q = n . e ).
a) 1,6 . 10−17 C
b) 3,6 . 10−15 C
c) 4,8 . 10−12 C
d) 4,8 . 10−10 C
e) 4,8 . 10−17 C
3°) Assinale com V as afirmações verdadeiras e com F as
afirmações falsas:
( ) Um corpo eletricamente neutro é desprovido de
carga elétrica.
( ) Na eletrização por atrito, os corpos adquirem cargas
de sinais iguais.
( ) Para análise dos fenômenos elétricos apenas
podemos movimentar elétrons.
( ) Sempre que um condutor for eletrizado por indução,
sua carga será de sinal oposto ao da carga do corpo
indutor.
4°) As linhas de força do conjunto de cargas Q1 e Q2 são
mostradas na figura. Para originar essas linhas os sinais
de Q1 e Q2 devem ser, respectivamente:
a) Q1 > 0 e Q2 > 0
b) Q1 > 0 e Q2 < 0
c) Q1 < 0 e Q2 < 0
d) Q1 < 0 e Q2 > 0
e) Q1 = Q2
5°) A figura representa, na convenção usual, a configuração
de linhas de força associadas a duas cargas
puntiformes Q1 e Q2.
Podemos afirmar corretamente que:
a) Q1 e Q2 são neutras.
b) Q1 e Q2 são cargas negativas.
c) Q1 é positiva e Q2 é negativa.
d) Q1 é negativa e Q2 é positiva.
e) Q1 e Q2 são cargas positivas.
6°) Seja E o vetor campo elétrico em P, gerado por uma
carga elétrica Q e Fe a força eletrostática que age numa
carga elétrica q colocada em P. Quais os sinais de Q e q nos
casos indicados abaixo?
7°) Na figura está representada uma carga positiva gerando
um campo de afastamento e suas superfícies equipotenciais:
É verdadeira a relação:
a) Va = Vb = Vc
b) Va = Vb > Vc
c) Va < Vb < Vc
d) Va > Vb > Vc
e) Va < Vb > Vc
8°) Em um ponto P de um campo elétrico o vetor campo
elétrico tem direção horizontal, sentido da esquerda
para a direita e intensidade 4.105 N/C. Determine a
intensidade da força elétrica que age numa carga
elétrica puntiforme q, colocada no ponto P.
(Dado: q = 3 µC)
1𝜇 = 10−6

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
O mundo da FÍSICA
 
Potencia e energia eletrica
Potencia  e   energia eletricaPotencia  e   energia eletrica
Potencia e energia eletrica
Adrianne Mendonça
 
Piramide alimentar
Piramide alimentarPiramide alimentar
Piramide alimentar
Marcos Capellotto
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
Marco Antonio Sanches
 
Eletrostatica
EletrostaticaEletrostatica
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
O mundo da FÍSICA
 
Eletrização
EletrizaçãoEletrização
Eletrização
Vlamir Gama Rocha
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
Warlle1992
 
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF) Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Ronaldo Santana
 
Atividade de Ciência - Saneamento básico texto e atividade
Atividade de Ciência - Saneamento básico texto e atividadeAtividade de Ciência - Saneamento básico texto e atividade
Atividade de Ciência - Saneamento básico texto e atividade
Mary Alvarenga
 
Eficiência Energética
Eficiência EnergéticaEficiência Energética
Eficiência Energética
Álvaro Farias Pinheiro
 
Física energia
Física   energiaFísica   energia
Física energia
Joshwan Aragão Almeida
 
Exercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavanca
Exercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavancaExercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavanca
Exercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavanca
wilkerfilipel
 
Física 2º ano ensino médio ondulatória comprimento, frequência, amplitude e...
Física 2º ano ensino médio   ondulatória comprimento, frequência, amplitude e...Física 2º ano ensino médio   ondulatória comprimento, frequência, amplitude e...
Física 2º ano ensino médio ondulatória comprimento, frequência, amplitude e...
Tiago Gomes da Silva
 
EXERCÍCIOS DA APOSTILA "MATÉRIA E ENERGIA"
EXERCÍCIOS DA APOSTILA "MATÉRIA E ENERGIA"EXERCÍCIOS DA APOSTILA "MATÉRIA E ENERGIA"
EXERCÍCIOS DA APOSTILA "MATÉRIA E ENERGIA"
Helena Aragão De Sá Martins
 
Exercícios eletrostática
Exercícios eletrostáticaExercícios eletrostática
Exercícios eletrostática
Victor Said
 
Lei de coulomb força eletrica exemplo e exercícios
Lei de coulomb força eletrica exemplo e exercíciosLei de coulomb força eletrica exemplo e exercícios
Lei de coulomb força eletrica exemplo e exercícios
Vinicius Tavares
 
Corrente Elétrica - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogs...
Corrente Elétrica - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogs...Corrente Elétrica - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogs...
Corrente Elétrica - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogs...
Rodrigo Penna
 
Alavancas
AlavancasAlavancas
Alavancas
Rui Guimarães
 

Mais procurados (20)

Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
Potencia e energia eletrica
Potencia  e   energia eletricaPotencia  e   energia eletrica
Potencia e energia eletrica
 
Piramide alimentar
Piramide alimentarPiramide alimentar
Piramide alimentar
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
Eletrostatica
EletrostaticaEletrostatica
Eletrostatica
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
 
Eletrização
EletrizaçãoEletrização
Eletrização
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
 
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF) Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
 
Atividade de Ciência - Saneamento básico texto e atividade
Atividade de Ciência - Saneamento básico texto e atividadeAtividade de Ciência - Saneamento básico texto e atividade
Atividade de Ciência - Saneamento básico texto e atividade
 
Eficiência Energética
Eficiência EnergéticaEficiência Energética
Eficiência Energética
 
Física energia
Física   energiaFísica   energia
Física energia
 
Exercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavanca
Exercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavancaExercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavanca
Exercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavanca
 
Física 2º ano ensino médio ondulatória comprimento, frequência, amplitude e...
Física 2º ano ensino médio   ondulatória comprimento, frequência, amplitude e...Física 2º ano ensino médio   ondulatória comprimento, frequência, amplitude e...
Física 2º ano ensino médio ondulatória comprimento, frequência, amplitude e...
 
EXERCÍCIOS DA APOSTILA "MATÉRIA E ENERGIA"
EXERCÍCIOS DA APOSTILA "MATÉRIA E ENERGIA"EXERCÍCIOS DA APOSTILA "MATÉRIA E ENERGIA"
EXERCÍCIOS DA APOSTILA "MATÉRIA E ENERGIA"
 
Exercícios eletrostática
Exercícios eletrostáticaExercícios eletrostática
Exercícios eletrostática
 
Lei de coulomb força eletrica exemplo e exercícios
Lei de coulomb força eletrica exemplo e exercíciosLei de coulomb força eletrica exemplo e exercícios
Lei de coulomb força eletrica exemplo e exercícios
 
Corrente Elétrica - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogs...
Corrente Elétrica - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogs...Corrente Elétrica - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogs...
Corrente Elétrica - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogs...
 
Alavancas
AlavancasAlavancas
Alavancas
 

Destaque

Eletricidade estática 2
Eletricidade estática 2Eletricidade estática 2
Eletricidade estática 2
frank encarnacão
 
Cuidados com Eletricidade Estática (ESD)
Cuidados com Eletricidade Estática (ESD)Cuidados com Eletricidade Estática (ESD)
Cuidados com Eletricidade Estática (ESD)
Mario Kleber
 
Esd Control
Esd ControlEsd Control
Esd Control
Miguel A. Acorsi
 
Resultados da prova it essentians
Resultados da prova it essentiansResultados da prova it essentians
Resultados da prova it essentians
rntd2
 
Simulado de eletricidade básica
Simulado de eletricidade básicaSimulado de eletricidade básica
Simulado de eletricidade básica
Evanildo Leal
 
Campo elétrico © Slideshow by Jair LP
Campo elétrico © Slideshow by Jair LP Campo elétrico © Slideshow by Jair LP
Campo elétrico © Slideshow by Jair LP
Jair Lucio Prados Ribeiro
 
Mmm aula 3
Mmm   aula 3Mmm   aula 3
Mmm aula 3
Fernando Vieira
 
Mmm aula 6
Mmm   aula 6Mmm   aula 6
Mmm aula 6
Fernando Vieira
 
Motherboard
MotherboardMotherboard
Motherboard
jvgarlito
 
Recuperação semestral 2.prova e gabarito.3o.ano
Recuperação semestral 2.prova e gabarito.3o.anoRecuperação semestral 2.prova e gabarito.3o.ano
Recuperação semestral 2.prova e gabarito.3o.ano
jucimarpeixoto
 
Curso montagem e manutencão de computadores
Curso montagem e manutencão de computadores Curso montagem e manutencão de computadores
Curso montagem e manutencão de computadores
Wesclay Oliveira
 
Quarta parte curso de eletrônica apresentado no Hackerspace Uberlândia - MG -...
Quarta parte curso de eletrônica apresentado no Hackerspace Uberlândia - MG -...Quarta parte curso de eletrônica apresentado no Hackerspace Uberlândia - MG -...
Quarta parte curso de eletrônica apresentado no Hackerspace Uberlândia - MG -...
evandrogaio
 
Livro eletricidade
Livro eletricidadeLivro eletricidade
Livro eletricidade
Gilvandenys Leite Sales
 
Eletrostatica campo
Eletrostatica campoEletrostatica campo
Eletrostatica campo
con_seguir
 
Redes
RedesRedes
Lista 4 - Condutores em Equilíbrio Eletrostático
Lista 4 - Condutores em Equilíbrio EletrostáticoLista 4 - Condutores em Equilíbrio Eletrostático
Lista 4 - Condutores em Equilíbrio Eletrostático
Gustavo Mendonça
 
Mmm aula 02
Mmm   aula 02Mmm   aula 02
Mmm aula 02
Roney Sousa
 
Aula potencial elet
Aula potencial eletAula potencial elet
Aula potencial elet
EuclidesPiR2
 
Estudo dos movimentos retilíneos
Estudo dos movimentos retilíneosEstudo dos movimentos retilíneos
Estudo dos movimentos retilíneos
Davi Oliveira
 
Polias e plano inclinado
Polias e plano inclinadoPolias e plano inclinado
Polias e plano inclinado
Davi Oliveira
 

Destaque (20)

Eletricidade estática 2
Eletricidade estática 2Eletricidade estática 2
Eletricidade estática 2
 
Cuidados com Eletricidade Estática (ESD)
Cuidados com Eletricidade Estática (ESD)Cuidados com Eletricidade Estática (ESD)
Cuidados com Eletricidade Estática (ESD)
 
Esd Control
Esd ControlEsd Control
Esd Control
 
Resultados da prova it essentians
Resultados da prova it essentiansResultados da prova it essentians
Resultados da prova it essentians
 
Simulado de eletricidade básica
Simulado de eletricidade básicaSimulado de eletricidade básica
Simulado de eletricidade básica
 
Campo elétrico © Slideshow by Jair LP
Campo elétrico © Slideshow by Jair LP Campo elétrico © Slideshow by Jair LP
Campo elétrico © Slideshow by Jair LP
 
Mmm aula 3
Mmm   aula 3Mmm   aula 3
Mmm aula 3
 
Mmm aula 6
Mmm   aula 6Mmm   aula 6
Mmm aula 6
 
Motherboard
MotherboardMotherboard
Motherboard
 
Recuperação semestral 2.prova e gabarito.3o.ano
Recuperação semestral 2.prova e gabarito.3o.anoRecuperação semestral 2.prova e gabarito.3o.ano
Recuperação semestral 2.prova e gabarito.3o.ano
 
Curso montagem e manutencão de computadores
Curso montagem e manutencão de computadores Curso montagem e manutencão de computadores
Curso montagem e manutencão de computadores
 
Quarta parte curso de eletrônica apresentado no Hackerspace Uberlândia - MG -...
Quarta parte curso de eletrônica apresentado no Hackerspace Uberlândia - MG -...Quarta parte curso de eletrônica apresentado no Hackerspace Uberlândia - MG -...
Quarta parte curso de eletrônica apresentado no Hackerspace Uberlândia - MG -...
 
Livro eletricidade
Livro eletricidadeLivro eletricidade
Livro eletricidade
 
Eletrostatica campo
Eletrostatica campoEletrostatica campo
Eletrostatica campo
 
Redes
RedesRedes
Redes
 
Lista 4 - Condutores em Equilíbrio Eletrostático
Lista 4 - Condutores em Equilíbrio EletrostáticoLista 4 - Condutores em Equilíbrio Eletrostático
Lista 4 - Condutores em Equilíbrio Eletrostático
 
Mmm aula 02
Mmm   aula 02Mmm   aula 02
Mmm aula 02
 
Aula potencial elet
Aula potencial eletAula potencial elet
Aula potencial elet
 
Estudo dos movimentos retilíneos
Estudo dos movimentos retilíneosEstudo dos movimentos retilíneos
Estudo dos movimentos retilíneos
 
Polias e plano inclinado
Polias e plano inclinadoPolias e plano inclinado
Polias e plano inclinado
 

Semelhante a Princípios de eletricidade estática

Introdução a eletrostática
Introdução a eletrostáticaIntrodução a eletrostática
Introdução a eletrostática
O mundo da FÍSICA
 
Lista 01 fisica
Lista 01   fisicaLista 01   fisica
Lista 01 fisica
universidade upt
 
Lista de exercício - Eletrostatica total
Lista de exercício - Eletrostatica totalLista de exercício - Eletrostatica total
Lista de exercício - Eletrostatica total
Polivalente (Ubá) - E. E. Deputado Carlos Peixoto Filho
 
Eletrostatica e lei de coulomb
Eletrostatica e lei de coulombEletrostatica e lei de coulomb
Eletrostatica e lei de coulomb
rodrigoateneu
 
Eletrostática - Carga Elétrica
Eletrostática - Carga ElétricaEletrostática - Carga Elétrica
Eletrostática - Carga Elétrica
Adna Myrella
 
Eletrostatica aula sonorizadas
Eletrostatica   aula  sonorizadasEletrostatica   aula  sonorizadas
Eletrostatica aula sonorizadas
Adriano Capilupe
 
Exercícios de eletrostática
Exercícios de eletrostáticaExercícios de eletrostática
Exercícios de eletrostática
LUIZ ANTONIO CHAMARELLI
 
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
Waldir Montenegro
 
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdfslides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
Emerson Assis
 
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
Karla Kelli II
 
Lista 17 eletrostatica 2
Lista 17 eletrostatica 2Lista 17 eletrostatica 2
Lista 17 eletrostatica 2
rodrigoateneu
 
Lista de exercícios nº 01
Lista de exercícios nº 01Lista de exercícios nº 01
Lista de exercícios nº 01
Cristovao Nascimento
 
Lista 01 eletrostatica
Lista 01 eletrostaticaLista 01 eletrostatica
Lista 01 eletrostatica
Nádia Preciso
 
Física – eletricidade eletrização 01 – 2013
Física – eletricidade eletrização 01 – 2013Física – eletricidade eletrização 01 – 2013
Física – eletricidade eletrização 01 – 2013
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Eletrostatica resumo
Eletrostatica   resumoEletrostatica   resumo
Eletrostatica resumo
NS Aulas Particulares
 
011 fisica eletrostatica_eletrizacao
011 fisica eletrostatica_eletrizacao011 fisica eletrostatica_eletrizacao
011 fisica eletrostatica_eletrizacao
Jardel da Rosa
 
Eletricidade lista01
Eletricidade lista01Eletricidade lista01
Eletricidade lista01
Dorival Brito
 
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
JURANDIRBENTES
 
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
JURANDIRBENTES
 
Lista de exercícios 3 EM
Lista de exercícios 3 EMLista de exercícios 3 EM
Lista de exercícios 3 EM
Ana Paula C. Sousa
 

Semelhante a Princípios de eletricidade estática (20)

Introdução a eletrostática
Introdução a eletrostáticaIntrodução a eletrostática
Introdução a eletrostática
 
Lista 01 fisica
Lista 01   fisicaLista 01   fisica
Lista 01 fisica
 
Lista de exercício - Eletrostatica total
Lista de exercício - Eletrostatica totalLista de exercício - Eletrostatica total
Lista de exercício - Eletrostatica total
 
Eletrostatica e lei de coulomb
Eletrostatica e lei de coulombEletrostatica e lei de coulomb
Eletrostatica e lei de coulomb
 
Eletrostática - Carga Elétrica
Eletrostática - Carga ElétricaEletrostática - Carga Elétrica
Eletrostática - Carga Elétrica
 
Eletrostatica aula sonorizadas
Eletrostatica   aula  sonorizadasEletrostatica   aula  sonorizadas
Eletrostatica aula sonorizadas
 
Exercícios de eletrostática
Exercícios de eletrostáticaExercícios de eletrostática
Exercícios de eletrostática
 
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
 
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdfslides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
 
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
 
Lista 17 eletrostatica 2
Lista 17 eletrostatica 2Lista 17 eletrostatica 2
Lista 17 eletrostatica 2
 
Lista de exercícios nº 01
Lista de exercícios nº 01Lista de exercícios nº 01
Lista de exercícios nº 01
 
Lista 01 eletrostatica
Lista 01 eletrostaticaLista 01 eletrostatica
Lista 01 eletrostatica
 
Física – eletricidade eletrização 01 – 2013
Física – eletricidade eletrização 01 – 2013Física – eletricidade eletrização 01 – 2013
Física – eletricidade eletrização 01 – 2013
 
Eletrostatica resumo
Eletrostatica   resumoEletrostatica   resumo
Eletrostatica resumo
 
011 fisica eletrostatica_eletrizacao
011 fisica eletrostatica_eletrizacao011 fisica eletrostatica_eletrizacao
011 fisica eletrostatica_eletrizacao
 
Eletricidade lista01
Eletricidade lista01Eletricidade lista01
Eletricidade lista01
 
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
 
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
012 fisica eletrostatica_forca_de_coulomb
 
Lista de exercícios 3 EM
Lista de exercícios 3 EMLista de exercícios 3 EM
Lista de exercícios 3 EM
 

Último

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 

Último (20)

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 

Princípios de eletricidade estática

  • 2.  e = 1,6.10−19 𝐶  No núcleo temos:  Prótons (+e)  Nêutrons (0)  Na eletrosfera temos:  Elétrons (-e)  Q = ± n . e Quantização da carga elétrica
  • 3. Foi Benjamin Franklin quem conseguiu provar que o raio era uma simples descarga elétrica entre nuvens eletrizadas e a terra. Hoje, sabe-se que essas descargas também podem ocorrer entre nuvens ou mesmo entre uma nuvem e o ar atmosférico.  Partículas eletrizadas com cargas de sinais iguais se repelem, enquanto as eletrizadas com cargas de sinais opostos se atraem. Curiosidades:
  • 4. 1°) Temos uma esfera de borracha eletricamente neutra. Por um processo qualquer, acrescentamos a sua superfície 2,0.109 elétrons. Determine a carga elétrica dessa esfera. Use o valor da carga elementar: e = 1,6.10−19 𝐶 .
  • 5.  Seja uma esfera eletricamente neutra: - - - - - - - -  Se a esfera receber elétrons ficará com excesso de cargas negativas e diz-se que ela está: Negativamente carregada. + ++ + + +  O número de prótons é igual ao número de elétrons.  Mas, se a esfera perder elétrons, ficará com excesso de cargas positivas (prótons) e diz-se que ela está: Positivamente carregada. + ++ +
  • 6.  Condutores:  Apresentam facilidade de movimento das cargas elétricas.  Cargas elétricas em excesso distribuem-se imediatamente pela superfície externa do corpo.  Presença de elétrons livres – Metais
  • 7.  Apresenta dificuldade de movimento das cargas elétricas.  Cargas elétricas em excesso permanecem na região eletrizada do corpo.  Materiais isolantes – Plástico, borracha, vidro, etc.
  • 8. Semicondutores: são os materiais que podem se comportar algumas vezes como isolantes e algumas vezes como condutores.  Supercondutores: são materiais que, a temperaturas suficientemente baixas, adquirem resistência nula (ou condutividade infinita) ao fluxo de cargas. Exemplos:
  • 9. 2°) Por que os metais são bons condutores tanto de calor como de eletricidade? Devido à existência de elétrons livres que se movimentam com facilidade, colidindo entre si e, com os átomos, transferindo energia.
  • 10.  Quando atritamos dois corpos neutros, um deles perde elétrons, adquirindo carga elétrica positiva e o outro ganha elétrons, adquirindo carga elétrica negativa. Repare que ao final do processo os corpos adquirem cargas de sinais opostos.
  • 11. Se os corpos A e B forem idênticos (mesma forma e volume), as cargas elétricas no final serão iguais;  A Terra é um grande doador e receptor de elétrons. Se você colocar um corpo que tenha excesso de elétrons em contato com a terra, a terra receberá os elétrons excedentes, fazendo com que o corpo fique neutro. E vice versa.
  • 12. Quando o sistema é formado por corpos isolados de influências externas, a quantidade de carga elétrica total final, de acordo com o princípio da conservação da carga, é igual à quantidade de carga elétrica total inicial; para dois corpos A e B, temos: A B- - - - - - - - A - - - - - - -- B A B - -- - - - - - Contato
  • 13.  Aproximamos o induzido do indutor: (indutor positivo). Devido à força elétrica, alguns elétrons do corpo B, que se encontram na região mais afastada de A, aproximam-se para a região mais próxima de A.  Ligando o induzido à terra, sobem elétrons da terra para o induzido, neutralizando a parte positiva.  Agora desfaz-se a ligação à terra e, em seguida, afasta-se o indutor e, no final, teremos no induzido uma carga de sinal contrário ao do indutor.
  • 14. 3°) Numa aula de laboratório, um professor de Física mostra a uma turma de alunos uma montagem em que duas esferas metálicas idênticas estão presas ao teto por fios isolantes. As esferas aproximam-se uma da outra sem se tocarem, como mostra a figura a seguir. Indagando sobre o fenômeno, o professor recebe a resposta de três alunos: • Marina afirma que uma esfera tem carga positiva, e a outra está neutra. • Bruna afirma que uma esfera tem carga negativa, e a outra tem carga positiva. • Rodrigo afirma que uma esfera tem carga negativa, e a outra está neutra. A alternativa, contendo o nome de aluno(s) cuja(s) resposta(s) é(são) correta(s), é: a) Marina e Rodrigo. b) Bruna. c) Bruna e Marina d) Bruna e Rodrigo. e) Bruna, Mariana e Rodrigo.
  • 15.  O eletroscópio de folhas é basicamente constituído por uma haste metálica alongada, tendo na extremidade superior uma esfera metálica, e na extremidade inferior duas lâminas delgadas de um metal, as quais formam as duas folhas do eletroscópio.
  • 16. 4°) O eletroscópio de folhas representado na figura está carregado positivamente; se uma pessoa tocar na esfera A, ele se descarrega porque: a) os elétrons da pessoa passam para o eletroscópio. b) os prótons da pessoa passam para o eletroscópio. c) os elétrons do eletroscópio passam para a pessoa. d) os nêutrons da pessoa passam para o eletroscópio. e) os prótons do eletroscópio passam para a pessoa.
  • 17.  Quer saber mais? Assista ao vídeo com o Professor Aníbal Fonseca, gravado no espaço Catavento Cultural e Educacional, em São Paulo.
  • 18.  Link para o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=uNR5WE _EXEU
  • 19.  Lei de Coulomb: 𝐹 = 𝐾0. 𝑞1. 𝑞2 𝑑2
  • 21. Campo Elétrico é uma propriedade física estabelecida em todos os pontos do espaço que estão sob a influência de uma carga elétrica (carga fonte), tal que uma outra carga (carga de prova), ao ser colocada num desses pontos, fica sujeita a uma força de atração ou de repulsão exercida pela carga fonte. Quando a carga de prova é positiva, o campo elétrico e a força elétrica terão a mesma direção e o mesmo sentido.
  • 22.
  • 23.
  • 24. Campo de Afastamento Campo de Aproximação
  • 25. Observe a simetria das linhas de força representativas do campo elétrico resultante de dois campos criados por duas partículas eletrizadas com cargas de mesmo módulo, mas de sinais opostos.
  • 26. O esquema ilustra a representação das linhas de forca de duas cargas q1 e q2 de valores diferentes e sinais opostos, sendo que o módulo de q1 e maior do que o módulo de q2.
  • 27. No ponto N o campo elétrico é nulo.
  • 28. O vetor campo elétrico E é o mesmo em todos os pontos; as linhas de força são retas paralelas igualmente espaçadas e de mesmo sentido.
  • 29. 5°) O vetor campo elétrico resultante no ponto P é mais bem representado pelo segmento orientado:
  • 30. 6°) Observe o desenho das linhas de força do campo eletrostático gerado pelas pequenas esferas carregadas com cargas elétricas QA e QB. a) Qual é o sinal das cargas QA e QB? b) Em que ponto, C ou D, o vetor campo elétrico resultante é mais intenso? + e - Em C
  • 31. é indicada por Vp e recebe o nome de potencial elétrico no ponto P do campo da carga elétrica puntiforme Q fixa. A grandeza:
  • 33.  τAB = q.(VA - VB) Unidade: Joule ( J )
  • 34. Todos os pontos sobre a mesma superfície equipontencial assume o mesmo valor algébrico.
  • 35. Para duas cargas de sinais opostos temos:
  • 36.
  • 37. 7°) Com base no esquema, que representa a configuração das linhas de forcas e das superfícies equipotenciais de um campo elétrico uniforme de intensidade E = 5 . 102 V/m, determine: a) a distância entre as superfícies equipotenciais S1 e S2. b) o trabalho da forca elétrica que age em q = 2 . 10−6 C para esta ser deslocada de A para B.
  • 38. a) E = 5 . 102 V/m; E . d = Va – Vb 5 . 102 . d = 100 - 50 d = 50 5 . 102 d = 10 . 10−2 ou 10−1 𝑚 b) q = 2 . 10−6 C τAB = q.(VA - VB) τAB = 2 . 10−6 . 50 τAB = 100. 10−6 ou τAB = 10−4 𝐽𝑜𝑢𝑙𝑒𝑠
  • 39. Exercícios: 1°) Robert Millikan, em 1909, iniciou as suas tentativas na determinação da carga dos elétrons (vide figura abaixo). O valor obtido por Millikan para a carga do elétron foi de: a) e = 1,6 . 10−19 C b) e = 2,6 . 10−19 C c) e = 3,6 . 10−19 C d) e = 4,6 . 10−19 C e) e = 5,6 . 10−19 C
  • 40. 2°) Determine a quantidade de carga elétrica que há em uma amostra de 3,0 . 109 prótons. (Dado: Q = n . e ). a) 1,6 . 10−17 C b) 3,6 . 10−15 C c) 4,8 . 10−12 C d) 4,8 . 10−10 C e) 4,8 . 10−17 C
  • 41. 3°) Assinale com V as afirmações verdadeiras e com F as afirmações falsas: ( ) Um corpo eletricamente neutro é desprovido de carga elétrica. ( ) Na eletrização por atrito, os corpos adquirem cargas de sinais iguais. ( ) Para análise dos fenômenos elétricos apenas podemos movimentar elétrons. ( ) Sempre que um condutor for eletrizado por indução, sua carga será de sinal oposto ao da carga do corpo indutor.
  • 42. 4°) As linhas de força do conjunto de cargas Q1 e Q2 são mostradas na figura. Para originar essas linhas os sinais de Q1 e Q2 devem ser, respectivamente: a) Q1 > 0 e Q2 > 0 b) Q1 > 0 e Q2 < 0 c) Q1 < 0 e Q2 < 0 d) Q1 < 0 e Q2 > 0 e) Q1 = Q2
  • 43. 5°) A figura representa, na convenção usual, a configuração de linhas de força associadas a duas cargas puntiformes Q1 e Q2. Podemos afirmar corretamente que: a) Q1 e Q2 são neutras. b) Q1 e Q2 são cargas negativas. c) Q1 é positiva e Q2 é negativa. d) Q1 é negativa e Q2 é positiva. e) Q1 e Q2 são cargas positivas.
  • 44. 6°) Seja E o vetor campo elétrico em P, gerado por uma carga elétrica Q e Fe a força eletrostática que age numa carga elétrica q colocada em P. Quais os sinais de Q e q nos casos indicados abaixo?
  • 45. 7°) Na figura está representada uma carga positiva gerando um campo de afastamento e suas superfícies equipotenciais: É verdadeira a relação: a) Va = Vb = Vc b) Va = Vb > Vc c) Va < Vb < Vc d) Va > Vb > Vc e) Va < Vb > Vc
  • 46. 8°) Em um ponto P de um campo elétrico o vetor campo elétrico tem direção horizontal, sentido da esquerda para a direita e intensidade 4.105 N/C. Determine a intensidade da força elétrica que age numa carga elétrica puntiforme q, colocada no ponto P. (Dado: q = 3 µC) 1𝜇 = 10−6