SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com
20
EXERCÍCIOS EXTRAS
01. O que é resistência elétrica?
02. Qual o significado da indicação 127V – 60W rotulados numa lâmpada incandescente?
03. Em uma tomada residencial, foi ligada uma extensão de aproximadamente 5 m, dobrando o comprimento
da fiação já existente. O que ocorre com a resistência elétrica do circuito depois de ligada a extensão?
04. Considerando a corrente elétrica como movimento de elétrons no interior de um condutor, quando
aumentamos a área de secção do fio, o movimento das cargas se tornará mais fácil ou mais difícil? Desse
modo, a resistência do fio tende a aumentar ou diminuir?
05. Um resistor ôhmico de resistência elétrica 10 ohms é submetido a uma tensão de 100 V.
Determine a intensidade da corrente elétrica que o percorre.
06. No circuito representado na figura, P é uma pilha de força eletromotriz igual
a 10 V,
R é um resistor ôhmico de resistência elétrica igual a 10Ω. Qual é corrente
elétrica gerada
pela pilha?
a) zero
b) 5,0 A
c) 7,5 A
d) 1,0 A
e) 1,5 A
07. Um chuveiro de resistência 10 . Qual é a corrente, quando ligado em 220 V?
08. Quando se aplica a uma ddp de 12 V num resistor ôhmico, ele é percorrido por uma corrente de 3 A.
Determine a resistência do resistor e a corrente elétrica quando a ele se aplicar uma ddp de 10 V.
09. Se um voltímetro possui uma resistência interna de 500 kΩ, encontre a corrente que circula por ele quando
o mesmo indica 86 V.
10. Se um amperímetro possui uma resistência interna 2 mΩ, encontre a tensão sobre ele quando uma
corrente de 10 A esta sendo indicada?
11. Um alarme eletrônico anti-roubo para automóveis funciona com uma tensão de 12 V. Sabendo-se que,
enquanto o alarme não é disparado, sua resistência é de 400 Ω, calcule a corrente que circula no aparelho.
12. Um toca-fitas de automóvel exige 0,6 A da bateria. Sabendo-se que, nesta condição, sua resistência interna
é de 10 Ω, determinar pela Lei de Ohm se o automóvel tem bateria de 6 V ou 12 V.
13. Os choques elétricos produzidos no corpo humano podem provocar efeitos que vão desde uma simples dor
ou contração muscular até paralisia respiratória ou fibrilação ventricular. Tais efeitos dependem de fatores
como a intensidade da corrente elétrica, duração, resistência da porção do corpo envolvida. Suponha, por
exemplo, um choque produzido por uma corrente de apenas 4 mA e a resistência da porção do corpo envolvida
seja de 3000 Ω. Então podemos afirmar que o choque elétrico pode ter sido devido ao contato com:
a) Uma pilha grande de 1,5 V.
b) Os contatos de uma lanterna contendo uma pilha grande de 6,0 V.
c) Os contatos de uma bateria de automóvel de 12V.
d) Uma descarga elétrica produzida por um raio num dia de chuva.
14. Pela primeira vez, uma copa do mundo será realizada em dois países diferentes. O Japão e a Coréia do
Sul tem mostrado muito empenho para a realização desta copa em conjunto. Apesar das diferenças culturais,
esses dois países têm um excelente nível de tecnologia e desenvolvimento. Um dos trunfos da tecnologia nos
gramados está nos grandes telões de alta
definição. Alimentado por um circuito elétrico, esses telões estão presente em todos os estádios. Entretanto a
FIFA proibiu as imagens de replay durante o jogo, para evitar constrangimentos para os árbitros.
Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com
21
Se este telão é alimentado por uma tensão de 110 V, possuindo uma resistência elétrica total de 50 Ω, a
corrente elétrica que o atravessa será:
a) 2,2 A
b) 2 A
c) 0,5 A
d) 1,2 A
15. Três condutores X, Y e Z foram submetidos a diferentes tensões U, e, para cada tensão, foi medida a
respectiva corrente elétrica i, com finalidade de verificar se os condutores eram ôhmicos. Os resultados estão
na tabela que segue:
Condutor X Condutor Y Condutor Z
i (A) U (V) i (A) U (V) i (A) U (V)
0,30 1,5 0,20 1,5 7,5 1,5
0,60 3,0 0,35 3,5 15 3,0
1,2 6,0 0,45 4,5 25 5,0
1,6 8,0 0,50 6,0 30 6,0
De acordo com os dados da tabela somente:
a) Condutor X não é ôhmico
b) Condutor Y é ôhmico
c) Condutor Z não é ôhmico
d) Condutores X e Z são ôhmicos
16. O choque elétrico é causado por uma corrente elétrica que passa através do corpo humano. A intensidade
da corrente é, entretanto o fator mais relevante nas sensações e conseqüências do choque elétrico. Estudos
cuidadosos deste fenômeno permitiram chegar aos seguintes valores aproximados:
• Uma corrente de 1 mA a 10 mA provoca apenas sensação de formigamento;
• Correntes de 10 mA a 20 mA causam sensações dolorosas;
• Correntes superiores a 20 mA e inferiores a 100 mA causam, em geral, grandes dificuldades
respiratórias;
• Correntes superiores a 100 mA são extremamente perigosas, podendo causar a morte da pessoa ,
provocar contrações rápidas e irregulares do coração (este fenômeno é conhecido como fibrilação
cardíaca);
• Correntes superiores a 200 mA não causam fibrilação, porém dão origem a graves queimaduras e
conduzem à parada cardíaca.
Se a resistência do corpo humano, para determinada posição, for de 1000 Ω, e a tensão a qual ele está
submetido for de 120 V, a corrente que o atravessará será de:
a) 0,24 A
b) 0,12 A
c) 8,33 A
d) 0,10 A
17. Dois fios, um de cobre com resistividade 1,7 x 10
-8
Ω.m e outro de alumínio com resistividade 2,8 x 10
-8
Ω.m, possuem mesmo comprimento e mesmo diâmetro. Se ambos forem percorridos pela mesma corrente i,
pode-se afirmar que:
a) As resistências ôhmicas dos dois fios são iguais.
b) A ddp é menor no fio de cobre.
c) O fio de cobre fica submetido a um campo elétrico maior do que o do fio de alumínio.
d) A perda de energia pelo efeito Joule é menor no fio de alumínio.
18. Considerando-se o comprimento, a área da secção transversal e a resistividade elétrica de um fio,
podemos afirmar corretamente que sua resistência elétrica é diretamente proporcional:
a) Ao inverso da resistividade elétrica e da área de secção transversal.
b) Ao seu comprimento e inversamente proporcional à sua área de secção transversal.
c) À sua resistividade elétrica e à sua área de secção transversal.
d) Á sua resistividade elétrica e à sua área de secção transversal.
Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com
22
19. Um fio de cobre tem comprimento de 120m e a área de sua secção transversal é 5 . 10
-7
m
2
. Sabendo-se
que a resistividade do cobre é 1,7 . 10
-8
m, determine a resistência do fio citado.
20. Quanto vale a resistividade de um condutor de 12 m de comprimento, 1,6 . 10
-5
m
2
de área de secção
transversal e resistência de 60 ?
21. Determine a resistência elétrica de um fio de níquel-cromo de 20 m de comprimento e área de secção
transversal igual a 4 . 10
-8
m
2
. A resistividade do níquel-cromo é 1,1 . 10
-6
m.
22. Se dois cabos que ligam o telão for de 6 mm
2
, qual a resistência elétrica que ambos terão, se o
comprimento de cada cabo é de 20 metros e a resistividade do material em que são feitos é ρ = 1,7 . 10
-8
Ω.m.
a) 0,056 Ω
b) 0,113 Ω
c) 0,226 Ω
d) 0,028 Ω
23. Um fio de cobre tem comprimento de 100 m e a área da seção transversal é 0,30 mm
2
. Sabendo–se que a
resistividade do cobre a 0 ºC é de 1,72 . 10
-2
Ω.mm
2
/m. Então a sua resistência elétrica a 0 ºC será de :
a) 5,7 Ω
b) 4,1 Ω
c) 8,2 Ω
d) 6,2 Ω
24. O combate ao desperdício de energia não é apenas uma reivindicação de ambientalistas. A bandeira
também está sendo levantada por aqueles que trabalham na área de telecomunicações, principalmente no
campo da telefonia celular. Evitando a dissipação de energia na condução dos pulsos elétricos, evitam-se
também as perdas acústicas. O uso de supercondutores de alta temperatura tem se mostrado eficiente na
economia energética. A tecnologia está sendo comercializada nos Estados Unidos e Japão. Tem-se um fio que
é percorrido por uma corrente elétrica que alimenta um motor.
Se esse fio for muito comprido, irá funcionar como um resistor, variando a tensão fornecida ao motor. Se o fio
possui 120 m de comprimento e a secção de sua área transversal é 0,50 mm
2
, e sabendo que a resistividade
desse fio é de ρ = 1,72.10
-2
Ω.mm
2
/m, o valor da resistência, em ohms, será de :
a) 1,025 Ω
b) 8,2 Ω
c) 2,05 Ω
d) 4,1 Ω
Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com
23
GABARITO
01. É uma grandeza física que traduz uma propriedade que os corpos têm, de oferecer maior ou menor
dificuldade à passagem da corrente elétrica. A resistência de um corpo depende do material do qual ele é
constituído bem como de suas dimensões.
02. 127 V – indicação a tensão nominal na qual a lâmpada deve ser ligada;
60W – indica a potência da lâmpada, que é a quantidade de energia (em joules por
segundo) que a lâmpada transforma quando funcionando na tensão nominal correta.
03. Como já vimos a segunda lei de Ohm afirma que a resistência é diretamente proporcional ao comprimento
do fio assim, aumentando o comprimento 2 vezes a sua resistência também aumentará 2 vezes, ou seja, a
resistência também dobrará.
04. Aumentando a área o movimento ficará mais fácil e consequentemente a resistência irá diminuir, pois a
resistência e a área são inversamente proporcionais.
05.
Dados:
R = 10 Ω
U = 100 V
U = R . i
100 = 10 . i
i = 10 A
06. OPÇAO D.
Dados:
U = 10 V
R = 10 Ω
U = R . i
10 = 10 . i
i = 1 A
07.
Dados:
U = 220 V
R = 10 Ω
U = R . i
220 = 10 . i
i = 22 A
08.
Dados:
U = 12 V
i = 3 A
U’ = 10 V
U = R . i
12 = R . 3
R = 4 Ω
U’ = R . i’
10 = 4 . i’
i’ = 2,5 A
09.
Dados:
U = 86 V
R = 500 . 10
3
Ω
U = R . i
86 = 500 . 10
3
. i
i = 86 .
500 . 10
3
i = 0,172 . 10
-3
i = 1,72 . 10
-4
A
10.
Dados:
i = 10 A
R = 2 . 10
-3
Ω
U = R . i
U = 2 . 10
-3
. 10
U = 2 . 10
-2
V
11.
Dados:
U = 12 V
R = 400 Ω
U = R . i
12 = 400 . i
i = 12 .
400
i = 0,03 A
12.
Dados: U = R . i
Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com
24
i = 0,6 A
R = 10 Ω
U = 0,6 . 10
U = 6 V
13. OPÇÃO C.
Dados:
i = 4 . 10
-3
A
R = 3000 Ω
U = R . i
U = 3 . 10
3
. 4 . 10
-3
U = 12 V
14. OPÇÃO A.
Dados:
U = 110 V
R = 50 Ω
U = R . i
110 = 50 . i
i = 110 .
50
i = 2,2 A
15. OPÇÃO D.
Condutor X Condutor Y Condutor Z
R1 = 1,5 = 5 Ω
0,3
R2 = 3,0 = 5 Ω
0,6
R3 = 6,0 = 5 Ω
1,2
R4 = 8,0 = 5 Ω
1,6
Como R1 = R2 = R3 =R4 ele é
ôhmico
R1 = 1,5 = 7,5 Ω
0,2
R2 = 3,5 = 10 Ω
0,35
R3 = 4,5 = 10 Ω
0,45
R4 = 6,0 = 12 Ω
0,5
Como R1 ≠ R2 = R3 ≠ R4 ele
não é ôhmico
R1 = 1,5 = 0,2 Ω
7,5
R2 = 3,0 = 0,2 Ω
15
R3 = 5,0 = 0,2 Ω
25
R4 = 6,0 = 0,2 Ω
30
Como R1 = R2 = R3 =R4 ele é
ôhmico
16. OPÇÃO B.
Dados:
U = 120 V
R = 1000 Ω
U = R . i
120 = 1000 . i
i = 120 .
1000
i = 0,12 A
i = 120 mA
17. OPÇÃO B.
18. OPÇÃO B.
19.
Dados:
L = 120 m
A = 5 . 10
-7
m
2
ρ = 1,7 . 10
-8
Ωm
R = ρρρρL
A
R = 1,7 . 10
-8
. 120
5 . 10
-7
R = 204 . 10
-8
5 . 10
-7
R = 40,8 . 10
-1
= 4,08 Ω
20.
Dados:
L = 12 m
A = 1,6 . 10
-5
m
2
R = 60 Ω
R = ρρρρL
A
60 = ρ . 12 .
1,6 . 10
-5
12ρ = 96 . 10
-5
ρ = 96 . 10
-5
12
ρ = 8 . 10
-5
Ωm
Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com
25
21.
Dados:
L = 20 m
A = 4 . 10
-8
m
2
ρ = 1,1 . 10
-6
Ωm
R = ρρρρL
A
R = 1,1 . 10
-6
. 20
4 . 10
-8
R = 22 . 10
-6
4 . 10
-8
R = 5,5 . 10
2
= 550 Ω
22. OPÇÃO A.
Dados:
L = 20 m
A = 6 . mm
2
= 6 . 10
-6
m
2
ρ = 1,7 . 10
-8
Ωm
1 m
2
_____ 10
6
mm
2
x _____ 6 mm
2
10
6
x = 6
x = 6 . 10
-6
m
2
R = ρρρρL
A
R = 1,7 . 10
-8
. 20
6 . 10
-6
R = 34 . 10
-8
6 . 10
-6
R = 5,67 . 10
-2
Ω
R = 0,0567 Ω
23. OPÇÃO A.
Dados:
L = 100 m
A = 0,3 mm
2
ρ = 1,72 . 10
--2
Ωm
R = ρρρρL
A
R = 1,72 . 10
-2
. 100
0,3
R = 172 . 10
--2
0,3
R = 573,3 . 10
-2
= 5,733 Ω
24. OPÇÃO D.
Dados:
L = 120 m
A = 0,5 mm
2
ρ = 1,72 . 10
--2
Ωm
R = ρρρρL
A
R = 1,72 . 10
-2
. 120
0,5
R = 206,4 . 10
--2
0,5
R = 412,8 . 10
-2
= 4,128 Ω

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
Rodrigo Penna
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Vlamir Gama Rocha
 
Dilatacao linear exercicios
Dilatacao linear exerciciosDilatacao linear exercicios
Dilatacao linear exercicios
Marcia Marcia.Cristina2
 
Aula 11 associação de resistores
Aula 11   associação de resistoresAula 11   associação de resistores
Aula 11 associação de resistores
Montenegro Física
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
O mundo da FÍSICA
 
Exercícios extras - Corrente elétrica
Exercícios extras - Corrente elétricaExercícios extras - Corrente elétrica
Exercícios extras - Corrente elétrica
O mundo da FÍSICA
 
Atividades de física 9° A e B ano prof: Waldir Montenegro 2014
Atividades de física 9° A e B ano prof: Waldir  Montenegro 2014Atividades de física 9° A e B ano prof: Waldir  Montenegro 2014
Atividades de física 9° A e B ano prof: Waldir Montenegro 2014
Waldir Montenegro
 
Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
Emanuel Alves
 
Energia Mecanica
Energia MecanicaEnergia Mecanica
Energia Mecanica
andrezaocom
 
Revisão ENEM-FÍSICA
Revisão ENEM-FÍSICARevisão ENEM-FÍSICA
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
Daniela F Almenara
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Resistores
ResistoresResistores
Resistores
jessica Nogueira
 
MATERIAL - ESTUDO DOS GASES - 2 ANO
MATERIAL - ESTUDO DOS GASES - 2 ANOMATERIAL - ESTUDO DOS GASES - 2 ANO
MATERIAL - ESTUDO DOS GASES - 2 ANO
Taciano Santos
 
Impulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de MovimentoImpulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de Movimento
Marco Antonio Sanches
 
Exercícios extras_processos de eletrização e lei de coulomb
Exercícios extras_processos de eletrização e lei de coulombExercícios extras_processos de eletrização e lei de coulomb
Exercícios extras_processos de eletrização e lei de coulomb
O mundo da FÍSICA
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
Marco Antonio Sanches
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
Denise Marinho
 
Trabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia SlideTrabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia Slide
Vlamir Gama Rocha
 
3º Ano Eletrostática
3º Ano Eletrostática3º Ano Eletrostática
3º Ano Eletrostática
FÍSICA PROFESSOR TELMO
 

Mais procurados (20)

Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Dilatacao linear exercicios
Dilatacao linear exerciciosDilatacao linear exercicios
Dilatacao linear exercicios
 
Aula 11 associação de resistores
Aula 11   associação de resistoresAula 11   associação de resistores
Aula 11 associação de resistores
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
 
Exercícios extras - Corrente elétrica
Exercícios extras - Corrente elétricaExercícios extras - Corrente elétrica
Exercícios extras - Corrente elétrica
 
Atividades de física 9° A e B ano prof: Waldir Montenegro 2014
Atividades de física 9° A e B ano prof: Waldir  Montenegro 2014Atividades de física 9° A e B ano prof: Waldir  Montenegro 2014
Atividades de física 9° A e B ano prof: Waldir Montenegro 2014
 
Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
 
Energia Mecanica
Energia MecanicaEnergia Mecanica
Energia Mecanica
 
Revisão ENEM-FÍSICA
Revisão ENEM-FÍSICARevisão ENEM-FÍSICA
Revisão ENEM-FÍSICA
 
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
Resistores
ResistoresResistores
Resistores
 
MATERIAL - ESTUDO DOS GASES - 2 ANO
MATERIAL - ESTUDO DOS GASES - 2 ANOMATERIAL - ESTUDO DOS GASES - 2 ANO
MATERIAL - ESTUDO DOS GASES - 2 ANO
 
Impulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de MovimentoImpulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de Movimento
 
Exercícios extras_processos de eletrização e lei de coulomb
Exercícios extras_processos de eletrização e lei de coulombExercícios extras_processos de eletrização e lei de coulomb
Exercícios extras_processos de eletrização e lei de coulomb
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
 
Trabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia SlideTrabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia Slide
 
3º Ano Eletrostática
3º Ano Eletrostática3º Ano Eletrostática
3º Ano Eletrostática
 

Destaque

Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...
Rodrigo Penna
 
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricas
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricasFisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricas
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricas
comentada
 
Cálculos de resistências
Cálculos de resistênciasCálculos de resistências
Cálculos de resistências
Branco Branco
 
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistoresFisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
comentada
 
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
O mundo da FÍSICA
 
Introdução a fisica
Introdução a fisicaIntrodução a fisica
Introdução a fisica
Danvalulu Serra
 
Estudo dos resistores
Estudo dos resistoresEstudo dos resistores
Estudo dos resistores
Marco Antonio Sanches
 
O BRASIL NO SISTEMA INTERNACIONAL (PARTE 1)
O BRASIL NO SISTEMA INTERNACIONAL (PARTE 1)O BRASIL NO SISTEMA INTERNACIONAL (PARTE 1)
O BRASIL NO SISTEMA INTERNACIONAL (PARTE 1)
Eduardo de Oliveira
 
Simulado
SimuladoSimulado
Simulado
BIOGERALDO
 
Regiões de onu
Regiões de onuRegiões de onu
Regiões de onu
Gilberto Pires
 
Treinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super medTreinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super med
emanuel
 
Análise de circuitos edminister
Análise de circuitos edministerAnálise de circuitos edminister
Análise de circuitos edminister
ricard0606
 
Circuito em séria, paralelo e misto
Circuito em séria, paralelo e mistoCircuito em séria, paralelo e misto
Circuito em séria, paralelo e misto
John Marcos Souza
 
Projeções ortogonais
Projeções ortogonaisProjeções ortogonais
Projeções ortogonais
Ellen Assad
 
Análise de circuitos elétricos teoria 2005
Análise de circuitos elétricos   teoria 2005Análise de circuitos elétricos   teoria 2005
Análise de circuitos elétricos teoria 2005
Leonardo Chaves
 
Circuitos elétricos joseph a. edminister - coleção schaum
Circuitos elétricos   joseph a. edminister - coleção schaumCircuitos elétricos   joseph a. edminister - coleção schaum
Circuitos elétricos joseph a. edminister - coleção schaum
Reginaldo Dantas
 
Circuitos eletricos 1 - Circuitos Elétricos em Corrente Contínua
Circuitos eletricos 1 - Circuitos Elétricos em Corrente ContínuaCircuitos eletricos 1 - Circuitos Elétricos em Corrente Contínua
Circuitos eletricos 1 - Circuitos Elétricos em Corrente Contínua
José Albuquerque
 
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...
Rodrigo Penna
 
47781762 curso-de-circuitos-electricos
47781762 curso-de-circuitos-electricos47781762 curso-de-circuitos-electricos
47781762 curso-de-circuitos-electricos
Hugo Hernan Carhuallanqui Aliaga
 
Circuitos electricos schaum
Circuitos electricos   schaumCircuitos electricos   schaum
Circuitos electricos schaum
NeymarLeonel
 

Destaque (20)

Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...
 
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricas
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricasFisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricas
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricas
 
Cálculos de resistências
Cálculos de resistênciasCálculos de resistências
Cálculos de resistências
 
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistoresFisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
 
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
 
Introdução a fisica
Introdução a fisicaIntrodução a fisica
Introdução a fisica
 
Estudo dos resistores
Estudo dos resistoresEstudo dos resistores
Estudo dos resistores
 
O BRASIL NO SISTEMA INTERNACIONAL (PARTE 1)
O BRASIL NO SISTEMA INTERNACIONAL (PARTE 1)O BRASIL NO SISTEMA INTERNACIONAL (PARTE 1)
O BRASIL NO SISTEMA INTERNACIONAL (PARTE 1)
 
Simulado
SimuladoSimulado
Simulado
 
Regiões de onu
Regiões de onuRegiões de onu
Regiões de onu
 
Treinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super medTreinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super med
 
Análise de circuitos edminister
Análise de circuitos edministerAnálise de circuitos edminister
Análise de circuitos edminister
 
Circuito em séria, paralelo e misto
Circuito em séria, paralelo e mistoCircuito em séria, paralelo e misto
Circuito em séria, paralelo e misto
 
Projeções ortogonais
Projeções ortogonaisProjeções ortogonais
Projeções ortogonais
 
Análise de circuitos elétricos teoria 2005
Análise de circuitos elétricos   teoria 2005Análise de circuitos elétricos   teoria 2005
Análise de circuitos elétricos teoria 2005
 
Circuitos elétricos joseph a. edminister - coleção schaum
Circuitos elétricos   joseph a. edminister - coleção schaumCircuitos elétricos   joseph a. edminister - coleção schaum
Circuitos elétricos joseph a. edminister - coleção schaum
 
Circuitos eletricos 1 - Circuitos Elétricos em Corrente Contínua
Circuitos eletricos 1 - Circuitos Elétricos em Corrente ContínuaCircuitos eletricos 1 - Circuitos Elétricos em Corrente Contínua
Circuitos eletricos 1 - Circuitos Elétricos em Corrente Contínua
 
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...
 
47781762 curso-de-circuitos-electricos
47781762 curso-de-circuitos-electricos47781762 curso-de-circuitos-electricos
47781762 curso-de-circuitos-electricos
 
Circuitos electricos schaum
Circuitos electricos   schaumCircuitos electricos   schaum
Circuitos electricos schaum
 

Semelhante a Exercícios extras - Leis de Ohm

Fisv407a23
Fisv407a23Fisv407a23
Fisv407a23
Valter Carlos
 
56fd6937060f6
56fd6937060f656fd6937060f6
Fazer os exercicios
Fazer os exerciciosFazer os exercicios
Fazer os exercicios
Paulo Miguel De Toni
 
exercícios de eletricidade.
exercícios de eletricidade.exercícios de eletricidade.
exercícios de eletricidade.
Paulo Miguel De Toni
 
Lista 18 eletrodinamica 1
Lista 18 eletrodinamica 1Lista 18 eletrodinamica 1
Lista 18 eletrodinamica 1
rodrigoateneu
 
Basica resistores
Basica resistoresBasica resistores
Basica resistores
rodrigoateneu
 
Eletrodinamica1
Eletrodinamica1Eletrodinamica1
Eletrodinamica1
Mahi Malati
 
01 grandezas eletrostática e eletrodinamica
01 grandezas eletrostática e eletrodinamica01 grandezas eletrostática e eletrodinamica
01 grandezas eletrostática e eletrodinamica
jacondino
 
AULA 02 - Noções de Eletricidade.pptx
AULA 02 - Noções de Eletricidade.pptxAULA 02 - Noções de Eletricidade.pptx
AULA 02 - Noções de Eletricidade.pptx
KennedyAlencar2
 
Lei de Ohm
	 Lei de Ohm	 Lei de Ohm
Física
FísicaFísica
Lista 05 f2_2011_3aano_resistores_leis_de_ohm
Lista 05 f2_2011_3aano_resistores_leis_de_ohmLista 05 f2_2011_3aano_resistores_leis_de_ohm
Lista 05 f2_2011_3aano_resistores_leis_de_ohm
Leonardo de Freitas Soares
 
Resistores bacelar portela
Resistores   bacelar portelaResistores   bacelar portela
Resistores bacelar portela
Raquel Cunha Oliveira
 
Exercicios 2
Exercicios 2Exercicios 2
Exercicios 2
Douglas Dias
 
Resistores bacelar portela
Resistores   bacelar portelaResistores   bacelar portela
Resistores bacelar portela
Raquel Cunha Oliveira
 
Lista 19 eletrodinamica 2
Lista 19 eletrodinamica 2Lista 19 eletrodinamica 2
Lista 19 eletrodinamica 2
rodrigoateneu
 
Aula 02 -_noções_de_eletrônica_-_resistores_e_capacitores
Aula 02 -_noções_de_eletrônica_-_resistores_e_capacitoresAula 02 -_noções_de_eletrônica_-_resistores_e_capacitores
Aula 02 -_noções_de_eletrônica_-_resistores_e_capacitores
viktorthedwarf
 
Básica circuitos
Básica circuitosBásica circuitos
Básica circuitos
rodrigoateneu
 
Ficha de exercicios corrente electrica
Ficha de exercicios corrente electricaFicha de exercicios corrente electrica
Ficha de exercicios corrente electrica
Lucamariop
 
Física – circuitos elétricos 01 – 2013
Física – circuitos elétricos 01 – 2013Física – circuitos elétricos 01 – 2013
Física – circuitos elétricos 01 – 2013
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 

Semelhante a Exercícios extras - Leis de Ohm (20)

Fisv407a23
Fisv407a23Fisv407a23
Fisv407a23
 
56fd6937060f6
56fd6937060f656fd6937060f6
56fd6937060f6
 
Fazer os exercicios
Fazer os exerciciosFazer os exercicios
Fazer os exercicios
 
exercícios de eletricidade.
exercícios de eletricidade.exercícios de eletricidade.
exercícios de eletricidade.
 
Lista 18 eletrodinamica 1
Lista 18 eletrodinamica 1Lista 18 eletrodinamica 1
Lista 18 eletrodinamica 1
 
Basica resistores
Basica resistoresBasica resistores
Basica resistores
 
Eletrodinamica1
Eletrodinamica1Eletrodinamica1
Eletrodinamica1
 
01 grandezas eletrostática e eletrodinamica
01 grandezas eletrostática e eletrodinamica01 grandezas eletrostática e eletrodinamica
01 grandezas eletrostática e eletrodinamica
 
AULA 02 - Noções de Eletricidade.pptx
AULA 02 - Noções de Eletricidade.pptxAULA 02 - Noções de Eletricidade.pptx
AULA 02 - Noções de Eletricidade.pptx
 
Lei de Ohm
	 Lei de Ohm	 Lei de Ohm
Lei de Ohm
 
Física
FísicaFísica
Física
 
Lista 05 f2_2011_3aano_resistores_leis_de_ohm
Lista 05 f2_2011_3aano_resistores_leis_de_ohmLista 05 f2_2011_3aano_resistores_leis_de_ohm
Lista 05 f2_2011_3aano_resistores_leis_de_ohm
 
Resistores bacelar portela
Resistores   bacelar portelaResistores   bacelar portela
Resistores bacelar portela
 
Exercicios 2
Exercicios 2Exercicios 2
Exercicios 2
 
Resistores bacelar portela
Resistores   bacelar portelaResistores   bacelar portela
Resistores bacelar portela
 
Lista 19 eletrodinamica 2
Lista 19 eletrodinamica 2Lista 19 eletrodinamica 2
Lista 19 eletrodinamica 2
 
Aula 02 -_noções_de_eletrônica_-_resistores_e_capacitores
Aula 02 -_noções_de_eletrônica_-_resistores_e_capacitoresAula 02 -_noções_de_eletrônica_-_resistores_e_capacitores
Aula 02 -_noções_de_eletrônica_-_resistores_e_capacitores
 
Básica circuitos
Básica circuitosBásica circuitos
Básica circuitos
 
Ficha de exercicios corrente electrica
Ficha de exercicios corrente electricaFicha de exercicios corrente electrica
Ficha de exercicios corrente electrica
 
Física – circuitos elétricos 01 – 2013
Física – circuitos elétricos 01 – 2013Física – circuitos elétricos 01 – 2013
Física – circuitos elétricos 01 – 2013
 

Mais de O mundo da FÍSICA

3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
O mundo da FÍSICA
 
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
O mundo da FÍSICA
 
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
O mundo da FÍSICA
 
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
O mundo da FÍSICA
 
Potência e energia
Potência e energiaPotência e energia
Potência e energia
O mundo da FÍSICA
 
Espelho planos
Espelho planosEspelho planos
Espelho planos
O mundo da FÍSICA
 
Reflexão da luz
Reflexão da luzReflexão da luz
Reflexão da luz
O mundo da FÍSICA
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
O mundo da FÍSICA
 
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
O mundo da FÍSICA
 
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
O mundo da FÍSICA
 
Exercícios extras_calorimetria
Exercícios extras_calorimetriaExercícios extras_calorimetria
Exercícios extras_calorimetria
O mundo da FÍSICA
 
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
O mundo da FÍSICA
 
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
O mundo da FÍSICA
 
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
O mundo da FÍSICA
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
O mundo da FÍSICA
 
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
O mundo da FÍSICA
 
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
O mundo da FÍSICA
 
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
O mundo da FÍSICA
 
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo I_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo I_2° Ano3° Etapa_1° Avaliação_Tipo I_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo I_2° Ano
O mundo da FÍSICA
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
O mundo da FÍSICA
 

Mais de O mundo da FÍSICA (20)

3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
 
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
 
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
 
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
 
Potência e energia
Potência e energiaPotência e energia
Potência e energia
 
Espelho planos
Espelho planosEspelho planos
Espelho planos
 
Reflexão da luz
Reflexão da luzReflexão da luz
Reflexão da luz
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
 
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
 
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
 
Exercícios extras_calorimetria
Exercícios extras_calorimetriaExercícios extras_calorimetria
Exercícios extras_calorimetria
 
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
 
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
 
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
 
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
 
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
 
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
 
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo I_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo I_2° Ano3° Etapa_1° Avaliação_Tipo I_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo I_2° Ano
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
 

Último

UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 

Último (20)

UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 

Exercícios extras - Leis de Ohm

  • 1. Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com 20 EXERCÍCIOS EXTRAS 01. O que é resistência elétrica? 02. Qual o significado da indicação 127V – 60W rotulados numa lâmpada incandescente? 03. Em uma tomada residencial, foi ligada uma extensão de aproximadamente 5 m, dobrando o comprimento da fiação já existente. O que ocorre com a resistência elétrica do circuito depois de ligada a extensão? 04. Considerando a corrente elétrica como movimento de elétrons no interior de um condutor, quando aumentamos a área de secção do fio, o movimento das cargas se tornará mais fácil ou mais difícil? Desse modo, a resistência do fio tende a aumentar ou diminuir? 05. Um resistor ôhmico de resistência elétrica 10 ohms é submetido a uma tensão de 100 V. Determine a intensidade da corrente elétrica que o percorre. 06. No circuito representado na figura, P é uma pilha de força eletromotriz igual a 10 V, R é um resistor ôhmico de resistência elétrica igual a 10Ω. Qual é corrente elétrica gerada pela pilha? a) zero b) 5,0 A c) 7,5 A d) 1,0 A e) 1,5 A 07. Um chuveiro de resistência 10 . Qual é a corrente, quando ligado em 220 V? 08. Quando se aplica a uma ddp de 12 V num resistor ôhmico, ele é percorrido por uma corrente de 3 A. Determine a resistência do resistor e a corrente elétrica quando a ele se aplicar uma ddp de 10 V. 09. Se um voltímetro possui uma resistência interna de 500 kΩ, encontre a corrente que circula por ele quando o mesmo indica 86 V. 10. Se um amperímetro possui uma resistência interna 2 mΩ, encontre a tensão sobre ele quando uma corrente de 10 A esta sendo indicada? 11. Um alarme eletrônico anti-roubo para automóveis funciona com uma tensão de 12 V. Sabendo-se que, enquanto o alarme não é disparado, sua resistência é de 400 Ω, calcule a corrente que circula no aparelho. 12. Um toca-fitas de automóvel exige 0,6 A da bateria. Sabendo-se que, nesta condição, sua resistência interna é de 10 Ω, determinar pela Lei de Ohm se o automóvel tem bateria de 6 V ou 12 V. 13. Os choques elétricos produzidos no corpo humano podem provocar efeitos que vão desde uma simples dor ou contração muscular até paralisia respiratória ou fibrilação ventricular. Tais efeitos dependem de fatores como a intensidade da corrente elétrica, duração, resistência da porção do corpo envolvida. Suponha, por exemplo, um choque produzido por uma corrente de apenas 4 mA e a resistência da porção do corpo envolvida seja de 3000 Ω. Então podemos afirmar que o choque elétrico pode ter sido devido ao contato com: a) Uma pilha grande de 1,5 V. b) Os contatos de uma lanterna contendo uma pilha grande de 6,0 V. c) Os contatos de uma bateria de automóvel de 12V. d) Uma descarga elétrica produzida por um raio num dia de chuva. 14. Pela primeira vez, uma copa do mundo será realizada em dois países diferentes. O Japão e a Coréia do Sul tem mostrado muito empenho para a realização desta copa em conjunto. Apesar das diferenças culturais, esses dois países têm um excelente nível de tecnologia e desenvolvimento. Um dos trunfos da tecnologia nos gramados está nos grandes telões de alta definição. Alimentado por um circuito elétrico, esses telões estão presente em todos os estádios. Entretanto a FIFA proibiu as imagens de replay durante o jogo, para evitar constrangimentos para os árbitros.
  • 2. Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com 21 Se este telão é alimentado por uma tensão de 110 V, possuindo uma resistência elétrica total de 50 Ω, a corrente elétrica que o atravessa será: a) 2,2 A b) 2 A c) 0,5 A d) 1,2 A 15. Três condutores X, Y e Z foram submetidos a diferentes tensões U, e, para cada tensão, foi medida a respectiva corrente elétrica i, com finalidade de verificar se os condutores eram ôhmicos. Os resultados estão na tabela que segue: Condutor X Condutor Y Condutor Z i (A) U (V) i (A) U (V) i (A) U (V) 0,30 1,5 0,20 1,5 7,5 1,5 0,60 3,0 0,35 3,5 15 3,0 1,2 6,0 0,45 4,5 25 5,0 1,6 8,0 0,50 6,0 30 6,0 De acordo com os dados da tabela somente: a) Condutor X não é ôhmico b) Condutor Y é ôhmico c) Condutor Z não é ôhmico d) Condutores X e Z são ôhmicos 16. O choque elétrico é causado por uma corrente elétrica que passa através do corpo humano. A intensidade da corrente é, entretanto o fator mais relevante nas sensações e conseqüências do choque elétrico. Estudos cuidadosos deste fenômeno permitiram chegar aos seguintes valores aproximados: • Uma corrente de 1 mA a 10 mA provoca apenas sensação de formigamento; • Correntes de 10 mA a 20 mA causam sensações dolorosas; • Correntes superiores a 20 mA e inferiores a 100 mA causam, em geral, grandes dificuldades respiratórias; • Correntes superiores a 100 mA são extremamente perigosas, podendo causar a morte da pessoa , provocar contrações rápidas e irregulares do coração (este fenômeno é conhecido como fibrilação cardíaca); • Correntes superiores a 200 mA não causam fibrilação, porém dão origem a graves queimaduras e conduzem à parada cardíaca. Se a resistência do corpo humano, para determinada posição, for de 1000 Ω, e a tensão a qual ele está submetido for de 120 V, a corrente que o atravessará será de: a) 0,24 A b) 0,12 A c) 8,33 A d) 0,10 A 17. Dois fios, um de cobre com resistividade 1,7 x 10 -8 Ω.m e outro de alumínio com resistividade 2,8 x 10 -8 Ω.m, possuem mesmo comprimento e mesmo diâmetro. Se ambos forem percorridos pela mesma corrente i, pode-se afirmar que: a) As resistências ôhmicas dos dois fios são iguais. b) A ddp é menor no fio de cobre. c) O fio de cobre fica submetido a um campo elétrico maior do que o do fio de alumínio. d) A perda de energia pelo efeito Joule é menor no fio de alumínio. 18. Considerando-se o comprimento, a área da secção transversal e a resistividade elétrica de um fio, podemos afirmar corretamente que sua resistência elétrica é diretamente proporcional: a) Ao inverso da resistividade elétrica e da área de secção transversal. b) Ao seu comprimento e inversamente proporcional à sua área de secção transversal. c) À sua resistividade elétrica e à sua área de secção transversal. d) Á sua resistividade elétrica e à sua área de secção transversal.
  • 3. Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com 22 19. Um fio de cobre tem comprimento de 120m e a área de sua secção transversal é 5 . 10 -7 m 2 . Sabendo-se que a resistividade do cobre é 1,7 . 10 -8 m, determine a resistência do fio citado. 20. Quanto vale a resistividade de um condutor de 12 m de comprimento, 1,6 . 10 -5 m 2 de área de secção transversal e resistência de 60 ? 21. Determine a resistência elétrica de um fio de níquel-cromo de 20 m de comprimento e área de secção transversal igual a 4 . 10 -8 m 2 . A resistividade do níquel-cromo é 1,1 . 10 -6 m. 22. Se dois cabos que ligam o telão for de 6 mm 2 , qual a resistência elétrica que ambos terão, se o comprimento de cada cabo é de 20 metros e a resistividade do material em que são feitos é ρ = 1,7 . 10 -8 Ω.m. a) 0,056 Ω b) 0,113 Ω c) 0,226 Ω d) 0,028 Ω 23. Um fio de cobre tem comprimento de 100 m e a área da seção transversal é 0,30 mm 2 . Sabendo–se que a resistividade do cobre a 0 ºC é de 1,72 . 10 -2 Ω.mm 2 /m. Então a sua resistência elétrica a 0 ºC será de : a) 5,7 Ω b) 4,1 Ω c) 8,2 Ω d) 6,2 Ω 24. O combate ao desperdício de energia não é apenas uma reivindicação de ambientalistas. A bandeira também está sendo levantada por aqueles que trabalham na área de telecomunicações, principalmente no campo da telefonia celular. Evitando a dissipação de energia na condução dos pulsos elétricos, evitam-se também as perdas acústicas. O uso de supercondutores de alta temperatura tem se mostrado eficiente na economia energética. A tecnologia está sendo comercializada nos Estados Unidos e Japão. Tem-se um fio que é percorrido por uma corrente elétrica que alimenta um motor. Se esse fio for muito comprido, irá funcionar como um resistor, variando a tensão fornecida ao motor. Se o fio possui 120 m de comprimento e a secção de sua área transversal é 0,50 mm 2 , e sabendo que a resistividade desse fio é de ρ = 1,72.10 -2 Ω.mm 2 /m, o valor da resistência, em ohms, será de : a) 1,025 Ω b) 8,2 Ω c) 2,05 Ω d) 4,1 Ω
  • 4. Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com 23 GABARITO 01. É uma grandeza física que traduz uma propriedade que os corpos têm, de oferecer maior ou menor dificuldade à passagem da corrente elétrica. A resistência de um corpo depende do material do qual ele é constituído bem como de suas dimensões. 02. 127 V – indicação a tensão nominal na qual a lâmpada deve ser ligada; 60W – indica a potência da lâmpada, que é a quantidade de energia (em joules por segundo) que a lâmpada transforma quando funcionando na tensão nominal correta. 03. Como já vimos a segunda lei de Ohm afirma que a resistência é diretamente proporcional ao comprimento do fio assim, aumentando o comprimento 2 vezes a sua resistência também aumentará 2 vezes, ou seja, a resistência também dobrará. 04. Aumentando a área o movimento ficará mais fácil e consequentemente a resistência irá diminuir, pois a resistência e a área são inversamente proporcionais. 05. Dados: R = 10 Ω U = 100 V U = R . i 100 = 10 . i i = 10 A 06. OPÇAO D. Dados: U = 10 V R = 10 Ω U = R . i 10 = 10 . i i = 1 A 07. Dados: U = 220 V R = 10 Ω U = R . i 220 = 10 . i i = 22 A 08. Dados: U = 12 V i = 3 A U’ = 10 V U = R . i 12 = R . 3 R = 4 Ω U’ = R . i’ 10 = 4 . i’ i’ = 2,5 A 09. Dados: U = 86 V R = 500 . 10 3 Ω U = R . i 86 = 500 . 10 3 . i i = 86 . 500 . 10 3 i = 0,172 . 10 -3 i = 1,72 . 10 -4 A 10. Dados: i = 10 A R = 2 . 10 -3 Ω U = R . i U = 2 . 10 -3 . 10 U = 2 . 10 -2 V 11. Dados: U = 12 V R = 400 Ω U = R . i 12 = 400 . i i = 12 . 400 i = 0,03 A 12. Dados: U = R . i
  • 5. Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com 24 i = 0,6 A R = 10 Ω U = 0,6 . 10 U = 6 V 13. OPÇÃO C. Dados: i = 4 . 10 -3 A R = 3000 Ω U = R . i U = 3 . 10 3 . 4 . 10 -3 U = 12 V 14. OPÇÃO A. Dados: U = 110 V R = 50 Ω U = R . i 110 = 50 . i i = 110 . 50 i = 2,2 A 15. OPÇÃO D. Condutor X Condutor Y Condutor Z R1 = 1,5 = 5 Ω 0,3 R2 = 3,0 = 5 Ω 0,6 R3 = 6,0 = 5 Ω 1,2 R4 = 8,0 = 5 Ω 1,6 Como R1 = R2 = R3 =R4 ele é ôhmico R1 = 1,5 = 7,5 Ω 0,2 R2 = 3,5 = 10 Ω 0,35 R3 = 4,5 = 10 Ω 0,45 R4 = 6,0 = 12 Ω 0,5 Como R1 ≠ R2 = R3 ≠ R4 ele não é ôhmico R1 = 1,5 = 0,2 Ω 7,5 R2 = 3,0 = 0,2 Ω 15 R3 = 5,0 = 0,2 Ω 25 R4 = 6,0 = 0,2 Ω 30 Como R1 = R2 = R3 =R4 ele é ôhmico 16. OPÇÃO B. Dados: U = 120 V R = 1000 Ω U = R . i 120 = 1000 . i i = 120 . 1000 i = 0,12 A i = 120 mA 17. OPÇÃO B. 18. OPÇÃO B. 19. Dados: L = 120 m A = 5 . 10 -7 m 2 ρ = 1,7 . 10 -8 Ωm R = ρρρρL A R = 1,7 . 10 -8 . 120 5 . 10 -7 R = 204 . 10 -8 5 . 10 -7 R = 40,8 . 10 -1 = 4,08 Ω 20. Dados: L = 12 m A = 1,6 . 10 -5 m 2 R = 60 Ω R = ρρρρL A 60 = ρ . 12 . 1,6 . 10 -5 12ρ = 96 . 10 -5 ρ = 96 . 10 -5 12 ρ = 8 . 10 -5 Ωm
  • 6. Prof. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda oProf. Thiago Miranda o----mundomundomundomundo----ddddaaaa----fisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.comfisica.blogspot.com 25 21. Dados: L = 20 m A = 4 . 10 -8 m 2 ρ = 1,1 . 10 -6 Ωm R = ρρρρL A R = 1,1 . 10 -6 . 20 4 . 10 -8 R = 22 . 10 -6 4 . 10 -8 R = 5,5 . 10 2 = 550 Ω 22. OPÇÃO A. Dados: L = 20 m A = 6 . mm 2 = 6 . 10 -6 m 2 ρ = 1,7 . 10 -8 Ωm 1 m 2 _____ 10 6 mm 2 x _____ 6 mm 2 10 6 x = 6 x = 6 . 10 -6 m 2 R = ρρρρL A R = 1,7 . 10 -8 . 20 6 . 10 -6 R = 34 . 10 -8 6 . 10 -6 R = 5,67 . 10 -2 Ω R = 0,0567 Ω 23. OPÇÃO A. Dados: L = 100 m A = 0,3 mm 2 ρ = 1,72 . 10 --2 Ωm R = ρρρρL A R = 1,72 . 10 -2 . 100 0,3 R = 172 . 10 --2 0,3 R = 573,3 . 10 -2 = 5,733 Ω 24. OPÇÃO D. Dados: L = 120 m A = 0,5 mm 2 ρ = 1,72 . 10 --2 Ωm R = ρρρρL A R = 1,72 . 10 -2 . 120 0,5 R = 206,4 . 10 --2 0,5 R = 412,8 . 10 -2 = 4,128 Ω