SlideShare uma empresa Scribd logo
O uso pedagógico da Plataforma Moodle numa perspectiva Virtual Colaborativa
Sonia Augusta de Moraes
Resumo
A aprendizagem virtual colaborativa vem tomando força nos últimos anos como uma
possibilidade de ampliação e complementação da sala de aula nas instituições
escolares . Essa proposta pedagógica possibilita uma interação “todos-todos” ,
ampliando para a produção do conhecimento em rede. Esse projeto de pesquisa
procura responder o seguinte questionamento: como utilizar e integrar as mídias
tecnológicas na educação numa perspectiva pedagógica virtual colaborativa? Neste
projeto de pesquisa o objeto de estudo relaciona-se ao uso pedagógico da
Plataforma Moodle e suas ferramentas no processo ensino aprendizagem. Também
procura compreender como esta sendo feito a formação de professores para o uso
pedagógico destas tecnologias.
Palavras chaves: formação de professores, aprendizagem colaborativa, Plataforma
Moodle
1. Introdução
Ao longo da história, a organização da sociedade teve características
específicas de cada época. A escola, indissociável dos movimentos sociais, esteve
sempre vinculada às discussões das funções das mesmas e também do papel do
professor e do aluno em relação a determinada época.
Os novos paradigmas educacionais contemplam a inserção de novas tecnologias
de informação e comunicação em ambientes educacionais. A informática na educação
é um assunto bastante polêmico, marcado por mudanças que precisam ser
incorporadas ao processo ensino aprendizagem.
Nesse processo de mudanças na educação, com a inserção das tecnologias
de informação e comunicação é necessário um amplo debate público sobre como
esta ocorrendo a formação de professores para o uso pedagógica das tecnologias e
suas mídias.
o debate oferece aos professores a oportunidade de se
organizarem coletivamente para melhorar as condições em que
trabalham, e demonstrar ao público o papel fundamental que
1
eles devem desempenhar em qualquer tentativa de reformar
as escolas públicas (GIROUX, 1997, p.158)
Esse projeto de pesquisa procura responder o seguinte questionamento:
como utilizar e integrar as mídias tecnológicas na educação numa perspectiva
pedagógica virtual colaborativa? Neste projeto de pesquisa o objeto de estudo
relaciona-se ao uso pedagógico da Plataforma Moodle e sua ferramentas no processo
ensino aprendizagem.
Por isso é pertinente avaliar quais as competências necessárias para lidar
com as novas tecnologias? A competência do professor não refere apenas a
aspectos técnicos do manuseio dos instrumentos. Há, atualmente muitos cursos que
ajudam a trabalhar com os diversos tipos de “software”.
A competência se refere ao uso pedagógico das novas tecnologias, buscar
formas alternativas de se relacionar com o conhecimento, com os outros e com o
mundo, numa perspectiva colaborativa. Essas alternativas não serão adquiridas em
cursos de formação que contemplam apenas aspectos técnicos e operacionais. Mas
exigirá do professor reflexões que possibilitem alcançar uma nova concepção
teórica de uso das tecnologias.
É preciso usar os computadores em situações em que o conteúdo da aula faça
sentido para o aluno, nas quais as produções escolares sejam significativas. Na
concepção de Freire
a educação constitui-se em um ato coletivo, solidário, uma troca de
experiências, em que cada envolvido discute suas idéias e
concepções. A dialogicidade constitui-se no princípio fundamental
da relação entre educador e educando.O que importa é que os
professores e os alunos se assumam epistemologicamente
curiosos (FREIRE, 1998, p. 96).
A curiosidade é fator fundamental para que o professor possa buscar novas
formas de incorporar as tecnologias de informação e comunicação em sua prática
docente adotando sustentada por ambientes virtuais colaborativos, “faço questão de ir
me tornando um homem do meu tempo. Como indivíduo, recuso o computador porque
acredito muito na minha mão. Mas como educador, acho que o computador, o vídeo,
tudo isso é muito importante (FREIRE, 2001, p. 198).
2
A tecnologia, por si só, não responde aos questionamentos que fazem parte do
processo, tanto da sociedade quanto da escola, geradas e impulsionadas por seres
humanos em suas manifestações, propostas, reivindicações, lutas e conquistas ao
longo da história.
O professor não pode ser mais um mero transmissor de informações. A utilização
da internet, deve propiciar aprendizagens significativas aos alunos e aos professores
para possibilitar a criação e construção de conhecimentos que realmente ampliem a
capacidade crítica das pessoas.
O professor deve romper com as práticas da “educação bancária”, de ser um
depositador de conhecimentos. Essa forma de educação, segundo Paulo Freire (1987)
reflete a sociedade opressora e a “cultura do silêncio”, não dando espaço para o
diálogo e a criatividade.
Mas para que o professor utilize as ferramentas da internet de forma criativa,
ele precisa envolver-se nesta discussão. E se o objetivo é o de provocar mudanças no
processo educacional o professor precisa compreender a distinção entre o uso do
computador nas visões instrucionista (Skiner) e construcionista (Papert), avançando
para uma proposta de Alcântara e Behens (2003), de “metodologia da aprendizagem
colaborativa com tecnologias interativas”.
A aprendizagem colaborativa possui pressupostos teóricos da Escola Nova e
da Pedagogia Progressista. Estas teorias propõe a superação do paradigma
tradicional de ensino. Portanto, rejeitam a metodologia de reprodução do
conhecimento, que coloca o aluno como sujeito passivo no processo de ensino e
de aprendizagem.
A internet com o volume de informações e ferramentas de comunicações
“desafia o docente a ser criativo, articulador e principalmente parceiro de seus alunos
no processo de aprendizagem” (Ibid, p. 427). Uma metodologia que desencadeie uma
aprendizagem colaborativa não poderá propor o uso do computador de forma
mecânica e instrucionista, dissociada dos conteúdos trabalhados em sala de aula.
As atividades desenvolvidas em sala de aula devem abrir espaços para contatos
com uma “comunidade em rede” por meio de recursos midiáticos. A internet contribui de
3
forma significativa para a ampliação dos conhecimentos compartilhados entre
professores, alunos e comunidades.
Ao assumir uma metodologia de aprendizagem colaborativa, o professor deve
incorporar o uso da internet como uma ferramenta auxiliar no processo de ensino e de
aprendizagem.
Segundo Panitz “ a aprendizagem colaborativa é uma maneira de lidar com
as pessoas que respeita e destaca a habilidades e contribuições individuais de
cada membro do grupo ( 1996, p.1).
Com isso o papel do professor é o de articulador, colaborador e coordenador
das atividades que são desenvolvidas por todos, que querem participar da troca de
conhecimentos, formando uma grande rede virtual de aprendizagens colaborativas.
2. Justificativas (interesse, viabilidade e relevância do tema/problema)
Hoje, a sociedade está caminhando para uma nova realidade, a era da
sociedade informatizada. As tecnologias da comunicação e da informação fornecem
inúmeras possibilidades à educação e à formação da pessoa, por isso elas devem ser
incentivadas na área educacional.
Com o advento do computador, com a crescente importância de comunicação
texto-áudio-visual e do acesso e utilização de informações em todos os campos de
atuação dos indivíduos, é necessário que a escola envolva alunos e professores
em reflexões sobre o uso das tecnologias na educação. Segundo Almeida,
compreender as diferentes formas de representação e
comunicação propiciadas pelas tecnologias disponíveis na escola,
bem como criar dinâmicas que permitam estabelecer o diálogo
entre as formas de linguagem das mídias, são desafios para a
educação atual.( Almeida, 2005)
Segundo TERUYA, “o professor deve se apropriar das diferentes linguagens
existentes no mundo da mídia, não apenas decifrar os códigos, mas também estar
munido de uma interpretação crítica dos conteúdos que circulam nos diversos meios de
comunicação.” Mas como propiciar ao professor uma visão crítica de uso das
4
tecnologias? Qual a competência necessária para o uso pedagógico das
ferramentas tecnológicas?
Uma pedagogia colaborativa, principalmente aquela apoiada pelas novas
tecnologias, é um caminho que possibilita a construção de análises e reflexões sobre
temas de interesses de um grupo.
Os ambientes virtuais colaborativos de aprendizagem são espaços
compartilhados de convivência que dão suporte à construção, inserção e troca de
informações pelos participantes, visando a construção social do conhecimento. Existem
vários ambientes de aprendizagem colaborativa, tais como: Webct, Equitext, Eureka,
AulaNet, TelEduc, Moodle entre outros.
Esse projeto de pesquisa pretende envolver os professores na discussão e
uso da plataforma Moodle. Por se tratar de um software amplamente utilizado em
Universidades, escolas públicas e particulares , não só para cursos totalmente virtuais,
mas também como apoio aos presenciais. O moodle potencializa a aprendizagem
colaborativa, apresentando diversos recursos importantes, dentre eles: chat, fórum,
mensagens, workshops , wiki, dentre outros.
Também é indicado para outros tipos de atividades que envolvem formação de
grupos de estudo, desenvolvimento de projetos e criação de comunidades on-line em
ambientes virtuais voltados para a aprendizagem. Existem outros setores, não ligados
diretamente à educação, que utilizam o Moodle como, por exemplo, empresas privadas,
ONGs e grupos independentes que interagem na Internet. E também por ser
considerada uma ferramenta que tem uma proposta bastante diferenciada: “aprender
em colaboração” no ambiente on-line, baseando-se na pedagogia sócio construtivista.
Outra grande vantagem desse software criado em 2001 pelo educador e
cientista computacional Marti Dougiamas é que ele é gratuito.Pode ser instalado em diversos
ambientes (Unix, Linux, Windows). Por meio deste projeto de pesquisa os professores
terão a oportunidade de refletir sobre sua prática, e principalmente utilizar uma
plataforma ( Moodle) que possibilita a integração de Mídias no processo de ensino
e de aprendizagem.
3. Objetivos (geral e específicos)
5
Integrar as tecnologias e as mídias em uma pedagogia colaborativa a partir de
novas perspectivas de ensinar e aprender são questões presentes no sistema escolar.
No entanto, um dos principais fatores é a falta de domínio técnico-pedagógico para o
desenvolvimentos de projetos integrandos as mídias tecnológicas no processo de
ensino e aprendizagem.
Hoje temos um número significativo de professores desenvolvendo projetos e
atividades mediados por tecnologias. Mas ainda existem muitas escolas e professores
procurando saber como utilizar pedagogicamente esses recursos tecnológicos.
Por isso esse projeto de pesquisa tem como objetivo geral
envolver os professores da rede pública estadual em reflexões sobre o uso da
plataforma Moodle numa perspectiva virtual colaborativa. E de como essa plataforma
e seus recursos podem ser utilizadas pedagogicamente no apoio ao processo de
ensino e de aprendizagem. Os objetivos específico são:
• diagnosticar as tecnologias existentes na escola
• explorar novas possibilidades de uso das tecnologias na escola
• abordar os conceitos de pedagogia Colaborativa, Tecnologias e Mídias
• explorar o uso pedagógico da plataforma Moodle como ferramenta de apoio as
disciplinas curriculares.
4- Breve revisão da literatura e fundamentação teórica;
A aprendizagem colaborativa não são práticas recentes e resultam de diversas
correntes do pensamento pedagógico. A origem da aprendizagem colaborativa
remonta “ à Grécia Antiga e as teorias contemporâneas começam com os primeiros
psicólogos educacionais e teóricos da pedagogia do início do século XX.
A aprendizagem colaborativa insere-se em um conjunto de tendências
pedagógicas difundidas a partir da pedagogia da Escola Nova (Dewey) e a Pedagógica
Progressista . Juntamente com as teorias cognitivas formuladas por Piaget e
Vygostsky. A aprendizagem colaborativa, por suas características próprias, representa
6
um desdobramento teórico e metodológico dessas pedagogias e teorias, propiciando
uma forma de ensinar e aprender que supera o paradigma tradicional de ensino.
A aprendizagem colaborativa apresenta-se atualmente como uma
metodologia inovadora em sintonia com as novas exigências da sociedade atual.
Essa metodologia de aprendizagem acredita que o trabalhar , criar e o aprender
em grupo faz parte de um conjunto de habilidades no qual alunos e professores
constroem coletivamente conhecimentos significativos.
Na visão de Capra (1996) um novo paradigma está surgindo. Para ele “ a
aprendizagem colaborativa traz uma importante contribuição para a formação de
pessoas comprometidas com o desenvolvimento da sociedade humana, justa e
solidária.”
Na aprendizagem colaborativa existe um interação e integração dos
envolvidos. Cada qual com suas competências e conhecimentos que quando
trabalhado em grupo possibilita a construção de novos conhecimentos por meio
do ensino recíproco.
Um conceito definido por Dillenbourg( 1999) sobre aprendizagem colaborativa
define-a como: “uma situação de aprendizagem na qual duas ou mais pessoas
aprendem ou tentam aprender algo juntas”. Morris acredita que a colaboração na
aprendizagem pode ajudar a construir novos conhecimentos, que não seriam
possíveis se as pessoas estivessem isoladas:
A aprendizagem colaborativa pode trazer a tona o que há de
melhor em você e o que sabe, fazendo o mesmo com seu
parceiro, e juntos vocês podem agir de formas que talvez não
estivessem disponíveis a um ou outro isoladamente.(1997,p.72)
Assim pode-se afirmar que uma prática educativa colaborativa possibilita o
debate, a discussão, a reflexão individual e coletiva e o respeito as idéias do outro.
Esta prática pedagógica possibilita de acordo com Paulo Freire que “os alunos
reflitam sobre seu papel de reais sujeitos da construção e da reconstrução do saber
ensinado, ao lado do educador, igualmente sujeito do processo.” ( Freire, 1999,
p.29).
7
Na sociedade contemporânea, deposita-se na tecnologia, mais precisamente no
computador e nas redes, a possibilidade de construir um espaço virtual propício à
produção de aprendizagens colaborativas.
Através do uso do computador e seus recursos , podemos conhecer outras
formas de aquisição de conhecimento coletivo, colaborativo, construído de forma
participativa através de um processo de interação entre duas ou mais pessoas.
Portanto, os métodos de aprendizagem colaborativa apresentam-se nos dias atuais,
a possibilidade de inovação da prática pedagógica.
5. Descrição e fundamentação da metodologia a ser usada
Este projeto de pesquisa propõe investigar questões problematizadoras em
relação ao uso das tecnologias na educação. Desta forma esse projeto de pesquisa
tem como objetivo intervir na formação da docência de professores da rede pública de
ensino.
Para possibilitar reflexões e ações no uso pedagógico da plataforma Moodle em
ambientes virtuais colaborativos como ferramenta de apoio ao processo ensino
aprendizagem. Os sujeitos da pesquisa são professores da rede pública estadual de
ensino da modalidade de Educação para Jovens e Adultos do município de Marechal
Candido Rondon Segundo Thiollent
não se trata de simples levantamento de dados ou de relatórios a
serem arquivados. Com a pesquisa-ação os pesquisadores pretendem
desempenhar um papel ativo na própria realidade dos fatos
observados. (2003, p.17).
Neste sentido, optamos pela pesquisa-ação para buscar respostas para as
questões relativas ao uso pedagógico de mídias (Moodle) em ambiente virtuais
colaborativos .
1º instrumento Análises e reflexões de estudos teóricos que
fundamentam a teoria pedagógica colaborativa.
8
2º instrumento Observação participante completa no laboratório
de informática.
3º instrumento Utilização pedagógica da Plataforma Moodle e
seus recursos
Para possibilitar estas ações na prática docente será utilizado a plataforma
Moodle. Trata-se de uma ferramenta de administração de atividades educacionais
destinado à criação de comunidades on-line, em ambientes virtuais voltados para a
aprendizagem. Esse software tem uma proposta bastante diferenciada: “aprender em
colaboração” no ambiente on-line, baseando-se na pedagogia sócio construtivista. O
uso dessa plataforma é aberto, livre e gratuito. Os recursos disponíveis para a
utilização pedagógica são:
No geral todo o sistema funciona de forma fácil e dinâmica. Esse ambiente virtual
de aprendizagem colaborativa na internet possibilita ao professor conhecer o processo
de criação-comunicação-alimentação e realimentação do ambiente virtual.
Com isso destaca-se ainda a necessidade de se ouvir os professores sobre
suas dificuldades e suas expectativas, a fim de desencadear ações que levem às
mudanças metodológicas na prática pedagógica. Essas mudanças poderão contribuir
para a construção de uma escola diferente desta que temos hoje. Uma escola na
qual a as ferramentas tecnológicas possam estar presentes na construção de um
9
processo de ensino e de aprendizagem que contemple a interação entre professores e
alunos, para buscar novas alternativas de estudos.
6. Originalidade
O Estado do Paraná estabeleceu as Diretrizes das Políticas Públicas de
Informática na Educação em dois momentos: de 1997 a 2002 e de 2003 até os dias
atuais. O governo do Estado do Paraná lançou no ano de 2003 o Portal Dia-a-Dia
Educação com a finalidade de desenvolver a cultura digital para utilizar
pedagogicamente as tecnologias de informação e comunicação com base em software
livre e na construção colaborativa do conhecimento.
Buscando contribuir na criação deste espaço foi desenvolvido o curso
GTR( grupo de trabalho em rede), para desenvolver práticas de trabalho colaborativas
entre os docentes da rede pública estadual de ensino.Para o desenvolvimento
deste curso é utilizado como suporte técnico a plataforma Moodle.
Em relação a este curso, podemos afirmar que o professor apenas acessa
as informações. Ou seja, o curso já vem pronto. Os textos são selecionados pelo
tutor, assim como as atividades e sugestões de leituras. Ao professor cabe apenas
a função de realizar as tarefas solicitadas. Este tipo de formação para o uso
das tecnologias não possibilita aos educadores o registro de informações
relacionadas às suas práticas diárias e também não está relacionada diretamente ao
o conteúdo escolar.
Em função desta realidade a formação dos professores para o uso das
tecnologias não está contribuindo para a mudança de sua prática educativa em
sala de aula. As disciplinas curriculares trabalhadas na escola, não estão incluindo
as tecnologias como uma ferramenta de apoio ao processo de ensino e
aprendizagem.
Por isso considero este projeto de pesquisa importante, e o diferencial
deste projeto é que seu objetivo principal, é o de auxiliar o professor na criação
de seus conteúdos e atividades, bem como na construção de um ambiente virtual
que atenda as necessidades específicas de cada disciplina, considerando as
10
propostas das diretrizes curriculares da educação do estado do Paraná. Pois
muitas produções científicas sobre o Moodle realizam pesquisas com esta
ferramenta apenas para ministrar curso e não possibilitam a criação e construção
de um AVEA ( Ambiente virtual de ensino e aprendizagem) pelo participante do
curso. Ao explorar a plataforma Moodle o professor terá a possibilidade de
estruturar por meio de atividades de estudo uma aula on-line. E esta aula servirá
como um recurso metodológico de apoio a disciplina do professor. Outra
vantagem também de uso da plataforma Moodle, é que não proporciona custos ao
sistema educacional. Além disso, esta ferramenta possui integração de diferentes
tipos de mídias, proporcionando várias situações de aplicabilidade nas atividades
propostas pelo professor em sua disciplina.
Ao utilizar a plataforma Moodle em uma perspectiva virtual colaborativa, o
professor deixará de ser apenas um cursista, ou um realizador de tarefas, para
ser criador da sua proposta de trabalho. Pois de nada adianta ter acesso a
plataforma Moodle, conhecer seus recursos e não saber o que fazer com esta
ferramenta e principalmente como usar pedagogicamente este recurso nas
disciplinas curriculares.
As ações governamentais para a atualização de professores em informática
educacional são recentes e a demanda é grande. Os núcleos de capacitação de
professores, estão atualizando os professores e também profissionais da educação,
realizando trabalhos com o uso da informática na educação.
Estamos caminhando para reduzir a diferença de velocidade entre a atualização
tecnológica e a mudança de paradigmas na educação. Refletir sobre estas situações
faz parte de um processo de formação reflexiva que todo professor deve ter.
11
7. Cronograma de execução
Atividades/mês/ano
2009
MA
R
ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV
Coleta de textos,
livros e documentos
X
Leituras de textos,
livros e documentos X
Desenvolvimento da
pesquisa X
Atividades
desenvolvidas com
os professores
(leituras de textos)
X X
Atividades
desenvolvidas no
laboratório de
informática(Platafor
ma Moodle)
X X
Análise dos dados,
interpretação dos
resultados e
conclusão
X
X X
8. Referências Bibliográficas
12
ALCÂNTARA, P. BEHENS, M. Metodologia de projetos em aprendizagem colaborativa
com tecnologias interativas. Teoria e Prática da Educação. 6 (14): 469-481. Ed.
Especial, 2003.
ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Pedagogia de projetos e integração de
mídia . Disponível em: http://www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2003/ppm/tetxt5.htm .
Acesso em 26/10/2007.
CAPRA, F. A teia da vida: uma nova compreensão científica dos sistemas vivos.
São Paulo: Cultrix, 1996.
DEWEY, John. Como Pensamos. 2ª ed, São Paulo, Nacional, 1959.
DILLENBOURG, P. Collaborative-learning: Cognitive and Computational
Approaches. Oxford: Elsevier, 1999.
FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido 30 anos depois. In: FREIRE. A. A.F.
Pedagogia dos Sonhos Possíveis. São Paulo: Unesp, 2001.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. 9. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.
FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.
GIROUX, Henry, A. Os professores como Intelectuais: Rumo a uma pedagogia
crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.
PANITZ, T. A definition of colaborative vs cooperative learning. Disponível em
http:// www.igu.ac.uk:/lollab.learning/panitz2.html.Acesso em 23 /10:2007
PAPERT, Seymour. Logo: Computadores e Educação. São Paulo: Brasiliense,
TERUYA, Teresa Kazuko. Trabalho e educação na era midiática: uma visão
sociológica. Tese de Doutorado. UNESP- Campus de Marília, 2000.
THIOLLENT, Michel. Metodologia da Pesquisa-ação. 12ª ed. São Paulo: Cortez,
2003.
MORRIS, T. E se Aristóteles dirigisse a General Motors? A nova alma das
organizações . Trad. Ana Beatriz Rodrigues , Martins Celeste. Rio de janeiro:
Elsevier.2004.
13

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Moodle - Práticas pedagógicas inovadoras
Moodle - Práticas pedagógicas inovadorasMoodle - Práticas pedagógicas inovadoras
Moodle - Práticas pedagógicas inovadoras
Gisele Brugger
 
Moodle - Arquitetura e recursos
Moodle - Arquitetura e recursosMoodle - Arquitetura e recursos
Moodle - Arquitetura e recursos
David Luz
 
Trabalho sobre o Moodle
Trabalho sobre o MoodleTrabalho sobre o Moodle
Trabalho sobre o Moodle
jbertuol
 
Apresenta do Moodle
Apresenta do MoodleApresenta do Moodle
Apresenta do Moodle
Jorge Mata
 
Oficina de ambientação Moodle
Oficina de ambientação MoodleOficina de ambientação Moodle
Oficina de ambientação Moodle
Luciano Almeida
 
Introducao ao Moodle
Introducao ao MoodleIntroducao ao Moodle
Introducao ao Moodle
joao jose saraiva da fonseca
 
Ambiente moodle josete
Ambiente moodle joseteAmbiente moodle josete
Ambiente moodle josete
josete
 
Moodle - Sistema de Gestão da Aprendizagem Open Source
Moodle - Sistema de Gestão da Aprendizagem Open SourceMoodle - Sistema de Gestão da Aprendizagem Open Source
Moodle - Sistema de Gestão da Aprendizagem Open Source
Ambiente Livre
 
UnidadeII
UnidadeIIUnidadeII
Presentation pt br
Presentation pt brPresentation pt br
Presentation pt br
Mestrado-Teologia Mestrado
 
Presentation pt br
Presentation pt brPresentation pt br
Presentation pt br
Leonardo de Castro Mesquita
 
Presentation pt br
Presentation pt brPresentation pt br
Presentation pt br
Bruno De Siqueira Costa
 
Teste de Slides
Teste de SlidesTeste de Slides
Teste de Slides
eadsuporteegpa
 
Twitte
TwitteTwitte
Twitte
Simone Lima
 
Conahpa 2013 josete
Conahpa 2013 joseteConahpa 2013 josete
Conahpa 2013 josete
josete
 
Unidade i
Unidade iUnidade i
Unidade i
mf2030
 
STNB-Projeto-EAD
STNB-Projeto-EADSTNB-Projeto-EAD
STNB-Projeto-EAD
Milton JB Sobreiro
 
Ferramentas da web 2.0 na prática educativa -educação e tecnologia- (1)
Ferramentas da web 2.0 na prática educativa  -educação e tecnologia- (1)Ferramentas da web 2.0 na prática educativa  -educação e tecnologia- (1)
Ferramentas da web 2.0 na prática educativa -educação e tecnologia- (1)
Prof. Noe Assunção
 
Moodle
MoodleMoodle
Moodle
Fabio Ganen
 

Mais procurados (19)

Moodle - Práticas pedagógicas inovadoras
Moodle - Práticas pedagógicas inovadorasMoodle - Práticas pedagógicas inovadoras
Moodle - Práticas pedagógicas inovadoras
 
Moodle - Arquitetura e recursos
Moodle - Arquitetura e recursosMoodle - Arquitetura e recursos
Moodle - Arquitetura e recursos
 
Trabalho sobre o Moodle
Trabalho sobre o MoodleTrabalho sobre o Moodle
Trabalho sobre o Moodle
 
Apresenta do Moodle
Apresenta do MoodleApresenta do Moodle
Apresenta do Moodle
 
Oficina de ambientação Moodle
Oficina de ambientação MoodleOficina de ambientação Moodle
Oficina de ambientação Moodle
 
Introducao ao Moodle
Introducao ao MoodleIntroducao ao Moodle
Introducao ao Moodle
 
Ambiente moodle josete
Ambiente moodle joseteAmbiente moodle josete
Ambiente moodle josete
 
Moodle - Sistema de Gestão da Aprendizagem Open Source
Moodle - Sistema de Gestão da Aprendizagem Open SourceMoodle - Sistema de Gestão da Aprendizagem Open Source
Moodle - Sistema de Gestão da Aprendizagem Open Source
 
UnidadeII
UnidadeIIUnidadeII
UnidadeII
 
Presentation pt br
Presentation pt brPresentation pt br
Presentation pt br
 
Presentation pt br
Presentation pt brPresentation pt br
Presentation pt br
 
Presentation pt br
Presentation pt brPresentation pt br
Presentation pt br
 
Teste de Slides
Teste de SlidesTeste de Slides
Teste de Slides
 
Twitte
TwitteTwitte
Twitte
 
Conahpa 2013 josete
Conahpa 2013 joseteConahpa 2013 josete
Conahpa 2013 josete
 
Unidade i
Unidade iUnidade i
Unidade i
 
STNB-Projeto-EAD
STNB-Projeto-EADSTNB-Projeto-EAD
STNB-Projeto-EAD
 
Ferramentas da web 2.0 na prática educativa -educação e tecnologia- (1)
Ferramentas da web 2.0 na prática educativa  -educação e tecnologia- (1)Ferramentas da web 2.0 na prática educativa  -educação e tecnologia- (1)
Ferramentas da web 2.0 na prática educativa -educação e tecnologia- (1)
 
Moodle
MoodleMoodle
Moodle
 

Destaque

Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem
Plataformas Colaborativas e de AprendizagemPlataformas Colaborativas e de Aprendizagem
Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem
Carina Mano
 
Projeto: Moodle no CEM Paulo Freire-DF
Projeto: Moodle no CEM Paulo Freire-DFProjeto: Moodle no CEM Paulo Freire-DF
Projeto: Moodle no CEM Paulo Freire-DF
NIlvaSchmoegel
 
Curso Moodle: regras e dicas de conduta
Curso Moodle: regras e dicas de condutaCurso Moodle: regras e dicas de conduta
Curso Moodle: regras e dicas de conduta
Emmanuel Fraga
 
UC 0 Ambientação - Operador de Microcomputador
UC 0   Ambientação - Operador de MicrocomputadorUC 0   Ambientação - Operador de Microcomputador
UC 0 Ambientação - Operador de Microcomputador
Geovania Pabulla
 
Moodle
MoodleMoodle
Plataforma de ensino virtual
Plataforma de ensino virtualPlataforma de ensino virtual
Plataforma de ensino virtual
medisconsultoria
 
Apresentação Plataforma Moodle de Cachoeirinha
Apresentação Plataforma Moodle de CachoeirinhaApresentação Plataforma Moodle de Cachoeirinha
Apresentação Plataforma Moodle de Cachoeirinha
Caeb Smed
 
História da informática educativa no Brasil
História da informática educativa no BrasilHistória da informática educativa no Brasil
História da informática educativa no Brasil
Marta Lyrio
 
Ava - Ambiente Virtual de Aprendizagem
Ava - Ambiente Virtual de AprendizagemAva - Ambiente Virtual de Aprendizagem
Ava - Ambiente Virtual de Aprendizagem
Centro de Mídias de Educação do Amazonas
 
Resenha do Artigo Ciéntifico: Implementação, Avaliação e Validação de Algorit...
Resenha do Artigo Ciéntifico: Implementação, Avaliação e Validação de Algorit...Resenha do Artigo Ciéntifico: Implementação, Avaliação e Validação de Algorit...
Resenha do Artigo Ciéntifico: Implementação, Avaliação e Validação de Algorit...
Rafaela Zanin Ferreira
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
Joao Balbi
 
Dicas para usar o PowerPoint
Dicas para usar o PowerPointDicas para usar o PowerPoint
Dicas para usar o PowerPoint
silvanatsal
 
Resenha pronta
Resenha prontaResenha pronta
Resenha pronta
familiaestagio
 
Resenha acadêmica
Resenha acadêmicaResenha acadêmica
Resenha acadêmica
megainfoin
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
Joao Balbi
 
Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem
Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem
Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem
Sandra Oliveira
 

Destaque (16)

Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem
Plataformas Colaborativas e de AprendizagemPlataformas Colaborativas e de Aprendizagem
Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem
 
Projeto: Moodle no CEM Paulo Freire-DF
Projeto: Moodle no CEM Paulo Freire-DFProjeto: Moodle no CEM Paulo Freire-DF
Projeto: Moodle no CEM Paulo Freire-DF
 
Curso Moodle: regras e dicas de conduta
Curso Moodle: regras e dicas de condutaCurso Moodle: regras e dicas de conduta
Curso Moodle: regras e dicas de conduta
 
UC 0 Ambientação - Operador de Microcomputador
UC 0   Ambientação - Operador de MicrocomputadorUC 0   Ambientação - Operador de Microcomputador
UC 0 Ambientação - Operador de Microcomputador
 
Moodle
MoodleMoodle
Moodle
 
Plataforma de ensino virtual
Plataforma de ensino virtualPlataforma de ensino virtual
Plataforma de ensino virtual
 
Apresentação Plataforma Moodle de Cachoeirinha
Apresentação Plataforma Moodle de CachoeirinhaApresentação Plataforma Moodle de Cachoeirinha
Apresentação Plataforma Moodle de Cachoeirinha
 
História da informática educativa no Brasil
História da informática educativa no BrasilHistória da informática educativa no Brasil
História da informática educativa no Brasil
 
Ava - Ambiente Virtual de Aprendizagem
Ava - Ambiente Virtual de AprendizagemAva - Ambiente Virtual de Aprendizagem
Ava - Ambiente Virtual de Aprendizagem
 
Resenha do Artigo Ciéntifico: Implementação, Avaliação e Validação de Algorit...
Resenha do Artigo Ciéntifico: Implementação, Avaliação e Validação de Algorit...Resenha do Artigo Ciéntifico: Implementação, Avaliação e Validação de Algorit...
Resenha do Artigo Ciéntifico: Implementação, Avaliação e Validação de Algorit...
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
 
Dicas para usar o PowerPoint
Dicas para usar o PowerPointDicas para usar o PowerPoint
Dicas para usar o PowerPoint
 
Resenha pronta
Resenha prontaResenha pronta
Resenha pronta
 
Resenha acadêmica
Resenha acadêmicaResenha acadêmica
Resenha acadêmica
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
 
Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem
Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem
Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem
 

Semelhante a Plataforma Moodle

tecnologia na educação
tecnologia na  educaçãotecnologia na  educação
tecnologia na educação
culturaafro
 
Projeto colaborativo na Plataforma Moodle
Projeto colaborativo na Plataforma Moodle Projeto colaborativo na Plataforma Moodle
Projeto colaborativo na Plataforma Moodle
Fernando Rui Campos
 
Maria Celia
Maria CeliaMaria Celia
Maria Celia
Belo Horizonte
 
Exploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagemExploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagem
Fernando Rui Campos
 
Artigo eliane goncalves ciolfi
Artigo eliane goncalves ciolfiArtigo eliane goncalves ciolfi
Artigo eliane goncalves ciolfi
Eliane Ciolfi
 
Uso do laptop na sala de aula
Uso do laptop na sala de aulaUso do laptop na sala de aula
Uso do laptop na sala de aula
Deusirene Magalhaes de Araujo
 
Aprendizado em rede e o aluno mundo atual
Aprendizado em rede e o aluno mundo atualAprendizado em rede e o aluno mundo atual
Aprendizado em rede e o aluno mundo atual
Dilceia Paiva
 
2 educacao e_novas_tecnologias_da_informacao_e_comunicacao
2 educacao e_novas_tecnologias_da_informacao_e_comunicacao2 educacao e_novas_tecnologias_da_informacao_e_comunicacao
2 educacao e_novas_tecnologias_da_informacao_e_comunicacao
elaniasf
 
Preparação docente para utilização do Facebook
Preparação docente para utilização do FacebookPreparação docente para utilização do Facebook
Preparação docente para utilização do Facebook
Luana Augusto
 
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagensO uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
A informática está presente no quotidiano das pessoas
A informática está presente no quotidiano das pessoasA informática está presente no quotidiano das pessoas
A informática está presente no quotidiano das pessoas
Samuel Orlando Nhantumbo
 
Escola EspaçO Integrador Das Midias
Escola EspaçO Integrador Das MidiasEscola EspaçO Integrador Das Midias
Escola EspaçO Integrador Das Midias
cefaprotga
 
Internet como recurso pedagógico
Internet como recurso pedagógicoInternet como recurso pedagógico
Internet como recurso pedagógico
Kelly Lima
 
Estefania vieira linhares
Estefania vieira linharesEstefania vieira linhares
Estefania vieira linhares
equipetics
 
Artigo de tecnologia
Artigo de tecnologiaArtigo de tecnologia
Artigo de tecnologia
arianemarcondes
 
Artigo de tecnologia
Artigo de tecnologiaArtigo de tecnologia
Artigo de tecnologia
Fernanda Nerone
 
Apres Sancho
Apres SanchoApres Sancho
Apres Sancho
Egui Branco
 
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz GrizottiTrês de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
CursoTICs
 
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicas
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicasA Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicas
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicas
Elisabete_25
 
Tirar partido do potencial da plataforma Moodle
Tirar partido do potencial da plataforma MoodleTirar partido do potencial da plataforma Moodle
Tirar partido do potencial da plataforma Moodle
Elisabete_25
 

Semelhante a Plataforma Moodle (20)

tecnologia na educação
tecnologia na  educaçãotecnologia na  educação
tecnologia na educação
 
Projeto colaborativo na Plataforma Moodle
Projeto colaborativo na Plataforma Moodle Projeto colaborativo na Plataforma Moodle
Projeto colaborativo na Plataforma Moodle
 
Maria Celia
Maria CeliaMaria Celia
Maria Celia
 
Exploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagemExploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagem
 
Artigo eliane goncalves ciolfi
Artigo eliane goncalves ciolfiArtigo eliane goncalves ciolfi
Artigo eliane goncalves ciolfi
 
Uso do laptop na sala de aula
Uso do laptop na sala de aulaUso do laptop na sala de aula
Uso do laptop na sala de aula
 
Aprendizado em rede e o aluno mundo atual
Aprendizado em rede e o aluno mundo atualAprendizado em rede e o aluno mundo atual
Aprendizado em rede e o aluno mundo atual
 
2 educacao e_novas_tecnologias_da_informacao_e_comunicacao
2 educacao e_novas_tecnologias_da_informacao_e_comunicacao2 educacao e_novas_tecnologias_da_informacao_e_comunicacao
2 educacao e_novas_tecnologias_da_informacao_e_comunicacao
 
Preparação docente para utilização do Facebook
Preparação docente para utilização do FacebookPreparação docente para utilização do Facebook
Preparação docente para utilização do Facebook
 
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagensO uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
 
A informática está presente no quotidiano das pessoas
A informática está presente no quotidiano das pessoasA informática está presente no quotidiano das pessoas
A informática está presente no quotidiano das pessoas
 
Escola EspaçO Integrador Das Midias
Escola EspaçO Integrador Das MidiasEscola EspaçO Integrador Das Midias
Escola EspaçO Integrador Das Midias
 
Internet como recurso pedagógico
Internet como recurso pedagógicoInternet como recurso pedagógico
Internet como recurso pedagógico
 
Estefania vieira linhares
Estefania vieira linharesEstefania vieira linhares
Estefania vieira linhares
 
Artigo de tecnologia
Artigo de tecnologiaArtigo de tecnologia
Artigo de tecnologia
 
Artigo de tecnologia
Artigo de tecnologiaArtigo de tecnologia
Artigo de tecnologia
 
Apres Sancho
Apres SanchoApres Sancho
Apres Sancho
 
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz GrizottiTrês de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
 
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicas
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicasA Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicas
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicas
 
Tirar partido do potencial da plataforma Moodle
Tirar partido do potencial da plataforma MoodleTirar partido do potencial da plataforma Moodle
Tirar partido do potencial da plataforma Moodle
 

Mais de culturaafro

Educação de Jovens e Adultos
Educação  de  Jovens e AdultosEducação  de  Jovens e Adultos
Educação de Jovens e Adultos
culturaafro
 
Projeto de curso em ambiente virtual
Projeto de  curso em ambiente  virtualProjeto de  curso em ambiente  virtual
Projeto de curso em ambiente virtual
culturaafro
 
Sistema de tutoria no Lante
Sistema de  tutoria  no LanteSistema de  tutoria  no Lante
Sistema de tutoria no Lante
culturaafro
 
EXPERIÊNCIAS NEGATIVAS NA MODALIDADE DE EAD
EXPERIÊNCIAS NEGATIVAS NA MODALIDADE DE EADEXPERIÊNCIAS NEGATIVAS NA MODALIDADE DE EAD
EXPERIÊNCIAS NEGATIVAS NA MODALIDADE DE EAD
culturaafro
 
Situações problema que fazem parte do cotidiano de um tutor.
Situações  problema que  fazem parte do cotidiano de um  tutor.Situações  problema que  fazem parte do cotidiano de um  tutor.
Situações problema que fazem parte do cotidiano de um tutor.
culturaafro
 
Apresentacaopucpde
ApresentacaopucpdeApresentacaopucpde
Apresentacaopucpde
culturaafro
 
Sistemas de avaliação na educação presencial e a distância
Sistemas de avaliação na educação presencial e a distânciaSistemas de avaliação na educação presencial e a distância
Sistemas de avaliação na educação presencial e a distância
culturaafro
 
Produção pedagógica sobre a internet e o ensino da história e cultura afr...
Produção  pedagógica sobre  a  internet e o ensino da  história e cultura afr...Produção  pedagógica sobre  a  internet e o ensino da  história e cultura afr...
Produção pedagógica sobre a internet e o ensino da história e cultura afr...
culturaafro
 
A internet e o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana
A internet e o ensino da história e cultura  afro-brasileira e  africanaA internet e o ensino da história e cultura  afro-brasileira e  africana
A internet e o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana
culturaafro
 
Formação do professor em relação a lei 10639
Formação  do  professor   em  relação  a  lei 10639Formação  do  professor   em  relação  a  lei 10639
Formação do professor em relação a lei 10639
culturaafro
 
Orientações curriculares expectativas de aprendizagem educação étnico racial[1]
Orientações curriculares expectativas de aprendizagem educação étnico racial[1]Orientações curriculares expectativas de aprendizagem educação étnico racial[1]
Orientações curriculares expectativas de aprendizagem educação étnico racial[1]
culturaafro
 
Eles tem a cara preta
Eles tem a cara preta Eles tem a cara preta
Eles tem a cara preta
culturaafro
 
Modos de interagir
Modos de interagirModos de interagir
Modos de interagir
culturaafro
 
Modos de sentir
Modos de sentirModos de sentir
Modos de sentir
culturaafro
 
Modos de ver
Modos de verModos de ver
Modos de ver
culturaafro
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
culturaafro
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
culturaafro
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
culturaafro
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
culturaafro
 
Bibliografia relacionadas ao guarani
Bibliografia   relacionadas  ao guaraniBibliografia   relacionadas  ao guarani
Bibliografia relacionadas ao guarani
culturaafro
 

Mais de culturaafro (20)

Educação de Jovens e Adultos
Educação  de  Jovens e AdultosEducação  de  Jovens e Adultos
Educação de Jovens e Adultos
 
Projeto de curso em ambiente virtual
Projeto de  curso em ambiente  virtualProjeto de  curso em ambiente  virtual
Projeto de curso em ambiente virtual
 
Sistema de tutoria no Lante
Sistema de  tutoria  no LanteSistema de  tutoria  no Lante
Sistema de tutoria no Lante
 
EXPERIÊNCIAS NEGATIVAS NA MODALIDADE DE EAD
EXPERIÊNCIAS NEGATIVAS NA MODALIDADE DE EADEXPERIÊNCIAS NEGATIVAS NA MODALIDADE DE EAD
EXPERIÊNCIAS NEGATIVAS NA MODALIDADE DE EAD
 
Situações problema que fazem parte do cotidiano de um tutor.
Situações  problema que  fazem parte do cotidiano de um  tutor.Situações  problema que  fazem parte do cotidiano de um  tutor.
Situações problema que fazem parte do cotidiano de um tutor.
 
Apresentacaopucpde
ApresentacaopucpdeApresentacaopucpde
Apresentacaopucpde
 
Sistemas de avaliação na educação presencial e a distância
Sistemas de avaliação na educação presencial e a distânciaSistemas de avaliação na educação presencial e a distância
Sistemas de avaliação na educação presencial e a distância
 
Produção pedagógica sobre a internet e o ensino da história e cultura afr...
Produção  pedagógica sobre  a  internet e o ensino da  história e cultura afr...Produção  pedagógica sobre  a  internet e o ensino da  história e cultura afr...
Produção pedagógica sobre a internet e o ensino da história e cultura afr...
 
A internet e o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana
A internet e o ensino da história e cultura  afro-brasileira e  africanaA internet e o ensino da história e cultura  afro-brasileira e  africana
A internet e o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana
 
Formação do professor em relação a lei 10639
Formação  do  professor   em  relação  a  lei 10639Formação  do  professor   em  relação  a  lei 10639
Formação do professor em relação a lei 10639
 
Orientações curriculares expectativas de aprendizagem educação étnico racial[1]
Orientações curriculares expectativas de aprendizagem educação étnico racial[1]Orientações curriculares expectativas de aprendizagem educação étnico racial[1]
Orientações curriculares expectativas de aprendizagem educação étnico racial[1]
 
Eles tem a cara preta
Eles tem a cara preta Eles tem a cara preta
Eles tem a cara preta
 
Modos de interagir
Modos de interagirModos de interagir
Modos de interagir
 
Modos de sentir
Modos de sentirModos de sentir
Modos de sentir
 
Modos de ver
Modos de verModos de ver
Modos de ver
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 
Bibliografia relacionadas ao guarani
Bibliografia   relacionadas  ao guaraniBibliografia   relacionadas  ao guarani
Bibliografia relacionadas ao guarani
 

Plataforma Moodle

  • 1. O uso pedagógico da Plataforma Moodle numa perspectiva Virtual Colaborativa Sonia Augusta de Moraes Resumo A aprendizagem virtual colaborativa vem tomando força nos últimos anos como uma possibilidade de ampliação e complementação da sala de aula nas instituições escolares . Essa proposta pedagógica possibilita uma interação “todos-todos” , ampliando para a produção do conhecimento em rede. Esse projeto de pesquisa procura responder o seguinte questionamento: como utilizar e integrar as mídias tecnológicas na educação numa perspectiva pedagógica virtual colaborativa? Neste projeto de pesquisa o objeto de estudo relaciona-se ao uso pedagógico da Plataforma Moodle e suas ferramentas no processo ensino aprendizagem. Também procura compreender como esta sendo feito a formação de professores para o uso pedagógico destas tecnologias. Palavras chaves: formação de professores, aprendizagem colaborativa, Plataforma Moodle 1. Introdução Ao longo da história, a organização da sociedade teve características específicas de cada época. A escola, indissociável dos movimentos sociais, esteve sempre vinculada às discussões das funções das mesmas e também do papel do professor e do aluno em relação a determinada época. Os novos paradigmas educacionais contemplam a inserção de novas tecnologias de informação e comunicação em ambientes educacionais. A informática na educação é um assunto bastante polêmico, marcado por mudanças que precisam ser incorporadas ao processo ensino aprendizagem. Nesse processo de mudanças na educação, com a inserção das tecnologias de informação e comunicação é necessário um amplo debate público sobre como esta ocorrendo a formação de professores para o uso pedagógica das tecnologias e suas mídias. o debate oferece aos professores a oportunidade de se organizarem coletivamente para melhorar as condições em que trabalham, e demonstrar ao público o papel fundamental que 1
  • 2. eles devem desempenhar em qualquer tentativa de reformar as escolas públicas (GIROUX, 1997, p.158) Esse projeto de pesquisa procura responder o seguinte questionamento: como utilizar e integrar as mídias tecnológicas na educação numa perspectiva pedagógica virtual colaborativa? Neste projeto de pesquisa o objeto de estudo relaciona-se ao uso pedagógico da Plataforma Moodle e sua ferramentas no processo ensino aprendizagem. Por isso é pertinente avaliar quais as competências necessárias para lidar com as novas tecnologias? A competência do professor não refere apenas a aspectos técnicos do manuseio dos instrumentos. Há, atualmente muitos cursos que ajudam a trabalhar com os diversos tipos de “software”. A competência se refere ao uso pedagógico das novas tecnologias, buscar formas alternativas de se relacionar com o conhecimento, com os outros e com o mundo, numa perspectiva colaborativa. Essas alternativas não serão adquiridas em cursos de formação que contemplam apenas aspectos técnicos e operacionais. Mas exigirá do professor reflexões que possibilitem alcançar uma nova concepção teórica de uso das tecnologias. É preciso usar os computadores em situações em que o conteúdo da aula faça sentido para o aluno, nas quais as produções escolares sejam significativas. Na concepção de Freire a educação constitui-se em um ato coletivo, solidário, uma troca de experiências, em que cada envolvido discute suas idéias e concepções. A dialogicidade constitui-se no princípio fundamental da relação entre educador e educando.O que importa é que os professores e os alunos se assumam epistemologicamente curiosos (FREIRE, 1998, p. 96). A curiosidade é fator fundamental para que o professor possa buscar novas formas de incorporar as tecnologias de informação e comunicação em sua prática docente adotando sustentada por ambientes virtuais colaborativos, “faço questão de ir me tornando um homem do meu tempo. Como indivíduo, recuso o computador porque acredito muito na minha mão. Mas como educador, acho que o computador, o vídeo, tudo isso é muito importante (FREIRE, 2001, p. 198). 2
  • 3. A tecnologia, por si só, não responde aos questionamentos que fazem parte do processo, tanto da sociedade quanto da escola, geradas e impulsionadas por seres humanos em suas manifestações, propostas, reivindicações, lutas e conquistas ao longo da história. O professor não pode ser mais um mero transmissor de informações. A utilização da internet, deve propiciar aprendizagens significativas aos alunos e aos professores para possibilitar a criação e construção de conhecimentos que realmente ampliem a capacidade crítica das pessoas. O professor deve romper com as práticas da “educação bancária”, de ser um depositador de conhecimentos. Essa forma de educação, segundo Paulo Freire (1987) reflete a sociedade opressora e a “cultura do silêncio”, não dando espaço para o diálogo e a criatividade. Mas para que o professor utilize as ferramentas da internet de forma criativa, ele precisa envolver-se nesta discussão. E se o objetivo é o de provocar mudanças no processo educacional o professor precisa compreender a distinção entre o uso do computador nas visões instrucionista (Skiner) e construcionista (Papert), avançando para uma proposta de Alcântara e Behens (2003), de “metodologia da aprendizagem colaborativa com tecnologias interativas”. A aprendizagem colaborativa possui pressupostos teóricos da Escola Nova e da Pedagogia Progressista. Estas teorias propõe a superação do paradigma tradicional de ensino. Portanto, rejeitam a metodologia de reprodução do conhecimento, que coloca o aluno como sujeito passivo no processo de ensino e de aprendizagem. A internet com o volume de informações e ferramentas de comunicações “desafia o docente a ser criativo, articulador e principalmente parceiro de seus alunos no processo de aprendizagem” (Ibid, p. 427). Uma metodologia que desencadeie uma aprendizagem colaborativa não poderá propor o uso do computador de forma mecânica e instrucionista, dissociada dos conteúdos trabalhados em sala de aula. As atividades desenvolvidas em sala de aula devem abrir espaços para contatos com uma “comunidade em rede” por meio de recursos midiáticos. A internet contribui de 3
  • 4. forma significativa para a ampliação dos conhecimentos compartilhados entre professores, alunos e comunidades. Ao assumir uma metodologia de aprendizagem colaborativa, o professor deve incorporar o uso da internet como uma ferramenta auxiliar no processo de ensino e de aprendizagem. Segundo Panitz “ a aprendizagem colaborativa é uma maneira de lidar com as pessoas que respeita e destaca a habilidades e contribuições individuais de cada membro do grupo ( 1996, p.1). Com isso o papel do professor é o de articulador, colaborador e coordenador das atividades que são desenvolvidas por todos, que querem participar da troca de conhecimentos, formando uma grande rede virtual de aprendizagens colaborativas. 2. Justificativas (interesse, viabilidade e relevância do tema/problema) Hoje, a sociedade está caminhando para uma nova realidade, a era da sociedade informatizada. As tecnologias da comunicação e da informação fornecem inúmeras possibilidades à educação e à formação da pessoa, por isso elas devem ser incentivadas na área educacional. Com o advento do computador, com a crescente importância de comunicação texto-áudio-visual e do acesso e utilização de informações em todos os campos de atuação dos indivíduos, é necessário que a escola envolva alunos e professores em reflexões sobre o uso das tecnologias na educação. Segundo Almeida, compreender as diferentes formas de representação e comunicação propiciadas pelas tecnologias disponíveis na escola, bem como criar dinâmicas que permitam estabelecer o diálogo entre as formas de linguagem das mídias, são desafios para a educação atual.( Almeida, 2005) Segundo TERUYA, “o professor deve se apropriar das diferentes linguagens existentes no mundo da mídia, não apenas decifrar os códigos, mas também estar munido de uma interpretação crítica dos conteúdos que circulam nos diversos meios de comunicação.” Mas como propiciar ao professor uma visão crítica de uso das 4
  • 5. tecnologias? Qual a competência necessária para o uso pedagógico das ferramentas tecnológicas? Uma pedagogia colaborativa, principalmente aquela apoiada pelas novas tecnologias, é um caminho que possibilita a construção de análises e reflexões sobre temas de interesses de um grupo. Os ambientes virtuais colaborativos de aprendizagem são espaços compartilhados de convivência que dão suporte à construção, inserção e troca de informações pelos participantes, visando a construção social do conhecimento. Existem vários ambientes de aprendizagem colaborativa, tais como: Webct, Equitext, Eureka, AulaNet, TelEduc, Moodle entre outros. Esse projeto de pesquisa pretende envolver os professores na discussão e uso da plataforma Moodle. Por se tratar de um software amplamente utilizado em Universidades, escolas públicas e particulares , não só para cursos totalmente virtuais, mas também como apoio aos presenciais. O moodle potencializa a aprendizagem colaborativa, apresentando diversos recursos importantes, dentre eles: chat, fórum, mensagens, workshops , wiki, dentre outros. Também é indicado para outros tipos de atividades que envolvem formação de grupos de estudo, desenvolvimento de projetos e criação de comunidades on-line em ambientes virtuais voltados para a aprendizagem. Existem outros setores, não ligados diretamente à educação, que utilizam o Moodle como, por exemplo, empresas privadas, ONGs e grupos independentes que interagem na Internet. E também por ser considerada uma ferramenta que tem uma proposta bastante diferenciada: “aprender em colaboração” no ambiente on-line, baseando-se na pedagogia sócio construtivista. Outra grande vantagem desse software criado em 2001 pelo educador e cientista computacional Marti Dougiamas é que ele é gratuito.Pode ser instalado em diversos ambientes (Unix, Linux, Windows). Por meio deste projeto de pesquisa os professores terão a oportunidade de refletir sobre sua prática, e principalmente utilizar uma plataforma ( Moodle) que possibilita a integração de Mídias no processo de ensino e de aprendizagem. 3. Objetivos (geral e específicos) 5
  • 6. Integrar as tecnologias e as mídias em uma pedagogia colaborativa a partir de novas perspectivas de ensinar e aprender são questões presentes no sistema escolar. No entanto, um dos principais fatores é a falta de domínio técnico-pedagógico para o desenvolvimentos de projetos integrandos as mídias tecnológicas no processo de ensino e aprendizagem. Hoje temos um número significativo de professores desenvolvendo projetos e atividades mediados por tecnologias. Mas ainda existem muitas escolas e professores procurando saber como utilizar pedagogicamente esses recursos tecnológicos. Por isso esse projeto de pesquisa tem como objetivo geral envolver os professores da rede pública estadual em reflexões sobre o uso da plataforma Moodle numa perspectiva virtual colaborativa. E de como essa plataforma e seus recursos podem ser utilizadas pedagogicamente no apoio ao processo de ensino e de aprendizagem. Os objetivos específico são: • diagnosticar as tecnologias existentes na escola • explorar novas possibilidades de uso das tecnologias na escola • abordar os conceitos de pedagogia Colaborativa, Tecnologias e Mídias • explorar o uso pedagógico da plataforma Moodle como ferramenta de apoio as disciplinas curriculares. 4- Breve revisão da literatura e fundamentação teórica; A aprendizagem colaborativa não são práticas recentes e resultam de diversas correntes do pensamento pedagógico. A origem da aprendizagem colaborativa remonta “ à Grécia Antiga e as teorias contemporâneas começam com os primeiros psicólogos educacionais e teóricos da pedagogia do início do século XX. A aprendizagem colaborativa insere-se em um conjunto de tendências pedagógicas difundidas a partir da pedagogia da Escola Nova (Dewey) e a Pedagógica Progressista . Juntamente com as teorias cognitivas formuladas por Piaget e Vygostsky. A aprendizagem colaborativa, por suas características próprias, representa 6
  • 7. um desdobramento teórico e metodológico dessas pedagogias e teorias, propiciando uma forma de ensinar e aprender que supera o paradigma tradicional de ensino. A aprendizagem colaborativa apresenta-se atualmente como uma metodologia inovadora em sintonia com as novas exigências da sociedade atual. Essa metodologia de aprendizagem acredita que o trabalhar , criar e o aprender em grupo faz parte de um conjunto de habilidades no qual alunos e professores constroem coletivamente conhecimentos significativos. Na visão de Capra (1996) um novo paradigma está surgindo. Para ele “ a aprendizagem colaborativa traz uma importante contribuição para a formação de pessoas comprometidas com o desenvolvimento da sociedade humana, justa e solidária.” Na aprendizagem colaborativa existe um interação e integração dos envolvidos. Cada qual com suas competências e conhecimentos que quando trabalhado em grupo possibilita a construção de novos conhecimentos por meio do ensino recíproco. Um conceito definido por Dillenbourg( 1999) sobre aprendizagem colaborativa define-a como: “uma situação de aprendizagem na qual duas ou mais pessoas aprendem ou tentam aprender algo juntas”. Morris acredita que a colaboração na aprendizagem pode ajudar a construir novos conhecimentos, que não seriam possíveis se as pessoas estivessem isoladas: A aprendizagem colaborativa pode trazer a tona o que há de melhor em você e o que sabe, fazendo o mesmo com seu parceiro, e juntos vocês podem agir de formas que talvez não estivessem disponíveis a um ou outro isoladamente.(1997,p.72) Assim pode-se afirmar que uma prática educativa colaborativa possibilita o debate, a discussão, a reflexão individual e coletiva e o respeito as idéias do outro. Esta prática pedagógica possibilita de acordo com Paulo Freire que “os alunos reflitam sobre seu papel de reais sujeitos da construção e da reconstrução do saber ensinado, ao lado do educador, igualmente sujeito do processo.” ( Freire, 1999, p.29). 7
  • 8. Na sociedade contemporânea, deposita-se na tecnologia, mais precisamente no computador e nas redes, a possibilidade de construir um espaço virtual propício à produção de aprendizagens colaborativas. Através do uso do computador e seus recursos , podemos conhecer outras formas de aquisição de conhecimento coletivo, colaborativo, construído de forma participativa através de um processo de interação entre duas ou mais pessoas. Portanto, os métodos de aprendizagem colaborativa apresentam-se nos dias atuais, a possibilidade de inovação da prática pedagógica. 5. Descrição e fundamentação da metodologia a ser usada Este projeto de pesquisa propõe investigar questões problematizadoras em relação ao uso das tecnologias na educação. Desta forma esse projeto de pesquisa tem como objetivo intervir na formação da docência de professores da rede pública de ensino. Para possibilitar reflexões e ações no uso pedagógico da plataforma Moodle em ambientes virtuais colaborativos como ferramenta de apoio ao processo ensino aprendizagem. Os sujeitos da pesquisa são professores da rede pública estadual de ensino da modalidade de Educação para Jovens e Adultos do município de Marechal Candido Rondon Segundo Thiollent não se trata de simples levantamento de dados ou de relatórios a serem arquivados. Com a pesquisa-ação os pesquisadores pretendem desempenhar um papel ativo na própria realidade dos fatos observados. (2003, p.17). Neste sentido, optamos pela pesquisa-ação para buscar respostas para as questões relativas ao uso pedagógico de mídias (Moodle) em ambiente virtuais colaborativos . 1º instrumento Análises e reflexões de estudos teóricos que fundamentam a teoria pedagógica colaborativa. 8
  • 9. 2º instrumento Observação participante completa no laboratório de informática. 3º instrumento Utilização pedagógica da Plataforma Moodle e seus recursos Para possibilitar estas ações na prática docente será utilizado a plataforma Moodle. Trata-se de uma ferramenta de administração de atividades educacionais destinado à criação de comunidades on-line, em ambientes virtuais voltados para a aprendizagem. Esse software tem uma proposta bastante diferenciada: “aprender em colaboração” no ambiente on-line, baseando-se na pedagogia sócio construtivista. O uso dessa plataforma é aberto, livre e gratuito. Os recursos disponíveis para a utilização pedagógica são: No geral todo o sistema funciona de forma fácil e dinâmica. Esse ambiente virtual de aprendizagem colaborativa na internet possibilita ao professor conhecer o processo de criação-comunicação-alimentação e realimentação do ambiente virtual. Com isso destaca-se ainda a necessidade de se ouvir os professores sobre suas dificuldades e suas expectativas, a fim de desencadear ações que levem às mudanças metodológicas na prática pedagógica. Essas mudanças poderão contribuir para a construção de uma escola diferente desta que temos hoje. Uma escola na qual a as ferramentas tecnológicas possam estar presentes na construção de um 9
  • 10. processo de ensino e de aprendizagem que contemple a interação entre professores e alunos, para buscar novas alternativas de estudos. 6. Originalidade O Estado do Paraná estabeleceu as Diretrizes das Políticas Públicas de Informática na Educação em dois momentos: de 1997 a 2002 e de 2003 até os dias atuais. O governo do Estado do Paraná lançou no ano de 2003 o Portal Dia-a-Dia Educação com a finalidade de desenvolver a cultura digital para utilizar pedagogicamente as tecnologias de informação e comunicação com base em software livre e na construção colaborativa do conhecimento. Buscando contribuir na criação deste espaço foi desenvolvido o curso GTR( grupo de trabalho em rede), para desenvolver práticas de trabalho colaborativas entre os docentes da rede pública estadual de ensino.Para o desenvolvimento deste curso é utilizado como suporte técnico a plataforma Moodle. Em relação a este curso, podemos afirmar que o professor apenas acessa as informações. Ou seja, o curso já vem pronto. Os textos são selecionados pelo tutor, assim como as atividades e sugestões de leituras. Ao professor cabe apenas a função de realizar as tarefas solicitadas. Este tipo de formação para o uso das tecnologias não possibilita aos educadores o registro de informações relacionadas às suas práticas diárias e também não está relacionada diretamente ao o conteúdo escolar. Em função desta realidade a formação dos professores para o uso das tecnologias não está contribuindo para a mudança de sua prática educativa em sala de aula. As disciplinas curriculares trabalhadas na escola, não estão incluindo as tecnologias como uma ferramenta de apoio ao processo de ensino e aprendizagem. Por isso considero este projeto de pesquisa importante, e o diferencial deste projeto é que seu objetivo principal, é o de auxiliar o professor na criação de seus conteúdos e atividades, bem como na construção de um ambiente virtual que atenda as necessidades específicas de cada disciplina, considerando as 10
  • 11. propostas das diretrizes curriculares da educação do estado do Paraná. Pois muitas produções científicas sobre o Moodle realizam pesquisas com esta ferramenta apenas para ministrar curso e não possibilitam a criação e construção de um AVEA ( Ambiente virtual de ensino e aprendizagem) pelo participante do curso. Ao explorar a plataforma Moodle o professor terá a possibilidade de estruturar por meio de atividades de estudo uma aula on-line. E esta aula servirá como um recurso metodológico de apoio a disciplina do professor. Outra vantagem também de uso da plataforma Moodle, é que não proporciona custos ao sistema educacional. Além disso, esta ferramenta possui integração de diferentes tipos de mídias, proporcionando várias situações de aplicabilidade nas atividades propostas pelo professor em sua disciplina. Ao utilizar a plataforma Moodle em uma perspectiva virtual colaborativa, o professor deixará de ser apenas um cursista, ou um realizador de tarefas, para ser criador da sua proposta de trabalho. Pois de nada adianta ter acesso a plataforma Moodle, conhecer seus recursos e não saber o que fazer com esta ferramenta e principalmente como usar pedagogicamente este recurso nas disciplinas curriculares. As ações governamentais para a atualização de professores em informática educacional são recentes e a demanda é grande. Os núcleos de capacitação de professores, estão atualizando os professores e também profissionais da educação, realizando trabalhos com o uso da informática na educação. Estamos caminhando para reduzir a diferença de velocidade entre a atualização tecnológica e a mudança de paradigmas na educação. Refletir sobre estas situações faz parte de um processo de formação reflexiva que todo professor deve ter. 11
  • 12. 7. Cronograma de execução Atividades/mês/ano 2009 MA R ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV Coleta de textos, livros e documentos X Leituras de textos, livros e documentos X Desenvolvimento da pesquisa X Atividades desenvolvidas com os professores (leituras de textos) X X Atividades desenvolvidas no laboratório de informática(Platafor ma Moodle) X X Análise dos dados, interpretação dos resultados e conclusão X X X 8. Referências Bibliográficas 12
  • 13. ALCÂNTARA, P. BEHENS, M. Metodologia de projetos em aprendizagem colaborativa com tecnologias interativas. Teoria e Prática da Educação. 6 (14): 469-481. Ed. Especial, 2003. ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Pedagogia de projetos e integração de mídia . Disponível em: http://www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2003/ppm/tetxt5.htm . Acesso em 26/10/2007. CAPRA, F. A teia da vida: uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. São Paulo: Cultrix, 1996. DEWEY, John. Como Pensamos. 2ª ed, São Paulo, Nacional, 1959. DILLENBOURG, P. Collaborative-learning: Cognitive and Computational Approaches. Oxford: Elsevier, 1999. FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido 30 anos depois. In: FREIRE. A. A.F. Pedagogia dos Sonhos Possíveis. São Paulo: Unesp, 2001. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. 9. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998. FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987. GIROUX, Henry, A. Os professores como Intelectuais: Rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997. PANITZ, T. A definition of colaborative vs cooperative learning. Disponível em http:// www.igu.ac.uk:/lollab.learning/panitz2.html.Acesso em 23 /10:2007 PAPERT, Seymour. Logo: Computadores e Educação. São Paulo: Brasiliense, TERUYA, Teresa Kazuko. Trabalho e educação na era midiática: uma visão sociológica. Tese de Doutorado. UNESP- Campus de Marília, 2000. THIOLLENT, Michel. Metodologia da Pesquisa-ação. 12ª ed. São Paulo: Cortez, 2003. MORRIS, T. E se Aristóteles dirigisse a General Motors? A nova alma das organizações . Trad. Ana Beatriz Rodrigues , Martins Celeste. Rio de janeiro: Elsevier.2004. 13