SlideShare uma empresa Scribd logo
RESENHA

Tipos de Resenha
As resenhas apresentam algumas divisões que vale destacar. A mais conhecida delas é a resenha
acadêmica, que apresenta moldes bastante rígidos, responsáveis pela padronização dos textos
científicos. Ela, por sua vez, também se subdivide em resenha crítica, resenha descritiva e
resenha temática.
Na resenha acadêmica crítica, os oito passos a seguir formam um guia ideal para uma produção
completa:
         1. Identifique a obra: coloque os dados bibliográficos essenciais do livro ou
         artigo que você vai resenhar;
         2. Apresente a obra: situe o leitor descrevendo em poucas linhas todo o
         conteúdo do texto a ser resenhado;
         3. Descreva a estrutura: fale sobre a divisão em capítulos, em seções,
         sobre o foco narrativo ou até, de forma sutil, o número de páginas do
         texto completo;
         4. Descreva o conteúdo: Aqui sim, utilize de 3 a 5 parágrafos para resumir
         claramente o texto resenhado;
         5. Analise de forma crítica: Nessa parte, e apenas nessa parte, você vai
         dar sua opinião. Argumente baseando-se em teorias de outros autores,
         fazendo comparações ou até mesmo utilizando-se de explicações que
         foram dadas em aula. É difícil encontrarmos resenhas que utilizam mais
         de 3 parágrafos para isso, porém não há um limite estabelecido. Dê asas
         ao seu senso crítico.
         6. Recomende a obra: Você já teu, já resumiu e já deu sua opinião, agora é
         hora de analisar para quem o texto realmente é útil (se for útil para
         alguém). Utilize elementos sociais ou pedagógicos, baseie-se na idade,
         na escolaridade, na renda etc.
         7. Identifique o autor: Cuidado! Aqui você fala quem é o autor da obra que
         foi resenhada e não do autor da resenha (no caso, você). Fale
         brevemente da vida e de algumas outras obras do escritor ou
         pesquisador.
         8. Assine e identifique-se: Agora sim. No último parágrafo você escreve
         seu nome e fala algo como “Acadêmico do Curso de ... da Universidade de ...”

Na resenha acadêmica descritiva, os passos são exatamente os mesmos, excluindo-se o passo de
número 5. Como o próprio nome já diz, a resenha descritiva apenas descreve, não expõe a opinião
do resenhista.

Finalmente, na resenha temática, você fala de vários textos que tenham um assunto (tema) em
comum. Os passos são um pouco mais simples:
       1. Apresente o tema: Diga ao leitor qual é o assunto principal dos textos que serão tratados
        e o motivo por você ter escolhido esse assunto;
       2. Resuma os textos: Utilize um parágrafo para cada texto, diga logo no início quem é o
        autor e explique o que ele diz sobre aquele assunto;
        3. Conclua: Você acabou de explicar cada um dos textos, agora é sua vez de opinar e
        tentar chegar a uma conclusão sobre o tema tratado;
       4. Mostre as fontes: Coloque as referências Bibliográficas de cada um dos textos que você
        usou;
       5. Assine e identifique-se: Coloque seu nome e uma breve descrição do tipo “Acadêmico
           do Curso de ... da Universidade de ...”
Conclusão
Fazer uma resenha parece muito fácil à primeira vista, mas devemos tomar muito cuidado, pois
dependendo do lugar, resenhistas podem fazer um livro mofar nas prateleiras ou transformar um
filme em um verdadeiro fracasso.
As resenhas são ainda, além de um ótimo guia para os apreciadores da arte em geral, uma
ferramenta essencial para acadêmicos que precisam selecionar quantidades enormes de conteúdo
em um tempo relativamente pequeno.
Agora é questão de colocar a mão na massa e começar a produzir suas próprias
resenhas!




MODELO RESENHA CRÍTICA

Elementos pré-textuais = capa, folha de rosto e sumário

Capa: função de identificar o trabalho, o autor, a instituição a qual está vinculado e época em que
foi feito.

Folha de rosto: segundo a ABNT, folha de rosto é a página que contém os elementos essenciais à
identificação da obra. Deve incluir, além dos elementos da capa, outros que forneçam informações
mais detalhadas. É considerada a primeira página do trabalho embora não seja numerada.



                              TÍTULO DA RESENHA
         (Alinhado à margem superior. Negrito, centralizado, maiúsculas, tam, 14.)

        Referência completa segundo a ABNT (Dê 4 espaços simples, alinhe à
        esquerda, digite com espaço simples entre as linhas Tam. 12.)


        Texto da resenha texto da resenha texto da resenha texto da resenha texto da
        resenha texto da resenha.

         (Dê 2 espaços e inicie o texto. A fonte a ser utilizada deve ser a mesma para
        capa, folha de rosto e texto (arial ou times new roman).
        O espaçamento no texto é de 1,5 entre linhas
        Alinhamento do texto é justificado
        Parágrafo no texto é 1, 27 cm
        Margens: sup. e esq, 3,0; inf. e dir. 2,0
        Numeração: canto sup. Direito, após a Folha de Rosto




                                          Alenquer
                                            2010
A seguir a Resenha Crítica do livro Dom Casmurro de Machado de Assis, realizada para obtenção
de nota parcial da disciplina Leitura e Produção de Texto do Curso de Pedagogia do IESB, pelos
alunos da Equipe 04.
INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO BRASIL
CURSO DE PEDAGOGIA
LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO
PROFESSOR: JOSÉ PATRÍCIO LEITÃO
ALUNOS: ANTONIA SOUSA DE ARAÚJO
        GLEIDIANE DOS SANTOS LEITÃO
        JÉSSICA VAZ VIEIRA
        MARIA DO SOCORRO DE LIMA
        MARIA RAIMUNDA PEREIRA GOMES
        PAULO DOMINGOS DA ROCHA
        ROSETE DE JESUS SANTOS SILVA




                     DOM CASMURRO




                         Alenquer
                             2010
Antonia Sousa de Araújo
  Gleidiane dos Santos Leitão
      Jéssica Vaz Vieira
  Maria do Socorro de Lima
Maria Raimunda Pereira Gomes
  Paulo Domingos da Rocha
 Rosete de Jesus Santos Silva




     DOM CASMURRO




          Resenha Crítica apresentada como requisito para a
          obtenção de nota parcial da disciplina Leitura e
          Produção de Texto, pelo Curso de Pedagogia do
          Instituto de Educação Superior do Brasil, ministrada
          pelo professor Antonio Patrício Leitão.




          Alenquer
            2010
DOM CASMURRO

ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. Projeto Gráfico da Coleção Clássicos da Literatura. 1. Ed.
Editorial Sol90. 2004. 209 p.


         Joaquim Maria Machado de Assis, escritor brasileiro nascido em 1839, na cidade do Rio de
Janeiro é considerado o maior expoente da nossa literatura. Ocupou durante dez anos a presidência
da Academia Brasileira de Letras e escreveu, além de poemas, reportagens e contos, grandes
clássicos da Literatura Brasileira, tais como Memórias Póstumas de Brás Cuba e Quincas Borba,
publicou Dom Casmurro em 1899. O livro foi um marco na história literária de nosso país e
repercute até os dias atuais, pois retrata mais um exemplo de adultério feminino.
         Narrada em primeira pessoa pelo próprio protagonista, essa é a história de Bento, apelidado
de Dom Casmurro por ter hábitos isolados e ser bastante fechado. Órfão de pai, Bentinho é criado
pela mãe, Dona Glória, os tios, Justina e Cosme e o padrinho José Dias.
         O enredo começa no ano de 1857, na Rua de Mata-Cavalos, quando o menino, então com 15
anos, se apaixona por sua vizinha e grande amiga Capitu, também adolescente. Capitu seria uma
menina provocante, mesmo na sua inocência. Os dois acabam separando-se em razão de uma
promessa feita por Dona Glória. A mãe, ao perder o primeiro filho, prometeu que se tivesse outro
filho varão ele seguiria carreira religiosa. Bento, então, mesmo sem vontade, foi mandado para um
seminário. Lá ele conhece Ezequiel Escobar, também seminarista e que vem a tornar-se seu melhor
amigo.
         Por medo de perder Capitu e por não agradar-se da vida religiosa, Bento acaba deixando o
seminário e vai estudar Direito, forma-se bacharel aos 22 anos e casa-se com Capitu, com quem tem
um filho, cujo nome lhe foi dado em homenagem ao seu melhor amigo Ezequiel. Daí em diante não
consegue ser feliz, atormentado pela idéia de que está sendo traído por sua esposa Capitu com o seu
melhor amigo, ao ver que a medida que seu filho cresce mantém traços parecidos com os de
Escobar. Decidido, resolve separar-se de sua esposa, a mesma viaja para a Europa com o filho e
falece, anos depois, Ezequiel. Bentinho por sua vez torna-se um velho solitário, carrancudo e
intolerante, que busca acima de tudo resgatar o seu passado. Para tal reconstrói a sua antiga casa e
relata suas memórias.
         Hoje com o advento da mídia e das fofocas, muito diferente da época de Machado, vemos a
traição como uma coisa normal, cotidiana. O adultério está em toda parte em novelas, filmes, na
casa do vizinho, o juramento matrimonial está sendo quebrado. Como toda a história nos é contada
com a versão de Bentinho, passa-se a desconfiar de toda a veracidade da mesma. Devido a neurose
dele, provavelmente tudo tenha sido fruto de sua imaginação e até mesmo o seu casamento com seu
amor de infância possa não ter existido. Devido à ambigüidade do livro, ele não possui uma versão
definitiva. Nunca saberemos se a história foi verdadeira ou não. Se for verídica, não saberemos se
Capitu realmente o traiu com o seu melhor amigo.
       Com seu estilo literário baseado no Realismo e seus tons de ironia espalhado pelo texto,
Machado de Assis nos brinda com uma obra prima da literatura, não só por sua singela história de
amor e traição mas também pelas críticas espalhadas a sociedade, de modo geral, por todas as
páginas.
Antonia Sousa de Araújo, Gleidiane dos Santos Leitão, Jéssica Vaz Vieira, Maria
do Socorro de Lima, Maria Raimunda Pereira Gomes, Paulo Domingos da Rocha,
Rosete de Jesus Santos Silva, são acadêmicos do Curso de Pedagogia pelo Instituto
de Educação Superior do Brasil.




                                            Alenquer
                                              2010
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS




LITERATURA, Projeto Gráfico da coleção Clássicos da, God Editora Ltda, 2004, p. 216.


MAZARROTO, Luiz Fernando, Terezinha de Oliveira Ledo, Davi Dias Camargo-Redação:
Gramática e Literatura: Aprenda a elaborar textos claros, objetivos e eficientes- 2. Ed. - São Paulo:
DCL, 2008, p. 493.


AMARAL, Emília ...[e tal.]. Novas Palavras: Português, Volume único: livro do professor – 2. Ed.
– São Paulo: FTD, 2003, p. 183.




OBS.: CARÁTER MERAMENTE INFORMATIVO, VISTO QUE COMO ESTUDANTE
ENCONTREI A NECESSIDADE DE PUBLICAR PARA AUXILIAR ALGUNS COLEGAS.
INFORMAÇÕES RETIRADAS, TAMBÉM, DO CADERNO APOSTILADO IESB.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
Taiane Arruda
 
Modelo relatorio
Modelo relatorioModelo relatorio
Modelo relatorio
rsaloes
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
José Antonio Ferreira da Silva
 
Modelos de síntese
Modelos de sínteseModelos de síntese
Modelos de síntese
denisecgomes
 
Fichamento de Texto
Fichamento de TextoFichamento de Texto
Fichamento de Texto
Portal do Vestibulando
 
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmica
RafaelBorges3
 
Modelo padrao relatorio
Modelo padrao relatorioModelo padrao relatorio
Modelo padrao relatorio
Camila Neitzke
 
TCC SLIDE DE APRESENTAÇÃO
TCC SLIDE DE APRESENTAÇÃOTCC SLIDE DE APRESENTAÇÃO
TCC SLIDE DE APRESENTAÇÃO
professsorcarlinho
 
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de PesquisaExemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
richard_romancini
 
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Cleidilene Lima
 
EXEMPLO DE RESENHA CRITICA
EXEMPLO DE RESENHA CRITICAEXEMPLO DE RESENHA CRITICA
EXEMPLO DE RESENHA CRITICA
Larissa Gomes
 
Slide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisaSlide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisa
rivanialeao
 
Tcc exemplo - Esqueleto
Tcc   exemplo - EsqueletoTcc   exemplo - Esqueleto
Tcc exemplo - Esqueleto
Kátia Silva da Costa
 
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tcc
Hidematuda
 
Resenha de filme pdf
Resenha de filme   pdfResenha de filme   pdf
Resenha de filme pdf
familiaestagio
 
Modelo slide para apresentação do artigo
Modelo   slide para apresentação do artigoModelo   slide para apresentação do artigo
Modelo slide para apresentação do artigo
Adelmo Bicalho
 
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
Biblioteca FEAUSP
 
Modelo do paper uniasselvi
Modelo do paper uniasselviModelo do paper uniasselvi
Modelo do paper uniasselvi
Elisabete Oliveira
 
Como elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaComo elaborar uma resenha
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
marildabacana
 

Mais procurados (20)

Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
 
Modelo relatorio
Modelo relatorioModelo relatorio
Modelo relatorio
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
 
Modelos de síntese
Modelos de sínteseModelos de síntese
Modelos de síntese
 
Fichamento de Texto
Fichamento de TextoFichamento de Texto
Fichamento de Texto
 
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmica
 
Modelo padrao relatorio
Modelo padrao relatorioModelo padrao relatorio
Modelo padrao relatorio
 
TCC SLIDE DE APRESENTAÇÃO
TCC SLIDE DE APRESENTAÇÃOTCC SLIDE DE APRESENTAÇÃO
TCC SLIDE DE APRESENTAÇÃO
 
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de PesquisaExemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
 
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
 
EXEMPLO DE RESENHA CRITICA
EXEMPLO DE RESENHA CRITICAEXEMPLO DE RESENHA CRITICA
EXEMPLO DE RESENHA CRITICA
 
Slide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisaSlide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisa
 
Tcc exemplo - Esqueleto
Tcc   exemplo - EsqueletoTcc   exemplo - Esqueleto
Tcc exemplo - Esqueleto
 
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tcc
 
Resenha de filme pdf
Resenha de filme   pdfResenha de filme   pdf
Resenha de filme pdf
 
Modelo slide para apresentação do artigo
Modelo   slide para apresentação do artigoModelo   slide para apresentação do artigo
Modelo slide para apresentação do artigo
 
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
 
Modelo do paper uniasselvi
Modelo do paper uniasselviModelo do paper uniasselvi
Modelo do paper uniasselvi
 
Como elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaComo elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenha
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
 

Destaque

Modelo resenha-tematica
Modelo resenha-tematicaModelo resenha-tematica
Modelo resenha-tematica
Gadelha Pedro
 
Resenha pronta
Resenha prontaResenha pronta
Resenha pronta
familiaestagio
 
Resenha crítica sobre o artigo liderança, poder e comportamento organizacional
Resenha crítica sobre o artigo liderança, poder e comportamento organizacionalResenha crítica sobre o artigo liderança, poder e comportamento organizacional
Resenha crítica sobre o artigo liderança, poder e comportamento organizacional
Willian Fellipe
 
Resenha crítica sobre o livro a arte do planejamento verdades, mentiras e p...
Resenha crítica sobre o livro a arte do planejamento   verdades, mentiras e p...Resenha crítica sobre o livro a arte do planejamento   verdades, mentiras e p...
Resenha crítica sobre o livro a arte do planejamento verdades, mentiras e p...
Angela Albarello Tolfo
 
Análise Crítica - Veja
Análise Crítica - VejaAnálise Crítica - Veja
Análise Crítica - Veja
Flávia Andrade
 
Resumo do livreto mestrado em matemática financeira - 3-2013
Resumo do livreto   mestrado em matemática financeira - 3-2013Resumo do livreto   mestrado em matemática financeira - 3-2013
Resumo do livreto mestrado em matemática financeira - 3-2013
Autônomo
 
Resenha critica sobre o filme Mr. Jones
Resenha critica sobre o filme Mr. JonesResenha critica sobre o filme Mr. Jones
Resenha critica sobre o filme Mr. Jones
Iranildo Ribeiro
 
Exemplo de Capa e contra capa
Exemplo de Capa e contra capaExemplo de Capa e contra capa
Exemplo de Capa e contra capa
Fulgêncio Artur
 
Resenha do filme A Onda
Resenha do filme A OndaResenha do filme A Onda
Resenha do filme A Onda
Wesley Freitas
 
Resumo Contabilidade
Resumo ContabilidadeResumo Contabilidade
Resumo Contabilidade
Gabrielrabelo87
 
Resenha crítica
Resenha crítica Resenha crítica
Como fazer um resumo (passo a passo)
Como fazer um resumo (passo a passo)Como fazer um resumo (passo a passo)
Como fazer um resumo (passo a passo)
Jazon Pereira
 
SlideShare 101
SlideShare 101SlideShare 101
SlideShare 101
Amit Ranjan
 

Destaque (13)

Modelo resenha-tematica
Modelo resenha-tematicaModelo resenha-tematica
Modelo resenha-tematica
 
Resenha pronta
Resenha prontaResenha pronta
Resenha pronta
 
Resenha crítica sobre o artigo liderança, poder e comportamento organizacional
Resenha crítica sobre o artigo liderança, poder e comportamento organizacionalResenha crítica sobre o artigo liderança, poder e comportamento organizacional
Resenha crítica sobre o artigo liderança, poder e comportamento organizacional
 
Resenha crítica sobre o livro a arte do planejamento verdades, mentiras e p...
Resenha crítica sobre o livro a arte do planejamento   verdades, mentiras e p...Resenha crítica sobre o livro a arte do planejamento   verdades, mentiras e p...
Resenha crítica sobre o livro a arte do planejamento verdades, mentiras e p...
 
Análise Crítica - Veja
Análise Crítica - VejaAnálise Crítica - Veja
Análise Crítica - Veja
 
Resumo do livreto mestrado em matemática financeira - 3-2013
Resumo do livreto   mestrado em matemática financeira - 3-2013Resumo do livreto   mestrado em matemática financeira - 3-2013
Resumo do livreto mestrado em matemática financeira - 3-2013
 
Resenha critica sobre o filme Mr. Jones
Resenha critica sobre o filme Mr. JonesResenha critica sobre o filme Mr. Jones
Resenha critica sobre o filme Mr. Jones
 
Exemplo de Capa e contra capa
Exemplo de Capa e contra capaExemplo de Capa e contra capa
Exemplo de Capa e contra capa
 
Resenha do filme A Onda
Resenha do filme A OndaResenha do filme A Onda
Resenha do filme A Onda
 
Resumo Contabilidade
Resumo ContabilidadeResumo Contabilidade
Resumo Contabilidade
 
Resenha crítica
Resenha crítica Resenha crítica
Resenha crítica
 
Como fazer um resumo (passo a passo)
Como fazer um resumo (passo a passo)Como fazer um resumo (passo a passo)
Como fazer um resumo (passo a passo)
 
SlideShare 101
SlideShare 101SlideShare 101
SlideShare 101
 

Semelhante a Resenha acadêmica

Como Fazer Uma Resenha
Como Fazer Uma ResenhaComo Fazer Uma Resenha
Como Fazer Uma Resenha
guest658d05
 
Slide Resenha 2.ppt
Slide Resenha 2.pptSlide Resenha 2.ppt
Slide Resenha 2.ppt
julianafreitas14586
 
20120328 roteiro leituralivros
20120328 roteiro leituralivros20120328 roteiro leituralivros
20120328 roteiro leituralivros
Marcus Vinicius Santos Kucharski
 
Carta argumantativa
Carta argumantativaCarta argumantativa
Carta argumantativa
Josiane Costa Valeriano Goulart
 
Resenha como fazer
Resenha como fazerResenha como fazer
Resenha como fazer
volemar
 
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Vinicius Mendes
 
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Vinicius Mendes
 
Como fazer uma resenha
Como fazer uma resenhaComo fazer uma resenha
Como fazer uma resenha
Lorena Falqueto
 
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Vinicius Mendes
 
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Vinicius Mendes
 
Resumo critico-2012
Resumo critico-2012Resumo critico-2012
Resumo critico-2012
guuuhsousaa
 
Proposta de aula resenha.docx
Proposta de aula resenha.docxProposta de aula resenha.docx
Proposta de aula resenha.docx
Virginia Fortes
 
Como ler romances
Como ler romancesComo ler romances
Como ler romances
Seduc/AM
 
PROJETO RESENHAS LITERÁRIAS
PROJETO RESENHAS LITERÁRIASPROJETO RESENHAS LITERÁRIAS
PROJETO RESENHAS LITERÁRIAS
ceakitajai
 
Sequencia didatica 2
Sequencia didatica 2Sequencia didatica 2
Sequencia didatica 2
dalvabambil
 
Apostila portugues
Apostila portuguesApostila portugues
Apostila portugues
Gera Barbosa
 
Resenha Crítica - Aula
Resenha Crítica - AulaResenha Crítica - Aula
Resenha Crítica - Aula
Carlos Alberto Monteiro
 
Referências
ReferênciasReferências
Referências
Gilson Souza
 
Sequencia didatica 7º ano + cronicas.docx 2
Sequencia didatica 7º ano + cronicas.docx 2Sequencia didatica 7º ano + cronicas.docx 2
Sequencia didatica 7º ano + cronicas.docx 2
Analita Dias
 
Como se faz uma tese :: Umberto Eco
Como se faz uma tese :: Umberto EcoComo se faz uma tese :: Umberto Eco
Como se faz uma tese :: Umberto Eco
André Camargo
 

Semelhante a Resenha acadêmica (20)

Como Fazer Uma Resenha
Como Fazer Uma ResenhaComo Fazer Uma Resenha
Como Fazer Uma Resenha
 
Slide Resenha 2.ppt
Slide Resenha 2.pptSlide Resenha 2.ppt
Slide Resenha 2.ppt
 
20120328 roteiro leituralivros
20120328 roteiro leituralivros20120328 roteiro leituralivros
20120328 roteiro leituralivros
 
Carta argumantativa
Carta argumantativaCarta argumantativa
Carta argumantativa
 
Resenha como fazer
Resenha como fazerResenha como fazer
Resenha como fazer
 
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
 
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
 
Como fazer uma resenha
Como fazer uma resenhaComo fazer uma resenha
Como fazer uma resenha
 
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
 
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
Comofazerumaresenha 121128140431-phpapp02
 
Resumo critico-2012
Resumo critico-2012Resumo critico-2012
Resumo critico-2012
 
Proposta de aula resenha.docx
Proposta de aula resenha.docxProposta de aula resenha.docx
Proposta de aula resenha.docx
 
Como ler romances
Como ler romancesComo ler romances
Como ler romances
 
PROJETO RESENHAS LITERÁRIAS
PROJETO RESENHAS LITERÁRIASPROJETO RESENHAS LITERÁRIAS
PROJETO RESENHAS LITERÁRIAS
 
Sequencia didatica 2
Sequencia didatica 2Sequencia didatica 2
Sequencia didatica 2
 
Apostila portugues
Apostila portuguesApostila portugues
Apostila portugues
 
Resenha Crítica - Aula
Resenha Crítica - AulaResenha Crítica - Aula
Resenha Crítica - Aula
 
Referências
ReferênciasReferências
Referências
 
Sequencia didatica 7º ano + cronicas.docx 2
Sequencia didatica 7º ano + cronicas.docx 2Sequencia didatica 7º ano + cronicas.docx 2
Sequencia didatica 7º ano + cronicas.docx 2
 
Como se faz uma tese :: Umberto Eco
Como se faz uma tese :: Umberto EcoComo se faz uma tese :: Umberto Eco
Como se faz uma tese :: Umberto Eco
 

Último

Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 

Resenha acadêmica

  • 1. RESENHA Tipos de Resenha As resenhas apresentam algumas divisões que vale destacar. A mais conhecida delas é a resenha acadêmica, que apresenta moldes bastante rígidos, responsáveis pela padronização dos textos científicos. Ela, por sua vez, também se subdivide em resenha crítica, resenha descritiva e resenha temática. Na resenha acadêmica crítica, os oito passos a seguir formam um guia ideal para uma produção completa: 1. Identifique a obra: coloque os dados bibliográficos essenciais do livro ou artigo que você vai resenhar; 2. Apresente a obra: situe o leitor descrevendo em poucas linhas todo o conteúdo do texto a ser resenhado; 3. Descreva a estrutura: fale sobre a divisão em capítulos, em seções, sobre o foco narrativo ou até, de forma sutil, o número de páginas do texto completo; 4. Descreva o conteúdo: Aqui sim, utilize de 3 a 5 parágrafos para resumir claramente o texto resenhado; 5. Analise de forma crítica: Nessa parte, e apenas nessa parte, você vai dar sua opinião. Argumente baseando-se em teorias de outros autores, fazendo comparações ou até mesmo utilizando-se de explicações que foram dadas em aula. É difícil encontrarmos resenhas que utilizam mais de 3 parágrafos para isso, porém não há um limite estabelecido. Dê asas ao seu senso crítico. 6. Recomende a obra: Você já teu, já resumiu e já deu sua opinião, agora é hora de analisar para quem o texto realmente é útil (se for útil para alguém). Utilize elementos sociais ou pedagógicos, baseie-se na idade, na escolaridade, na renda etc. 7. Identifique o autor: Cuidado! Aqui você fala quem é o autor da obra que foi resenhada e não do autor da resenha (no caso, você). Fale brevemente da vida e de algumas outras obras do escritor ou pesquisador. 8. Assine e identifique-se: Agora sim. No último parágrafo você escreve seu nome e fala algo como “Acadêmico do Curso de ... da Universidade de ...” Na resenha acadêmica descritiva, os passos são exatamente os mesmos, excluindo-se o passo de número 5. Como o próprio nome já diz, a resenha descritiva apenas descreve, não expõe a opinião do resenhista. Finalmente, na resenha temática, você fala de vários textos que tenham um assunto (tema) em comum. Os passos são um pouco mais simples: 1. Apresente o tema: Diga ao leitor qual é o assunto principal dos textos que serão tratados e o motivo por você ter escolhido esse assunto; 2. Resuma os textos: Utilize um parágrafo para cada texto, diga logo no início quem é o autor e explique o que ele diz sobre aquele assunto; 3. Conclua: Você acabou de explicar cada um dos textos, agora é sua vez de opinar e tentar chegar a uma conclusão sobre o tema tratado; 4. Mostre as fontes: Coloque as referências Bibliográficas de cada um dos textos que você usou; 5. Assine e identifique-se: Coloque seu nome e uma breve descrição do tipo “Acadêmico do Curso de ... da Universidade de ...”
  • 2. Conclusão Fazer uma resenha parece muito fácil à primeira vista, mas devemos tomar muito cuidado, pois dependendo do lugar, resenhistas podem fazer um livro mofar nas prateleiras ou transformar um filme em um verdadeiro fracasso. As resenhas são ainda, além de um ótimo guia para os apreciadores da arte em geral, uma ferramenta essencial para acadêmicos que precisam selecionar quantidades enormes de conteúdo em um tempo relativamente pequeno. Agora é questão de colocar a mão na massa e começar a produzir suas próprias resenhas! MODELO RESENHA CRÍTICA Elementos pré-textuais = capa, folha de rosto e sumário Capa: função de identificar o trabalho, o autor, a instituição a qual está vinculado e época em que foi feito. Folha de rosto: segundo a ABNT, folha de rosto é a página que contém os elementos essenciais à identificação da obra. Deve incluir, além dos elementos da capa, outros que forneçam informações mais detalhadas. É considerada a primeira página do trabalho embora não seja numerada. TÍTULO DA RESENHA (Alinhado à margem superior. Negrito, centralizado, maiúsculas, tam, 14.) Referência completa segundo a ABNT (Dê 4 espaços simples, alinhe à esquerda, digite com espaço simples entre as linhas Tam. 12.) Texto da resenha texto da resenha texto da resenha texto da resenha texto da resenha texto da resenha. (Dê 2 espaços e inicie o texto. A fonte a ser utilizada deve ser a mesma para capa, folha de rosto e texto (arial ou times new roman). O espaçamento no texto é de 1,5 entre linhas Alinhamento do texto é justificado Parágrafo no texto é 1, 27 cm Margens: sup. e esq, 3,0; inf. e dir. 2,0 Numeração: canto sup. Direito, após a Folha de Rosto Alenquer 2010
  • 3. A seguir a Resenha Crítica do livro Dom Casmurro de Machado de Assis, realizada para obtenção de nota parcial da disciplina Leitura e Produção de Texto do Curso de Pedagogia do IESB, pelos alunos da Equipe 04.
  • 4. INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO BRASIL CURSO DE PEDAGOGIA LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO PROFESSOR: JOSÉ PATRÍCIO LEITÃO ALUNOS: ANTONIA SOUSA DE ARAÚJO GLEIDIANE DOS SANTOS LEITÃO JÉSSICA VAZ VIEIRA MARIA DO SOCORRO DE LIMA MARIA RAIMUNDA PEREIRA GOMES PAULO DOMINGOS DA ROCHA ROSETE DE JESUS SANTOS SILVA DOM CASMURRO Alenquer 2010
  • 5. Antonia Sousa de Araújo Gleidiane dos Santos Leitão Jéssica Vaz Vieira Maria do Socorro de Lima Maria Raimunda Pereira Gomes Paulo Domingos da Rocha Rosete de Jesus Santos Silva DOM CASMURRO Resenha Crítica apresentada como requisito para a obtenção de nota parcial da disciplina Leitura e Produção de Texto, pelo Curso de Pedagogia do Instituto de Educação Superior do Brasil, ministrada pelo professor Antonio Patrício Leitão. Alenquer 2010
  • 6. DOM CASMURRO ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. Projeto Gráfico da Coleção Clássicos da Literatura. 1. Ed. Editorial Sol90. 2004. 209 p. Joaquim Maria Machado de Assis, escritor brasileiro nascido em 1839, na cidade do Rio de Janeiro é considerado o maior expoente da nossa literatura. Ocupou durante dez anos a presidência da Academia Brasileira de Letras e escreveu, além de poemas, reportagens e contos, grandes clássicos da Literatura Brasileira, tais como Memórias Póstumas de Brás Cuba e Quincas Borba, publicou Dom Casmurro em 1899. O livro foi um marco na história literária de nosso país e repercute até os dias atuais, pois retrata mais um exemplo de adultério feminino. Narrada em primeira pessoa pelo próprio protagonista, essa é a história de Bento, apelidado de Dom Casmurro por ter hábitos isolados e ser bastante fechado. Órfão de pai, Bentinho é criado pela mãe, Dona Glória, os tios, Justina e Cosme e o padrinho José Dias. O enredo começa no ano de 1857, na Rua de Mata-Cavalos, quando o menino, então com 15 anos, se apaixona por sua vizinha e grande amiga Capitu, também adolescente. Capitu seria uma menina provocante, mesmo na sua inocência. Os dois acabam separando-se em razão de uma promessa feita por Dona Glória. A mãe, ao perder o primeiro filho, prometeu que se tivesse outro filho varão ele seguiria carreira religiosa. Bento, então, mesmo sem vontade, foi mandado para um seminário. Lá ele conhece Ezequiel Escobar, também seminarista e que vem a tornar-se seu melhor amigo. Por medo de perder Capitu e por não agradar-se da vida religiosa, Bento acaba deixando o seminário e vai estudar Direito, forma-se bacharel aos 22 anos e casa-se com Capitu, com quem tem um filho, cujo nome lhe foi dado em homenagem ao seu melhor amigo Ezequiel. Daí em diante não consegue ser feliz, atormentado pela idéia de que está sendo traído por sua esposa Capitu com o seu melhor amigo, ao ver que a medida que seu filho cresce mantém traços parecidos com os de Escobar. Decidido, resolve separar-se de sua esposa, a mesma viaja para a Europa com o filho e falece, anos depois, Ezequiel. Bentinho por sua vez torna-se um velho solitário, carrancudo e intolerante, que busca acima de tudo resgatar o seu passado. Para tal reconstrói a sua antiga casa e relata suas memórias. Hoje com o advento da mídia e das fofocas, muito diferente da época de Machado, vemos a traição como uma coisa normal, cotidiana. O adultério está em toda parte em novelas, filmes, na casa do vizinho, o juramento matrimonial está sendo quebrado. Como toda a história nos é contada com a versão de Bentinho, passa-se a desconfiar de toda a veracidade da mesma. Devido a neurose dele, provavelmente tudo tenha sido fruto de sua imaginação e até mesmo o seu casamento com seu amor de infância possa não ter existido. Devido à ambigüidade do livro, ele não possui uma versão
  • 7. definitiva. Nunca saberemos se a história foi verdadeira ou não. Se for verídica, não saberemos se Capitu realmente o traiu com o seu melhor amigo. Com seu estilo literário baseado no Realismo e seus tons de ironia espalhado pelo texto, Machado de Assis nos brinda com uma obra prima da literatura, não só por sua singela história de amor e traição mas também pelas críticas espalhadas a sociedade, de modo geral, por todas as páginas. Antonia Sousa de Araújo, Gleidiane dos Santos Leitão, Jéssica Vaz Vieira, Maria do Socorro de Lima, Maria Raimunda Pereira Gomes, Paulo Domingos da Rocha, Rosete de Jesus Santos Silva, são acadêmicos do Curso de Pedagogia pelo Instituto de Educação Superior do Brasil. Alenquer 2010
  • 8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS LITERATURA, Projeto Gráfico da coleção Clássicos da, God Editora Ltda, 2004, p. 216. MAZARROTO, Luiz Fernando, Terezinha de Oliveira Ledo, Davi Dias Camargo-Redação: Gramática e Literatura: Aprenda a elaborar textos claros, objetivos e eficientes- 2. Ed. - São Paulo: DCL, 2008, p. 493. AMARAL, Emília ...[e tal.]. Novas Palavras: Português, Volume único: livro do professor – 2. Ed. – São Paulo: FTD, 2003, p. 183. OBS.: CARÁTER MERAMENTE INFORMATIVO, VISTO QUE COMO ESTUDANTE ENCONTREI A NECESSIDADE DE PUBLICAR PARA AUXILIAR ALGUNS COLEGAS. INFORMAÇÕES RETIRADAS, TAMBÉM, DO CADERNO APOSTILADO IESB.