SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 67
ORIENTAÇÕES
E.E. República do Suriname
Pauta -1º dia
Bem vindos!
“Somos transformadores de nós mesmos e
dos lugares pequenos que, nesse mundo, nos
couberam.”
(Sá-Chaves)
“A importância do projeto político-pedagógico está no fato de que ele passa a ser
uma direção, um rumo para as ações da escola. É uma ação intencional que
deve ser definida coletivamente, com conseqüente compromisso coletivo.”
BETINI. Geraldo Antônio
O PPP é a construção coletiva da identidade da
escola pública de qualidade que pressupõe um
projeto:
•De sociedade;
•De educação;
•De cultura;
•De cidadania.
O PPP é fundamentado na democracia e na justiça
social.
E.E. República do
Suriname
Objetivos do Ensino Fundamental e Méd
Principais metas da nossa escola
Diretrizes da prática pedagógica
Diretrizes da prática pedagógica
Ações para a concretização da proposta
pedagógica
Ações para a concretização da proposta
pedagógica
Os quatro pilares da educação
Modelo pedagógico da escola
Características dos nossos alunos
Características dos nossos alunos
Por que planejar
O planejamento escolar é um processo de racionalização,
organização e coordenação da atividade do professor, que
articula o que acontece dentro da escola com o contexto em que
ela se insere. Trata-se de um processo de reflexão crítica a
respeito das ações e opções ao alcance do professor. Por isso a
idéia de planejar precisa estar sempre presente e fazer parte de
todas as atividades — senão prevalecerão rumos estabelecidos
em contextos estranhos à escola e/ou ao professor. 
Por que planejar
E não adianta elaborar o planejamento tendo em mente apenas alunos
ideais. Avalie o que sua turma já sabe e o que ainda precisa aprender. Só
assim você poderá planejar com base em necessidades reais de
aprendizagem. 
Esteja aberto para acolher o aluno e suas circunstâncias. E, é claro, para
aprender com os próprios erros e caminhar junto com a classe.  
Por que planejar
• pesquisar sempre;
• ser criativo na elaboração da aula;
• estabelecer prioridades e limites;
• estar aberto para acolher o aluno e sua realidade;
• ser flexível para replanejar sempre que necessário.
  
Planejar requer...
• as características e necessidades de aprendizagem dos
alunos;
• os objetivos educacionais da escola e seu projeto pedagógico;
• o conteúdo de cada série;
• os objetivos e seu compromisso pessoal com o ensino;
• as condições objetivas de trabalho.
  
Leve sempre em conta..
• o que vai ensinar;
• como vai ensinar;
• quando vai ensinar;
• o que, como e quando avaliar.
  
Com base nisso, defina
Para quem vou ensinar
onheça o aluno multimíd
cerramento do 1º encont
E. República do Surinam
Pauta -2º dia
Vídeo para reflexão
Pauta Administrativa
Idesp 2014
• O IDESP (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São
Paulo) é um indicador de qualidade das séries iniciais (1ª a 4ª séries) e
finais (5ª a 8ª séries) do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. Na
avaliação de qualidade das escolas feita pelo IDESP consideram-se dois
critérios complementares: o desempenho dos alunos nos exames do
SARESP e o fluxo escolar. O IDESP tem o papel de dialogar com a
escola, fornecendo um diagnóstico de sua qualidade, apontando os
pontos em que precisa melhorar e sinalizando sua evolução ano a ano.  
Metas da escola
• As metas por escola se constituem num instrumento de melhoria
da qualidade do ensino nas séries iniciais (1ª a 4ª séries) e finais
(5ª a 8ª séries) do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. As
metas por escola, estabelecidas a partir de critérios objetivos e
transparentes, servem como um guia para que os professores,
gestores escolares, pais de alunos e a comunidade acompanhem a
evolução das escolas no aprimoramento da qualidade de ensino.  
Desempenho em 2013
Descrição dos níveis
Meta de 2014
Saresp - 2015
• No ano de 2015 não haverá SARESP, segundo a
Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. A
resolução da avaliação externa sofrerá mudanças,
sendo que, a principal delas é que o SARESP será
bienal.  
Outras avaliações externa
• SAEB – SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA
• PISA – PROGRAMA INTERNACIONAL DE AVALIAÇÃO DE ALUNOS
• ENEM – EXANE NACIONAL DO ENSINO MÉDIO
• PROVA BRASIL;
• ENCCEJA – EXAME NACIONAL PARA CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DA
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS.
  
Projetos Instituciona
Sala de Leitura
Sala de Leitura é um projeto que tem objetivo de inserir o aluno e a
comunidade escolar em um novo cenário, com instrumentos e saberes
adequados às necessidades educacionais de nossa época, e fazer da escola
um espaço privilegiado de formação de leitores e de efetivos usuários da
informação, em todos os seus formatos e meios.
Professoras responsáveis: Leda Pires e Joice Antunes
Acessa Escola
Acessa Escola, um programa do Governo do Estado de São Paulo, desenvolvido
pela Secretaria de Estado da Educação, sob a coordenação da Fundação para o
Desenvolvimento da Educação (FDE), tem por objetivo promover a inclusão
digital e social dos alunos, professores e funcionários das escolas da rede
pública estadual. Por meio da Internet, ele possibilita aos usuários o acesso às
tecnologias da informação e comunicação para a construção do conhecimento
e o fortalecimento social da equipe escolar. 
Mais Educação
As escolas das redes públicas de ensino estaduais, municipais e do Distrito
Federal fazem a adesão ao Programa e, de acordo com o projeto educativo em
curso, optam por desenvolver atividades nos macrocampos de
acompanhamento pedagógico; educação ambiental; esporte e lazer; direitos
humanos em educação; cultura e artes; cultura digital; promoção da saúde;
comunicação e uso de mídias; investigação no campo das ciências da natureza
e educação econômica.
OFICINAS – Horta, Letramento, Rádio Escolar, Esportes, Tênis de mesa
Professor Mediador
Vídeo 1
“Atualmente, 66,25 % das escolas da rede estadual possuem grêmios ativos.”
“Atualmente, 3.380 escolas da rede estadual instalaram o clube em suas unidades.”
SEE-SP
Grêmio Estudantil
Vídeo 2
Projeto Descentralizado
Nos programas de capacitação, os participantes são estimulados a propor estratégias metodológicas
inovadoras e diversificadas para propiciar aos alunos uma aprendizagem mais significativa e
duradoura dos conteúdos de ensino, um conhecimento menos fragmentado, mais contextualizado e
próximo do seu cotidiano. Para isso, é imprescindível criar, dentro do ambiente escolar, condições que
favoreçam esse propósito, entre as quais estão a destinação de recursos financeiros para custear a
aquisição de materiais e a contratação de serviços necessários para o aprimoramento da prática
pedagógica. 
Para que os professores, a equipe escolar e a equipe do núcleo pedagógico possam criar projetos que
ampliem, enriqueçam, aprofundem temas em estudo, e também beneficiem alunos com dificuldades de
aprendizagem de um determinado conteúdo escolar, criou-se o Programa
denominado: “Implementação de Projetos Descentralizados nas Unidades Escolares do Ensino
Fundamental e Implementação de Projetos Descentralizados nas Unidades Escolares dos Anos
Iniciais, Finais e de Ensino Médio” para dar suporte a essa metodologia de trabalho, operacionalizada
sob a forma de projetos. Nesse contexto, o papel do educador/professor torna-se um fator
determinante para o sucesso do projeto, uma vez que ele atua como mediador entre o aluno e o
conteúdo em estudo, fazendo a gestão do espaço pedagógico.
Tipos de Planos
Plano de Ensino
Esse documento serve de instrumento de trabalho de modo amplo. É um
organizador de referência para o processo de ensino-aprendizagem que
ocorrerá durante o ano letivo.
•Possuir estreita relação com o Plano de Curso para garantir a coerência e
integração de ações;
•Ser construído com base no contexto real considerando as necessidades e
possibilidades dos alunos;
•Mostrar-se flexível e aberto, permitindo os ajustes sempre que necessário;
•Deve ser executável em um determinado tempo, com visibilidade para o
processo e o cronograma.
•Acompanha o trabalho docente todo o tempo, não é um documento "entregue"
no início do módulo e arquivado.
Plano de aula
Sequência Didática
A organização do trabalho pedagógico por meio de sequências didáticas constitui um diferencial
pedagógico que colabora na consecução dos objetivos expressos nos quadros dos direitos de
aprendizagem.
Nesse sentido, o trabalho com sequência didática torna-se importante por contribuir para que os
conhecimentos em fase de construção sejam consolidados e outras aquisições sejam possíveis
progressivamente, pois a organização dessas atividades prevê uma progressão modular, a partir
do levantamento dos conhecimentos que os alunos já possuem sobre um determinado assunto.
Ao organizar a sequência didática, o professor poderá incluir atividades diversas como leitura,
pesquisa individual ou coletiva, aula dialogada, produções textuais, aulas práticas, etc., pois a
sequência de atividades visa trabalhar um conteúdo específico, um tema ou um gênero textual da
exploração inicial até a formação de um conceito, uma ideia, uma elaboração prática, uma
produção escrita.
Ressalta-se que as atividades de avaliação estarão presentes em diferentes atividades no
decorrer e no final da sequência didática. Ao propor atividades exploratórias é possível avaliar o
que a criança já sabe a respeito do assunto tratado.
Sequência Didática
1
COMPARTILHAR A
PROPOSTA
2
SONDAGEM E
CONHECIMENTO
PRÉVIO
3
AMPLIAR O
REPERTÓRIO
4
ANALISAR A
PROBLEMÁTICA
DO TEMA
5
BUSCAR
INFORMAÇÕES DO
TEMA
6
APRENDIZAGEM
SIGNIFICATIVA
7
SISTEMATIZAÇÃO
DO
CONHECIMENTO
8
APLICAÇÃO DO
CONHECIMENTO
9 RECUPERAÇÃO / REVISÃO
Projeto didático é um tipo de organização e planejamento do
tempo e dos conteúdos que envolve uma situação- problema.
Seu objetivo é articular propósitos didáticos(o que os
alunos devem aprender) e propósitos sociais(o trabalho
tem um produto final, como um livro ou uma exposição, que
vai ser apreciado por alguém). Além de dar um sentido mais
amplo às práticas escolares, o projeto evita a fragmentação
dos conteúdos e torna a garotada corresponsável pela
própria aprendizagem.
Projeto didático
Os projetos podem ser planejados e organizados de inúmeras formas, porém algumas ações são fundamentais:
1. Tema: delimitar e conhecer bem o assunto que será estudado e pesquisá-lo previamente. 
2. Objetivos: escolher uma meta de aprendizagem principal e outras secundárias que atendam às necessidades de aprendizagem 
3. Conteúdos: ter clareza do que as crianças conhecem e desconhecem sobre o tema e o conteúdo do trabalho. 
4. Tempo estimado: construir um cronograma com prazos para cada atividade, delimitando a duração total do trabalho. 
5. Material necessário: selecionar previamente os recursos e materiais que serão usados, como sites e livros de consulta. 
6. Apresentação da proposta: deixar claro para a sala os objetivos sociais do trabalho e quais os próximos passos. 
7. Planejamento das etapas: relacionar uma etapa à outra, em uma complexidade crescente.
8. Encaminhamentos: antecipar quais serão as perguntas que você fará para encaminhar a atividade. 
9. Agrupamentos: prever quais momentos serão em grupo, em duplas e individuais. 
10. Versões provisórias: revisar o que a garotada fez e pedir novas versões do trabalho. 
11. Produto final: escolher um produto final forte para dar visibilidade aos processos de aprendizagem e aos conteúdos aprendidos. 
12. Avaliação: prever os critérios de avaliação e registrar a participação de cada um ao longo do trabalho.
Projeto didático
Outros projetos
ecursos didáticos - espaç
• Sala de Leitura;
• Acessa Escola;
• Horta;
• Pátio;
• Quadra interna;
• Quadra coberta;
• Salas de aula;
• Sala Multimídia
ecursos didáticos - mater• Kit de Química;
• Telescópio;
• Microscópio;
• Computadores;
• Impressoras;
• Lousa Digital;
• Televisores;
• Aparelhos de som;
• Rádio escolar;
• Livros didáticos;
• Cadernos do Aluno / Apostilas;
• Livros paradidáticos;
• Livros para formação do educador;
• DVD’s;
• CD’s;
• Revistas e jornais;
• Materiais de papelaria;
• Câmera fotográfica.
adronização dos trabalh
Proposta para 9º ano e Ensino Médio
Criar um manual básico e trabalhar em sala de aula.
Não aceitar trabalhos copiados da internet e fora das normas.
CC – 3º ano de Ensino Méd
• Instituir a prática do TCC no 3º ano do Ensino Médio;
• Buscar a melhor forma de aplicar a proposta;
• Preparar para a Universidade;
• Estimular a pesquisa;
• Desenvolver a postura e oratória para seminários;
• Pesquisar e selecionar informações para produção de conteúdo;
Por hoje é só pessoal!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar LOCIMAR MASSALAI
 
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar LOCIMAR MASSALAI
 
1.formação inclusão 2016 adaptação curricular
1.formação inclusão 2016 adaptação  curricular1.formação inclusão 2016 adaptação  curricular
1.formação inclusão 2016 adaptação curricularosorioramos
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolarJoao Balbi
 
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01Eveline Sol
 
9.A construção do projeto político pedagógico da escola como prática de gestã...
9.A construção do projeto político pedagógico da escola como prática de gestã...9.A construção do projeto político pedagógico da escola como prática de gestã...
9.A construção do projeto político pedagógico da escola como prática de gestã...Paulo Lima
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolarAnanda Lima
 
3. Gestão escolar democrática e gestão escolar participativa - Prof. Dr. Paul...
3. Gestão escolar democrática e gestão escolar participativa - Prof. Dr. Paul...3. Gestão escolar democrática e gestão escolar participativa - Prof. Dr. Paul...
3. Gestão escolar democrática e gestão escolar participativa - Prof. Dr. Paul...Paulo Lima
 
Planejamento na escola
Planejamento na escolaPlanejamento na escola
Planejamento na escolagindri
 
Projeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoProjeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoHeles Souza
 
Janete projeto do coordenador
Janete projeto do coordenadorJanete projeto do coordenador
Janete projeto do coordenadorNethy Marques
 
Encontro pedagógico
Encontro pedagógicoEncontro pedagógico
Encontro pedagógicoMagda Marques
 
Plano de ação - Chapa 2
Plano de ação - Chapa 2Plano de ação - Chapa 2
Plano de ação - Chapa 2leilavss
 
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEPPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEQUEDMA SILVA
 
Sequencia didatica
Sequencia didaticaSequencia didatica
Sequencia didaticashs_oliveira
 
Gestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola públicaGestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola públicaUlisses Vakirtzis
 

Mais procurados (20)

Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
 
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
 
1.formação inclusão 2016 adaptação curricular
1.formação inclusão 2016 adaptação  curricular1.formação inclusão 2016 adaptação  curricular
1.formação inclusão 2016 adaptação curricular
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
 
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01
 
Conceitos sobre PPP
Conceitos sobre PPPConceitos sobre PPP
Conceitos sobre PPP
 
9.A construção do projeto político pedagógico da escola como prática de gestã...
9.A construção do projeto político pedagógico da escola como prática de gestã...9.A construção do projeto político pedagógico da escola como prática de gestã...
9.A construção do projeto político pedagógico da escola como prática de gestã...
 
Htpc
HtpcHtpc
Htpc
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 
3. Gestão escolar democrática e gestão escolar participativa - Prof. Dr. Paul...
3. Gestão escolar democrática e gestão escolar participativa - Prof. Dr. Paul...3. Gestão escolar democrática e gestão escolar participativa - Prof. Dr. Paul...
3. Gestão escolar democrática e gestão escolar participativa - Prof. Dr. Paul...
 
Planejamento na escola
Planejamento na escolaPlanejamento na escola
Planejamento na escola
 
Aula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão EscolarAula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão Escolar
 
Projeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoProjeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogico
 
Janete projeto do coordenador
Janete projeto do coordenadorJanete projeto do coordenador
Janete projeto do coordenador
 
Encontro pedagógico
Encontro pedagógicoEncontro pedagógico
Encontro pedagógico
 
Plano de ação - Chapa 2
Plano de ação - Chapa 2Plano de ação - Chapa 2
Plano de ação - Chapa 2
 
Pauta 23 de maio
Pauta 23 de maioPauta 23 de maio
Pauta 23 de maio
 
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEPPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
 
Sequencia didatica
Sequencia didaticaSequencia didatica
Sequencia didatica
 
Gestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola públicaGestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola pública
 

Destaque

Mulheres ao Deitar
Mulheres ao DeitarMulheres ao Deitar
Mulheres ao Deitarritarbrandao
 
Tijela de madeira
Tijela de madeiraTijela de madeira
Tijela de madeiraSonia Costa
 
Formação de professores para docência online
Formação de professores para docência onlineFormação de professores para docência online
Formação de professores para docência onlineMarco Parangolé
 
Pauta Planejamento 2015 - EE República do Suriname
Pauta Planejamento 2015 - EE República do SurinamePauta Planejamento 2015 - EE República do Suriname
Pauta Planejamento 2015 - EE República do Surinamejeffcezanne
 
Correntes Pedagógicas
Correntes PedagógicasCorrentes Pedagógicas
Correntes PedagógicasKogen Gouveia
 
Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasMarcelo Assis
 
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho PedagógicoPNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho PedagógicoElieneDias
 
O LaçO E O AbraçO
O LaçO E O AbraçOO LaçO E O AbraçO
O LaçO E O AbraçOJNR
 
20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicas20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicasSilvana
 

Destaque (20)

Mulheres ao Deitar
Mulheres ao DeitarMulheres ao Deitar
Mulheres ao Deitar
 
Tijela de madeira
Tijela de madeiraTijela de madeira
Tijela de madeira
 
A princesa baixinha
A princesa baixinhaA princesa baixinha
A princesa baixinha
 
Formação de professores para docência online
Formação de professores para docência onlineFormação de professores para docência online
Formação de professores para docência online
 
Fotos para rir!
Fotos para rir!Fotos para rir!
Fotos para rir!
 
Aula de dinâmica de grupos
Aula de dinâmica de gruposAula de dinâmica de grupos
Aula de dinâmica de grupos
 
Meu melhor amigo
Meu melhor amigoMeu melhor amigo
Meu melhor amigo
 
O estranho
O estranhoO estranho
O estranho
 
Pauta Planejamento 2015 - EE República do Suriname
Pauta Planejamento 2015 - EE República do SurinamePauta Planejamento 2015 - EE República do Suriname
Pauta Planejamento 2015 - EE República do Suriname
 
GestãO Da Ebd
GestãO Da EbdGestãO Da Ebd
GestãO Da Ebd
 
As tres arvores
As tres arvoresAs tres arvores
As tres arvores
 
Palavras ao vento
Palavras ao ventoPalavras ao vento
Palavras ao vento
 
Correntes Pedagógicas
Correntes PedagógicasCorrentes Pedagógicas
Correntes Pedagógicas
 
TENDENCIAS PEDAGÓGICAS didática
TENDENCIAS PEDAGÓGICAS didáticaTENDENCIAS PEDAGÓGICAS didática
TENDENCIAS PEDAGÓGICAS didática
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicas
 
Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências Pedagógicas
 
Dinâmica das garrafas_vazias
Dinâmica das garrafas_vaziasDinâmica das garrafas_vazias
Dinâmica das garrafas_vazias
 
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho PedagógicoPNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
 
O LaçO E O AbraçO
O LaçO E O AbraçOO LaçO E O AbraçO
O LaçO E O AbraçO
 
20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicas20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicas
 

Semelhante a Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015

PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS.pdfAntonio Burnat
 
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdfPROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdfMarianaMoraesMathias
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacaoEduardo Lopes
 
ParâMetros Em AçãO EducaçãO Infantil
ParâMetros Em AçãO   EducaçãO InfantilParâMetros Em AçãO   EducaçãO Infantil
ParâMetros Em AçãO EducaçãO InfantilPatricia Pereira
 
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptxMatheusSimoesMasuoka1
 
Documento Orientador 2022 AI.pdf
Documento Orientador 2022 AI.pdfDocumento Orientador 2022 AI.pdf
Documento Orientador 2022 AI.pdfRenata Duarte
 
Projeto de apoio a leitura
Projeto de apoio a leituraProjeto de apoio a leitura
Projeto de apoio a leituraMiguel Dias
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICAPROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICALidia Carvalho
 
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentação
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentaçãoPNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentação
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentaçãoEveraldo Gomes
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilcidaslide
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilcidaslide
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilcidaslide
 

Semelhante a Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015 (20)

Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013
 
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS.pdf
 
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdfPROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
 
20 pea-2013-2016
20 pea-2013-201620 pea-2013-2016
20 pea-2013-2016
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao
 
ParâMetros Em AçãO EducaçãO Infantil
ParâMetros Em AçãO   EducaçãO InfantilParâMetros Em AçãO   EducaçãO Infantil
ParâMetros Em AçãO EducaçãO Infantil
 
Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014
 
PPT Planejamento 2018
PPT  Planejamento 2018PPT  Planejamento 2018
PPT Planejamento 2018
 
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx
 
Documento Orientador 2022 AI.pdf
Documento Orientador 2022 AI.pdfDocumento Orientador 2022 AI.pdf
Documento Orientador 2022 AI.pdf
 
Projeto de apoio a leitura
Projeto de apoio a leituraProjeto de apoio a leitura
Projeto de apoio a leitura
 
Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014
 
Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICAPROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
 
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentação
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentaçãoPNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentação
PNAIC 2015 - Informações do Caderno de apresentação
 
CADERNO_GESTOR_FINAL_red.pdf
CADERNO_GESTOR_FINAL_red.pdfCADERNO_GESTOR_FINAL_red.pdf
CADERNO_GESTOR_FINAL_red.pdf
 
Articulador Pedagógico
Articulador PedagógicoArticulador Pedagógico
Articulador Pedagógico
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
 
Faculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
 

Último

FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfGisellySobral
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 

Último (20)

FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 

Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015

  • 3.
  • 4.
  • 5. “Somos transformadores de nós mesmos e dos lugares pequenos que, nesse mundo, nos couberam.” (Sá-Chaves)
  • 6.
  • 7. “A importância do projeto político-pedagógico está no fato de que ele passa a ser uma direção, um rumo para as ações da escola. É uma ação intencional que deve ser definida coletivamente, com conseqüente compromisso coletivo.” BETINI. Geraldo Antônio
  • 8. O PPP é a construção coletiva da identidade da escola pública de qualidade que pressupõe um projeto: •De sociedade; •De educação; •De cultura; •De cidadania. O PPP é fundamentado na democracia e na justiça social.
  • 10.
  • 11.
  • 12. Objetivos do Ensino Fundamental e Méd
  • 13. Principais metas da nossa escola
  • 14. Diretrizes da prática pedagógica
  • 15. Diretrizes da prática pedagógica
  • 16. Ações para a concretização da proposta pedagógica
  • 17. Ações para a concretização da proposta pedagógica
  • 18. Os quatro pilares da educação
  • 23. O planejamento escolar é um processo de racionalização, organização e coordenação da atividade do professor, que articula o que acontece dentro da escola com o contexto em que ela se insere. Trata-se de um processo de reflexão crítica a respeito das ações e opções ao alcance do professor. Por isso a idéia de planejar precisa estar sempre presente e fazer parte de todas as atividades — senão prevalecerão rumos estabelecidos em contextos estranhos à escola e/ou ao professor.  Por que planejar
  • 24. E não adianta elaborar o planejamento tendo em mente apenas alunos ideais. Avalie o que sua turma já sabe e o que ainda precisa aprender. Só assim você poderá planejar com base em necessidades reais de aprendizagem.  Esteja aberto para acolher o aluno e suas circunstâncias. E, é claro, para aprender com os próprios erros e caminhar junto com a classe.   Por que planejar
  • 25. • pesquisar sempre; • ser criativo na elaboração da aula; • estabelecer prioridades e limites; • estar aberto para acolher o aluno e sua realidade; • ser flexível para replanejar sempre que necessário.    Planejar requer...
  • 26. • as características e necessidades de aprendizagem dos alunos; • os objetivos educacionais da escola e seu projeto pedagógico; • o conteúdo de cada série; • os objetivos e seu compromisso pessoal com o ensino; • as condições objetivas de trabalho.    Leve sempre em conta..
  • 27. • o que vai ensinar; • como vai ensinar; • quando vai ensinar; • o que, como e quando avaliar.    Com base nisso, defina
  • 28. Para quem vou ensinar
  • 29. onheça o aluno multimíd
  • 31. E. República do Surinam
  • 35. Idesp 2014 • O IDESP (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo) é um indicador de qualidade das séries iniciais (1ª a 4ª séries) e finais (5ª a 8ª séries) do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. Na avaliação de qualidade das escolas feita pelo IDESP consideram-se dois critérios complementares: o desempenho dos alunos nos exames do SARESP e o fluxo escolar. O IDESP tem o papel de dialogar com a escola, fornecendo um diagnóstico de sua qualidade, apontando os pontos em que precisa melhorar e sinalizando sua evolução ano a ano.  
  • 36. Metas da escola • As metas por escola se constituem num instrumento de melhoria da qualidade do ensino nas séries iniciais (1ª a 4ª séries) e finais (5ª a 8ª séries) do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. As metas por escola, estabelecidas a partir de critérios objetivos e transparentes, servem como um guia para que os professores, gestores escolares, pais de alunos e a comunidade acompanhem a evolução das escolas no aprimoramento da qualidade de ensino.  
  • 40. Saresp - 2015 • No ano de 2015 não haverá SARESP, segundo a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. A resolução da avaliação externa sofrerá mudanças, sendo que, a principal delas é que o SARESP será bienal.  
  • 41.
  • 42. Outras avaliações externa • SAEB – SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA • PISA – PROGRAMA INTERNACIONAL DE AVALIAÇÃO DE ALUNOS • ENEM – EXANE NACIONAL DO ENSINO MÉDIO • PROVA BRASIL; • ENCCEJA – EXAME NACIONAL PARA CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS.   
  • 44. Sala de Leitura Sala de Leitura é um projeto que tem objetivo de inserir o aluno e a comunidade escolar em um novo cenário, com instrumentos e saberes adequados às necessidades educacionais de nossa época, e fazer da escola um espaço privilegiado de formação de leitores e de efetivos usuários da informação, em todos os seus formatos e meios. Professoras responsáveis: Leda Pires e Joice Antunes
  • 45.
  • 46.
  • 47. Acessa Escola Acessa Escola, um programa do Governo do Estado de São Paulo, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação, sob a coordenação da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), tem por objetivo promover a inclusão digital e social dos alunos, professores e funcionários das escolas da rede pública estadual. Por meio da Internet, ele possibilita aos usuários o acesso às tecnologias da informação e comunicação para a construção do conhecimento e o fortalecimento social da equipe escolar. 
  • 48. Mais Educação As escolas das redes públicas de ensino estaduais, municipais e do Distrito Federal fazem a adesão ao Programa e, de acordo com o projeto educativo em curso, optam por desenvolver atividades nos macrocampos de acompanhamento pedagógico; educação ambiental; esporte e lazer; direitos humanos em educação; cultura e artes; cultura digital; promoção da saúde; comunicação e uso de mídias; investigação no campo das ciências da natureza e educação econômica. OFICINAS – Horta, Letramento, Rádio Escolar, Esportes, Tênis de mesa
  • 50. Vídeo 1 “Atualmente, 66,25 % das escolas da rede estadual possuem grêmios ativos.” “Atualmente, 3.380 escolas da rede estadual instalaram o clube em suas unidades.” SEE-SP Grêmio Estudantil Vídeo 2
  • 51. Projeto Descentralizado Nos programas de capacitação, os participantes são estimulados a propor estratégias metodológicas inovadoras e diversificadas para propiciar aos alunos uma aprendizagem mais significativa e duradoura dos conteúdos de ensino, um conhecimento menos fragmentado, mais contextualizado e próximo do seu cotidiano. Para isso, é imprescindível criar, dentro do ambiente escolar, condições que favoreçam esse propósito, entre as quais estão a destinação de recursos financeiros para custear a aquisição de materiais e a contratação de serviços necessários para o aprimoramento da prática pedagógica.  Para que os professores, a equipe escolar e a equipe do núcleo pedagógico possam criar projetos que ampliem, enriqueçam, aprofundem temas em estudo, e também beneficiem alunos com dificuldades de aprendizagem de um determinado conteúdo escolar, criou-se o Programa denominado: “Implementação de Projetos Descentralizados nas Unidades Escolares do Ensino Fundamental e Implementação de Projetos Descentralizados nas Unidades Escolares dos Anos Iniciais, Finais e de Ensino Médio” para dar suporte a essa metodologia de trabalho, operacionalizada sob a forma de projetos. Nesse contexto, o papel do educador/professor torna-se um fator determinante para o sucesso do projeto, uma vez que ele atua como mediador entre o aluno e o conteúdo em estudo, fazendo a gestão do espaço pedagógico.
  • 53. Plano de Ensino Esse documento serve de instrumento de trabalho de modo amplo. É um organizador de referência para o processo de ensino-aprendizagem que ocorrerá durante o ano letivo. •Possuir estreita relação com o Plano de Curso para garantir a coerência e integração de ações; •Ser construído com base no contexto real considerando as necessidades e possibilidades dos alunos; •Mostrar-se flexível e aberto, permitindo os ajustes sempre que necessário; •Deve ser executável em um determinado tempo, com visibilidade para o processo e o cronograma. •Acompanha o trabalho docente todo o tempo, não é um documento "entregue" no início do módulo e arquivado.
  • 54.
  • 56.
  • 57.
  • 58. Sequência Didática A organização do trabalho pedagógico por meio de sequências didáticas constitui um diferencial pedagógico que colabora na consecução dos objetivos expressos nos quadros dos direitos de aprendizagem. Nesse sentido, o trabalho com sequência didática torna-se importante por contribuir para que os conhecimentos em fase de construção sejam consolidados e outras aquisições sejam possíveis progressivamente, pois a organização dessas atividades prevê uma progressão modular, a partir do levantamento dos conhecimentos que os alunos já possuem sobre um determinado assunto. Ao organizar a sequência didática, o professor poderá incluir atividades diversas como leitura, pesquisa individual ou coletiva, aula dialogada, produções textuais, aulas práticas, etc., pois a sequência de atividades visa trabalhar um conteúdo específico, um tema ou um gênero textual da exploração inicial até a formação de um conceito, uma ideia, uma elaboração prática, uma produção escrita. Ressalta-se que as atividades de avaliação estarão presentes em diferentes atividades no decorrer e no final da sequência didática. Ao propor atividades exploratórias é possível avaliar o que a criança já sabe a respeito do assunto tratado.
  • 59. Sequência Didática 1 COMPARTILHAR A PROPOSTA 2 SONDAGEM E CONHECIMENTO PRÉVIO 3 AMPLIAR O REPERTÓRIO 4 ANALISAR A PROBLEMÁTICA DO TEMA 5 BUSCAR INFORMAÇÕES DO TEMA 6 APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA 7 SISTEMATIZAÇÃO DO CONHECIMENTO 8 APLICAÇÃO DO CONHECIMENTO 9 RECUPERAÇÃO / REVISÃO
  • 60. Projeto didático é um tipo de organização e planejamento do tempo e dos conteúdos que envolve uma situação- problema. Seu objetivo é articular propósitos didáticos(o que os alunos devem aprender) e propósitos sociais(o trabalho tem um produto final, como um livro ou uma exposição, que vai ser apreciado por alguém). Além de dar um sentido mais amplo às práticas escolares, o projeto evita a fragmentação dos conteúdos e torna a garotada corresponsável pela própria aprendizagem. Projeto didático
  • 61. Os projetos podem ser planejados e organizados de inúmeras formas, porém algumas ações são fundamentais: 1. Tema: delimitar e conhecer bem o assunto que será estudado e pesquisá-lo previamente.  2. Objetivos: escolher uma meta de aprendizagem principal e outras secundárias que atendam às necessidades de aprendizagem  3. Conteúdos: ter clareza do que as crianças conhecem e desconhecem sobre o tema e o conteúdo do trabalho.  4. Tempo estimado: construir um cronograma com prazos para cada atividade, delimitando a duração total do trabalho.  5. Material necessário: selecionar previamente os recursos e materiais que serão usados, como sites e livros de consulta.  6. Apresentação da proposta: deixar claro para a sala os objetivos sociais do trabalho e quais os próximos passos.  7. Planejamento das etapas: relacionar uma etapa à outra, em uma complexidade crescente. 8. Encaminhamentos: antecipar quais serão as perguntas que você fará para encaminhar a atividade.  9. Agrupamentos: prever quais momentos serão em grupo, em duplas e individuais.  10. Versões provisórias: revisar o que a garotada fez e pedir novas versões do trabalho.  11. Produto final: escolher um produto final forte para dar visibilidade aos processos de aprendizagem e aos conteúdos aprendidos.  12. Avaliação: prever os critérios de avaliação e registrar a participação de cada um ao longo do trabalho. Projeto didático
  • 63. ecursos didáticos - espaç • Sala de Leitura; • Acessa Escola; • Horta; • Pátio; • Quadra interna; • Quadra coberta; • Salas de aula; • Sala Multimídia
  • 64. ecursos didáticos - mater• Kit de Química; • Telescópio; • Microscópio; • Computadores; • Impressoras; • Lousa Digital; • Televisores; • Aparelhos de som; • Rádio escolar; • Livros didáticos; • Cadernos do Aluno / Apostilas; • Livros paradidáticos; • Livros para formação do educador; • DVD’s; • CD’s; • Revistas e jornais; • Materiais de papelaria; • Câmera fotográfica.
  • 65. adronização dos trabalh Proposta para 9º ano e Ensino Médio Criar um manual básico e trabalhar em sala de aula. Não aceitar trabalhos copiados da internet e fora das normas.
  • 66. CC – 3º ano de Ensino Méd • Instituir a prática do TCC no 3º ano do Ensino Médio; • Buscar a melhor forma de aplicar a proposta; • Preparar para a Universidade; • Estimular a pesquisa; • Desenvolver a postura e oratória para seminários; • Pesquisar e selecionar informações para produção de conteúdo;
  • 67. Por hoje é só pessoal!