SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 44
Baixar para ler offline
TESTE DE
USABILIDADE
/gustavosilveira23
O que é teste de usabilidade?
Tipos de Testes
Ferramenta Test Card
Ferramenta Learning Card
Roteiro de entrevista
Como fazer o teste (presencial, remoto e guerrilha)
Roteiro de teste
Outras Leituras
Atomic Research
Bibliografia
Sumário
“Teste de usabilidade é uma técnica de
pesquisa utilizada para avaliar um produto ou
serviço. Os testes são realizados com usuários
representativos do público-alvo. Cada
participante tenta realizar tarefas típicas
enquanto o analista observa, ouve e anota.”
Usability.gov
Teste de usabilidade: o
que é e para que serve?
O que é
Teste de
usabilidade
Resumindo…
Teste de
usabilidade é:
● É uma técnica de avaliação
● Pode avaliar um produto, serviço, site, aplicativo,
protótipo, desenho no papel
● São feitos com usuários representativos. (Não vale
fazer com o seu colega designer da baia ao lado!)
● Tem um roteiro de tarefas
● E um analista observando (na maior parte dos casos)
Teste de usabilidade: o
que é e para que serve?
Não é um
teste de
usabilidade
Qualquer ferramenta que não replique a
experiência do produto para tirar insights do
usuário não é considerado um teste de usabilidade,
Exemplo: teste A/B ajuda a validar se uma versão do
design está funcionando, mas não explica o por quê.
Teste de usabilidade:
como fazer da melhor
forma
“Observar pessoas
usando um produto,
enquanto eles
externalizam seus
pensamentos.”
Steve Krug
# Porque você não é o usuário
Diferente de você o usuário não está familiarizado com o produto,
nem está trabalhando ou pelo menos estudou um pouco sobre ele.
# Porque gera ideias e te ajuda a decidir o melhor
caminho a seguir
A observação de pessoas no dia-a-dia pode te dar ideias de
necessidades reais que podem ser atendidas com o produto.
# Porque você pode testar uma ideia antes de perder
dinheiro com ela
O quanto antes você descobrir problemas no seu projeto, mais
barato fica corrigir.
Ainda não se
convenceu?
3 motivos para
fazer Pesquisa
com usuários
10 motivos para fazer pesquisa
com usuários
● Dificuldades no fluxo em que o usuário enfrenta
durante o uso;
● Quais são as maiores barreiras da interface — falta de
fluidez e demora para realizar a tarefa;
● Possíveis falhas na indicação de textos, botões que não
estão devidamente expostos;
● Terminologias que podem fazer sentido para quem
planejou, mas não para a persona representada.
O que é possível
Observar durante
o teste?
Teste de usabilidade: tudo o que
você precisa saber!
É muito útil para responder
perguntas do tipo:
● Os filtros de busca são fáceis de usar?
● No analytics, muita gente abandona o carrinho
de compra. Por que?
● Como podemos melhorar o checkout?
E não responde bem
perguntas do tipo:
● A maioria das pessoas vai pela busca ou pelo
menu? (nesse caso, olhe as métricas)
● Que cor de botão converte melhor? Vamos fazer
um teste comparativo (faça um teste A/B)
● Tenho várias opções de nome para o meu
produto, queria ver o que as pessoas acham…
(faça um grupo de discussão)
Só 5 Usuários
Use o produto do concorrente
Não espere o público perfeito
Fuja dos enormes relatórios
Máximas do
Steve Krug
Retirado da palestra "Lean
Usability Test" - Wenderson Enock
Por mais que as pessoas sejam e tenham visões diferentes, seus
comportamentos básicos se assemelham. Os resultados, então,
começam a se repetir e poucas novas informações surgem.
Portanto, um número adequado de usuários para testes é 5! Fará
com que você encontre mais de 75% dos problemas de
usabilidade. Mais que 5 pessoas é provavelmente desperdício de
recursos e tempo.
Máximas do
Steve Krug
Só 5 Usuários
Use o produto do concorrente
Não espere o público perfeito
Fuja dos enormes relatórios
Teste de usabilidade: tudo o que
você precisa saber!
“Testar com um usuário
é 100% melhor do que
testar com nenhum,
mesmo que não seja o
usuário ideal.”
Don Norman
Você pode fazer testes de usabilidade
usando produtos concorrentes que visam
atingir o mesmo objetivo, mesmo antes de
você começar um projeto
Máximas do
Steve Krug
Só 3 Usuários
Use o produto do concorrente
Não espere o público perfeito
Fuja dos enormes relatórios
Esperar pelos usuários ideais é uma das principais razões
pelas quais as pessoas acabam não fazendo testes.
Comece com as pessoas disponíveis e foque à medida
que os testes avancem.
Procurar por participantes fora do time de design e de
desenvolvimento é uma boa ideia: RH e Vendas são ótimos
departamentos para encontrar candidatos em potencial.
Máximas do
Steve Krug
Só 3 Usuários
Use o produto do concorrente
Não espere o público perfeito
Fuja dos enormes relatórios
Provavelmente não será lido pelas próprias pessoas que
devem lê-lo.
Faça com que stakeholders e membros do time presencie
um teste ao vivo. Ver um usuário real usando seu
produto é muito mais rico que um relatório. Caso não
seja possível, use o relatório apenas como defesa para seus
argumentos.
Máximas do
Steve Krug
Só 3 Usuários
Use o produto do concorrente
Não espere o público perfeito
Fuja dos enormes relatórios
“A decisão entre uma abordagem e outra tem
a ver com o que você quer descobrir. Um
truque é prestar atenção no tipo de pergunta.
Se você quer saber “por que” ou “como”,
geralmente o melhor é uma qualitativa. Se
quer descobrir “quantos”, o próprio nome já
diz: é quantitativa.”
Elisa Volpato
Tipos de
Teste de
Usabilidade
Teste de usabilidade: 5 maneiras
de testar suas aplicações
Pesquisa com usuários: como escolher a técnica certa? - Elisa Volpato
TEST CARD
Ferramenta da Strategyzer para validar
suas ideias com experimentos/testes do
cliente.
Passo 1: Hipótese
Acreditamos que:
Passo 2: Observação
Para verificar, iremos:
Passo 3: Parâmetro
E mediremos:
Passo 4: Critérios
Estaremos certo se:
Fonte:
https://blog.strategyzer.com/p
osts/2015/3/5/validate-your-ide
as-with-the-test-card
Nome do teste:
Data:
Test
Card
O que precisa ser verdade para a(s) sua(s) idéia(s)
trabalhar (como hipótese, suposição ou
simplesmente adivinhação)?
Como você vai testar se essa hipótese é verdadeira ou
falsa?
O que você vai medir para validar ou invalidar sua
hipótese?
Como o sucesso se parece? Qual é o limite?
Definição
Hipótese é a suposição de algo que pode (ou não) ser verossímil, que
seja possível de ser verificado, a partir da qual se extrai uma
conclusão.
Passo 1
Defina sua
HIPÓTESE
Precisamos ter uma hipótese, uma idéia dos resultados a
serem obtidos, podendo ela estar certa ou errada, o
importante é ter onde se basear os seus resultados. Cada
ideia é uma proposta de solução de negócio, uma hipótese.
test card
Passo 1
Defina sua
HIPÓTESE
Exemplo:
“Acreditamos que: o usuário consegue realizar a compra de um celular
em pouco tempo.”
Outros:
“Acreditamos que o filtro de busca é fácil de utilizar”
“Pouca gente usa o filtro por cor. Pode ser porque ele está
abaixo da dobra.”
O que precisa ser verdade para
a(s) sua(s) idéia(s) trabalhar (como
hipótese, suposição ou
simplesmente adivinhação)?
test card
Passo 2
Para verificar,
iremos:
O que você vai fazer para saber se a hipótese escolhida está
correta ou não?
5 tipos de testes
Exemplo:
“Para verificar, iremos: Prototipar o fluxo de compra de celular e fazer
um teste de usabilidade com até 6 pessoas.
Como você vai testar se essa
hipótese é verdadeira ou falsa?
test card
Passo 3
E mediremos:
A partir da observação, como analisar os resultados?
Durante e após o teste de usabilidade, o observador deve ficar
atento a certas questões a fim de obter resultados claros e
positivos. Por exemplo:
● Quanto tempo e quantas etapas foram necessárias para que o
usuário completasse tarefas básicas?
● Quantos erros a pessoa cometeu? Esses erros levaram para um
“beco sem saída” ou a pessoa conseguiu contornar a situação a
partir de informações recebidas pelo sistema?
● O que ficou na memória do usuário após o teste?
● Como a pessoa se sentiu depois de completar a tarefa?
Sentimentos de satisfação ou estresse? Ela recomendaria o
produto a um amigo?
Exemplo:
● E mediremos: sabendo quantas das pessoas entrevistas
conseguiram comprar o celular e quanto tempo demorou
O que você vai medir para validar
ou invalidar sua hipótese?
test card
Passo 4
Estaremos
certo se:
O que precisa acontecer para estarmos certo?
Exemplo:
● Estaremos certo se: os usuários conseguirem chegar até o
checkout em menos de X minutos.
Como o sucesso se parece? Qual
é o limite?
test card
LEARNING CARD
Após a realização de testes ou
experimentos, é importante que você
aprenda com os resultados e aja de
acordo com eles.
Learning
Card
Passo 1: Hipótese
Acreditávamos que:
Passo 2: Observação
Observamos:
Passo 3: Aprendizados e Insights
Disso aprendemos que:
Passo 4: Decisões e ações
Portanto, iremos:
Fonte:
https://blog.strategyzer.com/p
osts/2015/3/5/validate-your-ide
as-with-the-test-card
Learning
Card
Acreditávamos que:
● Acreditamos que: o usuário consegue realizar a compra de um
celular em pouco tempo
Observamos:
● Os usuários não utilizaram a busca
● Os usuários são entenderam como voltava a página
● Demoraram em média 10 minutos para chegar no checkout
Disso aprendemos que:
● Precisar deixar a busca mais visível
● Deixar o fluxo mais intuitivo
Portanto, iremos:
● Ajustar a estrutura do header para dar destaque na busca
● rever toda a jornada de compra
● Adicionar um breadcrumb para ajudar o usuário voltar na aba
anterior
Exemplo do cenário de compra
de celular
Introdução e quebra gelo:
● Obrigado por ter vindo hoje! Sempre tentamos aperfeiçoar nosso produto, e
receber um retorno sincero de você é uma parte muito importante desse
processo.”
Não estamos testando você, mas o produto:
● “Esta entrevista será bastante informal. Vou fazer muitas perguntas, mas não
estou testando você — estou testando este produto. Se você se sentir perdido ou
confuso, a culpa não é sua. Na verdade, para nós, é até bom encontrar problemas
que precisamos consertar.”
● Não há respostas certas ou erradas. Como não fui eu que desenvolvi isso, você
não vai me magoar nem me agradar. Na verdade, o que vai me ajudar muito é
um feedback franco e sincero
Contextualização:
● “Vou começar fazendo algumas perguntas de contextualização, e em seguida
mostrarei algumas coisas em que estamos trabalhando. Você tem alguma dúvida
antes de começarmos?
Livro: Sprint. O Método Usado no Google
Para Testar e Aplicar Novas Ideias em
Apenas Cinco Dias
ROTEIRO DA
ENTREVISTA
Peça para usuário pensar em voz alta:
Conforme formos avançando, por favor, pense em voz alta. Diga o que está
tentando fazer e como acha que pode pôr em prática. Se ficar confuso ou não
entender alguma coisa, por favor, avise. Se vir algo de que goste, fale também
Exemplos de perguntas:
● “O que é isso? Para que serve?”
● “O que você acha disso?”
● “O que espera que isso faça?”
● “O que passa por sua cabeça quando você olha para isso?”
● “O que você está procurando?”
● “O que faria em seguida? Por quê?
Exemplos de perguntas:
● “O que acha deste produto em comparação ao que você já tem?”
● “Do que gostou neste produto? Do que não gostou?”
● “Como você descreveria este produto para um amigo?”
● “Se tivesse três desejos para melhorar este produto, quais seriam?
Livro: Sprint. O Método Usado no Google
Para Testar e Aplicar Novas Ideias em
Apenas Cinco Dias
ROTEIRO DA
ENTREVISTA
Presencial
Usuário avalia o produto em laboratório ou sala de reunião
com equipe assistindo junto a um moderador que
orienta-o quanto às tarefas que devem ser realizadas e
toma notas.
Vantagens:
Ambiente controlado, sem muitas variáveis
Quantidades de insights excelente
Registro da conversa
Desvantagens:
Dificuldade de Recrutamento: Alta
Alocação: pelo menos 2 pessoas
Preço: Caro
Como você vai
fazer o Teste
de Usabilidade
Presencial
Remoto
Guerrilha
Teste de usabilidade: um passo-a-passo
Qual é o melhor lugar para fazer testes
de usabilidade?
Lean Usability Test - Wenderson Enock
Remoto (em contexto, moderado)
Usuário avalia o produto, de forma remota, junto a um
moderador que orienta-o quanto às tarefas que devem ser
realizadas e toma notas.
Vantagens:
Quantidades de insights ótima
Alocação: pelo menos 1 pessoas
Preço: Barato
Como estão em casa e no seu próprio computador, os usuários pode ficar
mais a vontade
Desvantagens:
Dificuldade de Recrutamento: moderado
Depende da internet do usuário
É mais complicado fazer testes em mobile
Como você vai
fazer o Teste
de Usabilidade
Presencial
Remoto
Guerrilha
Os desafios dos testes de usabilidade
remotos e como os superei
Remoto (não moderado)
O usuário avalia o produto através de uma ferramenta
online realizando tarefas pré-determinadas.
Vantagens:
Dificuldade de Recrutamento: baixa
Preço: Barato
Alocação: pelo menos 1 pessoas
Teste no contexto (pc ou celular que estão acostumados)
Usuário ficam mais à vontade
Não tem limitação regional
Desvantagens:
Quantidades de insights limitada
Como não é moderado, não é possível tirar dúvidas sobre o que as pessoas
fizeram durante o teste
Algumas pessoas com menos experiência com internet podem sentir-se
desconfortáveis e isso pode limitar um pouco a amostra.
Como você vai
fazer o Teste
de Usabilidade
Presencial
Remoto
Guerrilha
Guerrilha
Quando você quer resultados rápidos para questões pontuais e
não precisa de um perfil de público muito específico, testes de
guerrilha podem ser bem úteis.
Vantagens:
Dificuldade de Recrutamento: baixa (é só abordar as pessoas ao vivo).
Teste mais próximo de um contexto real – principalmente se for um teste mobile.
Você pode fazer vários testes seguidos no mesmo dia.
Desvantagens:
Teste feito com as pessoas erradas pode ter resultados que atrapalham o seu projeto
É difícil fazer testes mais aprofundados.
Difícil o registro de vídeo/áudio, pois depende das condições do local (barulho, luz)
Você precisa exercitar a cara de pau e aprender a receber “não“. Parece simples, mas
gasta muita energia.
Como você vai
fazer o Teste
de Usabilidade
Presencial
Remoto
Guerrilha
Declare as
premissas
Faça um
experimento
Crie um
MVP
Feedback
e pesquisa
Crie uma
rotina de teste
Faça constantemente testes de
usabilidade. Para isso, construa
uma rotina de teste
Plano de teste
Crie uma rotina e um plano de teste
ATOMIC
RESEARCH
Atomic
Research
Experimentos
● Os experimentos são os métodos de pesquisas que utilizamos para
produzir os dados
Fatos
● Analisamos os dados ou as informações produzidas no experimento e
geramos fatos concretos
Insights
● Ao interpretar os fatos podemos ter insights É aqui que você pode
interpretar os fatos que descobriu.
Conclusões
● Quando chegamos ao insights conseguimos visualizar os
conhecimento adquiridos nas pesquisas e como serão os próximos
passos do time de produto se baseando completamente em
evidências.
Podemos ter um contexto em
que uma pesquisa geram várias
conclusões, logicamente quanto
mais pesquisas apoiam o mesmo
fato mais consolidado ele é.
Atomic
Research
Pesquisas — “Nós fizemos isso …”
● Originamos nossos fatos a partir dessas ferramentas.
Fatos — “… e descobrimos isso …”
● Das pesquisas, podemos recolher fatos. Fatos não fazem suposições,
eles nunca devem refletir sua opinião, apenas o que foi descoberto ou
o sentimento dos usuários.
○ EXEMPLO: 90% dos usuários não se cadastraram porque
achou que era pago
Atomic
Research
Insights — ”… o que nos faz pensar isso…”
● É aqui que você pode interpretar os fatos que descobriu.Um ou mais
fatos podem se conectar para criar um insight, Mesmo se eles vêm de
outras experiências, alguns fatos podem refutar um insight.
○ EXEMPLO: deixar mais claro que o cadastro é gratuito
Conclusões — “… então vamos fazer isso.”
● As conclusões são as suas recomendações sobre como usar as
informações valiosas que você coletou dos fatos.
● Quanto mais os insights se conectam às conclusões, mais evidências
você tem sobre seus valores, ajudando na priorização do trabalho.
○ EXEMPLO: Vamos colocar no texto do botão : Cadastre-se
Grátis
Você pode ter mais de um fato apoiando ou refutando um
insight, mais de um insight pode apoiar ou refutar uma
conclusão.
Um mesmo fato pode ser retirado de várias fontes ou pesquisas,
isso pode fortalecer mais um fato.
Um fato pode ser entendido de várias maneiras e pode haver
várias conclusões a serem tiradas de um insight.
Atomic
Research
BIBLIOGRAFIA
Teste de usabilidade: o que é e para que serve?
Como escolher a melhor pesquisa com usuário
10 motivos para fazer pesquisa com usuário
Regras de usabilidade
Fazendo as perguntas certas em entrevistas com usuários
5 dicas para criar roteiros de teste de usabilidade
16 dicas para uma boa entrevista com o usuário
UX de Quinta: UX Research
Trabalhando com métricas, na prática
Guia prático de UX research (vídeo)
https://brasil.uxdesign.cc/meu-checklist-de-tarefas-para-um-teste-de-usabilidade-2c5e552ce2
59
https://www.robissonoliveira.com.br/blog/modelos-de-inovacao/value-proposition-canvas
What is Atomic UX Research
Atomic UX Research português
KPIs para user experience
https://brasil.uxdesign.cc/muito-al%C3%A9m-do-teste-de-usabilidade-os-v%C3%A1rios-tipos-d
e-pesquisas-com-usu%C3%A1rios-em-ux-b91a6e15bc61
https://www.robissonoliveira.com.br/blog/modelos-de-inovacao/value-proposition-canvas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O cérebro e a criatividade
O cérebro e a criatividadeO cérebro e a criatividade
O cérebro e a criatividadeAline Corso
 
Workshop • UX design •
Workshop • UX design •  Workshop • UX design •
Workshop • UX design • Suzi Sarmento
 
An Intro to Jobs-To-Be-Done
An Intro to Jobs-To-Be-DoneAn Intro to Jobs-To-Be-Done
An Intro to Jobs-To-Be-DoneAndrei Radulescu
 
Introdução design thinking
Introdução design thinkingIntrodução design thinking
Introdução design thinkingJoana Cerejo
 
A Fábrica de Aviões
A Fábrica de AviõesA Fábrica de Aviões
A Fábrica de AviõesLeandro Faria
 
Apresentação modelo pitch
Apresentação modelo pitchApresentação modelo pitch
Apresentação modelo pitchRafaella Cavalca
 
Lean Startup - Como Validar Ideias de Negocios
Lean Startup - Como Validar Ideias de NegociosLean Startup - Como Validar Ideias de Negocios
Lean Startup - Como Validar Ideias de NegociosUFPA
 
Apresentação sobre UX
Apresentação sobre UXApresentação sobre UX
Apresentação sobre UXAndré Leoni
 
Prototyping & Testing - Design Thinking Experience Day
Prototyping & Testing - Design Thinking Experience DayPrototyping & Testing - Design Thinking Experience Day
Prototyping & Testing - Design Thinking Experience DayJochen Guertler
 
Design Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de InovaçãoDesign Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de InovaçãoMaristela Meireles
 
Administração mercadológica aula 01 - história e conceito
Administração mercadológica   aula 01 - história e conceitoAdministração mercadológica   aula 01 - história e conceito
Administração mercadológica aula 01 - história e conceitoivanjacomassi
 
Documentar e planejar projetos de UX
Documentar e planejar projetos de UXDocumentar e planejar projetos de UX
Documentar e planejar projetos de UXTersis Zonato
 
Usabilidade Aula-05. Processos: heuristicas
Usabilidade Aula-05. Processos: heuristicasUsabilidade Aula-05. Processos: heuristicas
Usabilidade Aula-05. Processos: heuristicasAlan Vasconcelos
 
Mapeamento da jornada do cliente
Mapeamento da jornada do cliente Mapeamento da jornada do cliente
Mapeamento da jornada do cliente Cra-es Conselho
 
[SGRio2019] Mais Hipóteses e Menos Certezas - viabilizando o diálogo entre ne...
[SGRio2019] Mais Hipóteses e Menos Certezas - viabilizando o diálogo entre ne...[SGRio2019] Mais Hipóteses e Menos Certezas - viabilizando o diálogo entre ne...
[SGRio2019] Mais Hipóteses e Menos Certezas - viabilizando o diálogo entre ne...Flavio Nazario
 
Solving Design and Business Problems in 3 Days with Google Design Sprint by B...
Solving Design and Business Problems in 3 Days with Google Design Sprint by B...Solving Design and Business Problems in 3 Days with Google Design Sprint by B...
Solving Design and Business Problems in 3 Days with Google Design Sprint by B...Borrys Hasian
 

Mais procurados (20)

Design Sprint
Design SprintDesign Sprint
Design Sprint
 
O cérebro e a criatividade
O cérebro e a criatividadeO cérebro e a criatividade
O cérebro e a criatividade
 
Workshop • UX design •
Workshop • UX design •  Workshop • UX design •
Workshop • UX design •
 
Metricas ageis
Metricas ageisMetricas ageis
Metricas ageis
 
An Intro to Jobs-To-Be-Done
An Intro to Jobs-To-Be-DoneAn Intro to Jobs-To-Be-Done
An Intro to Jobs-To-Be-Done
 
Introdução design thinking
Introdução design thinkingIntrodução design thinking
Introdução design thinking
 
A Fábrica de Aviões
A Fábrica de AviõesA Fábrica de Aviões
A Fábrica de Aviões
 
Apresentação modelo pitch
Apresentação modelo pitchApresentação modelo pitch
Apresentação modelo pitch
 
Lean Startup - Como Validar Ideias de Negocios
Lean Startup - Como Validar Ideias de NegociosLean Startup - Como Validar Ideias de Negocios
Lean Startup - Como Validar Ideias de Negocios
 
Apresentação sobre UX
Apresentação sobre UXApresentação sobre UX
Apresentação sobre UX
 
Prototyping & Testing - Design Thinking Experience Day
Prototyping & Testing - Design Thinking Experience DayPrototyping & Testing - Design Thinking Experience Day
Prototyping & Testing - Design Thinking Experience Day
 
Design Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de InovaçãoDesign Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de Inovação
 
Administração mercadológica aula 01 - história e conceito
Administração mercadológica   aula 01 - história e conceitoAdministração mercadológica   aula 01 - história e conceito
Administração mercadológica aula 01 - história e conceito
 
Documentar e planejar projetos de UX
Documentar e planejar projetos de UXDocumentar e planejar projetos de UX
Documentar e planejar projetos de UX
 
Usabilidade Aula-05. Processos: heuristicas
Usabilidade Aula-05. Processos: heuristicasUsabilidade Aula-05. Processos: heuristicas
Usabilidade Aula-05. Processos: heuristicas
 
Mapeamento da jornada do cliente
Mapeamento da jornada do cliente Mapeamento da jornada do cliente
Mapeamento da jornada do cliente
 
Canvas de proposta de valor
Canvas de proposta de valorCanvas de proposta de valor
Canvas de proposta de valor
 
[SGRio2019] Mais Hipóteses e Menos Certezas - viabilizando o diálogo entre ne...
[SGRio2019] Mais Hipóteses e Menos Certezas - viabilizando o diálogo entre ne...[SGRio2019] Mais Hipóteses e Menos Certezas - viabilizando o diálogo entre ne...
[SGRio2019] Mais Hipóteses e Menos Certezas - viabilizando o diálogo entre ne...
 
Workshop User Stories
Workshop User StoriesWorkshop User Stories
Workshop User Stories
 
Solving Design and Business Problems in 3 Days with Google Design Sprint by B...
Solving Design and Business Problems in 3 Days with Google Design Sprint by B...Solving Design and Business Problems in 3 Days with Google Design Sprint by B...
Solving Design and Business Problems in 3 Days with Google Design Sprint by B...
 

Semelhante a O que é e como fazer um Teste de Usabilidade

Transformational Design Thinking - Aula 9
Transformational Design Thinking - Aula 9Transformational Design Thinking - Aula 9
Transformational Design Thinking - Aula 9Lu Terceiro
 
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...Catarinas Design de Interação
 
Empreendedorismo UFMG - Design Sprint
Empreendedorismo UFMG - Design SprintEmpreendedorismo UFMG - Design Sprint
Empreendedorismo UFMG - Design SprintAna Paula Batista
 
Transformational Design Thinking - Aula 5
Transformational Design Thinking - Aula 5Transformational Design Thinking - Aula 5
Transformational Design Thinking - Aula 5Lu Terceiro
 
Testes de usabilidade com uma pitada de lean ux
Testes de usabilidade com uma pitada de lean uxTestes de usabilidade com uma pitada de lean ux
Testes de usabilidade com uma pitada de lean uxQualister
 
Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019
Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019
Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019Marcell Almeida
 
[Product Starter] Marcell Almeida - Mindset de entrega vs Mindset de Resultado
[Product Starter] Marcell Almeida - Mindset de entrega vs Mindset de Resultado[Product Starter] Marcell Almeida - Mindset de entrega vs Mindset de Resultado
[Product Starter] Marcell Almeida - Mindset de entrega vs Mindset de ResultadoProduct Camp Brasil
 
Hack2B - Design Sprint Workshop
Hack2B - Design Sprint WorkshopHack2B - Design Sprint Workshop
Hack2B - Design Sprint WorkshopAna Paula Batista
 
UI Lab Experience - Como Utilizar a Metodologia Google Design Sprint
UI Lab Experience - Como Utilizar a Metodologia Google Design SprintUI Lab Experience - Como Utilizar a Metodologia Google Design Sprint
UI Lab Experience - Como Utilizar a Metodologia Google Design SprintUI Lab
 
Cap. 8 preparar materiais para o teste
Cap. 8   preparar materiais para o testeCap. 8   preparar materiais para o teste
Cap. 8 preparar materiais para o testeLuiz Agner
 
Google Design Sprint
Google Design SprintGoogle Design Sprint
Google Design SprintPedro Prá
 
Meetup Métricas de UX – Ladies That UX Florianópolis
Meetup Métricas de UX – Ladies That UX FlorianópolisMeetup Métricas de UX – Ladies That UX Florianópolis
Meetup Métricas de UX – Ladies That UX FlorianópolisLadies That UX Florianópolis
 
Transformational Design Thinking - Aula 10
Transformational Design Thinking - Aula 10Transformational Design Thinking - Aula 10
Transformational Design Thinking - Aula 10Lu Terceiro
 
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágil
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágilInspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágil
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágilDTStartups
 

Semelhante a O que é e como fazer um Teste de Usabilidade (20)

Transformational Design Thinking - Aula 9
Transformational Design Thinking - Aula 9Transformational Design Thinking - Aula 9
Transformational Design Thinking - Aula 9
 
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...
 
Empreendedorismo UFMG - Design Sprint
Empreendedorismo UFMG - Design SprintEmpreendedorismo UFMG - Design Sprint
Empreendedorismo UFMG - Design Sprint
 
Transformational Design Thinking - Aula 5
Transformational Design Thinking - Aula 5Transformational Design Thinking - Aula 5
Transformational Design Thinking - Aula 5
 
Testes de usabilidade com uma pitada de lean ux
Testes de usabilidade com uma pitada de lean uxTestes de usabilidade com uma pitada de lean ux
Testes de usabilidade com uma pitada de lean ux
 
Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019
Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019
Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019
 
[Product Starter] Marcell Almeida - Mindset de entrega vs Mindset de Resultado
[Product Starter] Marcell Almeida - Mindset de entrega vs Mindset de Resultado[Product Starter] Marcell Almeida - Mindset de entrega vs Mindset de Resultado
[Product Starter] Marcell Almeida - Mindset de entrega vs Mindset de Resultado
 
Hack2B - Design Sprint Workshop
Hack2B - Design Sprint WorkshopHack2B - Design Sprint Workshop
Hack2B - Design Sprint Workshop
 
UI Lab Experience - Como Utilizar a Metodologia Google Design Sprint
UI Lab Experience - Como Utilizar a Metodologia Google Design SprintUI Lab Experience - Como Utilizar a Metodologia Google Design Sprint
UI Lab Experience - Como Utilizar a Metodologia Google Design Sprint
 
Cap. 8 preparar materiais para o teste
Cap. 8   preparar materiais para o testeCap. 8   preparar materiais para o teste
Cap. 8 preparar materiais para o teste
 
Google Design Sprint
Google Design SprintGoogle Design Sprint
Google Design Sprint
 
Meetup Métricas de UX – Ladies That UX Florianópolis
Meetup Métricas de UX – Ladies That UX FlorianópolisMeetup Métricas de UX – Ladies That UX Florianópolis
Meetup Métricas de UX – Ladies That UX Florianópolis
 
UX Culture
UX Culture UX Culture
UX Culture
 
Transformational Design Thinking - Aula 10
Transformational Design Thinking - Aula 10Transformational Design Thinking - Aula 10
Transformational Design Thinking - Aula 10
 
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágil
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágilInspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágil
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágil
 
Como elaborar uma pesquisa de mercado
Como elaborar uma pesquisa de mercadoComo elaborar uma pesquisa de mercado
Como elaborar uma pesquisa de mercado
 
Aula lumus
Aula lumusAula lumus
Aula lumus
 
Testes de usabilidade
Testes de usabilidadeTestes de usabilidade
Testes de usabilidade
 
Teste de usabilidade
Teste de usabilidadeTeste de usabilidade
Teste de usabilidade
 
Teste de usabilidade
Teste de usabilidadeTeste de usabilidade
Teste de usabilidade
 

O que é e como fazer um Teste de Usabilidade

  • 2. O que é teste de usabilidade? Tipos de Testes Ferramenta Test Card Ferramenta Learning Card Roteiro de entrevista Como fazer o teste (presencial, remoto e guerrilha) Roteiro de teste Outras Leituras Atomic Research Bibliografia Sumário
  • 3. “Teste de usabilidade é uma técnica de pesquisa utilizada para avaliar um produto ou serviço. Os testes são realizados com usuários representativos do público-alvo. Cada participante tenta realizar tarefas típicas enquanto o analista observa, ouve e anota.” Usability.gov Teste de usabilidade: o que é e para que serve? O que é Teste de usabilidade
  • 4. Resumindo… Teste de usabilidade é: ● É uma técnica de avaliação ● Pode avaliar um produto, serviço, site, aplicativo, protótipo, desenho no papel ● São feitos com usuários representativos. (Não vale fazer com o seu colega designer da baia ao lado!) ● Tem um roteiro de tarefas ● E um analista observando (na maior parte dos casos) Teste de usabilidade: o que é e para que serve?
  • 5. Não é um teste de usabilidade Qualquer ferramenta que não replique a experiência do produto para tirar insights do usuário não é considerado um teste de usabilidade, Exemplo: teste A/B ajuda a validar se uma versão do design está funcionando, mas não explica o por quê. Teste de usabilidade: como fazer da melhor forma
  • 6. “Observar pessoas usando um produto, enquanto eles externalizam seus pensamentos.” Steve Krug
  • 7. # Porque você não é o usuário Diferente de você o usuário não está familiarizado com o produto, nem está trabalhando ou pelo menos estudou um pouco sobre ele. # Porque gera ideias e te ajuda a decidir o melhor caminho a seguir A observação de pessoas no dia-a-dia pode te dar ideias de necessidades reais que podem ser atendidas com o produto. # Porque você pode testar uma ideia antes de perder dinheiro com ela O quanto antes você descobrir problemas no seu projeto, mais barato fica corrigir. Ainda não se convenceu? 3 motivos para fazer Pesquisa com usuários 10 motivos para fazer pesquisa com usuários
  • 8. ● Dificuldades no fluxo em que o usuário enfrenta durante o uso; ● Quais são as maiores barreiras da interface — falta de fluidez e demora para realizar a tarefa; ● Possíveis falhas na indicação de textos, botões que não estão devidamente expostos; ● Terminologias que podem fazer sentido para quem planejou, mas não para a persona representada. O que é possível Observar durante o teste? Teste de usabilidade: tudo o que você precisa saber!
  • 9. É muito útil para responder perguntas do tipo: ● Os filtros de busca são fáceis de usar? ● No analytics, muita gente abandona o carrinho de compra. Por que? ● Como podemos melhorar o checkout? E não responde bem perguntas do tipo: ● A maioria das pessoas vai pela busca ou pelo menu? (nesse caso, olhe as métricas) ● Que cor de botão converte melhor? Vamos fazer um teste comparativo (faça um teste A/B) ● Tenho várias opções de nome para o meu produto, queria ver o que as pessoas acham… (faça um grupo de discussão)
  • 10. Só 5 Usuários Use o produto do concorrente Não espere o público perfeito Fuja dos enormes relatórios Máximas do Steve Krug Retirado da palestra "Lean Usability Test" - Wenderson Enock
  • 11. Por mais que as pessoas sejam e tenham visões diferentes, seus comportamentos básicos se assemelham. Os resultados, então, começam a se repetir e poucas novas informações surgem. Portanto, um número adequado de usuários para testes é 5! Fará com que você encontre mais de 75% dos problemas de usabilidade. Mais que 5 pessoas é provavelmente desperdício de recursos e tempo. Máximas do Steve Krug Só 5 Usuários Use o produto do concorrente Não espere o público perfeito Fuja dos enormes relatórios Teste de usabilidade: tudo o que você precisa saber!
  • 12. “Testar com um usuário é 100% melhor do que testar com nenhum, mesmo que não seja o usuário ideal.” Don Norman
  • 13. Você pode fazer testes de usabilidade usando produtos concorrentes que visam atingir o mesmo objetivo, mesmo antes de você começar um projeto Máximas do Steve Krug Só 3 Usuários Use o produto do concorrente Não espere o público perfeito Fuja dos enormes relatórios
  • 14. Esperar pelos usuários ideais é uma das principais razões pelas quais as pessoas acabam não fazendo testes. Comece com as pessoas disponíveis e foque à medida que os testes avancem. Procurar por participantes fora do time de design e de desenvolvimento é uma boa ideia: RH e Vendas são ótimos departamentos para encontrar candidatos em potencial. Máximas do Steve Krug Só 3 Usuários Use o produto do concorrente Não espere o público perfeito Fuja dos enormes relatórios
  • 15. Provavelmente não será lido pelas próprias pessoas que devem lê-lo. Faça com que stakeholders e membros do time presencie um teste ao vivo. Ver um usuário real usando seu produto é muito mais rico que um relatório. Caso não seja possível, use o relatório apenas como defesa para seus argumentos. Máximas do Steve Krug Só 3 Usuários Use o produto do concorrente Não espere o público perfeito Fuja dos enormes relatórios
  • 16. “A decisão entre uma abordagem e outra tem a ver com o que você quer descobrir. Um truque é prestar atenção no tipo de pergunta. Se você quer saber “por que” ou “como”, geralmente o melhor é uma qualitativa. Se quer descobrir “quantos”, o próprio nome já diz: é quantitativa.” Elisa Volpato Tipos de Teste de Usabilidade Teste de usabilidade: 5 maneiras de testar suas aplicações
  • 17. Pesquisa com usuários: como escolher a técnica certa? - Elisa Volpato
  • 18. TEST CARD Ferramenta da Strategyzer para validar suas ideias com experimentos/testes do cliente.
  • 19. Passo 1: Hipótese Acreditamos que: Passo 2: Observação Para verificar, iremos: Passo 3: Parâmetro E mediremos: Passo 4: Critérios Estaremos certo se: Fonte: https://blog.strategyzer.com/p osts/2015/3/5/validate-your-ide as-with-the-test-card Nome do teste: Data: Test Card O que precisa ser verdade para a(s) sua(s) idéia(s) trabalhar (como hipótese, suposição ou simplesmente adivinhação)? Como você vai testar se essa hipótese é verdadeira ou falsa? O que você vai medir para validar ou invalidar sua hipótese? Como o sucesso se parece? Qual é o limite?
  • 20. Definição Hipótese é a suposição de algo que pode (ou não) ser verossímil, que seja possível de ser verificado, a partir da qual se extrai uma conclusão. Passo 1 Defina sua HIPÓTESE Precisamos ter uma hipótese, uma idéia dos resultados a serem obtidos, podendo ela estar certa ou errada, o importante é ter onde se basear os seus resultados. Cada ideia é uma proposta de solução de negócio, uma hipótese. test card
  • 21. Passo 1 Defina sua HIPÓTESE Exemplo: “Acreditamos que: o usuário consegue realizar a compra de um celular em pouco tempo.” Outros: “Acreditamos que o filtro de busca é fácil de utilizar” “Pouca gente usa o filtro por cor. Pode ser porque ele está abaixo da dobra.” O que precisa ser verdade para a(s) sua(s) idéia(s) trabalhar (como hipótese, suposição ou simplesmente adivinhação)? test card
  • 22. Passo 2 Para verificar, iremos: O que você vai fazer para saber se a hipótese escolhida está correta ou não? 5 tipos de testes Exemplo: “Para verificar, iremos: Prototipar o fluxo de compra de celular e fazer um teste de usabilidade com até 6 pessoas. Como você vai testar se essa hipótese é verdadeira ou falsa? test card
  • 23. Passo 3 E mediremos: A partir da observação, como analisar os resultados? Durante e após o teste de usabilidade, o observador deve ficar atento a certas questões a fim de obter resultados claros e positivos. Por exemplo: ● Quanto tempo e quantas etapas foram necessárias para que o usuário completasse tarefas básicas? ● Quantos erros a pessoa cometeu? Esses erros levaram para um “beco sem saída” ou a pessoa conseguiu contornar a situação a partir de informações recebidas pelo sistema? ● O que ficou na memória do usuário após o teste? ● Como a pessoa se sentiu depois de completar a tarefa? Sentimentos de satisfação ou estresse? Ela recomendaria o produto a um amigo? Exemplo: ● E mediremos: sabendo quantas das pessoas entrevistas conseguiram comprar o celular e quanto tempo demorou O que você vai medir para validar ou invalidar sua hipótese? test card
  • 24. Passo 4 Estaremos certo se: O que precisa acontecer para estarmos certo? Exemplo: ● Estaremos certo se: os usuários conseguirem chegar até o checkout em menos de X minutos. Como o sucesso se parece? Qual é o limite? test card
  • 25. LEARNING CARD Após a realização de testes ou experimentos, é importante que você aprenda com os resultados e aja de acordo com eles.
  • 26. Learning Card Passo 1: Hipótese Acreditávamos que: Passo 2: Observação Observamos: Passo 3: Aprendizados e Insights Disso aprendemos que: Passo 4: Decisões e ações Portanto, iremos: Fonte: https://blog.strategyzer.com/p osts/2015/3/5/validate-your-ide as-with-the-test-card
  • 27. Learning Card Acreditávamos que: ● Acreditamos que: o usuário consegue realizar a compra de um celular em pouco tempo Observamos: ● Os usuários não utilizaram a busca ● Os usuários são entenderam como voltava a página ● Demoraram em média 10 minutos para chegar no checkout Disso aprendemos que: ● Precisar deixar a busca mais visível ● Deixar o fluxo mais intuitivo Portanto, iremos: ● Ajustar a estrutura do header para dar destaque na busca ● rever toda a jornada de compra ● Adicionar um breadcrumb para ajudar o usuário voltar na aba anterior Exemplo do cenário de compra de celular
  • 28. Introdução e quebra gelo: ● Obrigado por ter vindo hoje! Sempre tentamos aperfeiçoar nosso produto, e receber um retorno sincero de você é uma parte muito importante desse processo.” Não estamos testando você, mas o produto: ● “Esta entrevista será bastante informal. Vou fazer muitas perguntas, mas não estou testando você — estou testando este produto. Se você se sentir perdido ou confuso, a culpa não é sua. Na verdade, para nós, é até bom encontrar problemas que precisamos consertar.” ● Não há respostas certas ou erradas. Como não fui eu que desenvolvi isso, você não vai me magoar nem me agradar. Na verdade, o que vai me ajudar muito é um feedback franco e sincero Contextualização: ● “Vou começar fazendo algumas perguntas de contextualização, e em seguida mostrarei algumas coisas em que estamos trabalhando. Você tem alguma dúvida antes de começarmos? Livro: Sprint. O Método Usado no Google Para Testar e Aplicar Novas Ideias em Apenas Cinco Dias ROTEIRO DA ENTREVISTA
  • 29. Peça para usuário pensar em voz alta: Conforme formos avançando, por favor, pense em voz alta. Diga o que está tentando fazer e como acha que pode pôr em prática. Se ficar confuso ou não entender alguma coisa, por favor, avise. Se vir algo de que goste, fale também Exemplos de perguntas: ● “O que é isso? Para que serve?” ● “O que você acha disso?” ● “O que espera que isso faça?” ● “O que passa por sua cabeça quando você olha para isso?” ● “O que você está procurando?” ● “O que faria em seguida? Por quê? Exemplos de perguntas: ● “O que acha deste produto em comparação ao que você já tem?” ● “Do que gostou neste produto? Do que não gostou?” ● “Como você descreveria este produto para um amigo?” ● “Se tivesse três desejos para melhorar este produto, quais seriam? Livro: Sprint. O Método Usado no Google Para Testar e Aplicar Novas Ideias em Apenas Cinco Dias ROTEIRO DA ENTREVISTA
  • 30. Presencial Usuário avalia o produto em laboratório ou sala de reunião com equipe assistindo junto a um moderador que orienta-o quanto às tarefas que devem ser realizadas e toma notas. Vantagens: Ambiente controlado, sem muitas variáveis Quantidades de insights excelente Registro da conversa Desvantagens: Dificuldade de Recrutamento: Alta Alocação: pelo menos 2 pessoas Preço: Caro Como você vai fazer o Teste de Usabilidade Presencial Remoto Guerrilha Teste de usabilidade: um passo-a-passo Qual é o melhor lugar para fazer testes de usabilidade? Lean Usability Test - Wenderson Enock
  • 31. Remoto (em contexto, moderado) Usuário avalia o produto, de forma remota, junto a um moderador que orienta-o quanto às tarefas que devem ser realizadas e toma notas. Vantagens: Quantidades de insights ótima Alocação: pelo menos 1 pessoas Preço: Barato Como estão em casa e no seu próprio computador, os usuários pode ficar mais a vontade Desvantagens: Dificuldade de Recrutamento: moderado Depende da internet do usuário É mais complicado fazer testes em mobile Como você vai fazer o Teste de Usabilidade Presencial Remoto Guerrilha Os desafios dos testes de usabilidade remotos e como os superei
  • 32. Remoto (não moderado) O usuário avalia o produto através de uma ferramenta online realizando tarefas pré-determinadas. Vantagens: Dificuldade de Recrutamento: baixa Preço: Barato Alocação: pelo menos 1 pessoas Teste no contexto (pc ou celular que estão acostumados) Usuário ficam mais à vontade Não tem limitação regional Desvantagens: Quantidades de insights limitada Como não é moderado, não é possível tirar dúvidas sobre o que as pessoas fizeram durante o teste Algumas pessoas com menos experiência com internet podem sentir-se desconfortáveis e isso pode limitar um pouco a amostra. Como você vai fazer o Teste de Usabilidade Presencial Remoto Guerrilha
  • 33. Guerrilha Quando você quer resultados rápidos para questões pontuais e não precisa de um perfil de público muito específico, testes de guerrilha podem ser bem úteis. Vantagens: Dificuldade de Recrutamento: baixa (é só abordar as pessoas ao vivo). Teste mais próximo de um contexto real – principalmente se for um teste mobile. Você pode fazer vários testes seguidos no mesmo dia. Desvantagens: Teste feito com as pessoas erradas pode ter resultados que atrapalham o seu projeto É difícil fazer testes mais aprofundados. Difícil o registro de vídeo/áudio, pois depende das condições do local (barulho, luz) Você precisa exercitar a cara de pau e aprender a receber “não“. Parece simples, mas gasta muita energia. Como você vai fazer o Teste de Usabilidade Presencial Remoto Guerrilha
  • 34. Declare as premissas Faça um experimento Crie um MVP Feedback e pesquisa Crie uma rotina de teste Faça constantemente testes de usabilidade. Para isso, construa uma rotina de teste
  • 35. Plano de teste Crie uma rotina e um plano de teste
  • 37.
  • 38. Atomic Research Experimentos ● Os experimentos são os métodos de pesquisas que utilizamos para produzir os dados Fatos ● Analisamos os dados ou as informações produzidas no experimento e geramos fatos concretos Insights ● Ao interpretar os fatos podemos ter insights É aqui que você pode interpretar os fatos que descobriu. Conclusões ● Quando chegamos ao insights conseguimos visualizar os conhecimento adquiridos nas pesquisas e como serão os próximos passos do time de produto se baseando completamente em evidências.
  • 39.
  • 40. Podemos ter um contexto em que uma pesquisa geram várias conclusões, logicamente quanto mais pesquisas apoiam o mesmo fato mais consolidado ele é.
  • 41. Atomic Research Pesquisas — “Nós fizemos isso …” ● Originamos nossos fatos a partir dessas ferramentas. Fatos — “… e descobrimos isso …” ● Das pesquisas, podemos recolher fatos. Fatos não fazem suposições, eles nunca devem refletir sua opinião, apenas o que foi descoberto ou o sentimento dos usuários. ○ EXEMPLO: 90% dos usuários não se cadastraram porque achou que era pago
  • 42. Atomic Research Insights — ”… o que nos faz pensar isso…” ● É aqui que você pode interpretar os fatos que descobriu.Um ou mais fatos podem se conectar para criar um insight, Mesmo se eles vêm de outras experiências, alguns fatos podem refutar um insight. ○ EXEMPLO: deixar mais claro que o cadastro é gratuito Conclusões — “… então vamos fazer isso.” ● As conclusões são as suas recomendações sobre como usar as informações valiosas que você coletou dos fatos. ● Quanto mais os insights se conectam às conclusões, mais evidências você tem sobre seus valores, ajudando na priorização do trabalho. ○ EXEMPLO: Vamos colocar no texto do botão : Cadastre-se Grátis
  • 43. Você pode ter mais de um fato apoiando ou refutando um insight, mais de um insight pode apoiar ou refutar uma conclusão. Um mesmo fato pode ser retirado de várias fontes ou pesquisas, isso pode fortalecer mais um fato. Um fato pode ser entendido de várias maneiras e pode haver várias conclusões a serem tiradas de um insight. Atomic Research
  • 44. BIBLIOGRAFIA Teste de usabilidade: o que é e para que serve? Como escolher a melhor pesquisa com usuário 10 motivos para fazer pesquisa com usuário Regras de usabilidade Fazendo as perguntas certas em entrevistas com usuários 5 dicas para criar roteiros de teste de usabilidade 16 dicas para uma boa entrevista com o usuário UX de Quinta: UX Research Trabalhando com métricas, na prática Guia prático de UX research (vídeo) https://brasil.uxdesign.cc/meu-checklist-de-tarefas-para-um-teste-de-usabilidade-2c5e552ce2 59 https://www.robissonoliveira.com.br/blog/modelos-de-inovacao/value-proposition-canvas What is Atomic UX Research Atomic UX Research português KPIs para user experience https://brasil.uxdesign.cc/muito-al%C3%A9m-do-teste-de-usabilidade-os-v%C3%A1rios-tipos-d e-pesquisas-com-usu%C3%A1rios-em-ux-b91a6e15bc61 https://www.robissonoliveira.com.br/blog/modelos-de-inovacao/value-proposition-canvas