SlideShare uma empresa Scribd logo
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
          DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




iair@pop.com.br                            Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
           DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

         O golpe: militares e civis na trama de 1964
 “Democratas do Brasil, não desconfiem das gloriosas
   Forças Armadas de nossa pátria.”

   Auro de Moura Andrade,
   presidente do Senado (19/03/1964)




iair@pop.com.br                                        Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
           DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

         O golpe: militares e civis na trama de 1964
                       Nós, os golpistas
 1 - Antecedentes
 • Marcha da Família com Deus e pela Liberdade
 • 1° de Abril de 1964: militares avançam sobre as principais
    cidades brasileiras
 • Intitulam-se defensores da ordem nacional frente à ameaça
    comunista
 • A deposição sumária do presidente eleito é intitulada de
    Revolução ‘Democrática’
 • O golpe de 64 foi possível graças à uma conjugação de fatores:
  - forças armadas + conivência e apoio de parcelas importantes da
    sociedade;

iair@pop.com.br                                             Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
            DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




                                 Marcha da Família com Deus pela Liberdade
  Comício da Central do Brasil


iair@pop.com.br                                                Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
            DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

 2 - O 1º de Abril:
 • Um presidente deposto e outro conduzido ao poder por homens
   armados marcam o início da Revolução ‘Democrática’ de 1964.
 • Marcha da Família com Deus pela Liberdade (19/03/1964):
    – Movimento de oposição às reformas propostas por Jango.
    – Legitimou a tarefa das forças armadas de salvar o país do
      comunismo.




iair@pop.com.br                                             Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
            DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

 • O golpe foi um ato de força e de consenso.
 • Os acontecimentos que o precederam tornaram-se símbolos da
   participação civil e da politização de uma sociedade dividida e
   alimentada por projetos inegociáveis.
 • A retrospectiva dos fatos demonstra o acirramento das tensões, o
   recurso à força militar e os efeitos perversos do movimento.




iair@pop.com.br                                              Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
          DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




iair@pop.com.br                            Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
          DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




iair@pop.com.br                            Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
           DITADURA MILITAR (1964 – 1985)
 3 – Não à guerra civil
 • João Goulart não resistiu ao golpe:
     – Preferiu partir para o exílio no Uruguai.
     – Evitou uma luta sangrenta entre reformistas e golpistas.
 • Grupos que apoiavam a deposição do presidente João Goulart:
     – Comando das Forças Armadas.
     – Grupos empresariais.
     – Amplos setores das classes médias e dos meios de
       comunicação.
     – Diversos governos estaduais (GB, SP, MG, RS).
     – Grande parte dos parlamentares no Congresso Nacional.
     – Governo norte-americano.


iair@pop.com.br                                         Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
          DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




                               João Goulart e Leonel Brizola




           Jango no exílio




iair@pop.com.br                                      Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
           DITADURA MILITAR (1964 – 1985)
 • O Supremo Tribunal Federal (STF) omitiu-se diante da crise
   política.
 • O movimento golpista tinha o apoio do governo norte-americano.
    – Operação Brother Sam (EUA).
 • Entre os militares golpistas não havia planos de poder. Seus
   depoimentos confirmam que não existia um projeto a favor de algo,
   apenas contra.
 • Planos imediatos dos golpistas:
    – Depor o presidente João Goulart.
    – Promover uma “limpeza”, retirando do cenário político
      comunistas, trabalhistas e sindicalistas identificados com Jango.

iair@pop.com.br                                              Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
          DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




iair@pop.com.br                            Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
          DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




iair@pop.com.br                            Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
            DITADURA MILITAR (1964 – 1985)
 4 – A salvação da pátria:
 • Para os jornais paulistanos, o golpe militar foi a defesa da lei e
    da ordem:
     – Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo.
     – Defesa da “ordem” e críticas às Reformas de Base.
     – Apoio à Marcha da Família com Deus pela Liberdade.
     – Crítica à Revolta dos Marinheiros (mar/64).
 • Tanto o Estadão quanto a Folha defenderam a queda de Jango:
     – A deposição era vista como a “defesa da lei e do regime”
     – Apresentavam-se como porta-vozes da opinião pública.
     – Saudaram a instalação de um governo autoritário e ilegítimo
       como se fosse democrático e legal.


iair@pop.com.br                                              Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
          DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




    Apoio da imprensa ao golpe



iair@pop.com.br                            Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
           DITADURA MILITAR (1964 – 1985)
 5 – O sol sem peneira:
 • Apoio da sociedade civil foi fundamental para a longevidade da
   ditadura militar no Brasil.
 • Até set/64, marchou-se sem descanso no país, num
   impressionante movimento de massas de apoio ao golpe.
    – Marcha da Família com Deus pela Liberdade (São Paulo):
      repúdio às Reformas de Base
    – Marcha da Vitória (São Paulo, Rio de Janeiro, em várias
      capitais e em diversas cidades) : comemoração do triunfo do
      golpe.



iair@pop.com.br                                            Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
          DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




           Marcha da Família com Deus pela Liberdade

iair@pop.com.br                                        Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
           DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

 • Aqueles que marchavam temiam as anunciadas reformas:
    – Acabar com o latifúndio e a presença do capital estrangeiro.
    – Conceder o voto aos analfabetos (então 45% dos adultos) e aos
      soldados.
    – Proteger os assalariados e os inquilinos.
    – Mudar radicalmente os padrões de ensino e aprendizado.
    – Alterar o sistema bancário.
    – Estimular a chamada cultura nacional.




iair@pop.com.br                                           Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
           DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

 • Viria o Comunismo? Poucos sabiam o significado desta palavra,
   mas a associavam a tudo o que de mal existia:
    – Doença, miséria, destruição da família e dos valores éticos.




iair@pop.com.br                                          Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
             DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

• Acompanharam o percurso da Marchas:
   – A maioria dos partidos políticos.
   – Lideranças políticas, empresariais e religiosas.
   – Tradicionais instituições da sociedade civil (OAB e CNBB).
   – “As direitas”.
• A ampla frente política que apoiou o golpe era bastante heterogênea.
• Lideranças civis aceitavam a ideia de uma breve intervenção militar
  na política.
• Os oposicionistas ao regime militar – moderados ou radicais,
  reformistas ou revolucionários – sofreram o peso da repressão.
• Expressivos segmentos apoiaram a ditadura.


iair@pop.com.br                                              Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
          DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




                            A Conferência Nacional dos
                            Bispos do Brasil esteve junto
                            com as Marchas no apoio ao
                            golpe.


iair@pop.com.br                                    Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
            DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

• Momento de forte apoio à Ditadura (1969-1974):
  – “Anos de chumbo” (repressão política).
  – Conquista do tricampeonato mundial em 1970 e 150 anos da
    Independência em 1972 (propaganda ufanista).
  – ARENA: partido de apoio ao governo, presente em todos os
    estados do país, atestado da articulação dos civis no apoio à
    ditadura.
  – Enquanto a tortura comia solta nas prisões, o presidente Médici era
    ovacionado nos estádios de futebol.




iair@pop.com.br                                             Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
           DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




  Nos anos de chumbo, o Brasil festejou o tricampeonato mundial.


iair@pop.com.br                                         Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
             DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

• Segunda metade dos anos 70 a partir do gov. Geisel (1974-1979):
   – Aumento da migração de políticos e instituições, antes favoráveis à
     ditadura, no sentido de restauração da democracia.
   – Início do processo de “transição democrática”.
   – Abertura “lenta, gradual e segura”.
   – Revogação dos Atos Institucionais em 1979.
   – Lei da Anistia (1979).
   – Retorno ao Pluripartidarismo.
   – Grade mobilização da sociedade brasileira na campanha das
     Diretas-Já (1983-1984).



iair@pop.com.br                                              Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
          DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




 Grande mobilização      Contradições da nova democracia:
   popular na campanha    José Sarney, que apoiou a
   das Diretas-Já.        ditadura desde o início, ao lado de
                          Tancredo Neves e Ulysses
                          Guimarães, símbolos da abertura.


iair@pop.com.br                                    Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
            DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

 6 – Ainda o silêncio:
 • Quase 50 anos após o golpe, o tema continua sendo encarado
    com ressalva em sala de aula.
 • A renúncia de Jânio foi apontada como uma das causas do golpe
    em boa parte dos livros didáticos dos anos 1970 e 1980, mas ela
    praticamente desaparece nos livros mais recentes.
 • Uma razão de fundo a ser pensada é a seguinte: por que razões o
    golpe de 1964 foi duradouro e bem-sucedido do ponto de vista
    dos vitoriosos?




iair@pop.com.br                                             Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
           DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

 • Causa fundamental do golpe segundo os livros didáticos dos
   anos 1970 e 1980:
    – Crises econômicas e inabilidade de João Goulart no governo.

 • Causa fundamental do golpe segundo livros das décadas
   seguintes
    – Choques entre grupos de esquerda e grupos de direita, fatos
      que ocorreram em março de 1964, política desenvolvimentista
      da década de 1950, e que o golpe de 64 seria um adiamento do
      golpe planejado em 1961.




iair@pop.com.br                                           Prof. Iair
BRASIL REPÚBLICA (1889 – )
          DITADURA MILITAR (1964 – 1985)




iair@pop.com.br                            Prof. Iair

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
Daniel Alves Bronstrup
 
O Governo Dutra (1946-1950)
O Governo Dutra (1946-1950)O Governo Dutra (1946-1950)
O Governo Dutra (1946-1950)
Edenilson Morais
 
3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria
Daniel Alves Bronstrup
 
Aula 09 republica populista 1
Aula 09  republica populista 1Aula 09  republica populista 1
Aula 09 republica populista 1
Fabiana Tonsis
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
Rodrigo Luiz
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
Fatima Freitas
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
Elaine Bogo Pavani
 
O governo Jânio Quadros (1961)
O governo Jânio Quadros (1961)O governo Jânio Quadros (1961)
O governo Jânio Quadros (1961)
Edenilson Morais
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistas
eiprofessor
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
Daniel Alves Bronstrup
 
Juscelino kubitschek
Juscelino kubitschekJuscelino kubitschek
Juscelino kubitschek
Adriana Gomes Messias
 
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução IndustrialDas Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Douglas Barraqui
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
Rodrigo Luiz
 
07 revolução mexicana
07   revolução mexicana07   revolução mexicana
07 revolução mexicana
Portal do Vestibulando
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
harlissoncarvalho
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
isameucci
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
Elton Zanoni
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
Laércio Góes
 
3º ano era vargas
3º ano   era vargas3º ano   era vargas
3º ano era vargas
Daniel Alves Bronstrup
 
O governo Fernando Collor (1990-1992)
O governo Fernando Collor (1990-1992)O governo Fernando Collor (1990-1992)
O governo Fernando Collor (1990-1992)
Edenilson Morais
 

Mais procurados (20)

3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
 
O Governo Dutra (1946-1950)
O Governo Dutra (1946-1950)O Governo Dutra (1946-1950)
O Governo Dutra (1946-1950)
 
3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria
 
Aula 09 republica populista 1
Aula 09  republica populista 1Aula 09  republica populista 1
Aula 09 republica populista 1
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
 
O governo Jânio Quadros (1961)
O governo Jânio Quadros (1961)O governo Jânio Quadros (1961)
O governo Jânio Quadros (1961)
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistas
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
 
Juscelino kubitschek
Juscelino kubitschekJuscelino kubitschek
Juscelino kubitschek
 
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução IndustrialDas Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
 
07 revolução mexicana
07   revolução mexicana07   revolução mexicana
07 revolução mexicana
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
 
3º ano era vargas
3º ano   era vargas3º ano   era vargas
3º ano era vargas
 
O governo Fernando Collor (1990-1992)
O governo Fernando Collor (1990-1992)O governo Fernando Collor (1990-1992)
O governo Fernando Collor (1990-1992)
 

Destaque

A rotinização do autoritarismo
A rotinização do autoritarismoA rotinização do autoritarismo
A rotinização do autoritarismo
Edenilson Morais
 
Ditadura Militar (1964-1985)
Ditadura Militar (1964-1985)Ditadura Militar (1964-1985)
Ditadura Militar (1964-1985)
Edenilson Morais
 
Aula 7º ano - Colégio São Domingos
Aula 7º ano - Colégio São DomingosAula 7º ano - Colégio São Domingos
Aula 7º ano - Colégio São Domingos
Gislene Lacerda
 
Africa Antes Dos Europeus
Africa Antes Dos EuropeusAfrica Antes Dos Europeus
Africa Antes Dos Europeus
Nila Michele Bastos Santos
 
Resumo presidentes ditadura e 3 jotas
Resumo presidentes ditadura e 3 jotasResumo presidentes ditadura e 3 jotas
Resumo presidentes ditadura e 3 jotas
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividade ditadura de história 3º ano ensino médio
Atividade ditadura  de história 3º ano ensino médioAtividade ditadura  de história 3º ano ensino médio
Atividade ditadura de história 3º ano ensino médio
Atividades Diversas Cláudia
 
Resumo e atividades sobre ditadura militar
Resumo e atividades sobre ditadura militarResumo e atividades sobre ditadura militar
Resumo e atividades sobre ditadura militar
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades sobre as canções da ditadura militar
Atividades sobre as canções da ditadura militarAtividades sobre as canções da ditadura militar
Atividades sobre as canções da ditadura militar
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividade de História - Ditadura Militar no Brasil
Atividade de História - Ditadura Militar no BrasilAtividade de História - Ditadura Militar no Brasil
Atividade de História - Ditadura Militar no Brasil
Edilene Ruth Pereira
 

Destaque (9)

A rotinização do autoritarismo
A rotinização do autoritarismoA rotinização do autoritarismo
A rotinização do autoritarismo
 
Ditadura Militar (1964-1985)
Ditadura Militar (1964-1985)Ditadura Militar (1964-1985)
Ditadura Militar (1964-1985)
 
Aula 7º ano - Colégio São Domingos
Aula 7º ano - Colégio São DomingosAula 7º ano - Colégio São Domingos
Aula 7º ano - Colégio São Domingos
 
Africa Antes Dos Europeus
Africa Antes Dos EuropeusAfrica Antes Dos Europeus
Africa Antes Dos Europeus
 
Resumo presidentes ditadura e 3 jotas
Resumo presidentes ditadura e 3 jotasResumo presidentes ditadura e 3 jotas
Resumo presidentes ditadura e 3 jotas
 
Atividade ditadura de história 3º ano ensino médio
Atividade ditadura  de história 3º ano ensino médioAtividade ditadura  de história 3º ano ensino médio
Atividade ditadura de história 3º ano ensino médio
 
Resumo e atividades sobre ditadura militar
Resumo e atividades sobre ditadura militarResumo e atividades sobre ditadura militar
Resumo e atividades sobre ditadura militar
 
Atividades sobre as canções da ditadura militar
Atividades sobre as canções da ditadura militarAtividades sobre as canções da ditadura militar
Atividades sobre as canções da ditadura militar
 
Atividade de História - Ditadura Militar no Brasil
Atividade de História - Ditadura Militar no BrasilAtividade de História - Ditadura Militar no Brasil
Atividade de História - Ditadura Militar no Brasil
 

Semelhante a O golpe de 1964

Brasil república ditadura militar
Brasil república   ditadura militarBrasil república   ditadura militar
Brasil república ditadura militar
Elizeu Andrade
 
Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985) Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985)
Isaquel Silva
 
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASILBRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
Diego Bian Filo Moreira
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
Sérgio Ozório
 
Ditadura militar 1964
Ditadura militar 1964Ditadura militar 1964
Ditadura militar 1964
Maynor Laconca
 
ditadura 3 medio.ppt
ditadura 3 medio.pptditadura 3 medio.ppt
ditadura 3 medio.ppt
RogerioTrentin2
 
Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985
dmflores21
 
Governos Populistas - Brasil - ETEC.pptx
Governos Populistas - Brasil - ETEC.pptxGovernos Populistas - Brasil - ETEC.pptx
Governos Populistas - Brasil - ETEC.pptx
Teste2465
 
Resum oditaduramilitar
Resum oditaduramilitarResum oditaduramilitar
Resum oditaduramilitar
Lucas Reis
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
Íris Ferreira
 
Ditadura no brasil 2 parte
Ditadura no brasil   2  parteDitadura no brasil   2  parte
Ditadura no brasil 2 parte
harlissoncarvalho
 
Ditadura no brasil 2 parte
Ditadura no brasil   2  parteDitadura no brasil   2  parte
Ditadura no brasil 2 parte
harlissoncarvalho
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
Isaquel Silva
 
Apresentação sobre Ditadura Civil-Militar.ppt
Apresentação sobre Ditadura Civil-Militar.pptApresentação sobre Ditadura Civil-Militar.ppt
Apresentação sobre Ditadura Civil-Militar.ppt
Igor da Silva
 
A ditadura militar no Brasil
A ditadura militar no BrasilA ditadura militar no Brasil
A ditadura militar no Brasil
Matheus Kielek
 
14 ditadura militar
14  ditadura militar14  ditadura militar
14 ditadura militar
José Augusto Fiorin
 
Era_Vargas_Oficial.pptx
Era_Vargas_Oficial.pptxEra_Vargas_Oficial.pptx
Era_Vargas_Oficial.pptx
GabrielDominguesRoch
 
Era_Vargas.pdf
Era_Vargas.pdfEra_Vargas.pdf
Era_Vargas.pdf
DaianaAreas
 
Ditadura militar no Brasil
Ditadura militar no BrasilDitadura militar no Brasil
Ditadura militar no Brasil
Aparicio Junior
 
Era Vargas.ppt
Era Vargas.pptEra Vargas.ppt
Era Vargas.ppt
DiogoDaRosaFiel1
 

Semelhante a O golpe de 1964 (20)

Brasil república ditadura militar
Brasil república   ditadura militarBrasil república   ditadura militar
Brasil república ditadura militar
 
Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985) Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985)
 
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASILBRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
 
Ditadura militar 1964
Ditadura militar 1964Ditadura militar 1964
Ditadura militar 1964
 
ditadura 3 medio.ppt
ditadura 3 medio.pptditadura 3 medio.ppt
ditadura 3 medio.ppt
 
Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985
 
Governos Populistas - Brasil - ETEC.pptx
Governos Populistas - Brasil - ETEC.pptxGovernos Populistas - Brasil - ETEC.pptx
Governos Populistas - Brasil - ETEC.pptx
 
Resum oditaduramilitar
Resum oditaduramilitarResum oditaduramilitar
Resum oditaduramilitar
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
Ditadura no brasil 2 parte
Ditadura no brasil   2  parteDitadura no brasil   2  parte
Ditadura no brasil 2 parte
 
Ditadura no brasil 2 parte
Ditadura no brasil   2  parteDitadura no brasil   2  parte
Ditadura no brasil 2 parte
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
 
Apresentação sobre Ditadura Civil-Militar.ppt
Apresentação sobre Ditadura Civil-Militar.pptApresentação sobre Ditadura Civil-Militar.ppt
Apresentação sobre Ditadura Civil-Militar.ppt
 
A ditadura militar no Brasil
A ditadura militar no BrasilA ditadura militar no Brasil
A ditadura militar no Brasil
 
14 ditadura militar
14  ditadura militar14  ditadura militar
14 ditadura militar
 
Era_Vargas_Oficial.pptx
Era_Vargas_Oficial.pptxEra_Vargas_Oficial.pptx
Era_Vargas_Oficial.pptx
 
Era_Vargas.pdf
Era_Vargas.pdfEra_Vargas.pdf
Era_Vargas.pdf
 
Ditadura militar no Brasil
Ditadura militar no BrasilDitadura militar no Brasil
Ditadura militar no Brasil
 
Era Vargas.ppt
Era Vargas.pptEra Vargas.ppt
Era Vargas.ppt
 

Mais de Edenilson Morais

Simulado História do Brasil e do História do Maranhão
Simulado História do Brasil e do História do MaranhãoSimulado História do Brasil e do História do Maranhão
Simulado História do Brasil e do História do Maranhão
Edenilson Morais
 
Soluções para otimização de resultados no enem
Soluções para otimização de resultados no enem Soluções para otimização de resultados no enem
Soluções para otimização de resultados no enem
Edenilson Morais
 
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
Edenilson Morais
 
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade culturalHistória do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
Edenilson Morais
 
História de mato grosso período colonial
História de mato grosso   período colonialHistória de mato grosso   período colonial
História de mato grosso período colonial
Edenilson Morais
 
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Edenilson Morais
 
Sociologia - Michel Foucalt
Sociologia - Michel FoucaltSociologia - Michel Foucalt
Sociologia - Michel Foucalt
Edenilson Morais
 
A nova historia cultural
A nova historia culturalA nova historia cultural
A nova historia cultural
Edenilson Morais
 
Guerraspunicas
GuerraspunicasGuerraspunicas
Guerraspunicas
Edenilson Morais
 
Aulão de história regional - UNEMAT 2014
Aulão de história regional - UNEMAT 2014Aulão de história regional - UNEMAT 2014
Aulão de história regional - UNEMAT 2014
Edenilson Morais
 
As origens do totalitarismo de hannah arendt
As origens do totalitarismo de hannah arendtAs origens do totalitarismo de hannah arendt
As origens do totalitarismo de hannah arendt
Edenilson Morais
 
Durkheim suicidio
Durkheim suicidioDurkheim suicidio
Durkheim suicidio
Edenilson Morais
 
A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernosA crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
Edenilson Morais
 
Sociologia globalização
Sociologia globalizaçãoSociologia globalização
Sociologia globalização
Edenilson Morais
 
A visão da afro
A visão da afroA visão da afro
A visão da afro
Edenilson Morais
 
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociaisSociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Edenilson Morais
 
Cartazes da 1ª guerra
Cartazes da 1ª guerraCartazes da 1ª guerra
Cartazes da 1ª guerra
Edenilson Morais
 
Sociologia resumo
Sociologia resumoSociologia resumo
Sociologia resumo
Edenilson Morais
 
Artigos de história da sexualidade
Artigos de história da sexualidadeArtigos de história da sexualidade
Artigos de história da sexualidade
Edenilson Morais
 
Weber e o capitalismo
Weber e o capitalismoWeber e o capitalismo
Weber e o capitalismo
Edenilson Morais
 

Mais de Edenilson Morais (20)

Simulado História do Brasil e do História do Maranhão
Simulado História do Brasil e do História do MaranhãoSimulado História do Brasil e do História do Maranhão
Simulado História do Brasil e do História do Maranhão
 
Soluções para otimização de resultados no enem
Soluções para otimização de resultados no enem Soluções para otimização de resultados no enem
Soluções para otimização de resultados no enem
 
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
 
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade culturalHistória do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
 
História de mato grosso período colonial
História de mato grosso   período colonialHistória de mato grosso   período colonial
História de mato grosso período colonial
 
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
 
Sociologia - Michel Foucalt
Sociologia - Michel FoucaltSociologia - Michel Foucalt
Sociologia - Michel Foucalt
 
A nova historia cultural
A nova historia culturalA nova historia cultural
A nova historia cultural
 
Guerraspunicas
GuerraspunicasGuerraspunicas
Guerraspunicas
 
Aulão de história regional - UNEMAT 2014
Aulão de história regional - UNEMAT 2014Aulão de história regional - UNEMAT 2014
Aulão de história regional - UNEMAT 2014
 
As origens do totalitarismo de hannah arendt
As origens do totalitarismo de hannah arendtAs origens do totalitarismo de hannah arendt
As origens do totalitarismo de hannah arendt
 
Durkheim suicidio
Durkheim suicidioDurkheim suicidio
Durkheim suicidio
 
A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernosA crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
 
Sociologia globalização
Sociologia globalizaçãoSociologia globalização
Sociologia globalização
 
A visão da afro
A visão da afroA visão da afro
A visão da afro
 
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociaisSociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
 
Cartazes da 1ª guerra
Cartazes da 1ª guerraCartazes da 1ª guerra
Cartazes da 1ª guerra
 
Sociologia resumo
Sociologia resumoSociologia resumo
Sociologia resumo
 
Artigos de história da sexualidade
Artigos de história da sexualidadeArtigos de história da sexualidade
Artigos de história da sexualidade
 
Weber e o capitalismo
Weber e o capitalismoWeber e o capitalismo
Weber e o capitalismo
 

Último

educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
AntonioVieira539017
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 

Último (20)

educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 

O golpe de 1964

  • 1. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 2. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) O golpe: militares e civis na trama de 1964 “Democratas do Brasil, não desconfiem das gloriosas Forças Armadas de nossa pátria.” Auro de Moura Andrade, presidente do Senado (19/03/1964) iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 3. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) O golpe: militares e civis na trama de 1964 Nós, os golpistas 1 - Antecedentes • Marcha da Família com Deus e pela Liberdade • 1° de Abril de 1964: militares avançam sobre as principais cidades brasileiras • Intitulam-se defensores da ordem nacional frente à ameaça comunista • A deposição sumária do presidente eleito é intitulada de Revolução ‘Democrática’ • O golpe de 64 foi possível graças à uma conjugação de fatores: - forças armadas + conivência e apoio de parcelas importantes da sociedade; iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 4. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) Marcha da Família com Deus pela Liberdade Comício da Central do Brasil iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 5. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) 2 - O 1º de Abril: • Um presidente deposto e outro conduzido ao poder por homens armados marcam o início da Revolução ‘Democrática’ de 1964. • Marcha da Família com Deus pela Liberdade (19/03/1964): – Movimento de oposição às reformas propostas por Jango. – Legitimou a tarefa das forças armadas de salvar o país do comunismo. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 6. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) • O golpe foi um ato de força e de consenso. • Os acontecimentos que o precederam tornaram-se símbolos da participação civil e da politização de uma sociedade dividida e alimentada por projetos inegociáveis. • A retrospectiva dos fatos demonstra o acirramento das tensões, o recurso à força militar e os efeitos perversos do movimento. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 7. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 8. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 9. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) 3 – Não à guerra civil • João Goulart não resistiu ao golpe: – Preferiu partir para o exílio no Uruguai. – Evitou uma luta sangrenta entre reformistas e golpistas. • Grupos que apoiavam a deposição do presidente João Goulart: – Comando das Forças Armadas. – Grupos empresariais. – Amplos setores das classes médias e dos meios de comunicação. – Diversos governos estaduais (GB, SP, MG, RS). – Grande parte dos parlamentares no Congresso Nacional. – Governo norte-americano. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 10. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) João Goulart e Leonel Brizola Jango no exílio iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 11. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) • O Supremo Tribunal Federal (STF) omitiu-se diante da crise política. • O movimento golpista tinha o apoio do governo norte-americano. – Operação Brother Sam (EUA). • Entre os militares golpistas não havia planos de poder. Seus depoimentos confirmam que não existia um projeto a favor de algo, apenas contra. • Planos imediatos dos golpistas: – Depor o presidente João Goulart. – Promover uma “limpeza”, retirando do cenário político comunistas, trabalhistas e sindicalistas identificados com Jango. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 12. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 13. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 14. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) 4 – A salvação da pátria: • Para os jornais paulistanos, o golpe militar foi a defesa da lei e da ordem: – Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo. – Defesa da “ordem” e críticas às Reformas de Base. – Apoio à Marcha da Família com Deus pela Liberdade. – Crítica à Revolta dos Marinheiros (mar/64). • Tanto o Estadão quanto a Folha defenderam a queda de Jango: – A deposição era vista como a “defesa da lei e do regime” – Apresentavam-se como porta-vozes da opinião pública. – Saudaram a instalação de um governo autoritário e ilegítimo como se fosse democrático e legal. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 15. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) Apoio da imprensa ao golpe iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 16. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) 5 – O sol sem peneira: • Apoio da sociedade civil foi fundamental para a longevidade da ditadura militar no Brasil. • Até set/64, marchou-se sem descanso no país, num impressionante movimento de massas de apoio ao golpe. – Marcha da Família com Deus pela Liberdade (São Paulo): repúdio às Reformas de Base – Marcha da Vitória (São Paulo, Rio de Janeiro, em várias capitais e em diversas cidades) : comemoração do triunfo do golpe. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 17. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) Marcha da Família com Deus pela Liberdade iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 18. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) • Aqueles que marchavam temiam as anunciadas reformas: – Acabar com o latifúndio e a presença do capital estrangeiro. – Conceder o voto aos analfabetos (então 45% dos adultos) e aos soldados. – Proteger os assalariados e os inquilinos. – Mudar radicalmente os padrões de ensino e aprendizado. – Alterar o sistema bancário. – Estimular a chamada cultura nacional. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 19. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) • Viria o Comunismo? Poucos sabiam o significado desta palavra, mas a associavam a tudo o que de mal existia: – Doença, miséria, destruição da família e dos valores éticos. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 20. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) • Acompanharam o percurso da Marchas: – A maioria dos partidos políticos. – Lideranças políticas, empresariais e religiosas. – Tradicionais instituições da sociedade civil (OAB e CNBB). – “As direitas”. • A ampla frente política que apoiou o golpe era bastante heterogênea. • Lideranças civis aceitavam a ideia de uma breve intervenção militar na política. • Os oposicionistas ao regime militar – moderados ou radicais, reformistas ou revolucionários – sofreram o peso da repressão. • Expressivos segmentos apoiaram a ditadura. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 21. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil esteve junto com as Marchas no apoio ao golpe. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 22. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) • Momento de forte apoio à Ditadura (1969-1974): – “Anos de chumbo” (repressão política). – Conquista do tricampeonato mundial em 1970 e 150 anos da Independência em 1972 (propaganda ufanista). – ARENA: partido de apoio ao governo, presente em todos os estados do país, atestado da articulação dos civis no apoio à ditadura. – Enquanto a tortura comia solta nas prisões, o presidente Médici era ovacionado nos estádios de futebol. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 23. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) Nos anos de chumbo, o Brasil festejou o tricampeonato mundial. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 24. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) • Segunda metade dos anos 70 a partir do gov. Geisel (1974-1979): – Aumento da migração de políticos e instituições, antes favoráveis à ditadura, no sentido de restauração da democracia. – Início do processo de “transição democrática”. – Abertura “lenta, gradual e segura”. – Revogação dos Atos Institucionais em 1979. – Lei da Anistia (1979). – Retorno ao Pluripartidarismo. – Grade mobilização da sociedade brasileira na campanha das Diretas-Já (1983-1984). iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 25. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) Grande mobilização Contradições da nova democracia: popular na campanha José Sarney, que apoiou a das Diretas-Já. ditadura desde o início, ao lado de Tancredo Neves e Ulysses Guimarães, símbolos da abertura. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 26. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) 6 – Ainda o silêncio: • Quase 50 anos após o golpe, o tema continua sendo encarado com ressalva em sala de aula. • A renúncia de Jânio foi apontada como uma das causas do golpe em boa parte dos livros didáticos dos anos 1970 e 1980, mas ela praticamente desaparece nos livros mais recentes. • Uma razão de fundo a ser pensada é a seguinte: por que razões o golpe de 1964 foi duradouro e bem-sucedido do ponto de vista dos vitoriosos? iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 27. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) • Causa fundamental do golpe segundo os livros didáticos dos anos 1970 e 1980: – Crises econômicas e inabilidade de João Goulart no governo. • Causa fundamental do golpe segundo livros das décadas seguintes – Choques entre grupos de esquerda e grupos de direita, fatos que ocorreram em março de 1964, política desenvolvimentista da década de 1950, e que o golpe de 64 seria um adiamento do golpe planejado em 1961. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 28. BRASIL REPÚBLICA (1889 – ) DITADURA MILITAR (1964 – 1985) iair@pop.com.br Prof. Iair